História Land Rover Matérias NA Range Rover SUVs

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O nome Range Rover Vogue é atribuído genericamente ao Range Rover atual, embora também seja referido ao modelo anterior. Trata-se de uma versão deste que, por não dispor de uma designação secundária, o adotou não oficialmente.


Como Range Rover se tornou uma submarca e seus derivados acabaram utilizando-o, diferente dos modelos que ostentam apenas a marca Land Rover, o classudo SUV acabou sendo chamado erroneamente de Vogue.

Essa versão do Range Rover é oferecida nas opções de acesso do SUV britânico atual, que é conhecido como L405. Porém, na geração anterior L322, Vogue era a versão mais barata e também tinha um pacote de customização.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Em referência à moda, o Range Rover Vogue é a representação do luxo máximo da Land Rover, sendo um SUV de dimensões generosas, que fica ainda maior na versão LWB.

Com boa oferta de motores V6 e V8, o utilitário esportivo usa atualmente até um quatro cilindros 2.0 numa versão híbrida plug-in. No passado, o Range Rover Vogue manteve apenas um tamanho.

Já o atual, além da versão longa, quase ganhou uma versão cupê, o Range Rover SV Coupé, que foi cancelado, infelizmente. Fabricado em Solihull, Inglaterra, o SUV hoje enfrenta a concorrência de rivais da Rolls-Royce e Bentley.

Range Rover Vogue

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O Range Rover Vogue atual é o da geração L405 e tem no mercado as versões Vogue e Vogue SE. Existem ainda as versões Autobiography, SVAutobiography e SVAutobiography Long Wheelbase.

Trata-se de um carro muito caro, mesmo sendo a Vogue uma opção de entrada, partindo esta de R$ 647.376. O SUV de alto luxo é oferecido em três opções de motor, como o TDV6 3.0 de 258 cavalos e SDV8 4.4 de 339 cavalos.

Esses dois motores são usados nos Vogue e Vogue SE, respectivamente, mas este último vem com uma opção híbrida plug-in P400e, que usa motor 2.0 e propulsor elétrico.

Bem sofisticado e luxuoso, o Range Rover Vogue traz o padrão de excelência para o segmento de utilitários esportivos, levando seus cinco ocupantes com suavidade e conforto tanto no asfalto quanto no fora de estrada.

L405

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Lançado em 2012, o Range Rover Vogue atual é o topo de linha da gama da Land Rover, superando em conforto e espaço os irmãos Range Rover Sport, Range Rover Velar e Range Rover Evoque.

Medindo 4,999 m de comprimento, 1,984 m de largura, 1,835 m de altura e 2,922 m de entre eixos, o Range Rover Vogue surgiu com quatro opções de motor, sendo dois movidos por diesel e outros dois a gasolina.

O projeto L405 contemplou um monocoque de alumínio da plataforma D7u da Jaguar Land Rover, que podia ser ampliado na configuração Long Wheelbase, que nunca esteve disponível para a Vogue.

Pesando 2.160 kg, o SUV ficou em torno de 400 kg mais leve que a geração anterior e em todas as variantes vem com transmissão automática ZF 8HP de oito marchas, além de tração nas quatro rodas Terrain Response 2.

Range Rover Vogue – Estilo

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O Range Rover Vogue é claramente inspirado na primeira geração de 1970, que foi vendida até meados dos anos 90. Suntuoso, o SUV britânico chama não só atenção pelo porte, mas também pelos detalhes de alto nível.

Ele vem com frente arrendondada e elevada, que tem como destaque os faróis full Matrix LED com luzes diurnas em LED, bem como assinatura visual expressiva. A grade quase treliçada vem com o logotipo da Land Rover em cor azul ao lado.

O nome “Range Rover” estampado no capô é uma marca registrada do modelo e também da submarca inglesa, que acabou emprestando isso à linha da Land Rover e outros modelos concorrentes ou não.

O para-choque tem linhas bem fluidas e duas entradas de ar nas laterais, além de faróis de neblina e indicadores de direção. Um protetor inferior na parte central, também chama atenção.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Sua carroceria de alumínio é caracterizada também por um teto alto e colunas estreitas, que criam uma área envidraçada muito ampla, como no modelo clássico.

Apesar das maçanetas retráteis de modelos mais recentes, como Evoque e Velar, por exemplo, o Range Rover Vogue mantém os puxadores tradicionais.

Os retrovisores são grandes e possuem desembaçador elétrico, além de alerta de tráfego lateral e rebatimento elétrico. Também reproduzem o logotipo da Land Rover no solo.

O teto é quase plano e levemente inclinado para trás, tendo vidro panorâmico fixo ou elétrico opcional, tendo persiana elétrica no interior. No Vogue chama atenção a opção de um acabamento vertical diferenciado, que segue pelas laterais e traseira.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

A traseira apresenta vigia grande, que amplia bem a visibilidade traseira. A tampa do bagageiro é de acionamento elétrico e conta com detector de presença, evitando acidentes.

Ela também pode ser acionada com o pé, por dentro, pela chave ou pelo botão da maçaneta. Trazendo dois vincos cromados, a porta traseira tem suporte de placa com iluminação em LED.

Aliás, essa é a mesma tecnologia das lanternas verticais duplas, que possuem um prolongamento lateral na parte superior, apenas para fim estético, com exceção dos EUA, onde acendem para a luz de posição obrigatória.

O para-choque vem com duas saídas de escape cromadas e retangulares, que são integradas ao desenho. O Range Rover Vogue tem quatro câmeras na carroceria, todas reproduzindo imagens em manobras ou durante a condução.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O Vogue pode receber ainda pacotes de personalização com detalhes acetinados ou em preto brilhante, além dos frisos já mencionados. O pacote SVO deixa os detalhes pretos, como grade, retrovisores, frisos e as rodas.

Falando em rodas, o Range Rover Vogue vem de série com aro 19 polegadas, mas tem opção de outras rodas aros 20, 21 e 22 polegadas, pretas ou diamantadas. Os faróis podem ter ainda lentes Pixel e Pixel Laser.

O Range Rover Vogue tem um interior muito luxuoso e amplo. Com espaço para cinco pessoas, o ambiente é claramente confortável, tendo painel e acabamento geral com diversas opções de tons e mesclas, podendo ainda ter cor única.

Esse conjunto frontal foi tomado emprestado por outros modelos da Land Rover, tendo seu estilo reproduzido até no Discovery Sport. Com alto nível de qualidade em montagem e materiais, o painel é feito para impressionar.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O cluster digital e configurável tem tela de 12,3 polegadas, mas evita apresentações exageradas, centrando-se mais em informações que animações.

Já a direção elétrica tem coluna ajustável automaticamente e integrada às memórias do assento, podendo também ser manuseada através de um pequeno botão. Ela também apresenta ranhuras que servem para ligar o carro em emergência.

O volante é ricamente decorado, tendo comandos satélites para quase tudo, entre eles computador de bordo, mídia, telefonia, controle de cruzeiro, entre outros.

O Range Rover Vogue tem este volante em couro na parte central e no aro, assim como detalhes em alumínio. De volta ao painel, o mesmo vem com cobertura em couro natural, costurado.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Com difusores de ar retangulares, o painel do Vogue conta com multimídia InControl Touch com tela de 10 polegadas, que traz opcionalmente um pacote mais elaborado de sistemas, incluindo navegador GPS completo.

Reproduz ainda câmeras exteriores, que são opcionais, assim como CD e DVD, além de TV digital. O display de alta resolução pode ter 2 reproduções ao mesmo tempo na tela Dual View.

A InControl Touch possui gerenciamento completo das mídias e de telefonia, assim como de funcionalidades extras do carro. O Vogue pode ter ainda HUD colorido.

Mais abaixo, o SUV traz um terceiro display para o sistema de climatização e também modos de terreno do Terrain Response. Com dois botões físicos configuráveis, é possível ajustar ao máximo as funcionalidades disponíveis.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O túnel central tem acabamento em preto brilhante ou três opções de madeira, que também revestem as portas e parte do painel. Nesse espaço central, o seletor de marchas é por botão giratório e retrátil, comum nos carros da JLR.

Ele vem com opções de marchas padronizadas, incluindo Sport. Trocas manuais são feitas em borboletas atrás do volante. Ao lado, fica um porta-copos com tampa escamoteável, assim como o cinzeiro frontal.

Próximo, fica o seletor do Terrain Response 2 com os modos de economia, conforto, dinâmico, chuva/neve/gelo, areia/lama e pedra. Este sistema permite ajustar automaticamente a tração de acordo com as rodas e necessidade.

O Range Rover Vogue tem ainda controle de cruzeiro de baixa velocidade. Os bancos são bem amplos e confortáveis, podendo ter 3 memórias para condutor e passageiro, além de aquecimento, ventilação e funções de massagem.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Estes bancos possuem revestimento em couro Windsor e podem ainda dispor de prolongador do assento, bem como ajustes lombar e laterais. O nível de conforto no Vogue pode ser tanto que os encostos podem ser dobrados por app.

Utilizando-se um aplicativo específico, pode-se controlar os encostos (rebatimento ou vice-versa) através do smartphone ou pela multimídia. Os apoios de cabeça também são rebatíveis automaticamente. A quinta posição vira uma mesa.

Para quem vai atrás, o Range Rover Vogue tem ainda opção de telas de 10 polegadas para o sistema de entretenimento. O ambiente tem apoios de braço individuais na frente, além de amplo porta-objetos central, que pode ser refrigerado.

O porta-luvas tem botão de acionamento e pode ser travado para segurança no modo Valet. Com ar condicionado dotado de quatro zonas de climatização, os passageiros atrás contam com display de comando individual.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Os assentos traseiros podem ser reclinados e ajustados longitudinalmente, enquanto os difusores de ar são centrais e laterais. As portas são ricamente decoradas e possuem comandos dos vidros elevados, sobre a moldura do acabamento.

Com iluminação interna em LED e botões sensíveis ao toque, o Range Rover Vogue pode ter a cor do teto alterada, enquanto o porta-malas possui acionadores elétricos para encosto e nivelamento da suspensão.

Tendo 909 litros, pode chegar até 2.030 litros com o rebatimento dos bancos traseiros. O Vogue traz ainda – para maior conforto – suspensão pneumática auto-ajustável ou manual, que pode ser acionado próximo do Terrain Response 2.

Essa suspensão a ar pode elevar muito a altura em relação ao solo, sendo quase impossível para uma pessoa de estatura baixa ou média acessar o interior. Para isso, existe o modo de acesso com rebaixamento em 50 mm do nível padrão.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Podendo ficar rente ao chão ou bem elevado, o Range Rover Vogue tem sua altura nivelada também pela velocidade e modo de condução. Ou seja, no dinâmico, ficará mais baixa, enquanto no modo pedra, por exemplo, subirá muito.

O Range Rover possui sistema double wishbone na frente e balanças triangulares atrás, feitas em alumínio. Com o Terrain Response 2, o Vogue pode enfrentar quase qualquer dificuldade no fora de estrada com muito conforto e luxo.

Isso sem contar na modulação de forma e trabalho da suspensão inteligente em cada situação. O SUV da Land Rover pode enfrentar até 900 mm de água numa travessia, tal como o valente Discovery.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O Range Rover Vogue pode ter pacotes de segurança bem avançados, que incluem controle de cruzeiro adaptativo, sensor de fadiga, alerta de colisão, frenagem automática de emergência, detector de pedestres e ponto cego.

Além disso, pode vir também com alerta de faixa, alerta de tráfego traseiro, detector de saída livre e monitoramento em 360 graus. Nesse, interessante é usar a multimídia como retrovisor com imagens externas.

Range Rover Vogue – Motores

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O Range Rover Vogue é oferecido com motor TDV6 3.0 de 258 cavalos e 61,2 kgfm, indo assim de 0 a 100 km/h em 7,9 segundos e com máxima de 209 km/h. O consumo médio é de 11,8 km/l na estrada e 10 km/l na cidade.

Assim, ele pode rodar 1.000 km com um tanque de 85 litros na estrada. Acima dele, o Vogue oferece ainda o SDV8 4.4 de 339 cavalos e 75,5 kgfm, indo assim de 0 a 100 km/h em 6,9 segundos e máxima de 218 km/h.

Com gasolina, a oferta é a da versão híbrida plug in P400e, que tem motor Ingenium 2.0 de 300 cavalos e um elétrico de 115 cavalos, tendo potência combinada de 404 cavalos.

O Range Rover Vogue P400e tem bateria de lítio de 13 kWh e frenagem regenerativa, tendo assim consumo médio de 35,7 km/l e autonomia de 48 km no modo elétrico, emitindo ainda 64 g/km de CO2. O SUV vai de 0 a 100 km/h em 6,7 s.

L322

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

O Range Rover Vogue L322 foi a terceira geração do modelo e surgiu em 2001. Assim como o L405, este também foi oferecido no Brasil e pode ser encontrado por preços módicos no mercado de usados, mas somente blindado.

Medindo 4,950 m de comprimento inicialmente e depois 4,971 m no facelift, o Range Rover Vogue L322 tinha 2,880 m de entre eixos. Essa geração surgiu na época em que a Land Rover estava sob gerência da BMW.

Projetado para receber o V8 4.4 M62 da BMW, o Range Rover Vogue L322 tinha monocoque em aço e alumínio com suspensão a ar e construção bastante sólida e segura, apta também a recebe blindagem de alto nível de proteção.

Bem luxuoso, o L322 tinha ar condicionado tri zone, disqueteira com seis discos, navegador GPS com comando de voz, bancos dianteiros com aquecimento e ventilação, entretenimento com telas individuais e sistema de som premium.

Range Rover Vogue: representação do luxo máximo da Land Rover

Assim como a geração atual, o Vogue L322 podia ter também acionador de portão de garagem, tendo ainda teto solar elétrico, bancos em couro natural, DVD, coluna de direção automática, entre outros.

Com gasolina, teve motor BMW V8 4.4 com 286 cavalos, substituído no facelift pelo V8 4.2 da Jaguar (Ford) e supercharger com 400 cavalos. Depois, este foi trocado pelo V8 5.0 aspirado de 375 cavalos.

No diesel, o Vogue L322 teve o TD6 de seis cilindros em linha da BMW com 177 cavalos, além do TDV6 3.6 de 282 cavalos, o V8 4.4 TDV8 de 306 ou 313 cavalos. Teve transmissão automática de cinco, seis e oito marchas.

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Guilherme Melo

    lindo, pena que meu bolso nao permite hahahaha

  • Willie Cicci

    Se fosse milionário, seria um dos meus carros do dia-a-dia

  • MarcosGojira

    Carro oficial da coroa britânica…sem mais.

  • Felipe Junqueira Netto Branco

    Como disse o Jeremy Clarson, a resposta é sempre Range Rover, para a pergunta de qual carro é melhor…..rs

    • MarcosGojira

      Ele trocou. Agora é Alfa Romeu 4C

      • Felipe Junqueira Netto Branco

        Sério? Que mudança….

  • Janio O’ brien

    Só eu acho esses range rover super cafonas, brega e senhoris, me desculpe quem curte mas eu não daria meu dinheiro nessas banheiras nem se eu tivesse, prefiro mil vezes os modelos da sua marca irmã JAGUAR levando em conta que o interno de ambos são parecidos.

    • Lucasss

      Do contrário, Range Rover é e sempre foi o ápice do bom gosto e discrição. Quem quer algo ”brega” opta por um SUV cheio de vincos, curvas, detalhes e cromados.
      Quem compra uma Vogue busca ser discreto.

      • Janio O’ brien

        Esse carro pode ser qualquer coisas menos discreto, é como se um Tanque de guerra fosse a uma parada lgbt

        • Lucasss

          Depende. Não é discreto porque? Por causa do tamanho? Se for por isso nenhum SUV vai ser. Uma Velar é muito mais chamativa, mas só pelo fato da Vogue ter alguns poucos centímetros a mais na dimensão ela vai se sobrepor à Velar em design? Não vai
          (citei a Velar por ser da mesma marca)

          • Janio O’ brien

            A estética dela beira o “Kitsch” em todos os sentidos não consigo enxergar glamour nenhum nesses carros, com uma pequena exceção da evoque que ainda é mais plausível.

            • Lucasss

              Bom, discordo, na minha concepção é exatamente o oposto. Os traços desse carro são simplistas, retos e sem muita firula, alás as linhas se mantém fiéis desde a década de 70, quando quase nenhuma montadora cogitava um SUV.
              Mas cada um com sua opinião.

              • Janio O’ brien

                Concordo amigo deve ser meu gosto pessoal, prefiro outras marcas, como Jaguar, Austin etc mas é isso ai, sempre bom discussões educadas

            • MarcosGojira

              Evoque é plausível onde com aquele teto amassado?

              • Janio O’ brien

                Dentre os demais exageros visuais da marca ele se salva

      • Antonio_Brust

        Concordo. Quem é cafona compra um Urus amarelo kkk

        • Armando Figueirêdo

          Quero acreditar que você foi irônico…

    • Aires Jone

      Olha que o range Rover da primeira geração (anos 70), ainda marca presença pelo luxo e discrição ao mesmo tempo.

      • Janio O’ brien

        Prefiro mil vezes um Ford Landau dos anos 70 hehe

  • Leonardo Caldas

    Carro de um dono só, pois o segundo tem uma grande chance de virar uma bomba :(

    • Janio O’ brien

      todo mundo fala isso mesmo

    • Tem alguns anunciados no Webmotors, sem brincadeira, o mesmo carro fica anunciado por mais de 2 anos. Até o Maserati Levante deve ter mais giro no mercado de usados.

      • MarcosGojira

        A LR tem uma fama de não confiável no exterior mesmo

        • Armando Figueirêdo

          Li uma matéria que a BMW estaria interessada na compra da Jaguar Land Rover, mas até agora nada se concretizou. E até seria uma boa pra melhorar a imagem da LR.

  • Tico

    Podia ter as maçanetas integradas a carroceria igual a Velar, iria ficar uma lateral mais armonica.

  • Thiago

    Imagina daqui a 10 anos, quando toda essa eletrônica interna começar a bugar (RR tem fama nisso) e você achar aqueles anúncios de “restos de rico” uma verdadeira “barbada” quando na verdade é uma ratoeira gigante.

    • MarcosGojira

      Amigo meu ta com o motor travado na Discovery 4. Carro com 55k rodados e todas revisões na CC.

      • leomix leo

        Geralmente diesel ruim quem acaba os motores deles aqui, ou um peão mal informado, que ficou acelerando o carro em N, aí os cachorros (tuchos que comandas as válvulas partiram), e/ou estourou a corrente de comando de válvulas, como há vi já oficina ao lado de minha loja, tudo por falta de manutenção correta. Concessionária não troca nada que o dono não autorize, então não temos como saber se o dono foi ou não negligente com a manutenção.

  • Daniel Pirolli

    Gosto é gosto, pra mim a Velar dá de 10 nessa, facil.

  • Baetatrip

    Lindo de ser ver…. Medo de ter no BR!
    Fortes entenderão!

    • Janio O’ brien

      Essas são armadilhas de urso

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email