*Destaque *Featured Lançamentos Renault Sedãs Test Drive

Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

renault-logan-sce-2017-impressões-NA-1 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

A Renault está lançando no mercado nacional uma nova linha de motores, a SCe. Os propulsores são 1.0 e 1.6 litro, entregando um pacote tecnológico em conformidade com o que está sendo oferecido no Brasil. A dupla de propulsores chega para os modelos Logan, Sandero, Duster, Oroch e, a partir do ano que vem, também no Captur.



renault-logan-sce-2017-impressões-NA-9 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

A nova gama começa a ser introduzida no mercado com o pequeno 1.0 SCe, um propulsor de três cilindros feito em alumínio, que dispõe de coletor de escape integrado ao cabeçote com catalisador integrado, duplo comando de válvulas variável e comandos acionados por corrente, por exemplo. Ele é acompanhado do sistema ESM (Energy Smart Management), um sistema de regeneração de energia que recarrega a bateria nas desacelerações.

renault-logan-sce-2017-impressões-NA-12 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

Com 79/82 cv a 6.300 rpm e 10,2/10,5 kgfm a 3.500 rpm, respectivamente com gasolina e etanol, o motor Renault 1.0 SCe entrega 90% do torque a partir de 2.000 rpm. O consumo declarado no Inmetro para o Logan 1.0 SCe 2017 é de até 13,8 km/litro na estrada. Além do motor e sistema de gestão de energia, o sedã ganhou apenas pneus de baixa resistência à rolagem. Disponível nas versões Authentique e Expression, o modelo custa R$ 46.300 e R$ 48.200, respectivamente.

renault-logan-sce-2017-impressões-NA-27 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

Impressões ao dirigir

Curitiba/PR – A Renault apresentou sua nova linha de motores SCe na capital paranaense e promoveu um test drive apenas com a versão 1.0 SCe, que estreia nos Logan e Sandero. Andamos no sedã fabricado na cidade vizinha, São José dos Pinhais. Visualmente, não há diferenças em relação ao modelo anterior. Nem mesmo há identificação externa do novo propulsor. Por fora, o que realmente mudou foi o conjunto de pneus, agora com menor resistência à rolagem.

Por dentro, nada indica que o Renault Logan 2017 tem um novo motor. Mas isso muda ao se virar a chave. O ronco mais grave, acompanhado do descompasso característico do pequeno 1.0 de três cilindros é que revela a novidade. A primeira impressão é de que o nível de ruído aumentou, mas ao rodar, o barulho no habitáculo fica bem mais tênue, mas ainda no mesmo nível do 1.0 anterior.

renault-logan-sce-2017-impressões-NA-20 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

A natural vibração é sentida no interior, mas nada que incomode. Além disso, conforme sobe de giro e a condução se inicia, o motor 1.0 SCe fica mais suave em funcionamento. No Logan 2017, esse novo motor se mostrou bem mais disposto que o anterior 1.0 D4D. Sem mudanças no câmbio manual de cinco marchas, logo de cara ele apresenta a força em baixa apregoada pela Renault, tendo saídas mais animadoras.

O vigor do pequeno de três cilindros é um ganho importante para o uso urbano do Logan 2017, sendo necessário atender ao pedido do indicador de marcha para trocas bem adiantadas, geralmente ocorrendo a partir de 2.000 rpm. A impressão é que o motor vai perder embalo, mas se exigido, logo ele começa a subir de giro e elevar a velocidade.

renault-logan-sce-2017-impressões-NA-18 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

Em subidas não muito íngremes, o Logan 1.0 SCe 2017 apresentou boa performance, incluindo mantendo terceira marcha sem pedir redução. Em planos mais inclinados, em velocidade moderada, o veículo também apresentou boa disposição. Claro, por ser um 1.0, subir com trânsito vai exigir mudanças entre primeira e segunda, não tem jeito.

No ciclo urbano de Curitiba, o 1.0 SCe apresentou boas respostas, inclusive em retomadas, tendo um regime de funcionamento bem elástico. No máximo, em condução normal, a rotação atingiu 3.500 rpm. Na estrada, o sedã da Renault ficou devendo mais, mas é natural para um carro com motor 1.0, cujo foco é o uso urbano.

renault-logan-sce-2017-impressões-NA-25 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

 

A rotação atingiu 3.700 rpm a 110 km/h. Com duas pessoas a bordo, o Renault Logan 2017 não exigiu longas acelerações para acompanhar o ritmo do trânsito rodoviário. As retomadas são adequadas para a proposta do modelo. A direção eletro-hidráulica poderia ser totalmente elétrica. Durante a condução, ela atende bem. No entanto, em manobras, ela é bem mais pesada do que o desejável.

Quanto ao restante, os freios são satisfatórios, tendo boa estabilidade e ajuste adequado do conjunto de suspensão, que filtra bem as irregularidades do piso. O espaço interno é muito bom, especialmente para quem vai atrás e, é claro, também em seu generoso porta-malas. Ruim mesmo é o acabamento, muito simples.

renault-motores-sce-1 Renault Logan 1.0 SCe 2017: Impressões ao dirigir

Para um sedã de R$ 48.200 (preço da versão Expression testada), ele ficou devendo vidros traseiros e retrovisores elétricos, além de outros itens, tais como rodas de liga leve e faróis de neblina, por exemplo. Mas, há a multimídia MediaNav com dicas de consumo, score de eficiência energética, navegador GPS com dados de tráfego, Bluetooth, USB e auxiliar (opcional, que junto com o sensor de estacionamento, custa R$ 1.300). O sedã ainda tem comandos de áudio e telefonia na coluna de direção, ar-condicionado e computador de bordo.

Em comparação com o antigo D4D, o novo 1.0 SCe é um motor bem mais “enérgico”, que age rapidamente quando solicitado e ainda bebe menos por isso. O Logan – e evidentemente o Sandero – ganharam pontos importantes com esse propulsor, que dá um ânimo extra à dupla de entrada da Renault no Brasil.

Renault Logan 1.0 SCe 2017 – Galeria de fotos

Viagem a convite da Renault.

4.0

  • Bem, acho que não tinha como piorar em relação ao Logan 1.0 antigo. Apesar do espaço amplo, o pior carro que já tive.

    • T1000

      pelo menos o antigo chegou a ser vendido mais barato q o sandero por uns 2 anos, quase comprei um 1.6.

    • Matthew

      Outro dia eu tava vendo um Logan usado da geração atual até que pouco rodado e fiquei assustado com o estalo que a porta do motorista fazia ao abrir e fechar. Vc sabe dizer se eh característica do modelo ou se era de alguma batida? Abraço

      • Ricardo Santos

        É a dobradiça de má qualidade. Meu Sandero tinha o mesmo problema, trocaram de todas as portas na garantia.

        • arzanette

          e a mesma coisa em toda linha fiat …..sempre tem este defeito……

      • O meu fazia um estalo ao abrir a porta completamente, mas acredito que era da trava que tinha para ela não voltar. Mas isso eu achava normal, não me pareceu nada muito diferente de outros carros.

      • Silvio

        Problema no limitador de porta.

      • lucas

        Normal nesse carro, tinha um Clio e era o mesmo problema.

      • Edson Fernandes

        Esse mal acomete tbm o Fluence viu…

        • Matthew

          Puts, que mancada hein

          • Edson Fernandes

            Infelizmente é uma realidade, tenho um e ele tbm faz.

    • radioactive

      pior por quê? baixa qualidade? desempenho? não estou questionando, só queria saber pois não conheço o carro

      • Os Logan da primeira leva, os de estilo mais acanhado, tinham um acabamento interno absurdamente ruim, um desempenho bem modesto com consumo insatisfatório e tinham um comportamento dinâmico muito aquém do razoável.
        Andei em alguns alugados em férias, pois o espaço interno é muito bom (viajei em família), em especial se levado em conta que o seu aluguel saía “pau a pau” com o de um Gol, Celta ou Palio. Mas que era um carrinho ruim de guiar e com aconchego interior muito fraco, era.
        Essa nova geração agrada mais aos olhos, tanto interna como externamente. Ainda não guiei um para dar uma opinião, mas acredito que com freios ABS obrigatórios (o modelo sem ABS travava rodas com extrema facilidade) deva ter melhorado um pouco no comportamento dinâmico. Em termos de motor, só mesmo com a chegada desse novo 3 cilindros para mudar algo, já que o trem de força seguia quase inalterado com relação ao primeiro modelo lançado no Brasil.

        • Mr. On The Road 77

          Com esses novos motores, eu não sei. Mas com os antigos, era a mesma sensação de dirigir o velho.

        • Leo

          Por acaso aluguei um desses mais recentes, só que 1.6 – agora modificado. É um carro razoável, de suspensão bem calibrada e MUITO resistente, direção pesada, muito espaço e desempenho também mediano – melhor na estrada do que na cidade. Uma família de quatro ou cinco pessoas pode ser bem atendida por ele. Nesse ponto é um carro honesto, pelo espaço que oferece.

      • O carro tem a direção hidráulica mais dura que já dirigi, um câmbio bem mais ou menos, um isolamento ridículo, e o motor 1.0 antigo simplesmente não serve pro carro, que é muito pesado. Em ruas planas até vá lá, mas em ladeiras tinha de ser de primeira, com o ar desligado o tempo todo, e aquele ruído delicioso do motor gritando no ouvido. Na época comprei porque precisava de um carro com o mínimo de espaço e que custasse pouco. Mas não recomendo pra ninguém.

        • Lucas086

          Resumo perfeito.

        • radioactive

          E quanto a problemas mecânicos? Preço de peças?

          • lucas

            Peças da Renault são todas caras, digo isso pois tinha um Clio com este mesmo motor. Pensava que tinha era uma BMW disfarçada!!!

          • Problemas mecânicos propriamente ditos não tivemos em quase 2 anos de uso. As manutenções eram normais na categoria, as peças em si não são caras. Mas, por exemplo, o banco do motorista quebrou o apoio de metal que o prendia no trilho, ficou parecendo uma cadeira de balanço até eu mandar arrumar…O tecido do banco também é bem mais ou menos. Sujou, tem de limpar na hora, ou vira um show de horrores depois. Em resumo, se vc precisa de muito espaço, bom porta malas, não compre um Logan. Existem opções também espaçosas e com porta malas melhores.

            • radioactive

              a não ser que a pessoa procure um logan usado né. afinal um logan 1.6 2011 chega a custar 7, 8 mil a menos que um voyage ou fiesta sedan 1.6 do mesmo ano, por exemplo.

              • É, depende muito do uso que a pessoa for fazer. O 1.6 é menos pior realmente, pois anda de forma decente. Mas no resto, ele é bem mais barato, pq é inferior aos outros, seja no dia a dia, seja na hora de revender.

        • Magno Otavio

          motor 1.0 carro desse tamanho com 1.080 quilos kkk, e eu que achava meu antigo logan 1.6 fraco a direção é horrível mesmo, preço de manutenção dentro do normal.

  • Mayck Colares

    Então com os opcionais esse logan das fotos por 49500, difícil ter bom custo beneficio que havia no passado.

  • Kranz

    Meu tio tinha um logan 1.0 2014. Não achei empolgante pra dirigir, é até bom mas não teria para mim.

  • tiago

    Parabéns à Renault pela agilidade em trazer motores modernos a toda a linha, diferente de Fiat/VW que modernizam os motores a conta-gotas.

    • Mmedinas

      Eita, agilidade? O motor D4D que estava antes não é o mesmo do clio desde 2003?

      • Antonio Marcos Rodrigues

        Desculpe a colocação, mas, o motor da Fiat é o mesmo desde a década de 90 do século passado e a da Chevrolet também.

    • Gustavo73

      Isso é uma verdade. A VWB demorou quase 3 anos entre a chegada do 1.0 3 cilindros no Fox Bluemotion ate ele chegar finalmente em toda Linha na ultima atualizacao da familia Gol. E ainda falta fazer o mesmo com o 1.6.

      • Matthew

        Pelo oq eu entendi, num primeiro momento só o novo 1.0 será disponibilizado na linha Sandero/Longa, ficando o 1.6 mais pra frente. A meu ver a unidade de maior cilindrada tinha mais urgência em ser substituída por seu desempenho pífio. Mas nada se compara a Fiat que mantém dois motores de 1 litro no mesmo modelo. GM nem vou comentar que eh covardia.

        • Gustavo73

          Eu entendi que ambos chegaram a todos os modelos agora. A VWB mantinha o 1.0 3 e 4 cilindros no Fox por um tempo (2 anos se não me engano) e mantêm agora o 1.6 8 e 16v(um ano já) . A Fiat faz o mesmo agora com o 1.0 no Mobi. Sobre a GM algo novo só em 2019 pelos últimos relatos.

        • Raphael Pereira

          Ninguem falou que chega depois o 1.6, todas as informações se dao para a chegada dos dois juntos.

    • Leonel

      Cara, a VW pode ter inúmeros problemas, mas a geração atual dos VW são excelentes. Começou o 3-cilindros no Fox/UP, agora Gol, os 1.6 MSI e no mais só tem TSI. Claro que demorou a tirar o 2.0 do Santanão, mas olha quanto tempo levou para a GM lançar o 1.4T aqui, por exemplo…

      • Allysson Santos

        O 1.6 MSI só disponível nas versões top de Gol e Fox (~70mil)? O resto que fique com a porcaria do 1.6 8v.

        O portifólio de motores da VW é bom, o ruim é que eles incluem motores novos, mas se recusam a tirar os velhos!

  • Vinicius

    Achei caro. Bem caro, inclusive…

  • Gustavo73

    Mais um 3 cilindros mostrando suas capacidades para desespero de alguns (ainda). A Renault fez um bom trabalho e a adoção desses alternadores novos que funcionam como “recuperadores de energia” junto com o sistema start&stop irão se espalhar pelos motores em busca de mais economia de combustível. Novamente para o desagrado de alguns afinal o custo aumenta alternador e bateria mais caros. O desligamento de cilindros deve também começar a dar as caras, mas esse acredito que à princípio em modelos mais caros. Até 2019 quando entraremos na nova fase do Proconve mais motores econômicos e menos poluentes chegarão e os atuais receberão ajustes.

    • Antonio Marcos Rodrigues

      Concordo. Acabei de comprar um Logan 1.0 SCe e já rodei quase 300 Km com meio tanque em trânsito urbano. Estou no meu 3º Renault e discordo completamente de algumas queixas relatadas. Tive 1 Clio, 1 Logan modelo Antigo e agora com um Logan 1.0 SCe. Já tive VW e Ford e passei por mais situações chatas com meu Gol 1.0 Geração III do que com o Clio, que aliás, tinha mais motor e era mais econômico na Estrada com o Ar Ligado. Poderia ficar escrevendo por horas, mas, resumo minha experiência com os carros e marcas da seguinte forma: VW tem carros caros demais para o que oferecem e assistência nas representantes parecem um tribunal comunista onde você é sempre o culpado pelo péssimo carro que comprou; a Ford tem um atendimento melhor e assume mais os erros, mas, não significa que os carros sejam honestos e perfeitos, dão problemas e as peças não são tão baratas; A Renault me vendeu os carros a preços justos, comparados aos concorrentes, com um conjunto mecânico compatível com a proposta, o pós-venda deu a devida atenção aos meus problemas e a garantia cobriu todas as reclamações a tempo, coisa que não tive com a VW. Estou satisfeito com o que tenho.

      • Gustavo73

        Tive 2 VW e não tive problemas com a CSS ou os carros. Mas por diversos motivos não tenho um VW há mais de 10 anos. Agora tenho um Punto (6 anos, 65 mil km)) atendimento honesto na CSS. Carro parece 0km. Nunca tive um Renault de lembrança nem amigos próximos.

  • Marcos Souza

    Mais um sedan 1.0 que nem ladeira direito faz, imagina a maravilha que vai ser quando tiver com o porta mala cheio…tinha que ser proibido vender sedan um ponto não faz ladeira…

    • Tango

      Não “faz ladeira direito” é problema da peça entre o volante e o banco. A alavanca de câmbio está lá para ser usada.

      • Marcos Souza

        Errado, o problema é isso ainda existir e ainda existir fanboy dessas coisas como você, em pleno 2016 ainda tem gente que defende esse cancer? Com certeza nunca dirigiu um cancer desses com o carro cheio lotado ou comprou um sedan 1.lix0 para bancar de retardado que só serve para atrapalhar o transito…

        • Danilo Fróes

          Pior que o Tango apenas generalizou, mas se a alguém se sentiu ofendido, deve ser o caso! Hahahaha! Cumps

          • Marcos Souza

            E tem ofensa maior que ter um cancer 1.0 na sua frente em uma ladeira e a o carro descer e bater no seu ou então você inventar de dirigir um cancer desses, dirigi uns 2 na minha vida e prefiro andar a pé que voltar dirigi isso…

            • radioactive

              aham, prefere andar a pé… para de dar show, vai

              • Marcos Souza

                Não estou dando show estou dando minha opinião, e sim prefiro andar a pé do que essas coisas, algum problema com a minha opção?rs

                • Hater x Haters

                  Tá dando show sim frescão.

                  • Marcos Souza

                    mimimi…falou a representação máxima da frescura…rsrs

                • André

                  Pensa, eu dirigindo o Logan com o ar ligado e ouvindo uma boa música com conforto e espaço, e voce correndo num calor de 35 graus para ver se pega o busão lotado e …….., enfim, nossa, o Logan 1.0 ficou ótimo.

                  • marcos souza

                    Simples, nessa situação iria de uber ou em um carro com motor descente, diferente de você eu sei usar o cérebro e não sairia queimando meu dinheiro em um sedan 1.0 que perde uns 30% da força só em pensar em ligar o ar…pensa você aí agora, rsrs

                    • André

                      O que quis dizer é que 1000x melhor andar de Logan 1.0 que a pé como afirma o amigo a cima. Não tenho Logan, nem carro 1.0, se achasse bom negócio, compraria um, mas que é melhor a andar a pé, é.

                    • marcos souza

                      Eu entendi, mas você mandou eu pensar, hoje em dia existe mil maneiras de sair de uma certa situação como essa, só pega busão ou anda a pé se o cara tiver menos de 5 temers na carteira, nesse caso acho que seria mais jogo comprar um Hatch se a situação requer 1.0, além de ser menor seria mais econômico e outros fatores…rsrs

                  • radioactive

                    Pra uma família então – que é o público dos sedans compactos – nem se fala. Vai carregar tudo no busão? rs

                    • marcos souza

                      É disso aí que vêm a minha reclamação, sedans compactos são para justamente atender famílias medianas, não seria melhor 1.6 para atender uma família ou ainda preferiria o 1.0? No caso seria mais justo a venda de no mínimo com motores 1.3 para atender a demanda das famílias usando o mesmo desconto para 1.0 de acordo com o imposto…

                    • radioactive

                      se um sedan 1.6 custasse a mesma coisa que um 1.0, sendo 0km ou usado (não é o caso) e fosse tão econômico quanto um 1.0 (não é o caso), sim, seria melhor. mas a realidade é outra. você não pode querer que aquilo que é melhor pra você, seja melhor pros outros também. sedan 1.0 atende muita gente, e basta saber dirigir direito e com prudência, que ele vai andar o suficiente para acompanhar o trânsito sim.

                    • marcos souza

                      Sedan 1.0 cheio é econômico?
                      Atende quando não tá cheio… se um sedan 1.alguma coisa não é melhor que um 1.0 não é melhor, acho que a pessoa que prefere 1.0 tem um gosto peculiar … rsrs

                    • radioactive

                      claro que o sedan 1.6 anda mais, mas carro não é só desempenho. se a pessoa não pega estrada, precisa de um meio de transporte mais barato e com economia, e além disso ainda precisa carregar a família, não vejo outra opção senão um sedan 1.0. e mesmo que pegue estrada, os sedans 1.0 atuais andam mais que o suficiente para isso também. você que é hater e não quer enxergar…

                    • marcos souza

                      Peraí, vc quer que eu enxergue algo bom em uma coisa que não é boa? Peraí que vou procurar uma coisa boa em ter câncer por que eu sou hater do câncer, rsrs

                    • radioactive

                      não estou te mandando gostar de nada. estou falando que você precisa enxergar que sedan 1.0 existe porque há quem precise deles. quem pode bancar, que compre algo melhor, simples assim.

                    • marcos souza

                      Errou, as pessoas não compram eles por que precisam, elas compram por que é o que o mercado empurra para elas, mesmo sabendo que não é um bom negócio, nunca vi fã de sedan 1.0 …..a não ser que seja sadomasoquista, rsrs
                      O mais sensato seria acabar com eles e repassar o mesmo desconto de imposto caso o mesmo fosse 1.0… simples

                    • radioactive

                      claro que é porque precisam. precisam ao mesmo tempo de um carro que:
                      – tenha porta malas grande
                      – leve do ponto A ao ponto B
                      – tenha baixo consumo
                      – esteja dentro do orçamento
                      levando isso em conta, muitas vezes a única coisa que cabe é um sedan 1.0. concordo que esse incentivo governamental ao 1.0 sem qualquer critério é problemático, mas lá em brasília estão mais preocupados em roubar e proibir de serem investigados. ninguém gosta de sedan 1.0, mas levando em conta o nosso mercado, em várias ocasiões é a melhor opção.

                    • Brenno

                      Concordo nesse ponto. Hoje, qualquer carro 1.0 pega estrada normalmente. Meu pai conta história de ir pra Ubatuba num 147, 1050cc. Ligava o eletroventilador direto e ia rasgando na serra, enquanto Monza, Opala, Santana ficavam no acostamento com superaquecimento.
                      Tenho um Fiesta MK5, dos primeiros Zetec de 65cv. É um saco na estrada, você vinha a 120 pra pegar os embalos e subir os aclives “quente”, mas tinha de frear porque uns bonitões em veículos 1.6, 1.8 e 2.0 insistiam em deixar cair velocidade pra reduzir de 5ª pra 4ª. Aí o 1.0 pra se recuperar, é complicado. Mas, fora isso, qualquer 1.0 hoje faz horrores sabendo ser conduzido. Meu carro é 1999, estico qualquer marcha quando preciso e nunca tive dor de cabeça com isso. “O carro é o piloto. E o piloto é o carro”.

                    • rgrigio

                      Tenho sedan 1.0. Tem situações que limitam seu uso/conforto? SIM. Tem situações que limitam a segurança? NÃO! A responsabilidade de dar segurança é do condutor que deve se ater as características das rodovias e ultrapassar apenas onde é clara e seguramente possível. Existem situações que nem com carro de 200cv você consegue ultrapassar. É melhor que carro de maior cilindrada? CLARO QUE NÃO! Justamente por isso é mais barato.

                      Para uma boa parcela da população, atende tranquilo.

                    • Thales Sobral

                      Não rapaz, aí bota mais 5000 e pega um 1.6, mas aí bota mais 5000 e pega um modelo melhor acabado, mais 5000…. E sai da concessionária Mercedes com um C180!

            • Olha, são carros funcionais que atendem à necessidade de ir e vir. Esse 1.0 de hoje possuem desempenho até razoável se voltarmos ao tempo uns 20 anos. Um motor 1.6 da primeira metade dos anos 90 rendia parcos 70 e poucos cavalos.
              Não se esperando desempenho diferenciado e reconhecendo os limites do carro, atende bem a uma família, mesmo em viagens. Não é bem assim “não faz ladeira direito”. A era dos carros 1000 de 50 e poucos cavalos já ficou para trás faz tempo.

              • Fernando S.

                Olha, Ubaldir. Mesmo com essa evolução dos 1.0 (que também atingiu os motores maiores, obviamente), ficar atrás de um veículo 1.0 em uma subida (leia-se SUBIDA, não leve inclinação) é realmente complicado. O carro não tem força e vai exigir que se coloque primeira marcha, mesma estando só com o motorista. Enquanto carros 1.6 ou mais fortes sobem de segunda marcha com enorme tranquilidade.

                • Filipo

                  Quanto exagero! Quer dizer então que o senhor é da turma dos que preferem andar de ônibus a andar de carro 1L?

                  • Marcos Souza

                    Existe Uber, bicicleta e uma caminha faz bem a saúde, rsrs
                    Sou contra apenas de sedan’s 1.0L…

                  • Fernando S.

                    Não, Filipo. Prefiro um carro 1.0 do que andar de ônibus. E não, não é um exagero. Já dirigi por muitos anos carro 1.0 e sei a sofrência que é encarar uma subida.

                • Mas é só o motorista ter ciência disso que vai fazer viagens seguras e com até certa desenvoltura. É muito difícil você ter ocasiões em que terá dificuldades em manter um carro de 1000 cilindradas atual acima da velocidade de 100 km/h, que é o limite vigente na maioria de nossas rodovias.

              • Marcos Souza

                Discordo de vc em partes, o 1.6 de 20 anos atrás( o apê no caso) tinha uns 90cv não? acho que só o ford 1.6 antigo tinha 76cv… e outra usar o passado como base do presente não é muito legal e talz…

                • Paulo Lustosa

                  AP era 80 cv na gasolina e 90 no álcool, isso os carburados, o AP monoponto era 76 cv, e mesmo assim tinham torque menor que o Ford

                  • MauroRF

                    Isso mesmo, o do meu pai era o monoponto, 1996 CL, ainda com hodômetro analógico e painel com iluminação laranja. Foi na linha 97 que virou MI, e aí não lembro a cavalaria. E o hodômetro virou digital, e o painel passou a ter iluminação verde.

                    • Marcos Souza

                      Ata, no caso meu pai tambem tinha um gol 1.6, o dele era 90cv, no caso era a alcool então, por isso tinha essa duvida…

                    • MauroRF

                      Ah, o dele devia ser o Mi então (ou era o monoponto?). O a álcool era bom de guiar na cidade, bem torcudo, digamos.

                    • Marcos Souza

                      Cara pior que não lembro, faz tempo, mas ouvia ele se gabando dos 90 pocotós de potencia, rsrs

                    • MauroRF

                      É, naquela época, um carro de 90 CV 1.6 era mesmo algo de se gabar, rs. Um carro que vendeu bem pelo custo-benefício naquela época foi o Escort Zetec: motor 16V com 115 cv, era bastante coisa para os “mortais” na época. E era possível adquirir a versão GL sem ar, isso no final de 96 e começo de 97, por 18k. Na época, era um baita custo-benefício, levando em conta que um Gol CL 1.6 “pelado” (nem desembaçador tinha), custava 17k em média. Eu lembro bem disso, inclusive dos anúncios em jornal.

                    • Marcos Souza

                      Peraí, pesquisei isso aqui no google e apareceu isso aqui:
                      AP 1.6 8V (injeção Magneti Marelli 1AVB/1AVP) Número de válvulas: 2 por cilindro Cilindrada: 1596 cc. Diâmetro e curso: 81 x 77,4 mm Bielas 144mm Taxa de compressão: 10:1. Potência máxima: 92,4 cv a 5.500 rpm Torque máximo: 13,9 mkgf a 3.000 rpm Alimentação por injeção multiponto sequencial. Combustível: gasolina.
                      Então tinha motor a gasolina 1.6 ape com mais de 90 pocoto?

                    • MauroRF

                      Tinha, o Mi. Essa era a minha dúvida de potência do Mi 1.6 daquela época. O monoponto, na linha 95/96, tinha 76 cv (gasolina) e uma transmissão longa, o que o deixava meio “lerdo”. Mas, mesmo assim, era gostoso de guiar no trânsito urbano, em subidas etc.

                    • Gustavo73

                      Se gabava dos 90 pocotos, porque em 95 o Gol 1.0 tinha 50cv e 7,8 kgfm. E Gol Gti 2.0(injecao multiponto) 110cv.

                    • marcos souza

                      Pois é, mas mesmo nos dias de hoje não vejo motivos para se gabar…..mas aí eu lembro que tem gente que se gaba até de sedan 1.0 e da cry se alguém crítica, achava fanboy de videogames o mais chorão, mas depois de hoje já sei que não posso criticar mais nada, pois é quase como se estivesse chingando a mãe alhei XD

                    • Paulo Lustosa

                      Era o quadrado? Se for, é 90 cv.

                • MauroRF

                  Não, Marcos, meu pai teve um Gol 1.6 CL 1996 em que, no manual do carro, estava escrito “76 cv”. Mas ele tinha torque, coisa que os 1.0 não têm muito. O 1.8 que era na faixa dos 90 e tantos cv, mas, repito, tinham torque.

                  • Gustavo73

                    Tive um CLi 1.6 injeção monoponto e era isso mesmo. E o meu tinha direção hidráulica que ainda rouba uns cv.

                    • MauroRF

                      Isso, o do meu pai tinha DH, limpador/desembaçador, ar quente e vidros/travas elétricos, o que era muita coisa pra época, rsrs. Tinha CL 1.6 sem nada, basicão mesmo.

                    • Gustavo73

                      O meu só faltou o vidro e trava elétrica. Vidros verdes e parabrisa degrade também eram opcionais. Nessa época os 1.0 eram bem sofríveis. O Gol Mil tinha 50 cv e 7,8 kgfm.

                • Trafegava-se com certa segurança com os carros de 20 anos atrás, não? Por que não hoje? É esse meu termo de comparação.
                  Quanto ao AP 1.6, 80 cv na gasolina, 90 no etanol. Os nossos motores 1.0 hoje tem chegado a mais de 80 cv, e com menos peso.
                  Basta dar uma checada no canal Acelerados e verificar os tempos de volta de carros dos anos 80 com os de hoje. Um Gol GTI fica longe (para trás) de um Peugeot 208, por exemplo. Um Astra GSI tem tempos bem aquém de um Up!
                  Portanto, a conclusão que eu queria chegar é: o que coloca pessoas em perigo é imprudência, e não a potência maior ou menor de um carro. O motorista tendo ciência do que tem nas mãos e fazendo ultrapassagens conforme as leis, vai trafegar com segurança, seja em um carro 1000 ou em um Camaro de 600 cv.

                • rgrigio

                  AP 1.6 dos anos 1980 tinha 85cv, sem catalisador. Nos anos 90 subiram para 90cv, sem catalisador. Com entrada do catalisador caiu para 80 e poucos. No gol G3 voltou a ter 90cv. O destaque sempre foi o torque mesmo…

              • Alexandre

                Nunca dirigi o Logan, mas o problema principal da maioria dos motores 1.0 aspirados é o baixo valor de torque, mesmo que venha em rotações reduzidas. Ainda que a cavalaria seja à mesma, o motor com maior torque terá uma dirigibilidade muito mais agradável, com menor número de trocas de marchas e perdendo menos velocidade em aclives.

              • MauroRF

                Pior, Ubaldir, é que vejo constantemente carros mil antigos, caindo aos pedaços, esses de 50, 60 cv no máximo, fazendo ultrapassagens bem arriscadas em um monte de estradas de pista simples do estado de SP por onde circulo, principalmente o trecho Itapetininga-Ourinhos da Raposo Tavares, que é de pista simples, com trânsito carregado, péssima sinalização e, pior ainda, bem mal-conservada e cheia de buracos (mas radar fixo e móvel escondido tem, né? bandos de fdp). O que tem de cara que força ultrapassagem, fica colando na sua traseira e faz barbaridades com ultrapassar no limite com esses carrinhos mil não tá no gibi. Os caras não têm noção do que fazem. Tive 3 carros 1.0 e sabia bem dos limites do carro. Por exemplo, em 2000-2001, tive um Palio ED que até que andava bem, mas tinha torque muito limitado para ultrapassar, e quando eu resolvia pegar estrada no interior de SP e ficava atrás de um treminhão carregado de cana na região de São Pedro, não tinha jeito: era raro conseguir chance para ultrapassar com segurança. O negócio era ter paciência, coisa que muita gente não tem e se arrisca, por isso que dá esse monte de acidente.

                • EU costumo nominar esses cidadão de “heróis”… kkkk. Vejo aquele carrinho 1000 vindo cortando uma fila de carros em faixa contínua eu já falo: “lá vem o herói”.

            • Rodrigo Sanvido

              Esse comentário é típico de motorista ruim… todo carro tem a maneira correta de dirigir. Um carro 1.0 com cerca de 80cv é mais potente que carros 1.6 de antigamente. Sabendo explorar o câmbio corretamente um sedã 1.0 acompanha muito bem o trânsito, mesmo em subidas de serra. Já tive Logan 1.0 e nunca atrapalhei o trânsito. Mas quem não sabe dirigir é melhor is de bicicleta mesmo… só não atrapalhe o trânsito andando na contramão ou passando em sinal vermelho…

              • Marcos Souza

                Errou, esse comentário é tipico de gente que não é hipócrita ou fanboyola como você… quanto a suas dicas, não se preocupe não sou retardado que defende sedan 1.0, então não se preocupe com isso, só não erre a ladeira e pare de atrapalhar o transito com esse trambolho, ok?

            • Nei Dias

              Eu também odiava 1.0 (sempre tive 1.6 prá cima), mas mudei meus conceitos ao andar no VW up!, o carrinho nem parece 1.0. Anda muito bem e com consumo excelente. O que a maioria das montadoras fez nos 3 cilindros (o que já era sem tempo) é disponibilizar quase 100% da potência por volta dos 3000 rpm.

              Marcos, teste um 3 cilindros (VW, Ford), acredito que você irá rever os seus conceitos.

              • Marcos Souza

                Up 1.0 é show, mas sedan 1.0 tenho que discordar

        • Tango

          Não adianta pular e nem espernear. Se o motorista souber operar o câmbio e o acelerador nenhum carro deixa de fazer ladeira e não atrapalhará o tráfego. Isso é um fato. A prova são os carros bem mais potentes que atravancam o trânsito e motoristas que não sabem fazer uma simples ladeira mesmo com carros com o dobro de potência desse 1.0. Sem dúvida você já ouviu o ditado “para mau fuded@r até a porr@ da pic@ atrapalha” . Logo não culpe o carro ou no caso o motor pela incompetência do operador.
          Abraços

          • Marcos Souza

            sim claro, suas palavras foram tão lindas como socialismo…bonitas, mas na prática…”vou jogar a culpa em terceiros para defender meu sedan 1.0″…#nemcristonacausa…rsrs

            • Tango

              Para que já tá passando vergonha. Simplesmente não tem nenhum argumento válido para tentar contradizer o que escrevi. E nem em defender a sua afirmação. E não, não tenho e nem gosto de sedans. E meu carro não é 1.0. Mas digo e reafirmo com a pouca experiência de quem dirige a 30 anos. Sobe ladeira sem problemas usando o acelerador câmbio e não atrapalha o trânsito.

              • Marcos Souza

                Que nada, eu só teria vergonha se fosse você que acha que usando seus pseudos 30 anos seria válido para tentar ganhar uma simples discussão(“-olha como sou fodão, tenho 30 anos de experiencia”…rsrs)….se não tem sedans 1.0 por que se queimou a toa… rsrs

                • Tango

                  Não me queimei, só achei absurda a sua afirmação. Não são pseudos não mas isso não importa. Anda e anda bem qualquer um com um ano de carteira que sabe dirigir sabe disso.

                  • Marcos Souza

                    Sim anda bem….ladeira a baixo em direção a uma sucata(no caso os sedans 1.0)rsrs, cara não vou mais entrar no mérito da sua experiencia, mas dizer que sedan 1.0 lotado com porta mala cheio em uma ladeira(é dessa situação que estou falando, sedans sobre hipotese alguma devem ser 1.0) “andar bem” é má fé sua, rsrs

              • MauroRF

                Esses 1.0 de hoje sobem sim, desde que se saiba dirigir. Meu último 1.0 foi um Fiesta Street, com o Zetec Rocam de 65 cv. O carro era leve, no que ajudava. Um teste de ladeira bom era um que eu fazia no meu trajeto São Paulo – Santo André (para quem conhece, sabe do que estou falando): na avenida Tancredo Neves, logo após sair do Túnel Maria Maluf, no sentido Ipiranga, tem os dois tombos. É entrar à direita e tem um subidão. Pois bem, ali, um monte de carro, e não só 1.0, empaca, mas é que não sabem usar o câmbio. Eu simplesmente engatava a segunda e acelerava sem dó, motor ficava em giro bem alto, e o Fiestinha vencia a subida sem problemas. Mas acho que o povo tem medo de esgoelar o motor ou acha que vai quebrar/gastar muito. E tem vez que o trânsito para nessa subida, mas era só engatar a primeira, puxar freio de mão, acelerar bem mesmo e ir soltando o freio de mão lentamente ao arrancar naquele subidão. O carro não voltava. Claro, tinha A/C nesse Fiesta, e quando ele estava ligado, a primeira providência, antes de entrar na subida, era desligá-lo, rs. É isso, com o 1.0, você se adapta aqui e ali, esgoela o motor quando precisa e vamos que vamos. Mas precisa entender do negócio e, principalmente, saber das limitações.

                • Tango

                  Exatamente, é óbvio que o 1.0 tem suas limitações. Basta o condutor saber delas e saber como minimizá-las. Não pode ter medo de redução e nem de rotação. Mas 5em gente que parece que se o motor passar dos 4 mil rpm vai quebrar. Sei lá sair voando pelo capo os pistões ou coisa que o valha. Que se andar em segunda vai moer o câmbio sei lá.

        • Raphael Pereira

          Simples, so voce nao comprar e deixa quem quer ou pode comprar carro ”mil”.

          • marcos souza

            Não sou contra quem compra, só acho errada a existência de sedans 1.0 quero que o mercado melhore, mas se vc acha uma boa um sedan 1.0 …boas compras…

            • Raphael Pereira

              Momento algum disse que é uma boa pra mim. So pra quem quer ou pode.

      • dallebu

        A minha chefe tem um HB20 1.6 e deixa o carro morrer em qualquer rampa um pouco mais inclinada, simplesmente ela não sabe como lidar, não sabe acelerar o carro e soltar a embreagem, só solta a embreagem e não acelera, ou acelera quase nada. Quando ela foi comprar o HB20 ela andou no 1.0 e descartou, disse que era extremamente fraco e morria facilmente. Achei estranho, até que conheci o jeito dela dirigir e entendi que o problema era ela rsrs
        Depois fiz test drive num HB20 1.0 e achei normal, logo, quem sabe dirigir faz ladeira até num Logan 1.0 com 5 pessoas e porta-malas cheio, quem não sabe não faz nem em um 1.6 vazio.

        • Tango

          Pois é, na minha época quem deixava o carro morrer em ladeira não tirava a carteira de habilitação. Agora a culpa é do carro.

          • Edson Fernandes

            Pois é… e quem tem 1.0 é chamado de tapado por muita gente. Vai ver o carro que a pessoa anda… é 1.0…rs vai entender…

            • Tango

              Até acho que não seja. Mas a questão é que entendo preferências. Eu nunca tive e não gostaria de ter um 1.0 pelo menos não como única opção, falando dos aspirados claro . Um pequeno Up, Uno etc para rodar na cidade aonde eles realmente são mais eficientes mas tendo a opção de um carro com mais disposição para viagens e etc. Aí seria diferente, mas não são todos que podem arcar como os custos dessa alternativa. Mas se lermos suas principais reclamações, do comentarista. Nenhuma delas está atrelada exclusivamente a cilindros do carro. Afinal o carro morrer em uma ladeira, e ou descer e bater no carro atrás assim como ser tão lento que atrapalhe o trânsito em um local que facilmente é possível imprimir um ritmo melhor na minha opinião é claramente deficiência da tal pecinha entre o banco e o volante. E essa pecinha também se instala em carros mais potentes, muitas vezes o câmbio ajuda a esconder a capacidade de tal peça. Mas não é raro ela deixar um motor acima de 1.0 com as mesmas deficiências por falta de pressão no pedal do acelerador e controle do freio embreagem e freio de mão. Ou até por achar que acelerar demais é a solução. A verdade que em um carro 1.0 ass deficiências dessa tal pecinha serão mais facilmente percebidas. Mas novamente o problema não é do motor.

              • Edson Fernandes

                Perfeito e concordo contigo.

        • Brenno

          O único detalhe do Logan, não sei como se comporta o Sce, mas o D4D demandava giro pra sair das ladeiras. Tenho um Clio com esse motor. Em ladeiras fortes, não tem jeito. Subir até 4~5 mil giros e soltar a embreagem. Legal é quando você solta um pouco rápido e sai “fritando”. Mas não volta 1 mm!

          • Edson Fernandes

            Brenno, se isso te ajuda o C3 para subidas ingrimes precisava de subir para cima de 3000rpm. Abaixo disso como o cambio era muito longo, ele pedia para esticar a marcha. Mas o rodar nos locais sem ter um aclive acentuado tinham trocas de marcha até 2500rpm com ele…

      • Fernando S.

        Brigue com o teste feito pela revista Auto Esporte, amigo. Talvez os mais modernos não passem essa vergonha, mas que carro 1.0 cheio e ladeira = vergonha, é comprovado, pelo menos até 2010
        https://uploads.disquscdn.com/images/bf4a20a3e318e36f1f49fb26397cea08ffebf6b81c816e4c035fc580f665783f.jpg

        • Tango

          Lembro desse teste acho que é de 2008, mas é irrelevante. Primeiro mostra que tem 1.0 capaz de passar pela avaliação, mesmo ela sendo feita em um local específico e fora das ruas. Como a própria matéria fala achar uma ladeira com as especificações dessa não é algo corriqueiro. Mas faltou o o contra ponto com carros de cilindradas maiores para sabermos a real diferença entre eles. Afinal será que um 1.6 da época faria o teste com o pé nas costas? Ou a maior potência poderia ficar queimando pneu na ladeira? Esse teste foi meio infeliz. O feito pela mesma revista a não tanto tempo atrás em que testaram na vida real o consumo carros 1.0 e outros, mostrando que o 1.0 não é tão econômico como se pensa a não ser na cidade em vias que não exigem redução constantes eu concordaria por isso é facilmente percebido. Já que para andar bem e seguir o ritmo das estradas é necessário novamente não ter medo de acelerar. Apesar de não ser tão digamos ridículo como a comparação da 4R dos tempos de retomada de um carro manual frente a um controcas automáticas. Aonde o primeiro se mantém em quinta e o segundo pode reduzir a vontade, pelas tricas automáticas. Essa da AE só mostraria a deficiência dos 1.0 se um 1.3/1.5/1.6 passasse no teste com uma facilidade absurda. Fora claro falando de hoje e diferença entre a potência e torque dos carros testados então para os valores encontrados hoje. Para quem já subiu as ladeiras de paralelepípedo em Diamantina com uma Panorama 1.3(com 5 pessoas) carro com 20cv a menos que os 1.0 de hoje a diferença de torque deve dar vantagem ao 1.3 mas não deve passar do 1kgfm. E ver gente com carros com mais do dobro de potência e o dobro de torque não conseguir subir ladeiras simples aqui no Rio bem mais fáceis, estacionar na ladeira então esquece. Digo e repito o problema não está no motor mais fraco. É óbvio que um maos potente torna a situação mais fácil, mas para quem não sabe dirigir isso é irrelevante. E digo, não sou um motorista excepcional, me considero mediano. Mas isso dentro de um padrão que fui aços a seguir. Com as barbaridades e os motoristas que vejo hoje aí sim posso me considerar acima da média. Mas é porque a média vem caindo e muito. Na minha época quando tirei minha carteira se candidato não soubesse fazer uma ladeira simplesmente era reprovado. Hoje não é raro ver motoristas sofrendo para colocar um carro em vagas fáceis pelo tamanho e mesmo assim deixar a roda em cima do meio fio. Nem nos shoppings com vagas em 90° o pessoal consegue estacionar de maneira minimamente correta. Ocupara vaga ao lado ao menos tomar a faixa é algo corriqueiro. Isso porque direção assistida é o padrão hoje. Então na minha opinião antes de culpar a máquina vamos avaliar o operador e esse nem de longe acompanhou a evolução dos carros. Eu só ler o comentário do próprio que começou essa discussão ao reclamar de carro 1.0 descendo e batendo no carro de trás em ladeiras, isso é uma clara deficiência no uso do câmbio, embreagem e freio incluindo o de mão. Tem um vídeo que foi matéria aqui no NA, que mostra vários carros sofrendo para subir a ladeira em dia de chuva. Vemos que a dificuldade não está relacionada diretamente ao carro já que vemos carros menos potentes se saindo melhor que outros mais potentes. Para terminar um 1.0 aspirado vai sofrer mais que um 2.0? Sim, mas quem realmente fará a diferença é o condutor. Posso garantir que eu com um 911 GT3 tomarei pau de um piloto profissional com um Golf Gti em uma “corrida” no anel externo de Nurburgring. Isso a despeito da diferença dos carros, já que a diferença está no piloto.

      • Leo

        Penso o mesmo… tenho um modelo 2011, 1.0, nunca tive problemas com nenhuma subida, já subi cheio, vazio, o comportamento é de 1.0 mesmo. Seja qualquer carro 1.0.

        O cidadão compra um carro 1.0 e espera que seja 2.0.

        Ae melhor fazer uma reciclagem na auto escola.

    • EJ

      Simples, litoral, carro de uso urbano. Não dá pra generalizar tudo. Ao nível do mar as cidades não tem ladeiras como as de BH. Ao nível do ar a potência do motor aspirado informado na documentação é entregue.

      Portanto, não se compara um sedan 1.0 lotado rodando na cidade ao nível do mar, com um sedan 1.0 lotado rodando em uma serra. Quem vive em local alto ou pega estrada com muita elevação, trouxa é se comprar um sedan desse tipo. E quem só se desloca em metrópoles carregando gente e muita bagagem ao nível do mar, fica é olhando no velocímetro o tempo todo pra não tomar multa. Motor dá e sobra.

      • Marcos Souza

        motor dá e sobra…com ar desligado e só o motorista…rsrs

        • EJ

          Nada, até carro antigo como o finado Clio Sedan Hi-Flex, andava com ar ligado, e carregava bagagem e pessoas sem sofrer tanto como seria o esperado. Mas não estou aqui pra lhe convencer tb não, só indicando que há usos e usos de certos tipos de carros. Se o carro não conseguisse fazer nada, não estariam surgindo novas versões de sedãs 1.0 aspirados, eles estariam é sendo extintos.

          • Marcos Souza

            Acredito que ainda existe sedans aspirados 1.0 por que tem quem compre, se ele dá conta ou não a fabricante não tá nem aí, ela já teve lucro dela, quem vai sofrer(dirigir) que se vire…rsrs

    • Verdades sobre o mercado

      Eu defendo a tese de que veículo com motor 1.0 aspirado deveria ter peso máximo de 900 kg e apenas para veículos hatch (antes que alguma fábrica invente de fazer um sedan barato com menos de 900kg). Veículo sedan presupõe 4 ou 5 pessoas e um porta-malas cheio, ou seja, são 350, 400 kg a mais além do peso do próprio veículo, aí fica difícil …

      • Marcos Souza

        tambem defendo essa tese…

        • Eduardo Alves

          Uma curiosidade, qual carro voce possui?

          • Marcos Souza

            polo 1.6

            • Eduardo Alves

              Hum… uma supra sumo no desempenho em ladeiras.

              • Marcos Souza

                Concordo, mas melhor que qualquer sedan 1.0 ele é, mas não sou fanboyola de carro como muitos aqui são, fui um dos que mais meteu pau no polo mesmo tendo um, quem defende marca é pq tem bumbum guloso #hue

      • Fernando S.

        Eu já acho que não deveria ter 1.0 aspirado sedã, deveria ser pelo menos 1.3. Como disse uma vez por aqui, coloque 5 pessoas em um Siena 1.0 e ligue o ar (nem vou considerar bagagem no porta mala). Eu duvido que suba uma rampa. Vai ter que desligar o ar ou mandar descer os ocupantes do banco de trás.

        • Marcos Souza

          Já tive o desprazer de presenciar algo parecido, só que foi com um fiesta sedan 1.0…

        • Edson Fernandes

          Vai sim subir, só que não vai ter a mesma desenvoltura de motor maior. Meu pai tem um e ele viaja com o carro pegando serras e já pegou muita subida e o que ele não vai ter é desenvoltura perante os demais. Qualquer coisa é esticar mais a marcha para conseguir ritmo.

          • Fernando S.
            • Edson Fernandes

              Não preciso, já usei um Palio e já usei alguns Sienas (Fire e EL) para saber que consegui subir com ar ligado. Não sei a circunstancia desse teste, mas na minha pratica no uso que tive de todos os aclives que enfrentei ele foi sim com dificuldades, mas foi.

              O unico que sofreu e quase foi parando foi o Palio que aluguei que subiu quase aos trancos mas subiu.

      • Verdades sobre o mercado

        Pinóquio, seu papai Gepeto já cansou de falar para você parar de mentir, seu nariz está quase arrastando no chão.

        • Verdades sobre o mercado

          Pinóquio, vou lhe dar uma dica: se você parar de mentir e inventar coisas, talvez a fada lhe transforme em um menino de verdade.

  • Bruno Silva

    O câmbio continua horroroso. Agora com três cilindros deve vibrar ainda mais. Essa linha Renault só tem espaço e preço, no resto deixa a desejar bastante. Minha irmã tem um Sandero 2014 e quando ela pega o Ka novo aqui de casa se sente nas nuvens kkkk, ela diz que é muita diferença.

    • Mr. On The Road 77

      Mas é mesmo. Eu estava com um Ka alugado e depois passei para um Sandero. Parecia que eu estava dirigindo um carro dos anos 90…

      • É, o comportamento dinâmico dessa linha Renault/Dácia é bem aquém do razoável.

  • Cláudio Lima

    Um motor novo, saído do forno agora, cheio de tecnologia, incluindo o tal Energy Smart Management que nem sei pra que serve, fazer 13.8km/l na estrada com 1.0 é pouco, não?

    • Andre Maruska

      Meu Versa na Estrada consigo fazer absurdos 20km/l e 11 na cidade com gasoline. Ridiculo voce vir ler uma materia que teria que ter um motor “mais novo” e ler que ele faz pifios 13km/l na Estrada. Isso que o motor do versa ja eh mais antigo… vai entender.

      • Danilo Fróes

        Haters dirão que é porque o Versa é mais leve! Rs

      • Verdades sobre o mercado

        Este consumo é padrão Inmetro que normalmente é mais elevado que o consumo real. Consulte a tabela do Inmetro do ano de fabricação do seu Versa e verá que no padrão Inmetro ele provavelmente não chega a 14 na estrada.

        • Andre Maruska

          Nissan New Versa 1.0 – 15,3 km/l na Estrada pelo inmetro. Um dos 10 carros mais economicos.
          @danilofroes:disqus
          Verdade. Sempre tem uma desculpa. Pior pensar que o Logan ainda ‘e 60kgs mais leve.

          • Verdades sobre o mercado

            Palmas para a Nissan e vaias para a Renault !

    • Mr. On The Road 77

      O consumo do Inmetro é bem conservador. De qualquer forma, o melhor é você comparar o consumo com outros carros pelo mesmo padrão (Inmetro).

    • Elano Carvalho

      Não é defendendo nem nada, mas acho importante dizer que a Renault deixo bem claro a vocação urbana desse motor. Teve uma reportagem que o Diretor de Marketing falou que o comprador desse carro roda em 85% do tempo dele, dentro do ciclo urbano, o que fez a Renault trabalhar para que fosse um motor desenvolvido para tal.

      Acredito que seu consumo urbano seja até melhor que o 1.0 Firefly ou mesmo o 1.0 3C da VW; embora com certeza perca para ambos no ciclo de estrada.

      Enfim, não vou culpar a Renault por ter esse pensamento, mas que com certeza uma outra programação ou mesmo um câmbio de 6 marchas ajudaria nesse consumo de estrada, certeza que ajudaria.

  • EJ

    Adeus custo benefício do Logan. Até pensei em considerá-lo ao trocar de carro, mas com essa política de preços aí, só dando muito desconto na hora de fechar a venda.

  • Mr. On The Road 77

    A alavanca de câmbio ainda tem aquele treme-treme? Porque a direção eu li que ficou tão pesada quanto antes…

  • Fernando S.

    Deixa eu entender bem: o carro vem com um motor novinho, cheio de firulas, 3 cilindros (modinha atual) e todos os fru-fru possíveis faz 13,8 km/L na estrada? Eu tive um Uno Mille que fazia isso aí também. E no álcool ainda.

    • Verdades sobre o mercado

      Este consumo é padrão Inmetro, que normalmente é mais alto que o obtido na realidade. Consulte a tabela do Inmetro de 2013 e veja o consumo do Mille.

      • Fernando S.

        Fiat Mille Fire Economy 1.0 — Nota A: 8,9/12,7 km/l na cidade; 10,7/15,6 km/l na estrada (etanol/gasolina)

        O consumo desse Logan foi feito com qual combustível, eu não consegui achar essa informação.

      • Verdades sobre o mercado

        Me explique onde está a mentira neste comentário.

        • Verdades sobre o mercado

          Pinóquio Trump, or Brazilian´s Litlle Trump, faltou a explicação …

    • Filipo

      Mille pesava 800 Kg, chefe. O Sandero com motor de 1L, pesa 1.000 Kg. São 200 Kg a mais! Tem alguma diferença, não? Além disso, o padrão das médias de consumo que o Inmetro calcula atualmente é diferente.
      Atualize-se!

  • Esse volante com covinhas é feio demais!

  • Daniel

    Eu sei que é um besteira, mas queria entender qual a dificuldade da Renault em pintar os sensores de ré na mesma cor do carro…

  • Erick

    FiAT, Hyundai, Ford, Kia, VW…
    So a GM nao entrou na onda dos 3 cilindros…

    • Lucas086

      o 1.0 e o 1.4, enquanto Renault lançando 2 motores novos.

    • fschulz84

      E nem vai entrar tão cedo…

      Se o atual 1.0 8V cheio de repaginação ainda torna o seu veículo como o mais vendido, pra que mudar?

      • Wellington Myph13

        O planejamento de GM é em 2019 lançar (Em Novembro, como modelo 2020) o 1.0 3 cilindros aspirado naturalmente e com turbo, pra substituir os 1.0 e 1.4 atuais…

      • Erick

        Onix e Prisma, o sonho de todo brasileiro atualmente!

  • Zé Mundico

    A gente entende a vocação urbana do carro, mas acho que com 3 ou 4 pessoas fica difícil de desenvolver.
    Se colocar umas malinhas atrás, aí a coisa complica e o consumo deve ir lá prá cima.
    Mas será que esse carrinho aceitaria gás? De repente os taxistas poderiam ter uma boa economia.

  • CÁSSIO

    este motor parece ser bem moderno mas percebi ali no canto esquerdo uma tampa vermelha ao lado do reservatório do esguicho de água do para brisa o defasado tanquinho de partida a frio será que vi mesmo aquela peça de museu ???

  • Ricardo Blume

    Bom saber que os carros da Renault estão, de certa forma, evoluindo. Em matéria de motor, a marca está a frente da GM, ao menos em seus veículos de entrada. O que me entristece são os preços que o Sandero e o Logan chegaram. Estão metendo a faca para dar um espaço mais evidente ao Kwid que chega em breve, só pode.

  • Serkot

    Concordo… to doido pra ver 6 marchas em todos os carros!

  • Leandro Morais

    Tenho um 14/15 e sou apaixonado pelo carro…não existe melhor custo benefício!!! Tente viajar com 5 pessoas e bagagens num classic, Prisma, ford ka, HB20, Voyage…não vão ter a metade do conforto apresentado pelo Logan, tem espaço de sobra. Cobalt??? Só louco para pagar tão caro num sedã compacto. Nunca tive os “problemas” relatados aqui…manutenção??? Um pouco cara sim…mas são peças de altíssima duração…já estou no quarto Renault. Basta alguns dias para ser fiel a marca…recomendo sempre

  • Andre Henrique Melo

    Fico surpreso a desvalorização destes modelos. Logan 1.0 2015 R$ 32.000,00 completo. Sandero R$ 28.000,00

  • Alexandre Viotto

    Olha, se este motor é bem melhor do que o anterior, fico imaginando a desgraça que era andar em um Sandero ou Logan 1.0 com o motor anterior a este… e pensar que ouço muitos elogios em relação ao Clio que utilizava este motor 1.0 mais antigo. Talvez o peso bem menor melhore bem o desempenho em relação à dupla Sandero/Logan.
    Andei em um Sandero 1.0 SCE alugado e achei fraquíssimo, com buracos de aceleração… se não der uma aceleradinha para começar a andar o motor morre! Talvez seja o fato de eu ter desacostumado em andar em carro 1.0, pois atualmente possuo dois carros, sendo 1.5 e 1.6, ou sei lá o que, mas que não gostei deste novo motor, não gostei.

  • Magno Otavio

    Tenho saudades do meu ANTIGO LOGAN 1.6 96 cv subia de 2º macha tranquilinho ladeira que subo de 1º macha com meu atual New Fit 1.5 115cv. vendi meu logan 2009 1.6 abs e airbag com 145.000 rodados motor lacrado e em perfeito estado, por mizeros 15 mil. ótimo carro na mão de verdadeiros donos. fuja de carro desse tamanho com motor 1.0 só loko cai nessa. compraria outro renault darcia sem duvidas.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend