Hatches Lançamentos Mercado Renault

Renault Kwid tem novo lote de pré-venda – Subcompacto chega no começo de agosto

renault-kwid-lançamento-NA-2 Renault Kwid tem novo lote de pré-venda - Subcompacto chega no começo de agosto

O Renault Kwid ganhou mais um lote de pré-venda com reservas feitas até o dia de 31 de julho. Até esse período, o prazo de entrega é de até 30 de novembro. No mais, as condições são as mesmas da apresentação da campanha, sendo um valor de sinal de R$ 1.000 com parcelamento em até três vezes no cartão, além de garantia de cinco anos para quem financiar no banco da montadora.



Modelos não financiados no banco da Renault tem garantia normal de três anos. Com estreia prevista no começo de agosto, o Renault Kwid chega com a proposta de ser o “SUV dos compactos”, como diz a marca francesa.

Subcompacto da mesma categoria de Volkswagen up! e Fiat Mobi, o modelo ganhou suspensão um pouco mais elevada, o que garante melhores ângulos de entrada e saída, daí a classificação atribuída pelo fabricante francês.

O Renault Kwid chega com visual interessante, além de porta-malas com 290 litros. Simples por dentro e por fora, o subcompacto tem como vantagem o baixo peso (790 kg) e um motor de três cilindros 1.0 que promete economia com seus 66/70 cv (gasolina/etanol).

O motor é mais fraco que o usado em Logan e Sandero (que chega a até 82 cavalos) por não ter o comando variável de válvulas. Além disso, a marca focou na segurança com quatro airbags de série.

Para impactar na chegada, o modelo vem com preços a partir de R$ 29.990, o que tem atraído a atenção do público.

renault-kwid-lançamento-NA-4 Renault Kwid tem novo lote de pré-venda - Subcompacto chega no começo de agosto

renault-kwid-lançamento-NA-7 Renault Kwid tem novo lote de pré-venda - Subcompacto chega no começo de agosto

  • Diego Lip

    O povo está confiante no carro, tomara que ele atenda às expectativas.

    • Lucas Fernando

      Acredito que já está atendendo, muitas pessoas procuram um carro de uma marca confiável por 30 mil R$, mesmo que não ofereça muito, precisa ser somente um meio de transporte diário (melhor que depender de transporte publico no BR), lazer, ou até mesmo dar mais conforto a família.

      • Matthew

        Tô achando estranho esse esquema de venda de ficar soltando lotes aos poucos… é que nem balada que fica segurando a entrada da galera pra formar fila na frente do estabelecimento, mas quando vc entra está vazio.

        • Edson Fernandes

          O que eu achei bizarro foi: A empresa já lançou o produto e divulgou seus preços. Entenderia antes que ele já está no mercado (eu já vi um na rua e dessa cor de lançamento com placa cinza)

          Ele é simpatico mas de cara mostra sua simplicidade. Pelo menos visualmente. Não tem nada nele para ajudar a dar um visual mais elegante ao produto.

          Isso é até bom porque a Renault precisa melhorar a dupla Sandero e Logan para os atuais rivais. O interior desses é inferior em aspecto visual.

          Tirando isso, achei bizarro agora ser um “novo lote de pre venda”. Pra mim pre venda é pre venda.

          Não existe duas pre vendas!

          E a Renault vai ferrar como ferrou com o Fluence: Não tem carro para entregar, vai esperar acabar o interesse para depois produzir o que o mercado comporta. O Fluence se deu muito mal: Quando teve demanda para atender ao mercado, o mercado perdeu interesse sobre o produto (e olha que eu sou dono de um e gosto muito), mas espero que não faça o mesmo para o Kwid. Curioso né… eu pensando em comprar um compacto usado e a depender do financiamento, dá para se pensar no… kwid. Mas teria de ser a versão de R$35000 no meu caso. (ou seja, desisto porque iria pagr um financiamento maluco)

          • Rafael Barcellos de Paula

            Ótima sua colocação! Eu também venho acompanhando as notícias interessadíssimo no carro, porém esperar esse tempo todo já me fez ampliar as opções. e acrescento que alem de esperar o lançamento para começar a suposta produção, os números da margem dessa pré venda são bem discutíveis: diz-se de abrir o 3º lote após os 2 primeiros esgotados 400 + 2000, com entrega em 4 meses? Esse é o potencial de quem diz querer o carro na posição nº 1 em vendas? ou pensando bem, os 40% de peças indianas estão atrasadas (ou melhor o suporte será deficitário)??? É de se desconfiar.

            • Edson Fernandes

              De fato há ferramental no Brasil. Isso já até foi divulgado que pelo menos isso teremos por aqui.

              Agora, o que não dá é iludir o consumidor e mostrar que existem mais de um pre venda né? Já teve a pre venda para analisar a ansiedade e o quanto teria para atender, agora produza o que pode e aponte atrasos na medida do possivel.

              Pra mim esse segundo lote mostra que a fabricante não preparou a quantidade que o mercado tem interesse em absorver. Espero que ao menos, mantenham por mais tempo o preço estipulado.

            • Samluzbh

              Esse lance das peças importadas, eu achei interessante, força a industria dos fornecedores se adequarem, poucos sabem mas são poucas as empresas neste ramos que dominam o mercado mundial.

          • João Cagnoni

            Além disso, a Renault subiu muito o preço do Fluence, hoje não sai por menos de 100k. Ele já teve um preço bem atrativo, se não me falha a memória custava 40% a menos. Usei um Sandero alugado por alguns dias, acho que entendo porque ele está vendendo tão bem. Sem dúvidas ele é superior ao Ônix. O Kwid tem tudo pra ser líder em vendas, acho que poderiam apostar no câmbio DP0 (4 marchas com conversor de torque), assim como fez o Etios. Eu entendo as limitações dos câmbios de 4 marchas, mas isso deve manter o custo do carro baixo.

            • Edson Fernandes

              No motor 1.0? Cabe uma melhoria no Easy R e eu iria preferir ele viu.

              Acho que o DP0 desperdiça muito do motor e cobra no consumo. Para o Kwid seria assassinar o carro.

              Sobre o Fluence, eu concordo contigo. Alias, há algumas pessoas que adquiriram ele 2017 (2016/2017) e eu nem acredito que compraram. Ok, dá para se ter um senhor desconto em cima dos preços atuais… mas eu pensaria com carinho em outro produto.

              O Cruze tem revendas em SP fazendo por R$86990 (LT), Fluence R$78990, C4 Lounge THP Tendance por R$76000 e Exclusive por R$92000… e eu ficaria em duvida em optar pelo Fluence. O C4 Lounge confesso ser o mais proximo do meu interesse, mas como ficarei durnte uns 6 a 7 anos com o Fluence, vou deixar rolar para ver se aparece algo interessante.

              Só fico triste que o C4 perdeu os itens que o destacavam pelo custo x beneficio acima de 2015. (o sensor dianteiro é algo que eu quero, então no minimo ele precisaria ter)

              • João Cagnoni

                Não sei não viu… Você já andou no Etios automático? Não é igual um automático de 6 marchas, mas pra quem não tem pressa é muito bom rsrs. Eu jamais escolheria o Easy R. Fiz um test-drive no Sandero com ele, acho que esse tipo de câmbio deveria ser proibido, é até questão de segurança.

                • Edson Fernandes

                  Eu nunca dirigi o Easy R mas ouço elogios quanto ao consumo.

                  Já do Etios eu posso dizer: Ele é suave, mas é beberrão…rs

                  E se for para ter um Etios, prefiro ter um 208 At. Foi um dos motivos pelo qual, não adquiri um compacto, pois o consumo desses na grande parte das vezes é o mesmo dos médios automaticos (e os modelos turbo em especial o Cruze 1.4 Turbo, são mais economicos).

                  Quer ver o unico realmente economico porém problematico nos compactos? Fiesta Powershift. Nenhum consegue o consumo dele na cidade e estrada.

                  Agora o proximo que carece de controlador de velocidade mas é economico é o March, mas entramos na ciranda do alto custo desses automaticos.

    • Jackson A

      Não vejo como não atender, pois por 30 mil não tem muito o que reclamar.

      • João Cagnoni

        Não devemos esquecer que 30 mil ainda é muito dinheiro pra um popular.

        • Jackson A

          Preço base aqui não é algo que vá mudar, apesar de ser muito é o mais barato.

          • João Cagnoni

            Verdade.

    • 1945_DE

      Só quero ver o chororô quando receberem o carro. O carro é pequeno, não anda, só tem plastico duro, só tem três parafusos na roda, os pneus parecem uma linguicinha de tão fino. Mas já comprou agora tem que levar para casa. Espero que alguém divulgue a quantidade de desistências.
      Olhei na site da Renault as condições de desistência. Ainda bem que eles devolvem integralmente os 1000.00

      • Diego Lip

        Já andou nele?

        • 1945_DE

          Vi o carro no salão em SP. O carro é simpático, mas vai ter gente que vai se decepcionar.

    • Samuel Almeida

      Carro feito de compensado e madeirite reforçado, uma típica carroça brasileira!

      • Diego Lip

        Se fizer um carro com qualidade o povo não compra. Então a Renault vai lavar a égua com esse pequeno.

  • Diego

    Que coisa nojenta, nosso mercado se contenta com pouco, um veículo com 0 estrelas no crash test, materiais de 5° categoria, interior mais pobre não existe, isso custando uma pequena fortuna para os brasileiros na versão de entrada, 30 mil.

    • Leonidas

      Já saiu o crash teste? Não sabia

      • Diego
        • Leonidas

          Esse teste eh do indiano. O do Brasil eh outra história. E tem um teste de kwid indiano com 1 airbag q deu uma estrela.
          Os: se crash teste de outro país valer meu carro tem 5 estrelas kkkk

          • Deadlock

            E o nosso líder deu zero estrelas… Se o Kwid não obter muitas estrelas em eventual crash test, isso não será empecilho para vender bem, pois ele está com preço bom (dentro da nossa realidade), tem bom design e bom porta-malas para a categoria, além de ser econômico.

            • Edson Fernandes

              Mas não acredito que passe de 3 estrelas. Com as atuais exigencias, se ele tirar 2 estrelas é o esperado. E nessas condições atuais, até o Up não sairia disso.

        • Rogério R.

          Cadê o vídeo do Latin NCAP com o teste do Kwid brasileiro que teve a estrutura reforçada? Eu ainda não vi. O Kwid indiano pesa 600 kg e o brasileiro pesa 790 kg.

          • Diego

            Pergunte isso no SAC da RENAULT. Estrutura reforçada sem testes ? a Renault disse o mesmo em relação ao Clio e o resultado pífio está ai, somente 3 estrelas para adultos e 1 estrela para crianças , isso NOS CRITÉRIOS ANTIGOS, hoje zeraria facilmente.
            https://www.youtube.com/watch?v=sZQXi9t4xMQ

            • Rogério R.

              Você acha que o Latin NCAP não testará o Kwid, claro que vai, então o jeito é esperarmos, não critique o carro antes de saber o resultado oficial.

              • Edson Fernandes

                É que é melhor criticar antes de ver o teste né?

        • Marcio Mendes

          Eu tinha interesse… mas depois que vi esse crash test, desisti! Isso é uma ratoeira!

          • João Cagnoni

            Eu também não compraria com um crash test tão ruim assim. Mas vamos esperar o teste ser realizado por aqui.

        • João Cagnoni

          Não sei quais são as condições, porém o crash test indiano também deu 0 estrelas para o Polo e Hyundai i10.

    • Junior_Gyn

      Crash test que tem é só do indiano. Não caia nessa de ser o do Br. Eu acredito sim que o nosso se sairá melhor.

      • Eduardo

        Até porque tem 4 airbags

    • No_Name

      Lá na Índia ele surgiu para ser um dos mais baratos daquele mercado, custa a metade de um Polo, por exemplo. Logo, por aqui deveria também custar no máximo seus R$ 25 mil muito bem pagos.

      • Ernesto

        Mas o Polo com certeza não custará só R$50.000,00.

      • Roberto

        Se não tivéssemos impostos extorsivos, ok….

        • Linkera

          Concordo. As pessoas adoram criticar as montadoras (que não são instituições de caridade) mas se esquecem que o imposto de um carro aqui é taxado diretamente de 35% a 60% (IPI/PIS/COFINS/II) e taxado indiretamente de outros encargos na cadeia produtiva que também elevam o preço do produto final ao consumidor (ICMS, ISS, IPTU, INSS e mais outros incalculaveis impostos ao longo de toda a cadeia).

          Enquanto isso, países mais inteligentes cobram menos no consumo com impostos fixos (IVA, VAT) que ficam na casa de 17% a 19%.

      • Linkera

        Ah! Quanto a isso pode ficar tranquilo pq o Kwid com certeza vai custar metade do preço do Polo por aqui também, ou até menos hahahaha

        • No_Name

          Polo custará a partir de R$ 50 mil.

    • Rodrigo Alves Buriti

      Amigo, não confunda mercados.
      Já foi muito discutido por aqui.
      Sabemos que na Índia ele foi péssimo, entretanto o mesmo pode ser bom aqui no Brasil.

      Você provavelmente deveria saber disso, não é a primeira vez que há resultados diferentes em mercados diferentes.

    • invalid_pilot

      Está provado que o povo compra preço e aparência.

      Ninguém liga pra construção, motor ou qualquer outra característica técnica

      • Edson Fernandes

        E que tbm não liga para saber se o produto feito aqui é seguro ou não. O que importa é criticar aquilo que não foi avaliado.

        Fico pensando pra mim…. o Onix testado em teoria é o modelo em que a fabricante diz ter reforçado a estrutura…. como será que deve ser sem esse reforço?

        • invalid_pilot

          Nego não liga nem se vai gostar da ergonomia, de como se sente dentro do carro. Lamentável

          • Edson Fernandes

            Curioso isso. Me lembro da minha irmã dizendo que ao optar pelo Celta ao invés do Corsa, iria se sentir mais segura com um carro menor…rs

            • invalid_pilot

              Bizarro. Eu já comprei carro justamente pelo contato do Test Drive, pra mim é essencial.

              • Edson Fernandes

                Eu tbm concordo que é essencial. Sem conhecer o carro eu não compro. Tenho que ter contato, perceber alguns detalhes que irei conviver nele… acho isso muito importante.

      • Stéfano

        Enquanto isso, você de busão.

        • invalid_pilot

          Enquanto isso eu não compro esses projetos baixo custo.

          Seja feliz com sua pré reserva

    • Gambixx

      Cometendo perjúrio…

    • Davidson

      Já compra um carro pensando em bater, meu deus.

    • Samluzbh

      Sempre tem um pessimista. Vc não deveria ser assim!

  • edgar__rj

    O painel digital do indiano Cairia bem nesse Kwid brasileiro… Se esse carro se sair bem no crash test poderá se tornar um candidato ao pódio em vendas…

    • RRROL

      Eu preferia o velocímetro digital do indiano ala twingo.

      • Jackson A

        Eu sempre prefiro o velocímetro digital em vez do manual, é visualmente melhor e mais agradável.

    • Edson Fernandes

      Eu já acho que deveria ser uma mescla. Como é no Captur. Velocimetro digital com conta giros. Da forma que é o indiano em que não há conta-giros, eu prefiro o brasileiro. Pode ser coisa do “Edson”, mas eu gosto de controlar as rotações e saber em que regime o carro trabalha. Certamente no indiano eu estaria usando meu celular interligado via obd para ter noção de rotação.

      • edgar__rj

        Perfeita observação Edson… Quis me expressar que prefiro o Digital, porém sou quase que totalmente dependente de Conta Giros, mesmo que digital…

        • Edson Fernandes

          Concordo. Eu adorava quando tinha o C3 por conta disso tbm…rs

          • João Cagnoni

            Eu gosto de velocímetro digital, mas sinto falta de um conta-giros analógico no C4. Nas vezes que dirigi o 307, o carro parecia ganhar 50 cavalos por causa do conta-giros rsrsrs

            • Edson Fernandes

              É… no C3 era analogico e eu adorava…rs

              Como meu Fluence é o privilege, tudo nele é complicado. Eu estava disposto a colocar o painel do Privilege atual (digital + conta giros analogico), mas aí precisa desbloquear no sistema da Renault, precisa ser um cara que tenha conhecimento de colocar os dados do meu carro nesse novo painel… fiquei com medo de gastar dinheiro num painel novo e ser apenas um peso de papel para meu caso. Mas gostaria.

              Mas te digo que como é o C4 Pallas, me agrada muito. Vc iria estranhar se fosse como no C4 Picasso / Grand C4…rs

              • João Cagnoni

                O painel do Lounge ao vivo não é tão ruim como visto por fotos. Eu até gostei. O painel do C4 Picasso é bem estranho nas fotos, espero que ao vivo seja melhor kkkkkkk. Eu gosto do painel do meu carro, só acho que merecia um conta-giros analógico.

                • Edson Fernandes

                  Então, o painel do C4 Picasso (me refiro ao modelo da familia do seu carro), é bom sim. Só que o conta giros é no proprio painel e é redondo. Minha opinião? Não achei ruim.

                  Mas se vc sente falta de conta giros analogico, não iria gostar.

                  Eu já gostei do C4 Lounge qdo o painel está na coloração branca, aí fica agradavel. A coloração azul não me agradou e parecer ser muito cansativo. Eu já vi tbm da versão manual que é ambar, é bacana para visualizar, mas dá um aspecto muito pobre ao interior (lembra aquelas iluminações naturais de paineis antigos amarelados sabe?)

                  E olha que do C3 era ambar…rs

  • Rogério R.

    A curiosidade de muitos na América Latina que esse carrinho tá gerando, já tá assustando demais a concorrência.

  • Brenno

    Eu não vejo vantagem, para mim, em ter um veículo 0km. Porém, pra quem deseja/precisa de um 0km apenas para ir trabalhar, levar os filhos na escola, ir ao médico, no supermercado, etc., busca um carro que seja o mais barato e atenda isso. Acredito que o Kwid tente preencher a lacuna deixada pelo finado Mille: era simples de tudo mas era barato e fácil de manter.

  • João R

    VEjo nesse KWID um verdadeiro potencial da REnault alavancar seu marketshare 3-5 pontos acima. Uma proposta com 4 airbags e visual politicamente correto a partir de 30mil e chegando a 35mil completo é tudo o que o Brasil precisa para dar conta do recado a casais sem filhos, transito urbano, idosos, estudantes, segundo carro e por aí que vai.
    Ao meu ver… se tiver 3-5 anos de garantia e nos resultados da LATINCAP se sai com 3 estrelas o mais… sinceiramente… eu consideraria ele uma BOA escolha perante o UP, MOBI, KA, Onix, HB20 e resto de superfaturados na beira dos 40-50mil, simples assim!

    Nesses tempos de encolhimento económico e com um mercado olhando mais para o dinheiro que ganha e gasta… propostas mais inteligentes e com melhor custo-beneficio serão as que venham ganhar as claras fatia de mercado e imagem do fabricante. Bora ver o que sai daí…

    • Edson Fernandes

      Isso só vai acontecer se a Renault pensar em planos de manutenção baratos para esse produto. Ele tem tudo para “o carro” par frotista e para quem quer ter um carro de entrada. Entretanto, só será efetivamente assim se a Renault tiver pensado em preço de peças, plano de manutenção e pos vendas.

      • Edson Fernandes

        Eu concordo contigo. Mas em especifico algumas peças ainda sao um pouco caras… como bobina e coxim. E são coisas comuns de se trocar com tempo de uso (principalmente acima de 100000km em carros como o Clio).

  • klaus

    pra quem quer um SUV barato, taí a oportunidade

    • Anderson Lemos

      kkkkkkkkkkkkkkkk e pensar que tem um tanto de compradores acreditando piamente que compraram um SUV.

      • João Cagnoni

        E já não existem aqueles que chamam Kicks e cia de SUV? Já ouvi até gente chamando Fit e Crossfox de SUV. Tem louco pra tudo.

      • Bufallobill

        A Renault tinha que ser processada por chamar essa micharia de carro de SUV, puta má fé pra ludibriar os consumidores. Aguardem os vídeos de gente quebrando esse carro na frente das concessionárias

  • Ricardo Freitas Castro

    A pergunta que não quer calar: esse carro vai “andar”?…

    • Rogério R.

      O Uno Mille em 1990 tinha 47 cv e andava a Kombi T1 como motor 1.200 tinha 36 cv e andava. Agora eu te pergunto você acha que o Kwid vai andar?

      • dallebu

        E tinha 830 kg, contra 790 kg do Kwid.

        • Pedro Henrique

          cara, é um carro mais leve que o uno e ele tem mais acabamento
          me assusta só de imaginar onde que ta faltando coisa…

          • Rogério R.

            Segundo o site da QR o Kwid indiano tem 680 kg e o brasileiro tem 798 kg.
            http://quatrorodas.abril.com.br/noticias/vazamento-contradiz-o-que-sabiamos-sobre-o-renault-kwid/

          • dallebu

            No Kwid tá faltando 1 cilindro, bloco de ferro fundido, 4 parafusos kkkk
            No mais, os aços utilizados são totalmente diferentes, assim como os processos produtivos.
            Veremos no Latin Ncap, meu palpite é 2 Estrelas

            • André

              Se tirar 2 estrelas já é bem melhor que o Zeronix e se equipara com o 208. Passa a ser uma boa compra. Pelo o que eu entendi, para um carro tirar 2 estrelas precisa ter no mínimo uma boa estrutura de carroceria para impactos. 3 ou mais estrelas, depende dos equipamentos como Isofix, alarme de não estar com cinto, ESP e outros. Por melhor que seja a estrutura de carroceria do Kwid, não terá mais que 3 estrelas por falta de equipamentos de segurança.

            • Edson Fernandes

              É…. prefiro o motor do Kwid mesmo…rs

              Meu palpite é que qualquer subcompacto ou compacto chegue entre 2 a 3 estrelas.

            • Rogério R.

              Como o Latin NCAP ficou exigente pra caramba, eu acho que o Kwid ganha no máximo 3 estrelas. Mas depois do vexame que o 208 deu no Latin NCAP tá bom demais.

      • Edson Fernandes

        Isso que vc nem comentou do Chevette Junior…rs

        • Rogério R.

          Pois é. rs
          É que dos populares do início dos anos 1990 o Chevette Junior acho que é o que vendia menos, então nem me lembrei dele. Creio que muitos que comentam aqui nem sabem que o Chevetinho existiu. rs
          O Chevette Junior 1.0 tinha 50 cv, o Gol 1000 quadrado tinha 50 cv, o Escort Hobby 1.0 tinha 52 cv.
          http://chevetteiroscuritiba.com.br/comparativo.htm

          • Edson Fernandes

            E o Uno 47cv…rs

            Mas sem duvida o cardã para um motor 1000 era demais.

    • Douglas

      Claro que sim.

    • Louis

      Comunista, vai andar mais que aquelas velharias de Cuba.

      • Ernesto

        KKKKKKK!!! Ótima resposta!

      • durango

        E desmanchar menos

  • FocusMan

    Por volta de 2011/2, a chegada da JAC e de mais chineses fez o mercado praticamente matar o carro zero KM sem ar condicionado e vidros elétricos. Lembro que um Corsa e um Fiesta com esses itens não saia por menos de 40 mil reais.

    Em pouco tempo, esses carros custavam por volta de 34 mil e com motor 1.6/1.4

    Espero que o Kwid traga para baixo o preço dos outros carros, pois os valores atuais, apesar de serem basicamente correção de inflação, estão fora da realidade da renda dos brasileiros.

    • Raphael Pereira

      Ta surtindo efeito, ja se encontra Mobi com kit diguibidade por 34.999, versao equivalente a versao intermediaria do Kwid.

      • Edson Fernandes

        Engraçado… vejo na TV o Mobi a esse preço só que o de entrada. Se na negociação é esse valor, já deveria considerar o motor firefly, pq comprar o mobi por esse preço com motor fire não dá também. Quem vai sofrer será mais o up ao meu ver.

        • Raphael Pereira

          Vi este preço aqui em Minas…” Mobi completo por apenas 34,900!”

    • Edson Fernandes

      E lembrou bem.

      Outra coisa interessante que antes era bem comum modelos cujo tivessem mais de uma opção de motorização, tivessem versões “peladas” com o motor maior.

      Me lembro desde 2006 que comecei a pesquisar e tinha muito disso. Não a toa pensava seriamente no Peugeot 206 da versão “sensation” porque por mais R$2000 podia-se adquirir ar condicionado (sem direção hidraulica)

      Pois ele custaira R$32000. Os demais eram sempre acima de R$40000. O unico que vinha com direção hidraulica de serie era o Palio 1.4 só que ao colocar ar condicionado, vc tinha que agregar outros pacotes que fazia ele fica mais caro e menos compleot que um Polo (1.6 Comfortline ainda)

      E o Corsa 1.4 ? Ele depois de muito tempo veio a custar R$34000 com air bag e ar condicionado. Porque qdo foi lançado custava altos R$40000 com todos os itens que o Corsa ofertava (exceto air bag) e então ainda existia o Corsa SS que custava altos R$48000 (O palio 1.8 HLX custava R$46000 e o Sporting R$52000, sem contar o Punto)

      Me lembro da minha decepção ao entrar no Sandero “Nokia” (era lançamento e até existir a versão Privilege, só existia a versão Nokia por abusivos R$54000 [preço de Focus]) porém só a “galera” francesa dava opção de air bag e abs antes da obrigatoriedade. Esse Sandero era uma safadeza só: Um som super simples, só que se integrava com o celular por um cabo proprietario. Eu só um na rua dessa versão. O Privilege veio logo depois custando R$48000 e tinha tudo da versão Nokia (exceto o tal cabo proprietario, mas era possível conectar cabo P2 para conectar ao celular… isso falando das primeiras vversões antes de existir o som com conexão bluetooth).

      Enfim… até a chegada de Chineses, ter um compacto com o minimo de conforto era complicado. Ou se pagava muito caro ou pegava um menos equipado. Eu peguei em 2008 um C3 fruto de desistencia devido ao facelift da frente (mudança de grade e parachoque apenas) e paguei muito mais em conta por um carro em epoca bem mais completo que os demais compactos.

      • FocusMan

        A galera tem memória curta, né. Se a gente for olhar, na verdade os carros de hoje custam o mesmo do que 6 anos atrás ou até menos, se aplicada a devida correção monetária.

        • Retrato do Papai

          tive um Palio ELX 1.3 8v 04/05 que, num dos papéis do contrato de financiamento do antigo dono, tinha o valor do bem: exatos 32.500… isso hoje daria mais de 60 mil temers, que é mais ou menos quanto custa o novo palio top com todos os opcionais…

          e detalhe: o meu era a versão intermediária, com opcionais simples (ar, vidros, travas, faróis de neblina), agora imagina quanto deveria custar na época a versão top da top?

          • FocusMan

            Imagina, em 2004/05 isso era um monte de dinheiro!

            Lembro que foi nessa época que os carros deram um Pulo.

            Eu havia comprado um Corsinha em 2000 e custava zero km 11 mil reais, usei o carro durante longos 7 anos e vendi ele pelo mesmo preço que comprei, só que um Corsa em 2007 já custava cerca de 26mil reaisi na versão pelada.

        • Edson Fernandes

          A dureza é que a visão do dinheiro “agora” é o que fica. Porque daí tbm pensamos: “Poxa o carro X custava R$60000 a epoca” E sentimos falta que hoje daria para dar aquela quantia naquele produto…rs

          • FocusMan

            Isso é verdade…. Na mesma época, 2011/12 a gente achava Focus titanium zero por 60 mil reais se procurasse bem.

            Mas os preços estão caindo viu…acabei de receber uma promoção para funcionário aqui na empresa onde o carro está custando o mesmo preço de 2014. Parece que a ordem vai ser reestabelecida!

            • Edson Fernandes

              Espero que seja viu.

              Sobre esse focos de R$60000: Eu procurei e se tivesse encontrado, eu teria comprado. Mas queria o hatch, porque nunca gostei do sedan de epoca.

    • Bufallobill

      Na verdade o que fez o custo aumentar foi o aumento de impostos de importação onde veículos até mil cilindradas, que era de 7% [o IPI], vai para 37% de
      mil a duas mil cilindradas, cujo IPI era de de 11% e 13%, vai ficar 41%
      e 43%, um aumento de 30% [pontos percentuais] em todas modalidades de
      automóveis e camihões e limite de apenas 4000 unidades impostas pelo governo Dilma, ferrou com todas as montadoras, principalmente as chinesas, que estavam trazendo carros mais dignos pro Brasil, exemplo no Lançamento o Nissan Versa SV (intermediario com kit dignidade) custava 36 mil com motor 1.6 (não tinha versão 1.0) , hoje a versão mais básica, com motor 1.0 começa dos 48 mil. Acredito que haverá um baixa de preços no próximo ano devido o novo acordo Rota 2030, que irá diminuir o imposto e remover o limite de unidades importadas. Dica comprar carro só a partir do ano que vem.

  • Wagner Lopes

    Se a Renault Brasil realmente reforçou a carroceria do modelo brasileiro deveria patrocinar rapidamente o crash test para apagar a imagem de “carro de papel” do modelo indiano. Toma vergonha na cara Renault!

    • Airplane

      Que não faça como a fiat que se recusou a entregar argo para o teste ou a gm que tirou 0 (zero) no ônix e não tomou nenhuma providência.

      • Edson Fernandes

        Como assim a Fiat se recusou? Ela recusou uma venda?

        • Airplane

          Sim.

          • Edson Fernandes

            Olha, em teoria isso seria improvavel. Uma vez que a compra seria por uma pessoa fisica e depois disso submeteriam ao crash test. Pelo menos é assim qdo a Latin compra.

            Agora, se vc está dizendo da Fiat por solidariedade liberar um carro, acho que teriamos noticias a respeito não?

      • Retrato do Papai

        seria pior se ela cedesse o veículo, pois assim poderia ser acusada de ter reforçado a unidade de testes propositalmente para conseguir boa pontuação…

  • Airplane

    Vai vender igual mortadela, preferência de mais de 54 milhões de eleitores de Dilma e Temer !

  • ocampi

    Assim que é “bom” comprar um carro o qual nem chegou nas concessionárias……Excelente.

  • Eng Turbo

    Fiz uma pesquisa de campo e notei algo curioso: Nos carros de entrada (Mobi, Onix Joy, Gol, etc) as vendas já estão sendo diretamente afetadas pela expectativa do Kwid, os clientes desses veículos, estão aguardando o lançamento do pequeno Renault antes de se decidirem pela compra de outro concorrente. Em algumas concessionarias, ao me identificar como engenheiro do ramo, me perguntam se o Kwid vai ser tudo isso msm que eles estão lendo na internet, pois os cliente estão realmente aguardando a chegada do carro.
    Creio que esse carro tem tudo pra ser um sucesso:
    – Preço
    – Desenho realmente diferente dos modelos atuais
    – Motor econômico (Inmetro)
    – Marca consolidada (Percepção da maioria dos clientes)
    – Classificação de SUV (Isso infla o ego de muita gente)
    – 4 Air Bags (Mesmo que o cliente nem saiba quais são os outros 2, o carro tem 4 contra os 2 da maioria, por isso “é melhor”)

    • Louis

      Só não concordo que a classificação SUV vá inflar o ego de alguém, povo é burro mas nem tanto… O que vai ajudar é saber que carro um pouco mais alto vai passar mais fácil por valetas, lombadas, estradas de terra….

      • Edson Fernandes

        DEPENDE. Se o rodar for numa posição mais alta, o carro passar os buracos do dia a dia, valetas e lombadas sem raspar a frente… ele pode sim fazer a diferença.

        Falo isso devido ao Sandero Stepway, pois a experiencia de conduçao dele é diferente do Sandero civil. Ele realmente é mais altinho e a posição de dirigir lembra a de um caminhão. O capo é curto e o comportamento é bem ao estilo de flutuar.

        • Louis

          Sim, foi isso que eu quis dizer, é uma vantagem nestes casos.

        • Hugo Borges

          Tanto que um Sandero Stepway tem revenda ótima, mesmo sendo da geração passada, porém, o normal tem alta depreciação e demora a sair.

          • Edson Fernandes

            Eu só não encontro uns preços mais baixos…rs nos usados geralmente vejo anuncios proximos de outros carros no qual ele disputa.

      • Marcelo Alves

        Exatamente isso, diferente de alguns carros que raspam até em entradas de garagem ou quando colocam 4-5 pessoas + porta-malas cheio raspa o fundo inteiro em qualquer quebra-mola. Carro baixo não serve para rodar no Brasil. A Renault acertou nesse carrinho.

      • Samluzbh

        Pior que vai, Marketing é tudo!

    • Eduardo

      perfeita colocação Eng Turbo

  • Louis

    Carrinho simpático esse, vai terminar de enterrar o Chery QQ….

    • Ernesto

      Pensei o mesmo. E o pior que a Chery vende praticamente só o QQ.

  • Eduardo

    SUV do tamanho de UP! e Mobi? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Bom, ao menos VAI ESTRACALHAR as vendas desses 2 que cobram demais por carros simples e sem equipamentos.

    • Jackson A

      Não sei se fico mais feliz pelo up ou pelo mobi se dar mal nisso, afinal, os dois são carros ridículos, e o up ainda tem o agravante de ter um preço irreal.

      • Eduardo

        Pois é. O UP tem preço e acabamento ridículos. O Mobi é todo ridículo, até no desenho de frente de pick-up. Vão baixar de preço rapidinho!

  • Vattt

    Vai fazer muito sucesso apesar de que as opções de rodas só podem ser encontradas no paralelo e usados, A velhas rodas das Ford PAMPA, Del Rey e Belina.

    • Samluzbh

      Esqueceu do Corcel!

      • Vattt

        kkkkkkkkkkkkkk

  • Retrato do Papai

    SUV dos compactos? hoje na propaganda da rádio eu ouvi claramente “novo SUV da renault”…

  • El Gato Negro

    #chupalandrover

  • Efulefante

    Ainda temo pela fragilidade do carro… o Fiat Mille 2 portas PELADO pesava 820 kg e era bem frágil (ok, também bem mais antigo).
    Ansioso pelo crash test.

  • Marcio Mendes

    Não há como negar quer esse carro já está queimado no mercado brasileiro por causa de crash test indiano. O video está no YouTube para qualquer um ver. Todo mundo sabe que os carros sofrem “depenações” quando vem para o Brasil. Pode ser que o crash test do brasileiro seja até PIOR do que o indiano. Eu não confiaria minha vida e da minha familia! E não vem com a histórinha de que o carro vai sofrer “reforços, porque sabemos como essas montadoras mentem!

    • Leonardo azevedo

      Desde quando o povo liga pra crash test? o Onix zerou nas estrelas e vende muito.
      Mas o Kwid acredito que será mais seguro sim, so esperar o Latin Ncap pra vermos realmente se está melhor que o Indiano que no seu ultimo crash test ganhou 1 estrela.

    • Samluzbh

      Fala isso pros compradores de Onix.

  • Rogério R.
  • Samluzbh

    A Renault chamando o Kwid de SUV, a Fiat chamando o Ago de Premium, aonde vamos parar?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend