Projeção: Veja como poderá ser a nova picape da Chevrolet

Projeção: Veja como poderá ser a nova picape da Chevrolet

A General Motors surpreendeu ao confirmar para São Caetano do Sul a produção de uma nova picape, que segundo a Chevrolet, será inédita em seu portfólio de produto. Nesse caso, a única opção viável é uma rival para a Fiat Toro.


Então, o novo produto terá em torno de 5,00 m de comprimento e entre-eixos de cerca de 3,00 m. Para compor esse novo produto, a GM revelou que a plataforma GEM de Onix, Onix Plus e Tracker, será utilizada.

Para sua produção, a GM encerrou a linha da Montana, para iniciar a modernização, que deve ser semelhante à feita no caso do Tracker. Este usou parte do espaço que um dia foi ocupado pela linha de montagem do Opala.

Projeção: Veja como poderá ser a nova picape da Chevrolet

Mas, como será esse modelo? Sendo ele baseado na plataforma dos compactos Onix, Onix Plus e Tracker, o estilo deve ser muito próximo destes, mas com linhas exclusivas para ter identidade própria e alguma expressividade.

Nessa projeção do canal OverboostBR, a nova picape da Chevrolet é apresentada com frente imponente, buscando um layout igual ao da Trailblazer americana, modelo que a GM não fará na Argentina, segundo fonte interna.

Projeção: Veja como poderá ser a nova picape da Chevrolet

Com carroceria mais larga e volumosa, a proposta da picape terá uma cabine dupla de tamanho inferior ao da S10, mas com espaço suficiente para garantir conforto aos cinco ocupantes.

Além disso, a caçamba destacada terá espaço suficiente para o dia a dia de quem precisa de um veículo dessa categoria. Como destaque, a GM pode introduzir na picape da Chevrolet, uma tampa articulada com duas ou mais funções.

Projeção: Veja como poderá ser a nova picape da Chevrolet

Algo assim já existe na Silverado e deve ser introduzido também na próxima geração da S10. Na projeção, a tampa tem o nome Chevrolet em baixo-relevo e lanternas duplas de LED.

Por dentro, o painel poderá ser muito próximo ou similar ao do Tracker. Já a mecânica deverá utilizar o motor L3T 1.3 Turbo com 155 cavalos na gasolina e até 160 cavalos no etanol, bem como torque em torno de 25 kgfm.

Uma caixa automática GF6-3 de seis marchas e suspensão traseira multilink, talvez com opção AWD. A GM não deve usar um propulsor diesel, pelo menos não no mercado nacional.

[Fotos: Reprodução]

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.