Lançamentos Renault Sedãs

Renault Mégane chega pra brigar por um preço bom: R$ 53.990

A Renault nos traz o novo Mégane esta semana. Sua linha tem a opção de motores 1.6 e 2.0, e custam entre R$ 53.990 e R$ 69.990. Com estes preços está certamente numa posição boa perante sua concorrência, muitas vezes com preços maiores, caso do Novo Vectra, e que terá ainda mais concorrentes, com a chegada do novo Civic e do Jetta.







megane_10 Renault Mégane chega pra brigar por um preço bom: R$ 53.990

Como sempre, o Brasil recebe um modelo com desenho nem tão recente, pois o Mégane já conta com este desenho na Europa desde o ano de 2002. Faróis e lanternas invadem as laterais e a grade é dividida pelo losango característico da Renault. As laterais exibem arcos de pára-lamas pronunciados e uma larga coluna C. Traseira é curta e alta.

O Mégane tem 4,48 metros de comprimento, 1,77 de largura, 1,46 de altura e 2,69 de distância entreeixos. O porta-malas leva 520 litros de bagagem. No Vectra, são 4,61 metros de comprimento, 2,01 de largura, 1,45 de altura, 2,70 de distância entreeixos e carrega 526 litros no seu porta-malas.

megane_01 Renault Mégane chega pra brigar por um preço bom: R$ 53.990

O painel tem matérias semelhantes aos da concorrência e um console central destacado e que abriga quase todos os comandos, incluídos os de climatização, som e o botão de partida. No lugar da chave, há um cartão que funciona como controle remoto e a alavanca do freio de mão é semelhante a um manche de avião. Visibilidade, posição de dirigir, espaço e o acesso ao interior são excelentes. A Renault optou por revestimentos em tons mais escuros de cinza e os bancos apresentam tecidos agradáveis ao toque.

São duas versões. A mais simples é a Expression 1,6 16V, que vem bem equipada de série com ar-condicionado, direção elétrica, vidros e travas com acionamento elétrico, air bag duplo adaptativo, freios ABS com EBV, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, porta-luvas com iluminação e refrigeração, computador de bordo, travamento automático das portas, entre outros. Custa R$ 53.990.

megane_02 Renault Mégane chega pra brigar por um preço bom: R$ 53.990

Como opcional, a Expression pode receber o Pack, que inclui rádio com CD player, quatro vidros com sistema um toque de abertura elétrica, faróis de neblina, retrovisores elétricos na cor da carroceria e indicador de temperatura externa.

A outra versão é a Dynamique, vendida com motor 1,6 16V (R$ 59.990) ou 2,0 16V (entre R$ 65.990 e R$ 69.990). Conta com os mesmo itens da Expression Pack e adiciona apoios de cabeça dianteiros com sistema progressivo antiimpacto e traseiros do tipo vírgula, banco do motorista com ajuste de altura e descansa-braço entre os bancos dianteiros com porta-objetos, luzes de cortesia na dianteira, piloto automático e limitador de velocidade, rodas de liga-leve de 16 polegadas. O CD changer e comando satélite do rádio na coluna são opcionais para o motor 2,0 16V.

A gama de motores já é conhecida dos brasileiros. O 1,6 16V é o mesmo de Clio e Scénic e traz câmbio manual de cinco marchas. Com gasolina no tanque, rende 110 cv de potência e 15,1 m.kgf de torque a 3.750 rpm, acelera de 0 a 100 km/h em 12,8 segundos e atinge 182 km/h de velocidade máxima. Com álcool, são 115 cv e 16 m.kgf; 12,5 segundo e 186 km/h, respectivamente. Na cidade, esse propulsor atinge média de até 11,9 km/l (gasolina) e 8,6 km/l (álcool), enquanto no ciclo rodoviário (vazio e sem ar-condicionado) o consumo pode alcançar a marca de até 16,1 Km/l (gasolina) e 11,3 km/l (álcool).

A outra opção é o 2,0 16V movido a gasolina, usado na antiga geração do Mégane e na Scénic. São 138 cv e 19,2 m.kgf de torque a 3.750 rpm capazes de levá-lo de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos e a um velocidade máxima de 200 km/h. As médias de consumo deste motor são de 10,5 km/l na cidade e 16,5 km/l no ciclo rodoviário. Dois câmbios são disponibilizados: manual de seis marchas ou automático de quatro com opção de trocas sequenciais. O primeiro permite viajar a 100 km/h a baixas 2.400 rpm e o segundo possui sistema Proactive, que se adapta aos diferentes estilos de condução impostos pelo motorista e ainda às elevações da pista e ao peso transportado.

A garantia é de dois anos, sem limite de quilometragem. Com o Mégane, a Renault pretende atingir 6% de participação no segmento dos sedãs médio. Até o fim do ano, a meta é comercializar 12.000 unidade do novo carro, número que deve se estabilizar em 1.000 unidade mensais a partir de 2007. É cerca de um terço do total de Vectras vendidos, mesmo assim, o lançamento é encarado como o carro da recuperação da Renault no mercado brasileiro.

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.



Send this to a friend