Renault Duster: Procon-SP cobra esclarecimentos sobre Latin NCAP

Renault Duster: Procon-SP cobra esclarecimentos sobre Latin NCAP

O Procon-SP está cobrando esclarecimentos da Renault sobre o resultado do teste de segurança do Duster no Latin NCAP. Como você já sabe, o SUV compacto da marca francesa zerou na avaliação do instituto, sediado em Montevidéu.


Com novas regras impostas em 2020, o Latin NCAP não só zerou o Renault Duster, mas também os Hyundai HB20 e Ford Ka, que tiveram um bom desempenho anterior, assim como o SUV feito no Paraná.

Em 2019, o Duster ganhou 4 estrelas no Latin NCAP, mas com os novos critérios de segurança, nenhuma estrela lhe foi atribuída e o instituto recomendou um recall do produto.

Mas, para o Procon-SP, o resultado abre a possibilidade de uma investigação para apurar se a montadora violou a Lei Federal 8.078/90 em seu Art. 10.

O texto diz: “o fornecedor não poderá colocar no mercado de consumo produto ou serviço que sabe ou deveria saber apresentar alto grau de nocividade ou periculosidade à saúde, ou segurança”.

O Procon-SP irá notificar a montadora, que terá sete dias corridos após o recebimento da mesma para providenciar o esclarecimento sobre o assunto.

Na semana passada, logo após a divulgação do resultado por parte do Latin NCAP, que indicou “estrutura instável” e abertura da porta com possibilidade de “ejeção do passageiro”, entre outros argumentos, a Renault enviou a seguinte nota:

  • O veículo Duster, que teve o seu teste divulgado em agosto de 2021, é exatamente o mesmo em termos de conteúdos de segurança ativa e passiva em relação ao veículo que obteve quatro estrelas na proteção para adultos e três estrelas na proteção para crianças, em teste realizado pela mesma instituição em 2019.
  • Em 2020 o Latin NCAP mudou os protocolos de testes e, por conta disso, os resultados são diferentes. 
  • É importante reforçar que o Renault Duster cumpre rigorosamente as regulamentações nos países em que é comercializado, superando-as em alguns quesitos. O modelo traz diversos equipamentos de segurança como ESP, alerta de ponto cego, câmera Multiview, assistente de partida em rampa, entre outros, que não são obrigatórios por lei.
  • A Renault considera que, assim como houve uma grande evolução na segurança veicular nos últimos anos, o tema seguirá evoluindo e a Renault continuará a oferecer produtos com alto nível de segurança.

Até o momento, a Renault não recebeu a notificação, que deve chegar ainda esta semana. Caso a montadora seja punida pelo Procon-SP, a multa estabelecida pela lei varia de R$ 733,34 a R$ 10.981.829,35.

[Fonte: UOL]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.