Europa Governamental/Legal Mercado

Reino Unido: 10% de imposto de importação para carros europeus

Reino Unido: 10% de imposto de importação para carros europeus

Os carros ficarão mais caros no Reino Unido e isso não será em decorrência do coronavírus. O motivo é algo que vai durar bem mais que a pandemia atual. Com o Brexit, o mercado britânico deve sofrer um enorme impacto.


Sem um acordo de livre comércio negociado com o bloco econômico do continente, o país terá de implementar uma tarifa para importação de veículos, da mesma forma que será feito pela União Europeia.

O governo britânico não seguirá a regra da OMC (Organização Mundial do Comércio) e assim estabelecerá uma taxa de importação de 10% sobre os carros estrangeiros, especialmente os europeus.

Isso, acontecerá somente se o país não fechar nenhum acordo com o continente. Caso realmente venha a ser imposto sobre os carros importados, o preço médio do automóvel no país subirá £ 1.500, de acordo com a Society of Motor Manufacturers and Traders.

VEJA TAMBÉM:

A entidade alerta que esse custo será repassado diretamente ao consumidor. Ainda assim, para o governo, parece cômodo a situação pós-Brexit, visto que o Reino Unido pode negociar um acordo de livre comércio ou enviar um representante para a OMC.

Nesse último caso, o país pode fechar acordos econômicos individualmente com outras nações, como EUA e Japão, os mais prováveis inicialmente, por conta de sua relação histórica. Até mesmo o Brasil poderia se beneficiar de acordo semelhante com seu primeiro parceiro estrangeiro.

“Pela primeira vez em 50 anos, podemos estabelecer nosso próprio regime tarifário, adaptado à economia do Reino Unido.” diz Liz Truss,  Secretária de Estado do Comércio Internacional.

Ela explica: “Nossa nova tarifa global beneficiará os consumidores e as famílias do Reino Unido, reduzindo a burocracia e reduzindo o custo de milhares de produtos do dia a dia. Com essa abordagem direta, estamos apoiando a indústria do Reino Unido e ajudando as empresas a superar os desafios econômicos sem precedentes impostos pelo coronavírus . ”

[Fonte: Auto Express]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Carlos Rodrigues

    Acho certo, tem que valorizar a produção local (Ford UK por exemplo) e fazer acordo com quem for mais vantagem e não por imposição do bloco. O Brasil deveria fazer o mesmo e largar a tranqueira do Mercosul

    • Henrique12

      Largar um bloco protecionista para ser protecionista? What?

    • Cidadão

      Chegou o defensor do Lula

    • Chap

      A Ford não produz carros no Reino Unido, mas motores e está inclinada a cair fora.

      • Matafuego

        Cair fora sendo lider de mercado? Não parece fazer muito sentido.

        • Chap

          Estão propensos a deixar de produzir qualquer coisa lá, não de vender.

          • Matafuego

            Em 2019, a Ford vendeu 367000 veículos no Reino Unido, enquanto vendeu 328000 na Alemanha. Não faz muito sentido deixar de produzir no local em que vc vende mais.

            Além do que, produzir no Reino Unido pode ser mais barato, uma vez que não será mais necessário seguir a burocracia da União Europeia.

            • Chap

              Só produzem motores no Reino Unido. A depender de como ficará a tributação, não faz muito sentido manter a produção desses motores que majoritariamente são destinados ao continente europeu.

    • Luis Burro

      Mais ou menos, ñ entendo pq se faz parte de um bloco ñ possa ter a liberdade de manter sua individualidade como pais,existem vários blocos e é só saber administrar q ñ tem problema nenhum, problema msmo é o pessoal misturar politica com economia… alias política com qlqr coisa só dá certo qndo o objetividade é coletiva e ñ individual!

    • G E O

      Produção local sendo que o principal mercado dos carros britânicos é o E U R O P E U.

  • Henrique12

    Os bastões do livre comércio e da civilidade haha, EUA, UK, França, UE, partindo para baixaria, para o protecionismo, guerra comercial, barreiras a la Rússia, esse mundo tá um circo mesmo. Em janeiro o Reino Unido queria um acordo de livre comércio com o Brasil “urgentemente”, claro que com o Brasil né, competir no mercado de bananas

    • Luis Burro

      Ñ existe nação livre comércio realmente,se um pais começar a apresentar deficit na balança logo vai querer equilibrar as contas…os EUA tem pelo próprio tipo de economia q é baseada na liberdade e consumo extremo, só q isto faz com q a indústria nacional a longo prazo tbm se deteriore pois empresas mto grandes vão querer diminuir seus custos fabricando em outros lugares e tirando futuros empregos de mta gente!

      • Luis Burro

        Engraçado, todos reclamam da China mas tão tdo lá enfiado!

        • Ducar Carros

          Vários já estão saindo, a China está ficando cara em alguns segmentos, além de provocar a ira de Trump. Melhor produzir em países mais baratos, como Índia, Mianmar, Bangladesh e Vietnã.

          • Sino Weibo

            Quem está saindo? Os únicos que ouço falar que saem da China são os que não vendem nada lá, como Fiat, Samsung (a parte de celulares, já que as marcas chinesas dominam completamente) etc.. Os joint-ventures que são rentáveis, tipo SAIC-GM, SAIC-VW, GAC-Toyota, BYD-Toyota, FAW-VW, Changan-Ford, BAIC-Mercedes, DongFeng-PSA, DongFeng-Renault/Nissan, Brilliance-BMW (aliás a BMW vai fazer oferta de compra desta marca chinesa, já anunciou), GWM (Great Wall Motors)-BMW, Geely-Volvo, Chery-JLR, JAC-VW, etc… não vejo nada de que vão sair, vejo é notícia de investimentos, fábricas, parcerias, principalmente de elétricos.

            • Ducar Carros

              Não estou falando de carros não, e sim de fábricas intensivas em mão de obra, com têxteis e calçados.

          • zekinha71

            Quem é louco de montar uma fábrica em Bangladesh, o país que tem mais inundações no mundo, todo a no boa parte do país fica semanas embaixo da água, e quando tem uma tempestade mais forte acaba com o pouco de infra que existe.

            • Ducar Carros

              Fábricas intensivas em mão de obra, com têxteis e calçados, estão indo para lá e para outros países da região, como o Paquistão. Quem compra esses produtos, especialmente nos EUA, já devem ter visto que são fabricados lá.

      • Ducar Carros

        Livre comércio só é interessante quando suas empresas são fortes o suficiente para se tornarem multinacionais e dominarem a produção (e o mercado) em outros países. Assim, mesmo tendo déficit comercial, você se recupera com os royalties, remessas de lucros e pagamentos de juros sobre dívidas.

        Esse era o caso dos EUA, deficitários na balança comercial, mas muito superavitários na balança de serviços (ainda são, mas o déficit comercial ficou tão grande que nem o superávit de serviços consegue compensar, embora não entrem nessa conta as “exportações” de títulos públicos e moeda), e é o caso da Alemanha, Japão e China, com fortes superávits em transações correntes. Muito do déficit comercial americano se deve às exportações de empresas americanas para lá.

        O Brasil teve déficit de US$ 50 bi no ano passado em transações correntes (apesar do superávit comercial de US$ 46 bi), financiados por “investimentos” externos, sobretudo em juros. Por isso é que, com a queda dos juros aqui, e a crise internacional, o dólar disparou!

  • Chap

    Imposto de 10% kkkkk. Os EUA que não precisam dos autos europeus cobram 8% e o RU que está ao lado e é totalmente dependente da Europa no caso dos veículos quer cobrar mais. Vão dar um tiro no pé.

  • Ducar Carros

    Não entendi o texto, porque a OMC não permitiria?

    Que eu saiba, 10% é a taxa cobrada para a entrada de carros fora da UE, o RU apenas estenderia essa taxa para a UE, já que não fará mais parte dela (e a UE fará o mesmo em relação ao RU, pelo mesmo motivo). Ou seja, nada de novo, o RU deve fazer isso para todas as mercadorias vindas da UE (e vice versa), enquanto não negocia acordos bilaterais.

  • th!nk.t4nk

    “Nossa nova tarifa global beneficiará os consumidores e as famílias do Reino Unido (…) reduzindo o custo de milhares de produtos do dia a dia”. Aham, vai nessa hahaha. Vai é subir o preço de tudo, além de provocar o fechamento de um monte de fábricas. Nao sei o que colocaram na água dos ingleses, mas nas últimas décadas só têm tomado decisoes terríveis (como vender suas melhores empresas pros chineses e indianos).

    • Ducar Carros

      Talvez os preços de produtos agrícolas fiquem mais baratos no RU, pois como não é grande produtor, não deve seguir as taxas e barreiras não tarifárias europeias. O que, de certa forma, pode beneficiar o Brasil.

    • Sino Weibo

      Na verdade é o contrário, o RU tem potencial pra atrair um monte de empresas, principalmente estas chinesas e indianas, que vamos concordar, são as que estão movimentando o planeta no momento. E sempre foi assim, UK é uma nação muito forte!

      • th!nk.t4nk

        Por que raios alguém iria abrir uma fábrica no Reino Unido, e ter de pagar imposto pra vender pro resto da Uniao Européia? Nao faz sentido. O empresário vai querer montar sua fábrica dentro da UE, pra poder exportar pra dezenas de países sem pagar um centavo.

        • Sino Weibo

          Pq raios uma fábrica abre no Brasil ou no México? Vantages, amigo, tudo gira em torno de vantagens. Ae depende do que o governo do UK estará disposto a subsidiar.

  • Luis Burro

    Eles só esqueceram q sai mto mais vantajoso qnto mais próxima for a região de comércio e q o transporte até lá tbm incide no custo final do produto podendo no fim das contas ñ ser mto atraente!

  • Sino Weibo

    O UK deram banana para a Europa pq vão em busca de parceiros mais fortes e que os beneficiem comercialmente, vide EUA, Índia e China. E não são bobos por isso. O futuro dirá, mas historicamente o RU sempre se destacou no comércio mundial.

    • th!nk.t4nk

      Ahm na verdade o Reino Unido está no vermelho na balança comercial há décadas. Só se for destaque negativo, aí sim.

      • Sino Weibo

        Pois eu aposto contigo que não dou 2 anos para sairem do vermelho, mesmo com Covid-19. A potencialização de uma negociação independente é infinitamente maior do que em bloco e com burocracias não só dos países, mas também do bloco inteiro.

  • Natán Barreto

    UK vai afundar junto com EUA nessa tentativa

  • Ricardo Blume

    O Brexit ainda dará muito pano a manga, mas também temos com o que nos preocupar: a saída da Argentina do Mercosul. Para a aceitação de muitos, o país ainda é um dos nossos maiores parceiros comerciais. Não adianta, a roda nunca para. Nada é eterno.

    • zekinha71

      Como que se sai de uma coisa que praticamente nunca existiu?

  • DrG

    10%??????? Kkkkk Amadores

  • zekinha71

    Hj falar qualquer coisa do que vai acontecer com o Brexit, é a mesma coisa que falar a previsão do tempo no dia 03/09/2032, ou o valor do dólar daqui um ano.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email