Finanças Governamental/Legal Manutenção Mercado Montadoras/Fábricas

Projeto de lei pretende evitar perda de garantia em revisão fora da concessionária

oficina Projeto de lei pretende evitar perda de garantia em revisão fora da concessionária

Um projeto de lei pode beneficiar milhares de proprietários de veículos que estão na garantia. O motivo é que atualmente, logo após a compra de um carro novo, o produto passa a estar sob a cobertura de garantia do fabricante, que atualmente é de três anos em média.



Durante esse período, qualquer serviço técnico realizado fora da rede autorizada ou de oficinas credenciadas pelo fabricante do veículo, e que conste nos itens listados para a manutenção da garantia de fábrica, acarretará na perda da cobertura. Ou seja, o cliente fica com seu carro sem garantia da marca.

Em anos recentes, quando a garantia era apenas de um ano e a marca era bastante popular, muitos consumidores “contavam os dias” para o fim da cobertura, com o objetivo de levar seu carro ao mecânico de preferência. O motivo era um só: o custo menor. Hoje, da mesma forma, os custos em oficinais terceirizadas evidentemente pode ser mais em conta que na rede autorizada, que trabalha com peças originais, mas possui custos operacionais superiores aos das oficinas independentes.

De qualquer forma, a regra é clara. Fez manutenção fora da rede autorizada, perdeu a garantia. Mas isso pode mudar com o Projeto de Lei 9074/2017, de autoria do deputado federal Alexandre Valle (PR-RJ). O parlamentar se baseia na Constituição Federal, entendendo que o consumidor não pode ser obrigado a realizar serviços exclusivamente com os concessionários.

oficina-vw Projeto de lei pretende evitar perda de garantia em revisão fora da concessionária

Valle justifica: “O artigo 5º da Constituição assegura que ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado. Ou seja, nossa carta magna desautoriza qualquer fabricante a obrigar o proprietário a realizar serviços em oficinas credenciadas”. No entanto, o PL 9074/2017 observa que a originalidade do veículo deve ser preservada em serviços fora da rede credenciada. Por conta disso, o projeto obriga que as oficinas substituam as peças por originais em caso de veículo em garantia. Isso deverá ser comprovado em nota fiscal anexa ao manual do proprietário.

Alexandre Valle cita exemplos de países como os EUA, onde existe liberdade de escolha para o proprietário do veículo. Ele ressalta que a medida garante isonomia às oficinas descredenciadas, que assim poderão equilibrar a balança que existe em relação aos revendedores e oficinas credenciadas.

Com isso, as terceirizadas ou independentes terão de adquirir peças originais (com a marca do fabricante) para os carros dentro da cobertura, da mesma forma que a rede autorizada utiliza as peças genuínas (fornecidas pelo fabricante), que em realidade são as mesmas. Isso vai melhorar ou piorar os serviços nas oficinas, sejam elas autorizadas ou não? Comente abaixo.

[Fonte: Gazeta do Povo]

Agradecimentos ao Gustavo.

  • afonso200

    no caso de Hyundai, se importar peças originais da Coreia, pelo koraps . com ….. ?? sera que dá

    • DevXav

      Essa eu quero só ver.. certamente algum político, juiz ou promotor foi pego desprevenido fazendo manutenção fora, teve problemas e agora quer algo assim..

      Não consigo ver inocência em projeto de lei favorável ao consumidor tupiniquim, deve ter alguma sacada nisso aí..

      Imagino que deva ser justamente para que as concessionárias tenham alguma muleta para reduzir o tempo de garantia pra 3 ou 6 meses, assim eles não precisam se preocupar nem com o pós venda… só pode!

      A não ser que o projeto de lei especifique um tempo mínimo de, por exemplo, 3 anos de garantia de fábrica de motor e câmbio por exemplo.. fora isso CERTEZA que os fabricantes vão simplesmente aplicar uma regra de tempo mínimo exigido de uns 90 dias de garantia do veículo assim que ele sair da concessionária e após isso é cada um por si, “o consumidor que se vire”.

      • Rafael Prado

        Eu não concordo com o texto, mesmo porque, em BH realizo a manutenção na FIAT, em concessionária, e o preço é muito bom mesmo, tanto que não vejo motivo para tal projeto de lei. Eles não obrigam ninguém a fazer nada lá, mesmo porque a garantia que é obrigatória não dá para rodar nada, 90 dias. Meu carro sendo da FIAT a garantia é de 1 ano e realizo revisões mesmo fora, já fiz até a 70mil ou seja 6 revisões além do prazo.

        • Fabio Onofre

          Eu acho que o motivo mesmo é tirar as peças “paralelas” do mercado e da mais produção as “originais”.
          Certamente para beneficiar as grandes fabricantes como Vale, Bosch, etc.

          Mas nem todas as concessionarias são assim viu. Já tive carro que nunca foi trocado filtro de óleo dentro dentro da garantia (50 mil km rodados) e depois cobravam ate o anel de vedação.

        • DevXav

          Pois é.. eu acho que tem alguma pegadinha aí viu..

  • Edson Fernandes

    Achei inteligente! Uma forma de até comprovar manutenção. Isso é um ponto que poderá ajudar inclusive as concessionarias e forçar as fabricantes.

    Porque o custo maior é da concessionaria manter toda aquela plataforma por exigencia da fabricante. Se isso acontece assim, a fabricante deverá passar um conteudo interessante a um preço menor afim de que as concessionarias pratiquem preços melhores. Eu gostei desse projeto de lei.

    E na integra, se ler ele foi bem pensado. Ninguem teria de sacanear, porque deveria ter o código da peça original(que deve bater com a peça inserida no carro) além da propria nota se equivaler da manutenção. Concessionarios no Brasil iriam chorar num primeiro momento, mas depois a fabricante teria de encontrar solução para isso.

    • Bruno

      Eu acho que mesmo q esse projeto seja votado pela aprovação , eu duvido que irá abaixar preço de algo

      • Pedro Henrique

        sim, oque vai acontecer é, como as terceirizadas compram peças originais nas css, as css vao passa a faca nas peças e diminuir o próprio valor de mão de obra
        assim fica elas por elas pras css, e pras terceirizadas fica um custo absurdo de peça (porque além de tudo pra ficar competitivo com as css, teriam de baixar a mão de obra muito…)

        • Dafomg

          Mas, peças originais não são vendidas apenas por css, qualquer loja de peça tem. Inclusive o consumidor mesmo poderá comprar onde quiser e levar pro seu mecânico trocar.

          • Marcelo Nascimento

            Mas aí abre-se o balaio pras fraudes. A compra deverá ter algum registro para garantir que a peça que a oficina recebe é a original.

            Considerando que sempre serão feitas revisões, as oficinas poderão manter em estoque as peças utilizadas, então ainda é possível comprar dos fabricantes, mais barato ainda que das lojas de peças.

            • Dafomg

              “Por conta disso, o projeto obriga que as oficinas substituam as peças por originais em caso de veículo em garantia. Isso deverá ser comprovado em nota fiscal anexa ao manual do proprietário.”

          • Pedro Henrique

            mas oque impede as lojas de peça ir no embalo das css e lucrar mais ainda?
            digamos que na css seja 100 reais hoje e na loja de peças 70
            ai depois da lei na css passa a ser 200 e na loja de peças 170…
            é um ganha ganha e pra nós um perde perde

        • Mas creio que o maior custo de manutenção nas concessionárias é o custo da mão de obra por hora. Em oficina costuma ser metade do preço.

          • Pedro Henrique

            exatamente por isso
            você aumenta na peça oque tira a vantagem das terceirizadas e diminui sua própria mão de obra já que compensa na peça, tbm porque não pode ter preço diferente do praticado, no fim você não muda nada pra si, mas ferra as terceirizadas que ou vão ter de baixar mão de obra a um ponto impraticável ou ser mais caras que a css…

      • Edson Fernandes

        Bem… aí eu penso o seguinte: Tenho meu mecanico de confiança. Ele sempre trabalhou usando peças originais (e não te dá garantia qdo o cliente inventa de trazer peça paralela), penso eu que no meu caso, eu gastaria menos que na concessionaria, não teria empurroterapia, ele faria as manutenções conforme devem ser feitas e eu teria o prazo certo de entrega. (quase sempre no mesmo dia)

        Ou seja, eu tenho mais qualidade e confiança. E a concessionaria? Perde um cliente que poderia ter dado dinheiro a ela e ainda precisa arcar com alguma garantia que venha a dar problema no produto (que não seja relacionado ao que o mecanico fez, mas qualquer problema que venha aparecer no carro ao tempo da garantia).

    • Retrato do Papai

      a coisa é um pouco mais complicada… manutenção não se resume apenas ao uso de peças originais, mas também a mão de obra qualificada…

      imagina a seguinte situação: o cara compra correia de comando e tensionador originais na cc mas faz a troca no zé da esquina, este por falta de conhecimento deixa a correia tensionada de forma inadequada, fazendo com que pouco tempo depois ela se rompa e assim danifique todo o cabeçote do veículo… o fabricante é quem vai pagar o pato pelo erro do zé?

      do jeito que está, só imagino a garantia dos veículos sendo niveladas por baixo (90 dias conforme CDC)…

      naturalmente corrigiria algumas distorções (como perder a garantia da parte elétrica porque deixou de trocar o óleo e filtros na cc), porém ainda sim seria muito ruim…

      • Rodrigo

        Exatamente. Como sempre a maioria só enxerga a pontinha do iceberg

      • Edson Fernandes

        Eu acho que é possível identificar mal funcionamento da mesma. Vou dar um exemplo: um colega de prédio trocou a correia dentada.

        Aconteceu que o zé mecânico dele, conseguiu na abertura do protetor da correia, quebrar uma parte do plastico. O que isso quer dizer? esse plastico quebrado, começou a tocar em parte da correia.

        Ela começou a desfiar até obviamente quebrar. Esse é um exemplo de cagada. Esse de não sincronizar e tensionar adequadamente seria outro que tem evidencias para tal.

        Mas sendo bem justo: Quebrou a correia 2 a 3 meses depois de montada, eu responsabilizaria o mecanico e não a concessionaria de conversar com a fabricante.

        AO menos meu mecanico me dá garantia de 6 meses caso algo esteja errado ou seja peça defeituosa.

    • TijucaBH

      sinceramente, acho muito complicado!!! Já participei de perícias judiciais em veículos e tem oficina que faz cada serviço de dar medo!!!
      Tem muita oficina boa, mas como que um fabricante de carro vai poder dar garantia pra um produto que um terceiro (que voce desconhece a capacidade tecnica) mexeu e que algumas vezes usou peça de baixa qualidade?
      Nao é só com carro, é com tudo! Leva seu smartphone em uma loja de shopping popular pra consertar e depois tenta conseguir garantia pra voce ver! Também nao vai conseguir.
      Se o projeto de lei passar, simplesmente todas as montadoras vao reduzir a garantia pra no maximo um ano e arrisco dizer que algumas vao passar pra 90 dias que é o prazo legal!

      O que as montadoras alegam é que o prazo legal de garantia é de 90 dias e o prazo restante é a garantia contratual, portanto, como é um “contrato”, tem clausulas para a montadora e para o cliente sendo que uma dessas condiçoes é que o cliente faça a revisao na concessionária. Tenho curiosidade de saber se dentro do prazo legal dos 90 dias se o dono do carro deixar de fazer a revisao na concessionária (no caso de alguém que rode bastante) se ele perde o restante do prazo da garantia legal…

      Pessoal confunde muito a questao da perda da garantia e revisao. Os itens basicos de revisao, voce é “obrigado” a fazer na concessionária, mas vamos supor que durante a revisao identificaram que a pastilha está ruim. Voce pode simplesmente trocar a pastilha em um mecanico de confiança sem problema, nao invalida a garantia. Pode dar algum problema se o serviço do mecanico ou a pastilha forem ruins e comprometer algum outro componente, tipo o disco de freio. Exemplo: mecanico trocou a pastilha e colocou pastilha muito dura e depois voce reclama na concessionária que o freio está fazendo barulho ou mesmo que está trepidando. A concessionária nao vai poder dar garantia porque voce instalou um item nao original no carro, já que a pastilha mais dura faz o freio esquentar mais e consequentemente aumenta a chance do disco empenar por choque termico. Caso o mecanico tenha usado peça original e o serviço tenha ficado bem feito, mesmo que o freio empene, a concessionária dá a garantia sim!!

      • zekinha71

        Daí acontece igual aconteceu com meu patrão, levou o Passat na ccs VW pra trocar as pastilhas, e o excelente profissional ultra treinado e capacitado pela fábrica, foi lá e conseguiu queimar o módulo do ABS.
        Depois de muita briga e quase seis meses esperando o módulo chegar da Alemanha, conseguiu andar novamente com o carro, e tentaram cobrar os 12mil do conserto.
        Depois desse caso ele mudou de alemão e passou a ir só de MB.

        • TijucaBH

          Concessionária também tem muita gente ruim de serviço, sem dúvida, mas além de voce ter uma empresa grande pra se responsabilizar, ainda tem também a propria montadora que é solidária. No caso de uma oficina pequena, em que o dono é o mecanico, se ele queimar um modulo desse de 12 mil reais, voce só recebe o valor de volta na justiça e olhe lá…
          Eu faço as revisoes básicas na concessionária e os demais serviços como troca de pastilha, amortecedor, buchas de suspensao, etc, eu compro no balcao da concessionária e ou eu mesmo troco ou peço pro mecanico da familia trocar. Nunca tive uma garantia negada por conta disso!!

        • Davi Millan

          O pós-venda da vw é o pior que ja passei, onde muito se dizem dos franceses, mas se mostraram muito melhores.
          Já cansei de levar o carro na concessionária para tratar os mesmo problemas. Comigo o “estudado” montou errado o amortecedor e depois de duas semanas o mesmo já estava com problema. Tenho que trocar de novo. Haja paciência e tempo.

        • Leandro

          Probabilidade de isso acontecer numa oficina comum é bem maior, concorda? Seu patrão foi uma exceção, no geral o serviço das concessionárias é bom, ele recebem treinamento e conhecem todo o carro, tem sistema com todas as peças do carro. Tem muita oficina que quando surgiu a injeção eletrônica fechou, pois só sabiam trabalhar com carburador.

        • Ricardo

          Os mecânicos de concessionárias são tão ruins ou piores que mecânicos normais, mecânicos bons rapidamente são contratados por mecânicas particulares e que pagam melhor ou abrem sua própria oficina. O foda é conseguir achar uma mecânica boa e com preço justo!

      • Edson Fernandes

        Olha, por isso que a peça teria seu código de série, para justamente comprovar marca e originalidade. Nada é perfeito e sabemos disso.

        Mas isso poderia comprovar bons mecanicos, aproximar de uma parceria com concessionarias e ainda, evitar um espaço enorme dentro da concessionaria dedicada a soluções mecanicas. Claro que precisam ter mecanicos, mas é possível imaginar a distribuição disso.

        Agora, peças paralelas, peças de outros carros, através de códig ode série é possível de identificar. Caso do freio mesmo.

        Há marcas credenciadas pela fabricnate tbm.

    • Aristarco Pederneiras

      Também achei! Eu mesmo estou nesse exato momento com um problema em minha motocicleta, com 400km rodados, de fato é um problema crônico do modelo, mas a concessionária não pode (e/ou não sabe) resolver, pelo simples motivo de que a peça que solucionará a questão não é fornecida pelo fabricante. Para não devolver o produto (que é de fato bom), abri uma reclamação no reclameaqui, SAC e tudo mais, sendo que poderia resolver isso com apenas 100 reais (independente se pagos por mim ou pela CCS), mas o fato é que por causa dessas bostas dessas obrigatoriedade de fazer a manutenção na CCS, ficamos amarrados!!! Por mim que venha essa lei, aprovo!

    • Mas como isso iria ocorrer com a troca de óleo, por exemplo? O carro exige determinado tipo de óleo, aí o proprietário coloca um de qualidade bem inferior e mais barato. Só que em três anos o motor tem problemas, como a concessionária iria provar que foi colocado óleo de má qualidade? Antes que alguém diga que o consumidor precisa apresentar nota fiscal do óleo vale ressaltar que isso é fácil de comprar. É como dar garantia de 1 ano para lâmpada, aí sua lâmpada queima com 2 anos de uso, o que você faz? Simples, compra o mesmo modelo de lâmpada com nota fiscal e dois meses depois você vai na loja e fala que essa lâmpada queimou (só que na verdade você trás a lâmpada velha de 2 anos). Como a loja vai identificar isso? É impossível. É como você comprar um iogurte e a marca garante devolução do dinheiro se você não gostar do produto. Aí eu pergunto, como o consumidor, ou a marca, vai provar que eu gostei ou não do iogurte? E sim, estou pensando na malandragem no momento.

      • Edson Fernandes

        Aí eu te volto a concessionaria. Vemos inumeros casos em que ela te cobra filtro de ar, filtro de combustivel, fluidos…. e por aí vai, mas só trocou o oleo e talvez torcou o filtro do oleo. Mas e o restante?

        Essa ideia de sacanear, parte dos dois lados. Obviamente muita cosia a apurar terá de ser feita, mas pra mim é mais justo comprovar com nota fiscal (que não pode ser fria) e ao mesmo tempo, comprovar que de fato é o tipo de oleo. Comprovou que não é, valeria responsabilizar o antigo dono ou mesmo as sacanagens. Agora, tudo isso é um começo para melhorar o futuro.

        • Daniel

          Por isso que eu brigo pra acompanhar revisão. Na GM eles não criam caso… Já na Citroen, eles escondem tudo. Na Toyota, pra ir lá ver, precisa ir com 2 seguranças junto que ficam perguntando se vc já viu o que queria ver…

          • Edson Fernandes

            Olha nas concessionarias que eu levei meu carro (citroen na epoca) eu vi sim. Só em duas situações que eu não vi porque tive que ir trabalhar. Mas a definir o meu bom convivio com o carro, tenho certeza que fizeram adequadamente o serviço.

            • Daniel

              Bom, eu levei em concessionarias da Citroen em Curitiba (2 delas), Campinas, Niteroi e Macaé. Em todas elas era padrão, vc não pode ficar na oficina acompanhando, só quando dava sorte de o carro ficar em um elevador que desse pra ver pelo vidro é que vc via alguma coisa (de longe).

              • Edson Fernandes

                Olha que interessante: As do ABC (onde levava) eles tinham um vidro para visualizar sim de longe e respeitando os locais de trafego de carros (tinha uma parte de passagem de pessoa) e eu podia ver. Tinha uma concessionaria em São Caetano que inclusive tinha uma estufa para pintura (e eu “usei” por ter sofrido batida) e sempre pude ver.

                Mas o de Campinas eu fui extremamente mal atendido (e uma da Ibirapuera tbm), foram minhas unicas criticas e reclamadas na Citroen. De resto sempre mto bem atendido e como disse, só 2 vezes que eu não pude acompanhar.

                Mas lhe confesso que sinto saudades do bom atendimento.

    • Luis_Zo

      Não tem lanche grátis: na hora da compra de um veículo 0km, uma parte do valor pago já os custos das trocas “de graça” em garantia. A montadora faz igual uma seguradora, cobra um pouquinho de cada um pra aqueles que eventualmente tiverem problemas serem ressarcidos.

      Vale tanto para o veiculo, quanto para as peças originais ou genuínas. Um dos fatores delas serem mais caras é exatamente isso, essa “reserva” de preço pra garantia.

      Acredito que a lei Não é boa. Ao contrario do que o “nobre deputado” fala, ninguém é obrigado ou compelido a ir na concessionaria. A garantia é um contrato, e o proprietário é livre pra quebrar o contrato a hora que ele quiser.

      A lei só aumenta os riscos do contrato (leia-se garantia) da montadora, apesar das “boas intenções” de se usar “comprovantes” de que as peças era originais. E quem vai pagar? O consumidor. No fim ele acha que pagará menos no serviço, ma será mais cobrado no produto.

      Precisamos é de MENOS leis. Fazer uma lei pra “dar liberdade” é um contrassenso em si, leis são instrumentos de controle e comando do estado e não garantidoras de liberdade.

  • Maycon Farias

    Eu achei ótimo.

  • klaus

    além do mais, acho que essa prática se configura como venda casada, o que é ilegal

    • AlemãoMoreira

      Negativo, não é venda casada pois a garantia oferecida é um extra e não faz parte do CDC.

  • Leonel

    De fato, muito interessante, mas aí pergunto, quais os riscos dos fabricantes subirem o preço das peças? Para quem for comprar certamente custará muito acima do que ela fornecer para suas CSS autorizadas (ou teremos regulamentação disso também?).

    Eu considero válido. Muitas vezes trocamos o óleo, alguns filtros e nos cobram o dobro de que se fizéssemos em outro local. Acredito que vai colaborar em balizar os preços.

  • Hugosw

    Isso vai acarretar em apenas 1 coisa, super valorização das peças de reposição. Se hoje sem esse tipo de “obrigação” as concessionárias já cobram um valor muito mais alto que as “paralelas” que muitas vezes são tão boas quanto as “originais” (em muitos casos são fabricadas pelas mesmas empresas).
    Somente irá funcionar se o governo obrigar que as peças tenham um valor tabelado ou algo do tipo.

    • Bruce Wayne

      Os preços não deveriam aumentar pois a demanda pelas originais iria aumentar…Mas como estamos aqui e não existe regra de mercado logica é bem capaz de os preços aumentarem.
      A verdade é que um grupo seleto de empresas de auto peças será beneficiado em nome da “liberdade de escolha do consumidor”.
      Se os preços não fossem astronômicos o brasileiro comprava só original e não precisava de tanta intromissão do estado com leis de caráter dubio e duvidosa.

  • Esquilo Tranquilo

    Eu sou um desses que mesmo com carro tirado zero, revisão é feita no mecânico de confiança, ninguém merece aguentar estupros de concessionária e serviços feitos de maneira porca.

  • REDDINGTON

    A liberdade de escolha é ótima pra todos. Mas tem oficina que faz serviço porco e cobra mais caro que na concessionária. Meu cunhado revisou o Civic dele fora da Honda com 60 mil km. Ficou mais caro 200 reais!!! Pra fazer a mesma coisa, trocar as mesmas peças. Na Honda todas as peças eram originais, agora na oficina dos manos…Já no caso dos alemães pode valer MUITO a pena. Vai de cada um a sua escolha.

  • Daniel

    Se essa lei passar, vai ser simples: A garantia passará a ser de apenas 90 dias (CDC). E vão vender um pacote de manutenção das revisões até os 3 anos ou 60mil km…(como garantia extendida).

    eu não acho errado a fabrica exigir a manutenção na autorizada para manter a garantia. Acho errado quando, mesmo dentro da garantia e com todas as revisões em dia – e feitas nas autorizadas – a fabrica fica de mimimi ou “caracteristica do veiculo” pra cima dos consumidores, como se todos fossem uns ignorantes.

    • carroair30

      Vamos mudar a lei,CDC de 90 dias para 12 meses no minimo,pois se garantem ate 5 anos pq nao 1 ano?!

  • oloko

    A idéia é ótima já que nas css o preço de mão de obra é ridiculo, os cara cobram 150 200 reais a hora pra troca de óleo, mas também tem o lado do jeitinho né, com certeza vai ter nego colocando coisa porca no carro e depois vai lá cobrar a garantia na css

  • BTRJ

    Também acho que é um tiro no pé, pois acho que as montadoras vão optar por prazos de garantia menores e voltaremos à praxe de garantias de apenas um ano, como eletrodomésticos….

  • Wagner Lopes

    Vejo de antemão, duas situações:

    1) Cliente compra uma correia dentada e seus tensores originais na concessionária com nota e tudo e leva para um “mexânico” que não tem o devido conhecimento naquele motor efetuar a troca. O cara troca e deixa o motor fora de ponto que vem a estragar após algum tempo. Aí o dono corre na concessionária cheio de razão e pede o reparo do motor em garantia para a concessionária…

    2) Os concessionários cientes da exigência da peça original e sua nota, vão subir bastante o preço de balcão para que você não troque a peça fora e vão dar “enormes” descontos para que você faça a troca na concessionária…

    Eu, particularmente, não tô nem aí para esta lei pois só compro carro usado e faço a maiorias das manutenções que preciso eu mesmo usando a marca de autopeças que quero e a oficina que já conheço.

  • Roberto

    Vai haver um lobby enorme por parte das fabricantes e autorizadas, na maioria dos casos o maior lucro da autorizada não são nem as peças mas sim o valor cobrado pela hora trabalhada. Espero que o projeto seja aprovado mas não tenho muita fé no Legislativo brasileiro.

    • Jesse James

      Ai ja pode fechar todas concessionarias, vender carros 0km no site da montadora e cada cliente que se vire com os problemas que o carro apresentar dentro outros tantos B.O que o concessionario faz a ponte entre cliente e montadora

  • EDU

    Sinceramente sempre achei o preço bom na Hyundai quando tive carros da marca . Chegava a ser mais em conta que VW e GM

  • Jesse James

    Ai ja pode fechar todas CCS no Brasil, começar vender carros 0km na internet e o cliente que se dane com os problemas que o carro possa apresentar, vai levar no “Ze da esquina” mecanica de confiança, se ele consertar bem, se nao amem! estupidez pura um projeto de lei desse.

    Mesma coisa voce comprar um Iphone na Apple que tem garantia, ai da um problema voce resolve abrir o Iphone e mexer nele, depois de nao consertar e estragar ainda mais, voce retorna na loja da Apple exigindo a troca que voce tentou consertar ??? que coisa mais estupida.

    o Calculo basico de uma concessionaria pra quem nao sabe, eh o Pos-venda pagar os custos fixos e os carros 0km a parte da lucratividade,
    com a realidade do Brasil HOJE, essa conta ja nao eh possivel, tem CCS que nem juntando Pos-Vendas e vendas de carro 0KM consegue pagar seus custos, que dira lucratividade.

    ai vem um louco desse, com uma proposta absurda dessa…cansei de ver casos de clientes que torcem o nariz para serviços de CCS, ai leva para uma “oficina da esquina” por causa de uma diferença de orçamento de 200 reais, o cara nao resolve o problema, sem o cliente saber, o ze da esquina leva o carro do cliente na CCS e faz o serviço que ele nao deu conta, ai volta o cliente na oficina do ‘seu ze’ pega o carro, paga e acha que esta pagando menos que na autorizada.

    Tinham eh que fazer uma fiscalizaçao nessas boquetas que usam peças roubadas, que praticam receptaçao, concorrencia desleal, nao pagam impostos etc… eh incrivel como no Brasil gostam de chicotear o empresariado de todos os lados.

    • Louis

      Até concordaria com você, mas tem algumas concessionárias que prestam um serviço porco e caro. Há vários relatos de pessoas que fizeram a revisão, pagaram pelas peças e serviços, e depois descobriram que o serviço não foi feito. Tem vários videos do ADG na net comprovando isso.
      Por isso, não faço questão nenhuma de serviço em concessionária.

      • Jesse James

        Entao mas se voce for generalizar, vamos acabar com farmacias que prestam serviço porco, hospitais, supermercados, lojas de roupas, etc… Isso eu acredito que nem eh algo a ser discutido, porque se isso passar, vai acontecer 2 coisas:

        1- As montadoras terao que se reiventar totalmente e pensar em outra formula para manter lucro nas operaçoes dos Concessionarios.

        2- Todas Concessionarias vao acabar e voce ira comprar seu carro 0km na internet sem ver, sem dirigir, sem colocar seu usado na troca, sem ter com quem reclamar o minimo defeito que o carro apresentar depois de alguns kilometros rodados, correr o risco do seu ze da esquina nao ter o aparelho especifico para o problema apresentado pelo carro, diagnostico errado dentre outros…

        • Mais você generalizou quando falou das oficinas. Dos dois lados existem boas empresas e o cara que leva na boqueta vai levar com ou sem garantia.

          Quanto a lei não sou muito fã do governo tomando conta de tudo e se realmente for errada a obrigação das revisões na concessionaria não tem que fazer nenhuma lei nova. Tem é que fazer valer o que já existe.

          O que gosta de concessionária vai continuar levando e que vida seque.

          • Jesse James

            Isso nao existe, isso nao vai passar.

        • Luis Carlos K.

          Você é que generalizou ao falar “oficina do zé da esquina” como se a única oficina boa fosse a autorizada, o que todo mundo sabe que está longe de ser verdade.

          Como você mesmo disse, as concessionárias já estão no negativo mesmo cobrando esse preço absurdo nos serviços, fora o preço absurdo dos carros. A sua solução então é aumentar mais o valor? Por mim as concessionárias todas tem de ser reformuladas, elas tem muito luxo e gasto desnecessário com vitrine e marketing. O forte das concessionárias deveria ser o atendimento e manutenção, não o contrário.

          • Daniel

            Olha, eu tinha um Corsa premium 1.4, e levei pra fazer a revisão dos 30mil km numa concessionária. Faltava menos de 1 mês pra acabar a garantia do carro, me chamaram de trouxa, etc. (quando na verdade, a diferença de valores para uma revisão fora era ridicula! – na verdade, muitas vezes a revisão fora fica mais barata pq fazem só metade das coisas!)
            Bom, daquela vez não acompanhei 100% do serviço (e isso que eu acho ótimo na GM) pq fui ver sobre um lançamento que eu estava interessado no show room.
            Acontece que peguei o carro, fui pra casa, e no dia seguinte peguei estrada… no meio da estrada… deu ruim! o motor pifou! Acionei o Road Service que levou o carro até a concessionaria mais proxima e me enviaram de Taxi para meu destino (detalhe que o carro ficou em São José dos Campos-SP e eu ia pra Curitiba-PR!)
            Foi constatado que a vela trocada era de especificação errada (apenas gasolina), meu carro era flex e estava com alcool… a vela explodiu e detonou pistão, valvula, cabeçote, etc… – a solução: Trocar o motor!
            Bom, encurtando a historia… a GM acompanhou o serviço, a concessionária que fez a besteira trocou o motor, me deixou com um carro superior durante todo o periodo (por acaso, o mesmo modelo que eu estava interessado em testar – e posteriormente compramos um igual para meu pai). Quando fui buscar o carro, além do motor novo, fizeram higienização completa, espelhamento de pintura, etc… o carro saiu de lá novo e tinindo! Perfeito!
            E a GM me ligando o tempo todo pra saber se estava sendo bem atendido.
            Ou seja, foi uma besteira da concessionária, mas vc tem todo o respaldo da fabrica. Agora, fico imaginando se o seu Zé da oficina da esquina tivesse dado o mesmo mole na hora de trocar a vela! Eu estaria até hj a pé, pois o seu Zé ia alegar na justiça que ele é pobre e não tinha como bancar uma retifica meia sola pro meu carro…

            Mas, concordo que as concessionárias deveriam ser reformuladas. O problema é que muitas delas ficam em areas nobres (com altissimo custo de aluguel ou propriedade), precisam de areas imensas, e sim, muitas vezes tem que ser luxuosas pra conseguir vender (dependendo do modelo).
            O que alguns grupos tem feito é representarem varios grupos e terem a estrutura de oficina compartilhada (a PSA faz isso com a Citroen/Peugeot, a Fiat/Jeep tbm está fazendo isso). E, já vi casos de um grupo que tem concessionarias Hyundai, Chery (ou Jac… era chinesa, não lembro qual) e Ford tudo de um mesmo dono e compartilhando a parte de oficina. Certamente, ele consegue melhorar e muito os custos operacionais

    • zekinha71

      Se depender de mim, pode fechar a maioria das css, levei meu carro pra fazer a primeira revisão e no site estava todo o serviço por volta de 400 golpes, e quando cheguei na ccs viraram 1.500 golpes.
      Depois de muita aporrinhação foi cobrado os 400.
      Na segunda revisão liguei na ccs pra saber quando ficaria e tentaram empurrar de novo mais de 1.500, levei em um auto center que já era cliente e pra surpresa fiquei sabendo que não tinham feito nada na primeira revisão, talvez nem tivessem trocado o óleo.

      • CanalhaRS

        Cite a marca e a css para alertar o pessoal.

      • Leandro

        Devem ter empurrado outros serviços, é só pedir para tirar: “limpeza de bicos”, “limpeza do óleo antigo do motor com detergente” critalização do para brisas” e outras babozeiras que não precisamos fazer no carro.

      • Daniel

        Cara, é só chegar e pedir a revisão basica. Nas concessionárias GM de Curitiba, nunca tive problema com isso.
        Na ultima que fui fazer do Cruze em Sumaré, o cara já veio com um monte de coisas “imprescindíveis” para a revisão de alta km (10mil) do meu carro. Pior que até a ducha eles estão cobrando. Fiz o basico + alinhamento/balanceamento/rodizio (que queriam cobrar um valor ridiculo e briguei pra baixar – e cobraram o preço de mercado) e briguei para conseguir a ducha… não consegui a ducha… tbm, agora provavelmente farei as outras revisões em outra concessionária menos muquirana. Pra piorar, fizeram o rodizio e não reprogramaram o sistema de monitoramento de pressão, que agora está marcando ao contrario…
        Já registrei a reclamação.

        Ou seja, existem concessionarias e concessionarias, mas vc tem que saber o que é seu direito e o que tem que ser feito no carro… Da mesma forma que muita oficina independente tbm empurra serviço desnecessário (e outros até não-recomendados!!!!) e acaba saindo mais caro no final das contas.

        O ADG fez o video da revisão de 10mil de um HRV e comparou com o preço da concessionária… e disse que com a oficina dele saia mais barato. Mas só pq era o preço da revisão FORA DO PRAZO CORRETO. Pois a revisão, se feita no prazo correto, sairia mais barato na propria Honda!

    • Fabricio

      “ai leva para uma “oficina da esquina” por causa de uma diferença de
      orçamento de 200 reais, o cara nao resolve o problema, sem o cliente
      saber, o ze da esquina leva o carro do cliente na CCS e faz o serviço
      que ele nao deu conta, ai volta o cliente na oficina do ‘seu ze’ pega o
      carro, paga e acha que esta pagando menos que na autorizada.” Sinceramente.. acho que entendi o que você quis dizer.. mas não tem lógica da forma como você apresentou.. pois se assim fosse, o zé mecânico de esquina teria que cobrar mais barato do dono do carro, botar dinheiro do bolso, e arrumar na própria concessionária.. o que seria um motivo ainda maior pra se levar o carro em zés da esquina.. pois eles arrumariam teu carro na css, e cobrariam preço de zé da esquina.. kkkk ficou meio estranho isso aí hein…

      • Daniel

        É que ele esqueceu de dizer que isso ocorre já na 5a vez que vc leva o carro na oficina do zé da esquina (e ele te cobra em todas as 5 vezes! – e troca um monte de peças desnecessárias na base do chutometro).

    • Leandro

      Perfeito

    • MMM

      Nos Estados Unidos posso fazer revisões aonde eu quiser e as concessionárias não fecharam até hoje. Só que os preços são em média 15% acima de oficinas independentes e por isso muita gente usa. Até por isso vc pode deixar seu carro para uma revisão A NOITE. E o interessante é que elas continuam abertas e lucrando…

      Coisa estúpida é você perder a garantia da parte elétrica pq trocou o óleo fora da concessionária.

  • George George

    Sempre a primeira revisão faço nas css e depois levo no meu mecânico de confiança, até hoje nunca tive nenhum problema. Agora precisamos analisar melhor este projeto de lei, pois vocês conhecem bem os sem vergonhas dos nossos representantes.

    • Fabricio

      descobri na 5a revisão de um carro nosso que jamais tinham trocado o filtro de combustível pois achavam que aquele modelo de carro não tinha.. (meio escondidãoembaixo do estep, embaixo do carro)… no entanto paguei, e tenho nota de todas as vezes.. e em todas as revisões tava lá.. na tabela de itens, e na nota fisca…. complicado….

  • F30FLORIPA

    ADG gostou esse projeto de lei :-)

  • leitor

    Bem que poderia ter um projeto para valer daqui algum tempo, um ano por exemplo, de não se perder garantia pela instalação de kit de GNV. Isso sim ajudaria bastante na fabricação de motores com essa capacidade, ajudaria no comércio, no uso de um combustível menos poluente e com isso poderia despertar interesse até no exterior.

    • Daniel

      Se fosse tão bom, os fabricantes iam oferecer isso de fabrica… A fiat foi a unica que teimou por um bom tempo… e mesmo assim desistiu.
      Mas, em geral, quem coloca GNV é “mão-de-vaca” e negligencia a manutenção, o que diminui ainda mais rapido a vida util do motor.

  • Davi Millan

    Hoje em dia o custo da manutenção não é o único fator. Muitas concessionárias tem serviços deficitários, caros e com péssimo atendimento. Um exemplo é a vw que tenho o pior atendimento no pós venda, além de ser caro. Com isso eu poderia levar em uma oficina de confiança anos luz melhor que as concessionárias da vw e de sobra gastaria menos.

    • Guedes

      Fiz uma revisão para trocar velas e acompanhei o serviço. Apesar de pagar mão de obra de VW Imports, mais cara, o mecânico não tinha um torquímetro para a troca corretamente.

      • Davi Millan

        Não tinham um torquímetro? Como assim uma concessionária sem torquímetro? É cada uma da vw.
        No meu Up eu ouvia um barulho de “água” borbulhando nas partidas a frio. Levei lá e disseram que era característica. No sábado eu fiquei parado na estrada com problemas de arrefecimento.

  • Valdek Waslan

    Vão mexer em um vespeiro!!!

  • Adriano

    Vou relatar um caso meu com a FIAT, a cerca de 15 anos atras, o que me fez nesses quinze anos seguintes, sequer entrar em um carro da marca. Adquiri uma Palio Week 1.0 2002 ZEROKILOMETRO e este infeliz desse carro só me deu dor de cabeça. Acho que a garantia dele era de 1 ano, porém no período de 10 meses foi (pasmem!!!) 20 VEZES as CCS sem solução definitiva para os problemas (foram 8 jogos de pastilhas+disco freio, um sensor de nível, uma injeção completa, compressor do ar condicionado, 2 coxins superior do cambio). E ao questionar a CCS pela troca do bem, fui informado que nem em caso de incencio do veículo a FIAT trocaria a porcaria de produto que eles vendem…. Conclusão, vendi o carro com 2 meses de garantia a vencer, troquei por um GM que na época, foi só andar e abastecer (não que a GM seja melhor, hein gente!!!). Então, consumidor aqui no Brasil é tratado como gado as avessar, pois ao inves de engordar, engorda os lucros das CCS e montadoras. Tive problemas também com KIA, cobraram R$1500 pela revisão de 30mil de um PICANTO (????)…. Pode isso, Arnaldo?? Meus Corollas nunca passaram de R$250 por revisão, salvo a de 80mil que é punk (R$800)!!

    • Daniel

      Acho que já faz um bom tempo que vc não tem um corolla, né? (http://www.toyota.com.br/servicos/revisoes-periodicas/)…
      As do cruze ficam um pouquinho só mais baratas… até os 60mil, são R$3236,00 do Cruze e R$3259,08 do Corolla.

      Mas, se deixar a empurroterapia, pode ter certeza que te cobram os 3mil em cada revisão! heuheuehue.

      • Adriano

        Daniel, de fato, graças a essa crise maldita, já se vão mais de 3 anos, mas quando me referi a corolla, era da geração anterior, este de cambio CVT não cheguei a ter… tive um 1.8 VVTi (0 Km) e um 2.0 dual VVTi (seminovo), ambos excelentes (o 2.0 é melhor em qq aspecto ante o 1.8), mas foi nisso que me baseei. Não posso opnar desse modelo novo, pois nem conheço nem tive. Mas creio, pelo que leio e por ser líder de mercado no segmento dele, deva ser melhor ainda que os antigos 4 marchas…

  • Lucas086

    Os relatos de ccs que esfolam os consumidores são muitos, mas vou contar o meu: em 2011, fui fazer a revisão de 10k km, e tabelada dava coisa de 200 reais. Um amiga tinha Uno way 1.4, e foi fazer a mesma revisão, na mesma ccs. Ela me mostrou o orçamento e eu fiquei sem acreditar: os caras colocaram troca dos discos e pastilhas, descarbonização do motor (disseram na época que se não fizesse, ia bater o motor), higienização de ar condicionado e mais coisas, a conta dava por de 1500 reais. Quer dizer, quem não tem instrução, não pesquisa nem nada, as ccs esfolam mesmo. Então é a galera se ligar e só fazer o que o manual obriga.

    • Leandro

      Exato, quem não tem noção paga por todos esses itens desnecessários. E uma simples lida no manual pode salvar seu bolso. No manual tem todos os itens checados e trocados em cada revisão. O resto é penduricalho desnecessário.

      • Daniel

        No site da maioria dos fabricantes já tem o preço de revisão fixo. É só pedir por aquela revisão e pronto!

      • Lucas086

        As ccs “enganaram ” muito gente, ja ganharam muuuuuito dinheiro com clientes desatentos, que não lêem nem o manual.

  • Luis Carlos K.

    Sou a favor de preço justo nos serviços da concessionária e serviços de qualidade, mas a solução não é essa.

    Se fizer isso provavelmente nenhum carro terá mais garantia, apenas os 90 dias exigidor por lei. A fabricante não tem como dar suporte para um carro que foi “mexido” em outro lugar, sabe-se lá de que forma. Obviamente tem muita concessionária com oficina porca, mas se isso gerar algum problema, eles se entendem com a fabricante.

  • Alvarenga

    Ai sim, uma boa idéia !
    Eu na verdade prefiro fazer as revisões obrigatorias em concessionaria, apesar que nem todas são boas, mas uma vez achando uma que trabalha direito eu procuro fazer nela e pretendo continuar assim, porem uma lei como esta ira no mínimo ajudar a baixar os preços e melhorar geral o serviço devido a velha e boa lei da concorrência que passaria a acontecer.
    Outra regra que passou a fazer parte de minha decisão de compra de qualquer veiculo: Observar se as revisões são semestrais ou anuais. Pra quem roda pouco e acaba fazendo por tempo, ter que levar o carro a cada 6 meses é uma encheção desnecessária, sem contar o desperdicio de trocar um óleo com apenas 2 ou 3 mil km e 6 meses de uso por exemplo. Isso é tambem uma ação ambiental questionavel. Então evite comprar carro com esta obrigatoriedade. Muitas ja pararam com isto mas algumas como a Suzuki por exemplo ainda estão nessa. Outras como a GM colocam um texto dubio no manual o que leva alguns mais distraidos a acabar fazendo trocas de óleo desnecessárias.

    • Daniel

      Não é texto dúbio.. É sobre o uso severo. Na verdade, acho que fazia mais sentido quando as revisões eram a cada 15mil km, dai com uso severo fazia troca do oleo com 7500km. Hj sobre esse 10/5mil km já não tem muito sentido a troca intermediaria, a não ser que sejam condições realmente severas!
      Meu Cruze (que inclusive tem indicador de tempo de “vida” do oleo no CB) os caras entregaram com uma etiqueta (da concessionaria) falando de troca a cada 5mil… fiz a revisão com 10500 e o CB ainda indicava 20% de vida util do óleo! Isso pq tenho um modo de condução saudável (rapido, mas, saudável!)

      • Samluzbh

        Tem caminhões que trocam óleo a cada 25000 km ou mais, esse negocio de troca a cada 5k ou 7k, pra mim é coisa que “pegou”, igual rodizio, é bom mas, desnecessário.

        • Guedes

          ja ouvi dizer que tem Bmw que pede troca com 3 mil km. carros turbo mais sofisticados tem troca ainda menores. e nao podemos nos esquecer do caso do Gol G5 que a vw tentou esticar troca e teve que fazer um baita recall.
          óleo é uma coisa barats. se uma pessoa nao tem 200 reais pra gastar no carro a cada 6 meses , nem deveria ter carro…

          • Samluzbh

            Cada motor tem suas características que devem ser respeitadas, se no manual de determinada BMW pede a troca a cada 3k, então deve ser feita, agora no manual ta uma coisa e os entendidos dizem outra e porque é barato ou não faz mal, acabam fazendo, acho bobeira, tivemos um Uno Economy para trabalho no dia a dia, no manual pedia revisões com troca de óleo a cada 15k, os consultores das css diziam para trocar a cada 7,5k, foi vendido em perfeitas condições aos 90k com as trocas de 15k em 15k. Atualmente são Sanderos com troca a cada 10K um já passou dos 90k e tudo bem, e esses ninguém das css comentou sobre troca na metade do tempo. Ia me esquecendo do Fiat Ducato, 220k com trocas a cada 15k.

            • Guedes

              Sim, eu sigo o manual. Esses dias ouvi uma pérola que achei que eu tava lendo errado: num grupo de facebook, o cara abriu um tópico porque o mecânico tinha dito pra ele que óleo mineral era melhor do que o sintético porque não formava borra!! Essas pessoas nunca devem ter lido o manual de um carro, pois é tão simples: é só seguir a especificação do óleo.

        • Daniel

          Motor a diesel é outra historia! Caminhões trocam nessas km mais altas tbm pq geralmente rodam mais em estrada, então, além do regime mais “tranquilo”, não tem os “liga-desliga” a cada 1-2km do uso severo.
          Mas, como eu disse, antes troca era a cada 15mil e em uso severo caia pra 7500… Hoje, acho que trocar com 10 mil está de muito bom tamanho, mesmo pra quem tem uso em congestionamento e tal. Hoje, uso “severo-SEVEEERO” (pra justificar a troca com 5mil km) só pra quem faz rally ou coisa do tipo! hehehe

  • Fabio Onofre

    “O motivo era um só: o custo menor. ” Não. O motivo é serviço melhor e mais barato.
    Quantas concessionarias realmente fazem a manutenção necessária no ato da revisão? Ou ainda nem trocam a peça defeituosa?
    Mas eu acho é que estão querendo tirar as peças “paralelas” do mercado. Dando assim mais produção para as “originais”.

  • Leandro

    Como uma montadora vai poder dar garantia pra um produto que um terceiro mexeu e que ela não pode atestar a qualidade do serviço e das peças utilizadas? O Brasil é uma selva, tem oficina que nem a especificação do óleo segue, é uma loucura total. Compra um celular, faz manutenção no camelódromo e depois pede a garantia da fabricante, terá? Imagina num carro, que tem milhares de peças? Mais uma lei de quem não conhece o mercado.

  • Rodrigo

    Mais um “projeto” onde querem impor a baliza do Estado nas relações comerciais entre cliente e fornecedor, alegando uma pretensa proteção do consumidor.
    Mais um deputado que gosta de cozinhar galo.

  • Baetatrip

    Pois e…. Tive TIG 0km em 2010 (ate junho de 2015) tirado na antiga Disbarra Barra e fazia ate 2 revisão na Disbarra Botafogo (Metiam a faca) e estava fuxicando no google sobre outras CSS e acabei achando 1 em Petropolis que continuei ate 110 revisão !
    Sendo praticamente metade do preco cobrado no RJ, e alem das revisões, trocavam as pecas na garantia e fora da garantia
    Pois o pessoal e extremo atencioso com a relação isso….. E ultimamente teve ma experiência com a retifica com a css que desanimei e acabei saindo da marca…..
    Atualmente voltei a marca que sempre convivi e sempre confiança/ robustez: Suzuki
    Mais fácil de mexer….. Maioria eu faço na oficina de confiança e compro as pecas na CSS na Barra (Conheco a galera ha muito tempo atras) e em breve irei fazer a bela revisão total la mesmo pois saiu + barato do que fizer fora!

  • 1945_DE

    Isso não pega. Manutenção não é só trocar peça. Tem que ter a confiabilidade da Montadora. Dependendo do nivel da oficina a montadora não vai homologar. Nas boas oficinas realmente de nível bom os valores da M.O. ficam tão caros quanto a CSS. Somado a alto preço da peça de reposição fornecido pela montadora. Acho que vai dar no mesmo.

    • REDDINGTON

      Tem oficina que cobra mais caro que a concessionária pela mesma revisão! Tem concessionária que cobra e não faz? TEM. E tem MUITAS oficinas que fazem pior. Vc disse tudo e concordo com vc.

  • Moisés Nunes

    O valor das peças originais vão subir para compensar a receita com a mão de obra das concessionárias.
    O valor total da manutencão nas oficinas particulares tenderá a subir.

  • Samluzbh

    Já trabalhei com praticamente todas as marcas mais conhecidas e todas tem a empurro terapia como foco, as poucas que não forçam a barra são as francesas, basta perguntar se esta no manual que eles já descartam, agora tem umas marcas ai que devem premiar o consultor muito bem, pois eles falam como se seu carro fosse explodir caso não faça a limpeza dos bicos de 10 k em 10 k.

    • REDDINGTON

      As francesas não forçam a barra??? kkkkkkkkk ta de brincadeira né….To no terceiro Honda, faço TODAS as revisões na concessionária e só me oferecem alinhamento e limpeza do ar condicionado, SÓ!!! Minha esposa tinha um C3…Na segunda revisão até a bateria queriam trocar…disseram que o carro tinha 2 anos, precisava trocar….

      • Gabriel Celestino

        Na segunda revisão do meu Novo Palio, com 2 anos de uso e só 10 mil km, não sei como, mas o carro ao voltar da concessionário acabou a bateria comigo após deixar ele estacionado por um tempo. Até hoje a FIAT não me explicou como a bateria trocou já que não instalei nada fora da concessionária e o próprio sistema do carro desliga tudo depois que tiro a chave. Por sorte a FIAT procedeu com a troca da bateria sem custos.

        • REDDINGTON

          Sorte mesmo. No caso do C 3 da minha esposa queriam trocar a bateria, ÓBVIO fora da garantia…ficamos com o carro por 3 anos, sem problemas de bateria e o vendemos. Essa empurroterapia é foda

  • Ricardo

    Concordo! É fácil dar 3 – 5 anos de garantia, obrigando o consumidor a ficar amarrado à concessionária, pagando absurdos por peças e mão de obra. Isso é ridículo! Únicos beneficiados com isto são as montadoras!

  • Ricardo

    Junto com essa lei, deveriam criar outra, obrigando todas as oficinas a terem Eng. Mecânicos como responsáveis técnicos e Técnicos como os executores dos serviços, para evitar os famosos mexânicos.

  • Júlio Câmara

    Políticos fazendo o que mais sabem fazer: se meter onde não se deve se meter, regular o que não precisa ser regulado, fazer demagogia com uma numa canetada. Se os fabricantes não conseguirem burlar, terão uma solução simples: garantia de 90 dias para todos, que é o mínimo exigido.

  • Ricardo Homrich

    Ano quem tem eleição, chegou a hora deles extorquirem os diversos setores. Botar o lobby para funcionar.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend