Matérias NA Mercado

Quais carros tem garantia de 5 anos?

Hyundai-HB20X-2019-6-1024x644

Já se foi o tempo em que um automóvel zero km no Brasil tinha garantia de apenas um ano… Para muita gente, essa pequena cobertura era o ideal, visto que após os 12 meses em que ficava “preso” à garantia, pelo menos era obrigado a cumprir uma única revisão. Após isso, ficava livre para fazer a manutenção no mecânico amigo da esquina. Isso era uma realidade para milhões, que embarcavam nas marcas tradicionais e em carros cuja manutenção se sabia que era barata e confiável.


Mas, os tempos em que motoristas torciam pelo fim da garantia, para fugir dos altos preços das revendas, acabaram. Agora, carro novo com menos de três anos de cobertura são poucos e muito caros, como o exemplo da Volvo com apenas dois anos de garantia.

A mudança veio graças às chamadas “newcommers”, que queriam ganhar espaço no Brasil e mudar a ideia de que seus planos de pós-venda eram caros. Por isso, marcas como Renault, Peugeot, Citroën, Kia e Hyundai, por exemplo, ampliaram a garantia e também fixaram os preços das revisões, eliminando a famosa mão de obra surpresa, já que antes cada revendedor cobrava o que queria e o consumidor era obrigado a correr de loja em loja para ver onde era mais em conta.

A estratégia deu certo e hoje a média é de três anos, mas algumas marcas novas ampliaram a cobertura para cinco anos ou mais. Isso foi o caso das sul-coreanas Hyundai e Kia com garantia de 5 anos sem limite de quilometragem, assim como a japonesa Subaru. A chinesa JAC Motors não se intimidou nesse caso em oferecer 6 anos de cobertura para seus carros. Outra chinesa que apostou na garantia longa é a Lifan, que também oferece 5 anos. A Ford oferece apenas na Ranger. 


Bom, mas quais carros tem garantia de 5 anos? Abaixo, listamos os modelos das marcas que oferecem essa cobertura e até acima disso, começando pela maior, que é de seis anos. Nesse caso, temos:

JAC Motors

T40

Novo-JAC-T40-26-1-1024x682

O crossover da marca chinesa chegou ao mercado há pouco tempo e já está disponível com dois motores e duas opções de câmbio. No primeiro caso, o propulsor é o 1.5 JetFlex com até 127 cavalos e câmbio manual de cinco marchas. No segundo, o motor é 1.6 DVVT a gasolina com 138 cavalos e o câmbio é CVT. Tem preços a partir de R$ 59.990.

T5 

JAC-T5-1024x639

O SUV compacto tem motor 1.5 JetFlex com até 127 cavalos, além de transmissão manual de seis marchas ou CVT. Tem bom espaço e porta-malas, entregando desempenho discreto, no entanto. Custa a partir de R$ 69.990.

T6

jac-t6-NA-44

Este utilitário esportivo de porte médio anda meio apagado no cenário nacional, mas tem bons atributos, apesar de que seu calcanhar-de-aquiles seja a falta de um câmbio automático. Seu motor 2.0 de até 155 cavalos só é oferecido com câmbio manual de cinco marchas. Também começa em R$ 69.990.

T8

jac-t8-acessorio-portamalas-1

A van compacta da JAC tem espaço para oito e um potente motor 2.0 Turbo de 175 cavalos. Bom espaço interno, conforto e desempenho, o modelo rapidamente pode ser convertido em furgão. O modelo parte de R$ 109.990.

J5

novo-jac-j5-avaliação-NA-33-1024x682

A JAC Motors ainda mantêm em seu lineup o sedã médio T5, que continua a ter um belo design, apesar do motor fraco. Nesse caso, o propulsor é o 1.5 JetFlex com até 127 cavalos. Seu câmbio é manual e os preços partem de R$ 60.990.

J6

jac-j6-avaliação-NA-1

A minivan chinesa é importada e vem com motor 2.0 Flex de até 155 cavalos, mas a transmissão é puramente manual. Com sete lugares, o porta-malas é enorme com cinco pessoas: 720 litros. Com bom design, ela pode levar até 1.600 litros. Os preços iniciam em R$ 66.990.

Hyundai

HB20

Hyundai-HB20-R-Spec-2019-5-1024x615

O compacto da Hyundai é o best seller da marca por aqui e tem motores 1.0 de até 80 cavalos e 1.6 com até 128 cavalos, sem contar a versão 1.0 Turbo com até 105 cavalos. O modelo ainda oferece câmbio automático de seis marchas, mas apenas no 1.6. Vem na versão aventureira HB20X com motor 1.6, manual ou automático. Os preços começam R$ 43.660.

HB20S

Hyundai-HB20S-2019-8-1024x767

O sedã compacto da família HB20S tem um bom desempenho no mercado, só falta um pouco mais de porta-malas. O modelo é vendido nas mesmas motorizações do hatch, apresentando um performance adequada para a proposta. Começa em R$ 50.990.

Creta

Hyundai-Creta-17-1-1024x682

O modelo é o SUV compacto que assumiu a gama de entrada da Hyundai, tem um bom espaço interno e porta-malas, além de acabamento condizente. Oferecido com motores 1.6 de até 130 cavalos ou 2.0 com até 166 cavalos, o Creta tem transmissão manual ou automática, ambas com seis velocidades. Parte de R$ 76.350.

Tucson

Hyundai-Tucson-GLS-1024x662

Saindo de cena, segundo rumores, o velho SUV da Hyundai foi nacionalizado e virou uma das melhores compras em termos de usado, mas o tempo passou e já passou de hora de se aposentar. Tem motor 2.0 de até 146 cavalos e câmbio automático de quatro marchas. O preço é de R$ 74.990.

ix35

hyundai-ix35-2018-1-1024x682

 

A segunda geração do modelo acima, o ix35 ainda hoje é um SUV de design atual e também atraente, sendo também um bom negócio em termos de usado. O modelo sustenta até hoje o motor Nu 2.0, mas flex e com até 166 cavalos. O câmbio continua sendo automático de seis marchas. Os preços começam em R$ 99.990.

New Tucson

New-Tucson_7-1024x682

A atual geração do Tucson tem um design mais atraente e a motorização sempre desejada pelo ix35: motor Gamma 1.6 T-GDI com até 177 cavalos, além de câmbio de dupla embreagem com sete marchas. Parte de R$ 137.900.

Santa Fé

hyundai-santa-fe-2016-1-1024x713

O SUV topo de linha da Hyundai tem motor V6 3.3 de 270 cavalos e transmissão automática de seis marchas, bem como tração nas quatro rodas. Peca por não ter injeção direta e um motor mais eficiente, mas esbanja conforto e sofisticação. Começa em R$ 196.702.

Elantra

hyundai-new-elantra-2017-NA-1-1024x682

O sedã médio da marca sul-coreana já foi muito desejado, mas ainda é um exemplo de design. Seu motor é o Nu 2.0 Flex com até 167 cavalos com câmbio automático de seis marchas e preços a partir de R$ 90.415.

Azera

azera-2015-1

O clássico sedã de luxo da Hyundai já teve dias melhores e agora vive no limbo, esperando a hora de sair de cena. Quase não mais visto por aí, o Azera vendido aqui ainda é da geração antiga, como o Santa Fé. Tem motor V6 3.0 de 250 cavalos e fracos 28,8 kgfm. Custa no mercado R$ 189.990.

Kia Motors

Picanto GT

picanto-gt-1-1024x662

O subcompacto da Kia Motors agora está em nova geração e custando a partir de R$ 58.990. Manteve o motor 1.0 de até 80 cavalos e o câmbio automático de quatro marchas.

Cerato

Kia-cerato-forte-2017-8-1024x676

O sedã médio da Kia ainda não foi atualizado para a nova geração e tem motor 1.6 Flex de até 128 cavalos, bem como câmbio automático de seis machas. Custa a partir de R$ 79.990.

Soul

kia-soul-2017-1-1024x683

O crossover da marca sul-coreana esbanja estilo e praticidade, tendo motor 1.6 com até 128 cavalos e câmbio automático com seis velocidades. Parte de R$ 87.990.

Sportage

kia-sportage-2017-NA-19-1024x683

O SUV médio da Kia mantém o belo visual alemão e a mecânica mediana, que tem motor 2.0 com até 166 cavalos, além de ser automático com seis marchas. Parte de R$ 112.990.

Sorento

kia-sorento-2018-1-1024x612

O clássico SUV da Kia está acima do Sportage e recentemente ganhou motor 2.4 de 172 cavalos com tração AWD, bem como câmbio de seis marchas. No topo de linha, V6 3.5 de 280 cavalos e câmbio de oito marchas, sendo também AWD ou não. Parte de R$ 166.990.

Grand Carnival

kia-carnival-2016-brasil-3-1024x682

A minivan da Kia Motors tem preço sugerido de R$ 259.990, tendo espaço para sete pessoas e motor V6 3.3 de 270 cavalos, além de câmbio de seis marchas automático. Parte de R$ 259.990.

Lifan

530

lifan-lf530

O singelo sedã compacto da marca chinesa tem motor 1.5 de 105 cavalos e câmbio manual. Poderia ter recebido um CVT, mas o certo mesmo é troca-lo pelo crossover X50, que mais espaço por aqui. Parte de R$ 43.990.

X60

Lifan-X60-2018-20-1024x682

O utlitário esportivo chinês tem versões com câmbio manual ou CVT, além de bom nível de equipamentos. Em breve terá companhia do grande X80 para sete pessoas e do X70 como seu sucessor mais adiante. Tem motor 1.8 de 128 cavalos e parte de R$ 66.990.

Subaru

XV

subaru-xv-6

O crossover da marca japonesa tem um bom aspecto visual, moderno e leve, sendo uma derivação do Impreza que deu certo como crossover. Tem motor boxer 2.0 de 156 cavalos, câmbio CVT Lineartronic e tração integral S-AWD. Custa R$ 118.900.

Forester

subaru-forester-xt-turbo-2017-3-1024x740

O SUV de porte médio da Subaru é um carro muito apreciado em diversos mercados. Com bom espaço interno e bagageiro, ele apresenta o mesmo conjunto mecânico do XV na versão L de entrada que, aliás, custa os mesmos R$ 118.900. Mas, o boxer tem 150 cavalos e o torque um pouco maior: 20,2 kgfm contra 20,0 kgfm do crossover. A versão Turbo tem 240 cavalos.

Outback

subaru-outback-2016-3-1024x638

A perua-crossover derivada do Legacy, que assim como o Impreza não é mais vendido por aqui, tem um perfil elegante e proposta bem familiar, mas com excelente capacidade no fora de estrada, tendo motor boxer 3.6 de seis cilindros com 256 cavalos, CVT e S-AWD. Custa R$ 183.000.

Ford

Ranger

ranger-xls-cabine-dupla-1024x725

Na gama Ford, o único produto com cinco anos de garantia é a picape Ranger, que tem motores 2.2 diesel de 160 cavalos, 3.2 diesel com 200 cavalos e uma opção flex 2.5 com até 173 cavalos. O modelo tem preços entre R$ 110.790 e R$ 193.490.

 

COMPARTILHAR:
  • leomix leo

    Ford da 5 anos debgarande na Ranger TB.

    • Unknown

      Está na matéria.

  • Rodrigo Bacsso

    Faltou falar da Subaru…

    • Unknown

      Está na matéria!

  • Leonardo Vieira

    E os Subaru ?

  • Gorlami

    Nenhuma marca da Coreia do Norte kkk

    • ObservadorCWB

      Hahahahaha…… As Coreias e As Alemanhas são experimentos sociais contemporâneos, que MUITOS insistem em NÃO enxergar…

  • Tosca16

    Resumo, chineses e coreanos… Coreanos porque querem se diferenciar em algo, chineses porque ainda precisam se firmarem no mercado. *Tiggo2 tem 3 anos total e 5 para motor e câmbio.

    • Ronald

      Mas é cheio de condições e detalhes. Igual àqueles contratos quilométricos com letras miúdas. Você já leu algum? Qualquer coisinha e eles consideram “mal uso” ou “características do modelo”… Coisas abstratas que dependem da “boa vontade” da concessionária e do fabricante.

      • ObservadorCWB

        Cita algum ? As experiências que tivemos foram as melhores possíveis. Até detalhes como a cortina traseira de um Azera já tivemos trocada “sem termos pedido”, em uma revisão sem custos.

      • TijucaBH

        Ronald, o problema é que nós brasileiros temos uma tendencia a achar que qualquer defeito é garantia. Vou te dar um exemplo. Garantia limita a bateria a 1 ano por exemplo. Porque? Porque bateria tem vida util e em alguns casos ela pode durar 2 anos, mas o fabricante da bateria garante que ela tem que durar no minimo 1 ano para qualquer tipo de uso que se faça do carro. Tem pessoas que dao partida no carro 2 vezes por dia e tem pessoas que podem dar 20 partidas por dia, portanto desgaste da bateria é completamente diferente. Podemos ver isso claramenet comparando o quanto a bateria de um celular dura de quem carrega uma vez por dia e de quem carrega 4 vezes.

        Pensa que garantia serve apenas para peças com defeito de fabricação ou defeito de montagem. Se vamos supor seu carro está com 100 mil km, com todas as revisoes em dia e dentro do perído de garantia e começa a aumentar consumo de combustível, consumo de oleo e fazer um pouco mais de barulho do motor do que quando era novo. Garantia vai cobrir? NAO. O raciocinio é simples, se colocar um motor zero no lugar e voce rodar 100 mil km novamente, esses problemas vao voltar a ocorrer? Sim, entao é porque nao é uma falha de produdo e sim desgaste por uso.

        Eu mesmo tive uma situaçao interessante. Comprei um notebook pra trabalhar e no momento da compra “ganhei” um ano a mais de garantia, totalizando 2 anos. No final do segundo ano, levei-o à assistencia tecnica porque algumas teclas estavam descascando e a garantia foi negada. Questionei o tecnico porque a garantia nao cobria. Ele me deu extamente essa explicação que falei acima. Nao satisfeito eu rebati falando que era um absurdo nao durar 2 anos a tecla, mas ele me mostrou outros computadores iguais ao meu com tempo de uso aproximados sem NENHUM problema nas teclas, porém eram usuários “normais” e no meu caso eu usava o note de 8 às 19 hs de segunda à sexta, por isso acelerou o desgaste e que se ele colocasse um teclado novo, antes de 2 anos eu teria que troca-lo novamente pelo mesmo “problema”. Tive que concordar com ele e essa experiencia foi um aprendizado pra mim.

        • 1945_DE

          É isso ai. Muitos brasileiros identificam as letras e reconhecem as palavras, mas isso não é ler. Imaginem para entender um contrato de garantia de cinco anos em um automóvel de 4000 componentes.

  • Alexandre Monteiro

    Faltou a melhor e única que compraria nessa lista Ford Ranger 2018

  • Matthew

    Sem querer ser o chato corrige tudo, mas já sendo, quando o sujeito está no plural emprega-se “têm”, com circunflexo. “Quais carros têm garantia de 5 anos?”.

    • Ronald

      Mesmo não querendo, você está sendo…😂😂😂

    • Tibúrcio

      Você está correto.
      Chatos não sabem auxiliar tentando indicar a direção correta! Chatos apenas reclamam!

      • ObservadorCWB

        É que o cara escreve “mal uso”….. melhor deixar para lá….. que continuem errando.

        • 1945_DE

          O mal uso. Deve ser o uso do mal para fazer alguma coisa. KKKKKKKK

      • Unknown

        Concordo. Nunca é demais uma informação correta!

    • 1945_DE

      Correção exata.

  • Ronald

    Poucas pessoas se beneficiam disso. A maioria fica preso aos elevados custos das revisões obrigatórias e sujeitos a um não bem redondo na concessão da garantia, caso encontrem algum detalhezinho fora das “normas” que são muitas…

    • TijucaBH

      Ronald, falando pela Hyundai HB20 (nao sei os que estao na mao da Caoa), as revisoes sao tabeladas, 1 vez por ano ou 10 mil km (nao é igual ford e vw de pouco tempo atrás que era de 6 em 6 meses) e o preço é bem justo. A unica coisa que faço fora é alinhamento porque acho realmente caro, o resto é bem proximo ao valor que eu pagaria numa boa oficina nao-autorizada.

    • 1945_DE

      Com toda tecnologia e eletrônica embarcada nos carros de hoje, é melhor ter a garantia. E depois que acaba a garantia, venda e compre outro zero.

      • Ronald

        Acho que você não entendeu. Você PAGA caro nas revisões, e muitas vezes não dá problema algum ou então é negada a garantia pela velha alegação de “mau uso”… O que eu quero chamar atenção é que para a maioria dos casos tem pouca serventia. É lógico que para alguns será útil. Mas no universo total de carros, foi uma baita renda para concessionários e fabricantes.

    • Marcelo Amorim

      Reclamei na concessionária do botao seletor de velocidade do ar condicionado descascado do HB20S aqui de casa,foi trocado sem problemas,o carro ja tem 3 anos de uso.

      • Ronald

        Eu não disse ninguém, disse poucas pessoas. E só o que tu pagou nas revisões já cobriu com folga essa ninharia de botão. Mas se você quiser se iludir, fique à vontade.

  • mattgearhead

    5 anos sendo obrigado a pagar o dobro do preço por simples revisões de rotina e não podendo mexer em quase nada no carro… só p/ não perder a garantia, eu nunca vi vantagem nisso!

    • ObservadorCWB

      A maioria delas possui preço de revisão bem detalhado. De fácil acesso aqui na Internet. Você está apenas “papagaiando” termos que se ouvem com frequência. Acertou no não mexer no carro – isto sim é um fato, que para muitos pesa, pois adoram trocar lâmpadas, rodas, etc e tal. Tem mais: o preço do litro de óleo sintético/semisintético da maioria delas chega a ser menor que em outros locais. Talvez pela compra a granel, não sei.

    • Mr. Pennybags

      Cara, pergunta sincera: vc tem empresa/indústria?
      Como vc se sentiria se um cliente pegasse o teu produto que levou anos de desenvolvimento e custou milhões para funcionar dentro dos parâmetros PRÓXIMOS do ideal e cumpir normas técnicas exigidas pelo Estado e o cliente vai lá e descaracteriza o produto (corta, encolhe, tira peça, põem peça fora da especificação, etc) e depois que dá pau exige que vc faça o reparo DE GRAÇA?

      • MMM

        Eu concordo com alterações das características do produto, entretanto condicionar garantia as revisões é uma pratica que deveria ser abolida. Se eu troco o óleo na data correta e com especificações corretas, não deveria ser obrigado a fazer isso em uma concessionária. Quando tinha carro próprio nos Estados Unidos fazia esses serviços na concessionária pq a diferença é muito pequena, bem diferente de Brasil aonde os preços sao ridículos pq o consumidor é obrigado a fazer lá.

    • th!nk.t4nk

      O custo da revisao é alto porque você está pagando pela apólice de garantia. Nao é só a manutençao em si, é um seguro.

    • Retrato do Papai

      “senhor, a sua central multimídia queimou porque o senhor utilizou um pendrive de 64gb, enquanto o manual diz que o máximo suportado é de 32gb, a garantia não cobre mal uso”

      • Unknown

        Me prove que eu usei um pen drive de 64 gb! Kkkkkkk

    • Unknown

      E sem ter que se preocupar com possíveis defeitos no produto…

  • Guilherme Couto

    Em 2 anos de garantia VW você aprende que:
    Deu pau em algo? Vão te pedir 2 dias e levar 1 semana pra peça chegar e mais dois dias pra montar (isso se repete umas 3x até a solução final). Não pode esperar? Faz no particular, a css te da um desconto legal e em menos de 48h tá pronto!

    • ObservadorCWB

      TEm Tiguan ?

      • Guilherme Couto

        Não, pq? É melhor?

        • ObservadorCWB

          Não é melhor não. Na família temos duas, e o seu relato é igualzinho ao relato dos tios que tiveram problemas com a Tiguan. Vejo que o real problema não é o modelo, é a MARCA VW.

  • Tibúrcio

    Por que a Ranger foi ignorada? É um dos melhores exemplos para citar!

  • Ricardo

    Famosa garantia engana trouxa.

    • ObservadorCWB

      Explica ?

      • Ricardo

        Ficar 5 anos preso pagando valores absurdos e se estragar algo realmente importante irão alegar mau uso e não darão garantia;

        • ObservadorCWB

          Qual das citadas na matéria faz isso ? Ainda hoje pela manhã fui verificar novamente a tabela de preços. Não é nada maior que outras marcas. Algo importante pode estragar com 1 ano ou cinco de uso …. quanto a não darem garantia, aí o problema é do consumidor que aceita o que não deve. Dentre as marcas citadas, já ouvi comentários sobre as chinesas no tempo de espera para conserto. Das coreanas nem isso.

  • ObservadorCWB

    Matéria com alto potencial de gerar acaloradas discussões. Mas já começa mostrando o quanto somos MAL tratados. Explico: fora do Brasil temos garantias de PowerTrain de até 10 (DEZ) anos. Aqui tem montadora que não acredita que seus motores e câmbios possam durar mais de UM mísero ano… piada. Teremos é claro os “papagaios de Internet”, e frases feitas como : “Engessa o consumidor”, “Obriga a pagar mais caro na revisão” etc e tals irão surgir. OS FATOS são: 1- a maioria das marcas possui revisão tabelada, então o que se percebe é que não são mais caras que as revisões de outras marcas, 2- sem dúvida um problema é a impossibilidade de fazer grandes alterações no carro – colocar teto solar, rodões e até mesmo trocar tipos de lâmpadas e outros ficam mais difíceis senão impossíveis. Aqui surge um fato engraçado: muitos criticam os 5 anos de garantia, MAS quando perdem por algum motivo sentem-se lesados ?????? Vai entender….afinal, os cinco anos são bons ou ruins ? Se quiser manter por apenas um ano pode., 3- em termos de mercado as garantia mais longas são muito bem vistas. Afinal, ou você confia que o sujeito trocou óleo no tempo e nas recomendações corretas, ou você pede um detalhamento técnico do próprio fabricante, sobre TUDO o que foi feito no carro. Explico: As marcas possuem bases de dados de cada carro vendido/feita manutenção – então você pode solicitar e ter um panorama geral de tudo que foi feito no carro. Ou vai confiar na memória/anotações de um vendedor ? 4- Num pais em que educação é algo quase “supérfluo”, acho divertido saber que o sujeito confia mais no “mexânico-do-posto-de-gasolina” para trocar o óleo do seu carro, que numa oficina especializada da marca onde o mecânico trabalha sob supervisão de um chefe de oficina. Enquanto um aplica qualquer força e não troca o bujão do cárter – o outro troca a peça e usa torquímetro. Mas, opinião cada um tem a sua.

    • Mr. Pennybags

      Perfeito!

    • Louis

      Não é bem assim. Há inúmeros relatos de serviço porco e caro realizado em concessionária. Isso quando não falam que trocaram a peça, e quando a pessoa confere não foi trocada! Fora a empurroterapia, eu mesmo já caí em tempos de inocência, autorizei “limpeza de bicos” em um carro com menos de 15 mil km, concessionária GM.

      • ObservadorCWB

        Se um cara treinado e supervisionado já faz, segundo suas palavras, um serviço porco. Então imagine o que o “seu Zé” da esquina pode fazer. A questão da empurroterapia, como você mesmo atestou, foi problema de desconhecimento seu.

        • Louis

          Há mecânicos bons e ruins, onde eu levo eu confio. Se eles me disserem: “precisa trocar”, eu confio plenamente. São capacitados, tanto é que sempre tem muito carro importado sendo atendido por eles.
          Sobre a empurroterapia, se você acha normal um profissional da área empurrar um serviço desnecessário para um leigo…Eu não acho normal, para mim isso é desonestidade, coisa de gente mau caráter.

          • ObservadorCWB

            Meu ponto é…se você não conhece mecânica, como pode saber que o serviço de limpeza de bicos era desnecessário ? Então não há, na rede autorizada, mecânico confiável ? Você sabe que as grandes marcas designam UMA pessoa técnica responsável por cada carro ? No meu, sempre me dirijo à mesma Srta. (sim, é uma mulher a atendente do meu carro) – os relatórios da mecânica são discutidos via e-mail. Mas saber se uma pastilha ainda durará mais 1k Km ou mais 9k Km até aproxima revisão são detalhes que fogem a compreensão do tipo de uso do carro, etc. Opinião cada um tem a sua. A minha é usar a garantia de fábrica. Se não quiser é simples: Deixe de fazer as revisões na CSS. Faça com seu mecânico e PONTO. Acabaram-se os problemas. No final das contas é a SUA decisão que conta.

    • Retrato do Papai

      fica uns 15 minutos lendo os relatos de revisão do longa duração da 4r que você vai ver o porquê dessa desconfiança com as revisões na cc…

      • El Gato Negro

        Não que a Quatro Patas seja uma referência, mas é bem por aí…

        • Guilherme Couto

          nessa sessão eles são mais imparciais.

    • Concordo em partes. Nos testes de longa duração da quatro rodas todas as peças a serem trocadas numa revisão são marcadas, para depois conferir se realmente a concessionária trocou. Em vários casos, de várias marcas a troca não é feita, mas é cobrada.

      • ObservadorCWB

        NA esquina de sua casa a 4 rodas teria TODAS as peças trocadas ? Você sabe que como consumidor tem o direito de receber as peças retiradas ? Nem isso o pessoal pede. Agora, achar que na esquina o tratamento será melhor …….

  • Samluzbh

    Entre ter garantia e assumir a garantia existe uma diferença muito grande, já tive experiencia com Ford, GM, Fiat e VW e todas se esquivam ao máximo em assumir uma garantia, a menos esguia pra mim foi a GM, na Fiat o volante estava esfarelando com menos de 6 meses e 15K e negaram, na VW o pedal de freio de uma Kombi quebrou com 2 dias (ainda não tinha sido usada nas entregas, só no patio) e o carro ficou 2 semanas em analise, ou seja quem tem experiencia com as 4 grandes sabe que a garantia não funciona bem, parti pros pseudo importados e não me arrependo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email