Elétricos Europa Finanças Mercado Montadoras/Fábricas Opel PSA Vauxhall

PSA diz que os custos operacionais da Opel são quase 50% maiores

carlos-tavares-1 PSA diz que os custos operacionais da Opel são quase 50% maiores

Quando Carlos Ghosn assumiu o controle da Nissan para a Renault, o enxugamento da máquina industrial da empresa japonesa chocou os setores mais conservadores do país, mas deu resultado e o executivo virou até personagem de manga em reconhecimento. Na época, Carlos Tavares estava no grupo franco-nipônico e de dentro, viu tudo.



Considerado herdeiro presuntivo de Ghosn, Tavares só esperou pela posição número 1. Como o chefão brasileiro não quis largar a cadeira, então o português se mudou para a PSA, onde fez algo parecido ao da Nissan, passando o grupo francês rival do prejuízo ao lucro. Agora Tavares tem mais outro desafio, fazer o mesmo com a Opel/Vauxhall.

De acordo com o executivo “alfacinha”, a PSA irá implementar mudanças substanciais visando redução de custos que, segundo a empresa, são quase 50% superiores aos do grupo francês. Tavares indicou que esse gasto extra nas despesas da Opel não está relacionada com a produção em si, mas com o alto consumo de energia e processos pouco eficientes.

Para Carlos Tavares, a Opel precisa ser eficiente em todas as áreas de atuação e nos mercados onde atua. Em entrevista para a TV alemã Die Welt, o executivo afirmou: “A indústria automobilística ainda é um lugar onde há muito desperdício”. Ele disse também que a gestão anterior na montadora germânica não estava trabalhando de forma correta para que a empresa se tornasse lucrativa.

opel-astra-2016-1 PSA diz que os custos operacionais da Opel são quase 50% maiores

Recentemente, a PSA concluiu o processo de compra da Opel e também da Vauxhall, a marca inglesa integrada à alemã. Antes mesmo da aquisição formal, os dois grupos – no caso alemão com a GM – cooperaram para o desenvolvimento de produtos em comum, compartilhado a Opel as plataformas PF1 e EMP2 da Peugeot Citroën. É por essa via, a da sinergia, que Tavares lança suas apostas para reduzir rapidamente o licenciamento de tecnologias da General Motors, agregando a utilizada pelos franceses.

No que diz respeito aos custos, o movimento para corte de gastos já começou. A unidade da Vauxhall em Ellesmere Port, Reino Unido, demitiu 400 empregados. A alegação é que os custos operacionais na planta inglesa são muito maiores que as equivalentes na França. Além disso, a queda nas vendas de carros compactos e médios em favor dos SUVs, fez a tiragem do Astra descer ligeiramente. Com isso, parte dos 1,8 mil empregados da instalação serão cortados e também 60.000 carros por ano.

Ainda não se sabe quantos empregados da marca inglesa e nem da Opel serão cortados no processo, mas estima-se que 3.000 engenheiros alemães da marca seriam excedentes. Além disso, Carlos Tavares está preocupado também com a capacidade desta de cumprir os limites de emissões de poluentes para o final da década. O presidente da PSA alertou: “E agora estamos diante do perigo de que a Opel não consiga cumprir os limites de emissão que entrarão em vigor em 2020”.

opel-ampera-e-1 PSA diz que os custos operacionais da Opel são quase 50% maiores

O mais estranho nesse sentido é que o Opel Ampera-E já dá sinais de despedida no mercado europeu. Após a compra de Opel e Vauxhall, pouco ou nada se sabia sobre o destino do compacto elétrico americano na Europa. No entanto, recentemente a filial da marca alemã na Noruega emitiu um aviso aos concessionários para que deixem de fazer pedidos para o modelo.

O motivo é que a demanda não pode ser atendida pelo volume importado pela Opel. Só na Noruega existem 5 mil pedidos para o Ampera-E, que no ciclo NEDC, tem autonomia de pelo menos 500 km. Até agora foram entregues 1 mil exemplares na Europa, a maioria no país nórdico. Alguns outros países já começaram a receber, mas em pequenos volumes. O pedido aos revendedores gerou incertezas sobre o futuro do modelo na Opel.

E, de certa forma, quem pensa assim está certo. O motivo é que não se sabe o real motivo pela baixa oferta do elétrico feito pela GM, mas o que se comenta é que a montadora americana perde muito dinheiro em cada Bolt produzido, tendo sido feitos pouco mais de 15 mil desde o ano passado.

A maior disponibilidade está na Califórnia e a situação em outros estados americanos seria parecida com a do mercado europeu. Isso põe em xeque o acordo, que previa o abastecimento das marcas europeias ex-GM. A PSA promete elétricos para os próximos anos e essa seria uma alternativa viável ao Ampera-E.

[Fonte: Guia Motor/Die Welt/Electrek/The Guardian]

 

  • NaoFaloComBandeirantes

    Curioso para ver como será a nova Opel.
    No nosso imaginário, Opel ainda lembra “a Chevrolet da Europa”.

    O que será que estão guardando para essa nova fase da Opel em termos de produto?
    Aguardar para ver.

    • ViniciusVS

      “Corsa THP”

      Kkkkkkkkkkkkk

      • João Cagnoni

        A PSA até agora é a única marca que conseguiu trazer um motor turbo aos médios de maneira relativamente acessível.

        • daneloi

          Sim, concordo. Teve que ser agressiva em preços para conseguir vender. Espero que caso os Opels cheguem ao Brasil, não sofram do preconceito que a PSA enfrenta. Caso a marca utilize nomes como Vectra, Astra, Corsa, etc tem tudo para atrair o público geral (creio eu).

        • Lex

          Isso você diz no Brasil, correto?

          • ObservadorCWB

            Mesmo na europa.

            • Lex

              Creio que nao… A linha Seat/Skoda/VW eh equipada em sua maioria com os motores TSI. Dos mais simples ate aos medios- grandes, o TSI esta la!

        • Matafuego

          Conseguiu pq não vende nada. Se vendesse C4 igual a Toyota vende Corolla, duvido que isso fosse acontecer.

        • Renato Duarte

          A PSA é a única que é obrigada a oferecer produto com qualidade e tecnologia sem abusar nos preços, senão não vende… Acho que consegui corrigir seu texto.

          • Ernesto

            Em relação aos 308 e 408, com uma plataforma defasada e pesada como desses dois, tem que compensar com algo, né? E o C4 não foge muito disso não. Carro um tanto pesado, comparado aos seus concorrentes.

    • V12 for life

      Bem simples, uma nova geração de produtos baseados nas plataformas PSA, e focando em SUV’s, elétricos, híbridos e autônomos, é para isso que o mercado ruma, e é o que o consumidor quer, não tem mistério.

    • CharlesAle

      Se a PSA tá reclamando do custo operacional da Opel, creio que com certeza a prioridade é diminuir custos. Ou seja, vem carros mais simples por ai..

      • Diego Lip

        “Tavares indicou que esse gasto extra nas despesas da Opel não está relacionada com a produção em si, mas com o alto consumo de energia e processos pouco eficientes.” Ou seja, não virá carros mais simples, e sim mais eficientes.

  • GTIke (GTIke)

    Engraçado os Opel terem custo operacional tão alto, quando eles não são nem vistos como uma marca particularmente refinada na Europa. Inclusive, o que se percebe em relação a Opel/Vauxhall por parte dos europeus é escárnio e deboche…Eles ficaram surpresos com o Novo Astra, que nunca imaginaram que o carro poderia ser bom assim porque é um Opel.

    Inclusive, quando citam montadoras alemãs, eles referenciam principalmente VW / Audi / BMW / MB. Nunca vi a Opel ser referida como “The Germans”.

    • Vitor C

      Engraçado que mesmo assim a marca é a 5 mais vendida da Europa, tendo vários modelos que sempre foram referência como vectra, corsa e Astra, kadett e etc. Inclusive muitos ganhado prêmio de carro do ano como o Astra, insígnia e outros modelos.
      Não é essa a percepção que tenho venho reviews e muito menos quando vou a algum país.

      • GTIke (GTIke)

        Uma marca generalista ser a 5a vendida na Europa não é lá grandes coisa. Já viu o Clarkson avaliando os Vauxhall? Ele tem um ódio passional pelo Vectra, especialmente. Já viu o pessoal de revistas tipo AutoExpress falando que os Astras anteriores eram sem graça, sem inspiração? Tem vários exemplos…O que tá superando expectativas agora são os novos carros da marca, principalmente o Novo Astra. Mas antes disso, a gente sabe que a referência sempre foi a VW e a Ford com Golf e Focus, e o Passat e o Mondeo (Sem incluir as 3 alemãs com Série 3 – A4 – Classe C, que aí é covardia).

        VW, Ford, PSA, Renault…Todas vendiam mais que a Vauxhall/Opel. Óbvio que agora as vendas dela vão se somar às da PSA, mas antes não era tanto assim.

        • Vitor C

          O Astra sempre foi uma das referências do segmento, não é por nada que há ganhou carro do ano mas décima vez, sendo que sempre reveza o segundo lugar do segmento com o focus.
          Igualmente com o Vectra/insígnia que ganhou mais de uma vez a mesma premiação e novamente com a nova geração está no páreo para ano que vem. Mondeo que nunca vendeu muito? Depois do passat o generalista mais vendido é o insígnia.
          Ps: acabei de entrar na avaliação do Astra anterior onde diz, estilo atrativo, cabine classuda e design refinada, viu mesmo no site certo ?

        • Car’s Fan

          Cara, já andei no Insignia OPC, baita caro bacana e o dono tava bem satisfeito com ele.
          Na empresa (alemã) onde trabalhei até Junho/2017 (saí porque fui para um conglomerado francês que fabrica pneus), haviam muitos Opel e pelo que consta, pessoal, na média bem satisfeito com o produto.
          É fato que é visto abaixo da VW, mas eu teria um Insignia (ainda mais OPC) sem medo!!!

        • Mr. On The Road 77

          Antes do Focus ser lançado, o Astra era o maior rival do Golf. O Escort ficava abaixo dos dois. Isso nos anos 90.
          Com a chegada do Focus, realmente o Astra perdeu o antagonismo que tinha ante o Golf.
          Essa nova geração do Astra, entretanto, está sendo muito elogiada na Europa.

      • th!nk.t4nk

        Aqui na Alemanha a fama da Opel é ruinzinha. Ela já se meteu em vários escândalos pela baixa qualidade de seus carros. Um bem famoso é da polícia de Berlin, que renovou toda sua frota com modelos da Opel, e meses depois foi divulgado que os carros passavam mais tempo na oficina do que em serviço. A Opel só vende bem porque seus carros são baratos. Houve sim um tempo em que era melhor vista, nos anos 90, quando tinha um bom lineup e ainda inovava um pouco. Mas de 2000 pra cá a marca virou um zumbi no mercado, semi-falida, deixou de fazer investimentos importantes e isso refletiu na qualidade dos produtos e na desatualizaçao de suas fábricas. Pra conseguir continuar vendendo, tiveram que adotar preços muito agressivos, o que prejudicou a lucratividade (e o resto da história é a PSA engolindo a marca).

        • Vitor C

          Basta entrar no site da marca e ver que os preços estão na média do segmento, longe de cobrar muito a menos que a concorrência como você disse. Se a marca tivesse a fama que você diz pra que a PSA ia querer adquirir ela? O texto acabou de falar de problema é operacionais unicamente. Aliás um marca com má fama não se sustenta no mercado, muito menos ganha prêmio de carro do ano. Muita parte desse preconceito alemão vem por causa da marca não estar na mão da Alemanha, e mesmo assim ainda está no top Five, alemão compra carro ruim por acaso ?

          • th!nk.t4nk

            Vitor, aqui na Europa todas as marcas dão descontos sobre o preço de tabela. Destas, atualmente a Opel é uma das que dão descontos mais fortes. Tiram fácil 10-15%. Nao se baseie muito pelos preços de sites, passam longe da realidade (já cheguei a ver Astra com 20% de desconto). O negócio é que quem tá com grana curta, vê como vantagem. Pelo preço de um Golf basicão, você já pega um Astra intermediário ou com motor mais forte. Nas áreas mais ricas o cara ainda vai optar pelo Golf, mas tem muitas áreas mais pobres onde o custo fala mais alto (o leste da Alemanha por exemplo ainda é uma das regioes mais pobres de toda a Europa ocidental). Quanto à PSA, eles compraram a Opel a troco de banana. Como precisam expandir pra sobreviver, o negócio fez sentido sim. Mas pagaram barato porque a Opel tá falida há mais de década, infelizmente. Muita administraçao ruim. Triste, mas fazer o que?

    • ObservadorCWB

      Pode tirar essa VW daí…….e antes do trio ?

      • Lucas de Lucca

        Tirar porque? A VW vende muito mesmo na Europa, ele não falou nenhuma bobagem.

        • ObservadorCWB

          Não é venda a questão aqui, e sim ser reconhecida como da trinca alemã. Sugiro dar uma pesquisada em vendas, pois também vendem muito bem: Renault Clio, Opel / Vauxhall Corsa + Astra + Mokka, Nissan Qashqai, Ford Focus, Peugeot 208, Renault Captur, Fiat 500, Citroën C3, Toyota Yaris, Skoda Octavia, Fiat Panda, Renault Megane, Ford Kuga, Mini etc etc etc – Sendo “pequeno” acaba vendendo no velho continente. Destaque para as coreanas e seu crescimento com Hyundai Tucson e i10 (O Tucson é o carro mais vendido neste ano na Irlanda), Kia Sportage. Por curiosidade segue a lista de 2017.
          Alemanha: Volkswagen Golf
          Áustria: Volkswagen Golf
          Bélgica: Volkswagen Golf
          Croácia: Renault Clio
          Dinamarca: Peugeot 208
          Eslováquia: Skoda Fabia
          Eslovénia: Renault Clio
          Espanha: Seat Ibiza
          Estónia: Skoda Octavia
          Finlândia: Skoda Octavia
          França: Renault Clio
          Grã-Bertanha: Ford Fiesta
          Grécia: Toyota Yaris
          Hungria: Suzuki Vitara
          Irlanda: Hyundai Tucson
          Itália: Fiat Panda
          Letónia: Nissan Qashqai
          Lituânia: Fiat 500
          Luxemburgo: Volkswagen Golf
          Noruega: Volkswagen Golf
          Holanda: Renault Clio
          Polónia: Skoda Fabia
          Portugal: Renault Clio
          República Checa: Skoda Octavia
          Roménia: Dacia Logan
          Eslováquia: Skoda Fabia
          Eslovénia: Renault Clio
          Suécia: Volvo S90/V90
          Suíça: Skoda Octavia

          • GTIke (GTIke)

            Eu não incluo a VW na trinca alemã. A trinca alemã são só as 3 premiums, Audi, BMW e MB. Mas é inegável que quando os europeus se referem aos “Germans”, eles incluem a VW também. Inclusive, tem vários comparativos que envolvem as 3 alemãs premium + Um carro da VW.

  • G.Alonso

    Se a GM está perdendo dinheiro com o Bolt, fabricar mais para vender mais na Europa não seria uma solução? Vender um pouco mais caro talvez também?!

  • Wolfpack

    Fazer cortes, melhorar a cadeia logística, dispensar pessoal e apertar fornecedores é fácil. Quero ver desenvolver produtos eficientes e se manter na briga. Estes executivos são iguais a políticos brasileiros. Fazem o carnaval, reformas, e tudo parece uma maravilha, depois mudam de empresa, ganham novos cargos e a coisa começa a feder, cherar mal. Carreiristas, não esperam o resultado se consolidar e saem antes que a bolha explode,

  • Vitor C

    Eu sempre soube que o problema da opel não eram suas vendas e muito menos os seus carros, a GM que fazia uma péssima administração mesmo.
    Não é a toa que matou tantas marcas com potencial.

    • TFSI

      Concordo contigo. Sabe que fui um fã da marca nos anos 90. Mas hoje em dia não boto mais fé na GM. Não tenho dúvida que a PSA vai fazer a Opel renascer. Lembro quando a Volkswagen lá no fim dos anos 80 disse que ia transformar a audi em uma marca premium. Na época dei risada. Olha hoje o que é a marca audi? Tem produtos fantásticos. Inclusive vi em um documentário que fizeram isso em 2 décadas. Muito pouco tempo. Então, concluo que, se eles tiverem vontade de fazer a Opel renascer, isso pode acontecer. Ela poderá sim a ter produtos com qualidade. Claro que dentro do segmento que ela atua. Estou torcendo para que isso ocorra.

      • Vitor C

        Exato, a VW nesse quesito é o melhor grupo, todas as marcas estão bem administradas.

  • Mario

    Fico imaginando a limpeza que estes fariam na VW Brasil! Que tem custos estratosféricos, que faz de seus carros os mais caros do mundo!

  • Mauro Schramm

    Foi ele quem mandou retirar as barras de proteção lateral do 208 tupiniquim?

  • th!nk.t4nk

    As tecnologias mais avançadas do grupo sao desenvolvidas na Audi e repassadas à VW. Entao eu diria que é o contrário: nao é que a Audi seja uma “VW de gravata”, e sim que a VW é uma “Audi simplificada” na prática. Dito isso, os VW ainda ficam um degrau abaixo das premium quando se analisa detalhes de projeto, mesmo tendo destaque frente às demais marcas populares. O GTIke falou bem, depois das premium a VW vem logo em seguida, coladinha, como opçao de custo x benefício. E daí pra baixo vem o resto, nitidamente.

  • ObservadorCWB

    Eu quero reconhecimento maior que venda sim. Pelos seus parâmetros o “melhor carro do Brasil” seria o Ônix da Chevrolet, afinal é o que mais vende. Não precisa ter um QI de Inteligente Muito Superior nem nada para destacar venda de qualidade. Devo estar errado mesmo em preferir um Audi / BMW ou Mercedes em detrimento de um Golf (que é o best seller car da VW na Europa). Mas cada um com sua opinião. Uns leem números, outros leem ficha técnica.

    • Lucas de Lucca

      Cara, estou falando do ponto de vista de reconhecimento do mercado. Não interessa se o Onix no caso é o melhor ou não, o mercado gosta e o que interessa para a empresa é VENDA sim, afinal assim que obtém lucros. Não adianta nada fazer carro superior em tudo, mas não vender.
      E claro que eu prefiro um Audi, BMW ou MB que um VW, não disse o contrário em lugar nenhum.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend