*Destaque *Featured Sedãs Segredos-Flagras Volkswagen

Pronto, Voyage 2019 com câmbio automático já roda sem camuflagem

Pronto, Voyage 2019 com câmbio automático já roda sem camuflagem

O Volkswagen Voyage 2019 já está pronto e o lançamento pode ocorrer nas próximas semanas, isso porque o carro já anda sem camuflagem, como pode ser visto neste segundo flagrante (o outro ocorreu há alguns dias), feito na rodovia Anchieta, bem de frente à fábrica da VW. Como se pode observar, trata-se de uma versão mais simples, provavelmente a futura MSI, não tendo maçanetas na cor do carro e rodas de aço com novas calotas.


Além disso, os retrovisores são pretos, mas a frente pode ser vista parcial, revelando os faróis grandes, que foram adquiridos do Gol Track e da Saveiro. Chama atenção o projetor do farol, que parece envolvido por LED, mas provavelmente é só impressão de ótica. O para-choque mais robusto, apresenta as molduras pretas laterais em tamanho maior e sem faróis de neblina.

Pronto, Voyage 2019 com câmbio automático já roda sem camuflagem

Na traseira, nenhuma mudança, algo que muita gente esperava, em especial, por conta das lanternas. O veículo estava com filmes no vidros, o que pode indicar mudanças importantes. Sem dúvida, a maior delas é a alavanca do câmbio Tiptronic de seis marchas, que fará parte das opções do Volkswagen Voyage 2019, que pode não estar presente na versão MSI, mas apenas na Comfortline, como acontece nos Polo e Virtus.


Outra mudança deve ocorrer na mecânica. Sai o velho motor EA111 1.6 MSI de 101 cavalos na gasolina e 104 cavalos no etanol, para entrar o mais recente EA211 1.6 MSI com 16V, que deve chegar com os mesmos 110 cavalos no derivado de petróleo e 117 cavalos no vegetal, entregando até 16,5 kgfm no etanol. Esse propulsor deve ser oferecido também com transmissão manual de cinco marchas, ficando a versão 1.0 MPI com até 82 cavalos.

Pronto, Voyage 2019 com câmbio automático já roda sem camuflagem

Com a mudança, o Volkswagen Voyage 2019 – e também o Gol – deverão ficar mais atrativos, ainda mais se forem incluídos mais alguns equipamentos para realçar as alterações na dupla de entrada da VW. Nesse ponto, os pacotes de opcionais devem ficar mais enxutos e baratos, melhorando a relação custo-benefício. A presença de um Voyage MSI automático deve também adiar a chegada de um Virtus MSI automático, o que evita uma perda de clientes para outras marcas na faixa dos R$ 60.000.

O mesmo efeito deve ser visto no Gol MSI automático em relação ao Polo MSI, cobrindo uma faixa que não é atendida pelo hatch MQB, que só oferece esse conforto a partir de R$ 67.150. No caso do Virtus TSI, o Tiptronic só aparece a partir de R$ 73.490. Como se vê, existe um potencial para as novas versões automáticas de Gol e Voyage, que devem ganhar um impulso bom nas vendas.

Pronto, Voyage 2019 com câmbio automático já roda sem camuflagem
Este texto lhe foi útil??

192 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

    • Ele vai dizer que o Voyage é mais negócio que o Cronos, e que a VW tem o Virtus como modelo que disputará com as versões de entrada do Corolla e com o novo Yaris.

      • Virtus x Yaris tudo bem, está correto.

        O problema é ficar insistindo em Virtus e Corolla, Focus sedã etc, afirmando que o Polo é hatch médio e concorre com o Cruze Sport6.

        Claro, tudo fingindo ser um terceiro comentarista anônimo, quando todos estão cansados de saber que é o próprio editor do blog .

        • Bom, eu já vi gente que foi na revenda comprar um sedan e saiu com uma Toro seminova; então não duvidemos de nada, brasileiro não sabe o que é cada segmento, categoria ou coisa e tal. O que mais vi no lançamento da Tiggo2 foi “melhor levar um Polo por esse preço”; cara, quem vai na T2 quer um visual e altura de “SUV”, se o cara não sabe se quer um Polo ou Tiggo2, ou tá na dúvida entre um Polo e Duster, o cara não sabe o que quer com seu $$$ rsrsrs.

          • Concordo. Aqui ja não faz tanto sentido separar os carros por tipologia. Pois a convergência dos tipos de carroceria para ofetecerem os mesmos itens de conveniência e oferta muito restrita de modelos faz com que os segmentos fiquem esvaziados e se comportem como nichos. Assim o critério de escolha do consumidor está mais pautado pelo preço e marca do que pelo tipo de carroceria ser ou maia adequado a um tipo de uso cotidiano. No final das contas o sujeito sai para comprar um carro que caiba no orçamento e não um sedã, hatch ou picape em específico, vai depender do que julgar vantajoso.

          • Concordo, tem gente que faz cada comparação, tenho um amigo que tava em duvida entre um cruze ltz e um compass sport, ai veio dizer que a compass bebe mais anda menos e tal… ai outro brother foi dizer que ele tava viajando na comparação, ficou com raiva e saiu do grupo kkk galera pensa pq tem valores próximos, pode comparar qq carro

            • Mas qual o problema? Afinal independente da carroceria ele será utilizado para as mesmas atividades cotidianas, seja hatch, sedã, SUV ou picape. São poucas as situações de uso real em que necessitam de um tipo específico de carroceria.

              • O problema é dizer que uma compass não “presta” pq bebe mais que um cruze, mas claro que ela vai beber mais um cruze, civic, corolla e afins, são categorias diferentes de carros.

                • Nisto concordo contigo. Quem compra um picape de 5m, por exemplo, para andar majoritariamente em um grande centro urbano não pode se queixar das vagas pequenas do condomínio ou das dificuldades para encontrar vaga nas ruas e também não pode reclamar do valor da hora/trabalho cobrado pelo mecânico especializado em diesel. E quem compra um Jimny não pode se queixar do preço dos pneus mais caros do que os dos carros comuns, ou do desempenho insatisfatório na estrada. Mas são as consequências de compras que não levam em consideração o uso minimamente racional do carro quotidiano.

                  • Isso que eu venho falando, o cara que mora em um ap e quer ter um Ram e reclamar que o carro é grande. Poxa, antes de comprar não viu o tamanho? Mesma coisa comprar uma saveiro cabine dupla e querer 5 com conforto e reclamar que é pequena, poxa não se deu o trabalho de sentar nos bancos traseiros?

                    • É que a funcionalidade não é um fator determinante na compra de um carro.

                    • isso mesmo, poucas pessoas pensam se vão usar os atributos do carro antes de comprar, as vezes pagam caro para não ter volta nenhuma, as vez nem gostam muito do carro, mas o compram e depois ficam reclamando, difamando o carro.

          • Mas não tem nada de muito errado nisso ué. A pessoa tem algum defeito agora por causa desse tipo de escolha? Eu não tenho preferência por carroceria (apenas não gosto de picapes), então poderia ir numa concessionária ver seminovos pensando em levar um sedan e acabar levando um suv. Ambos vão exercer o seu papel pra quem não tem preferência por carroceria. Tipo, a pessoa está pensando em comprar um notebook, mas compra um ipad (comparação tosca mas que se aplica também). Ou ta pensando em viajar pra praia e aí altera pra serra. Para mim por exemplo concorrentes são todos os carros de qualquer plataforma e tipo que estejam na mesma faixa de preço, simples rs.

            • Esse comportamento “indeciso” é o que move o consumismo. A pessoa só precisa de um telefone que faça ligações, com no máximo um relogio e a configuração minima para um whatsapp, pois para o resto tem computador no trabalho, na faculdade em casa e aí se endivida pra pagar um iPhone X com capacidade para fazer coisas que ele ainda nem sabe pra que. Ou o sujeito que quer um sedan que anda relativamente bem, com um bom porta malas e não muito gastão e arruma um trambolho de um SUV, que não faz nada daquilo direito, mas o cara se convence, porque ele é bom para estradas de terra, que quase nunca ele vai encarar. Consumismo

              • Não… a causa de se comprar um suv na maior parte dos casos não é essa. Em regra, uma pessoa de um centro urbano compra um suv porque é mais altinho e a visão fica melhorada e por achar bonito. Eu acho suv bonito e compraria por esse motivo. “Ah mas um sedan é uma compra mais racional pq oferece mais estabilidade blablabla…”. Dane-se esses argumentos. Se a minha preferência é por beleza dentro de determinada faixa de preço e se eu achar um determiando suv mais bonito que qlqr outro carro vou levá-lo. Eu não posso estar em dúvida entre uma Toro e um civic por exemplo? Ql o problema disso? Talvez os especialista de internet em carros, economia, psicologia e não sei mais o que não aceitem essa possibilidade. Ou então se a pessoa acaba comprando os 2 deve estar cometendo um sacrilégio hahaha

            • Uma oportunidade, blz; as vezes muda sim, mas falo em quem vai a procura de X modelos, ou sem saber ao certo nem mesmo a categoria que quer… eu não posso ou não deveria está em dúvida entre um sedan médio e uma picape média ou compacta, ou em dúvida se levo um subcompacto ou um sedan…

  • O Voyage que está com preço de Virtus(polo sedan), que está com preço de Jetta, que esta com preço de Passat, que está com preco de Artheon… E o povo paga assim mesmo…

  • Não consigo acreditar que exista alguém que, em 2018, entre ansiosamente em uma revenda VW para comprar um Voyage (ou Gol ou Fox). Tampouco, que alguém considere comprar um destes modelos.

      • E, entrando em outro mérito, acho que o mercado oferece coisas melhores para esses usos. Etios e Logan são mais espaços e confortáveis que o Voyage para o uso de transporte.

        • Mas não acho ruim o mercado ter opção. O Voyage melhorou bem na penultima reestilizaçao e finalmente vai aposentar a familia EA111.

          Claro que tem coisa melhor na marca e mercado, mas ta longe de ser uma carroça .

        • Mas os dois q vc citou tem manutenção mais cara. Um vw tem peças mais em conta, mais fáceis de achar inclusive pq a plataforma deste voyage é a mesma do Fox , Polo e outros…Só as velas do Logan custam cerca 30% a mais nas lojas aqui em Niterói e São Gonçalo no Grande Rio que as de um Polo (o motor do voyage atual é o mesmo). E isso sonora ficar num exemplo…

        • Não falo do Etios, mas falo do Logan. Tive Voyage, e tive Logan (vendi recentemente).
          O Logan tem problemas que beiram o inacreditável. Do tipo a tampa do bocal de combustível emperrar, vedação insuficiente nas portas traseiras, acúmulo de água das chuvas nas portas dianteiras… É um carro com sérios problemas de construção, apesar do bom espaço interno e do sólido conjunto de motor e câmbio.

    • No caso do Gol, creio que seja uma vinculação afetiva, pois esse modelo vendeu bem por muitos anos . E sabe-se que o Up! não pegou.
      O Fox, hoje apresenta bons preços, já vindo completo de série . É interessante para quem deseja um saldão de ponta de estoque — e não é produto ruim, pelo contrário .

      • Olha, eu comprei meu carro há cinco anos e já, à época, desconsiderei o Fox por ser velho demais. Imagine agora, então. O carro tem 14 anos de mercado, não dá mais.

        • Mas há 5 anos ele estava na flor da idade… kkkk .

          Aliás, na VW é comum os carros durarem mais. O Golf veio em 1998 e ficou até 2013 na mesma geração , a mk4, recebendo maquiagem em 2008 .

          15 anos!

          PS.: maquiagem que enfeiou o carro, nmo

          • Bom, gênio, Kwid e Fox não pertencem à mesma categoria, portanto, a comparação não é válida. E mesmo que fosse, isso não tira em nada o fato do Fox ser velho. Da mesma forma, você poderia pegar um 307 ou Golf, carros ainda mais velhos que o Fox, e falar que são melhores. Não faz sentido.

    • Pior que tem. Um amigo postou um vídeo de um painel e eu ate achei que fosse o novo Polo. Mas ele me disse que tinha comprado a versão top de linha do gol. Eu juro que tentei não acreditar, mas ele comprou e está bem satisfeito. Eu acho um tremendo desperdicio pagar pelos projetos antigos da VW. Mas cada um faz o que quiser com sua grana…

    • Qual é o problema de eu comprar um Voyage ? Já tive 2 adquirido 0KM e estou esperando para ver como vai ser essa versão automática. Dependendo da diferença para o Virtus e os acessórios vou de Voyage outra vez.
      Como foi discutido lá em cima, compro carro pra minha necessidade de uso e não para ficar mostrando para vizinhos o meu carrão de R$ 100,000.00.
      Meu dinheiro é muito suado pra ficar mostrando para vizinhos.

    • Ansiosamente não sei, mas que entra, entra. Na realidade o que segura a venda dos dois são os frotistas, como locadoras e prestadores de serviços para concessionárias e no caso do Voyage, vende bem para Policias. Agora com câmbio AT vai pegar público PCD também, seguimento que o Prisma faz a festa.
      Se olhar o Gol, hoje, dia 16, ele está simplesmente em quarto lugar nas vendas de automóveis.

  • Parece que toda a inspiração ficou no exterior do Virtus e Passat. Acho que nem precisaria ter mudado a frente do Voyage, e sim a traseira. Ela é meio ovalada e não combina com o carro. Linhas retas e lanternas com linhas mais modernas já resolveriam o problema daquela traseira. A frente poderia ter permanecido sem mudanças, mas resolveram colocar a identidade da Saveiro…Esse control C, Control V não ficou legal.

    • Meu sinceramente ou tinham que ter tirado o gol de circulação e colocado o Pólo no lugar, ou batizado o Pólo de Gol G sei lá já qual geração que está…kkkk.
      E tudo parecido na VW mesmo.
      Toda vez que vejo um carro desta marca vindo de frente, preciso esperar chegar perto pra ver qual carro que e, e no caso do Polo e do Gol, acontece até com a traseira….kkkk

    • Poxa cara, aquele cambio de botãozinhos e tão legal kkkkkkk, engana qualquer desentendido de carro que ver aquilo num uno e já acha que ta mais moderno do que um corolla kkkkkkkkkk (se bem que… O corolla ne…)

  • Se tivesse feito isso em 2010 seria um baita avanço, enquanto todos os concorrentes usando o automatizado, o Voyage vinha com automático.

    Hoje é só maís um modelo que passa despercebido na rua, não conheço e nem escutei falar nos últimos 5 anos alguém que comprou Voyage. Parece que todos que vejo na rua são “velhos”, usados digamos.

  • Acho que é um sinal que Polo e Virtus não demoram. Se a VW não está dando conta de atender o mercado, pode ser que Gol e Voyage consiga algumas vendas a mais para marca ao menos com locadoras e frotistas.
    Mas acho que a VW não demora em dar uma resposta ao Yaris… fico imaginando ser seria a resposta da VW o 1.6 AT… ficando as versões GTS para o Salão do Automóvel?

    • Essa versão 1.6 AT tá meio enrolada para sair, a Vw começou ontem a produção da linha 2019 do Polo/Virtus e essa configuração só está sendo produzida para o mercado externo, única versão nova que vai chegar vai ser o Polo Beats, e só em julho…

  • Se existisse a máquina do tempo, o Gol e o Voyage 2019 seriam transportados para o ano de 2008, capazes de erradicar a história apagando o grotesco câmbio I-Motion em pró do automático sequencial Tiptronic, isso em pleno lançamento da quinta geração do Gol.

    Mas como havia dito, Se existisse a máquina do tempo……

        • Com o fim do Santana (1984-2006), a VW fez um remendo entre as faixas de preço do Polo Sedan (2002-2014) e Bora (2000-2011), criando um nicho diferenciado. Enquanto isso, o recém chegado Jetta (2006) assumia o posto de modelo médio de alto padrão, na qual concorria na época com os rivais GM Vectra Elite 2.4 e Ford Fusion SEL 2.3…..

          • Realmente foi um erro estratégico grosseiro da VW ao não investir em sedan nos anos 90/2000. Abandonou o segmento dos sedan pequenos após o fim do Voyage “quadrado, dando espaço para os até então inexistentes Siena e Corsa sedan. E abandonou os médios, depois do Santana dando espaço para Vectra e depois a dupla japonesa. E para rapar buraco apostou nos mal sucedidos importados Polo Classic, Bora…

  • Na verdade ela não vai aposentar o motor 1.6 8v, ele continuará a venda na versão de entrada, o novo motor 1.6 MSI 16v só vem na versão top de linha, e só com câmbio automático, não terá manual.

      • O bom mesmo era tirar esse motor de linha e deixar só o MSI 16v, que e bem mais moderno, mas infelizmente esse motor só está programado para sair de linha depois de 2020…

        • realmente deveria, maaaasssssss… estou pra ver a vw matar esse 1.6 8v aí, a gm trocar a família monzatech e a fiat sumir com o 1.8 etorq e 1.0 fire antigo.

          • Sou a favor de motores mais modernos e que nossos carros ditos nacionais estejam cada dia mais sincronizados ao mercado internacional, mas não sou contra o uso de motores mais antigos desde que apresentem um bom patamar de eficiência. No caso do motor EA111 não se trata de um motor dos mais econômicos mas creio que ainda seja um motor que agrade muita gente ao volante por ser um motor com bom torque em baixa e certa elasticidade, quanto ao GM 1.8 e 1.0 tem mostrada um bom trabalho de engenharia com consumo razoável e desempenho equivalente aos concorrentes mais modernos .

    • O Voyage highline ja usou esse motor 1.6 16v em 2016 se não me engano, ele é bem superior ao velho 1.6 8v, somente estão trazendo de volta agora em outra versão top do carro junto ao cambio at.

  • Eu já acho que as mudanças são bem vindas ao já cansado Gol. Claro que o ideal seria uma nova geração, mas até lá o novo face lift dará um gás novo a linha Gol/Voyage (gosto da frente do Track). O AT6 também é legal, mas não faz muito sentido não lançar no Polo MSI antes.

  • As imagens mostram que as maçanetas do carro são pretas e a matéria diz que são na cor da carroceria… E ao comentar sobre os faróis com a possibilidade do conjunto possuir led’s internos e ao contemporizar justificando com “impressão de ótica” foi matador…parei de ler a matéria ali… Uma singela revisão antes da publicação não custaria nada ao escritor, revisor ou alguém responsável por realizar a publicação das matérias.

  • Tão tratando esse lançamento do Voyage como uma coisa super impressionante kkkkkkkkk falando sobre andar sem camuflagem com uma dianteira q tá na Savejro faz tempo.
    É só um câmbio automático gente.
    Não precisa disso tudo.

  • O carro já está há 10 anos entre nós. Chega de maquiagens. Já deveria estar em nova geração faz tempo. Após a chegada do Cronos, o Voyage que depende quase que exclusivamente das vendas diretas, viu seus números caírem de forma impressionante. Não acho que um simples câmbio vá fazer diferença no mercado.

    • Acho que não haverá um novo Voyage. Pois os sedãs “populares” estão em decadência. Restarão apenas estes sedãs meio compactos e meio premium que estão um ou dois degraus dos hatches “populares”.

        • Mas o Prisma é o único que vende bem. Depois dele há apenas o Ka+ em uma distante 23ª posição. Outras propostas estão envelhecidas, como Voyage e Siena, ou não vingaram, com o Versa. O Etios vende até bem, mas não é propriamente um sedã de acesso.

          Acho que a faixa de 50K é mais promissora para os “Aventureiros”. Pois é muito mais lucrativo para as marcas “enfeitar” um hatch com motivos SUV e vendê-lo na faixa dos 50k do que conceber uma nova carroceria para ocupar esta mesma faixa de preços.

          Assim eu penso que Ka+, Prisma e Voyage continuarão em linha em versões básicas, sem grandes modificações, enquanto houver demanda e as marcas concentrarão esforços no degrau ligeiramente acima, na casa de 60k, como ja o fazem FIAT, VW e Honda.

    • Não entendi, após a chega do Cornos o Voyage despencou? Já viu as vendas do Cornos? Não está nem no TOP20.
      E outra, Voyage é carro de venda direta e não sofre influência nenhuma de venda do Cornos.

  • Só eu que acho esses faróis grandes demais e desproporcionais? Só eu que prefiro a traseira antes do facelift? No mais, embora o carro não seja seguro ou moderno, é boa essa iniciativa da VW de pelo menos ofertar câmbio automático de verdade em carros de entrada, coisa que a Fiat não faz e insiste em empurrar goela abaixo aqueles câmbios automatizados horríveis.

  • Finalmente, Gol/Voyage com motor EA211 1.6 MSI 16V e câmbio AT6 Tiptronic, vai ficar show. Será que é pedir muito direção elétrica e reforço na laterais ?

  • É mais inteligente se a VW fizer isso. Assim evita canibalização entre os produtos. Sei que um pessoal pede Virtus e Polo 1.6 autoamticos, mas isso iria empurrar perigosamente os preços das versões acima para cima com perigo de perder vendas. Assim se pratica um preço mais baixo e ainda tornar atrativo os produtos já de mercado.

  • “Novo Voyage” hahaha

    Estou dizendo que estamos voltando a largos passos para os anos 80.

    Próximo passo será o Bolsonaro ganhar a eleição e os militares convence-lo a fechar o mercado de novo hahaha.

  • Gol e Voyage somados devem vender umas 1.500 unidades a mais todos os meses por conta de receberem câmbio automático. Em breve será a vez do Polo msi automático chegar ao mercado o que deverá acirrar ainda mais a briga entre Chevrolet e VW pela primeira colocação. Acredito que com essas 1500 unidades a mais todos os meses mais as 500 unidades do Polo Msi automático e as 1.000 unidades do Tiguan todos os meses já serão o suficiente para colocar a VW frente da Chevrolet ainda em 2018. Em 2019 com a chegada do Novo Jetta e do T-Cross a Chevrolet perderá com certeza o posto de montadora que mais vende no país para a VW até com uma segura margem de vantagem .

  • acho o voya um carrinho legal hoje
    painel bonito
    vai ter cambio at
    e esta aposentando motor antigo
    bom porta malas ( sim é um sedan pequeno)

    se a vw trabalhar bem o preço em cima desse at, vai vender como paozihno quente

  • E precisava de camuflagem?
    O desenho não muda, o cambio vai ser
    Tiptronic já esperado.
    Seria novidade se usassem o DSG.
    Só acho que tem compacto demais nessa VW.

  • O conjunto mecânico da linha Gol / Voyage / Saveiro é bem robusto e confiável. Acho o câmbio manual MQ200 de longe o melhor do mercado. O motor EA111 1.6 MSI, apesar de antigo, é bem torcudo em baixa e interessante pela facilidade e custo de manutenção. Agora, o grande problema desta linha, inclusive Saveiro CD, é o espaço para pernas no banco traseiro. O mercado não aceita mais este desconforto e a concorrência aproveita… Para resolver isto só uma geração completanente nova. Quanto ao câmbio AT, sem dúvida é mais uma opção que agrega. Gostaria também de ver a VW ir contra as tendências de carroceria e ressucitar a saudosa Parati.

    • como?? se eu tenho um?? fi conheço o carro e nao falo em questao de mecânica e sim o que fizeram durante os anos com seu design, pena vc se achar tao sabidao a ponto de nao entender isso.

  • Por que a VW diminuiu a potência de 120cv para 117cv? A justificativa ambiental não é válida, segundo algumas pesquisas que fiz. Alguém sabe o motivo?

  • Essa frente do Track e BIZARRA, mais um remendo num produto que ja era pra ter dado tchau, porque nao deixa como esta coloca esse tiptronic no Polo e Virtus e so baixa o preço de Gol e Voyage pronto, quem em sa conciencia vai comprar um Gol e Voyage automático ?

  • Acho o Voyage, apesar de ser uma proposta antiga, um bom veículo frente aos concorrentes: Logan, HB20s, Ka+… é mais do mesmo, mas para os sedans populares está condizente!!

  • Eu não sei quem disse para a VW que estes faróis enormes são bonitos. Eu acho que fica totalmente desproporcional para o Trio Gol/Voyage/Saveiro. Antes ter deixado com a dianteira antiga e mudado apenas parachoques. De qualquer forma, a depender dos valores praticados, pode ser uma boa opção para carro AT de entrada.

  • As ultimas atualização não valorizaram nada esta geração/carroceira, pelo contrario, acabaram com um grande ícone da VWB (Gol família). Acrescentar este cambio automático para mim é só “enfeitar defunto”. No auge dos 10 anos desta geração, já deveria ter sido aposentado faz tempo. Matem estes modelos, coloquem o Polo/Virtus no devido lugar dele e acrescentem versões despojadas para ocupar o lugar.

  • A Volks é sempre mais do mesmo, nos últimos 10 anos não vi mudança radical como : o Sentra, Corolla,o Civic, Ecosport, a cara de um é o focinho do outro.

  • As montadoras demoraram muito em perceber (leia-se Fiat e VW) que as pessoas não querem transmissões automatizadas, e sim automáticos com qualidade, só deveriam ter posto no mercado os automatizados quando esses de fato se tornem confiáveis e com conforto similar aos verdadeiros automáticos.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email