Etc Longform

Qual é a versão que falta ao seu carro preferido?

hyundai-hb20-especial-35-anos-caoa (1)

Existe quase sempre uma certa diferença entre o que o consumidor quer e o que as montadoras lançam no mercado. E isso acontece por diversas razões.

As decisões tomadas pelas empresa fabricantes de automóveis, como no caso de qualquer outra empresa que tem como lucro o seu principal objetivo, são baseadas no maior lucro possível e também em espaçar bem suas ofertas para que uma não fique perigosamente na mesma faixa de preço de outra, canibalizando as duas.

Também não são lançados no mercado modelos que atenderiam um nicho pequeno demais. Isso no Brasil, pois lá fora mesmo em mercados menores, existem ofertas bem mais diversificadas. Por aqui o lucro tem de ser amplo e generoso, e os custos, ainda menores do que a média mundial.

Com isso, acabam existindo versões interessantes na mente de um apaixonado por carros, versões que poderiam muito bem existir mas que sabemos que no Brasil elas nunca sairiam do papel.

Pensamos em algumas versões diferenciadas dos carros que já são vendidos em nosso mercado, e as alistamos abaixo.

Carros populares com motor 1.0

chevrolet onix

Porque quase todo carro popular tem de ser equipado com câmbio manual ou aqueles horrendos câmbios automatizados? Sim, é uma questão de custos, mas poderíamos ter uma opção de câmbio automático de verdade sem ser necessariamente uma versão mais requintada. O câmbio automático poderia ser um item opcional livre a ser incorporado em qualquer versão que você desejar, até mesmo na versão mais básica existente. Isso atenderia empresas que querem dar carros básicos para uso de seus funcionários, mas com um pouco mais de conforto, ou mesmo a pessoas com certas dificuldades motoras ou que simplesmente não gostam de trocar de marcha o dia todo.

Os populares também poderiam ganhar opção de um motor mais forte, sem necessidade de adicionar nada mais. É claro que este motor mais forte deveria obviamente vir acompanhado de uma suspensão mais robusta e um sistema de freios mais forte, capaz de desacelerar o veículo com a mesma rapidez que ele acelera, mas um motor mais forte oferecido sozinho em uma lista de opcionais entregaria aos brasileiros a possibilidade de ter um carro de melhor desempenho a um preço mais justo. E não estamos falando apenas de uma opção de motor 1.6, mas possivelmente até mesmo algo mais forte. Os brasileiros são irresponsáveis e já se matam com carros 1.0? Sim, mas não podemos generalizar. Tem muita gente por aí que sabe desfrutar de um carro mais forte sem fazer loucuras.

Não podemos deixar de citar uma versão com acabamento mais refinado. Que tal um popular 1.0 com um interior mais refinado, painel feito de material superior, painéis de porta acolchoados e bancos melhores, talvez até vindos de um modelo mais caro da mesma marca? Tal versão poderia agradar a muitos, pois apesar de no Brasil ser status ter aquele carro lindão que acabou de ser lançado, muitas pessoas sensatas amariam ter um carro bem simples na garagem, mas com um interior mais confortável, afinal, é ali que passamos o tempo, não olhando para as linhas externas do carro.

Hatches e sedãs médios

volkswagen-golf-highline (2)

Hoje em dia até desanima ver os preços dos carros médios no Brasil. E parece que a cada dia eles ficam mais simples e capados, com exceção das versões topo que já beiram os 100.000 reais. Neste segmento, ou dupla de segmentos, faltam versões de alta performance. Temos sim Golf GTI e Civic Si, por exemplo, mas que tal um hatch médio com motor 2.0 turbo e preço de 70.000 reais? Utopia? Pode até ser. Mas se a versão de alta performance não tivesse de necessariamente vir equipada com um pacote bem superior de equipamentos, o preço poderia ser menor. Aí podemos citar o Sandero RS 2.0, que infelizmente virá com um preço bem salgado, como não poderia deixar de ser em nosso país. Talvez se ele não fosse uma versão totalmente esportiva e sim apenas opção de motor mais forte, o preço final pudesse ser baixado em 5.000 ou 10.000 reais?

Ainda falando de hatches e sedãs médios, que tal uma versão mais simples e barata? Não, ela não teria motor mais forte, teria o motor da versão mais simples oferecida hoje, quer seja um 1.6 ou um 1.8. Mas seria como as versões de entrada desses modelos lá nos EUA e na Europa. Todos nós rapidamente assumimos que versões deste tipo não venderiam no Brasil pois carro aqui é sinônimo de status, e etc, mas por acaso alguma marca já se arriscou a botar a sugestão em prática? Por exemplo, será que um Toyota Corolla com vidros manuais, sem ar-condicionado e com acabamento mais simples por uns 60.000 reais não seria visto como um bom negócio por pelo menos uma parcela dos compradores de seu segmento?

Crossovers e SUVs, a sensação do momento

honda-hr-v-lx-NA (13)

Não existe nenhum outro segmento do mercado automotivo brasileiro que deixa tão claro como que a vontade de se aparecer e mostrar pro vizinho que está por cima é tão forte hoje em dia. Mesmo com reportagens da imprensa automotiva mostrando que muitas vezes é mais vantajoso comprar um sedã do que um SUV ou crossover, os compradores não querem saber de Civic, Cruze ou Focus sedã. Eles querem é um HR-V novinho na garagem.

E dentre estes tipos de modelos, poderíamos ver uma oferta maior de motores. O EcoSport tem opções 1.6 e 2.0, o Renegade tem 1.8 flex e 2.0 turbodiesel, o 2008 tem 1.6 e 1.6 THP e o HR-V é oferecido apenas com o motor 1.8 que também equipa o Civic. A maioria tem pelo menos duas opções de motorização, mas elas sempre são similares entre si. Este espectro poderia ser ampliado com motores mais modernos e econômicos em uma ponta, talvez 1.4 turbo ou 1.5 turbo, e motores maiores e mais potentes na outra ponta, como um 2.4 ou 2.0 turbo.

Infelizmente as marcas não querem ampliar essas opções e sim faturar amplas margens de lucro, que no segmento de crossovers e SUVs compactos, deve ser uma das maiores do nosso mercado. Imagine criar modelos derivados de compactos e vendê-los a quase 100.000 reais? Negócio da China.

A sua opinião

Tem alguma versão dos seus sonhos que não foi citada aqui? Encorajamos todos os nossos leitores que também expressem sua opinião na seção de comentários abaixo.





  • Rodrigo

    Carros 1.0 com câmbios automáticos de qualidade seriam bem vindos. Hoje, acho que somente o Picanto é automático mesmo dentre os 1.0, e não sei se tem mais carros desta cilindrada com automatizado, fora o UP! Não seria ruim marcas que já equipam compactos com maiores cc adotarem tal transmissão, um HB20 1.0 AT principalmente, qual seria a dificuldade de pegar o conjunto mortiz do já citado Kia, de quem compartilha motor e muitos componentes? E teria bastante saída, principalmente junto aos PNEs que compram carros com isenções.

    • gveralonso

      Ótima sugestão.

      • Guilhermo

        Renegade diesel 4x 4 manual
        90 mil
        Focus 2.0 manual

    • Davi Millan

      Exatamente! Hoje 1.0 com cambio automático convencional somente o Picanto. Não sei porque a Hyundai ainda não colocou um HB20 1.0 AT. Eu acredito que teria muito mais saída do que o Picanto. Inclusive auto escolas, onde aqui em Florianópolis uma auto escola usa um picanto automático para às aulas práticas a deficientes físicos. Hoje eu teria um Picanto como opção para um city car, pois é econômico e tem o conforto do cambio automático para lidar com os engarrafamentos.

      • Alex Dusfri

        Aqui em Brasília também tem uma auto escola que usa um Picanto automático de primeira geração nas aulas para pessoas com deficiência.

  • Ronaldo

    Falta colocar no Ka+ SEL 1.5 vidros elétricos com um toque em todas as portas, podendo assim ter no controle remoto o Global Closing. Retrovisor elétrico. Sensor ou câmera de estacionamento. Isofix, cinto de três pontos para todos os passageiros no banco de trás. Aí iria ficar bom.

  • Dyhalto-BR

    Uma de entrada com um motor 1.0 tipo o Ecobooster…. + Cambio AT, com acessórios de segurança e mimos como um carro de 60 mil… sem custar mais que 35 mil.
    Pronto.. fico feliz.

    • Rodrigo

      Acrescentando um AT nesta equação, também fico feliz

      • Dyhalto-BR

        Vlw por lembrar.. editei ate… auehauehuae

  • Sandro Alves Lima

    Eu compraria um Focus 2.0 com câmbio manual.

    • Sandro Alves Lima

      Melhor ainda se fosse um 1.5 Ecoboost com câmbio manual.

    • iCardeX

      Um Golf Gti manual é o sonho de muitos…..

      • Mas nesse caso, a questão não é o tipo de câmbio, mas a embreagem! Porque o DSG você também muda as marchas como o manual. A diferença será a embreagem.

        • iCardeX

          Não senhor. No manual, no caso do Golf, que são 6 + ré, as marchas se encaixam manualmente em posição “H-I”+R. No DSG, se quiser fazer uma intervenção manual no câmbio, é cima ou baixo, ou borboletas no volante, e pronto. Aquela monotonia total. O prazer do câmbio manual reside nos maravilhosos engates precisos e mecanicamente perfeitos.O câmbio manual é para quem gosta de ter aquela “conversar” com o motor.

          • Monotonia? Amigo, você acha que todo o prazer de um carro está em trocar marchas? Já pegou uma Rio-Santos, uma Tamoios, aquela serra famosa do Paraná.. Tanto lugar… Será que você não está subutilizando seu carro não? Trocar marchas é apenas uma das coisas que acontece em um veículo..

            • iCardeX

              Eu não afirmei em nenhum momento que “todo o prazer de um carro” está no câmbio. Isso são palavras suas. Eu dirijo cerca de 50.000Km por ano, e eu posso te garantir que eu utilizo 100% de tudo que este carro pode prover. No caso do Golf, o câmbio é apenas um dos pormenores de toda a maravilha tecnológica que eu tenho a minha disposição. Tenho aqui ar-digital filtrado por carvão ativado, motor TSi turbo, econômico e silencioso, alcântara nos bancos inclusive com regulagem de pressão na lombar, multimídia com acesso instantâneo via cartão SDXC, todas as rádios do planeta com o TuneIn via bluetooth, toda aquela sopinha de letras da segurança, acabamento primoroso, regulagem angular e longitudinal para o apoio do braço do motorista, direção elétrica adaptativa, piloto automático, blá,blá,blá, sensores de tudo quando é possível imaginar, zero de ruídos….

              Agora se você acha que eu comprei um veículo como o Novo Golf apenas para passar as marchas que tem lá os seu engates perfeitinhos, só posso te afirmar uma coisa: Senti-me obrigado a ler as 450 páginas do manual desse veículo, ainda na primeira semana de convivência, para conhecê-lo de verdade, e poder te afirmar com todas as letras, que, aos 68.000Km, em seu 18º mês de vida, eu utilizo sim os 100% de tudo que eu tenho a minha disposição neste veículo, inclusive a iluminação led dos tapetes.

              • Hahaha… Amigo, se todo mundo fosse que nem você… Parabéns pela postura e pela máquina!

                • iCardeX

                  Obrigado pelo desejoso parabéns. Comprei o veículo sem muitas expectativas em 2013 até porque paguei 68k na Highline “básica”, mas confesso que eu fiquei extremamente impressionado com toda a tecnologia disponível. Então, esse meu comportamento (de conhecer a fundo o produto) se estende aos meus outros bens: máquina de lavar, geladeira, bula de remédio, TV, aspirador, fogão, etc. A exemplo, a minha máquina-de-lavar, além de 9 modos automáticos, permite praticamente 216 modos de intervenção manual. Parece besteira, mas no caso dessa máquina-de-lavar significa que eu posso economizar cerca de 15.000 litros de água por ano apenas programando o modo correto para cada leva de roupas a serem higienizadas. Conhecer minuciosamente o potencial de cada produto através do seu manual de operações também significa que eu posso extrair a máxima eficiência projetada para cada um deles. Pretendendo apresentar o meu relatório de utilização do Golf, em breve, assim que a revisão de 70.000km for concluída. Neste relatório eu vou explicar, por exemplo, porque eu consigo fazer 23Km/L ou tudo o que acontece eletronicamente nos bastidores (fora do alcance dos olhos do condutor) quando o veículo atingi os 110km/h.

                  Em tempo: obriguei a minha namorada a ler completamente o manual de operações do carro dela também, que no caso é um Fit CVT, e não me limitei a isso: hoje ela já sabe como utilizar corretamente o extintor de incêndio, trocar o pneu do carro sozinha, calibrar corretamente os pneus, identificar qualquer luz de advertência no painel do veículo, fazer um reparo de emergência no pneu, verificar o estado do sistema de freios, analisar o consumo de combustível, verificar o nível de óleo, reconhecer anomalias de comportamento do veículo, reconhecer as peças críticas do motor (bobinas, cabos de leva, vela, radiador, etc), planilhar os custos de manutenção, e por aí vai.

                  • Cara, é o que sempre falo para meus filhos: Se você vai gastar seu tempo fazendo uma coisa, porque não faz direito? Não importa que você não seja mecânico, vendedor de carro, dono de lavanderia… Você simplesmente se dispõe a fazer o melhor naquilo que faz. Mais uma vez meus parabéns..

                    • iCardeX

                      Então compartilhamos do mesmo pensamento. Fique bem!

            • Guilhermo

              Ferrari 488 GTB com o 1.6 8v da VW

    • klaus

      idem

  • André Maia

    Sem dúvidas seria muito bem vindo versões mais potente de motores, por exemplo antigamente tinha Gol 1.8 e até 2.0
    Hoje poderia ter Ecoboost disponíveis para os carros nacionais e o TSI para Gol e Fox.

    • Félix

      Sim, bem lembrado. Um Gol 1.4 turbo seria mesmo incrível. Melhor ainda se fosse o novo Polo, né?

    • FocusMan

      Existiam Gol 1.8 e 2.0 porque a potência desses motores eram equivalentes a dos carros de hoje com motor 1.4 e 1.6

      • Matheus Conrado

        Na maioria das vezes sim, mas existiam excessoes, como o gol gti 2.0 16v com 153cv!

        • FocusMan

          Esse era um modelo esportivo. O carro foi um sucesso tão grande que foi tirado de linha rapidamente.

          • Igor

            KKKKKKKKKKKKKKKKK

          • Andre Cupertino

            Saiu de linha pq era caríssimo.

      • Andre Cupertino

        Não. Existiam Gol 1.8 e 2.0 pq a Volks não tinha uma linha tão vasta e precisava abranger grande faixa de mercado com o Gol. Assim que Polo entrou, essas versões não eram mais necessárias pq havia um modelo intermediário pra reduzir o gap do Gol pro Golf. Tudo ficou ainda mais desnecessário com o lançamento do Fox que embolou ainda mais o meio de campo pra essas versões superiores do Gol.

  • Gilcimar China

    Sinceramente, odeio essa expressão “câmbio automático de verdade”. Automatizado, seja simples ou duplo, não é automático.

    Acredito que rola muito pré-conceito de um produto que não foi utilizado por um longo período. Não vejo os automatizados de mono-embreagem como algo “horrendo”. A funcionalidade é diferente, simples assim; além de que, NA PRÁTICA, deveria ter um custo bem mais barato para aquisição (a única prática que funciona no Brasil é o preço alto).

    Tranco… quando o pessoal fala “tranco”, até induz a pensar que seja um movimento brusco, o que é mentira. Já rodei cerca de 70.000 km com o Stilo Dualogic e só alegria. O problema é que o condutor utiliza o câmbio como se fosse um automático; o que prejudica sua vida útil drasticamente. Culpa do câmbio???

    E não me venham falar em preço de reparo, pois já tive amigos que arcaram horrores com o CVT do Civic. Agora, se é questão de durabilidade, falta uma estatística que comprove a má durabilidade dos mono-embreagens em comparação com os automáticos.

    Enfim, concordo plenamente que existem carros que não casam com câmbio automatizado simples; agora tachar de “horrendo”…

    Menos, não acham???

    • Rodrigo

      Quando falo “câmbio automático de verdade”, é porque não considero os automatizados como o sendo, mas é o que você mesmo falou em relação ao Stilo: os automatizados não foram feitos para serem dirigidos como automáticos, tendo qualidade ou não à parte. Mas policiarei o uso da expressão

      • Gilcimar China

        Entendo seu ponto de vista, Charade; mas vejo os automatizado de mono embreagem como um perfil até interessante dentro da realidade do nosso mercado.

        Claro que é bem melhor introduzir os câmbios automáticos nos carros de entrada. Mas o problema é o preço.

      • Por isso que gastaram tanto. Imagina o trabalho trocar o at5 pelo CVT?

        • Gilcimar China

          que burro, dá zero pra mim. rsrs

    • AndreiVieira

      Fale sobre o que você sabe e tem conhecimento, não invente!!

      O Civic nunca teve no Brasil, uma versão com cambio CVT!!

      Ou seja, se for inventar, invente algo certo ao menos.

      • Gilcimar China

        Obrigado por me corrigir, Andrei.
        De fato, pesquisei e o Civic não tem CVT. Foi impulsão minha.

        Mas a manutenção que meus amigos arcaram não é invensão alguma.

        Valeu pela retificação.

        • Matheus Conrado

          Erro compreensível, ja que antigamente o Fit tinha CVT, apenas na 2 gerageração o Fit compartilhou o AT5 com o Civic.comenta-se que os civic 2003/2004 tem os câmbios que costumar dar mais problemas.

          • Gilcimar China

            Valeu pela compreensão, Matheus

    • Diego

      Assim na minha opinião o automatizado é menos confortável que o automático.
      Mas o maior problema do desses câmbios no Brasil é o preço, tem marca vendendo automatizado a quase 4000.

      • Gilcimar China

        Ahhhhhhhhhhhhhh, aí você chegou em um ponto que realmente é o calcanhar de aquiles: custo x benefício.

        Automatizado de mono-embreagem deveria custar a metade do que se é comercializado.

        Sinceramente, eu acho um absurdo pagar R$ 7.000,00 no DSG.

        • PEDAORM

          É o unico cambio que vale, na minha opinião.

      • iCardeX

        Os DSGs são automatizados e eu acho muito mais confortável do que qualquer automático padrão.

        • Gilcimar China

          Mas o problema, iCardex, é que eu acho valor de $ 7.0000,00 caro até demais para o câmbio.

          Sei que no Brasil nada é barato, mas pagar 10% do carro em um câmbio.

        • Diego

          Mas a história começou com os de mono embreagem, DSG se não me falha a memória é dupla embreagem.

    • Junoba

      Que !? Mas não dizem que o Civic é inquebrável !? Como o câmbio dele poderia ter tido problemas !? Impossível isso !

      • Gilcimar China

        Junoba, segundo o eu primo, o problema foi o conversor de torque. Deixava o carro bem lerdo.

        Teve que abrir a caixa todinha para descobrir o problema. Resultado: mais de quatro mil reais de manutenção.

        • Junoba

          Mas tu percebeu a irônia né !?

          • Gilcimar China

            Junoba, entendi sim.
            Acompanho diariamente o NA.

            Você, Fanjos, Moderador NA (Edson, se não me engano) GPE, Tocas 16, acho os comentários de todos vocês bem sensatos.

            Sucesso!!!

    • Já tivemos carros automatizados de uso pessoal e embora seja verdade que não dá trancos muito fortes (apenas trancos médios) esse sistema é muito ruim. Muitas vezes o câmbio fica indeciso e isso tira a paciência de qualquer um. O conforto no uso diário é bastante prejudicado. Se você tem um Stilo Dualogic, pense que para falarmos de carros que possuímos é necessária uma boa dose de imparcialidade, sem pensar no apego que temos a aquele modelo. Ande por uma hora com o Stilo Dualogic e depois ande em um modelo do mesmo segmento, mas com câmbio automático. A diferença no conforto é muito grande.

      • Gilcimar China

        Mas já fiz isso.

        E você mesmo respondeu sua pergunta: o que muda no carro é o conforto, e não o tranco. O conforto do Stilo é algo que até ameniza os trancos, isso não nego. Contudo, fiquei três semanas com um Grand Siena e não via diferença quanto aos trancos; mas no conforto.

        Quanto à indecisão, não tenho problemas quanto a isso, pois é questão de tempo até o próprio motorista entender que determinada manobra, o câmbio poderá interpretar de maneira diferente, tanto é que raramente tenho problema com indecisão.

        Mas reitero, Modera: entre automático e mono-embreagem, não se tem argumentos. Só não acho horrendo como dito na matéria.

        • Eu falei que o tranco não é forte, e que é médio. Isso é bem diferente do automático, onde o tranco é mínimo. Que não existe diferença entre automatizado e automático, isso é sua opinião pessoal. Se todos gostassem de carro automatizado, não venderia o pífio que se vende no Brasil desse tipo de modelo.

          • Gilcimar China

            Onde disse que não tem diferença entre automático e automatizado?
            Só argumentei que o tranco entre um Stilo e um Grand Siena é o mesmo.

            Agora que o daley entre automática e automatizado existe, isso é gritante.

        • Gabriel Araujo

          Novamente você cometeu engano com relação ao câmbio. O Siena não é automático, ele também utiliza um câmbio automatizado. Dependendo do ano dele, talvez você experimente um cambio Dualogic ou o Dualogic Plus, mas ambos são automatizados. Siena automático, por enquanto, não tem.

          • Gilcimar China

            Negativo, Gabriel. Em momento algum disse que o Grand Siena é automático.

            A diferença que tratava era quanto ao conforto entre Siena e Stilo; como ambos utilizam Dualogic, o tranco é o mesmo.

            • Gabriel Araujo

              Ah, não? Então faça comentários mais pertinentes, porque você mesmo levantou a discussão entre câmbios automáticos vs automatizados, defendeu os automatizados inclusive citando que havia civic CVT, sendo que no Brasil não existe, e depois o cara ali te deu a dica pra rodar no automatizado, depois rodar no automático para vc sentir a diferença, e vc diz que já fez isso e rodou no siena, ou seja, vc induziu pensarem que o siena é automático, mas não é, e diga-se de passagem: Siena e Stilo usam o mesmo câmbio: Dualogic.

              • Gilcimar China

                1ª, já fiz pedido de retratação quanto ao CVT do Civic;

                2º, o conforto que defendi foi entre um carro e outro (Stilo e Siena), e não quanto a câmbio automatizado e automático;

                3º; já andei em carro automático, o Corolla, e a diferença é a notória entre um automatico e o automatizado;

                4ª defendo o automatrizado a ponto de achar que é um bom custo x benefício para carros de entrada. Contudo, se o mercado permitisse entre um automatizado e um automático, mesmo em carros de entrada, com certeza o mais sensato é optar pelo segundo.

    • duhehe

      Um cambio automatizado só faz sentido em um carro super simples, Uno, UP e afins.
      Qualquer carro melhor que isso, já não faz sentido, 4 mil a mais não é um valor tão alto assim.
      Já tive um Polo I-motion, na minha opinião é péssimo, não pior que um manual, mas não vale a pena, muitas falhas de funcionamento pelo preço que cobram, é igual pagar R$ 400,00 em um sapato que te aperta os pés.

      • Gilcimar China

        Duhehe, não acho os câmbios de uma embreagem ruim assim. Eu diria que sua funcionalidade é coerente com sua proposta, embora haja alguns revés, eu confesso.

        Contudo, tenho que concordar: tem carros que não merecem o câmbio de uma embreagem só. Se já é estranho em um Punto e um Polo; imagine em um Stilo, que é um carro médio.

      • iCardeX

        E qual é o problema do câmbio manual? O Polo, Gol G5, Jetta, e o antigo Golf utilizavam as caixas altamente precisas da Magneti Marelli. Os engates desses câmbios beiram a perfeição. Para mim, os melhores câmbios manuais do mercado.

        • duhehe

          Sou odiador profissional de cambio manual.
          Os dos VW são de fato os melhores.

          • Alex Dusfri

            Somos 2 profissionais então.

          • iCardeX

            Odiadores profissionais de câmbio manual…. Vocês são terríveis. Aff! A resistência não vai se curvar aos câmbios automáticos. Pelo menos nos próximos 4 anos….. :D!

    • Daniel

      Significado de Automático
      adj. Que opera sem a participação da vontade: movimento automático.

      automatico, automatizado, cvt… é tudo automatico, queira ou não…

      • Gilcimar China

        Semanticamente falando até pode ser, Daniel.

        Mas na prática, não é bem assim, não.

        • Daniel

          Automático ele é…
          só pq não é suave como o “automático com conversor de torque” não quer dizer que deixa de ser automático.
          Se suavidade fosse critério, o CVT agora seria automático e o “automático” passaria a ser “automático de mentirinha”…

          Mas, sim, na pratica acabamos nomeando “automatico”, “automatizado” e “cvt”…

    • iCardeX

      Civic CVT??? Aonde??? Quanto ao motor CVT, minha namorada tem um Honda Fit 2008 1.5 CVT. Aquilo sim é motor automático de verdade. Tranco = zero. Não fosse o ruído de rotações em alta, eu poderia supor que o motor é elétrico.

      • Gilcimar China

        ICardex,foi um erro meu. Eu me retratei nos comentários acima.

        Civic não tem CVT, foi mal.

        No mais, acho até injusto comparar câmbio automático com automatizado de mono-embreagem. Para fins didáticos até concordo, mas para fins funcinais é um coro sem chance. Para mim, seria a mesma coisa de comprar um Polo com Golf.

    • RyanSX

      Mas a proposta do cambio é essa mesmo, ser usado como automatico e não precisar ficar mexendo na alavanca de cambio para trocar marchas, senão não tem logica comprar um automatizado e ficar trocando de marchas e se preocupando com isso. E sim a culpa é do cambio e projeto, se não a logica é comprar logo um carro com cambio mecânico mesmo…

      Eu ja usei um Polo com o cambio ASG e também não tive problemas, na cidade é bom o único problema é ele não ter um sistema de partida em rampa. Na estrada usava o cambio somente no modo manual pois a lerdeza em trocar as marchas me irritava, não é aquela coisa igual um AT6 da Peugeot que pisou um pouco além do necessário o cambio ja reduz a marcha ou quando alivia ele engata a marcha seguinte.

      • Gilcimar China

        Mas Ryan, o consumidor tem que entender que existesm pouquíssimas situações em que o câmbio deve operar em N para evitar desgaste prematuro.

        Depois disso, funciona como se fosse um automático mesmo! Um quebra galho que me deixa bem feliz.

        No mais, com o passar do tempo, a tecnologia permitirá a inclusão de mais funcionalidades, como a partida em rampa, que vc mencionou.

        • RyanSX

          Verdade, a proposta é bacana, o problema como você bem disse é oferecer esse cambio em todos os modelos (pelo menos na FIAT). Deveria se limitar apenas ao Palio, Uno e os populares e Punto em diante ja uma transmissão automática mesmo

          • Gilcimar China

            Isso é vergonhoso, Ryan. É uma falta de respeito o Bravo e o Punto receberem o dualogic.

            Já pensou se o Golf fosse ASG?

            • RyanSX

              Pois é kkkkk o Bravo e o Punto são carro bonitos, mereciam maior atenção da FIAT, mas FIAT só vende popular parece.

              • Gilcimar China

                Rir para não chorar, Ryan…

  • Camilo Varotto

    Que o corolla XEI 13/14 que compramos tivesse tido opção de cambio manual de 6 marchas (antes da remodelação visual tinha de 5, e depois passou de ter de 6 mas somente na GLI), mais air bag de cortina e controle de estabilidade e tração no lugar do AT4, mantendo assim os 68 mil que meu pai pagou (ele tb queria câmbio MT6), o carro teria ficado “perfeito”!

  • sigma7777777

    Sinto falta de um Versa e Etios com câmbio automático, embora considere que o primeiro poderia ter um visual externo um pouco melhor embora já tenha melhorado e especialmente o segundo precisa melhorar o visual interno. Também sinto falta porque Nissan e Toyota possuem tradição em oferecerem opções com esse tipo de câmbio.

    • Rodrigo

      Um Etios com painel de Corolla 2004 e câmbio AT deste mesmo melhoraria muito o veículo. E venderia bem.

      • Tosca16

        Se trazer o Corolla antigo de volta com os preços do Etios, venderia bem mais ! Um Corolla da antiga geração com preços abaixo dos R$ 50.000,00, ia ter fila nas revendas da marca .

        • Rodrigo

          Até eu compraria, ainda mais se significasse o retorno da Fielder. Uma Fielder Classic SEG AT com todos itens de segurança possíveis (ABS, AIR BAG, Isofix, etc) por uns 45 mil daria para sonhar.

          • Tosca16

            Também compraria … Eu acho ruim ter duas versões de um modelo, deixar o modelo antigo ainda em fabricação demonstra que o mercado é um tanto que ruim mas com os preços do Brasil não acharia ruim ter um Corolla antigo ou Civic na casas dos R$ 50.000,00 completos . Isso nunca irá acontecer mas teria mais futuro que modelos como o Etios aqui . Pegar uma destas aqui, pode ser 1.6 por uns R$ 49.990,00 é de graça se comprar que tudo ultrapassa a bairreira dos 50 mil . Ah vão dizer que é antiguado, mas é melhor que muito 0KM atual !

            • Creio que por isso a velha tucson sobrevive em terras dilmisticas. Kkk

              • Tosca16

                eu ia postar justamente isso, não sou favorável também que tênhamos carros “eternos” e pior, caríssimos … a Tucson é o maior exemplo !

        • FocusMan

          Porque vc acha que o Corolla antigo custaria o preço de um Étios? Provavelmente o custo de produção do novo é até menor que o antigo.

          • Tosca16

            Eu não disse que seria o mesmo custo, só disse que a versão antiga nos preços do que hoje é o Etios venderia mais que o próprio Etios …

            • FocusMan

              A versão antiga não custaria o preço do Etios, isso que eu quero dizer.

    • Marcone Negreiros

      Assim que vi a manchete, imediatamente pensei “Versa CVT!”. E não é pedir muito, tendo em vista que essa é a versão principal fabricada no México.

      • Marcus Fenix

        Não tenho certeza, mas acho que é para o mercado americano. Nos EUA todos os Versas que eu já vi eram com cambio CVT.

    • Leandro Balmant

      Isso mesmo! O Etios não é tão ruim (no visual externo) mas o painel dele é horrível. A Toyota pode ter o Etios como um bom produto no mercado, mas não compraria pelo design do painel.

  • Pedro Henrique

    a versão que falta pra mim, é aquela com preço justo!

  • Tosca16

    Falta a versão acessível kkkkkkkk .
    Brincadeiras à parte, faltam bons preços mas sobretudo bons câmbios automáticos em modelos de entrada. Também eu sinto falta dos saudosos esportivos nacionais, e ainda tenho saudade dos tempos auges das SW; nunca mais vemos uma perua nas ruas . É muita coisa que nos tem faltado ultimamente .

    • Matthew

      Também sou órfão das SW! Esses dias eu vi a nova Skoda Fabia Combi, cuja base é a do VW Polo alemão de última geração. Que carro! Seria uma ótima substituta para nossa finada Parati. Embora seja um carro de proposta simples (para os padrões europeus), o acabamento interno é de cair o queixo; um verdadeiro compacto premium, no sentido literal da palavra. Hoje nós temos carros meia-boca com preço de premium, infelizmente.

      • Tosca16

        verdade …

  • Minerius Valioso

    “Não podemos deixar de citar uma versão com acabamento mais refinado. Quetal um popular 1.0 com um interior mais refinado, painel feito de material superior, painéis de porta acolchoados e bancos melhores, talvez até vindos de um modelo mais caro da mesma marca? Tal versão poderia agradar a muitos, pois apesar de no Brasil ser status ter aquele carro lindão que acabou de ser lançado, muitas pessoas sensatas amariam ter um carro bem simples na garagem, mas com um interior mais confortável, afinal, é ali que passamos o tempo, não olhando para as linhas externas do carro.”

    Seria muito bacana, ter algo como um Fiesta com revestimento de tecido aveludado, e plásticos macios ao toque pelo painel. Mas acredito que seria um tanto caro.

    O que se tem hoje, é uma grande parte dos carros, ou usarem um tecido simples de pano de chão, ou usar couro. Não tem outra opção, um exemplo de exceção que não deixo de citar é o Golf Highline, que usa alcântara no centro dos bancos.

    “Por exemplo, será que um Toyota Corolla com vidros manuais, sem ar-condicionado e com acabamento mais simples por uns 60.000 reais não seria visto como um bom negócio por pelo menos uma parcela dos compradores de seu segmento?”

    Acho que já se foi esse tempo. Antigamente as versões de entrada do Corolla norte-americano, até a geração de 2002-2008, usavam vidros a manivela e calotinhas, mas já vinham com A/C e direção assistida. Hoje todos os carros da categoria já vêm com trio elétrico, A/C e direção assistida.

  • BillyTheKid

    CrossOnix Adventure Seleção Sporting in Rio 1.0 8V com estepe na traseira, plástico nos para-lamas, aerofólio e saias laterais, retrovisores e teto na cor preta. Ia ficar muito top! Preços a partir de R$ 79.990,00.

    (Quando for lançado, lembrem-se de que vocês leram aqui primeiro!)

  • Reinaldo Carvalho Gil

    Jetta 1.4T automático ; ). Por até 60000 reais.

  • João Martini

    Golf Variant 2.0 TSI

    • Jacson M. R. de Moura

      Eita… Foi a primeira coisa que pensei quando vi a matéria do lançamento deste carro: pq não o motor do Golf GTI??? KKK

    • iCardeX

      Acrecente o AutoHold, por favor!!!!

  • Marcelo Muniz

    Lá vai a lista :

    – Compactos com bom acabamento , mecanica moderna , freio a disco nas 4 e os automatizados com 2 embreagens
    – Hatchs medio com rodas aro 16, 17 fica duro , deveriam ser considerados para o mesmo uso dos sedan, mas mais praticos por serem mais curtos mas cabem cargas mais altas
    – GPS , chave presencial nas versão intermediarias
    – Piloto automatico de serie em todos medios e na intermediarias dos compactos
    – Todos carros com bloco do motor em almuninio, direção eletrica e comando de valvula variavel.
    – Injecao direta em totos medios e compactos Tops
    – Etios automatico
    – Fox e Space Fox com cambio de 2 embreagem
    – Punto com direção eletrica
    – March e Versa CVT
    – Ecosport 1.6 powershift
    – Ecosport 4×4 e Duster 4×4 automaticos
    – Teto solar , 6 air bags e chave presencial no HRV
    – HRV AWD
    – 408, 308 e C4 com direção eletrica
    – Todos VW compactos virem com os motores novos 1.6 16v ou 1.0 12v
    – chave presencial no 408 e 308,
    – Duster, Logan, Sandero, 2008 , C3, HB20 e 208 com cambio de 6 marchas
    – Cruze e Bravo com motor em bloco de alumnio
    – Bravo e Linea com cambio automatico de 6 marchas do Fiat 500

    – Renegate Sport ter GPS e kit tecnologico como opcional
    – Logan e Sandero com motores Nissan 1.6 v e 1.0 12v
    – GPS no Fit EXL
    – volta do freio a disco nas 4 para o 208, c3, Fit e City e o Punto deveria ter tambem
    – carros da GM deveriam voltar os motores 16v

    • Cleidson

      Falou tudo!

  • FocusMan

    Fácil!

    Focus 2.0 manual Hatch.

    • Vinícius DS

      Eu tenho um… 2009! rsrs

      • FocusMan

        Inveja! Tive que comprar um 1.6 para ter cambio manual na atual geração.

  • AndreiVieira

    Que reportagem mequetrefe!!! Essa parte beira o ridículo da opinião pessoal:

    “Não existe nenhum outro segmento do mercado automotivo brasileiro que deixa tão claro como que a vontade de se aparecer e mostrar pro vizinho que está por cima é tão forte hoje em dia. Mesmo com reportagens da imprensa automotiva mostrando que muitas vezes é mais vantajoso comprar um sedã do que um SUV ou crossover, os compradores não querem saber de Civic, Cruze ou Focus sedã. Eles querem é um HR-V novinho na garagem.”

    Notícias automotivas está precisando contratar alguns redatores que saibam diferenciar uma reportagem de uma coluna com sua opinião!!!

    P.S. E olha que tenho um sedan, mas respeito as escolhas de cada um.

    • FocusMan

      Brasileiro ainda não aprendeu que Blog pode fazer isso e a graça de um Blog existir é justamente poder trazer textos com esse conteúdo e levantar discussões com os leitores através da opinião do editor.

      Observe que até jornais televisivos hoje em dia dão espaços para os apresentadores emitirem suas opiniões pessoais, então, qual seria o problema do comentário do autor do texto?

      • AndreiVieira

        Que isso ficasse claro na reportagem. O que não está!

        • FocusMan

          Blog não faz reportagem, faz artigo.

          Você que precisa rever seus conceitos e aprender que a informação hoje em dia é dinâmica e não estática como muitos leitores teimam em acreditar.

    • Esse texto não é uma reportagem e nunca teve como objetivo ser, aqui podemos publicar nossas opiniões sem pedir autorização para ninguém. É justamente o que o Focusman falou, aqui sempre publicamos textos de opinião e a maioria de nossos leitores gostam.

      Se você não gostou, que tenha o mínimo de educação ao reclamar sem baixar o nível e falar que o texto é mequetrefe como você fez.

      • FocusMan

        Para quem duvida que esta fórmula é a melhor, basta observar a quantidade de comentários nos sites tradicionais e nos textos escritos em qualquer outro Blog de grande aceitação popular como o NA.

      • Marcus Fenix

        Realmente foi desproporcional o chilique do companheiro de cima. Antes mesmo da modinha dos SUVs eu sempre gostei desse tipo de carro e muito por influencia americana, mas se a pessoa pensar pela racionalidade, sempre irá escolher um bom Sedan Altima, Accord… ou médio Corolla, Sentra…

      • AndreiVieira

        O texto é mequetrefe, e o mínimo que um site tão visitado e que, acredito eu, quer crescer, é deixar bem claro que isso é opinião pessoal, ou qualquer coisa nesse sentido. Do jeito que está, fica parecendo uma reportagem do site.

        Assim fica parecendo car blog.

        • OK, já que é sua postura continuar ofendendo mesmo com eu pedindo educação da sua parte, aqui você não comenta mais, adeus.

    • iago

      Eu achei uma opinião correta

      Maior burrice quem paga 82 conto num hrv com banco de tecido, 2 airbags, farol de lampada h4, palheta que não vem mais nem em Gol e Palio, GPS nem sonhando… Sendo que existe Fluence (entre outros) com 6 ab, xenon, teto solar, couro, etc etc etc etc por 82
      Diferentes?? Sim, mas só na imagem, porque um Fluence é mais seguro (embora seja mais baixo) e tem a capacidade de transpor qualquer obstáculo que um hrv
      PURA IMAGEM, alma vendida ao consumismo, nada além disso

      O SITE TEM MAIS É QUE EXPOR essas coisas…

      Ou prefere o BOBO SHARP que diz que Voyage 1.0 é maravilhoso para uma familia, que Chery QQ não deve em nada aos nacionais, que os preços dos carros não são cartel da anfavea…
      Uma vez ele testou um GOLF 1.6 8V DE 101CV e disse que não perdia nada em desempenho para os outros concorrentes… Antes de sair o golf 7, na manifesta (e nefesta) intenção de ajudar a VW (da qual ja foi revendedor e patrocinado) a limpar os estoques daquele lixo velho desatualizado…
      O mais engraçado foi ele no vídeo: NOSSA, ESSE GOLF 2.0 ACELERA MUITO BEM!! Tão pilantra… andando de 1.6 dizendo que parecia o 2.0 de 116cv. Quem viu lembra!

      É esse tipo de blog automotivo que vc gosta? Que engana ou que fala a verdade?

  • A GM já me atendeu com o Ônix sparta edition.

    Uma versão sem ar condicionado, sem direção e que chegará as lojas em breve. Vou financiar 100% para ter o gosto de pagar o carro duas vezes ao banco GM!

    Fui irônico…

    • iCardeX

      kkkkkkkkkkkkkkkk

  • Fábio Alisson

    Civic Si Sedan 4 portas com um câmbio automatizado de dupla embreagem.

  • Foxtrot

    Uma versão compatível com o meu bolso do Suzuki Swift T_T, só isso mesmo. De resto o carrinho tem tudo. Câmbio de 6 velocidades, A/C, visual esportivo, motor girador que tolera até 7.200 RPM, econômico e farol bi-xênon.

    • Diego

      Foda, mas resolveram importar direto do Japão … 75000 só pra olhar pra ele T_T

  • RCX05

    1 – Mais opções de cores para alguns modelos.

    2 – Poderia ter aqueles carros pequenos japoneses (kei car) se fossem baratos. Fácil de manobrar, câmbio CVT e consumo de +-30km/l, deve ser bom no dia-a-dia. Mas acho difícil, tão ou mais quanto os do artigo.

    3 – Se for considerar alguns modelos específicos, acho que o bravo merecia um AT de verdade e aquele 1.4T já deveria ter virado flex. A Tiguan poderia estar com o 1.4TSi há tempos, Fusca idem. Talvez não devido aos custos, mas o 1.0 TSi substituiria fácil os dois 1.6 da volks.

    • Diego

      1 – Concordo plenamente, fim a essa ditadura dos 50 tons de prata, branco e preto.
      2 – O maior problema dos key cars fora da asia, é que todos acham esses carros feios.
      3 – Acho que qualquer carro com mais de 120 cv podia receber um automático (o ideal seriam as duas opções 2500 por um automatizado ou 5000 por um automático, mas na prática eles vendem o automatizado por 4000)

      • FocusMan

        o que tem a ver potencia com o tipo de cambio ?

        • Diego

          O cambio automático tradicional (devido ao conversor de torque) “desperdiça” parte da potência/torque do motor, quando aplicado a um motor mais fraco como 1.0 força o motor a trabalhar em rotações mais altas, aumentando o consumo. (O que anula a maior vantagem do 1.0)
          Talvez um CVT não tivesse tanto problema …

          • FocusMan

            Isso eu sei.

            O que eu quero dizer é, porque obrigatóriamente um carro mais potente tem que ter obrigatóriamente um cambio automático? Eu não gosto de cambio automático e gosto de carro mais potente. Agora mesmo tive que comprar um carro mais simples do que eu gostaria porque a versão mais completa não tem cambio manual.

            • Diego

              O texto original que eu comentei era “Bravo merecia cambio automático” (pq a fiat nacional só tem mecânico e automatizado) eu só concordei e acrescentei que qualquer carro com mais de 120cv deveria ter essa opção.
              Eu não disse que precisa ser obrigatório, pra mim tudo tem de ser opcional, vc escolhe o cambio que quer, manual, automático ou automatizado, independente da versão do carro.

              • FocusMan

                Ah agora entendi

  • Yan Oliveira

    “Por exemplo, será que um Toyota Corolla com vidros manuais, sem ar-condicionado e com acabamento mais simples por uns 60.000 reais não seria visto como um bom negócio por pelo menos uma parcela dos compradores de seu segmento?”

    Não. Não mesmo. Cara, que texto horrivel.

  • um up! duas portas TSI completo por 35k dilmécios cunhas. Pow! Esse seria um dos mais divertido de guiar e sem ter um seguro nas alturas.

  • Revoltado

    Faltou ao meu ver um Onix SS com motor 1.8 16V e suspensão preparada com rodas 16″

    • Rafael Yashiro

      Você fala do Onix Track Day? Relaxa, se o Sandero RS fazer sucesso, pode ter certeza que o Onix vem.

      • Alex Dusfri

        Também acho.

  • Junoba

    Esse seria o veículo ideal para mim. Se for olhar meu lado, a caçamba dessa picape teria que ser maior ainda.

    • Pedro Rocha

      Contente-se com uma falsificação da Tropical Cabines.

    • iago

      Qual a utilidade de um monstro abominável desses?
      Puxar carreta?
      Não seria melhor um cavalo mecânico ou um caminhão inteiro de uma vez?

      • Junoba

        Tem umas estradas bem cabulosas, aqui no brasil, que quando chove, vira uma lama só. Um desses não ficaria preso num atoleiro. Além de ter uma grande capacidade de carga.

        Picapes médias, eu já acho pequenas, como S10 e Hilux. Pra ser do meu gosto, tem que ser uma F150 pra cima. Claro, se for trazer de fora, como algumas importadoras, o preço fica acima de 300k. Totalmente fora de realidade do consumidor brasileiro. Essa camionete da Ford, é o veículo mais vendido dos EUA… Só pra ver a disparidade dos dois países.

        • iago

          das duas uma
          ou vc mora no Pará
          ou vc é daquele grupo do instagram BF/MS

          • Junoba

            Moro em MG, e nunca usei e/ou participei de nenhum grupo no instagram…

  • Junoba

    Desculpe, mas pagar 60k num Corolla super capado, e ridículo. Hoje o modelo GLI custa 70k, e vem sem rádio e com calotas. Só por isso, o atual deveria custar 50k, e ainda estaria caro.

  • Rafael Yashiro

    Ao meu ver, o que falta são carros de entrada mais equipados e sem acréscimos absurdos no preço. O que seria para mim o ideal de entrada: Um Onix (só um exemplo, o Onix é até legal), com um motor pelo menos o 1.4 MultiAir da FIAT + com câmbio AT6 ou CVT, um Ar digital, central multimédia, 4 air bags, controle de tração e estabilidade, uma carroceria com a segurança do Up!.
    Esta deveria ser uma configuração para um Onix na versão topo de linha, já seria o suficiente.
    Ainda bem que sonhar não paga imposto.

  • Carlos Eduardo Favoreto Milani

    Carros duas portas! Não há mais hatchs compactos, premium ou mesmo médios com duas portas. Somente os de entrada e depois os importados…

  • Rafael Kleber

    Golf GTI manual, duas portas, Fiesta ST. Focus turbo manual, Focus 2,0 manual, 208gti, – sem falar em carros e marcas que não temos, Alfa, Mazda… um destes da lista certamente estariam em minha garagem, o próprio RCZ manual, enfim tem bastante coisa que falta nesta ditadura do automático e esportivos de mentira.

  • Franco da Silva

    Vou pelo lado contrário: carros 1.0 mais econômicos!!
    Na Europa, a VW disponibiliza um up! de 62 cv. A Fiat tem o 500 bicilíndrico.
    Faz um carro para quem só anda na cidade, com câmbio automático, motor de 60 cv e start/stop. Vamos chegar nos 20 km/l na cidade, companheiros e companheiras! Brasileiros e brasileiras! Huahua

    • Igor

      Mas o Brasil não é igual na Europa, afinal lá a maioria dos países são pequenos e as cidades são próximas entre si, diferente do Brasil que tem o tamanho de um continente e muitas vezes para ir pro trabalho as pessoas precisam pegar estradas com velocidades superior a 100 km/h, e sem contar que o Brasil tem muitos aclives o que não se vê tanto na Europa, fazendo que o carro peça mais potência, então não faria sentido lançar um carro em 2015 com poucos CVs, afinal só a Fiat ainda faz isso…

  • Rafael

    Só para não perder a tradição, um Renegade 1.4 turbo.

    Uma opção que gostaria de ver seria uma nova geração da Palio Adventure ou Strada com tração 4×4 mesmo que simples, com um acabamento simples porem bem feito e agradavel. Seria um “todo terreno ” com bom custo benéficio.

  • Antunes

    Quero o preço do Palio Fire, revisões do March, pechincha do Novo Palio, financiamento e seguro do C3, segurança e câmbio mecânico do Up ou câmbio CVT do Fit, design, acabamento e dirigibilidade do 208, espaço interno do Sandero, motorização do Ka, revenda do Gol, fã-clube da Toyota, propaganda do HB20 e porta-copos do Onix.

    • Vinicius

      KKKKKKKKKKK Ri muito do “porta-copos do Onix”.

    • Rafael

      Kkkk ótimo comentário!

    • Gabriel Araujo

      O melhor comentário de todos! MTF!!! kkkkkkkkkkkkkkkk. Merece um lugar de destaque na “calçada da fama de ‘zeradores de comentários’ em blogs”.

  • Hugosw

    Não concordo no ponto de um sedan médio vir sem ar condicionado. Itens de conforto são obrigatórios em carros pelo que pagamos. Não há justificativa para um ar condicionado de um carro custar o mesmo que um split de 48mil btus. Isso é assim porque são considerados itens de luxo, mas que hoje em dia não são.
    Qual é o sentido do corolla altos custar quase o mesmo que um A3 sedan de entrada? Não vejo nenhum.
    Hoje em dia a tecnologia é muito barata e difundida, ainda mais pela produção em larga escala.
    Nós somos os nossos próprios inimigos nesta guerra de preços.

    • Tosoobservando

      Se vc verificar o preço deles em dolares, sao muito parecidos, O Corolla Altis e o Audi A3 sedan.

  • Peraldiano

    Olha, por mim até velocípede teria que ser automático.
    Chega de pisar em embreagem e passar marcha.

    • iCardeX

      Você mora no lugar errado. Venha para o DF. O paraíso para os carros manuais está aqui: pistas largas, planas e longas.

      • Peraldiano

        Tá, e quem não quer morar nesse paraíso (ou seria umbigo do mundo) vai fazer o que?

        • iCardeX

          Não sei! Senta e analisa!

  • Giuliano Luchetti

    Diria q este texto utópico parece uma conversa filosófica sobre versões imaginarias sem levar em conta o processo industrial e o mercado como um todo. Acredito valer como reflexão para o não sucateamento da nossa frota, proporcionando melhorias e criando uma equiparação dos mercados para modelos globalizados. Fora deste contexto não podemos levar em consideração nada do que foi falado, pois qualquer argumentação sobre produtos devem ser baseadas no mercado e sua fabricação…

  • Ramom Alencar

    parabéns ao N.A pela matéria, faz um bom tempo que não vejo uma matéria crítica aqui…

  • Davidsandro18

    Foi o exemplo que citei no post sobre o New Fiesta na semana passada, onde na mesma eu estava em Buenos Aires, e lá é oferecida a versão titanium com teto solar, central multimídia, câmera de ré entre outros itens, essa versão lá é importada do México, porque a Ford não oferece esses itens no modelo nacional? Pra mim o teto deixaria o carro perfeito!

    • Alex Dusfri

      Sem falar que o lugar correto dessa antena é aí mesmo, ou seja, na parte de trás do carro e não na frente como é o brasileiro.

      • Davidsandro18

        Na realidade a Ford do Brasil deve ter pego o modelo europeu como base, que também usa a antena na dianteira. Lembro que quando o carro tava em fase nacionalização as mulas usadas eram provenientes da Europa e não do México.

  • GPE

    Ta faltando no Brasil a versão “carro com preço justo”. E essa falta é em todas as faixas de preço!

    • iCardeX

      O preço do carro aqui, pode-se até dizer que é justo. O que não é justo é o valor dos impostos. Que nação merece arcar com entre 40 e 60% de impostos sobre o valor final do do veículo?

  • Vinícius DS

    Eu acho que os opcionais de uma forma geral são mal disponibilizados. Exemplos, opcionais que poderiam ser de série em qualquer carro, pois são baratos e de aumentam a segurança: Sensores de estacionamento, sensor de calibragem de pneus, pastilhas/lonas de freios e de lampadas queimadas, espelho fotocrômico, acendimento automático dos faróis, controle de cruzeiro. Também acho que itens como cambio automático, tamanho e estilo das rodas e bancos em couro deveriam ser disponibilizados de forma avulsa, desde o modelo mais barato. Se eu quiser comprar um hatch médio, por exemplo, quase que obrigatoriamente vou ter que levar rodas 17, ao invés de poder optar por 15 ou 16. Também acho um absurdo cobrar a mais por cores.

  • Mr. Car

    Faltam versões station. E também gostaria muito de que se pudesse ter o carro “pelado” mas com motor maior. Assim, quem não pudesse (ou quisesse) pagar pela versão mais completa, que é a que geralmente oferece a melhor motorização, poderia pelo menos ficar com um peladinho mais esperto, não tendo que pagar pelos demais equipamentos, muitos deles “perfumarias” que não interferem em nada no comportamento dinâmico e na segurança do carro.

    • Mark Lawrence

      Falou o zé que não gosta nem de insulfilm nos carros, e que não “se deve expor a vida dos outros em perigo” ao dirigir… quer carro que corre mais pra que? Nem dirigir voce ta dando conta mais! Se aposenta da direção vovô! Só voce ia querer carro desse jeito, deveria ter lido a reportagem! Ou já esqueceu por causa da idade?

  • 1945_DE

    Falta só a versão que dá para comprar com preço justo.

  • Arthur Lima

    Essa é fácil: Golf GTI com câmbio manual, custando 7 mil reais a menos que a versão mais barata oferecida hoje.

  • iago

    ATENCAO VW

    falta segurar os preços do golf.. estao muito caros
    qdo eu consegui um emprego melhor foi voando na volks tentar comprar um golf
    primeiro que nao tem manual, segundo que com GPS so versoes na casa dos 100 conto
    um golf com teto, dsg, gps, sai por 99 mil reais!!! com xenon chega nos 110 mil!!!!!!!!!!

    Eu que sempre tive preconceito com usado comprei uma c200 2014 (modelo antigo) por um pouco menos que os 110…
    nao tem nem como comparar

    to avisando pra vcs.. que a variant nao vai vender nada custando essa facada. O povo tem um preconceito com VW no brasil, acho que por causa do fusca e do gol, que sempre foram lixo, ops, digo, carro do povo (falando serio, fusca sempre foi ruim.. so era bom nos anos 70 mesmo, dizem.. e gol sempre foi caro e pelado)

    aqui vende carro com nome e com imagem.. tipo aquele hondinha ULTRA PELADO que na versao de 80 mil nao tem couro e só tem 2 airbags!!! phodas pra cambio CVT, freio no botao e o kcta4, coloquem airbag nessa poha! palhetas modernas, farois decentes… que carrinho sem vergonha

    Hilux de 180 mil nem comento. Alguem ja viu o piloto automat da hilux??? Uma amarok com xenon e caixa de 8 marchas custa 20 mil a menos… Só compra quem quer, mesmo.

  • Cleidson

    Versões SW de todos os carros: Focus, Cruze, Gol, Novo Palio, Fiesta, Sonic. Enfim, muitas SW.

  • Ricardo

    Populares com acabamento superior fazem muita falta! Já que é para pagar 40 mil num carro popular então que pelo menos seja com um acabamento decente!

  • Matthew

    Ao meu ver o cerne do editorial era discutir a disponibilidade de combinações possíveis para um determinado modelo. Dadas as características peculiares do mercado automotivo brasileiro, somos prejudicados com uma menor variedade de modelos. Por exemplo, nosso mercado começou com as peruas que foram substituídas pelas minivans — agora superadas pelas SUVs. Ou seja, nosso mercado não comporta este três tipo de carroceria ao mesmo tempo. Só se produz aquilo que é mais rentável no momento, ao contrário de mercados maduros, como o Europeu e o Americano em que há diversidade de carrocerias. Em relação aos modelos em si, as possibilidades de combinações (motorização, câmbio, carroceria etc) são pobres também. Nos mercados avançados há uma ampla liberdade de escolha; como colocar o motor mais potente da gama no acabamento básico; ou comprar uma carroceria cupê com o motor da versão “civilizada”, e por aí vai. Não sei se é assim até hoje nos EUA, mas antigamente era possível comprar um Mustang com o maior motor V8 disponível no catálogo com o acabamento do mais simplório, destinado à personalização.
    Como no Brasil nós somos escravos dos pacotes fechados, às vezes é preciso recorrer à versões mais sofisticadas (e caras) de um mesmo modelo para conseguir itens básicos. O caso mais recente é o do Versa. Para ter um carro desses com vidros elétricos nas portas traseiras e as alças de segurança no teto (o pqp), vc se vê obrigado a comprar a versão 1.6 — a segunda mais cara do catálogo, só perde pra top Unique. Portanto, eu tenho que comprar quase que a versão top pra ter direito a essas economias porcas. Com o Cobalt acontece coisa parecida. Em pleno século 21 ter de abrir mão de vidros elétricos nas 4 portas e alças no teto é de chorar. Por isso que eu acho que o buraco é muito mais embaixo do que teto solar, mil air bagas etc. Nosso mercado ainda diferencia versões com essas economias porcas.

  • Maurilio Andrade

    Existe algo próximo do que o texto propõe, o Fluence 1.6 manual. Mas só é vendido para frotistas.

  • Mazembe 2X0

    Versões peruas de compactos e médios com motores pequenos turbo com opção de câmbio cvt ou dct e variantes realmente esportivas e aventureiras com tração 4×4 a preços justos.Será que é pedir de mais? Kkk

  • pedro rt

    gostaria de ver um carro grande a preço de compacto, um carro do tamanho do fusion a preço de cobalt ou entao mais diversidade de cores de acabamento assim como fazia a chevrolet com o monza nos anos 80 q tinha cinza escuro, cinza claro, azul escuro, vermelho vinho, bege e preto pra escolha de interiores

  • Eduardo

    Falta um City car no estilo “Smart”, mas popular. Pequeno, para 2 pessoas, extremamente econômico, seguro e com o básico (a/c, dh, conj. Elétrico, etc). Talvez com cambio CVT, para contribuir ainda mais com o consumo. E o principal, barato! Muito barato! Eu teria um para rodar no dia a dia, deixando o outro para viagens e fds.

    • PEDAORM

      tata nano

  • Diggo

    “vontade de se aparecer e mostrar pro vizinho que está por cima é tão forte hoje em dia” é o tipo de coisa que os imbecis escrevem. O cara quer comprar um carro bonito pra curtir ai o cara vem diz uma imbecilidade dessa. Na boa, vai cagar.

  • André Castan

    Ter opção de câmbio manual para qualquer versão.

  • L641

    Carros com tração traseira, carros de luxo ou muito potentes com opção de câmbio manual.

  • DiegueteCG

    Já falei em outro post o que eu queria: Um hatch médio com motor 1.0T; no mínimo 6AB + Controles de Tração; ar condicionado poderia ser manual; vidros, travas e retrovisores elétricos; bancos em tecido e rodas 16′ 205 55. De câmbio, se for um bom manual 6 marchas, dispenso o automático.

    • PEDAORM

      Se esse carro ai oferecer um bom DCT como opcional, valeria a pena tambem.

  • PEDAORM

    Queria um Fox highline, com acabamento melhor, cambio tiptronic ou DSG, e 6 airbags, eita eu queria um POLO!!!

  • Hey Du!

    O sonho era ter Porsche a preço de Fox, mas ai já seria demais. Hahaha…
    Sinceramente, para o dia-a-dia, versões hatch(ou até Kei Car) bem equipadas com motores Diesel ou eléctrico. Agilidade e economia, com um acabamento decente (padrão Alemão/Japão).

  • Eduardo Oliveira

    Um C3 1.6 16v com suspensão mais dura e cambio manual ou pelo menos um automático 6 marchas no lugar do de 4.
    Na verdade estendo o pedido pro 208.

  • Antonio De Julio

    Versão P.J. (Preço Justo)

  • Rodolpho Lopes

    Coupés.

  • RyanSX

    Hoje o unico que cai um pouco na teoria do autor do texto é o Up! TSi que não mudou praticamente nada, mas agora oferece a opção do motor 1.0 turbo (exceto Take Up). Seria muito bom ter esse opcional em todos os modelos, inclusive GOLF

  • Versão do meu carro preferido? Na verdade, falta meu carro preferido, porque a Fiat não fabrica mais ele!

  • zeuslinux

    Eu sou CONTRA a simples existência de motores 1.0 (e inferiores) aspirados em carros que não sejam city cars (teriam que ser bem pequenos, como um Smart, e com apenas 2 lugares e peso no máximo de 800 a 900 kg). Essa aberração brasileira só existe por causa de uma legislação absurda que gera uma alíquota menor de impostos para esses motores. Com isso, eles são colocados em carros populares de maneira inadequada, como carros de 5 lugares, muitas vezes sedãs com porta-malas grandes, e peso de mais de 1200 kg. 1.0 só se for turbo.

    Carros populares para mim deveriam ser com motores 1.4 no mínimo, mas sem frescuras como teto solar, centrais multimídias sofisticadas, bancos de couro, rodas de liga leve, etc. Esses carros simples, mas honestos em mecânica, é que deveriam ser incentivados com impostos mais baixos.

    Sinto falta da possibilidade de comprar carros médios com boa mecânica mas sem essas frescuras e por preços razoáveis, como se fazia antigamente. Já tive Kadett e Astra comprados 0 km e tinham motores bons (1.8 e 2.0) mas não tinham frescuras (e não eram pelados).

    Hoje vemos carros como um simples Fox vendidos por 50, 60 mil, com centrais multimídia sofisticadas, rodas de liga leve, etc e motores antiquados e raquíticos.

  • Leonardo azevedo

    Carros que não oferecem, um simples farol de neblina, vidros elétricos nas 4 portas, sensor de estacionamento, GPS, isofix, ESP, além do cinto de 3 pontos e encosto para todos.
    Quanto ao cambio pelo menos pra mim deveria ser opcional em qualquer versão ate mesmo nas Top de linha.

  • Malamen

    É um absurdo as montadoras nos tratarem como idiotas lançando Ford Fiesta Sport sem qualquer diferenciação de motor ou cambio, apenas com modificações visuais, que poderiam ser oferecidos como pacotes de design. Assim como a VW oferecer carros “RockinRio” sem qualquer modificação no som do carro, e ainda cobram 6 mil a mais, apenas por um adesivo.

    Como sonho meu, gostaria que viesse um Chevrolet Cruze SS com motor 2.0 de injeção direta. Isso sim seria divertido.

  • Alex Dusfri

    O que me atenderia bem hoje e que cairia como uma luva seria: Um Fiesta SE 1.6 Powershift com aquele azul escuro que sai no Focus, chave presencial com botão de partida, mais opções de rodas de liga leve, bancos esportivos (porque aqueles bancos do Fiesta tem uma péssima ergonomia), materiais de melhor qualidade no interior, antena curta e na traseira e não na frente do carro, acelerador por cabo, porque aquele acelerador eletrônico com atraso enorme não dá.

  • Alex Dusfri

    “Porque quase todo carro popular tem de ser equipado com câmbio manual ou aqueles horrendos câmbios automatizados? Sim, é uma questão de custos, mas poderíamos ter uma opção de câmbio automático de verdade sem ser necessariamente uma versão mais requintada. O câmbio automático poderia ser um item opcional livre a ser incorporado em qualquer versão que você desejar, até mesmo na versão mais básica existente. Isso atenderia empresas que querem dar carros básicos para uso de seus funcionários, mas com um pouco mais de conforto, ou mesmo a pessoas com certas dificuldades motoras ou que simplesmente não gostam de trocar de marcha o dia todo.”

    Pois é NA, e pensar que uns bons anos atrás isso era possível no Brasil. A Chevrolet por exemplo oferecia cãmbios automáticos de verdade e modernos pra época em seus modelos mais baratos e médios como Chevette, Monza, Kadett, Ipanema, Corsa sedã/Classic e Astra sem necessidade de se levar pacotes completos e caríssimos. Em sua época o Corsa sedã/Classic era o carro automático mais barato do Brasil e vc poderia pedir um modelo basicão apenas com cãmbio automático e direção hidráulica. Não é à toa que foi o carro mais vendido a pessoas com deficiência tendo sido fabricado de 1998 até 2006.
    Muito boa a matéria.

  • Fabio Campos Lins

    olha… meu preferido é o peugeot 2008 THP dos crossover, queria mesmo que tivesse um cambio at de 6 e dupla embreagem para todos os carros com vocação esportiva.

  • Fabio Campos Lins

    Ah e também queria que a maioria dos carros viessem com motores menores e com turbo, mais economia e mais potencia, caso dos 1.6 THP, 1.4 Tjet, entre outros ai… E é claro, sonho de todo brasileiro, carros mais baratos

  • Apopololo

    Versão barata.

  • Thiago Fernandes

    Um DS5 versão popular , com os mesmos itens de série , mas com preço em torno de 35 mil

  • Rogerio Rezende

    Meu sonho de consumo é um Honda Fit com suspensão mais reforçada, mais altinho e pneus de perfil mais alto. Seria o ideal para encarar estrada de terra até o sítio. Pra mim é disparado o melhor compacto, considerando espaço interno e porta malas. Poderia sair a partir de 57.000.



Send this to friend