Ecologia Elétricos Europa Finanças Governamental/Legal

Reino Unido vai reservar um bilhão de libras para carros elétricos e híbridos

nissan-leaf-londres Reino Unido vai reservar um bilhão de libras para carros elétricos e híbridos

O governo britânico anunciou um bilhão de libras para acelerar o processo de introdução de carros elétricos e híbridos no cenário nacional. O objetivo é reduzir as emissões de CO2 dos automóveis num programa que envolve um corte mais amplo nas emissões nacionais, envolvendo o gasto de 2,5 bilhões de libras. As áreas de pesquisa e desenvolvimento, bem como ciência serão priorizados para aumentar a eficiência energética dos carros e buscar fontes alternativas de energia.



Dessas áreas, a inovação tecnológica receberá 900 milhões de libras, enquanto 177 milhões serão gastos em pesquisas de novas fontes de energia, como as lâminas das turbinas de parque eólicos. A energia nuclear receberá 460 milhões, enquanto o uso racional e inteligente de energia terá 265 milhões. No entanto, Londres não deu detalhes de como usará o um bilhão de libras no setor automotivo.

O que se sabe é que os carros elétricos serão prioridade em relação aos híbridos. O governo britânico já estipulou como meta o fim das vendas de carros a gasolina ou diesel em 2040. O Reino Unido quer cortar em 80% as emissões de poluentes em 2050, mas em relação aos níveis de 1990. Pelos últimos dados, o país está no caminho certo, tendo já reduzido a poluição em 42% no fim de 2016.

Como tributação, o país estuda cobrar uma taxa pelo dióxido de carbono e espera-se que mantenha um padrão semelhante ao da UE quando sair do bloco. O valor por g ou kg de CO2 ainda não foi estipulado, mas deve acontecer em breve. Isso servirá como incentivo para que as empresas e fabricantes de veículos cortem mais a poluição. Um dos projetos mais ambiciosos é a captura, armazenamento e utilização de dióxido de carbono no subsolo (CCS). Serão aplicadas 100 milhões de libras apenas nessa tecnologia.

O problema é que o governo concordou em 168 milhões de libras em dois projetos fracassados para captura e armazenamento de CO2. Para obter energia alternativa, o Reino Unido terá de construir plantas de produção de combustível sintético para utilização desse dióxido de carbono, importante no processo químico que pode entregar gasolina, diesel e querosene ecológicos, que cortam muito as emissões de poluentes.

Além disso, para mover os elétricos, a Grã-Bretanha tem como meta fechar todas as usinas termelétricas a carvão até 2025. Mas, estas só permanecerão na ativa se estivarem equipadas com a CCS. Para ajudar no processo de obtenção de outras fontes de energia, o governo liberou 557 milhões de libras com essa intenção. Londres estima que a economia baseada no baixo carbono deverá crescer 11% até 2030.

[Fonte: Auto News Europe]

 

  • Maycon Farias

    Bacana a iniciativa do governo, realmente é necessário botar a mão na massa para que tudo ocorra dentro do prazo.

  • Pedro Henrique

    nossa, quem vê assim CO2 é uma abominação que deve ser erradicada e que faz mal a seres humanos e toda vida na terra, tudo isso criado pelos combustíveis fósseis… tadinho dos seres humanos e da terra com um vilão tão mau como o CO2 -snif snif

  • ale123

    Pena que é só para 2040, mas talvez com a pressão de países como Alemanha e França, quem sabe esse prazo seja antecipado, apesar do Reino Unido não fazer mais parte da União Européia.

    • Daniel

      Acredito que vão alcançar o objetivo antes. Essa meta tem uma margem de segurança (pra não fazer igual aqui, que faz meta e na vespera alonga o prazo pra agradar aqueles que não se mexeram durante o prazo)

      • foraTemerGloboTrumpBrexit

        so acredito vendo

  • UK sendo UK, pioneiro em tudo!

    • th!nk.t4nk

      Bem que eu queria que o UK hoje em dia ainda fosse assim, mas infelizmente não é nem sombra do país que foi no passado. Hoje em dia o UK importa praticamente tudo e suas empresas “nacionais” estão quase todas nas mãos de chineses, indianos, alemães, japoneses, etc. O que eles estão fazendo hoje é o famoso “correr atrás do prejuízo”, na verdade.

      • Todos os grandes países do mundo estão assim e isso não é ruim, não entendo as criticas, se o Brasil tivesse metade da liberdade economica e dos negocios que o UK tem, seria uma das maiores potencias, estaria no top 5.

  • Diego

    No futuro irão rever esta medida e o ônus ficará com o contribuinte, autêntico acordo de Cavalheiros, o futuro pertence aos carros a hidrogênio.

    • th!nk.t4nk

      Ahm… Você sabe que todo carro à hidrogênio é na realidade um carro elétrico, certo?

      • Diego

        Digo sobre o uso exclusivo do hidrogênio, não estou dizendo sobre o projeto híbrido que hoje existe.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend