Matérias NA Mercado Segurança Tecnologia

Quais carros tem assistente de partida em rampa?

Quais carros tem assistente de partida em rampa?

Ele é geralmente conhecido no exterior como Hill Holder, mas aqui no Brasil é chamado simplesmente de Assistente de Partida em Rampa. E o que é? Trata-se de um recurso muito bom, incorporado aos automóveis junto com o pacote que inclui controles de tração e estabilidade, os conhecidos TCS e ESC. O sistema consiste em travamento automático dos freios quando o veículo está em um plano inclinado.


Geralmente, em carros que não possuem essa tecnologia, o motorista precisa manter o pé no freio para segurar o carro parado numa ladeira, quando este está no trânsito. Para sair, se for manual, precisará acionar a embreagem e engatar a primeira marcha, mas para que o veículo comece a andar sem voltar para trás, o condutor tem de aliviar o pé da embreagem até que sinta o carro mover-se suavemente para frente. Então, basta tirar o pé do freio e acelerar.

Quais carros tem assistente de partida em rampa?

Dependendo do local de avaliação de condutores, o teste de condução também envolve esse tipo de manobra. Quem não se sente seguro em fazer isso, terá de puxar o freio de mão e só solta-lo quando o carro já estiver pedindo para sair, o que causa o efeito visual de carros abaixando-se em ladeiras muito íngremes. Já em carros automáticos sem o assistente de partida em rampa, planos pouco inclinados são suportados pela aceleração normal desse tipo de transmissão, mas não em ladeiras bem acentuadas. Aí, é preciso ser rápido para evitar que o carro desça.


Com o assistente de partida, tudo muda. Tanto no manual quanto no automático, o sistema trava os freios por 3 segundos em média quando o pé é retirado do pedal de freio. Isso dá tempo suficiente para engatar uma marcha e sair no manual ou ir direito na aceleração, em caso de automáticos. Como já tido acima, o recurso vem junto com um pacote de segurança ativa. Então, quais carros tem assistente de partida em rampa?

Quais carros tem assistente de partida em rampa?

Como sabemos, os carros mais caros geralmente vem com estes três sistemas, então é seguro afirmar que quase todos os carros acima de R$ 100 mil já possuem esse recurso? A resposta é não. Existem algumas picapes e SUVs em versões de frota ou bem simples, que só dispõem de ABS e EDB.

Já abaixo de R$ 100 mil, o assistente de partida não é tão frequente, mas o panorama está mudando. Muitos carros compactos passaram a oferecer de série ou opcional, o trio de segurança mencionado. Assim, vamos conhecer quais carros abaixo do patamar de preço mencionado utilizam essa tecnologia. As versões e pacotes serão especificados para que o leitor saiba o preço do veículo com esse item.

Confira quais os carros tem assistente de partida em rampa:

Chery – O crossover da marca chinesa, o Tiggo 2, acabou de chegar e já dispõe do assistente de partida em rampa, que é o primeiro item destacado em sua página no site da Chery, mas só está disponível na versão ACT, que é a mais cara e sai por R$ 66.490. O modelo tem motor 1.5 Flex com 110 cavalos na gasolina e 115 cavalos no etanol, além de 13,8 e 14,9 kgfm, respectivamente, sendo apenas manual.

Chevrolet – Na versão Premier, o Tracker custa R$ 99.490. O SUV compacto enfim apresenta TCS e ESC, além do Hill Holder. Na gama da GM, apenas os óbvios Cruze e Cruze Sport6 oferecem esse recurso de série. Ou seja, todos os modelos abaixo de R$ 96.790 não apresentam o assistente de partida em rampa. O trio da marca tem motor 1.4 Turbo com 150/153 cavalos e 24,0/24,5 kgfm, além de câmbio automático de seis marchas.

Citroën – O C4 Lounge é o único abaixo de R$ 100 mil com assistente de partida em rampa, que vem de fábrica a partir de R$ 69.990, que é o valor da versão Live para clientes PCD e frotistas, mas segundo a marca, essa versão já está esgotada. Assim, apenas a Feel parte de R$ 93.920. O sedã tem motor 1.6 THP Flex com 166/173 cavalos e 24,5 kgfm, além de câmbio automático de seis marchas.

Fiat – Na marca italiana, o Uno Drive 1.0 com Kit Tech, custa R$ 48.514 e vem com Hill Holder. Incompreensivelmente, o Argo só oferece isso a partir da versão Drive 1.3 GSR por altíssimos R$ 59.990! Ou seja, as versões manuais 1.0 e 1.3 nem como opcionais! O Cronos não perdeu “tempo” em copiar o irmão e só de série a partir da Drive 1.3 GSR por R$ 60.990. A Toro parte de R$ 90.990 já com o sistema.

Ford – A partir da versão SE Tecno (R$ 49.190) e SE Advanced (R$ 56.690), os Ka e Ka Sedan já oferece o Hill Holder, chamado na marca como HLA. O New Fiesta é a partir do Style 1.6 por R$ 59.590. O New Fiesta Sedan vem de série a partir de R$ 67.290. O Focus tem de série e parte de R$ 77.000, enquanto o sedã começa em R$ 85.200. O EcoSport vem de fábrica com HLA a partir de R$ 68.690.

Honda – O Fit vem de série a partir de R$ 59.300, tendo motor 1.5 de até 116 cavalos e opção manual ou CVT. O HR-V vem de série a partir de R$ 80.900, tendo motor 1.8 Flex com até 140 cavalos, na gasolina, além de opções e câmbio manual ou CVT. O Civic Sport manual parte de R$ 89.400, mas ele tem opção CVT. O motor é 2.0 Flex com até 155 cavalos.

Hyundai – O Creta vem de série com assistente de partida em rampa começando por R$ 76.350. O modelo tem motor 1.6 Flex de até 130 cavalos com opção manual ou automática, ambas com seis marchas, bem como o motor 2.0 Nu Flex de até 166 cavalos. O Elantra vem de série e custa R$ 90.415. O sedã médio tem motor Nu 2.0 Flex com câmbio automático de seis marchas e até 167 cavalos.

JAC Motors – O crossover T40 manual parte de R$ 59.990 (agora no Pack 2) já com o sistema, chamado HSA. O SUV compacto T5 começa em R$ 69.990 (também Pack 2). Ambos são equipados com motor 1.5 Flex de até 127 cavalos, mas o T40 CVT tem 1.6 de 138 cavalos. O T5 também tem opção CVT, mas 1.5 Flex.

Jeep – O Renegade vem de série com o assistente de partida em rampa, começando em R$ 75.790. O SUV compacto tem motor 1.8 Flex de até 139 cavalos ou motor diesel 2.0 com 170 cavalos, tendo ainda câmbio manual de cinco marchas ou automático com seis (Flex) e nove (Diesel), que tem ainda tração nas quatro rodas.

Mitsubishi – O crossover ASX tem assistente de partida em aclives de série, começando a partir de R$ 97.490. O modelo tem motor 2.0 de 160 cavalos e transmissão CVT, mas tem versões com tração nas quatro rodas.

Nissan – O Kicks com hill start assist começa em R$ 74.190 na versão S 1.6 com pacote de segurança. O crossover tem motor 1.6 Flex de 114 cavalos e 15,5 kgfm, tendo ainda câmbio CVT e opção manual.

Peugeot – Na marca francesa, o 408 Business THP é o único com assistente de partida em rampa abaixo de R$ 100 mil. Aliás, ele custa R$ 69.990 para clientes PCD e frotistas, tendo motor 1.6 THP Flex de até 173 cavalos e câmbio automático de seis marchas.

Renault – O Sandero R.S. 2.0 vem com o sistema a partir de R$ 63.750. O hatch esportivo tem motor 2.0 de até 150 cavalos e câmbio manual de seis marchas. O Captur também traz o dispositivo de fábrica e parte de R$ 80.450. O SUV compacto tem motor 1.6 de até 120 cavalos ou 2.0 com até 148 cavalos, além de transmissão manual ou CVT no 1.6 e automática de 4 marchas no 2.0.

Suzuki – O New Vitara vem de série e custa a partir de R$ 85.590, tendo motor 1.6 de 126 cavalos e câmbio automático de seis marchas com ou sem tração nas quatro rodas. A versão Sport tem motor 1.4 Turbo de 146 cavalos com câmbio automático, também com ou sem tração AWD. O S-Cross também tem as mesmas opções e começa em R$ 95.990.

Toyota – O Etios agora tem o assistente de rampa de série em todas as versões, partindo de R$ 48.400. O sedã começa em R$ 53.240. Ambos tem opções de câmbio manual de seis marchas ou automático com quatro, bem como motor 1.3 de até 98 cavalos (exceto sedã) ou 1.5 com até 107 cavalos. O Corolla parte de R$ 89.990 já com o HAC e tem motor 1.8 de até 144 cavalos ou 2.0 com até 153 cavalos, ambos com CVT.

Volkswagen – O Polo apresenta o recurso a partir da versão de acesso 1.0 MPI, mas como opcional, custando assim R$ 51.070. O Virtus começa pelo 1.6 MSI e com o item opcional, ele sobe para R$ 61.040. A dupla tem motores 1.0 MPI de até 82 cv (apenas Polo), 1.6 MSI com até 117 cavalos e 1.0 TSI com até 128 cavalos, além de câmbio manual ou automático de seis marchas (TSI). O Golf começa em R$ 78.780 e já vem com o item. O Jetta parte de R$ 94.990 com o dispositivo. A Golf Variant começa em R$ 97.020. A Saveiro Cross CE parte de R$ 59.580 com o auxílio de partida em rampa.

Quais carros tem assistente de partida em rampa?
Nota média 5 de 1 votos

28 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

      • Em teoria um carro com freios ABS para ter o Hill Holder só precisa adicionar um atuador nos freios e um com Hill Holder só precisa adicionar um sensor de posição do volante para ter o controle eletrônico de estabilidade. O resto é software

        • Não é tão simples não, o bloco de válvulas de um ABS para um ABS com ESP é diferente, o ABS com ESP é maior e possui mais válvulas, veja aqui: https://imgur.com/AVtAr0c

          O ABS mais simples pode fazer o controle de tração e a detecção de pneus murchos (via software que compara a rotação das rodas) e o controle de força de frenagem das rodas traseiras (é o tal do EBD, pode reparar que os carros com ABS não possuem mais aquela válvula limitadora de força nos freios traseiros).

          • É exatamente o que eu disse, o ABS com ESP tem um atuador em cada válvula de cada roda. Assim ele consegue uma função a mais que é a de frear. O ABS comum não atua, ele apenas alivia de uma válvula pra outra conforme leitura de velocidade individual de cada roda

    • Vinha no Golf Alemão. Triste é que ele chegou aqui vindo da Alemanha partindo de 69 mil, passou a vir do México, perdeu equipamentos e foi ficando mais caro. Inacreditável.

    • Aqui na Alemanha o Auto Hold é muito criticado, já que ele desabilita a função creep. Pelo que percebo, a maioria das pessoas deixa o Auto Hold desativado. Porém, tem o outro lado da história: é um país muito plano. Já no Brasil o relevo acidentado (e cheio de sinais de trânsito) é mais propício pro uso dessa função.

      • prefiro mil vezes o auto hold ao Start Stop, esse sim que é chato!!
        Mas, de fato, esses dias emprestei meu carro para uma mulher que tem um ecosport automático ( sem auto hold) e ela estranhou, dizendo que o carro “não andava”…

        • Desculpe a pergunta, mas qual seria o problema com o Start Stop? Minha experiência com ele é de que mal dá pra ouvir o motor ligando/desligando, e é instantâneo nas saídas de sinal. Além disso ele desabilita automaticamente quando o ar-condicionado está em funcionamento (assim como quando o carro está frio). Enfim, nao percebo incômodo algum com ele, e olha que todos os carros que tenho dirigido nos últimos anos têm Start Stop (aqui na Europa é de série até nos compactos mais baratos). Talvez o problema seja com algum modelo específico?

          • No meu caso, Golf alemão, a partida não é tão suave, até treme o carro, como uma partida normal. Me incomoda.

            Além disso, -talvez por ignorância mesmo-eu tendo a crer que a economia de combustível seja mínima e talvez não compense o desgaste da bateria , por conta do custo da bateria- que gira em torno de 1500 reias nova, e entendo que desgaste mais com start stop.

            Você teria números de economia com e sem start stop? vale a pena mesmo?

            O antigo dono do meu carro disse que não utililizava tbm e minha bateria tá indo pra 4 anos de uso já.

  • Já tive um carro batido na frente em um sinaleiro,a motorista inexperiente coitada,deixou correr e o meu carro serviu de freio pra ela,mas só entortou a placa um pouco,deixei por isso mesmo,de boa.

  • Hill-holder é padrão no exterior há muito tempo, e ultimamente até mesmo os compactos mais baratos estão vindo com ele de série. Incrível que no Brasil muito carro caro ainda não tenha. Mas aparentemente é porque o povo valoriza mais um banco em couro, do que tecnologias de condução.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email