Ecologia Europa Governamental/Legal Renault

Renault é acusada novamente de emissões adulteradas na França

renault-captur-europa-2018-3 Renault é acusada novamente de emissões adulteradas na França







A nuvem de fumaça em torno da Renault está cada vez mais escura na França. O jornal Libération divulgou um documento de 39 páginas do Ministério da Economia que indica uma emissão excessiva de mais de 300% de NOx nos modelos Clio e Captur, vendidos no mercado francês.

O relatório também fala de alegadas manipulações de testes de emissão e de conversas comprometedoras entre funcionários da Renault sobre os testes de homologação, onde teria sido feita menção ao sistema antipoluição inoperante na estrada, mas útil para os ensaios de homologação.”

O documento do governo francês fala da possibilidade de uso de programa de manipulação do controle de emissão de gases dos motores diesel da Renault, o que coloca o fabricante francês em uma posição bem comprometedora. A empresa novamente se defendeu, dizendo que seus carros atendem às normas ambientais e que nunca utilizou software ou outro artifício para manipulação de NOx.

De qualquer forma, no ano passado, a Renault chamou 15 mil carros por conta de emissão excessiva de NOx. O documento vazado pelo jornal francês é oriundo de uma investigação governamental, que começou com a invasão de escritórios da montadora no ano passado, tendo mandados de busca e apreensão.

[Fonte: Libération via Diário Motor]




Send this to friend