Finanças Longform Segurança

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Você tem seguro e acredita que na maioria das situações previstas em contrato, você vai ser indenizado. No entanto, não se pode confiar totalmente nisso. Afinal, existem alguns detalhes que podem fazer com que a seguradora se recuse a pagar a indenização.


Desastres naturais – Praticamente todas as seguradoras cobrem danos por queda de árvores nos automóveis, assim como granizo, enchentes, entre outros. No entanto, há casos em que a empresa contratada pode se recusar a pagar.

Um exemplo é forçar uma passagem por rua alagada ou colocar o veículo em situação de risco. Se ficar provado que isso ocorreu, dificilmente haverá indenização. Isso, é claro, se pensando no dia a dia das cidades, onde ruas alagadas não são raras.

Mas e no fim de semana na praia ou no campo? A regra é a mesma. Rodar ou estacionar o carro na praia, perto da água, ou atravessar riachos ou trilhas alagadas com o veículo, mesmo que seja 4×4, não caberá indenização em caso de avaria.

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Roubo na porta de casa – Você tem garagem, mas seu carro – estacionado na porta – foi arrombado ou roubado. E agora? No caso de uma parada eventual (almoço, pegar ou deixar alguém, buscar documentos, entre outros), devidamente provada, a seguradora paga o prejuízo.

Se o carro costuma ficar na rua por muito tempo, ela vai se recusar. No entanto, algumas são mais rígidas e consideram pernoite em uma determinada faixa de horário, geralmente entre o fim de noite e o início da manhã.

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Mudança de domicílio – Em seu contrato de seguro, você declara morar em um bairro com baixo índice de furtos e roubos. Mas, se mudar para um endereço onde o índice é elevado, precisa avisar a seguradora, pois caso ocorra um sinistro, esta não vai indeniza-lo por este detalhe. Anualmente as empresas pedem que seus clientes atualizem seus dados.

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Emprestei e ele bateu. E agora? Caso seja uma eventualidade e o condutor tenha CNH, bem como não ingerido substâncias alcoólicas, a seguradora paga o prejuízo. Mas, se ficar provado que o amigo roda frequentemente com seu carro e não está na lista de pessoas que usam o veículo, de posse da seguradora, esta não pagará os danos. A solução é incluir a pessoa antes que algo ruim possa acontecer.

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Casado apenas para a seguradora – Declarar ser casado, sem nunca ter dito sim no altar, também é outro argumento que as empresas vão usar para não pagar a indenização. Isso porque pessoas casadas têm desconto na franquia, pois acredita-se que se exponham menos ao perigo em relação aos solteiros. O mesmo vale para quem tem uma união estável não registrada e tanto faz casais heterossexuais quanto homossexuais.

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Bebeu? Caso um acidente seja suspeito, no caso em relação ao motorista estar embriagado ou não, a seguradora tem de pagar a indenização se não conseguir provar que o cliente estava alcoolizado ao volante. Se a empresa afirmar que ele estava embriagado – recusando-se a pagar – sem ter provas aceitáveis, poderá ser processada pelo segurado por danos materiais.

O condutor também pode recusar fazer o teste do bafômetro em caso de acidente. No entanto, se a autoridade policial indicar que há indícios de embriaguez, o condutor ainda assim continua a ter o direito de recusa, mas esta passa a ser considerada uma confissão de culpa. Nesse caso, o cliente tem que provar que não bebeu para evitar punições previstas em lei e ainda receber a indenização da seguradora.

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Manobrista – Carro na mão de manobrista é um pesadelo para muita gente. Se o veículo for roubado e avariado durante a estada com esse profissional, o proprietário deve pedir indenização da seguradora do estacionamento. Mas, se esta não tiver ou se recusar, então pode acionar seu próprio seguro. A empresa contratada irá buscar a reparação com o estacionamento.

Quando a seguradora se recusa a pagar e não cobre o prejuízo??

Recusa para ganhar tempo – Algumas seguradoras podem se recusar a pagar em casos que julguem suspeitos, embora sejam passíveis de indenização. Nesse caso, insista pelo pagamento, pois algumas empresas ameaçam não pagar para ganhar tempo em investigações. A ajuda do corretor é fundamental para acelerar o processo.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

    Quem somos

    O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

    Notícias por email