Pickups Projeções Renault

Projeção: Renault Oroch 2018 baseada no Novo Dacia Duster

Renault-Duster-Oroch-2018-project Projeção: Renault Oroch 2018 baseada no Novo Dacia Duster

O Dacia Duster 2018 finalmente representa a segunda geração do SUV romeno, que junto com as marcas Renault e Nissan (como Terrano), já emplacou mais de 2 milhões de unidades desde 2009. Mas, esse novo carro representa também a oportunidade do produto ser igualmente substituído em outros mercados, especialmente Brasil, Índia e Rússia, todos sob a marca francesa.



Mas, não somente isso, o Dacia Duster 2018 dá a chance de pensarmos em como será a picape cabine dupla Duster Oroch. Nessa projeção do site Indian Autos Blog, a SRK Design recriou o SUV europeu em formato de picape brasileira, que é fabricada em São José dos Pinhais-PR e também em Envigado, Colômbia, onde é feita pela Sofasa.

Como a plataforma B0 permaneceu no Novo Duster, então é certo que a Oroch também ficará com a mesma base atual. Da mesma forma, uma Renault Duster Oroch 2018 manteria as medidas de comprimento e entre eixos, embora a alteração estética possa inserir mais alguns centímetros no tamanho geral, além de largura e altura maiores. O modelo atual mede 4,70 m de comprimento, 1,82 m de largura, 1,69 m de altura e 2,83 m de entre eixos.

A projeção mostra uma Renault Duster Oroch 2018 com linhas mais musculosas, especialmente na altura da caçamba, bem como maior altura das bordas da mesma, elevada por conta da porta traseira, modificada para acompanhar o design derivado do Dacia Duster 2018. A frente seria a mesma do SUV, mas a traseira contaria com novas lanternas verticais. Os apliques nos para-lamas, vistos no utilitário esportivo, também seriam reproduzidos na picape.

Assim como o Dacia Duster 2018, uma Renault Duster Oroch 2018 também teria um interior completamente renovado e com direito a multimídia com Android Auto e Car Play, bem como ar-condicionado digital. Com uma impressão melhor de qualidade, poderia tentar alguma reação diante da Fiat Toro, mas no geral teria de agregar as tecnologias que a Dacia implantou no Duster europeu, tais como controle de descida, LEDs diurnos, câmeras de 360 graus, monitoramento de ponto cego, partida sem chave, airbags de cortina, entre outros.

Além disso, os faltantes câmbio automático e tração 4×4 poderiam também fazer parte dessa nova geração, que poderia ser oferecida com motor 1.6 SCe com transmissão manual de cinco marchas ou CVT, bem como opção de motor turbo compacto – em desenvolvimento – para as versões mais potentes, igualmente equipadas com esses dois tipos de câmbio. Com isso, a Renault Duster Oroch 2018 ficaria mais interessante, ampliando sua atuação no mercado.

[Projeção: Indian Auto Blog]

 

  • Flight_Falcon

    Precisa é melhorar a qualidade do material de acabamento interno e encaixes. No geral é um carro robusto para o mercado emergente como o nosso. Nem vou falar de preço…

    • leomix leo

      Logo no lançamento, meu primo ficou interessado em um Oroch, fomos fazer o teste drive, achei ele bem macio e confortável para nossas ruas, mais o painel mostra bem que é um projeto de baixo custo. Para a proposta do carro não deixa de ser uma opção, mais para quem quer mais refinamento, a Toro apesar de utilizar o motor da estrada, tem um acabamento relativamente bom. Olhei os 2 e achei a Duster Oroch mais espaçosa no banco de trás, com o banco regulado para minha altura 1,74m. Ano passado ele pegaria como produtor rural com 15% de desconto, sairia por 62k já com pacote outerside a versão 1.6, a 2.0 tá chegava aos 68,500k.

      • Edson Fernandes

        Se fosse entre a 1.6 e 2.0, eu iria com a 2.0. Isso claro para a finalidade de carregar coisas de trabalho. Para passeio o 1.6 SCe iria conferir melhor consumo (mas para passeio apenas).

      • Cassiano Tartari

        fiz 2 test drives em cada: 2.0 da oroch e na Strada adv 1.8. Sem comparações, o torque da oroch só funciona lá pelos 4000 rpm, antes disso é lenta demais. Não quero nem imaginar como é a 1.6

  • Evandro

    Vai perder vendas ainda pra Toro…….

    • Nicolas_RS

      Não sei qual é a pior…

      • Evandro

        pior ou melhor, é evidente que a oroch está a anos luz atrás em questão visual….

  • Robinho

    seguindo o novo desenho da Duster, acho que ficara mais interessante que a Toro (que na minha opinião, não é bonita).

  • Paulino Lino

    Projeção de lateral é mamão com açúcar! Quero ver da traseira.

  • NaoFaloComBandeirantes

    Mudança suave, mas ficou bacaninha essa projeção.
    A Renault poderia trabalhar esse culote da Oroch e essas maçanetas ultrapassadas.

  • Anderson Peruch

    Vendo essa Duster Oroch, me veio na cabeça uma idéia dela com cabine estendida… tipo a Strada… capacidade para 2 pessoas, mas cabine estendida e a caçamba maior… Algum mestre no Photoshop q possa fazer essa montagem ?? Ia ficar bem legal

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Falta à Oroch uma versão cabine cabine simples para concorrer de fato com Strada e Saveiro. A base ja existe: bastariam recuperar o projeto do extinto Logan Pick-up que trazia entre-eixos longo e suspensão traseira por eixo de torção
    Me parece que o Master tem boa imagem junto aos frotistas e seria um bom momento para a Renault introduzir um Oroch cabine simples ou quem sabe até algo mais revolucionário no segmento coma uma versão 1.6 diesel devidamente homologada para 1t, ou quem sabe, até mesmo uma versão chassis cabine posicionada logo abaixo do Master apta para atrair interessados no HR ou nos famigerados mini-trucks chineses.

  • Hadson Nobre

    O conceito da Renault Oroch era perfeito. Penso eu que para torná-la mais “agradável” aos olhos do consumidor, bastaria dar uma melhorada no interior e quanto ao visual, não precisa ir muito longe, basta renovar de acordo com o conceito dela, salvo engano, mostrado em 2014. Especialmente naquela cor perolizada.
    O motor do Fluence aliado ao câmbio CVT cairiam como uma luva neste veículo, claro que na versão topo de linha, enquanto o 1.6 continuaria na versão de entrada. A Renault tem a solução em casa, basta aplicar isso e aderir a uma política de preços mais agressiva, como o fez com o Kwid.
    Mesma coisa vale para a VW. Considero a Saveiro Cross (cabine dupla) muito bonita, mas peca na ausência de um câmbio automático, vide o preço altíssimo cobrado por ela. Assim sendo, a Toro vender bastante não é mérito só da Fiat, mas descuido das demais montadores e seus respectivos veículos que ocupam a faixa de preço dos 70, 80 mil.
    A Ford reinou por anos com o Ecosport, mas infelizmente fechou os olhos para o mercado e hoje paga o preço. Dizem que haviam conceitos do Ecosport 7 lugares e também como pick-up, os quais infelizmente nunca foram lançados.

  • awatenor

    Vai ter lanternas da Spin?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend