*Destaque *Featured Crossovers Lançamentos Renault Test Drive

Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

renault-kwid-2018-impressões-NA-1 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

Ele chega com a pretensão de ser o “SUV dos compactos” com um preço bem chamativo, linhas simples e joviais, maior altura livre do solo, foco no meio urbano e com custo de manutenção baixo. O Renault Kwid 2018 (confira aqui todas as novidades do lançamento) é a principal aposta da marca francesa no Brasil desde a chegada do Logan ao país, já que a montadora espera uma liderança de vendas dentro da empresa por parte do pequenino.



Com preços a partir de R$ 29.990, o Renault Kwid 2018 vem ao mercado brasileiro com muitas modificações em relação ao similar indiano, que não teve bons dias no começo da carreira por conta da segurança. Aqui, a filial teve que trabalhar com uma equipe de 290 pessoas para reverter a imagem do produto, criando uma variante nacional mais reforçada e com itens de segurança adicionais de fábrica, destacando os airbags laterais.

renault-kwid-2018-impressões-NA-9 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

Apresentado com marketing eficiente, o Renault Kwid 2018 chamou a atenção de muita gente, acabando por ter uma lista de pedidos renovada no meio do caminho. O primeiro cliente não demorou 4 minutos para ser o primeiro e, na apresentação oficial, acabou ganhando o veículo escolhido. Com direito a fogos de artifício no Allianz Parque, em São Paulo, o subcompacto não esconde que quer (e provavelmente vai) vender bem. Até o método de comercialização será diferente, com vendas exclusivamente pela internet até o fim do ano.

A Renault evita falar em números de produção, mas a fábrica de Curitiba vai trabalhar em três turnos para dar conta do recado. No entanto, quem se interessou pelo carrinho, terá de esperar por entregas entre outubro e novembro. As reservas chegam primeiro às ruas, onde o Kwid não terá vida fácil com nossas ruas e estradas em péssimas condições. Para isso, a montadora fez a versão brasileira rodar mais de um milhão de quilômetros.

renault-kwid-2018-impressões-NA-5 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

Primeiras impressões

O Renault Kwid 2018 tem uma aparência interessante. É moderno sem ser sofisticado. O apelo “SUV” não é tão exagerado como de alguns aventureiros urbanos. As linhas apresentam certa robustez, especialmente na frente com faróis dotados de lentes retangulares (com monoparabola no interior) e grade que mais parece de uma picape. Saias de rodas com proteção e o para-choque traseiro em quase sua totalidade são o máximo que se vê de uma pretensão aventureira.

A suspensão que mantém o veículo a 180 mm do solo não parece exagerada e nem os pneus são de uso misto. Na verdade, são estreitos e pequenos (165/70 R14). Até mesmo o que parece ser uma roda de liga leve (no veículo avaliado), em realidade é uma roda de aço com calota. Os três parafusos também chamam atenção e nos faz lembrar dos Ford Corcel, Delrey e Belina dos anos 70 e 80.

renault-kwid-2018-impressões-NA-6 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

A linha de cintura alta é “reforçada” com faixas decorativas na Intense ou apenas elementos para preencher o desenho lateral na Zen. A traseira é bem limpa com lanternas pequenas. O interessante é que, tirando a pretensão de ser o “SUV dos compactos”, o Renault Kwid 2018 não tenta passar outra imagem com seu estilo. Mais honesta com a proposta é o interior, onde o painel revela bem o baixo custo envolvendo o projeto.

A montadora não esconde essa ideia de reduzir custos para oferecer um preço atrativo. O mesmo é em relação ao projeto global do Renault Kwid 2018, que tem comandos dos vidros elétricos colocados no painel, pinos para travamento das portas, capa do airbag do passageiro, coluna de direção e banco do condutor sem regulagem de altura, comandos simplificados, limpador único e articulado do para-brisa, volante sem qualquer comando satélite e mesmo o puxador para abertura do capô mostram que o custo pode ser reduzido nos pequenos detalhes.

renault-kwid-2018-impressões-NA-18 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

Mesmo assim, não se engane totalmente com o Renault Kwid 2018. Ele tem um porta-luvas grande – maior que o dos rivais – direção elétrica bem macia, computador de bordo, 14 litros em porta-objetos, abertura elétrica do porta-malas e até multimídia com navegador GPS e câmera de ré. Com exceção dos airbags laterais, evidentemente, não surpreendem em um carro subcompacto, mas não deixam que o pequeno “crossover” seja totalmente desprovido de itens de comodidade e conforto.

Falando nisso, agrada o visual dos bancos na versão Intense, com tecido na parte central e couro sintético nas laterais, além daquele tom de branco que nos fez lembrar do Captur. Na frente os apoios de cabeça são fixos, mas atrás existem três ajustáveis. Com um bom porta-malas para a categoria (290 litros), o Renault Kwid 2018 privilegia o transporte de bagagens em detrimento de maior espaço para quem vai atrás. Lembrou de alguém? O banco traseiro é inteiriço.

renault-kwid-2018-impressões-NA-31 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

O cinto central traseiro é de dois pontos, mas há Isofix e Top Tether para cadeiras infantis. A Renault não quer se arriscar com o Latin NCAP e acredita em boa pontuação. Os cintos dianteiros têm regulagem de altura, o que é bom. No acabamento, nada de luxo. Materiais plásticos em abundância, mas há mescla de texturas e até aplique em tonalidade bege nas portas. Estas, porém, tem apoios de braço bem pequenos.

A reduzida espessura das entradas ajuda a criar um ambiente mais espaçoso. Falando em redução, os retrovisores tem tamanho menor do que o esperado, mas cumprem sua função. Têm ajustes elétricos no Intense. O ar-condicionado é mais o que suficiente para o porte do Renault Kwid 2018, assim como seus difusores. Faltam porta-copos mais definidos, porque os que vão nas portas, pouco seguram garrafas de água, por exemplo. No teto, alças de mão atrás e luz interna simples. Com chuva, o limpador articulado cumpre bem sua tarefa no para-brisa.

renault-kwid-2018-impressões-NA-17 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

Impressões ao dirigir

O Renault Kwid 2018 parece que vai dar trabalho para alguém de estatura alta, já que nem volante e o assento do motorista possuem ajustes de altura. No entanto, o que se percebe é que basta ajustar a distância do banco e a altura do cinto de segurança, para se encaixar razoavelmente bem dentro do “SUV dos compactos”. A posição de dirigir é um pouco elevada, mas não muito mais que em outros compactos.

Ao ligar, a primeira impressão é o ruído característico de um motor de três cilindros e seu efeito negativo, a vibração. Esta é sentida sem muita cerimônia no habitáculo do Renault Kwid 2018. Nos primeiros metros, nota-se ao acelerar, que a absorção das vibrações do propulsor 1.0 SCe deveriam ser mais eficientes, pois não é difícil sentir seu funcionamento. Ainda assim, o nível de ruído em baixa velocidade se mantém razoável e dentro do esperado para um carro da categoria. Mas, rodando em vias mais rápidas, é possível notar uma elevação do ruído. Rodando a 90 km/h, o ponteiro marca 3.000 rpm.

renault-kwid-2018-impressões-NA-32 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

O propulsor 1.0 SCe tem força em alta, mas no anda e para do trânsito urbano se mostra suficiente. Apenas em ladeiras é que ele pede mais giro para poder vencer a elevação. Recorre-se bem às reduções para ultrapassagens e retomadas, mas tudo dentro do esperado para os seus 66 cv na gasolina e 70 cv no etanol, bem como seus torques de 9,4 e 9,8 kgfm, respectivamente. O câmbio de cinco marchas tem bom escalonamento e engates precisos, embora pouco suaves. A embreagem não é alta demais, o que dá mais conforto nas trocas.

A direção elétrica é bem leve e tem progressividade em velocidades altas. Ela é o que deveria estar a bordo do restante da gama Renault, que ainda usa o antigo sistema eletro-hidráulico, mais duro e pouco eficiente em consumo. Os freios se mostraram pouco eficientes, mas não deram sustos no ciclo urbano e nem em tráfego rápido nas marginais de São Paulo.

renault-kwid-2018-impressões-NA-27 Renault Kwid 2018: Impressões ao dirigir

Já a suspensão tem um ajuste firme, o que dá boa estabilidade ao conjunto, mas torna passagem em buracos pouco agradáveis. A dirigibilidade no geral é boa, tendo o Renault Kwid 2018 um comportamento bastante neutro em curvas. Mesmo com algum vento lateral, não há uma necessidade maior de correção da direção. A impressão ao volante é que ele não é tão leve quanto os seus 786 kg indicam, para resumir. Mas isso não o torna um carro pouco ágil, pelo contrário, é bem esperto para o seu habitat, a cidade.

Renault Kwid 2018 – Galeria de fotos

Evento a convite da Renault. 

 

4.0

  • Cleidson

    Por alto, parece ser melhor que o Mobi e up! msi

    • dallebu

      Na minha opinião só ficou devendo uns bancos mais bonitos pra valorizar o interior. Eles tentaram disfarçar mesclando tecidos e cores diferentes, mas dá pra ver que a peça é toda simplezona, principalmente a parte traseira dos encostos dianteiros. No mais, acho mais negócio que um Mobi, e creio que deve ser um pouco menos inseguro. O Up! é melhor, mas o preço praticamente não os torna concorrentes.

    • Joaquim Grillo

      o motor do up tsi queridinho dos vwistas tá dando pau procura no google e youtube um monte que as concessionárias não estão resolvendo

      • Raphael Pereira

        E nao é mentira nem papo de hater, é verdade. Tenho um tio que ta passando muita raiva

      • Rogério R.

        A maldição do motor do Gol turbo está de volta? Xiiiiiii…

        • Joaquim Grillo

          o MI foi uma bomba também

      • Hater x Haters

        Rapaz…toma cuidado pq o que vc diz é uma heresia segundo os fanboys. Reclamar qualquer coisa que seja do TSI é morte na fogueira!

        • João Cagnoni

          kkkkkkkkkkkkkkk verdade!!!

        • Rafael Neves

          Principalmente “naquele site la”onde o cara parece ser dono da concessionária e o TSI é o motor mais moderno do mundo… rsrsrs

        • Snoop Dogg

          Plataforma MQB e motores TSI, eis o que ha de mais tecnologico no Brasil hoje

          • VaeVictis

            O TSI não é confiável. Ele tem muitas falhas de projeto. O MQB é uma plataforma low-cost, boa para reduzir os custos de produção mas dirigibilidade é ruim.

            • invalid_pilot

              Golf e Audi são pessimos em dirigiblidade mesmo! Bom é o Corolla

              • Gambixx

                Por que dirigir tortinho dá mais emoção. (volante torto do Corolla)

            • Saulo Parente

              Falar que a MQB tem dirigibilidade ruim demonstra o quanto você entende de carro. kkkkk.. Golf e Audi A3 estão entre os carros mais bem acertados da atualidade tanto em dirigibilidade como rigidez torcional

            • Snoop Dogg

              Mande um email para Volkswagen e alertem eles, senhor engenheiro de forum.

      • João Cagnoni

        Nunca ouvi sequer um problema envolvendo um Etios ou Corolla turbo.

        • Joaquim Grillo

          Motor Toyota roda mais de 200 mil sem dar um problema

          • João Cagnoni

            Mas é turbo?

            • Joaquim Grillo

              não precisa já é bom o bastante

              • João Cagnoni

                kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

              • Rafael Caniatti

                Só depende da sua referência. Anda num v6 300 CV com tecnologia de desligamento dos cilindros que vc logo muda de ideia.

          • Retrato do Papai

            menos os corollas “brad pitt” que chegam aos 100 mil km igual maria fumaça e bebendo mais óleo que gasolina

        • Hater x Haters

          E depois escracharam a Toyota por não aderir aos turbos. Ela,a Mazda e outras japas são contra pois a durabilidade do turbo é questionada até hoje.

          • João Cagnoni

            Então as japas são contra o turbo? Essa foi a melhor que eu ouvi hoje.

            • kravmaga

              É que os japas são tão espertos que deixam os moto turbo e injeção direta para os Lexus e Acura, as marcas Premium da Honda e Toyota !

              Eles conhecem bem os brasileiros pé-rapados que negligenciam manutenção e não entendem bulhufas de mecânica.

            • Edson Fernandes

              Curioso…. eu não vejo problemas ao motor TSI de Golf e nem Audi. MAs enfim…

              • João Cagnoni

                O Golf 2.0 aspirado é um carro que eu nunca teria, mas o Golf 1.4 TSI é o meu sonho de carro.

                • Edson Fernandes

                  Eu tbm nunca teria. E olha que tentei ir atrás qdo a VW começou a vender o Golf VII.

                  Tentei negociar, mas nao tinha concessionaria que baixava de preço. Ofertei R$55000 a vista. Não baixavam de R$62000.

                  Vi muitos Golf GT encalhados por essa postura. O problema pra mim não era nem comprar desatualizado, mas pagar caro por isso. Obviamente teria de ser a versão automatica.

                  Na epoca em que o Golf foi lançado, iria vir a ter o Cruze e o Focus era ainda o modelo de 4 marchas. Tanto um como o outro (Focus no modelo Titanium) era R$65000 e esse baixaram para R$61000 no maximo. Ofertei R$55000 mas não quiseram…

          • kravmaga

            Que papo fiado ! Típico de pé rapado que tenta justificar ter carros ultrapassados porque não têm dinheiro para comprar e muito menos fazer manutenção fora de oficinas “mexânicas” de fundo de quintal !

            Aliás, a maioria dos haters da VW aqui andam mesmo é de veículo alemão com carroceria de alumínio e motor turbo, só que de 40 lugares e com motor turbodiesel…

      • Fabio Marquez

        O problema do TSI 1.0 é vazamento de óleo na turbina, é um gotejamento, não atrapalha o desempenho nem baixa o nivel, mas isso me deixava de orelha em pé com o meu Up!

        • Joaquim Grillo

          Então um colega disse que tá fazendo um barulho a turbina do dele.

        • Edson Fernandes

          Mas a VW tem trocado a turbina tbm a respeito. No grupo de donos, a turbina deu pau por vazamento mas o carro continuou funcionando como um aspirado…rs

      • Leo

        A meu ver isso não é um fato para se comemorar. Como também não era no caso do câmbio Powershift da Ford. São avanços tecnológicos necessários que acabam caindo por terra devido a esses defeitos. Reclamamos tanto de o Brasil estar atrás dos países desenvolvidos em tecnologia automotiva, e aí quando alguém tenta trazer algum progresso e fracassa, a “torcida adversária” vai à loucura. Será esse o caminho?

        • Joaquim Grillo

          sim

      • Felippe2010

        não é o que eu vejo no grupo do UP! no facebook, a maioria desses casos é da galera que faz remap e usa no modo soviético, ai o motor quebra e fala que só usava o carro para ir trabalhar

        • Edson Fernandes

          Mesmo sem remap a galera gosta de usar no modo sovietico. Creio que isso seja outro motivo para quebrar logo. Pois uma coisa é vc saber usar o motor com turbo, outra é vc achar que ele foi feito pra ficar sentando a bota.

          • Felippe2010

            Ai depois o carro quebra e são os motores turbo que não prestam

            • Edson Fernandes

              Exatamente. O mesmo acontece com transmissões em geral… vá usar dessa forma e verá ela pedindo arrego. Tem uma galera que não sabe usar corretamente e é por isso que a quebra vem mais cedo.

    • Victor Hugo

      Que o MOBI tenho certeza, que o UP! você forçou!

      • Marciofilho Santos

        olha só de custar 10 mil a menos que um UP! similar, ter o mesmo desempenho (revista 4 rodas) e ser mais economico, pra mim é MELHOR que o UP! sim, o MOBI vem perco meu tempo comparando. e olha sou dono de um UP! atualmente, ja é o terceiro. será que na proxima compra vou olhar pro VW de novo????

        • Edson Fernandes

          Olha, outro ponto que achei ligeiramente inferior ao up no Kwid é a disposição dele. Eu quero conhecer o kwid, mas me parece que ele tem o teto mais proximo da cabeça do que o up que nesse aspecto é alto.

          • Marciofilho Santos

            Tem um detalhe no UP! que é inaceitável!!! a falta de regulagem de altura do cinto na coluna, minha mulher usa o carro e o cinto fica no pescoço dela!!! um absurdo, e até no TSI é assim!! já no Kwid tem a regulagem

            • Edson Fernandes

              Bem, vai valer do que for melhor para cada um. Infelizmente não é exclusivo do up esse tipo de falta de ajuste. Mas se isso é um ponto contra e no kwid vc encontra o que precisa, achoq ue vc pode optar.

              Pra mim que sou alto e até minha mulher não teriamos dificuldades.

            • invalid_pilot

              Só mudar a posição do cinto ou subir o banco do motorista.

              • Marciofilho Santos

                Levei o carro na ccs e diseram q nao há como regular. Um amigo q trabalha na fábrica disse q existe o outro ponto de fixação as precisa desmontar toda lateral Interna no carro. Complicado m
                Ne!

                • invalid_pilot

                  Existe, concessionaria não faz pq da trabalho, eu ouvi que teria que pagar 1 hora de mao de obra pra isso, coisa de 200 reais, dei risada

                  No tubo tem como fazer. Economia porca, mas outros carros tbm é assim, como o Etios

                  • Marciofilho Santos

                    Valeu vou dar uma olhada no youtube. o meu é 2 portas, espero que seja o mesmo procedimento.

                    • invalid_pilot

                      O 2 portas se não me engano é mais simples que o 4 portas. Procure que tem sim explicado, precisa de chave Torx.

            • Elizangela Oliveira

              É o mínimo oferecer a regulagem do cinto, já que não tem regulagem para o banco e volante.

              • Luciano RC

                Carro sem regulagem nenhuma? Puxa… pior que o Niva que tive.

            • dogmarley

              ate da pra regular….existem 2 níveis. da mais trabalho, pois tem q desmontar o acabamento em volta

    • Jackson A

      De fato, é.
      Mas é no custo beneficio, pois o mobi é aquela coisa estranha que parece a união de vários carros juntos, e o up, esse ai é excessivamente simplificado e com visual pobre.
      Esse kwid veio com um bom visual, uma boa altura do solo, coisa que o pessoal gosta bastante, um preço condizente e com pacotes fechados, considerando que é um carro de baixo custo, só tem que ver melhor como se da a negociação.

      • Ygor Soares

        Não tem negociação, pois a venda será apenas pela internet no primeiro ano.

        Assim evita da concessionária querer meter um ágio em um lançamento, o que poderia prejudicar as vendas do modelo.

        • Luciano RC

          Pior que está tendo ágio. KKKKK

          • Ygor Soares

            Brazillllzzzzzzsssss

      • Edson Fernandes

        Ele é bom de angulos e isso faz diferença. Mas não se engane: O up é mais alto que ele.

        • Luciano RC

          Ele só tem cara de mais alto… porém conquistou pelo marketing colocado.

          • Edson Fernandes

            Funcionou mais ou menos: Tem gente que acredito comprar um “SUV” por R$30000. E está cancelando a reserva (e compra).

    • Mario

      Acho que o verdadeiro concorrente deste carro é o Uno. O Mobi, mesmo tendo preços parecidos, não é, porque perde em espaço. O kwid seria a evolução do Uno. Se esses preços de mantiverem, acho um carro de entrada justo. O Uno vai ter que baixar seus preços. O up! não é concorrente, por que ele concorre com carros premium, tipo mercedes, bmw, audi, jaguar…..sqn.

      • Edson Fernandes

        Olha, o Uno a depender da versão pode até ficar mais completo que o kwid. Pra mim, só consideraria o Uno em versões equivalentes para comparação.

        Só que no preço é que o kwid se sobressai. Nisso ele com certeza fará total diferença perante o Uno.

    • MarcioMaster

      Muito cedo para afirmar, mas me parece exatamente o contrario

    • Edson Fernandes

      Olha eu por alguns detalhes prefiro o up, mas esse é bem mais caro qdo comparado com as versões Zen e Intense.

      Os bancos dele são mais simples, ele é menos largo que o up (e se vc ver um video da 4 rodas verá na pratica que há uma diferença sensivel) e apesar de ambos serem simples, o visual e cuidado com o interior do up passam um ar de carro melhor montado. Espaço interno eu quero ver pessoalmente, já que ambos tem o mesmo entre eixo.

      O que vai fazer sucesso é a Renault manter durante um tempo esse preço de lançamento e preparar a produção para atender a demanda.

      • Luciano RC

        Eu comprar um Black up! i-Motion… seria um carro ótimo para meu dia-a-dia.

    • Danilo Duarte de Oliveira

      Pelo preço é um carro justo, acho (pura aposta) que não ganhe em nada do Up!, mas não acho que a diferença no preço seja justificável.

    • Edson Fernandes

      Se o up tivesse o preço certo, eu iria nele em comparação ao kwid. Tem detalhes que faltam ao kwid que a Renault poderia colocar em uma versão até mais completa. Acho que versão zen poderia ganhar alguns poucos detalhes da intense já que será o modelo mais vendido.

  • Wesley

    E pensar que mais ou menos 2 anos atrás, se comprava novo ford ka ou sandero por 35k.
    Apesar de ser um carro barato, ainda é muito caro em nosso país. Triste realidade.

    • FocusMan

      Você pode comprar o Ka ainda hoje por 39 mil. E sinceramente, como conheço bem os dois carros, o KA é muito melhor.

      • th!nk.t4nk

        O Ka é “meia categoria” acima com certeza. Mas aí pesam os itens opcionais. Em todo caso eu preferiria um Ka com o “kit sobrevivência” a um Kwid “completo”, sem dúvidas.

        • FocusMan

          Com certeza! Eu nunca imaginei ver de novo um carro com 3 parafusos de fixação de roda. Isso é um inferno para o balanceamento do conjunto.

          • Ygor Soares

            De onde tirou isso? Até alguns Smart possuem três parafusos por roda e não seria isso que me faria comprar outro carro dentro da mesma categoria (Mobi ou UP).

            Porém acho o Ka um nível superior, pois é um bom carro.

            Abs

            • FocusMan

              O Smart tem 3 parafusos, o que não é nenhum mérito. Eu sei que a quantidade de parafusos necessária depende da carga que o veículo recebe por roda e que isso depende do peso do carro, e o Kwid é bem levinho, mas para balanceamento do conjunto é bem ruim.

              • Paulo Lustosa

                Ue, eu tenho de garagem um Del Rey e não é um inferno para balanceamento não, pelo contrário, é mais fácil alinhar e balancear o Del Rey do que a S10 2002 que uso na diária, que até hoje não teve um filho de cristo que acertou fazer alinhamento e balanceamento dela

                • FocusMan

                  Vamos comparar maças com maças… A S10 é mais dificil de balancear por outros motivos.

                  • Paulo Lustosa

                    S10 é difícil de balancear e alinhar por conta da porcaria do sistema de direção que ela possui que é o calcanhar de aquiles dela junto com a suspensão dianteira, agora o Del Rey, é mais fácil de balancear até do que o Celta que já teve aqui, com a única ressalva que faço para a cambagem dianteira, que por ser suspensão duplo A e não tiver cuidado, fica com a cambagem muito negativa.

              • Ygor Soares

                Desculpa, eu já tive um Smart e não entendi essa de “balanceamento”, o carro era muito bom!

                Poderia explicar melhor,

                Abs

            • João Cagnoni

              Uma vez eu tava em um papo de bar com um engenheiro e ele me disse que só 1 parafuso de roda já segura a roda com segurança (eu nunca testei, e isso não deve se aplicar ao Stilo).

              • Ygor Soares

                Não precisa nem de pneu para andar! Estamos caminhando para isso! Kkkk

                • João Cagnoni

                  Fala baixo, pode ter alguma montadora nos ouvindo.

          • Marciofilho Santos

            como dificuldade de balanceamento!!!????????????? as rodas e os parafusos tem assentamento cônico, por mais jegue que seja a pessoa que vá apertar a roda ele não consegue deixa-la fora do centro!!! e a maquina quando vai balancear uma roda utiliza o furo central da roda e não os furos dos parafusos

            • FocusMan

              E o que isso tem a ver com a distribuição das massas?

        • G.Alonso

          A maioria prefere, por isso os pequenos não vendem, principalmente aqui. Não sei ainda, mas, a Renault pode estar tendo uma falsa impressão com esse Kwid, pois o povo olha e acha que vai comprar um SUV, acha que vai ser maior que up! ou Mobi, e chega lá na hora encontra um carro do mesmo tamanho. Não sei, vamos ver, as vendas dirão.

          • Edson Fernandes

            Eu achei que esse slogan de “Suv” do compactos pegou mal. Muita gente acha isso sim e desiste da compra.

            Mas veja que coisa: 20000 pessoas reservaram. Ou seja…. R$1000 de cada um e por mais desistencia que tenha, olha o tanto que a empresa já faturou de cara.

            • HENRY ME

              Tbm pq o kiwid não é um compacto.

              • Edson Fernandes

                Exatamente. E nem precisavam ter atacado o up em espaço interno. (porque na pratica é até menor em largura). Poderiam citar os beneficios que o carro possui perante os rivais (e incluir até os compactos) que ficaria até mais chamativo.

                Mas de qualquer forma, esse marketing atraiu muitas pessoas de forma inesperada.

                • Luciano RC

                  E Renault deu uma aula de marketing que muita montadora não faz. Soube vender bem o carro e ele se tornou o queridinho do mercado.

                  Acredito que bem trabalhado, ele entra no Top 5 fácil fácil.

                  • Edson Fernandes

                    Se não desistirem na hora da compra, pode ser sim. Bem… eu estou com um Sandero 1.0 3 cilindros alugado…. te digo que estou espantado de como ele anda bem.

                    E minha comparação veio numa boa hora: Fui pegar um carro de aluguel. Esse carro tbm era um Sandero……. 1.0 16v (4 cilindros)

                    Só que ele estava com a lampada do farol baixo queimada. Apontei ao pessoal que me forneceu outro Sandero… 1.0 12v (3 cilindros)

                    Como só vi depois que rodei uns 10km, cara… que DIFERENÇA nas respostas.

                    Acelera melhor, retoma muito melhor, é bem mais silencioso e só de “ponto negativo” é que o motor vibra mais em ponto morto. Como é um carro gostoso de explorar rotação.. e olha que eu estou falando de um Sandero 1.0…rs

                    Mas o Kwid não precisava ficar nessa propaganda de SUV dos compactos. Acredito que isso para o bem e para o mal pode sujar um pouco a reputação da Renault. E ela está fazendo o certo para esse carro: Trabalhando a todo vapor para ter o Kwid.

                    Sei que muitas concessionarias estão com o caixa baixo porque a Renault impos a compra de vários modelos de Kwid para ficarem abastecidas (e por isso está em falta a peça que preciso no meu carro).

                    • Luciano RC

                      Ela está nesse marketing por causa da pré-venda. Acredito que depois que começar a entregar os carros e ter consumidores satisfeitos, deve mudar a estratégia e falar das vantagens do carro. Lembrando que ela ainda não provou que ele é seguro, então nem pode se gabar muito. Vai que passa vergonha depois.

                    • Edson Fernandes

                      Pra mim ela deveria só equilibrar um pouco mais os itens da versão Zen perante a Intense. Tem espaço para equipar ambos e continuar sendo um produto barato. Chama a atenção sequer ter um ajuste de altura dos bancos. (o Sandero que eu estou tbm não possui)

                    • Luciano RC

                      Pior que no mercado atual, isso é um item bem necessário e exigido.

            • G.Alonso

              Pois é.

      • João Cagnoni

        O que você viu de melhor no Ka em relação ao Sandero? Andei nos 2 alguns dias e não vi muita diferença. Aliás, os dois me atenderam bem.

        • FocusMan

          É como beber vinho barato e vinho caro. Só percebe que o vinho caro é melhor se você passa a degustar da maneira correta. O KA tem direção mais refinada, mais silencio interno. A gente acha o KA mais silencioso que o Focus por exemplo. Suspensão super bem acertada, motor mais esperto. Converse com quem tem um e pergunte sobre o carro. Todo mundo fala muito bem.

          • João Cagnoni

            Deixa eu ver se eu entendi, o Ka é esse vinho caro? Pois as vezes que andei de Ka e Sandero foram com carros de locadora, na categoria mais barata pra economizar uns trocados.

            • FocusMan

              Sim, o KA é o vinho caro. Mas não usei preço como comparação monetária, mas sobre como é necessário entender sobre o vinho para entender a diferença. Eu antes não entendia nada de vinho e achava que tudo era igual. Depois de pagar de ignorante algumas vezes fiz até curso, e agora eu entendo a diferença. É como no KA. O carro é muito bom, me arrisco a dizer que na categoria dele, não existe carro com melhor conjunto mecânico.

              • Radamanthy

                “O carro é muito bom, me arrisco a dizer que na categoria dele, não existe carro com melhor conjunto mecânico.”

                Vc fala isso de todos os carros da ford, até defendeu o indefensável fiesta powershift.

                • FocusMan

                  Não, não… ontem mesmo eu estava falando mau do Focus da atual geração por aqui mesmo.

                  O Fiesta powershift é muito bom. Depois de 2015 os defeitos são no mesmo números que dos concorrentes.

                  Mas nego gosta de fazer comentário aqui pra ganhar like. Eu não, comento o que tenho certeza, baseado nos números que eu conheço.

                  Quanto ao Ka, tenho certeza sobre o que estou falando, até porque eu participei bastante do projeto do carro e sei como ele foi feito com muito esmero e realmente atingiu os objetivos esperados, em alguns casos até foi melhor do que o projetado.

              • João Martini

                Pena que bebe muito, porque em desempenho ele é muito bom.

                • FocusMan

                  Se você pisar ele bebe, mas se andar de boa ele faz uma boa média.

                  • João Martini

                    Isso é o que eu sinto falta do Up: mesmo com o pé pesado ele bebia pouco. A marca mais baixa em 60 mil km com o Up foi 8,7 km/L de etanol. No Ka já cheguei perto de 7 2 ou 3x, embora a minha média seja perto de 9.

                    • FocusMan

                      Mas o KA anda muito melhor que o UP. Então isso depende da calibração de cada fábrica. Eu prefiro um carro que ande bem quando eu quero e seja economico quando eu preciso.

                    • João Martini

                      Não, não anda “muito melhor”. O Ka tem alguma vantagem em alta rotação, e só. E não é muito perceptível.
                      Pode ser porque o meu Up era o 2 portas peladão, não chegava a 900kg. Mas a minha percepção é de que no geral o Up era mais esperto. O Ka tem alguns buracos na aceleração, parece ser calibração eletrônica, não deficiência do motor. Isso não tinha no Up.
                      Comentei que o Up chegou a 8 e pouco e o Ka 7 e pouco, porém quando dirijo pra ser econômico, o meu Ka nunca fez mais do que 10,7 com um tanque de álcool. No Up já fiz 12,5.
                      No geral, se tivesse que escolher um dos dois motores, não teria um pingo de dúvidas em ficar com o EA211.

              • Luciano RC

                O conjunto mecânico e o acerto do carro é excelente. O problema dele é o acabamento e a lista de equipamentos. Por mais que eu ache o SEL super atrativo e adoraria um SEL 1.0.

            • automotivo

              Nem é preciso entender de vinho, mas saber INTERPRETAR.

              • João Cagnoni

                Eu sei interpretar e entendi muito bem o comentário dele, mas eu discordo e não vou discutir com o “FocusMan” sobre um carro da Ford.

          • leomix leo

            Amigo, discordo de sua opinião, o Ka tem muito ruído interno, a suspensão nem se compara a do Focus, e sem falar do barulho do motor invadindo o habitáculo. Quem falou isso acho que deve ter andando em um Focus Mk1.

            • FocusMan

              Eu tenho os dois em casa Leomix.

              A suspensão do KA é muito mais silenciosa que a do Focus. Ela é menos eficiente, é obvio, mas faz menos barulho.

              Pode ser que o meu venha apresentar ruídos, mas tem 10 mil km e zero ruídos. Meu Focus hoje tem 50 mil km, mas desde os 20 mil bate mais do que eu gostaria.

              O Ka é melhor que o Focus ? Obvio que não, mas o nível de conforto de NVH do KA é melhor do segmento, e eu tenho certeza disso, por estudos realizados, não por achismo.

              • João Martini

                Não sei em termos técnicos, mas em percepção, tirando a marcha lenta, a impressão que tenho é que em ruído e vibração meu ex Up mpi era melhor que o Ka em todas as faixas de rotação. Em ruídos de acabamento com o tempo também, meu Ka está com 37 mil km. No geral é um bom carro, mas não é tudo isso.

                • Edson Fernandes

                  Eu já concordo contigo. Achei o up tbm mais silencioso. E a comparação é de ter andado de um amigo e dirigido e do ka em carros Uber. O up até de material de acabamento é mais silencioso. E outro ponto que achei do ka: Para ele ser bem estavel a Ford deixou ele bem duro na minha opinião, achei até mais que o up.

              • João Cagnoni

                Eu tenho um C4 com 150 mil km e um 206 com 200 mil km sem ruídos (este último eu coloquei umas buchas de lavar louça em lugares estratégicos, mas é temporário). Ganhei.

                • Iran Borges

                  206 sem ruídos? Caramba… achava q isso era impossível kkk

                  • João Cagnoni

                    Existe! Minha tia tem um Xsara Picasso sem barulhos tbm, raridade.

                    • Luciano RC

                      Sem bater bandeja e braço axial? Me da a receita. KKKKKK

                    • João Cagnoni

                      Coloque buchas originais compradas na Peugeot (R$40 cada) e troque as molas. edit: pneus novos e na medida correta são o mais importante. edit2: os pneus são 185/65, nada de colocar 185/60 pra economizar pq a bandeja vai embora…

                    • Luciano RC

                      Eu uso todas as peças originais e os pneus na medida certa e mesmo assim gosta de dar uma folga. É um mal da linha PSA.

                    • João Cagnoni

                      Achei muito estranho o seu relato. O Xsara tem um curso de suspensão bem maior do que a média da PSA, não é comum dar esse tipo de folga usando peças originais. Eu esqueci de te falar uma coisa bem importante, veja se a roda não está empenada. Isso é pior que pneu velho pra dar problema. Você se importa se continuarmos falando sobre o problema? Queria descobrir o que é…

                    • Luciano RC

                      Amigo, estou na segunda Picasso, no quarto Citroen. Todos deram esses problemas de suspensão. Infelizmente é uma fragilidade da marca.

                      Meus pneus estão bons, rodas estão ótimas e acabei de fazer toda suspensão dianteira. O carro tende a ter uma durabilidade bem menor. Eu tive um C4 Pallas que apresentava problema de Bieleta a cada 10 mil km. A partir dos 30 mil km, eu comecei a comprar de atacado para economizar. Até trocava no posto, por que cansei de pagar para fazer isso.

                    • João Cagnoni

                      Eu tenho um C4 Pallas que está com 0 de barulho, as bieletas já possuem 40 mil km. Não posso nem dizer que a região que eu rodo é boa porque eu moro em Osasco, aqui tem 100 buracos por metro quadrado. Você costuma levar sempre na mesma oficina? Eles são especializados em Citroen?

                    • Luciano RC

                      Qual o ano do seu C4 Pallas? O meu foi um dos primeiros, era um Exclusive com Park Tecnologic. Ele sofria com aquelas rodas que ninguém conseguia balancear. Só uma loja na Mooca acertava o balanceamento delas.

                      Se o seu for acima de 2010, ele já tem a suspensão atualizada e da muito menos problema. É igual a C4 Picasso. As 2011 pra cima não dão problema de suspensão e nem de cambio.

                    • João Cagnoni

                      O meu também é o primeiro, à gasolina, Exclusive 07/08, mas sem Pack Tech. Eu não costumo comprar alguns destes componentes na concessionária, atualmente eu comprei 4 amortecedores KYB, terminais e braços Birth, pneus Momo 215/55 R16 e todo o restante na concessionária (inclusive molas). Tive esse problema de não conseguir balancear, mas a culpa eram das rodas dianteiras que estavam empenadas. Depois disso nunca mais tive problemas, o carro parece 0km.

                    • Luciano RC

                      Então você teve sorte. Na época eu troquei o carro por que estava cansado de problemas. Isso por que eu amo Citroen. Ainda quero pegar uma Grand C4 Picasso 2012.

                    • João Cagnoni

                      Não acredito em sorte nesse tipo de coisa. Seu carro devia ter alguma “herança” do dono anterior, algum empenamento no chassi ou problema mais grave. Sempre tem um motivo, as vezes é difícil de descobrir. A Grand C4 é bem bonita, mas a suspensão dela é diferenciada, os preços são 3x maiores que no C4 Pallas. Eu queria um carro grande mas o C4 Pallas já me causa muitos problemas de vaga e garagem rsrsrs

                    • Luciano RC

                      Não tenho problema de vaga, então posso ter até um ônibus. KKKKK

                      Amigo, eu tive 4 Citroen com problemas de suspensão. E todos eles eu revisei geral. Como te falei, você teve sorte de pegar um modelo acima da média. Só buscar os relatos que vai ver o número de problemas que eles apresentam.

                      O seu carro já deu problema no cambio quantas vezes?

                    • João Cagnoni

                      Uma vez. Procurei uma oficina especializada e me deram uma bela aula sobre o funcionamento do câmbio. Gastei R$1500 na troca de 2 litros do óleo, solenóides e todos os retentores. Segundo eles, não pode trocar todo o óleo e o problema acontece por falha nos retentores, a queima/entupimento das solenóides é só uma consequência. De fato eles me mostraram que alguns retentores que vieram da Citroen foram modificados com o tempo, talvez por isso os carros mais novos não apresentem esse defeito. Hoje o meu está totalmente livre de trancos e problemas, já fazem 3 anos. E o seu?

                    • Luciano RC

                      Todos os meus eu fiz a mesma manutenção. Só um dos Picasso voltou o problema. O resto tudo resolvido.

                    • João Cagnoni

                      Quantas churrasqueiras você já trocou no C4? rsrs

                    • Luciano RC

                      Nunca troquei no C4. Esse problema eu não tive.

                    • Anderson

                      Tenho um honda fit G1 08 que estou na mesma situação, bieletas duram 10mkm também. Carro sempre bem cuidado, manutenção em dia, mas chega perto dos 10mkm começa a escola de samba na suspensão da frente.

                    • Luciano RC

                      É essa buraqueira das grandes cidades. Eu pego algumas avenidas em SP e Guarulhos que precisa ficar andando trocando de faixas por causa dos buracos. As vezes não da tempo e cai em algum. É uma desgraça.

                • FocusMan

                  João, me desculpe, mas 206 sem rúído? C4 sem ruído?

                  Eu sou um grande conhecedor da linha PSA e me desculpa, não existem carros mais ruídosos.

                  Você pode ser até apaixonado pelos seus carros, mas falar que eles são silenciosos?

                  • Ernesto

                    FocusMan, o João Cagnoni tem um C4 Pallas com aquele câmbio automático que muitos criticam mas ele acha uma maravilha. Difícil debater com gente assim.
                    Vamos somar agora essa pérola de 206 sem ruídos internos.

                    • Luciano RC

                      Eu tenho um Citroen com esse cambio (uma Picasso) e falo: O cambio é maravilhoso em performance (amo cambio que reduz e entende o que você quer dele), porém é muito problemático. Eu só consigo sair com o carro depois de uns 5 min aquecendo, caso contrário da falha no cambio.

                    • FocusMan

                      Cambio AL4 sem defeito é igual a Acarajé sem vatapá. Não funciona…

                      Tudo bem que hoje em dia arrumar esse cambio é fácil é barato, mas dizer que ele é bom, é igual a falar que 206 não tem ruiído interno kkkk!

                      Abs!

            • FocusMan

              Alias, eu Focus MK1 é o melhor Focus de todos, mas para entender disso, tem que saber beber vinho tb…

              • João Cagnoni

                Eu gosto do Focus, muitas vezes ele é um carro esquecido. Porém, tive muitas experiências ruins com o Ka de geração anterior (tinham 3 na minha família, todos 0km, e os 3 entravam água pelo duto de ar).

                • FocusMan

                  Velho defeito da plataforma do Ka/Fiesta antigo… Uma pena que esse carro tinha esse defeito. Tive um Fiesta desse antigo e foi o único… adorava o carro mais tinha esse defeito infeliz.

              • Iran Borges

                Eu achava isso até fazer o test drive no titanium plus sedã. Pena que o medo do powershift me tirou ele de cabeça.

                • FocusMan

                  Confie em mim, depois de algumas semanas Com o Focus MK3, você percebe que o Mk1 era melhor. Ter tecnologia e acabamento melhor não faz dele um carro mais gostoso de conviver. O Focus MK1 era o melhor para dirigir. O Focus Mk2 parecia um tanque de guerra, e o Mk3 é o mais tecnológico.

                  A promessa é que o Focus MK4 seja uma mistura do Mk1 com o Mk2. Aguardando…

                  • Iran Borges

                    Eu gostava do mk1 2.0 duratec hatch q eu tinha, andava muito e tinha ergonomia geral excelente, bem como acabamento interno ótimo e de qualidade. Só achava o banco ruim e pedal de embreagem muito pesado. O mk2 eu ainda acho lindão por fora, mas feioso por dentro. Agora, se vier uma mistura do mk1 com mk2, sem powershift, putz vai ser lindo. Talvez eu até largue do corolla e volte pra ford.

          • João Martini

            Gosto muito do Ka, mas em termos de silêncio não tem nem como comparar com o Focus. Minha referencia é o Focus 2017 e o Ka 2016.

            • FocusMan

              O Focus foi bem melhorado em 2016. A referencia que eu tenho é o modelo 14 e 15 que foram os que eu tive.

              O Ka que eu tenho é 2016 tb, acho ele muito perfeito. O único problema que acho chato é a suspensão traseira que tem o retorno de amortecedor (rebound) muito forte e um ruído chato do trambulador da marcha quando está em lenta. Fora isso o carro é muito melhor que a expectativa, sendo que tenho tb um Fiesta Rocam 1.6 da última série, completo de tudo e o KA é melhor do que ele em tudo, mesmo tendo motor mais fraco e sendo a versão de entrada

              • Luciano RC

                É mal da Ford o cambio ter vida própria? Eu aluguei uma Ranger XL 2.2 4×4 e o cambio tinha vida própria. Tanto em N como em marcha… acelerava e ele se mexia todo… dava agonia.

          • Lucas

            Tenho um Honda Fit 1.5 CVT (2015). Certa vez aluguei um Ka 1.0 3 cilindros e a primeira impressão que tive foi a do motor: “Esse Ka é 1.0 mesmo?!”. O carro anda bem para um 1.0, não faz feio diante o meu Honda 1.5 CVT e é bem gostoso de guiar. A suspensão considero melhor que a do Fit, pois é confortável e estável ao mesmo tempo, coisa que a Honda não sabe fazer ainda, porque é muito firme (os passageiros de trás que reclamam). Compraria um facilmente.

          • kravmaga

            Já andei de carona em um Ka e achei a suspensão muito boa, ainda mais pela caixa de preço.

        • Samluzbh

          Eu testei os dois, na minha humilde opinião o Ka é superior em motor e dirigibilidade o Sandero em conforto e espaço, como já tive Ford e Renault, optei pelo Sandero.

          • João Cagnoni

            Concordo, porém eu achei forte o motor do Sandero por ser 1.0, mas o motor do Ka é ainda melhor.

      • Bruno@BRN.CS

        Pelo preço da versão top do Kwind também iria de Ka, mas na versão de 29 é uma boa opção.

        • FocusMan

          A versão de 29 mil não vai ser comprada por quase ninguém. Ela não vem com Ar Condicionado…

          • Leandro

            O Kwid de 29 mil será destinado para frotistas e para dar em sorteio de supermercado.

            • Edson Fernandes

              Tem pessoas fisicas comprando. No grupo de face dá a impressão de ser uma propaganda da Renault com 18000 membros, vista a quantidade de lambeção para falar de um carro que muita gente ali só fez test drive.

              • Leandro

                Geralmente a versão de entrada é a menos vendida do lineup, pelo menos é o que eu percebo em outros modelos. Só para ficar nos carros de acesso, no Up! por exemplo, vende-se muito mais Move Up! do que Take Up! ainda mais quando os preços do Kwid intermediário e top são bem competitivos perante o que é oferecido no mercado. Além disso, quando se financia um carro, a diferença no valor das parcelas faz a pessoa levar o veículo mais equipado.

                • Edson Fernandes

                  É bem por aí mesmo e a Renault nada boba estendeu as condições de financiamento a versão zen que é a intermediaria. E cogita o lançamento de mais 3 versões do Kwid.

          • Bruno@BRN.CS

            Nem central, digidin digidin

          • Luciano RC

            Versão que terá saída para PJ

    • Alexandre Viotto

      O Ka, sem dúvida é superior, já o Sandero, mesmo nível, só ganha no espaço interno.

    • Ubiratã Muniz Silva

      3 anos atrás você comprava March 1.6 SV por esse preço. Hoje por 40k você só leva o 1.0 conforto que nem vidros e travas elétricas tem.

    • HENRY ME

      Impostos

    • RTEC30

      Lançam um produto pior para encarecer o menos ruim. Práticas da Banânia.

  • Jorge Castro

    tirando o fato das rodas de tres furos dificultar a troca mas nada q uma adptaçao nao resolva rs

    • Carlos Polesello

      Jorge…. não entendi o porque dificulta…??? Dificulta achar uma nova roda diferente de 3 furos…?

      • Edson Fernandes

        O dificulta que ele quis dizer é achar reposição de rodas de 3 furos. Ou seja… será mais dificil mesmo, não a troca de pneus em um eventual furo.

      • Ubiratã Muniz Silva

        isso, duvido que os fabricantes de rodas de liga leve vão se dar ao trabalho de fabricar modelos de 3 furos pra atender a um único modelo do mercado. SE tiver opção de roda de liga pra esse carro, você provavelmente só vai achar na concessionária.

        • Samluzbh

          Existem rodas com furação “universal”, deve servir.

          • Luciano RC

            A furação universal não é para número de parafusos e sim o tamanho do parafusos.

  • FearWRX

    Cumpre o que o brasileiro quer: manutenção simples, relativamente barato, considerando que com 33k você leva um carro com ar condicionado, direção hidráulica e vidro dianteiro elétrico, além da suspensão elevada e dos pneus de perfil alto. Pra um mero meio de locomoção está ótimo e, na realidade atual, um carro com esse valor e kit dignidade está dentro dos padrões do brasileiro, que quer um carro altinho, barato, robusto e que é só colocar gasolina, trocar óleo e soca o pau. Se a ganância não subir à cabeça da Renault, vai brigar entre os líderes com certeza.
    Se bem que… Se tratando de Brejil, capaz de aumentar de preço e tirar -10 estrelas e aumentar as vendas.

    Pra garagem dos outros vai ser ótima, mas na minha… Sinto muito mas… Não.

    • Raphael Pereira

      E parece que a Renault esta muito agressiva com os preços. No lançamento, o novo presidente da divisão brasileira disse que vao ser mantidos os preços. Vendo pela logica, se fosse pra aumentar eles iriam aproveitar a deixa de nao ser mais preço de pré venda e ja teriam subido ja no lançamento. Penso que ao menos por uns 2 meses vao se manter os valores.

    • Vanesso

      x2. Carrinho de estudante ou de quem tem pouco $$, ou então de quem tem uma Biz e quer passar para um carro e não pode gastar muito.

      • Edson Fernandes

        Ou para quem quer um carro para ir trabalhar e não precisa de nada além de um subcompacto. O que eu vejo é que ele pode ter problemas com o Onix e suas promoções. vi exatamente hoje Onix joy por 35990.

        • Vanesso

          Se for só para ir trabalhar melhor ir com um carro melhor (up!, HB20)… Na hora de andar na estrada, com 3000rpm a 90km/h então… Nota-se que é um carrinho descartável. Motor que vibra e barulhento em altas rotações… Eu tenho pena do funcionário da empresa que comprar essa carroça. Bom… melhor que andar de moto…eu acho

          • 4lex5andro

            Mas o conceito do carrinho (no caso do kwid, tal como up, ka e mobi) é atender um uso essencialmente urbano.

            Estradas só em raras exceções e trechos pequenos.

            • Vanesso

              Nosso país é grande, com muitas estradas. Acho difícil alguém comprar esse carro para usar só na cidade. Com certeza vai ser o carro de quem não pode ter um melhor, e vai pegar estrada com certeza. Socado, em alguns momentos. Carro de universotário, recém casados ou quem tem medo de andar de moto.

            • Vanesso

              Até porque, quem tem condição de ter um carro só para usar na cidade, vai querer coisa melhor pois pode pagar mais por conforto.

          • Edson Fernandes

            Então…
            Se vc acha ruim, quem teve Celta e Classic com motor VHC e os Onix 1.0 5 marchas, vai achar assim tbm. Igualzinho, rotação alta e tudo.

            Ou seja, andar em alto giro não deixa ocarro descartavel. Como eu disse e não me lembro se foi para ti, mas se tivesse um carro com uma relação de marchas tão curta, iria leva-lo em alguem que deixasse mais longa.

            • Vanesso

              Concordo, tive um Celta e um Ka da geração passada e eram assim. Dirigir a 100km/h com eles era muito desconfortável. Tinha que andar a 80 ou 90 km/h, e um trajeto que fosse o mais curto possível. Sem falar no desconforto: os dois eram muito ruins, bancos péssimos e com posição de dirigir que aleija qualquer um. Tanto que fiquei 6 meses com o Celta e 1 ano com o Ka (Ford e VW são um dos piores para quem tem algum problema de coluna, como eu). A sorte é que eu não fumo, senão periga pegar um fósforo e botaria fogo nessas carroças. Por isso eu acho que o nosso trânsito é tão caótico. Nossos carros são desconfortáveis demais, faz a pessoa sofrer e querer chegar no destino logo. Só acho. Digo isso incluindo os carros médios, não só os compactos e sub-compactos. Até um carro caro, como a TR4, é um carro medíocre: a embreagem parece de trator e ele pula igual a um cabrito. Só vale para quem quer usar a tração e de preferência automático, senão não faz sentido.

              • Edson Fernandes

                Mas aí é outra coisa. Uma coisa no Brasil que não combina na hora de avaliar por um jornalista: Esportividade.

                Ela é super legal qdo se tem uma estrada com boa pavimentação e que é possível ter a estabilidade desejada. Pega esse mesmo carro com rodar esportivo e bota na cidade. O cara vai querer desejar ter qualquer coisa menos um carro com acerto esportivo que maltrata muito na condução.

                Então o que eu vejo é: Muitas vezes parece uma “briga” entre fabricantes para ver quem acerta o carro para ter otima estabilidade. E muitas vezes o reporter “se esquece” que o ambiente das pessoas (e dele mesmo) é de transito e buraqueira de cidade. Nesses casos eu não vejo o menor sentido ter toda a estabilidade do mundo.

                Então vejo que as pessoas compram essa ideia e depois reclamam. Quer dizer…. quem aceitou com o pretexto de boa estabilidade.

                Aí vc pega casos como Palio Fire que eu acho atualmente ele horrivel, mas que pelo menos na cidade ele te trata bem. E não estou falando de um carrão…falo de um carro simples para citar que nem sempre uma alternativa contada por reporteres é solução.

                Pra mim de longe esse seu ka era superior ao Celta. Não achava esse ka ruim. Mas é certo que é um city car e é bom nisso. O meu ponto é que até hoje, não teve coisas que melhoraram a ponto dos carros custarem o quanto custam.

      • invalid_pilot

        Estudante que o pai banca, porque se for bancando sozinho jamais da pra ter um Kwid e estudar.

        • Vanesso

          Sim, sem trabalhar só o pai para comprar. Ou então aquele estudante que já trabalha desde cedo e tem condição de pagar o financiamento.

          • invalid_pilot

            Falo pq quando era estudante tinha dinheiro não pra dar num carro de 35 mil. Cada um na sua realidade

            • Vanesso

              Sim. Na minha época, eu entrei na faculdade e já trabalhava, aí consegui pagar o consórcio de um Ford Escort Hobby, um pé-de-boi “a la” Kwid daquele tempo. Acho que era o mais barato que havia. Até ser contemplado, através de lance, eu andava com o carro do meu pai. O Hobby era tão pelado que o banco do passageiro não reclinava, para se ter uma ideia. Mas cumpriu a função de ser o meu 1o carro. Mesmo assim, o Hobby era melhor que o Kwid, claro, sem discutir a tecnologia atual. Afinal o Escort tinha versões desde o Hobby até o conversível XR3.

    • Ubiratã Muniz Silva

      eu já penso o contrário, carro pequeno com perfil de “meio de transporte” e manutenção barata é justamente o que eu teria. A suspensão alta é um bônus.

      Só faltou mesmo a oferta do câmbio easy-R ou de um CVTzinho.

  • Rogério R.

    Eu continuo sendo fã do Sandero, mas o Kwid assim como o irmão maior também tem um bom custo x benefício e isso fará dele um sucesso de vendas sem dúvidas, se bobear já nesse mês ele será a nova figurinha no top 10.

    • Alexandre Viotto

      Tbm acho que será um sucesso de vendas devido ao bom CXB para a realidade brasileira. Porém você dizer que é fã do Sandero, com certeza não privilegia a dirigibilidade em um automóvel…

      • Rogério R.

        Mas aprecio muuuito a robustez de um automóvel e principalmente o seu custo x benefício.

        • Retrato do Papai

          praticamente todos os automóveis modernos são “robustos”… ainda mais os que possuem mecânica defasada hahaha

          • Rogério R.

            Motor SCe defasado. A tá.

            • Retrato do Papai

              em “mecânica defasada” estava me referindo a velharias como fire, gm f1, vw ea111… mas até o sandero quando usava a dupla velhaca k7m / d4d tinha como argumentação base a “robustez” hahaha

              de qq maneira, esses motores sce são muito recentes, ainda não comprovaram sua “robustez”…

              em tempo: gostaria que me dissesse quais automóveis atuais não são “robustos” como o sandero…

              • Rogério R.

                Os motores Renault são bem robustos um conhecido meu torneiro mecânico que trabalha em uma retífica abriu o motor de seu Scenic com mais de 150 mil km só por curiosidade pra ver como estava por dentro e teve uma surpresa ao ver que todas as peças internas estavam praticamente novas. Engraçado você não falou mal de nenhum motor Ford fato curioso.

                • Edson Fernandes

                  Abrir um motor por curiosidade? 150000km se o cara abriu mesmo, ele poderia resolver folgas comuns mesmo cuidando (desgaste normal).

                  Eu mesmo já pensaria na troca de retentores, talvez valvulas a depender da situação e olharia os pistões, mas abrir por curiosidade é uma coisa estranha. Pois não é um trabalho de 30 minutos não.

                  • Rogério R.

                    O incrível que o fato é verídico. rs. E o que mais impressionou ele foi que os pistões estavam quase intactos pela experiência dele em retíficas.

              • Edson Fernandes

                O 1.6 SCe sim… presente em March e Versa….

      • Samluzbh

        A questão dirigibilidade eu acho meio vaga, tem carros com melhor dirigibilidade que são cansativos de se guiar em uma viagem longa, eu cito o Polo 2012 por exemplo, uma delicia de dirigir, mas viajar umas 10 horas mata qualquer um, já o Sandero, cuja dirigibilidade não é lá grande coisa, e mais fácil suportar longas jornadas, essa è a minha opinião e de alguns colegas que já experimentaram essas situações.

        • Alexandre Viotto

          Uma viagem de 10hs em um carro 1.0, por sí só, já é um martírio… Kkkk
          Concordo em partes quanto à “ergonomia”, mas se um automóvel não tiver um bom acerto para fazer curvas, não me chama atenção.

    • Carlos Polesello

      Também acho Rogério…brasileiro gosta de novidade..e se for barato..melhor….

  • Ricardo Blume

    Acredito que dentro de sua proposta ele será uma opção a avaliar (confesso que me agrada mais que o Mobi e QQ, por exemplo). O que chama a atenção é o seu consumo. Segundo o Inmetro, o Kwid faz quase 15 km/l na cidade, tornando-se assim o segundo mais econômico na cidade (208 1.2 em primeiro). O que me deixou pensativo foi a avaliação do câmbio pela NA, dizendo ser pouco suave. Gostaria realmente de testá-lo para tirar melhores conclusões. Se a Renault não for gananciosa demais, o modelo irá agitar o segmento.

    • FPC

      Já aluguei um Sandero Stepway, e não gostei do câmbio, não chega a ser ruim como num Fiat, mas longe da precisão dos VW.

      • Vanesso

        Acho o painel desse Sandero um tanto alto e grande. De repente quem tem se acostuma. Mas de cara achei o painel pior que o modelo anterior.

    • Leandro Morais

      Tenho um Logan 2015 e fiz o test drive no Kwid essa semana…o câmbio do Kwid é muito mais macio e preciso

      • Rogério R.

        Depois que os Renault ganharam os motores SCe em 2016 eles tbém receberam o câmbio manual acionado por cabos. Antes era por varão.

  • Ilson Eric Bezerra

    Acho que foi a melhor cartada da Renault em todos esses anos de Brasil. Deve vender mais que mobi, up, uno, palio, gol….

    • klaus

      o “pulo do gato” da Renault

      • heisenbergRS

        say my naaaame

    • Carlos Polesello

      Ilson, não apostaria nisso….mas vai incomodar muito….!!!

      • Ilson Eric Bezerra

        Se só incomodar, já é um grande avanço pra Renault

  • marcos rissato

    Achei o compartimento do motor um tanto bagunçado.

    • Vanesso

      Parece que misturaram as peças e jogaram tudo ao mesmo tempo. Parece um ninho de rato.

  • Lucho

    Bom custo benefício. Aos haters, Renault está surpreendendo. Pelo custo benefício, é melhor que o Mobi e que o UP. Eu acho que esse carrinho vai surpreender. Excelente pra uso urbano.

    • Matthew

      O carro é legal considerando a (triste) realidade do mercado automobilístico brasileiro, ok. Mas também não é nenhuma revolução. Milagre não existe, há vários elementos que demonstram ser um projeto indiano de baixíssimo custo. Por mais que digam que melhoraram a segurança da versão brasileira, ainda acho extremamente suspeito o peso que não chega a 800 quilos na versão mais equipada. É o peso que tinha o último Mille quadrado fabricado pela Fiat.

  • FocusMan

    Esse carrinho vai vender bastante? Só o tempo dirá. A minha experiência mostra que o consumidor de carros zero KM são diferentes do que as vezes o mercado imaigina. No Brasil, grande parte da população compra carros usando algum tipo de financiamento, ou compram através de consórcio. Quando você coloca a prestação mensal, a diferença entre um carro de 40 mil e 50 mil é pouca e geralmente cabe dentro do orçamento do consumidor. O Consumidor que compra carros na faixa de 30-40 hoje é o frotista e uma pequena parcela que não faz questão de muito requinte no carro, que geralmente é o seu primeiro.

    Quando eu vi o lançamento do UP no Brasil, achei que ele ia explodir de vendas. seguro, bonito, com um projeto moderno, entretanto, ele aparenta ser um carro pequeno (como realmente é) e isso espanta o consumidor padrão. A idéia inversa, explica porque carros como Onix e Sandero vendem super bem, mesmo não sendo os melhores em tecnologia.

    • th!nk.t4nk

      Financiamento de carro no Brasil é obra do diabo. Sempre me impressiono como isso é encarado com naturalidade viu. É uma insanidade total, mas compreensível quando se pega ônibus todos os dias (correndo risco de assalto, sofrendo com toda a falta de infra-estrutura pra transporte coletivo, etc). Triste realidade, o famoso “pagar pra trabalhar” quando se entra nesses longos financiamentos.

      • Não entendo como o brasileiro consegue pagar financiamento de carro, seguro, IPVA e revisões na concessionária. Sou servidor público federal, vivo de maneira simples e não tenho a mínima condição de sustentar um carro zero.

        • FPC

          A aparência fala mais alto nos dias de hoje.

        • FocusMan

          Interessante, eu não ganho muito, sou engenheiro numa multinacional e meu salário é menor do que o de muitos servidores públicos de nível médio, mas consigo ter uma vida confortável pagando financiamento. Existe até financiamento sem juros, no caso, sempre tento optar por eles. Também existem consórcios, com taxa de administração compartável com o que se tem no exterior. Basta saber usar a cabeça.

          • Você é o único sustento da casa? Sou servidor de nível superior, mas sou o único salário do lar e vivo em Salvador, uma das cidades com maior custo de vida do Brasil.

            • FocusMan

              Eu vivo em ssa tb. Bom, no seu caso está numa situação difícil. Ter família com apenas uma renda no BR é bem complicado mesmo. Eu não tenho filhos e minha mulher trabalha, então é bem diferente.

      • FocusMan

        Eu pago reliogiosamente os meus kkk. Não há outra saída para mim, a não ser salvar dinheiro para usar daqui a 5 anos. E eu não gosto disso, não gosto de pensar que eu posso morrer, ficar doente, ficar velho e não ter feito o que eu queria fazer.

        • Ernesto

          Eu nunca gostei de financiamentos pois sempre tive a preocupação de conseguir pagar todas as contas, entende? O fiz somente uma vez, há mais de 20 anos. Mas concordo que para uns, é o melhor meio para adquirir bens.

          • FocusMan

            Eu também tenho a preocupação, mas se por acaso eu ficar sem emprego, eu vendo o carro, ou devolvo ao banco.

            Gosto muito de viver o momento, mas eu não critico que pensa no futuro. Eu admiro essas pessoas na verdade, mas entretanto eu não consigo viver como eles.

            abs!

      • Alexandre Viotto

        Concordo! A não ser aqueles financiamentos com 60/70% de entrada e o restante taxa zero! Mas neste caso são poucos que dispõem de uma entrada tão alta para comprar um carro zero!

    • Alexandre Viotto

      UP e bonito não podem estar na mesma frase… Kkkkkk. Concordo com você quando diz que o brasileiro privilegia o espaço e isso, em parte, explica o sucesso do Ônix, já o Sandero, vende menos que o Ka, apesar de ter um espaço interno e de porta-malas bem maior. Só que o abismo que separa os dois no quesito dirigibilidade deve contar pontos à favor do Ka.

      • Jackson A

        Tbm não entendi de como saiu esse bonito, mas ok.

      • FocusMan

        A rede de vendas da Renault é menor que a da Ford, isso explica um pouco.

    • Rodrigo

      Up Bonito? Não é…
      Mas é um bom carro, mas não vale o preço que pedem.

    • Ubiratã Muniz Silva

      o financiamento com certeza vai ajudar. pela minha “experiência” o Banco Renault é um dos que costuma colocar condições mais agressivas pra captar cliente.

      • FocusMan

        Isso é verdade!

  • Luiz Pereira

    Estou curioso pelo crash-test do modelo. Apesar das supostas melhorias, duvido que receba mais do que uma estrela.

    • Alexandre Viotto

      Aposto em 2 estrelas.

      • Edson Fernandes

        Tbm acho! Acho que por enquanto ficaria assim na minha visão:
        – up 3 estrelas
        – etios 2 estrelas
        – fox e gol ACHO que 1 estrela
        – march 1 estrela (senão zerar de acordo com o modelo anterior)
        – argo 2 estrelas
        – Polo tem chance de ter 3 ou 4 estrelas
        – Sandero 1 estrela (2 com sorte)
        – kwid 2 estrelas

        Quis citar alguns que me vieram agora de cabeça.

        • Alexandre Viotto

          Ka – 2 estrelas (ou 3 no máximo)

        • Carlos Eduardo da Silveira

          É por ai mesmo…. Muito se fala do Zeronix(e com RAZÃO), mas se esquecem que a concorrência bebe da mesma fonte… A mediocridade construtiva e de itens de segurança é publica e notória no país da Banânia, principalmente nos modelos de entrada e alguns modelos acima!!

  • Franco da Silva

    Vamos ao resumão da matéria do carrinho que, pelo visto, não deixou uma impressão tão positiva no autor:
    * Ele tem um porta-luvas grande – maior que o dos rivais = uau!
    * bom porta-malas para a categoria (290 litros) = pra quem fez tanto barulho sobre espaço, 10 litros a mais (up!, Gol, Ka) ninguém vai notar, a não ser que considere-se o Mobi
    * o Renault Kwid 2018 privilegia o transporte de bagagens em detrimento de maior espaço para quem vai atrás. Lembrou de alguém? = quem? conta aí!
    * Falando em redução, os retrovisores tem tamanho menor do que o esperado, mas cumprem sua função. = iiii… lembrei do Ka primeira geração
    * nem volante e o assento do motorista possuem ajustes de altura… basta ajustar a distância do banco e a altura do cinto de segurança, para se encaixar razoavelmente bem = se você está fora da faixa 1,65/1,75m está ferrado; mas, pra quê conforto, ergonomia?! o brasileiro médio nem sabe o que é isso.
    * a vibração. Esta é sentida sem muita cerimônia no habitáculo = baixo custo falando alto
    * 90 km/h, o ponteiro marca 3.000 rpm = eita! a máxima deve ser 120
    * mas no anda e para do trânsito urbano se mostra suficiente = ou seja, é um 1.0 dos anos 90
    * o câmbio… tem bom escalonamento e engates precisos, embora pouco suaves = no comments
    * Os freios se mostraram pouco eficientes = MEU DEUS!!!

    • Vanesso

      Pelo preço prefiro comprar uma bicicleta top que me leva nos mesmos lugares que esse carrinho kkk… Uma garupa na magrela ou uma mochila e resolvo 90% das minhas voltas, sem gastar com IPVA, seguro, manutenção. Sem falar do imposto embutido no preço dessa jararaca

      • Franco da Silva

        Ehehe. É um caso bem específico o seu. Se eu pudesse, faria o mesmo.

    • Carlos Alves

      o Renault Kwid 2018 privilegia o transporte de bagagens em detrimento de maior espaço para quem vai atrás. Lembrou de alguém?

      O irmão Captur

      • Edson Fernandes

        Mobi tbm.

      • Franco da Silva

        É mesmo? Falta espaço? Ainda não vi um Capitú por dentro.

    • M.Hahne

      de acordo com o comparativo com o up que a 4rodas acabou de lançar o kwid anda junto, freia junto e bebe menos…

      • Franco da Silva

        Interessante

    • invalid_pilot

      Espera a nota do Latin NCAP kkkk

      Chuto que tira 1 estrela pelo airbag lateral

      • Franco da Silva

        Eu acreditava que sim. Depois, um site aí disse que a Renault cederia um exemplar para o Latin, então pensei que eles deviam estar confiantes no produto. Mas, hoje, no mesmo site li que os diretores na verdade falaram que o Latin pode ter interesse no Kwid, blá blá blá… Aí eu já não sei mais nada.

        • invalid_pilot

          O carro com menos de 800 kg, dimensões iguais ao Mobi (que teve 1 estrela pesando mais), acho improvável que ele vá bem.

    • kkkkkkkkkk. vc fez lavagem cerebral em mim

    • Edson Fernandes

      Mas… esse motor SCe 1.0 trabalha em alta rotação em estrada.

      Se eu não me engano o Sandero 1.0 trabalha a 100km/h em 3500rpm ou 3600rpm. Ele será “o novo” Celta em termos de cambio curto. Uma coisa é certa: Se tivesse um desses Renault eu iria alongar a relação da quinta marcha pensando até na quarta marcha para não ter buracos entre elas.

      • Franco da Silva

        O finado Celta fazia barulho na estrada. Lembro bem…

        • Edson Fernandes

          MUITO barulho. Minha irmã tem um… passou de 3000rpm o motor está ali do seu lado…

        • invalid_pilot

          Eu descartei comprar o March por isso, trauma do Celta e certamente descartaria o Kwid por isso e pela construção porca.

    • Ubiratã Muniz Silva

      um 1.6 dos anos 70-90 (lembrando que a motorização dos carros nacionais nesse período pouco mudou) tinha números de potência e torque parecidos com os desse 1.0. Pega um CHT de um Escort 94 (200kg mais pesado) por exemplo.

  • Victor Hugo

    Única ressalva que fiquei neste carro, foi que colocaram o motor do Sandero, mas com alguns itens a menos, o que não dá a mesma potência. Resultado, é um carro um pouco manco, pelo que estou lendo por ai. De resto, acho um excelente custo x benefício,

    • Arker

      Eles justificaram cortar o variador do comando, pelo baixo peso que na relação peso/potência não ficaria muito diferente.

      • Victor Hugo

        Mas poderiam ter deixado essa peça, afinal é maior eficiência. Mas… o carro está aparentemente ótimo!

        • Edson Fernandes

          Eu penso que fizeram isso para não dar a entender que o kwid anda mais que o Sandero.

          Na minha opinião? Deveriam ter mantido. Se vender mais kwid ou mais Sandero, estando dentro da mesma fabricante e´o que importa. Pois isso é argumento de venda na VW e logo mais poderá ser na Fiat e demais fabricantes. A Chevrolet se defende com o cambio de 6 marchas e é um apelo valido independente da segurança ou qualçquer outra coisa, falo mais de preço mesmo aliado ao que o carro é e oferece.

    • Alexandre Viotto

      Concordo! Achei o Sandero 1.0 SCE manco, imagina esse piorado. Apesar que o peso do Kwid é consideravelmente menor do que o do Sandero/Logan.

    • Cesar

      Segundo teste da 4 rodas o desempenho dele foi similar ao up e superior ao mobi. Então não é tao manco assim.

    • Eng Turbo

      O motor é praticamente o mesmo no Sandero e no Kwid, porém eles depenaram varios itens para reduzir o preço.
      B4D HS (High Spec) Sandero, Logan
      B4D LS (Low Spec) Exclusivo do Kwid
      Eles retiraram o sistema variavel de valvulas, mudaram os anéis e pistões. O restante é identico nos 2 modelos, Bloco, Bielas, Bomba de agua, alternador, motor de partida, etc
      Isso gerou uma economia inferior a R$300

      • Edson Fernandes

        E eu teria deixado. Duvida minha: Fazer essas alterações “por fora” comprando peça a peça, sai muito caro para torna-lo “original” igual de Sandero e Logan?

        • Eng Turbo

          Fica impraticável ($$), a melhor opção é colocar o motor do Sandero INTEIRO no cofre. Todos os suportes, coxins e afins são plug ad play.

    • Samluzbh

      Já leu a 4 rodas?

  • Arker

    Lembro que o celta tão espartano e capado quanto o Kwid foi um sucesso de vendas pelos seus “longos anos” de vida, quando a GMB decidiu capar o corsa B para produzir o “popular mais barato” muita gente torceu o nariz para aquele monte de plástico duro. Talvez daqui 1a exista algum modelo intermediário abaixo dos 30mil pouco rodado… quem sabe, não se torne uma boa opção como semi-novo.

    • Edson Fernandes

      Ao menos o Celta era um compacto….

      • invalid_pilot

        Aproveitamento de espaço do Celta era ridículo, sai de um Celta pro up! e o Celta ganha apenas no porta mala pouco maior, mas no habitáculo o up! ganha fácil fácil

        • Edson Fernandes

          A depender de quem é comparado… pode ser que o Celta seja maior. A exemplo: Mobi.

          • invalid_pilot

            Mas ai até o velho 147 deve ser melhor

  • Coffinator

    Carro pra cidade, mas espero ver muito nego colocar 5 pessoas no carro com bagagem, encarar BR e reclamar.

    • Jackson A

      A quantidade de pessoas que pegam estrada é quase nada, a quantidade que pega com 5 pessoas e bagagem é praticamente inexistente… pq não botou logo o tipico = “Ultrapassando uma carreta em um aclive com 5 pessoas e bagagem ?” esse é o melhor.

      Vcs sempre exageram nisso, sempre usam o exemplo mais extremo.

      • Eduardo

        Mais um problematizador, geração MI -MI – MI e, pelo visto, “Ford lover”.

        • Jackson A

          Espero que não seja pra min, kkk, já que eu critico tanto a ford, até pq tive um fiesta da esposa que deu problema 2 vezes no powershift, o que não falta pra min é vontade de acabar com a ford pelo tanto de raiva que já passei com eles.

          • Rodrigo Alves Buriti

            Não creio que seja para você, mas que realmente a geração mimimi tá tenso.
            Esses daí nunca andaram de corsa 1.0 mpfi, ou de Palio Fire 1.0….
            Não sabem qual é proposta do veículo.

            Eu teria um se fosse uns 5~7 anos atrás, quando era universitário. Na época usava um Palio 1.3 8v de mãe e cumpria totalmente as necessidades, fora a economia onde eu não podia reclamar.

            • Edson Fernandes

              Vcs nunca devem ter andado no Chevette Junior…. isso sim…rs

              • Samluzbh

                Escort Hoby então!?

                • Edson Fernandes

                  Anda melhor…rs

                  Só para ser pior numa situação sem comparação… mas … o Fusca 1200. Mas ali era outro mundo, era considerado bom para rodar a epoca. Já o Chevette Junior foi odiado por todo mundo.

                  Além de ser super espartano, o fato de usar tração traseira, cardã e perda de potencia para transformar potencia, ele andava mal mesmo. Além do alto consumo.

                  É citado em testes que o modelo não fazia mais do que 6,5km/l na cidade com gasolina!

      • Coffinator

        Quem nunca viu sempre acha que é lenda, entendo.

      • kravmaga

        Discordo disso. Eu pego muita estrada e pego muitos carrinhos populares 1.0 formando longas filas atrás de caminhões. Não são geralmente carros fazendo longas viagens, mas se deslocando entre cidades próximas ou entre zonas rurais e as cidades.

        Por esse motivo mesmo é que eu tenho um carro mais potente. É frequente precisar ultrapassar na contramão uma carreta longa e mais 3, 4 carros atrás dela, que nem se esforçam em ultrapassar por medo de não conseguirem ultrapassar.

        • Jackson A

          Pode discordar a vontade, continua sendo verdade.

  • Vi Vendo

    Mesmo custanto um pouco mais caros, eu sou mais o Uno Way 1.0 ou Ka . Me desculpe a Renault, mas eu particularmente não gostei do Kwid. O Carro é bonito e tem até certos aspectos interessantes,porem na ” minha opinião”, o Kwid passa uma sensação que não bate bem com a impressão que ele quer passar.

    • Edson Fernandes

      Eu pensei a mesma coisa. Mas a Fiat ao colocar o Firefly no mobi poderá esquentar de vez (na versão de entrada claro)

  • Daniel

    Algumas coisas que não entendi nesse carro:
    1- Motor com calibragem diferente do Sandero. Sim eu sei que visa mais economia, mas pelo peso reduzido do modelo, acredito que não faria diferença. Pelos números e avaliação o carro tem um desempenho meia-boca para seu porte.
    2- Vem com 4 airbags e isofix em todas versões e na versão top vem com banco de couro, multimídia, mas tem vidro elétrico só na frente (botões no painel) e pinos para travar as portas. Além disso não tem uma mísera regulagem de altura do banco ou da direção.

    Aí me pergunto: os itens básicos que faltam no item 2 aumentariam o preço desse carro em quanto? Menos de 500 reais?

    No geral me parece um carro bom, mas me lembra bem os populares pé-de-boi da década de 90… acho que só não veio sem o retrovisor da direita pq a lei não permite mais.

    • Jackson A

      No caso, creio ter sido devido proposta do carro, a intenção é que seja o mais barato(o que deu certo), por isso cortaram até as besteiras.

      • Daniel

        Pois é… concordo com você, mas aí vai muito do consumidor. Por conta desses itens que eu mencionei, por mais que pareçam supérfluos, eu já descartaria esse carro de cara, nem iria à concessionária para conhecer.

        • Jackson A

          Deveras, se a pessoa não se encaixar certinho no carro, incomoda.

    • Edson Fernandes

      Daniel,
      Apesar dos pinos nas portas, o Kwid tem destravamento por botão no painel…rs

      • Daniel

        É bem disso que eu tô falando… são coisas que a justificativa do “baixo custo” não cola haha

        • Edson Fernandes

          Na pratica como o projeto foi feito considerando o pino da porta e lá na India deve ter versão sem travamento elétrico, ele ficou no Brasil. Mas a Renault deixou o dispositivo eletrico…rs

          Possivelmente acharam melhor gastar por peça do que colocar uma capa…rs

          • Samluzbh

            Algumas peças vem da Índia, provavelmente são idênticas as usadas lá.

    • Samluzbh

      Na 4 rodas deste mês tem o comparativo dos Mobi, Up, e Kwid, e o desempenho do Kwid não foi nada meia boca, bateu de frente com o Up que custa bem mais.

    • kravmaga

      É apenas uma versão repaginada do Uno Mille feita pela Renault. Tem uma aparência melhorzinha é mais equipamentos para impressionar as gerações mais novas que são aficcionadas nessas coisas mas tem mecânica de carro bem popular.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      500 pila vezes a soma de carros produzidos ao mês dá uma diferença gigantesca

  • NaoFaloComBandeirantes

    O design desse logo da Renault com câmera de ré no meio ficou, digamos, um tanto quando… é…. então… hehehehe
    Digamos que ficou “inusitado”!!! hahaha

    Ou o designer foi muito inocente ou muito espertinho!

    • Lucas Vilanova

      Gostei desse novo design auehiuaehuiaehuiaeuie

    • Ubiratã Muniz Silva

      melhor que aquela verruga na traseira dos Nissan.

  • Ricardo Santos

    Quanto mais eu sei sobre esse carro menos eu gosto dele. Se é pra ter 1.0 eu prefiro Ka ou gastar um pouco mais com o HB20.

    • Jackson A

      Eu tbm iria preferir gastar um pouco mais em um hb20, mas é bom ter esse ai, pra quem pode pagar menos.

  • essas calotas enganam bem, parece ser roda de liga

  • Motor de plástico?

  • Eduardo

    Sucesso ao Quick. Vai por de joelhos as vendas de Mobi e UP!, forçando-os à descontos e talvez até a baixarem seus preços.

  • Roberto

    Excelente para a proposta. O motor podia ser o mesmo do Sandero, mas se isto REALMENTE vai trazer economia, só o tempo dirá.
    A Renault podia aproveitar o provável sucesso do Kwid e lançar um Sandero Stepway 1.0… sem tantos penduricalhos, similar a versão de 35k do Kwid,

  • Caio

    Bacaninha até, parece cumprir sua função como carro urbano, mas não consigo deixar de pensar que um modelo baseado no Twingo europeu poderia ser uma opção mais interessante. Apesar de toda a lista de equipamentos, esse Kwid é um carro simples com uma proposta urbana, com motor relativamente fraco. Com exceção dos itens de segurança obrigatórios (airbag e ABS), não vejo nada nesse carro que um Ford KA geração 1 ou 2, GM Corsa, Renault Clio Campus e outros compactos de entrada mais antigos, não ofereçam também.

  • João Cagnoni

    Apenas uma ressalva: “que ainda usa o antigo sistema eletro-hidráulico, mais duro e pouco eficiente em consumo”. O sistema eletro-hidráulico não é menos eficiente em consumo e também não é mais duro, tudo isso depende de calibragem. O sistema 100% elétrico é mais moderno, mas ainda assim são muito parecidos. Outro detalhe é que o sistema eletro-hidráulico foi inventado depois do 100% elétrico… rs

    • Alexandre Viotto

      Então a Renault está errando feio na calibragem, pois a direção eletro-hidráulica do Sandero/Logan é pesada pra burro! Kkkkk

      • João Cagnoni

        Veja a diferença do C4 Pallas que é pesada e o C4 Lounge que é muito leve, e os 2 usam exatamente o mesmo sistema.

    • Retrato do Papai

      eles possuem diferenças substanciais no funcionamento, o que muito provavelmente altera sua eficiência… só um especialista da área sabe dizer qual é mais eficiente…

      • João Cagnoni

        Não altera a eficiência… Mas enfim, o elétrico é melhor. Só essa conversa de que é mais eficiente ou mais leve não é verdade.

        • Guedes

          Se hidráulico consome gasolina, é de se esperar que eletro-hidráulico também consuma e , por conseguinte, seja menos eficiente energeticamente falando.

          • João Cagnoni

            Claro que não, meu bom homem. Vamos lá. Existem 3 sistemas de direção assistida: 1- Hidráulica. 2- Eletro-hidráulica. 3- 100% Elétrica. Esses 2 últimos funcionam de maneira muito parecida, usando apenas eletricidade. O primeiro tipo (hidráulica) “rouba” um pouco da potência/eficiência do motor (aproximadamente 1%), pois está ligado diretamente no motor através de uma correia. Os outros dois não. O segundo sistema é igual o primeiro, mas o que alimenta o sistema é uma bomba elétrica, portanto não há roubo de potência do motor. É igual dizer que farol ligado consome gasolina (muita gente acredita nisso…). O alternador está sempre lá gerando carga, não importa qual é o consumo, ele vai rodar sempre do mesmo jeito.

            • Leonidas

              Errado. Consome sim, apesar de ser muito pouco. Já vi artigo falando q consome menos de 1% ao ano eu acho. A energia tem q vir de algum lugar.

              • João Cagnoni

                1% ao ano pode ser 1% ao dia também, concorda? E não, farol ou direção elétrica não gastam combustível.

                • Leonidas

                  Eu discordo. Gasta sim.
                  O ao ano eh q eu não lembro direito…
                  http://auto.howstuffworks.com/fuel-efficiency/fuel-economy/drl-gas-consumption1.htm

                  • João Cagnoni

                    Tem razão, gasta sim… O alternador produz energia de acordo com a rotação do motor, porém ela é extraída do motor através de magnetismo e apenas sob demanda. Enfim, agora qual é a vantagem da direção elétrica? kkkkk

                    • Leonidas

                      Pode ser q a eficiência de pegar energia eletrica do alternador eh melhor do q pegar direto a energia mecânica do motor.
                      E tb vc já tá aproveitando q o alternador já tá girando, vai gastar só mais um pouco. Se vc usar outra roldana pra girar o motor da direção hidráulica terá mais energia dispendida.
                      https://www.if.ufrgs.br/cref/?area=questions&id=1681

      • João Cagnoni

        Aliás, o Sandero nunca teve direção eletro-hidráulica. Ele tem até hoje apenas direção hidráulica!!

  • Zé Mundico

    Das grandes, talvez seja a Renault a que melhor soube interpretar o mercado automotivo brasileiro.
    Começou com excelentes carros (Clio, Scenic e Megane eram referencia top nas suas respectivas faixas) mas depois viu que a turma aqui é lisa e gosta de coisa mais, digamos, “econômica”.
    Aí colocou em campo a linha Dacia e acertou na mão. São carros simplórios, bem genéricos mesmo, mas entregam o que o consumidor pode pagar.
    Esse tatuzinho aí é para uso essencialmente urbano e se encaixa no atual momento de crise, pois é baratinho e super econômico. Deve vender bem.

    • Jackson A

      Eu acho que quem melhor soube interpretar foi a hyundai.

      • Zé Mundico

        A Renault tem uma linha completa e a Hyundai sobrevive com um apenas um modelo que já dá sinais de cansaço.

        • Jackson A

          Tem dois, Creta e HB20, os dois deram certo.
          O HB20 não tem sinal de cansaço, o que acontece é que como a fabrica está no limite, e o creta é mais lucrativo por unidade, foi necessário diminuir a produção do HB20 pra aumentar do Creta, no tempo até saiu matérias aqui falando sobre isso, o que é logico.

        • Rodrigo Alves Buriti

          Se bem que a Hyundai chegou no “boom” econômico, onde o crédito era fácil. Ela chegou forte com a Tucson e i30, fez sua “imagem premium” (que eu não vejo premium em canto nenhum) e lançou o HB20 para pegar essa carona, um modelo mais barato.

          A Renault chegou com ótimos produtos no início dos anos 2000, porém não tinha o crédito fácil na época e seus carros eram acima da categoria (clio com AB, Scenic bem versátil, por aí). Então a falta de populismo a obrigou a trazer os Dacia, para tentar ganhar volume de vendas. Perdeu a qualidade para ganhar preço. Hoje está correndo atrás em mais vendas e preço para melhorar sua fatia do mercado no segmento popular.

        • A Hyundai so nao vende mais no Brasil pq nao quer no momento fabricar aqui seu sedã Elantra, uma variante do i10 (HB10 talvez?) e o i30. Fosse uma gama mais completa ela já seria uma das marcas lideres do mercado.

          • Zé Mundico

            Se não quer é porque não pode.

            • Não tem interesse, sabe os custos de uma fábrica? Tanto a Toyota qt a Honda tem fábricas prontas praticamente que não inauguram.

    • Caio

      Acertou a mão naquelas, acho. A Renault podia ter apresentado do Sandero como sucessor do Clio II e colocar o Clio IV/V logo acima. Posso estar errado, mas o Sandero, mesmo o GT Line, não parece o adversário ideal para carros como o C3, 208 e New Fiesta. Hoje a marca também não tem nenhum carro no mercado BR para competir no segmento dos hatches mais caros, como o Focus, Golf, i30, 308.

      • Zé Mundico

        Mas aí é que está o pulo do gato da Renault. Com o Sandero ela não quer ser concorrente e sim ALTERNATIVA, que são dois conceitos bem distintos.
        Concorrentes disputam nas mesmas condições de igualdade. Alternativos são “genéricos” que simulam uma qualidade que não possuem, oferecendo o “parecido” por um preço mais em conta.
        A Renault sabe que em termos de qualidade construtiva e tecnológica (pelo menos aqui no Brasil), ela perde para Citroen, Peugeot e Ford. Assim, ela preferiu investir em carros baratos do que bater de frente com outras marcas.
        Tem outra coisa que a Renault aprendeu tomando na cabeça : brasileiro não gosta de carro bom e sim de carro grande.

        • Caio

          Verdade. Triste é que como consumidores, temos menos opções de carro por segmento, e as vezes as opções nem são tão boas assim.

  • Dreidecker

    “A direção elétrica é bem leve e tem progressividade em velocidades altas. Ela é o que deveria estar a bordo do restante da gama Renault, que ainda usa o antigo sistema eletro-hidráulico, mais duro e pouco eficiente em consumo.” –> Perfeito !

    “Os freios se mostraram pouco eficientes,” –> Combinado com o peso de 786 kg se torna um cocktail explosivo. No aguardo do LatinNCap.

  • Carlos Polesello

    De qualquer forma, sendo bom ou não, vai incomodar. Os compradores de UP, Mobi, Uno, Picanto, Ka e outros “mini” made em China. Sem esse papo de não concorre. Pessoal, principalmente mulheres, vão comprar. vai vender bem.

    • Ubiratã Muniz Silva

      com certeza. vai ter muita gente que já pensava duas vezes antes de sequer considerar um QQ (ainda que nacionalizado), agora vão pensar mais ainda.

  • lheu

    Quero ver o teste do alce!

  • Fernando

    resumindo. é uma m…, mas pelo menos é uma m… barata que também te leva do ponto A ao B igual.

  • Yuri Chaves Souza

    A referência do porta mala em detrimento do espaço no banco eu não peguei. Alguém pode me passar?

  • Eduardo Gregório

    Ele não iria pesar 900 e poucos kg por causa do reforço estrutural?

    • Alexandre Viotto

      Não, o indiano pesa 660Kg, se eu não me engano, e o brasileiro um pouco menos de 800Kg. É uma diferença considerável…

  • Marciofilho Santos

    nao entendo a materia , falando que o motor dele é apagado em baixa, na quatro rodas ele retoma no mesmo tempo do UP! e quanto a frenagem freia tb no mesmo espaço d o UP! que freia muito bem e oferece um desempenho excelente para um carro 1.0

  • Marcio Mendes

    Não tem regulagem de altura do volante e nem do banco??? Como assim??? Todas as pessoas tem o mesmo tamanho???? Os baixinhos que tragam uma almofada… os grandinhos cortem as pernas! Totalmente ridículo, Renô!

    • Fernando

      É um carro pequeno. Logo é um sistema binário. Ou vc cabe ou não cabe.

  • Marcio Mendes

    O QQ brasileiro na versão completa (ar, direção, 4 vidros ele´tricos, trava elétrica, som com 4 alto-falantes, painel digital, regulagem de altura do farol, retrovisores elétricos, rodas de liga leve, (esse só tem calotas em todas as versões) farois de neblina) custa 31.900, pouco mais do a versão de 29.900 que não vem NADA! Tem 3 anos de garantia. É flex. Quer mais???? E tem regulagem de altura do volante que esse nem na versão completa tem!

  • Ubiratã Muniz Silva

    engraçado, meio “estranho” eu comentar isso, mas que calotas legais! JURO que se não fosse a menção na matéria eu juraria que eram rodas de liga leve.

    assim que estiver disponível nas concessionárias daqui de brasília vou fazer um test-drive dessa geringonça. estou simpatizando com ele.

    • Marcio Mendes

      Vão ser sempre calotas plásticas… até na versão mais cara!

    • Leonidas

      Eu vi ao vivo e são bem legais mesmo.

  • Valmir

    Vi o carro hoje numa concessionária. Ele é baixo. Claro que eu não esperava a altura de uma Duster ou Captur, mas ele tem a altura de um Renault Clio. Por dentro os bancos de couro falso causam boa impressão e os 03 encostos de cabeça no banco traseiro causam boa impressão. Mas com o banco da frente ajustado para a minha altura (1,77), o banco de trás fica bem apertado. Quando comparamos opções da mesma categoria, o Mobi é mais bonito (ou menos feio) e o UP! está no topo da pirâmide (mais rápido, mais espaçoso, mais seguro, mais divertido de dirigir). Bem, no dia que eu quiser comprar um carro que só cabe 02 pessoas eu vou de UP! ou de Fiat 500.

    • Marcio Mendes

      Chamar ele de “mini SUV” é forçar muito a barra! Até porque uma das características de uma SUV, é justamente o espaço!

      • Luis Burro

        Na verdade eh ser utilitario,uma van tbm eh,mas nao eh um Suv por causa do formato mais arredondado e monovolume.

    • Rodrigo

      Eu já tive um 500 e um up…
      500 da de 10 a zero.
      A não ser que queira muito um carro com motor turbo, pode escolher entre up tsi é Fiesta Ecoboost.
      Mas o preço mata o Fiesta.

  • Luis Burro

    A frente ao estilo de logan e sandero eh agradavel.Gosto de carro encorpado mas este parece ter ficado desengoncado.Traseira e laterais nao achei bonitas.
    O q nao gostei msmo eh o fato de ser muito estreito,contrariando a filosofia da dupla de origem dacia.

    • Marcio Mendes

      Ele é indiano. E como todo carro indiano é pequeno, apertado, frágil e desengonçado… Nada a ver com os romenos da Dacia.

      • Luis Burro

        Tem,todos pertencem a Renault!E nd impedia q a marca usasse o argumento neste projeto.Soh q acontece q a marca projetou o carro pra lah e soh vai vendelo aqui.
        Isto acontece com outros modelos claramente indianos vendidos aqui mas q a imprensa automotiva brasileira adora dizer q foi projetado para o nosso mercado,numa eterna sindrome de inferioridade.

        • Marcio Mendes

          Pois é… um modelo indiano adaptado para o mercado brasileiro… Não sei o que é mais ofensivo… rs

          • Rogério R.

            Se o carro não tivesse tido projeto em conjunto com a França o diretor de design da Renault nem teria ido ao Salão de Buenos Aires. Além que o Kwid brasileiro tem muitas modificações feitas pela engenharia do Brasil.

          • Cesar

            A Toyota fez o mesmo.

      • Rogério R.

        Sandero e Duster tem DNA francês-brasileiro-romeno, já o Logan geração 1 tem DNA francês-romeno.

      • Gomes

        Já foi para a Índia? Os carros da Tata em sua maioria são enormes e para 7 passageiros pois Indiano tem família grande a tradicionalmente se leva a sogra junto. Desengonçado e sem segurança, Ok, eh verdade.

        • Marcio Mendes

          Tem razão Gomes.. A India é o país com o maior número de limousines do planeta!

  • ocampi

    Só ficou devendo controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa… mas isso é item de segurança….ah deixa pra lá….

    • 4lex5andro

      O kwid ficou devendo nesses itens;

      É ofertado no up tsi e mobi gsr (que tem preços compatíveis à versão intense) .

      • Luiz Fernando

        Não tem não, o Kwid mais top não paga nem up sem ser tsi completo nem Mobi gsr.

      • Alexandre Viotto

        UP TSI com preço compatível ao Kwid Intense? Me fala onde está vendendo que eu vou comprar agora! Kkkk *(R$15.000,00 a mais do que a versão Intense do Kwid).

    • Gomes

      Aí não seria 29,9…..quem quer pagar esse preço não deixa de comprar por isso (E as vezes nem sabe o que é, pois tem um usado hoje)

    • Alexandre Viotto

      E acrescentar R$10.000,00 ao preço final… Kkkkk

  • Jeremias Flores

    mais um ZERO estrelas no Global Ncap no nosso mercado.

    e ainda tem, quem compare ao Up!

  • Diego

    Famoso carro Nutella

  • D136O

    Meus parabéns pelo desenho da calota realmente passa por roda de liga, VW e fiat podiam se inspirar no kwid e no HB20 e fazer desenhos de calotas e rodas bonitos. Pq as de up e mobi são de doer. O carrinho parece bem dimensionado pro que se propõe, resta ver um crash test e algo mais plausível sobre estabilidade pq com 790kg pneus 165 e suspenção elevada parece receita certa pra valeta.

  • Hater x Haters

    Se tirar no mínimo 3 estrelas na Latin NCap já vale muito mais a pena que o Up, pois o Up vai tirar no máximo 3 estrelas.

    • SDS SP

      Kwid só pode tirar no máximo 3 estrelas também. Sem ESC, nada de 4 estrelas para cima.

    • invalid_pilot

      Se tirar mais que 1 eu bato palma de pé pra Renault

  • rafa.prebianca

    “Mesmo assim, não se engane totalmente com o Renault Kwid 2018. Ele tem um porta-luvas grande – maior que o dos rivais – direção elétrica bem macia, computador de bordo, 14 litros em porta-objetos, abertura elétrica do porta-malas e até multimídia com navegador GPS e câmera de ré.”, nooossssssaaaaaa!

  • Elizangela Oliveira

    Sem regulagem de altura para o banco e para o volante. mesmo que eu tivesse intenção de comprar já estaria fora da disputa por esse detalhe. A Renault fabricou um carro para motoristas “padrão”?

    • Gomes

      Ops…na década de 80, 90 só tínhamos motorista padrão? Curioso….

      • Elizangela Oliveira

        Ops… estamos em 2017… se eu resolver comprar um carro da década de 80/90 não terei o direito de reclamar! Curioso como as coisas evoluem… ou deveriam…

  • aloísio maciel

    Esse troço tem 7 centimetros de largura a menos que o Up, que já é estreito. Para quem quer dirigir coladinho (literalmente) com o carona, é uma boa pedida kkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Alexandre TRE

    Bom pelo menos vai ter um preço justo. Parabéns Renault

  • Lucas086

    Pode ser um bon custo benefício na versão mais barata ou na intermediária, mas na completa, já tem Ka, Onix joy, hb20… mas acho louvável a Renault oferecer os bags laterais. Que Chevrolet aprenda e faça o mesmo, pq pagar quase 70 mil em um onix/prisma e vim só com air bags laterais e abs é demais.

  • Rafael Zart

    Excelente reportagem. O carro é legal e tudo mais, mas parei de ler no parágrafo sobre não ter regulagem de volante e altura dos bancos. São mecanismos mecânicos, simples, não há justificativa pra não ter.

    • Gomes

      Justificativa: num carro que vai ter volume, qualquer 300,00 + que se evite gastar, faz uma economia gigante e não vai perder clientes por isso.

    • Zé Mundico

      A ausência desses equipamentos já está incluída no preço.

    • Alvarenga

      Penso que isto é o tipo da coisa que se decide em um test drive. Se achar uma regulagem boa apenas na distancia esta tudo certo. Tem carro que sem regulagem de altura não tem condições. É questão de avaliar e decidir fisicamente.

    • Alexandre Viotto

      A Livina, por exemplo, é um carro muito mais caro e não tem regulagem de altura do(s) banco(s)… e nem por isso têm-se dificuldade de encontrar uma boa posição de dirigir, a não ser que a pessoa tiver menos de 1.55m.

  • Leonardo Pinheiro de Sousa

    Sinceramente posso estar enganado mais miraram em clientes do antigo Mille Way e acho que vão acertar em cheio. Não teve substitui para aquele carro no nosso mercado. Vou conhecer o carro nas concessionárias.

  • Cmte Pimenta

    Vai acabar com a liderança do ônix rapidinho… Aguardem

    • Zé Mundico

      Vai nada. Quem tem grana para comprar um Onix passa longe desse tatuzinho mal acabado..

      • invalid_pilot

        Onix Joy custa quase o mesmo que o Intense e só fica devendo a telinha multimídia

      • Cmte Pimenta

        É aí que você se engana. Tem ônix de 30 conto?… Pois é… Então quem não tem dinheiro pro ônix vai comprar o kwid… E o volume de vendas explode

        • Zé Mundico

          Pois então? Quem tem grana prá comprar um Onix, passa longe desse tatuzinho…kkkk

    • invalid_pilot

      Acabaria se ele fosse espaçoso, é mais apertado que o criticado up!

      • Cmte Pimenta

        Mimha opinião está baseada somente no quesito preco. Não estou entrando em quesitos técnicos…Tô apostando que vai vender horrores… Vamos aguardar os 6 primeiros meses de vendas…

  • PH Sacchi

    Me parece que a única cagada da renault foi não ter mantido o comando variável do motor (como no sandero ) , imagina esse carro leve e com um desempenho melhor que todos os concorrentes ? De resto me parece bom para o que se propõe …

  • Alvarenga

    Como carro de Valet até que pode servir !

  • Rafael Guerra

    Esse carro só vai ficar interessante quando tiver o motor com comando variável e câmbio automático. Não vou comprar um motor que é uma involução do existente.

    • Alexandre Viotto

      Câmbio automático em um carrinho pequeno deste e com proposta de ser o mais barato e popular possível? Não vejo sentido…

      • Ernesto

        Tendo opção de câmbio automático sem tirar o manual de linha, qual seria o problema. Há tempos as pessoas estão buscando um carro automático justamente para andar nas cidades que sofrem com o anda e para e esse Kwid é justamente um carro urbano. Para mim faz todo sentido ter essa opção, melhor ainda se for CVT em vez do automatizado mono-embreagem.

      • Rafael Guerra

        Justamente. Se for o mais barato automático com um bom pacote tecnológico, com certeza o carro vai ter mercado. Hoje o mais barato é o Mobi GSR, que está custando 44mil, porém muito perto do Etios X AT, por 50mil que é mais racional. Em outros países existe a opção de carros 1.2 com CVT em versões básicas, aqui daria certo. Logo uma versão do KWID com um acréscimo de 3500 para a versão AMT ou 5000 com o motor mais moderno, deixaria a versão zen por até 39000 e reinaria absoluto nessa faixa.

        • Alexandre Viotto

          Não acho que quem procura um carro nesta faixa de preço prioriza o câmbio automático. Lógico que se vendessem carros de menos de R$40 mil com câmbio automático, seria ótimo, mas não é a realidade e nem o foco desta categoria de carros.

  • Erik Silveira

    Opinião que vale é a do dono. Nos próximos 3 meses vamos ver dezenas de matérias “compradas”, sabemos que todas as marcas fazem isso. Só em meados do ano que vem, com o povo fazendo as primeiras revisões, mais dados acumulados em sites mais independentes é que poderemos dizer se é uma boa compra ou não.
    Tomara que revolucione o mercado, Hyundai já deu uma sacudida com o HB20, ano que vem termina o Imposto proibitivo de Importação do lobby da Dilma com as montadoras, então coisa mais nova (e também mais ruim) deve chegar por aqui. Já se sabe que Kia, Hyundai e uma fila de chineses estão ansiosos pelo 2 de janeiro.

  • Edmon

    Primeira vez na vida que vejo aquela barra de botões no painel central completa. Sempre tem uns tampões inúteis.

  • Frederico Chaves

    Pneu 165/70/14 em um carro alto desse, vai ser pior que o palio economy, um principio de infarte a cada curva! kkkkkkkk

    • Alexandre Viotto

      Os carros populares de alguns anos atrás vinham com rodas aro 13 em sua maioria… Kkkk

      • Frederico Chaves

        Nossa mais é muita sacanagem!
        Antigamente vinha roda menor tipo aro 13 e 14 nas versões básicas…
        Agora esse aí é versão “top” que além de vir com roda 14/165/70, ele vem com calotas…
        Já não basta a enganação de chamar ele de SUV…

  • anonbr666

    Excelente reportagem, aguardamos a avaliação completa do veículo!

    Tenho uma dúvida! Vocês escreveram “A direção elétrica é bem leve e tem progressividade em velocidades altas. Ela é o que deveria estar a bordo do restante da gama Renault, que ainda usa o antigo sistema eletro-hidráulico”.

    Qual a diferença de “direção elétrica” para “direção eletro-hidráulico”?

  • Felipe

    Renault Kwid: O SUV compacto que você respeita!

  • Lula Malucão

    Alguém sabe se o Kwid tem aquele controle de multimídia esquisito atrás do volante igual o Sandero?

  • Snake Green

    A proposta parece bem clara, Simples, prático e barato, durabilidade só o tempo vai dizer.

  • Marcos Pastori

    Eu não entendo….como que a maçaneta da porta dianteira do Kwid tem acabamento esmerado, com cromado e tudo, e as do Ônix, Argo e Ka são de plástico sem pintura e todos (os 3) mal acabados ainda por cima ? Quanto será que custa esmero e capricho na hora de fazer um carro ?

    Parabéns à Renault. Belo interior pelo preço!

  • Stalin Hidrófobo

    A fila de espera é até novembro de 2017… Será que tem tanta gente assim querendo comprar esse carro ou é apenas jogada de marketing?

  • rafael d’amico

    Um amigo meu comprou um . Observei muito bem e andei , NOSSA!!!!!!!!.. Ficou devendo. Não troco pelo meu CORSA SEDAM COMPLETO. Nem que eles me deem troco.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend