Elétricos PSA

PSA: eVMP é nova plataforma elétrica com até 650 km de alcance

PSA: eVMP é nova plataforma elétrica com até 650 km de alcance

A PSA (Stellantis) continua sua evolução tecnológica referente ao segmento de carros elétricos. A empresa francesa apresentou a nova plataforma modular elétrica eVMP, que servirá aos produtos dos segmentos C e D.


Isso significa que as próximas gerações dos médios e grandes das marcas Peugeot, Citroën, DS, Opel e Vauxhall, fora aquelas que ainda estão sob a Fiat Chrysler, terão essa nova plataforma.

De acordo com a PSA, a eVMP terá baterias de lítio de 60 a 100 kWh, permitindo assim autonomia que varia de 400 a 650 km no ciclo WLTP.

Outro ponto importante é que a eVMP permitirá a tração AWD, ampliando assim as vantagens de seus produtos, assim como a performance de modo geral.

Nicolas Morel, da Research. e Diretor de Desenvolvimento do Groupe PSA, diz: “Com esta plataforma eVMP, o Groupe PSA demonstra mais uma vez sua capacidade de inovar, desenvolvendo as tecnologias avançadas e acessíveis de seus clientes, graças à frugalidade que permitiu uma redução significativa em P&D e investimentos industriais. Essa plataforma global possibilitar a oferta de uma gama de veículos que respeitem perfeitamente o meio ambiente, atendendo às novas expectativas de nossos clientes e garantindo prazer e segurança ao dirigir a bordo, valores que hoje são a base da reputação do Grupo “.

Desenvolvida para servir de sedãs a SUVs, a eVMP começará a ser produzida a partir de 2023. Contudo, embora a PSA foque na eletrificação, a empresa considera ainda oferece-la em variantes híbridas em certos mercados, o que significaria o emprego do motor Puretech 1.2 ou 1.6, abastecidos com gasolina.

O lado bom é que modelos como Opel Insignia, Peugeot 508, DS 9 e Citroën C5 Aircross, por exemplo, terão uma arquitetura mais eficiente em suas variantes elétrica se, a partir de 2023, alguns deles ainda sustentarem alguma opção a gasolina ou diesel… A PSA não disse, mas o futuro da EMP2 pode estar ameaçado com essa nova base.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Ford Opala Attractive 200TSI

    Carro elétrico : Seus bisnetos ainda terão um

    • Martini Stripes

      Já acredito que vc está bastante equivocado, a pandemia acelerou muito o elétrico e, hoje em dia, revoluções tecnológicas vem ocorrendo muito rapidamente.
      Tenho 31 anos, em 2030 apontam para 1/3 de vendas em elétricos, nem fala em híbridos que já tem vários.
      Se até Renegade e Kicks virão hibridos na próxima, pode apostar em eletrificação logo logo.

    • Martini Stripes

      Calma, sua afirmação não está errada!
      ahahahhaha
      Bisneto com certeza, mas eu já terei um elétrico antes de morrer, assim espero. eheheh

      Abraço

  • Sem noção

    Stellantis vírgula, ouvi dizer que o futuro da fusão vai depender do desempenho dos dois grupos no pós pandemia.
    Acho que a PSA está começando a sentir algum incomodo na fusão.

    • THM

      Não ha incômodo algum.

      A PSA está restrita ao mercado europeu. Seus acionistas tem muito a ganhar com a fusão (entrada ma america do Norte) e a varias marcas que poderão ser revitalizadas com a cessão das plataformas CMP/e-CMP e eVMP

      • Sem noção

        É o que penso também. Mas essa fusão ta uma novela, cada dia sai uma notícia diferente.

        • Murilo Soares de O. Filho

          Novela não, está mais do que certa, acho que você não está sabendo interpretar as matérias.

          • Sem noção

            Estou falando o que li colega, se você tem informações privilegiadas ou tem uma bola de cristal aí pra ver o que vai acontecer, maravilha, mas eu não.
            Lembro que a fusão entre FCA e grupo Renault era certa até pouquíssimo tempo atrás, e hoje olha onde estamos.

            • Murilo Soares de O. Filho

              A fusão entre Renault e FCA estava certa entre os executivos, mas na assembléia de acionistas não passou. FCA e PSA já foram aprovadas pelos acionistas, único porém agora é a União Europeia, eu particularmente prefiro marcas independentes, mas pelo visto hoje, nenhuma ou quase nenhuma manterá independência, ao meu ver os maiores beneficiados ainda são os acionistas.

    • Murilo Soares de O. Filho

      Não acho não, acho que está bem definido já, se não fosse pela União Europeia com sua burocracia, a fusão já estaria funcionando no fim deste ano. Mas deve haver um grande lobby por trás de outras montadoras torcendo pra dar errado.

  • THM

    A montadora Stellantis tera plataformas adequadas para bons produtos, resta acertarem na estratégia comercial e no gerenciamento das varias marcas.

    A eVMP será ótima para Chrysler.

    Segmento A (BEV do novo FIAT 500)
    Segmento B (CMP e e-CMP para todo o grupo)
    Segmento C(CMP e eVMP, ambos da PSA)
    Segmento D (eVMP e Giorgio para os Alfa Romeo, Dodge e outros de tracao traseira)
    Segmento E ( Giorgio da FCA)

    Picapes e JEEP Wagooner (plataforma RAM)
    Wrangler e Gladiador (plataforma própria off Road)
    MASERATI MC20( plataforma própria)

  • Luka

    Será que tem como produzir veículos elétricos com tração traseira nessa plataforma? A matéria não diz nada sobre isso, mas seria algo bem interessante para futuros veículos elétricos da marca, não só do segmento C e D, como veículos do segmento B e A, elétricos com tração traseira são perfeitos para centros urbanos e acho que devem se popularizar no futuro, por causa do raio de giro bem menor que o de veículos de tração dianteira.

    • Murilo Soares de O. Filho

      De acordo com as noticias, a plataforma Giorgio deve permanecer, pois é moderna e sofisticada, uma variante hídrida já está em desenvolvimento, um variante totalmente elétrica não deve ser descartada.

      • Luka

        Acho que a Giorgio é muito cara pra ser usada em veículos tipo o Punto, Corsa, 308, Astra e afins, uma plataforma elétrica de tração traseira para veículos urbanos seria uma ótima opção para usar em futuros veículos desse tipo, mas para isso não poderia ser muito cara, o que provavelmente seria com a Giorgio, sendo pensada para veículos de maior valor agregado.

  • Romulo’

    Bom pra FCA que ja entra recebendo um senhor empurrao no mercado eletrico ao qual engatinhava.

    • Murilo Soares de O. Filho

      Mais cedo ou mais tarde, ela teria que desenvolver suas plataformas elétricas e hibridas (que já vem acontecendo), caso a fusão não saísse do papel. Ela desenvolveu a do Fiat 500 elétrico moderno, então não é questão de capacidade ou dinheiro.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Ela é uma evolução da EMP2, por isso essa que a EMP2 pode abandonar o mercado.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email