Elétricos Híbridos Mercado Montadoras/Fábricas PSA

PSA diz que eletrificação pode acabar com fabricantes de automóveis

psa hybrid platform 4 - PSA diz que eletrificação pode acabar com fabricantes de automóveis

O processo de eletrificação dos automóveis não tem mais volta. Pressionados por leis ambientais cada vez mais rígidas, os fabricantes de veículos não têm outra opção a não ser investir no carro elétrico como produto definitivo, pelo menos para as próximas décadas. Algumas marcas até estão conseguindo adiar essa mudanças, mas a PSA alerta que esse novo rumo da indústria automobilística pode resultar em falência de algumas empresas. Só o continente emprega 12,6 milhões de pessoas na indústria automobilística.


Em visita ao Brasil, Carlos Tavares – CEO da PSA – revelou preocupação com o processo de eletrificação, que ele diz ser de cunho político e não motivado pelo mercado automotivo. O executivo português está receoso quanto ao movimento dos legisladores da União Europeia em apertar cada vez mais o cinto na questão das emissões, o que foi intensificado após o escândalo do Dieselgate. Até 2030, se os fabricantes não cumprirem as metas de emissão, pagarão multas pesadíssimas, o que poderá acabar com alguns deles, concluiu Tavares.

Mas não é apenas isso. O chefe da PSA também reclamou que “não se fala sobre as emissões das fábricas de baterias e o processo de reciclagem dessas baterias”. Tavares comenta que se a energia vem do carvão, por exemplo, então o processo gera poluição. Ele questiona a capacidade de geração de energia para sustentar uma frota de veículos elétricos, assim como a infraestrutura para recarga e o custo dessa energia.

psa hybrid platform 1 - PSA diz que eletrificação pode acabar com fabricantes de automóveis


Apesar do discurso contra o processo de eletrificação, como está sendo feito no momento, onde a maioria das empresas estabeleceu metas para investimento e produção de carros elétricos, a PSA também não fica de fora. O grupo francês já anunciou os primeiros modelos 100% elétricos a partir de 2019. A empresa não divulga números, mas confirma que a tecnologia é de desenvolvimento próprio, o que sem dúvida exigiria um custo maior que o compartilhamento técnico com outra empresa.

Tavares diz que a partir de 2025 a PSA terá 40 modelos eletrificados. Nessa estratégia, vale até retornar ao mercado americano, onde a marca Peugeot está sendo cogitada para a missão. Porém, é a Opel que surge como escolha principal no processo de substituição de motores a combustão por elétricos dentro do grupo. O Corsa 2019 já foi confirmado com essa opção.

O presidente da PSA, no entanto, diz que os fabricantes europeus precisam investir no carro elétrico por conta da China. O país asiático quer ser líder mundial nesse mercado. Assim, Tavares concluiu: “Ou nos adaptamos, ou morremos”. Já em referência ao Brasil, o chefe português acredita que o processo aqui vai demorar mais por conta do etanol. Ele disse: “O carro flex é um fator positivo pois já permite avanços”. Ele se refere ao compromisso de redução de CO2 da COP 21, mas ressalta que a Europa tem objetivos “mais severos”.

[Fonte: Estadão via Clic RBS]

 

COMPARTILHAR:
  • Tosca16

    Eu imagino o cartel das fabricantes de baterias; alguma coisa haverá no futuro… mas mesmo assim, que venha os elétricos!

    • JOSE DO EGITO

      Essa “novela”de carro eletrico é mais velha do que carro a combustao,e pelo jeito,ainda vai umas 3 ou 4 geraçoes de seres humanos!! e esse Portugues deveria estar mais preocupado com outras coisas da PSA que sao mais relevantes para empresa que ele lidera !

      • Gomes

        Bem…ele tirou a empresa da falência em 2014 e comprou a Opel no ano passado, então, da para imaginar que ele está preocupado com as outras coisas tb….

        • JOSE DO EGITO

          Tirou a PSA da falencia em 2014 ?? sera??? ate 2 anos atraz estavam de “braços abertos” para os Chineses que disseram nao obrigado….

          • Gomes

            O amigo me desculpe, mas está mal informado. No fim de 2013 a PSA estava a beira da falência. A Dongfeng comprou 14% das ações mas exigiu a troca do comando da empresa. O governo Francês tem outros 14% (e 16% da Renault) e a família Peugeot outros 14%. Na ocasião, a Dongfeng exigiu uma pessoa do mercado, ai trouxeram o número 2 da Renault na época….Carlos Tavares. No ano passado, anunciaram rentabilidade recorde da empresa e logo após a compra da Opel/Vauxhall da GM. Hoje a PSA é a segunda em volume na Europa, atras da VW mas já anunciaram que não tem interesse em crescer volume, mas sim rentabilidade. Por isso estão colocando os carros da Peugeot numa posição mais elevada….vide 3008/5008 É agora 508.
            Pelo que entendi da reportagem, a preocupação das montadoras (ele é presidente da ACEA, associação que representa as montadoras na Europa, por isso não fala só pela PSA) é que hoje os carros elétricos tem subsídios dos governos mas isso vai acabar. Depois disso, com todos os investimentos feitos, não da para voltar atrás, além de todas outras questões por trás da produção de eletricidade de maneira limpa.

            • Rodrigo Roberto Bischoff Bisch

              Olha peugeot aqui no sul é lixo vc compra zero da problema ai começa o vai e vem com a concecionaria que nao resolve o problema me refiro a problemas eletricos que nunca sao solucionados parece que a tecnologia é boa mas as concessionarias nao tem equipamento e mao de obra nescessarias para o cocerto estou sendo otimista mas tive que vender meu peugeot com 1 ano de uso concessionaria peugeot lassite campo bom rs mais dois colegas da mesma empresa que eu com problemas semelhantes um era o patrao .

              • Gomes

                Ok, ai fica difícil….Eu falo do grupo no mundo e vc da Concessionária de Campo Bom.

              • TijucaBH

                Rodrigo, a Peugeot está fazendo um trabalho forte no pós vendas. Começou nos grandes centros e em breve toda rede estará nesse novo “conceito”. Viram que o maior problema da marca aqui nao eram os carros e sim o pós vendas. Aqui em BH mesmo tinham 3 Peugeot, duas fecharam e só ficou a mais velha. Essa concessionária aproveitava que era a unica na cidade e começou a cobrar de 20 a 30% acima da tabela nas peças. O que a Peugeot fez? Abriu mais uma concessionária de outro dono pra criar concorrencia. O bolo que era pra um só, passou a ser dividido pra dois…
                Espero de fato que a marca dê uma reviravolta no pós vendas!!

            • JOSE DO EGITO

              Primeiro que rentabilidade ate o vendedor de raspadinha na praia tem,sobre a liderança global e Europeia foi do GRUPO RENAULT,e diga-se que PSA nao chega nem perto da RENAULT aqui no Brasil PSA é uma lastima em todos os quisitos,peças caras,seguro caro,alta desvalorizaçao,inumeros problemas mecanicos com baixissima kilometragem,poderia ficar aqui ate amanha cedo escrevendo sobre as mazelas dessa PSA mas te digo que falta muito pra chegarem em um nivel aceitavel e em relaçao a OPEL,todos sabemos que na pratica compraram somente o NOME pq a massa falida era muito dificil recupera-la

              • Gomes

                Não discordo de nada do que vc disse em relação ao Brasil, mas vc está enganado em relação à saúde financeira e à performance do grupo na Europa. A aliança Renault é forte sim, mas principalmente pela atuação da Nissan, no Japão, na China e na América do Norte e da própria Renault na América do Sul. Se o amigo fala inglês, é só acessar o link abaixo, que fala que o grupo PSA se tornou o segundo maior fabricante da Europa no fim de 2017:

                http://cardealermagazine.co.uk/publish/psa-group-becomes-second-largest-manufacturer-europe/137446

    • leandro

      Mas o cartel da bateria teoricamente vc estaria refém dele uma vez a cada 5-10 anos, já o do petróleo vc está refém todos os dias que sai de casa

      • Tosca16

        Não estou dizendo que o cartel vem diretamente nos afetar, mas creio que as fabricantes de bateria irão de alguma forma pressionar as montadoras; imagina que marca A queira comprar bateria de marca X que é mais eficiente e a marca X por ter contrato ou sei lá com marca B negue o fornecimento das mesmas, ou forneça com custo acima, que afetaria indiretamente o consumidor com o aumento do valor do produto final, ou sei lá, quem me garante que se todos os carros se tornarem elétricos não terá “obsolescência programada” e consequente menor vida útil das baterias? Não duvido também vc ter que pagar mais caro pra ter bateria de maior autonomia e os carros virem com baterias menores de fábrica. Vai saber, não duvidemos nada.

    • Deadlock

      Então os carros elétricos vão ser proibidos no Brasil…

  • GRANMA

    A minha aposta seria motor movido a ar comprimido alimentado por um pequeno motor a combustão. Ar comprimido não gera resíduos como as baterias, alem disso já existe tecnologia pra fazer um motor a combustão emitir praticamente zero de poluente.

    • thunder_geo

      A termodinâmica não gosta muito desta ideia…..

      • leandro

        Kkkk… Lembrei de um episódio dos Simpsons em que a Lisa inventa um moto contínuo perfeito e o Homer manda ela destruir pois “nessa casa respeitamos as leis da termodinâmica”
        Acho q só nerd entendeu…

      • GRANMA
        • thunder_geo

          Agora eu entendi o pq a PSA está com medo da “eletrificação”, esqueça este modelo, não vai rolar!

          • GRANMA

            Ao menos ficamos sabendo que a termodinâmica não é tao intolerante assim.
            http://caranddriverbrasil.uol.com.br/especial/segredo/exclusivo-up-tera-motor-a-ar-comprimido

            • thunder_geo

              É a prática dirá!

          • Gomes

            Medo? Se eles anunciam a estratégia de eletrificação até 2025, onde está o Medo??

            • thunder_geo

              O presidente do grupo deu uma declaração esse mês que tem medo, a palavra foi essa, medo do que a eletrificação pode causar a indústria automobilística!

    • Josef Panbri

      Definitivamente você não entende nada de termodinâmica.

      • GRANMA

        E pra falar sobre esse assunto precisa entender de termodinâmica? É serio que você pensa dessa maneira? Vamos fazer o seguinte . . . pesquisa um pouco mais volta aqui e tenta fazer diferente, eu tenho certeza que você consegue fazer melhor do que isso.

        • Lucas g.

          Provavelmente você viu algo em algum vídeo engana besta do youtube kkkkk

          • GRANMA

            Posso ate responder sobre a sua dúvida mas a minha condição é saber a sua idade primeiro.

            • Lucas g.

              25, formado em engenharia, e, definitivamente, você continua sem entender nada de termodinâmica.

              • GRANMA

                Tudo bem, já sei que você não é um pré adolescente! Segue parte da matéria sobre os projetos da PSA

                Com peso de 865 kg, 100kg a menos que o Cactus normal, o concept da Citroën está equipado com motorização Hybrid Air, tecnologia semelhante à utilizada pelo Peugeot 2008 Hybrid Air. Assim, combina um motor 1.2 de três cilindros Puretech de 82cv, uma bomba hidráulica e depósito de ar comprimido na traseira do carro. O veículo utiliza uma transmissão epicíclica.

                Agora você explica por que devo procurar um Manicômio e fazer de la a minha morada.

        • Thales Sobral

          Claro que não precisa. Hoje em dia, com a internet, cada um é livre pra falar a b**** que quiser. Kkk

          • GRANMA

            O bom é que você fala e prova o que ta falando. rsrsrs

    • Luis Burro

      Já tem o motor a ar comprimido,feito por um francês.

  • Mauro Banqueiro

    Eu acho que os legisladores só querem substituir a poluição dos carros, por poluição das fábricas que estão construindo as baterias…

    • Matafuego

      Eu acho que os legisladores estão ganhando muito dinheiro para apertar o cerco aos motores a combustão. Particularmente ainda não acredito na sustentabilidade do carro elétrico. Acho mais negócio apostar em gasolina sintética, como a Audi fez.

      • Os legisladores agem por pressão dos jovens, e de gerações de pessoas educadas para achar que o petróleo é um mal e que o planeta está acabando por causa deles. Pensar que a alternativa ecológica é pior não passa pela cabeça dos “millenials” – ainda mais com tanto ativista trabalhando contra.

        • Matafuego

          Eu acho que os legisladores não estão nem aí para os jovens, ainda mais os legisladores do parlamento europeu que não são eleitos. Existe muito interesse envolvido nisto tudo.

          Veja o histórico do “vilão” da saúde: era a gordura, daí a indústria investiu em carboidrato. Agora o carboidrato é vilão e a gordura não é tão vilã assim.

          • Não há limite para fazer pesquisas, e para confiar nelas.

  • Wagner Lopes

    Quando o assunto é eletro-eletrônica vai ser difícil competir com a China…Acredito que ainda teremos bons modelos híbridos mais leves e eficientes antes do fim definitivo do motor a combustão.

    • leandro

      Carro elétrico chinês vai ser igual eletrodoméstico, milhares de marcas e modelos.
      Modelos híbridos são os piores que existem, tem toda mecânica do carro a combustão e toda do carro elétrico porém com uma bateria menor. Penso q no futuro os híbridos estarão restritos a ônibus e caminhões que precisam de autonomia na casa dos milhares de km por dia

  • Bruno Costa

    Ele não deixa de ter alguma razão. Do que adianta o carro ser elétrico se a energia produzida for por queima de carvão e óleo? Em países como a França, que a rede é composta quase totalmente por usinas nucleares talvez faça algum sentido, embora o lixo nuclear não seja algo a ser desconsiderado. Porém no Leste Europeu a situação é muito pior, quase tudo é energia via carvão e queima de óleo. E a China então? Aquelas fotos com cidades cobertas por névoas de carvão é bem atual. Brasil e EUA tem uma matriz mais diversificada, mas não é incomum existirem crises energéticas e as velhas usinas a carvão e petróleo serem religadas em países com dimensões continentais. Ainda tem produção e descarte das baterias, que polui absurdamente até hoje, além da viabilidade técnica já que o tempo de recarga hoje em dia é de horas e não de minutos como reabastecer o tanque… Tem muita coisa envolvida e atualmente só temos ouvido “emissões, emissões, emissões”, mas, cadê as discussões sobre todo o resto do tema?

    • T1000

      eu digo isso há algum tempo e o pessoal dos fóruns sempre cai matando.
      as pessoas não entendem que energia tem que vir de algum lugar.
      o que eu acho viável para o brasil não é nem o etanol no momento, pois é muito desinteligente você plantar combustível ao invés de plantar alimentos.
      aliás, estamos pagando muito caro por alimentos pois o que se faz é plantar mais e mais canaviais.
      acredito que a médio prazo o Brasil precisa investir em gás natural. hoje a produção é excedente; ao se extrair petróleo, o gás tem que ser reinjetado, pois não há demanda.
      e detalhe, gás é um troço barato.
      as montadoras deveriam desenvolver, pelo menos aqui no Brasil, versões gnv de veículos.
      porque estes kits que vendem fornecem dor de cabeça, não economia.

      • Luis Burro

        Gás é até atraente,mas perigoso demais,ainda mais no Brasil q a fiscalização é ridícula,tem vários casos de explosão destes kits pra gás q nem certificados são.

      • FrankTesl

        e porque não usar esse gás para gerar eletricidade? Termoelétricas à gás são, entre as usinas movidas à combustível fóssil, mais eficientes e menos poluentes, e a eletricidade pode ser transmitida e consumida, aliviando a pressão de demanda sobre os reservatórios de água das hidrelétricas.

        • T1000

          Sim, exatamente, é possível usar este gás em térmicas.
          Agora, do ponto de vista de eficiência, acredito que seja melhor queimar direto nos carros, pois você evita algumas etapas de conversão.
          Por exemplo; usando térmicas, você tem pelo menos 5 conversões de energia, sem falar das perdas de transmissão. A cada conversão você tem uma perda: 1 conversão de térmica em elétrica; 1 elevação de tensão; perdas na transmissão; 1 abaixamento de tensão; 1 carregamento de baterias; 1 conversão elétrica em mecânica.
          Agora diretamente no carro, você tem: perdas para distribuição (energia para bombeamento e compressão nas estações), 1 conversão térmica para mecânica.

          • FrankTesl

            mas o GNV não brota sozinho nos postos.

            Na minha região havia vários postos com GNV, mas fecharam essas bombas GNV e voltaram a fornecer só Gasolina-Etanol-diesel, porque todos os custos envolvidos em trazer gás com caminhões tanques especiais, fora inspeções específicas para esse material, tirava toda a vantagem no preço.

            Conversei uma vez com o pessoal desse posto e eles disseram que se o posto fosse abastecido direto por gasodutos o preço poderia ser compensador, mas nesta cidade não existe uma rede urbana.

            Isso porque aqui perto da cidade passa um gasoduto que vem direto da Bolívia, mas não foi feita infraestrutura para distribuir na cidade (seja para indústrias, para residência ou mesmo comércio) pela questão dos custos.

            Até mesmo na Capital, onde vários bairros possuem sua rede de tubulação de gás, há vários outros bairros sem essa estrutura pelo mesmo motivo.

            Se for colocar no papel todos os custos de produção, tratamento e transporte do GNV, o balanço não fica tão favorável.

            Sem falar que essas perdas de conversão de gás em energia e a transmissão não são tão dramáticos assim.

            Há inúmeros estudos concluindo que mesmo se o gás for usado para gerar energia, essa energia for transmitida, convertida e reconvertida e consumida pelo motor elétrico (95% de eficiência, contra menos de 30% dos motores à combustão), o gasto é menor em um carro elétrico.

            Um grupo australiano fez o teste em um dos menos eficientes cenários de geração de eletricidade, no qual a eletricidade para carregar um carro elétrico é gerada por um gerador diesel de pequeno porte:

            Foi gasto menos diesel para um gerador produzir energia para carregar as baterias de um Tesla S rodar em modo insano (ultra rápido) num percurso de 104 km do que o diesel que foi consumido por Volvo D4, no mesmo percurso.

            http://reneweconomy.com.au/tesla-ev-charged-with-diesel-generator-still-cleaner-than-conventional-car-61942/

      • Thales Sobral

        Mesmo a energia vindo de usinas “sujas”, há um ganho. A poluição sai do centro urbano. Outra vantagem e que a eficiência de uma usina é mais alta que a de um motor a combustão , principalmente se ele estiver no anda e para da cidade. E o carro elétrico consegue “jogar combustível de volta no tanque”, que o carro a combustão não tem como fazer.

        • Nelson

          Não é só a mudança de localidade e o rendimento, mas queimando em local fixo, pode-se filtrar e até capturar todo o resíduo da queima, já num veículo é bem restrito.

        • T1000

          veja meu post anterior, a conta não é tão simples.

    • Surpreendentemente quem está tomando a melhor atitude nesse aspecto é o Brasil. Energia elétrica, por essas bandas, é bem precioso demais para colocarmos em carros. Cana-de-açúcar, porém, tem de sobra.

      Assim como os egípcios tinham a ampulheta, nós temos o carro flex – e isso não é de todo mal.

      • tiago

        O problema é que não temos etanol de sobra, acredito que ele seja o suficiente para atender menos da metade da frota e, para plantar mais cana, precisaríamos mais espaço cultivável, coisa que não temos.
        Talvez com os híbridos a etanol a situação melhore.

        • kirig

          Gasta-se Diesel em muitas partes do processo de produção, embora o custo benefício compense.

        • Luis Burro

          Primeiro:ngm sobrevive de só uma fonte,o país podia ser ser líder em biocombustíveis facilmente.Temos etanol,biodiesel,biogás,biomassa,qnto desperdício.

          • Claro. A gente investe, aliás, no que já domina com “louvor”.

      • Wagner Lopes

        Pra parar no posto e pagar R$ 3,30 no litro…eu agradeço de coração.

      • Milton Baptista

        Só que aí teremos veículos , apenas , ara o mercado interno. O Brasil estará alijado do planeta com carros à etanol

      • Luis Burro

        Carro flex é horrível,a pior gambiarra de todos os tempos (tirando o Mobi).Além disto,a maioria usa gasolina,pq ele não foi pensado pra favorecer a causa ambiental,só pra facilitar pro consumidor.

        • FrankTesl

          facilita na verdade para o usineiro, para evitar a repetição do que houve no final dos anos 80. Na época a maior parte da frota de carros de passeio era a alcool, mas houve severo desabastecimento, muitos carros à alcool não tinham como rodar, muita gente até apelava para alcool de limpeza ou mesmo reconversão de etanol para gasolina. Resultado: em meados dos anos 90, o carro a álcool praticamente sumiu do mercado.

          No começo dos anos 2000, em 2003-04, com os carros flex, os usineiros garantem seu mercado cativo de consumidores de etanol.

        • Você falou tudo: facilitar para o consumidor. Se ele tiver a impressão de que está levando vantagem, sempre vai usar o flex.

          • Luis Burro

            Poisé, é q eu não entendo.Se é pra ter mais controle nas emissões,pq lançar um propulsor q polui e consome mais do q o só a gasolina ou só a álcool.

      • FrankTesl

        eficiencia do motor elétrico 90%
        eficiência de motores à combustão a etanol – não mais que 30%

        se for pensar assim, as terras (que são bem sacrificadas no cultivo de cana) são preciosas demais para a produção de alimentos ao invés de serem usadas para plantio de cana para ser destilada nas usinas e depois queimada em motores tão ineficientes.

        Aumentar a área plantada pressiona a tomar área de plantio de alimentos ou pecuário, ou pior, desmatar áreas de vegetação nativa.

      • Thales Sobral

        Terra pra cultivar cana é terra que podia estar gerando alimentos. Nada é de graça…

        • Essa mesma terra pode ficar parada, porque não compensa produzir um volume grande de alimentos e baixar seu preço abaixo do custo.

    • Acho que China e França não incentivam os elétricos prioritariamente para mitigar gases de efeito estufa, mas sim para tentar reduzir drasticamente a poluição local. Já que esta é um problema mais imediato para esses países, pois causa danos à saúde pública. Esses países também almejam a vanguarda e o domínio da tecnologia. Quanto ao CO2, terão a oportunidade de resolver gradativamente o problema investindo em energia renovável, à medida que a frota de elétricos cresce.

      • Mr Tony

        China não incentivar os elétricos? A maior feira sobre baterias ocorre justamente lá!

        • Me expressei mal. Não disse que China não incentiva os elétricos. Mas quando o faz é por redução de poluição local e domínio tecnológico, corroborando com sua colocação. E não por redução de gases de efeito estufa ou para atender ao acordo do clima, pois isso só se resolverá com investimento em renováveis. O que já vem sendo feito.

          • Fernando Bento Chaves Santana

            Concodo. Trata-se de gerir a geração é o consumo de energia e gerir a emissão de poluentes, mas isto não necessariamente resultará em redução das emissões.

          • Antonio

            A China investe em elétricos, também, para diminuir sua dependência de petróleo, visto que são os maiores importadores do mundo.
            Ou seja, estão unindo o útil ao agradável.
            Diminuem a importação de petróleo e se tornam os principais produtores de carros elétricos e baterias.
            E ainda, estão comprando as minas de lítio pelo mundo afora.

    • Fernando Bento Chaves Santana

      O objetivo maior da elefrificação de frotas na União Européia é a gestão da geração e do consumo de energia. O segundo é concentrar as emissões de poluentes em usinas termoelétricas – que estão longe dos centros urbanos e passíveis de fiscalização mais efetiva.

    • André

      Tem a vantagem de remover a poluição das cidades, pois as usinas termoelétricas costumam ficar afastadas. Também facilita o controle de emissões, pois é mais fácil fiscalizar e controlar algumas centenas de usinas do que milhões de carros.

  • Maycon Farias

    Ele está preocupado com a produção de baterias. Então porque já não desenvolveram métodos que não poluem prevendo que um dia esse revolução chegararia? Acharam que iriam fornecer veículo a combustão pelo resto da história do planeta?. Enquanto ele coloca a culpa na eletrificação poderiam estar ampliando, desenvolvendo e criando formas limpas de geração de energia junto com os cientistas que já trabalham com isso. Mais cedo ou mais tarde as coisas irão mudar e o carvão poderá não ser o principal. Se não houver necessidade a humanidade não muda.

  • Hebert Mauricio

    O bom de uma tecnologia como esta de carros elétricos, nos poderemos compra kits de energia solar, fazendo de nossas casas uma estação de carregamento com uma energia sem custos, assim não ficaremos reféns ao monopólio e carteis.

    • Carlos

      Herbert, algum tempo atrás eu estava lendo um artigo no otimo site BCWS, e o colunista afirmava que a energia necessária para produzir um Kit de painel solar era equivalente a 1/3 de toda a energia que o kit produziria em toda a sua vida útil. Ainda precisamos de muita pesquisa e avanços para aproveitarmos a energia solar com eficiência.

  • Thiago Fernandes

    Será o fim dstes corruptos que vendem “gasolina” adulterada com preço de ouro. Que venham os elétricos, porém prevejo uma desculpa para aumentar o preço dos carros e da energia elétrica.

    • Maycon Farias

      Eu fiquei horrorizado com uma notícia de uma gasolina em um posto em algum estado por aqui que tinha 75% de álcool. É nojento o tanto que somos roubados e abusados por essa industria.

      • Cesar

        São Paulo

      • NYC_Man

        Foi em São Paulo.
        Imagino que nos demais estados deve ser igual ou maior

        • Cesar

          Provavelmente na maioria dos estados não. Porque o álcool é bem mais caro.

    • NYC_Man

      O carro a gás tem todos os problemas de ressecamento mas fica livre desse de adulteração

  • Carlos

    Fico pensando no Brasil do ano 2080, com carros totalmente elétricos e autônomos. Milhares de “guardadores” de automoveis (flanelinhas) se tornarão guardadores de tomadas. Se hoje o roubo de energia com ligações clandestinas e “gatos” é uma praga que toma conta de vilas inteiras e até imoveis em bairros chiques, imagina quando as massas puderem andar de graça roubando energia na tomada alheia… Futuro nebuloso..

    • FrankTesl

      Sempre tem reportagens de postos de gasolina que fraudam o volume vendido com as famosos botões mágicos que acionam uma adulteração no medidor da bomba.

      Já há também casos de pessoas que fazem buracos nas ruas perto de distribuidoras e refinarias para forçar os caminhões tanques a irem mais devagar, aí são feitos furos no tanque por onde se rouba combustivel que vaza, recolhido por baldes, desses comuns de limpeza mesmo… O risco de acidente é enorme…

      Gatos e furtos de energia são menos problemáticos de resolver, muitas vezes são desconsiderados pois são feitos nas casas dos poderosos locais, ou mesmo em favelas ou comunidades dominadas por traficantes ou milícias – que já são acostumadas a energia furtada.

  • votonulo

    sera? vai demorar

  • Alvarenga

    O assunto é bastante complexo e questionavel. A fonte de energia eletrica nem sempre é limpa mas em tese podera vir a ser. Acho que a pior parte então acaba sendo a questão da mineração de metais para magnetos e baterias, e depois a disposição ou reciclagem disto. CO2 é CO2, algo que sempre esteve presente na natureza, ja metal pesado ou tóxico é fruto de manipulação, não ocorre naturalmente nas concentrações industrializadas, então o que sera pior para a natureza ?

  • Racer

    “O chefe da PSA também reclamou que “não se fala sobre as emissões das fábricas de baterias e o processo de reciclagem dessas baterias””

    Também não vi ninguém falar disto. Hoje para descartar uma simples bateria de celular já é uma novela…

    • FrankTesl

      só ir na loja de celular mais próxima e deixar numa lata por lá

      Logística reversa

      • Racer

        Isto quando a loja recolhe…o que não é regra.

  • Antonio

    Eu quero ter um carro elétrico em casa e poder abastecer com energia solar. Ponto!

    • Louis

      2x KKKK
      Deixa os mimimi falando sozinhos! Eles que continuem reféns da indústria de petróleo!

    • NYC_Man

      Eu dei uma olhada, esse sistema sai por volta de R$ 32K.
      Mas no futuro deve baratear

      • Lucas g.

        32k que tu vai alimentar os proximos 30 carros que você comprar…

        • Mr Tony

          Fora alimentar a casa quando o carro não estiver sendo abastecido…

      • Henrique Bittancourt Gouveia

        Para alimentar uma casa grande com sistema on grid com venda de energia para Eletropaulo em São Paulo o custo é de aproximadamente 20.000. O valor no caso desta residência de paga em aproximadamente 8 anos.

        • Antonio

          Agora imagine ‘encher o tanque’ do carro elétrico cujo equivalente custa a gasolina R$ 5,00 por litro.

      • FrankTesl

        Esse preço é para qual potencia instalada?
        Esse sistema é grid tie (ligado na rede, sem necessidade de baterias) ou grid off (com bateriais estacionárias)?

        Um kit de 7 placas grid tie custa hoje R$11.000
        Um kit de 10 placas custa cerca de R$15.000

        Em sites de empresas do setor, por R$32.000 se compra kits de 22 placas + equipamentos, com potencial para gerar mais de 800 kWh/mês.

        Em casas com 4 moradores, e que possua aquecimento solar para agua, um kit de 7 ou 8 placas já é mais do que suficiente…

        • NYC_Man

          Então não lembro ao certo.
          Mas o que eu vi abastecia sim a casa e daria para abastecer o carro..
          Já faz um tempo.
          Pode ter abaixado.
          Mas se não estou enganado era grid off.
          Energia fotovoltaica que carregava baterias e depois ia para casa.
          Eu fui ver isso após um amigo que mora na Califórnia comprou um Tesla, colocou esse sistema na casa dele que dá conta da casa e do carro e me disse que está economizando 500 usd por mes .
          Ai fui dar um Google e vi que tinha no Brasil se não me engano no estado do Paraná o cara que gravou o video

  • Acho isso exagerado: novas tecnologias, muitas vezes, vem para somar-se às existentes. A TV não acabou com o rádio, e a internet não acabou com ambos, para ficar somente em um exemplo do que poderia acontecer.

    É um fato, contudo, que teremos uma reinvenção, com efeitos colaterais indesejáveis: menos prazer em dirigir, mais veículos “utilitários” e menos valor à velocidade como um todo. Tchau esportivos, alô SUV´s – eis o futuro.

    • FrankTesl

      Imaginem um cavaleiro dizendo: tiraram o prazer de montar em cavalos, brandir o chicote e fazer o animal disparar, relinchar e o barulho das ferraduras no chão de terra ou no chão de pedra, o talento em se domar o animal, o trote suave das montarias para charrete…

      • Não duvide. Aliás, cavalo é melhor que muito 4×4 por aí, viu?

  • Louis

    “pode resultar em falência de algumas empresas. ”
    E muitas outras surgirão, empregando muita gente! E a vida continua.

  • Eu acho que a PSA precisa trocar de presidente…

  • NYC_Man

    Quem deve estar de cabelo pé com isso deve ser os países da OPEP

    • Fernando Bento Chaves Santana

      De forma alguma. Mesmo com outras formas de geração de energia. O petróleo que deixará de ser queimado nos carros alimantará as termoelétricas. No final apenas mudará a forma do consumo.

  • Ilson Eric Bezerra

    Afff, esse português só falou asneiras
    Obviamente as montadoras são contra a eletrificação porque vão ter que gastar muito dinheiro com pesquisas e mudanças no processo produtivo

  • Henry

    Até que enfim alguém com visibilidade do setor disse, tem mais interesses políticos envolvidos, mudar carros para elétricos.
    Acredito para próximos anos os híbridos seria melhor alternativa.

  • Ricardo Soares de Souza Filho

    Quando ligarem nas tomadas do Brasil para carregar baterias desse mundo de carro eletrico, vai ter apagão. Primeiro, substituir os politicos, depois esperar para ver se deu certo, depois altos investimentos, depois carro eletrico de todos os modelos. Eeehhh Brasil…kkkkk

    • FrankTesl

      as previsões catastrofistas de sempre

      https://www.cpfl.com.br/releases/Paginas/veiculos-eletricos-trazem-economia-de-ate-nos-gastos-com-combustivel.aspx

      O uso dos veículos elétricos traz uma economia de até 84% nos custos com combustível na comparação com automóveis similares a combustão. Essa é uma das principais conclusões obtidas pelo Emotive – Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia a partir de dados coletados com parceiros e colaboradores do Grupo que usaram, para fins comerciais e particulares, os carros elétricos da Renault participantes do projeto de P&D.

      (…)

      Na primeira fase da pesquisa, foi possível concluir que os veículos elétricos são uma excelente opção para as pessoas que buscam economia. Os dados levantados pelo projeto mostram que o valor do quilômetro rodado de um automóvel a combustão é de aproximadamente R$ 0,30, ao passo que esse custo no veículo elétrico é de R$ 0,10, ou seja, um terço do gasto com um carro convencional.

      Outra conclusão da primeira fase é de que a expansão dos veículos elétricos teria impacto pequeno na demanda por energia. As projeções iniciais da CPFL Energia apontam que o uso desta tecnologia ampliaria o consumo de energia entre 0,6% e 1,6% no Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2030, quando as previsões indicam que a frota de carros elétricos pode alcançar entre 4 milhões e 10,1 milhões de unidades.

    • Flávio Pedroza

      Se por acaso a geração de energia for comprometida é só usar geradores à gasolina para gerar mais eletricidade.

  • Alex

    Se a Nissan lançar o Kicks com o e-power será o meu proximo carro.

    • Mr Tony

      Se a Nissan lançar o Kicks com o e-power será o meu proximo carro (2)

  • Igor Figueiredo

    E o descartes dessas baterias q não são pequenas, imagina esse fusquinha todo caindo aos pedaços largado em algum terreno só q elétrico, imagina essa bateria q vai contaminar o solo, esse vai ser o futuro, vamos deixar de contaminar o ar para contaminar o solo.. Vamos inventar o carro movido a ar, a Dilma ficará rica pq ela tem a fórmula de estocagem.. Claro q temos q ver o q eh benéfico para o planeta mas nessas circunstâncias imagina, por mais q paguemos caro pela gasolina a Petrobras eh um dos carro chefes do país, se ela quebrar o q seremos de nós??? Essa energia elétrica vcs acham q depois vai ser barata?? Alguém me contou q a 3 guerra está marcada para depois de amanhã então vou ali tomar o meu café..

    • Antonio

      Certamente existirá uma crescente indústria de desmontagem de veículos e reciclagem de baterias. Isso é óbvio.

      • Igor Figueiredo

        Tão óbvio q tem prefeituras pagando multas altíssimas por não terem mais espaço para descartar certos tipos de resíduos e descartam junto com os demais.. Isso não eh tão fácil assim.. Já vi mts cimiterios de carros, claro q sua geração e de seus filhos não terão ainda esse impacto mas talvez as próximas sim.. O mundo está mt populoso, por isso q cresce os problemas.. Imagina vc colocar um casal de hamsters em uma gaiola, com bastante espaço e cheio de coisas para ele interagir.. Logo depois terão cria e dessa cria virão ainda mais. Pronto, não tem mais espaço para sobreviver.. O mundo tem medo de falar sobre o controle da natalidade mais logo será necessário.. ou não teremos mais espaço.. Quem sabe não tenha uma 3 guerra mundial só pra reduzir alguns bilhões de pessoas.. Parem de fazer sexo sem camisinha pq vcs vão ser responsáveis pela 3 guerra.
        : ) kkkkk

        • Josê Fagundes

          o igor é um jênio! Deveria ser contratado logo pelo seu pensamento inovador

          • Igor Figueiredo

            Kkkkkk, primeira coisa q vou fazer eh acabar com todos os motéis a acabar com carnaval.. Logo depois passar a carga horária para 16 horas por dia com 2 folgas no mês assim ninguém vai ter disposição para fazer filho.. Taxar o imposto das fraldas, chupetas e mamadeiras a 500% no começo para as pessoas eram se adaptando depois de 6 meses a gnt aumenta com força total.. Incentivar casais homossexuais nas novelas, com uma cota de no máximo 2 héteros mas não fazendo par na trama.. Todos os homens serão obrigados a servir as forças armadas no período mínimo de 5 anos em florestas e alto mar.. Escolas serão só particulares e os país q não colocarem seus filhos nas escolas pagaram multas e podendo ser presos.. Cursos de pediatria serão os mais caros do mundo…… e se de tudo não reduzir mando uma bomba na Coreia e outra no EUA e ainda falo q foi uma criança de 10 anos q hackeou o sistema.. Acho q pro início tá bom neh?
            Kkkkk : )

        • Antonio

          Há muitas décadas já existem métodos para armazenar lixo nuclear, que é muito mais perigoso.
          Reciclar e armazenar baterias será muito mais simples.

  • kirig

    De qualquer forma combustíveis fósseis são finitos, não demora muito, projeções apontam 40 anos pelo consumo atual, no caso do petróleo.
    Acho que estamos naqueles tempos em que se deve testar alternativas, até que se chegue a uma conclusão, inclusive soluções locais, em que não se poderia usar no restante do planeta.

  • Wolfpack

    Não é a toa que Carlos Tavares é o CEO do Grupo PSA e foi responsável junto ao Carlos Ghosn recuperaram a Nissan e formaram o grupo Renault Nissan. Ele diz o óbvio, que é difícil pra natureba ignorante ouvir, os veículos elétricos jogarão milhões no desemprego, não se fala nos efeitos colaterais na produção e descarte deste veículos e como disse é motivado por ambições políticas mundo afora. A Noruega, um dos países mais desenvolvidos do mundo é lotado de naturebas, o maior mercado no mundo da Tesla, pregam a preservação da perereca do mangue da tribo jururupaiaca do extremo oeste do Acre, mas é a maior produtora de petróleo do mundo, maior exploradora de minerais do mundo, e causa danos em outros países como vimos nesta semana uma de suas empresas fazer no Pará. A empresa produtora de alumínio que é controlada pelo governo da Noruega teria usado uma “tubulação clandestina de lançamento de efluentes não tratados” em um conjunto de nascentes do rio Muripi. Um bando de nórdicos que gostam de pregar o bem, mas caçam baleias. A Suécia pagou propina para vender caças Gripen a FAB, e a operação está sendo investigados pela operação Zelotes. Bando de idiotas, hipócritas.

    • Antonio

      A Noruega não faz nada diferente do que outros países ocidentais, principalmente os EUA, sempre fizeram: Sujam. exploram, roubam e até matam no Terceiro Mundo para poderem manter o seu padrão de vida.

  • Luis Burro

    Kkkkk,apesar de isto ser msmo uma realidade é triste ver um fabricante se apegar a qlqr desculpa pra tentar explicar o não cumprimento da meta.
    É inacreditável q uma empresa de mais de 100 anos ainda continue enrolando pra não ter q se adequar.

  • Danillo Santos

    Os veículos à combustão não tem mais pra onde evoluir em relação à poluição, já estão no limite. Os híbridos também poluem e ainda têm muito mais componentes, como o amigo argumentou alí embaixo; o que aumenta os custos ambientais de produção e reciclagem/descarte. O pessoal argumenta a extinção de milhares de postos de trabalho, como se a produção de carros elétricos não fossem gerar milhares de empregos também. Falam que a produção de energia elétrica é um processo muito poluente, como se a produção de gasolina fosse totalmente limpa. Realmente há poluição a ser considerada no processo de eletrificação, mas há também muito potencial de aperfeiçoamento dos processos, ainda dá pra melhorar bastante a mineração dos elementos usados nas baterias, tratamento correto e reciclagem desses elementos, há potencial não explorado de produção de energia elétrica que polui menos (eólica, solar, etc) em muitos países, enfim, existe um caminho viável a ser seguido.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Em breve haverá apenas três tipos de carros: Os elétricos de compartilhamento, modelos de luxo de altíssimo valor agregado e os descartáveis.

    Os modelos elétricos de compartilhamento terão como alvo as grandes metrópoles de EUA, Europa, Japão e China. A mobilidade serã um serviço.

    Os modelos de luxo, com alto valor agregado continuarão a existir para ricassos de todo o mundo como propriedade. Serão movidos a eletricidade ou a combustão interna de acordo com as

  • Don Ramón

    O custo de “salvar o planeta” dos combustíveis fósseis é condenar o planeta à produção de milhões de baterias tóxicas… rsrsrs

    • Josê Fagundes

      mas os carros já tem baterias tóxicas :)

      • Jad Bal Ja

        Sim eles atualmente tem uma, agora vão ter 100….

  • Erivelton Freitas

    Como era de se esperar de uma gigante capitalista que está mais interessada em $$$$ do que na preservação do planeta.

  • john costa

    A grandes que se explodam e venham.novas fabricantes serias , nunca diminuíram os valores do carros ou melhoraram os salários do pessoal das fabrifáb, então .. já ganharam bastante dinheiro. não?!

    • Jad Bal Ja

      Impressionante como tem gente que aparece para falar besteira baseado em conhecimento de facebook. Os carros hoje em dias são mais baratos, mais seguros e mais equipados do que jamais foram. Os funcionários hoje tbm ganham muito mais do que ganhavam na década de 90 por exemplo, mas é tão bom ficar repetindo na internet conversa average joe….

      Um Monza Classic EF 500 1990 – custava CR$ 2.926.253,00 que, corrigido a valores de 2015 pelo IPC-Brasil daria R$ 174.973 reais. Um Chevrolet Cruze completo custa hoje uns 120.000,00.

      É ridículo como brasileiro reclama de tudo e parece não saber de nada…

  • FrankTesl

    Dieselgate mascarou o problema por décadas, escondendo não só emissões de dióxido e monóxido de carbono, como também omitindo completamente o Nox óxido de nitrogênio e os materiais particulados.

    Termoelétrica de carvão faz décadas que estão sendo substituídas na Europa por termoelétricas de gás, ou mesmo por usinas nucleares. Até mesmo na China, onde é mais utilizada atualmente, já há grandes cronogramas de investimento para substituição ou diminuição de emissões. Usar a carta do carvão sempre quando se fala em origem da energia soa como repetição de um velho chavão.

    • Mmedinas

      Acho que é bem por aí, supondo que um elétrico use duas baterias em todo o seu ciclo de vida + as recargas que num Chevy Volt é de 14kwh (foi o único que achei) será que poluirá mais que um carro com motor a combustão equivalente, contando a emissão direta do mesmo e mais o proveniente de toda a cadeia de extração e beneficiamento do petróleo? Acho difícil…

  • Handlay P.B.

    Carlos Tavares não falou dos assaz dispêndios dos governos das plagas do primeiro mundo para erigir fontes de energias abnóxias ao meio ambiente. Ademais, com o afã das montadoras e seus assaz bilhões de dólares, se engendrarão baterias inócuas a natureza. Deveras, com os Estados premindo cada vez mais as montadoras, a que não conseguir obtemperar a essa novel e disruptiva era, provavelmente fenecerá, quiçá a FCA. No porvir, é verossímil que os carros eletrificados sobrepujarão o orbe.

  • Franco da Silva

    Enquanto isso, a Renault se joga nos elétricos. Estranho…

  • Razzo

    Cerne do capitalismo, os desafios: ou se adaptam, ou morrem.

  • leitor

    Em três ou quatro anos quando as baterias tiverem que ser trocadas formará montanhas e montanhas de material descartado. Precisa urgente de pesquisa para ver o que fazer com esse produto.
    A poluição dos combustíveis pode ser mais facilmente reparada com florestas. O CO2 é um gás mais pesado que O2 e outros mais e pode servir para alimentação às plantas, não vai para altitudes facilmente.
    O elétrico é uma tendência de mercado e política. Abre espaço para países como o Brasil ter uma indústria nacional. Mas será engolido porque o empreendedorismo no Brasil é de segunda categoria.

    • FrankTesl

      carros usam partida elétrica com baterias faz quase 100 anos, não vejo montanhas de baterias abandonadas maiores do que a de pneus.

      O material delas é nobre demais para ser simplesmente largado em montanhas de sucata.

      As baterias de carros elétricos são certificadas e tem garantias de 8 anos. Há carros híbridos com baterias em uso há quase 10 anos.

      Um pack de bateria pode ser desmontado, testadas as células e reaproveitadas somentes as boas, enviando para reciclagem somente as que estão ruins.

      • leitor

        Então serão recicladas numa boa e já existe tecnologia pra isso com custo financeiro e ambiental que vale a pena? Ótimo!

        Isso tudo precisa de ter um custo menor de reaproveitamento que o das matas com o CO2. E a energia elétrica não podendo ser produzida por geradores movidos a combustão. Aí seria no mínimo dobrar o trabalho de despoluir.

        Mas está valendo.

  • Junio Tavares Silva

    Sempre me perguntei sobre a origem das baterias, já até ouvi falar na cadeia de extração com mão de obra escrava, fora a questão da infraestrutura de recarga dos carros num pais com a area territorial como o Brasil. Se nem o gás natural saiu dos grandes centros, quando será que os postos de recarga iriam funcionar no interior do pais? Acho que as indústrias automobilísticas instaladas aqui deveriam investir mais em carros que trabalhassem exclusivamente com etanol, que é renovável e mais limpo de ser queimado, seriam bem mais eficientes em consumo e potencia ante os flexiveis. A realidade eletrica ainda está muito distante de ser realidade no brasil.

  • Ubiratã Muniz Silva

    detalhe, muito provavelmente o “grosso” da produção de motores elétricos e baterias também será na China, então é um cenário “vence-vence” para os chineses.

  • Danilo

    Creio que especificamente o Brasil ficará muito amarrado ao Etanol. Então, acho que a solução mais viável pra gente será o carro hibrido flex, a não ser que nossa energia volte a ser 100% renovável, com a desativação de todas termoelétricas, aí sim, por ser uma energia barata, possa viabilizar o carro 100% elétrico.

  • thi

    Daqui a 50 anos tchau petroleo , a corrida é contra o tempo Agora . Seres humanos pateticos ,só pensaram no hoje , agora pagam o preço

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email