China Elétricos Hatches Renault Salões do Automóvel

Renault confirma Kwid elétrico para Xangai

Renault confirma Kwid elétrico para Xangai

A Renault confirmou oficialmente que a estreia mundial do Kwid elétrico ocorrerá no Salão de Xangai, que começa no dia 16 de abril. O subcompacto da marca francesa é anunciado como City K-ZE, sendo o primeiro movido por energia a ser lançado pela empresa naquele país, assim como também é tratado como um produto global.


A marca não deu detalhes sobre o City K-ZE, mas recentemente divulgou imagens do veículo rodando por ruas e avenidas chinesas, revelando que o pequeno utilitário esportivo – é descrito pela Renault como um “SUV”, assim como aqui – é praticamente uma cópia do conceito K-ZE, apresentado anteriormente.

Renault confirma Kwid elétrico para Xangai

Como se sabe, a Renault quer emplacar esse Kwid elétrico em diversos lugares do mundo e a Índia parece ser sua primeira parada depois da China. Por aqui, o produto teria a chance de custar bem menos que o Zoe, que hoje é oferecido por R$ 149.990. Bem antes de deixar a presidência da Renault e ser preso, Carlos Ghosn prometeu um carro elétrico barato, que custaria em média US$ 8.000.


Renault confirma Kwid elétrico para Xangai

Na China, o City K-ZE não será feito diretamente pela Renault, mas por uma joint venture entre Nissan e Dongfeng, dedicada exclusivamente para a produção de veículos elétricos. Para ser barato, o Kwid elétrico local assumirá poucas mudanças estéticas, mais relacionados com a intensão de parecer diferente em relação ao modelo normal e ser um chamariz para a nova forma de mobilidade.

Renault confirma Kwid elétrico para Xangai

Por conta disso, a maior parte dos detalhes são comuns entre as duas propostas do Kwid, mas a frente do City K-ZE terá repetidores de direção e luzes diurnas elevadas, enquanto os faróis foram reposicionados mais abaixo. Na traseira, novas lanternas e o redesenho geral dos para-choques devem completar as mudanças exteriores.

No interior, o City K-ZE terá um cluster digital e multimídia com dados do sistema elétrico. A autonomia será de 250 km no ciclo NEDC, o que significa algo em torno de 200 km na vida real.

Renault City K-ZE – Galeria de fotos

 

Renault confirma Kwid elétrico para Xangai
Nota média 5 de 3 votos

  • RicLuthor

    “…com a intensão de parecer diferente em relação…”

    Intenção é com Ç!

    • Edgar

      Estagiário está inspirado!!! 5 horas e nada de arrumar ainda….

      • RicLuthor

        Como a maioria dos leitores não percebe esse tipo de erro e erros de concordância verbal, nominal…, para os autores está tudo ok.

    • Edgar

      Intenso kkkk

    • Unknown

      Ele quis ser “intenso”! rsrs

  • Franco da Silva

    US$ 8000 daria pouco mais de R$ 60.000 caso fosse importado. É caro, mas já fica próximo da vida real. Fabricando no Brasil, se chegar em 50, dá pra pensar… desde que tenha um sistema de baterias moderno e com uma autonomia mínima de 200 km para não precisar recarregar todo dia.

    • Unknown

      Um elétrico a 60 mil, venderia como água no deserto, por estas bandas.

  • Louis

    Esse é o caminho para popularização dos elétricos. Carrinhos urbanos.
    Sobre a carroceria eu posso falar, é um carro muito prático, dá até para atender uma pequena família de 3 pessoas (desde que não tenham 1,90 de altura). Porta malas grande para o tamanho do carro.

    • th!nk.t4nk

      Esse Kwid elétrico aí seria legal pra car-sharing. Dá pra colocar uma limitação de circular só nos bairros centrais, e fazer parceria com alguma empresa (+ governo) pra espalhar totens de carregamento pela cidade (até a Renault poderia entrar nessa). Seria um baita experimento-piloto. Mostrando que dá certo, poderia ser expandido pra outras cidades.

    • Dario Lemos

      Se lançarem por aqui com aprimoramento construtivo e autonomia entre 200-250 km, acho que poderá ser considerado em uma futura aquisição. E concordo quanto às dimensões já que as cidades estão entupidas de carros cada vez maiores e espaços mais escassos.

  • Edison Gonçalves

    Sem dúvida nenhuma, o carro elétrico já é uma realidade. Cada vez mais estarão presentes no dia a dia das grandes cidades.
    Apesar de achar que o Brasil ainda está longe de oferecer a infraestrutura necessária para “popularizar” essa nova tecnologia.
    Para quem vive em um país acostumado a conviver com “apagões” no abastecimento de energia elétrica, fica difícil acreditar que as montadoras venham a investir no nosso mercado.

    • Dario Lemos

      Em termos de infraestrutura já é normal a inexistência e/ou insuficiência da mesma mas acredito que aqueles que tiverem condições que invistam eles mesmos em painéis solares; é uma lástima que os governantes não estimulem com baixos impostos (grande ilusão em governos ávidos por arrecadação) a popularização de energias renováveis.

  • Domenico Monteleone

    Não tenho certeza se é uma boa ideia eletrificar um carro concebido pra ser o mais baixo custo possível e vendido em mercados nada exigentes. É uma provável, com o perdão do trocadilho, fonte de problemas.

  • Leonardo azevedo

    Se chegar ao Brasil com preço máximo de R$ 65.000 tem grandes chances de popularizar os elétricos… instalar placa solar em casa pra recarregar ele, ja seria meu carro ideal pro dia a dia ainda mais se tiver 200 km de autonomia daria pra semana toda com sobra.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email