Europa FCA Finanças Mercado PSA

PSA está em alta após fracasso de Renault com FCA

PSA está em alta após fracasso de Renault com FCA

Sem nada a ver com o negócio, a PSA é quem saiu ganhando com o fim do noivado entre Renault e FCA. Com o fracasso das negociações de fusão entre o grupo ítalo-americano e a montadora francesa, aparentemente por causa da Nissan, é a companhia liderada por Carlos Tavares que está colhendo os louros.


As ações da PSA simplesmente subiram 1,5% após a revelação de que a Fiat Chrysler se retirou da mesa de negociação com a Renault, que resultaria em uma fusão de US$ 35 bilhões. Em contrapartida, a Renault mergulhou em queda de 6,6%, enquanto a própria FCA não saiu ilesa na bolsa de Milão, também com queda.

O motivo é simples, a expectativa de uma fusão entre PSA e FCA é muito forte a partir de agora, algo já vislumbrado por analistas de mercado, que observam um negócio melhor entre estas partes do que aquele com a Renault, cuja relação com a Nissan ficou tensa após a prisão do líder Carlos Ghosn, no Japão.

PSA está em alta após fracasso de Renault com FCA


Como se sabe, a Nissan decidiu adiar o voto para uma fusão de Renault e FCA, fazendo com que o governo francês, que tem participação na marca local, decidisse apoiar os japoneses nesse caso, adiando por completo a votação, o que irritou a Fiat Chrysler. A própria Renault disse que não tinha autonomia para evitar a decisão.

Assim, o mercado vê um retorno das conversas entre PSA e FCA após o caso Renault, o que fortaleceu a posição da rival francesa, que está aberta a negociação com outro grupo para elevar sua produção e reduzir custos. Nos últimos meses, a empresa liderada por Tavares é citada em relatórios que falam de uma possível aquisição da Jaguar Land Rover.

Com estrutura administrativa que tem surpreendido o setor automotivo na Europa, antecipando metas de custos e lucro, todos os olhos agora se voltam para a PSA, que poderia criar com a FCA uma das maiores empresas do setor no mundo com quase 8,4 milhões de veículos ao ano. Em 2018, o grupo francês vendeu 3,9 milhões de veículos, enquanto a Fiat Chrysler teve vendas de 4,48 milhões.

[Fonte: Reuters]

PSA está em alta após fracasso de Renault com FCA
Nota média 5 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Airplane

    Se não entrar em acordo com a PSA a Fiat vai cair nas mãos dos xing-ling.
    Abre o olho Fiat !

    • V12 for life

      Se sair o acordo cai nas mãos deles do mesmo jeito, o principal acionista da PSA é chinês, além disso as marcas que são controlaa por eles estão muito bem.

      • THM

        O principal acionista ainda é a família Peugeot.

        Eles injetaram dinheiro. Numa possível fusão, os chineses terão a participação (atualemnte 12%) diluída. Em compensação, vai ter parte do todo, inclusive JEEP e RAM.

      • Murilo Soares de O. Filho

        O problema é, a Exor Dina da FCA continuaria a ser dominante, isso nem a França e nem a PSA quer.

        • Marcos

          Exor Dina? Dei um google e não achei nada.

          • Cesar

            Acho que ele quis dizer Exor dona da FCA…

            Exor é uma das mais importantes empresas de investimento europeu, controlados pela família Agnelli. Desde mais de um século Exor realiza investimentos com um horizonte de longo prazo em sociedades globais, principalmente na Europa e EUA, levando benefícios a partir de uma base patrimonial permanente. Wikipédia
            Receita: 143,2 bilhões EUR (2018)
            Sede: Amsterdã, Países Baixos
            CEO: John Elkann (11 de fev de 2011–)
            Subsidiárias: Ferrari, PartnerRe Ltd., Juventus FC SpA, Exor S.A.,

          • Murilo Soares de O. Filho

            Tá bom agora!

      • Airplane

        Os chineses são minoritários na PSA com participação de somente 12 %.

  • Mr Tony

    Só sei que estou muito feliz com meu C4 Cacus. Me surpreendeu!

    • Esta aí um hatch aventureiro que compraria

      • Mr Tony

        Comprei pois dentro do limite PCD era o carro mais completinho, mas o acabamento, motor (tem horas que tenho que acelerar e ver a barra do RPM subindo para ter certeza que está ligado) e no geral me surpreendeu e muito. Se o 2008 que será feito na Argentina, que promete que vai ser maior, vier, compro de boa!

        • meneghelli1972

          O que vai ser fabricado (transferido) nos hermanos é o 208 o 2008 continua sendo fabricado aqui.

          • Mr Tony

            Mas os Hermanos vão fabricar um novo 2008, que inclusive se parece muito com o 3008. Parece que vai vir pra cá e os dois vão conviver juntos. Vai ser pro final desse ano.

    • NYC_Man

      Qual versão e motor do seu?

      • Mr Tony

        Peguei a Fell 1.6, dei sorte, pois logo em seguida saiu da lista do PCD. Motor bom, anda bem, nem preciso do THP, que inclusive indicam gasolina aditivada pra ele. Com o preço dos combustíveis, estou bem satisfeito com essa versão. Depois que chegou fui ver o T-Cross de curiosidade e só pude dar risada do acabamento dele. Até perguntei pro vendedor sem maldade mesmo se era a versão de entrada e ele disse que era a TOP.

    • EGITO

      Aproveita a fase boa e aposta na loteria

  • THM

    SE A FCA “VENDE” MAIS QUE RENAULT E PSA POR QUÊ PROCURA UMA FUSÃO?
    VENDA NÃO DIZ TUDO, A SITUAÇÃO É A SEGUINTE:

    A FCA precisa de uma plataforma modular e adaptável a modelos elétricos, para assim concentrar o investimento nas suas próprias plataformas disponíveis para modelos mais rentáveis, a RAM (que gerará os JEEP Wagoneer), Giorgio( premium e já em adaptação pAra a Grand Cherokee) e a plataforma off road do Wrangler.

    Não tem como renovar as linhas de Dodge, Chrysler, Lancia e renovar a linha FIAT na Europa, isso para não falar nos globais Renegade e Compass (e no americano Cherokee) sem recorrer a várias plataformas antigas ou modificadas.

    A FCA tem boas plataformas, mas não para o mercado generalista e de tração dianteira, entre 4 m e 4,70, como existem em outros grandes grupos. A Giorgio foi uma bela engenharia, mas é uma plataforma de nicho, para tração traseira; vai ser usada no Grand Cherokee, mas não tem muita serventia além de modelos premium, performance e maiores(visto que a RWD toma mais espaço do habitáculo)

    Por isso, a “DONA” da FCA, a EXOR (nome pomposo para a família Agnelli e seus acionistas parceiros) buscam um parceiro que já tenha uma plataforma modular

    Poderiam desfazer a FCA ficando apenas com as marcas mais rentáveis e que precisam de menos modelos(JEEP e RAM – no máximo uma premium, como Maserati e Alfa)? Poderiam. Porém, a negociação com os governos e sindicatos na Itália e EUA seria complexa, e tem a parte sentimental com a marca FIAT que iniciou o conglomerado.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Acredito que FCA possa realizar algum tipo de parceria com a PSA, mas não fusão, Elkan da FCA quer estar no comando e Carlos Tavares também é um CEO de personalidade forte, então a negociação fica difícil, a não ser que um seja Presidente (Elkan) e Tavares CEO, aí poderia resultar em algo. Mas acho que eles podem seguir sozinhos, a nova base do Pequeno Conceito 120, apresentado em Genebra, que provavelmente será a base do novo Panda e 500, e bem interessante e moderna, e modular na sua configuração de baterias. A plataforma Giorgio e modular, mas destinada a modelos prêmios, restaria desenvolver uma base modular/elétrica para modelos compactos e médios, então não é impossível. A vantagem de escala e um parceiro, é a diluição de custos.

    • THM

      A disputa de Tavares seria com Mike Manley

      Elkan está um degrau acima, é o representante da EXOR na FCA. Estaria parelha com a família Peugeot

      • Murilo Soares de O. Filho

        Sim, Mas Elkan pode querer ele nomear um novo CEO.

    • THM

      Havia esquecido dessa nova plataforma. Veremos com a estréia do novo 500 E. No entanto, ela não deve abranger modelos como o 500X, tampouco servirá a modelos maiores.

      A FCA administra muitas marcas de perfis diferentes e não tem dinheiro em caixa – e nem tempo a perder – investindo em outra plafatorma modular. Tem que consegui-la pronta; do contrário, continuará atrasando lançamento das marcas generalistas (FIAT, Chrysler). A CMP da PSA serviria a esta demanda da FCA.

      A Giorgio tem certa modularidade, e veremos no que a Chrysler fará com o próximo Grand Cherokke sobre esta base.
      Ainda assim, o grosso do mercado é composto por modelos de tração dianteira, especialmente nos pequenos, e a FCA recorre a várias plataformas modificadas

  • dallebu

    Eu gostaria de ver uma fusão entre FCA e PSA, são grupos que contém as marcas pelas quais tenho maior simpatia, ao contrário da Renault.

  • THM

    VANTAGENS para a FCA:

    Acesso a plataforma CMP da PSA, capaz de gerar economia e acelerar o lançamentos de modelos de 4 a 4,70 metros, com tração dianteira (mercado generalista)

    Acesso a eletrificação, onde a PSA está na frente da FCA, pressionada agora pelas normas europeias

    * Lembrando que apesar do lançamento do 208 e Corsa elétricos, a plataforma é uma adaptação da CMP, e ainda não é uma plataforma pensada desde o início para carros elétricos. Isso implica que ela não aproveita todo o espaço como acontece nas da VW e Toyota, pois na da PSA ela ainda guarda espaço para estrutura de carros a combustão

    VANTAGENS para a PSA:

    Os acionistas teriam acesso(ganho) ao mercado americano ainda que nenhum marca francesa estivesse naquele mercado. E caso a Peugeot quisesse retornar diretamente com sua marca, teria acesso a uma rede já instalada.

    Num mercado cada vez mais “SUVrizado”, ter o lado Chrysler no mesmo grupo fortaleceria as marcas francesas nesse segmento.

    A PSA finalmente voltaria a ter uma picape Peugeot

    Acesso a

    VANTAGENS para as duas:

    Dominariam o mercado de veículos comerciais na Europa e em outros continentes, economizando custos com modelos apenas com “engenharia de emblema” ( Citroen, Peugeot, Opel, Fiat, RAM)

    Redução de custos

    • Murilo Soares de O. Filho

      PSA tem a maioria,cerca de 80% de suas receitas na Europa, então está totalmente exposta e vulnerável em uma nova crise na Europa, o que se torna uma vantagem da FCA em negociação. Mas assim, eu não gosto de fusões, no mais, os carros ficam todos iguais, apenas com cascas diferentes para as marcas, como a VW, Seat, Skoda, Audi (não todos os modelos)…não que seja um defeito, mas descaracteriza as marcas.

  • Zé Mundico

    O problema vai muito além de marcas e chega até ao nível político. A União Européia precisa de empresas fortes em casa para reagir a invasão dos chineses elétricos que virá em breve. A vantagem da Renault era a parceria com A Nissan, que tem tecnologia elétrica de ponta e presença no mercado americano e asiático. Basta dizer que o carro elétrico mais vendido na Europa é o excelente Nissan Leaf.
    Mas com a PSA a coisa também deve ser difícil, pois além da chinesa Dongfeng, o próprio governo francês também tem participação acionária na PSA que também envolve a Opel alemã.
    Não sou vidente, mas isso vai se resolver mesmo é entre os governos envolvidos, Itália, França, Alemanha e China, sem falar na Inglaterra, que é onde fica a sede da FCA.

  • Samluzbh

    Esse titulo esta tendencioso quem sugeriu a fusão foi a FCA como não deu certo foi ela quem fracassou.

  • Pedro Henrique

    “o que irritou a Fiat Chrysler”
    os cara tão chorando no pé de todo mundo pra fazer fusão pra tentar sair do buraco cavando mais ainda e vem dizer que ficou irritadinho porque o choro não deu certo? kkkkkkkk

    • Murilo Soares de O. Filho

      Hoje dia 13/06/2019. saiu na internet, quem procurou quem na fusão, o Presidente na Renault que procurou a FCA, e não o contrário, por isso a irritação. Eles queriam a fusão com a FCA, mas exigências só aumentavam a cada dia…então.

  • Marcus Vinicius

    Acho difícil a Tata Motors vender a Jaguar/Landrover acho que a inglesa até poderia ajuda lá a criar a sua própria marca de luxo indiana

  • beto

    No fim os chineses compram tudo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email