_Destaque Crossovers Lançamentos Pickups Renault

Renault Duster e Duster Oroch ficam mais econômicos na linha 2017; picape ganha câmbio automático

Duster Oroch Automática. Foto: Rodolfo Buhrer / La Iamgem / Renault

A Renault anunciou nesta terça-feira, 28, a chegada da linha 2017 do Duster e da Duster Oroch. Os modelos receberam alterações nas versões com motorização 2.0 litros, que agora está até 11,5% mais econômico em relação a configuração anterior, além da adoção de direção eletro-hidráulica. No entanto, a principal novidade fica por conta da introdução da opção de câmbio automático na linha da picape.

De acordo com o divulgado, foram usadas “soluções da Fórmula 1 para melhorar a eficiência energética”, com a adoção do sistema ESM (Energy Smart System) de regeneração de energia. Durante a desaceleração do carro, quando o motorista retira o pé do acelerador, o motor continua girando sem consumir combustível e o alternador, de forma automática, passa a recuperar energia e enviá-la para a bateria, que aumenta sua carga sem consumo de combustível. Durante a aceleração, o alternador não precisa “roubar” energia do motor para enviar à bateria, já que houve a carga na desaceleração.

A direção eletro-hidráulica também contribui para um menor consumo, além de ampliar o conforto. O sistema é variável, deixando a direção mais pesada em altas velocidades, proporcionando maior segurança. Ainda segundo a Renault, como nesse sistema a bomba da direção passa a ser acionada por um motor elétrico a parte, e não pelo motor do carro, evita-se a perda de potência e o consumo de combustível diminui em até 2%.

Duster Oroch Automática. Foto: Rodolfo Buhrer / La Iamgem / Renault

O motor 2.0 16V recebeu mudança da força tangencial no anel de cilindro, com redução de atrito interno e, assim, gerando uma melhoria no consumo de combustível. O propulsor manteve os números de potência e torque e recebeu nota “A” no Duster manual e na Duster Oroch, inclusive na versão automática.

Outra novidade é a adoção de “pneus verdes” para o Duster 2.0, com menor resistência ao rolamento, que também contribuem para melhorar a eficiência.

Os carros dispõem ainda da função EcoMode, acionada por um botão no painel central, que limita a potência e o torque do motor e reduz a potência do ar-condicionado, com redução de 10% no consumo. Há também o indicador de trocas de marchas Gear Shift Indicator (GSI), que auxilia o motorista a dirigir de forma econômica e eficiente ao sugerir quando reduzir ou aumentar a marcha para melhor aproveitar as características dos motores.

Duster Oroch Automática. Foto: Rodolfo Buhrer / La Iamgem / Renault

Quanto a Duster Oroch Automática, a caixa é a mesma do Duster, de quatro velocidades. Segundo o release da empresa, o câmbio foi desenvolvido “levando em consideração a eficiência do carro, bem como conforto e velocidade de engate, além de oferecer toda a confiabilidade da Renault”.

Além disso, tanto o Duster quanto a Duster Oroch receberam melhorias na ergonomia. O comando dos retrovisores elétricos passou do console central para a porta do motorista. Há também vidros elétricos “one-touch” e fechamento global dos vidros pela chave na versão Dynamique, bastando ao motorista dar dois cliques no controle remoto do carro, para que os vidros subam automaticamente.

Confira abaixo os preços da linha 2017 do Duster e da Duster Oroch: 

Duster

Expression Manual 1.6 16V Hi-Flex – R$ 66.490
Dynamique Manual 1.6 16V Hi-Flex – R$ 72.580
Dynamique Automático 2.0 16V Hi-Flex – R$ 82.590
Dynamique 4×4 Plus 2.0 16V Hi-Flex – R$ 84.690

Duster Oroch

Expression 1.6 16V Hi- Flex – R$ 66.080
Dynamique 1.6 16V Hi- Flex – R$ 70.580
Dynamique 2.0 16V Hi- Flex – R$ 74.580
Dynamique Automática 2.0 16V Hi- Flex – R$ 76.580

Galeria de fotos do Renault Duster e Duster Oroch 2017





  • Jackson A

    Ah não… serio ? demora tanto tempo e ainda vem com AT4 ?

    • Lucas086

      Pior ainda se fosse o Easy-r… Será que o Cvt Fluence caberia na Duster/Oroch ?

      • Mayck Colares

        Concordo com vc, e se tivesse a opção ainda preferia que voltasse esse cambio pra dupla sandero e logan. ( Se nao houvesse a opção de um cvt como no march ou um de 6 marchas claro).

      • Ailton

        Cvt não…

      • Edson Fernandes

        Se for assim, seria melhor colocar o cambio do Fluence além do motor inclusive. Não valeria a pena desenvolver e estudar o sistema em um motor diferente…

        • ViniciusVS

          E se usar o conjunto do Versa CVT?

          No caso o ideal mesmo seria voltar aquele 1.8 da Livina + CVT e usar no Kicks/Duster/Oroch

          • Edson Fernandes

            O problema… o motor 1.8 era importado. E claro… a empresa vai usar apenas a gama de motorização 1.0, 1.6 e 2.0. Dá para perceber que nõa querem usar mais motores, ainda que seja estranho ficarem usando motores “trocados” em alguns produtos.

            • ViniciusVS

              Mas no caso qual seria o problema de motores importados? no caso o Etios até o começo desse ano usava motor importado, só agora que usa nacional.

              Acho que aquele 1.8 no momento atende bem esses 3 modelos e enquanto isso a Renault/Nissan poderia desenvolver um 1.0 Turbo, que pode até mesmo usar o 1.0 do Versa como base e assim tirar o 1.6 do logan/sandero/march/versa/duster/oroch/kicks

              Deixa somente o 1.0 nissan versão convencional e turbo e o 2.0 do Sentra atual para o Sentra/Fluence.

              • Cristiano

                A Renault tem um motor 3 cilindros 0.9 turbo que usa na Europa no Sandero e Logan, além do Clio (esse ainda tem uma versão 1.2 turbo). A Nissan tem motores 1.2 de 3 e de 4 cilindros, o de 3 com ciclo miller, ambos com injeção direta e turbo, em mercados diversos. Digamos que não seria tão difícil assim.

              • Edson Fernandes

                O caso é a redução de custos. É muito mais facil e barato manter pouca gama de motorizações do que produzir muito mais motores. Tenho a impressão que a Fiat sofre muito com esse processo.

                Motor 1.0, 1.4, 1.6, 1.8, trazia importado da Italia o 1.4 T-Jet…. agora tem diferenças de tecnologias no motor 1.8… deve ser pessimo lidar com essas mudanças e ter controle sobre isso.

                Não dúvido de ter donos felizardos de Punto 1.8 com alterações recebidas.

                Sobre a Nissan, parece que a atitude é da mesma postura da Renault: 1.0, 1.6 e 2.0. Repare que ambas seguem nesse patamar de motorização. E eu achei um erro até hoje o Sentra e agora o Kicks não terem essa versão 1.8. Para o Sentra seria bom para consumo e para o Kicks para uma versão de topo.

                Espero que ao menos no futuro o motor 1.6 venha ao menos equipar o Sentra. Agora… eu mesmo sendo dono de um Fluence, gostaria que o mesmo ao ter uma nova atualização, tivesse mudança de motorização. O motor 2.0 não é ruim, mas está na hora da fabricante seguir as demais em motorização. O cambio CVT pode ser mantido, ainda que se elas mudarem, certamente serão adotados cambios de dupla embreagem que é o que elas tem usado mundo afora (mesmo a Nissan no 1.6 turbo é diferente dos demais CVTs).

    • Leonel

      Fizeram aula com a Toyota…

    • Darwin Luis Hardt

      e ainda AT sem 4×4

  • Lucas086

    Os Dacias são caros hein…

  • DGA

    O câmbio é antigo, mas por apenas R$ 2 K a mais ficou bem razoável.

    • Vinicius Ramos Prucoli

      Concordo.

    • Leonel

      Exato. A Toyota fez exatamente a mesma coisa com o Etios. Pior é ver a Ford pedindo mais de R$6 mil naquele PS ou a Fiat mais de R$4 mil naquela trancologic (é só ver o “novo” Punto).

      • pedro rt

        olha q o dualogic da fiat e menos pior q o powershift da ford… esse cambio da ford e igual aquele easytronic usado na chevrolet meriva de alguns anos atras, so dava problema. recomendo a comprar carro so com cambio manual dos ford

      • Lucas086

        Então vc nunca dirigiu o Dualogic do Uno, não seria pretensão nenhuma comparar com o PS da Ford. Muito bom ficou.

        • Zoran Borut

          Ele se referiu à confiabilidade do Powershift, que sabemos não ser lá grande coisa, infelizmente.

          • Leonel

            Exato Zoran, este foi o ponto.

      • Claudio

        Pois é…sou mais automático de verdade do que esses PS da Ford.

    • Bruno@BRN.CS

      Por um automático de verdade ficou mesmo.

    • Cristiano

      E a Renault cobra 4 mil no easy’r…

    • Claudio

      Pelo menos funciona bem e melhor que o automatizado dos sanderos.

  • AlemãoMoreira

    Nem tudo está perdido, pelo menos trocaram aquela terrível alavanca de câmbio AT.

    • Anderson Trajano

      kkkkk Entrei na matéria pensando nisso. Se bem que de vez em quando eu ainda vejo ela por aí. Se eu não me engano a Tucson ainda usa … rs

    • Lofin

      Só falta mudar esse volante agora.

      (Já melhoraram desde a 1ª versão, mas ainda é bem baixo astral).

      • ViniciusVS

        Nunca entendi os carros da Renault com esse sistema de botões na coluna escondidos atrás do volante…

        Poderia sim mudar esse volante de caminhão e colocar os comandos no lugar “correto”

        • Thiago K. Galiza

          Vinicius, é bem relativo! Em casa temos um veiculo com os comandos no volante e um Renault com os comandos na coluna de direção. Sinceramente, os comandos na coluna de direção, me agrada mais

          • ViniciusVS

            É pessoal mesmo, questão de gosto. não que seja ruim mas eu pessoalmente acho feio esteticamente e acho mais agradável usar o sistema tradicional.

        • Antonio Pacheco

          Concordo com o Thiago, depende do uso. Tive um Fluence com esse comando de som satélite e a esposa possui um 500 com controles de som, telefone e piloto automático no volante. O sistema do Fluence, principalmente para o som, era muito mais intuitivo e dava para controlar o som mesmo em curvas. No 500, muitas vezes vou diminuir ou aumentar o som dobrando uma esquina, e acabo mudando de estação ou música, porque o volante está invertido.

    • Rodrigo

      Parecia um tacape de índio aquela alavanca. A mesma que, se não me engano, estreou na Scenic na década de 90.

    • ViniciusVS

      Tive que voltar nas fotos, jurava que era foto somente do cambio manual kkkkk

      Feio feio não é, mas achei uma bela economia porca.

      • Edson Fernandes

        Não dá a impressão que pegaram a manopla dos cambios da VW e adaptaram nesse duster? rs

        • ViniciusVS

          Exatamente kkkkkk

  • Carlos_Drake

    Oroch Dynamique Automática 2.0 16V Hi- Flex – R$ 76.580
    Mesmo sendo AT4, não está tão ruim no preço, até porque melhoraram outras coisas para ter alguma economia de combustível. Não vou criticar desta vez, farei um teste drive e darei a opinião depois.

    • Rafael

      Na verdade dentro do mercado brasileiro como um todo já está até bom. Mas a Ranault não podia forçar porque a Toro tá ali na cola. De des vantagem na Toro só o motor mesmo.

      • Claudio

        Concordo contigo Rafael..a Toro é bem mais moderna…mas o e-torq 1.8 não dá.

  • Otavio

    Pacote anos 80 completo com preços de 2016…

  • EuMeSmObYmYsElF

    fiquei suspreso pelo fato de a Oroch ser mais barata que o Duster…

    • Gustavo73

      Picapes pagam um IPI menor eu acho.

      • Edson Fernandes

        O preço da Toro não dá refresco em comparação ao Renegade.

        • Gustavo73

          A FCA deve estar muito feliz com a Toro. Poderíamos dizer que é o seu sedan médio, e estão lucrando bem.

    • Kiyoshi Yamashiro

      Como é picape, o IPI é menor

  • KevinGR

    Bacana que evoluiu perante a 2016, mas deveria custar no máximo 69, o preço esta muitíssimo próximo da toro, que perde para oroch apenas em desempenho, mas ganha em todo resto.

    E pqp lançar AT4 em 2016 é o fim da picada.

    • Claudio

      Deveria custar menos mesmo…a Toro é muito equipada,mas não compraria ela para colocar no trampo duro.

  • Vinicius Lima Santos

    esse cambio AT4 é pra realmente mostrar que o carro é de entrada. Absurdo

    • Marco Douglas de Paula

      mas ele é de entrada…

  • Anderson Trajano

    Bem que a Renault poderia se esforçar para dar um ar de “requinte” dentro das cabines. Fui ver pessoalmente ambos os carros, e aquela sensação de carro popular não cola num modelo que pode chegar a 85k.

    • José Antonio

      Fui ver um Sandero Stepway e como fedia a plástico aquele carro… minha esposa não conseguiu ver direito por dentro porque ficou tossindo com aquele cheiro.

  • G.Alonso

    Pelo menos não é aquela alavanca horrorosa que tinha no Duster AT antes.

  • Marcelo Bauab

    Ai Deus, câmbio de Monza 82 não.

  • Fabio Marquez

    Para quem não sabe o motor do Duster não é o mesmo do Fluence, sendo o motor do SUV o bom e velho F4R que equipou o Megane, e o cambio AT que a marca tem na prateleira para equipá-lo é aquele mesmo que tem parentesco com a caixa usada pelo grupo PSA (a tal system Porsche) que estava disponível para o carro há muitos anos (o mesmo usado em Scenic, Clio europeu, Megane, Sandero, Logan), não compensando para a marca gastar em desenvolvimento de um cambio apenas para o Duster, que é último e único Renault/Nissan que usa tal motor e cambio. Não é cabível que a marca equipasse o carro com um motor da linha MR, que é o motor do Sentra e Fluence, e um cambio CVT. Estamos falando de carro de frota…

    • Tosoobservando

      Por ser um mero Dacia travestido de Renault, uns 40 mil tava bem dado.

    • Mazembe 2X0

      Onix usa um AT6,HB20 usa um AT6,March usa um CVT,porquê o Duster que é de uma categoria superior não pode usar?

      • Fabio Marquez

        Ai é questão de investimento. Como falei, ele é o ultimo Renault com o motor F4R. Sendo que o modelo que mais vende dele é 1.6 dotado de cambio manual. Onde que a marca vai achar vantagem em desenvolver um cambio de mais marchas para um modelo quase que restrito?

        • Zoran Borut

          Qual vende mais, Duster 2.0 ou Sandero RS?

          • Rafael

            Provavelmente o Duster.

            • Thiago K. Galiza

              provavelmente não, com certeza o Duster! o RS é só modelo de estante

          • Rodrigo Alves Buriti

            Sandero RS é carro de imagem, para um público bem mais específico. Até seu motor é o mesmo (com outros ajustes, mas no geral é o antigo e bom F4R).

            • Claudio

              O motor F4R é bom mesmo…

        • Claudio

          Prefiro 2.0, mesmo com cambio automático de 4 marchas.

  • Leonel

    “Dynamique Automática 2.0 16V Hi- Flex – R$ 76.580” uma pedida mais interessa que a Toro, em minha opinião, já que esse 2.0 com certeza é mais afiado e faz mais sentido que o 1.8 E-Torq da Toro.

    Uma pena dois pontos: não vi/percebi mudanças significativas no interior, que pelo visto continua espartano e remetendo a um veículo de baixo custo (40 mil); poderiam ter investido em um novo câmbio AT. Eu li que iria colocar um CVT, pelo visto não foi dessa vez.

    • Thiago K. Galiza

      é meio nosense um CVT em pickup

  • Janduir

    Pela matéria propaganda, pelo jeito ele vai consumir menos que um Up e achei que o cambio fosse o ZF de 9 marchas, mas ainda é o “confiável” e ultra moderno AL4

    • pedro rt

      melhor um AT4 como esse ou o do etios do q um dualogic, i motion ou o proprio easy-r da renault

      • Claudio

        Sem duvidas Pedro.

    • Guilherme Batista

      Pelo menos parou de aparecer aquele banner pop up gigante do duster na nossa cara.

      • ALVIN_1982

        Parou nada, antes de escrever isso explodiu uns 5 na minha cara…

        • Edson Fernandes

          No meu 2x vezes!

        • Guilherme Batista

          Verdade, acho que foi coincidência, entrei de novo e voltou a aparecer hahaha

  • pedro rt

    chegou tarde o cambio automatico, tao tarde q na linha 17/18 o logan e o sandero virao com cambio CVT assim tmb como o proprio duster e oroch

  • T1000

    Essa cmm onde pra usar o gps vc tem q olhar pra baixo, não rola.
    Melhor um rádio comum ali, e pendurar um gps a parte no pára-brisa.

    • PH Sacchi

      Poderiam posicionar os comandos do ar condicionado mais acima, estes são muito mal localizados também e um encaixe na parte de cima do painel para gps ou smartphone como a vw fez com o gol…

      • Edson Fernandes

        Isso que dá utilizar a solução de um hatch em um carro alto. No carro alto ele fica impraticavel. Quem é dono e usa essa central, comenta que só dá para ouvir a orientação por voz, pq é impossível ver o mapa. E qdo no muito a pessoa do carona que diz sobre o mapa.

        • T1000

          pra agravar, a tela é meio que virada pra baixo. horrível.

          • Edson Fernandes

            Justamente porque se pegar os paineis, verá que para o Sandero e Logan, ficariam em uma altura ainda que baixa, mais a visão do consumidor. No caso do carro mais alto, o posicionamento dos bancos, direção, entre outros componentes jogam contra para a posição no painel que é originalmente igual ao Sandero e Logan.

            E o Duster/Oroch curiosamente tem um agravante: Segue agregam ar condicionado automatico na versão topo de linha que seus modelos compactos possuem. Senão bastasse, o controlador / limitador de velocidade é um botão que vai centro do painel sendo que foi desenvovlido para se colocar no console, pois se trata dos botões do Fluence.

  • Guilherme Batista

    Alguém sabe sobre manutenção dessas direções eletro-hidráulicas?
    Particularmente acho que usar o motor elétrico pra mover a bomba besteira, prefiro o motor girando as rodas de uma vez.

    Sei que o custo dessa eletro-hidraulica é menor, mas me parece que tem a mesma manutenção de uma hidráulica, mais o motor eletrico..

    • Edson Fernandes

      Ela tem que ter a manutenção da hidraulica (fluido) e recebe uma especie de atuador elétrico para realizar as manobras. Então vc vira o volante, que passa o sinal para o atuador que pode atenuar ou não o peso da direção conforme a velocidade.

      • Guilherme Batista

        Então é realmente o que eu pensei, prefiro a direção totalmente elétrica mesmo.

  • Racer

    Fotografa a frente…jogam os bancos todos para trás. Fotografam o banco traseiro….jogam os dianteiros todos pra frente. Esta Oroch, ao vivo, ficou muito estranha.

  • Gabriel

    Quando a marca precisa ficar ressaltando direção eletro-hidraulica é porque o carro ta cheio de novidades mesmo…

  • dogmarley

    meu, adicionasse controle de tração e estabilidade que eu ia amanhã comprar uma CNPJ!

  • TijucaBH

    Picape até bacana, mas que já nasceu morta!
    Lembram-se da Dodge Dakota? Enquanto o mercado estava todo migrando para cabine dupla, a Dakota tinha cabine simples e estendida. Enquanto o mercado estava comprando motor diesel, a Dokota contra ataca com gasolina 4 e 6 cilindros. Enquanto as 4×4 estavam em franco crescimento, a Dodge vem com 2×4. Quando acordaram e lançaram a cabine dupla à diesel (sem 4×4), já era tarde, S10 e Ranger já reinavam sozinhas (Hilux na época era inexpressiva).
    Se a dona Renault tivesse lançado logo de cara uma versão 2.0 com cambio AT de 6 marchas ou mesmo um CVT, roubaria muitos clientes que nao conseguiram $$$ comprar uma Toro. Outra coisa, porque nao lançaram também a versão 4×4? Por mais que nao fosse vender volume dessa versão (vide Duster e Ecosport 4×4), reforçaria a imagem de carro robusto, que aguenta o tranco.
    Uma pena essas estratégias erradas…

    • José Antonio

      Essa estratégia errada vendeu 1.290 unidades em Maio. Não é nada espetacular, a TORO vende 3x mais, mas não é assim tão pouco.

    • Claudio

      A Duster aguenta o tranco TijucaBH..tenho uma automática 14/15 com 34.000 km rodados e viajo muito com ela,estradas asfaltadas e de barro..buracos…essa Oroch com suspensão independente deve ser mais robusta ainda..agora o acabamento é espartano mesmo e deveria custar no máximo 70.000,00 a 2.0 automática.

      • TijucaBH

        Cláudio, nao ponho em cheque a durabilidade da Duster e da Oroch. Ambas tem algumas falhas de acabamento mas sao robustas e espaçosas alem de considerar o preço até bom, tendo em vista os atuais preços dos carros aquino Brasil. Sinceramente, eu teria um dos dois carros, mas precisariam ter oi cambio cvt ou At6. Critiquei foi a posição da Renault no mercado. Porque já desde o lançamento ja nao fizeram a versao com câmbio automatico, sendo que boa partr das pessoas que pagam mais de 65 mil em um carro querem At. Acho que a marca tem um bom produto, mas precisava acertar no mix. Eu deixaria assim: 1.6Mt em 2 versoes, uma mais simples, voltada para uso comercial e uma mais completa. 2.0 4×2 At6 ou cvt em versao unica e 2.0 4×4 At6 e Mt6 tambem em versao unica, mais completa, isso tanto pra Oroch quanto pro Duster. Ia pegar muita gente que nao deu conta de comprar uma Toro e acha a Strada apertada. Mesma coisa ia acontecer com a Duster, ia pegar cliente que nao de conta $ do Renegade e Hrv. Precisaria realmente de um cambio automático mais moderno, que traria melhor desempenho, menor consumo e mais conforto em estrada. Digo isso porque meu carro é 4 marchas é o da minha esposa é do mesmo modelo mas um ano mais novo com 6 marchas. Eu achava 4 marchas bom até conhecer o de 6, é outra coisa, muito melhor!!

        • Claudio

          Aoi seria o ideal…perfeito!

  • Wagner Lopes

    Nossa, estou surpreso com tanta novidade e tecnologia…câmbio at4, direção eletro-hidráulica (presente nos PSA a mais de uma década)…agora sim vou pagar 70K nesse carroção romeno!

  • mjprio

    Vista de perto a Oroch agrada e não parece tanto um Duster recortado. Entretanto você entra no carro e aquela profusão de plásticos duros e a CM lá no teu joelho faz qualquer um desistir do carro

    • Vattt

      Verdade, ergonomia zero pra Duster e Oroch.

  • DTF

    AT4? passo. ESP e airbags laterais e de cortina nem pensar, né?

  • Eduardo Brito

    Pelo visto nada de cvt, pelo menos por um bom tempo.

  • Alvaro Augusto Rocha

    Tá faltando uma Oroch 4 X 4 !!!

  • Ricardo Blume

    Não tem muito milagre. É um motor antigo a ainda 2.0. Esse tipo de motor anda bem mas nunca foi e nunca será econômico. Pode até ter tido ganho uma pequena melhora nos testes mas no dia-a-dia é que a verdade aparece. Eles foram muito muquiranas em fazer pequenos ajustes e colocar ainda o velho AT4. De qualquer forma, a versão mais simples ainda quebra um galho para o trabalho, comparado com muitas pick ups por ai por um preço muito acima.

  • Ailton

    Alguém sabe como está o desconto pra cnpj?

    • Claudio

      10% aqui em salvador…se não estou enganado.

  • Edson Fernandes

    Muito estranho. O que justifica um aumento de R$10000 da versão 1.6 manual do Duster para a 2.0 automatica? Senhora Renault, tenho total noção que o mix de vendas do Duster 2.0 é menor, precisava ter retirado ainda antes dessa “novidade” o cambio manual da versão 2.0? Ele é o ideal para uso no Duster, junto da versão automatica.

    E o “legal”: Manual? Pega o “jipe” 4×4.

    Aí vai na picape que precisa de trabalho pesado… e não me oferece a versão 4×4!!!! Renault… dá para entender isso???

  • Cão Preto

    As 4 marchas são compensadas pelo motor potente… Melhor ter 4 marchas e ter motor do que ter 6 e não ter motor (vide Fiat).

    • ViniciusVS

      Também penso assim, acho que evolução só é interessante quando de fato é superior ao sistema antigo.

    • DGA

      Verdade, vide o antigo HB20 AT4 que surrava no desempenho o Onix AT6. A Oroch AT deve dar um banho em termos de desempenho na TORO AT Flex.

      • Claudio

        Sem duvida alguma.

    • José Antonio

      Eu usava um C4 Pallas 2.0 automático até o mês passado… fiquei quase 4 anos com ele, bebe feito um desgraçado, mas o câmbio não é ruim não e pelo peso / tamanho, andava bem.

    • Claudio

      Mais uma vez concordo contigo Cão preto!

  • marcelo

    As mudanças não compensam o acabamento interior que só no visual já demonstra que se trata de matérial barato e de péssima qualidade…tem carros populares que utilizam material mais refinado que esse

  • Efulefante

    Se Renault tivesse controlado a enorme ansiedade de “furar fila”, poderia ter pensado nisso antes. Acabou de lançar a picape, agora já tem linha com uma série de modificações em menos de um ano…
    Como dizem: a primeira impressão é a que fica, então acho difícil tentar mudar a imagem dela agora, pois a temperatura dessa febre já abaixou (conhecer o produto).
    Parece que quem vai ficar bufando mesmo é a romena…

  • Jeremias Flores

    AT4, não, obrigado.

  • Jurandir Filho

    O Design exterior da Oroch até passa, robusto e agradável, mas esse interior… p.q.p, mata o carro

  • Pedro Cunha

    São excelentes motores, tanto o F4r quanto o K4m. Mas estão muito defasados, igual como ocorreu com o FII da gm e o atual FI(prisma/onix/montana). Melhorar consumo e emissões nesses motores é tirar leite de pedra, comprometer desempenho e durabilidade. Tá na hora de trazer novas gerações de motores, bem como no caso da Oroch um diesel pra versão 4×4. Tá caindo de maduro.

    • Vattt

      Verdade, a Oroch chegou primeiro, mas a Toro anda levando o crédito de novidade por inovações mais tentadoras, principalmente pela opçaõ diesel, 4×4 e AT em um carro menor.

      • José Antonio

        A Toro é mais bonita, mais sofisticada e mais cara… o topo de linha da TORO chega a R$ 130.000, a OROCH não deve passar de 85.000

  • Tomtilt

    A Oroch é feia, tem interior pobre, datado, parece que veio dos anos 90, é supostamente insegura, mas ainda assim é uma opção de compra muito melhor do que Strada Adventure CD e Saveiro Cross CD, que custam o mesmo e são igual a pato, não fazem nada direito.

    Quanto ao Duster, tem interior pobre, datado, parece que veio dos anos 90, é supostamente inseguro, mas também é uma opção de compra melhor do que hatches aventureiros que estão nessa faixa de preço das duas versões “compráveis” dele (Expression e Dynamique 1.6)…por compactos aventureiros de preço igual leia-se CrossFox e HB20x – sem falar na Spin Activ, Idea Adventure, Palio Adventure e a zumbi SpaceFox.

  • Vattt

    Nem eu sabia que a Oroch não oferecia 4×4 ou cambio AT!!!! KKKKKKK, acho que é por isso que não vejo esse carro nas ruas, vejo mais a Fiat Toro que tem menos tempo de lançamento. Que política é essa de vocês dona DaciaBR????

  • Louis

    Gostei da solução de aproveitamento da energia em desacelerações. Pena os carros serem tão feios.

  • CÁSSIO

    acredito que se a dona Renault colocasse o câmbio EASY-R na versão 1.6 e na 2.0 o CVT daria um folego extra nas vendas ainda faltou freios a disco nas 4 rodas e seria bem melhor uma caixa elétrica que é bem mais leve que esta elétro – hidráulica .

  • Cristiano

    Fico pensando se não caberia à Renault procurar uma alternativa para o Duster AWD e futura Oroch AWD usarem motores diesel considerando o mesmo artifício de SUVs que não tem nem capacidade de carga de 1000 kg, nem primeira marcha reduzida. Simulam algum recurso eletrônico e usam relações de 1ª marchas bem curtas para adicionar tração e o Contran aceita – como nas Mercedes GLK e ML (que agora mudaram de nome).

  • Renato Shalom

    Isso aí é um informe publicitário?? Que texto mais esquisito, cheio de descrições para dizer que mudou um monte de coisas, mas ficou quase do mesmo jeito. O motor continua com mesma potência e mesmo torque, como pode estar mais econômico??!!! Alternador com tecnologia de fórmula 1?! Me engana que eu gosto!

  • Claudio

    Amigos uma duvida…entre uma L200 2.4 manual 2016 por R$ 79.000,00 e uma Oroch automática por R$ 76.580,00,vcs optariam por qual delas?

  • Claudio

    acabo de ver aqui mesmo no site uma promoção da Ford Ranger 4×2 flex por R$ 80.000,00 bem mais potente que a L200 4×2 flex por 79.000,00…mas consome muito..mas a manutenção e o seguro Ford é maior que a Mitsubishi..então entre a Oroch e a L200 qual a melhor opção?



Send this to friend