Argentina Crossovers Lançamentos Renault

Renault lança novos Koleos e Captur 1.6 na Argentina

renault-koleos-europa-2 Renault lança novos Koleos e Captur 1.6 na Argentina

A Renault introduziu recentemente duas novidades para a sua linha de crossovers no mercado argentino. O primeiro e principal modelo é o inédito Koleos, que inclusive foi mostrado no último Salão de São Paulo (e ainda aguardado no nosso mercado) e chega para se posicionar como a opção mais cara da marca no segmento. Já o segundo é o compacto Captur em versões com o motor 1.6 litro flex, seguindo a linha do modelo oferecido no Brasil, onde ele é fabricado.



renault-koleos-europa-2 Renault lança novos Koleos e Captur 1.6 na Argentina

O novo Renault Koleos oferecido na Argentina é importado da Coreia do Sul e está disponível nas versões de acabamento Zen e Intens, com preços de 776 mil pesos e 972,2 mil pesos, respectivamente (algo em torno de R$ 130 mil e R$ 162,7 mil numa conversão direta). Ambos os modelos são equipados com um motor 2.5 litros a gasolina, que desenvolve 170 cv e 23 kgfm, com câmbio automático do tipo CVT com sete marchas simuladas e tração dianteira no caso do primeiro ou AWD integral no caso do segundo.

renault-koleos-europa-2 Renault lança novos Koleos e Captur 1.6 na Argentina

 

No modelo Zen, o Koleos oferece seis airbags, controle de estabilidade, assistente de partida em rampas, rodas aro 17, ar-condicionado de duas zonas, câmera de ré, sistema multimídia R-Link 2 com tela de sete polegadas, Android Auto e Apple CarPlay, entre outros. Já no caso do Intens, há ainda alerta de ponto cego, sensor de estacionamento dianteiro, bancos em couro, teto solar panorâmico, Park Assist, sistema de som Bose e sistema R-Link com tela vertical de 8,7 polegadas.

renault-koleos-europa-2 Renault lança novos Koleos e Captur 1.6 na Argentina

No caso do Renault Captur 1.6, o motor rende 115 cv e 15,9 kgfm, com câmbio manual de cinco marchas ou automático do tipo CVT com seis velocidades simuladas. A variante de entrada Life MT custa 417,1 mil pesos (R$ 69,8 mil) e tem quatro airbags, controles de estabilidade e tração, rodas aro 16, sistema Media Nav com tela de sete polegadas, entre outros. Já o topo de linha Intens CVT tem preço de 505,5 mil pesos (R$ 84,6 mil) e agrega sensor de estacionamento, rodas aro 17, bancos em couro, ar-condicionado automático, câmera de ré e pintura em dois tons.

COMPARTILHAR:
  • Hoffmann

    O Koleos está demorando porque a Renault lixosa acha ele bom demais para o Brasil.

    • truco

      renault no brasil?
      nunca nem vi.. so vejo dacia

      • Hoffmann

        De Renault legítimo ainda temos o Master e o Kangoo. haha

        • vicegag

          Para andar de Renault legítimo no Brasil, tem que ser motorista de empresa.

      • Vitor

        Sem mais.

  • Lukoh

    Captur 2.0 CVT… cadê???

    • Luis Fernando Pozas

      Pois é… A própria Renault mata seus carros… Não dá pra entender as escolhas de powertrain

  • afonso200

    esse interior muito simplorio pra um carro de 150mil, prefiriria o Equinox

  • Gomes

    E Koleos não é um legítimo Renault, é Samsung e a primeira geração não vingou na Argentina. Esse carro é eseencialmente para mercados emergentes. E 2.5 com 170cv e 23kg de torque, melhor 3008/5008, bem mais bonito!
    Aliás, esse motor 2.5 deve ser alguma sobra pq na França ele só tem diesel.

    • vicegag

      Logo desconfiei, sendo importado da Coreia do Sul.

    • Edson Fernandes

      Esse motor é Nissan, o mesmo utilizado pelo Altima.

  • Diego Lip

    E o pessoal reclama que a Renault só tem produtos da Dacia no Brasil. Mas também, quando tinha produtos franceses legítimos ninguém comprava. Agora com os Dacia, é a quinta maior montadora no país.

    • Asamy Castro

      Vai entender né!

    • Uranium

      Sempre tem alguém pra contar essa historinha, já virou clichê em fórum de carro. Acontece que quando a Renault tinha produtos franceses legítimos, tinha uma rede de concessionárias minúscula, falta de peças, manutenção e revisões caras, etc. Você também não compraria um Clio em 99 ou 2004 só porque tinha airbag de série.

      Agora, a “Renault” é a 5a maior montadora do Brasil, realmente. Você só esqueceu de citar que, com metade das vendas sendo feitas para frotas com descontos imensos, e a outra metade para consumidor comum, também com descontos grandes, a Renault tem hoje o ticket médio (valor médio dos carros vendidos) mais baixo entre as grandes marcas, com folga. Ou seja, só vende se for barato, só está vendendo porque está barato. Duster e Captur não vendem bem nem mesmo com ajuda dos frotistas, porque, no preço deles, os concorrentes são bem melhores, por exemplo.

      • JOSE DO EGITO

        A maoria das MONTADORAS vendem para FROTISTA incluindo ai o ESTADO,nao sendo uma exclusividade da RENAULT,em relaçao aos valores dos carros estao na media de cada “CATEGORIA”o maior problema é o consumidor Brasileiro que quase tudo que compra tem que ter um diferencial muito importante pra ele que é a ETIQUETA ! se é que vc me entende?!

        • Gomes

          É fato, mas hoje a Renault e Fiat são as mais dependentes de vendas diretas, chegando a mais de 60% em alguns meses. Se olhar só as vendas a consumidor a a Renault fica na oitava posição, perto do que faz a Jeep, com carros bem mais caros e com uma rede bem menor.

          • Uranium

            Exato. Mas a Fiat ainda tem a Toro como produto de maior valor agregado. A Renault não tem nada, só carros de baixo nível indo dos 30 aos 100 mil reais.

        • Uranium

          Todas vendem para frotista. A Renault vende metade da produção para esse público, a preços bem baixos. Essa é a diferença.

          • Ev Gim

            Na verdade, os frotistas compram Renault porque são os veículos mais resistentes, o fato é esse.

            • Uranium

              Kkkkkkkkkkkkk já ouviu falar no Pandero? Nem você acredita no que disse aí, não é possível…

              • Ev Gim

                Você é frotista? que veículos tem na sua frota?

      • Antonio Lima

        Não sei na onde o Tick médio é mais em conta…. O sandero Básico está no mesmo preço de onix, ka e HB20 e mais em conta que o gol, o mesmo se aplica ao Logan e Captur por exemplo. O único mais em conta que o concorrência é o Kwid, que honestamente não vende nada.

        • Gomes

          A diferença está entre o valor de tabela e o valor praticado, principalmente para grandes locadoras….

        • Uranium

          A Renault não vende produtos caros e toda sua linha é vendida com descontos, sendo metade das vendas para frotas, ou seja, um valor ainda mais baixo. Um Sandero de entrada sai mais barato que um Onix Joy hoje, tanto para PF quanto para PJ. A Chevrolet vende muito Onix, mas também vende muito Cobalt, muito Spin, tem Cruze, S10, Equinox. Até a Fiat sobe seu ticket médio vendendo 4 a 5 mil unidades da Toro por mês. O carro mais caro da Renault é o Captur que não chega a 100 mil e vende pouco. Maior parte das vendas da Renault são Sanderos e Logans 1.0 baratinhos.

      • Edson Fernandes

        E também porque o preço de venda dele era bem maior.

        Vou dar um exemplo sendo “Dacia”: Em 2008 quando tirei um C3, eu na verdade olhei:
        – Corsa
        – Fiesta
        – Palio
        – Punto
        – Sandero
        Entre alguns outros

        Do Corsa ao Sandero as diferenças entre valores eram coisa de equipados com:
        – Ar condicionado
        – Direção hidraulica (porque afinal, nenhum deles era elétrica)
        – Vidros
        – Travas

        Os preços na mesma linha descrita acima:
        Corsa, somente o 1.4 que eu queria que seria um meio termo entre o 1.0 e 1.8.: R$41000
        Fiesta que na epoca era somente o Class para ter esses itens (que tinha como opcional air bag e ABS): R$44000
        Palio: R$38500 com motor 1.4
        Punto: R$46000 com motor 1.4 (só havia esse e o 1.8 GM e esse segundo tava na promoção por R$49000)
        Sandero: Tinham 2 versões que coincidiram a existir os itens citados: Privilege e Nokia. Expression veio logo depois assim como a motorização 1.6 8v.

        Valores: R$47000 e R$48500 respectivamente. O clio era R$32000 enquanto um Corsa da epoca dele custava R$26000 com os mesmos itens de conforto. É uma diferença nada desprezível.

  • Antonio Lima

    O Captur é feito no Brasil, vai para a Argentina e ainda é vendido mais em conta que no Brasil…… Ave Maria….

  • Peter Bishop

    Koleos top dez mil a menos que o Compass ia arrebentar

  • Schack Bauer

    por 130 mil e sete lugares, eu levava

  • Paulino Lino

    Muito mi mi mi essas francesas! Depois reclamam da péssima aceitação no mercado! Xespa!!!! Esses aí não me pegam heim.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email