Renascida, FNM venderá 1.000 caminhões elétricos para Ambev

Renascida, FNM venderá 1.000 caminhões elétricos para Ambev

Ela renasceu. Enquanto vemos a Ford ir embora (da produção nacional, é claro), vemos o retorno da FNM, que produziu no passado, caminhões da Alfa Romeo, apelidados de “FêNêMê”.


Os atuais, contudo, não exalam longas curtidas de fumaça e nem fazem o típico zunido dos antigos motores diesel da marca. Embora o design seja inspirado no passado, a FNM atual é um vislumbre do futuro.

De acordo com a Reuters, a FNM – em parceria com a Agrale – fechou um contrato de venda de 1.000 caminhões elétricos para a Ambev, o gigante internacional de bebidas.

Renascida, FNM venderá 1.000 caminhões elétricos para Ambev

Já é o segundo contrato de grande volume do grupo brasileiro, visto que anteriormente, a empresa fechou outra compra com a Volkswagen/MAN, onde adquiriu um lote de 1.600 unidades do caminhão leve elétrico e-Delivery.

No caso da FNM, o veículo é maior, com um PBT maior. Com foco em ter uma frota limpa em 2023, a Ambev terá nada menos que 2,6 mil caminhões e uma quantidade não especificada de vans elétricas.

Com 5,3 mil caminhões a diesel atualmente, a Ambev cortará 126 mil toneladas de CO2 por ano com a frota da FNM, fabricada pela Agrale em Caxias do Sul. Antes Fábrica Nacional de Motores, atualmente a empresa é chamada Fábrica Nacional de Mobilidades.

Renascida, FNM venderá 1.000 caminhões elétricos para Ambev

Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de sustentabilidade e suprimentos da Ambev, disse: “As parcerias resultaram em um veículo com tecnologias de ponta que agora poderá ser exportado para outros países e outras empresas”.

Os caminhões elétricos da FNM para a Ambev terão baú da Random, motor elétrico da Danfoss Editron e baterias de lítio da Octillion. Aliás, essas duas empresas já estudam abrir fábricas no Brasil para produzir esses componentes, o que reforça a imagem da marca brasileira no mercado.

O potencial para transporte elétrico no Brasil é enorme e marcas como JAC e BYD, já atuam nessa área, que deve crescer muito nos próximos anos.

[Fonte: Reuters]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.