*Destaque Hatches Manutenção Renault

Renault Sandero – defeitos e problemas

Renault Sandero - defeitos e problemas

Dando continuidade a nossa série de matérias que mostra os principais problemas crônicos apresentados pelos automóveis mais vendidos no mercado brasileiro, o alvo da vez é o Renault Sandero. Apesar de ser um carro agradável, conforme os relatos dos proprietários, o hatch estaria apresentando, segundo os proprietários, uma série de defeitos que acabam decepcionando boa parte dos motoristas. Separamos os principais deles seguindo relatos em fóruns próprios e no Reclame Aqui. Confira:


Media NAV problemático

Uma das reclamações mais frequentes por parte dos atuais proprietários do Renault Sandero de segunda geração é a respeito do Media NAV. Trata-se da central multimídia que equipa boa parte das versões do hatch compacto e também os demais modelos da marca francesa ofertados em nosso mercado. Entretanto, apesar de ser um sistema sem muitos recursos adicionais (como espelhamento da tela de smartphones), ele supostamente estaria apresentando sérios problemas.

Em muitos casos relatados pelos proprietários no Reclame Aqui, o Media NAV simplesmente deixou de funcionar de uma hora para a outra. O sistema costuma ficar travado na tela de início com o logotipo da Renault. Em uma das reclamações, mesmo após tentar desligar e ligar novamente a bateria para tentar solucionar o problema, o sistema multimídia exibe uma outra tela solicitando um código de autenticação.


Para piorar a situação, as oficinas das concessionárias da Renault costumam informar que não conseguem oferecer suporte a tal equipamento com o veículo fora da garantia e a única solução possível seria a substituição da Media NAV, sendo que algumas vezes o preço do equipamento pode beirar a casa dos R$ 4 mil.

Renault Sandero - defeitos e problemas

Câmbio automatizado Easy’R defeituoso

Atualmente, somente o pseudo-aventureiro Sandero Stepway conta com a opção do câmbio automatizado Easy’R. No entanto, na ocasião do lançamento em 2015, tal recurso foi disponibilizado para outras configurações do carro com motor 1.6. E de acordo com nossa pesquisa, a transmissão Easy’R também é alvo de muitas reclamações por parte dos proprietários em fóruns próprios e também no Reclame Aqui.

Na maior parte dos relatos, os donos dos Renault Sandero equipados com o câmbio Easy’R dizem que o sistema apresenta trepidações constantes, principalmente durante as trocas de marchas e no engate da marcha a ré. Isso seria devido a um desgaste prematuro na embreagem, que realmente é causado pela própria peça ou pelo conjunto como um todo, visto que este tipo de transmissão não conta com embreagem e, portanto, o motorista acaba não tendo culpa alguma neste defeito.

Para reparar tal defeito, a Renault costuma passar um orçamento que varia de R$ 2 mil a R$ 3 mil. Todavia, ao que tudo indica a própria marca reconhece o problema, já que em diversos casos a empresa cedeu uma espécie de “cortesia”, onde o proprietário deveria arcar com 50% do valor orçado.

Embreagem de baixa qualidade

Eis outro problema que envolve a embreagem do Renault Sandero. Todavia, este suposto defeito de trepidação na embreagem estaria acontecendo também nas unidades com câmbio manual, sobretudo nos modelos equipados com motorização 1.6 litro. Algo que também já seria de se esperar, visto que o Easy’R utiliza praticamente o mesmo mecanismo da versão manual.

Em um dos casos, a embreagem apresentou desgaste com apenas 40 mil quilômetros rodados. E a Renault não se prontificou a realizar a substituição do componente, visto que o automóvel já se encontrava fora da garantia.

Baixa constante no nível de óleo dos motores SCe

Há pouco mais de um ano, a Renault passou a equipar a dupla Sandero e Logan com a nova linha de motores SCe, com unidades 1.0 e 1.6 litro. Entretanto, conforme mostram os relatos registrados no clube do veículo e também no Reclame Aqui, esses motores podem ser um tanto quanto problemáticos em alguns casos. Em diversos casos, os propulsores estariam apresentando uma queda constante no nível de óleo. Os proprietários precisavam levar os veículos até às concessionárias a cada 1.000 km para completar o nível do óleo.

A Renault já informou a diversos deles que tem ciência do problema, mas ainda não promoveu qualquer recall para repara-lo. Um dos relatos sobre essa baixa do óleo mostra que a concessionária detectou um defeito na junta do cabeçote e o óleo estava se misturando com o combustível durante a queima. Após a substituição da junta do cabeçote, o problema do nível de óleo acabou desaparecendo.

Ar-condicionado ineficiente

O ar-condicionado é outro equipamento alvo de reclamações dos proprietários da segunda geração do Renault Sandero. De acordo com os principais relatos, os automóveis compactos da Renault fabricados a partir de 2014 estariam apresentando um vazamento no sistema de ar-condicionado, mais precisamente um vazamento do gás através do evaporador.

Porém, em muitos casos a Renault não promoveu a substituição do equipamento e em um deles repassou ao cliente um orçamento de quase R$ 2,4 mil para realizar o reparo no sistema de ar-condicionado.

Renault Sandero - defeitos e problemas

Vazamento de óleo da caixa de direção

Este problema não é algo decorrente entre as unidades da atual geração do Renault Sandero. Entretanto, caso você pesquise por problemas relacionados ao Sandero de primeira geração, o vazamento de óleo da caixa de direção aparece disparado como o principal deles.

Em diversos casos, o vazamento de óleo da caixa de direção teria surgido com uma quilometragem um tanto quanto baixa, de menos de 40 mil quilômetros. Para piorar, um relato mostra que a concessionária recomendou a substituição da caixa de direção fora da garantia e, ainda assim, após rodar alguns quilômetros, o vazamento de óleo voltou a aparecer. Sendo assim, os proprietários dizem que se trata de um “vício oculto” da antiga geração do Renault.

Garantia deficiente

Como é possível notar nos relatos citados acima, muitos proprietários encaram a garantia de três anos ofertada pela Renault em toda a sua gama nacional como não sendo muito “amiga” dos proprietários. Na maior parte dos relatos registrados no Reclame Aqui, os problemas apresentados pelos exemplares do Sandero acabaram não sendo solucionados pela fabricante, inclusive aqueles que costumam ser mais frequentes (como os exibidos nesta matéria).

Como exemplo, um exemplar de ano/modelo 2016/2017 do Renault Sandero com apenas 15 mil quilômetros rodados apresentou um barulho no motor e a marca constatou que se trata de um desgaste interno por “culpa” do proprietário, sendo que a revisão de 10 mil km foi realizada na própria concessionária. Logo, o problema acabou não sendo solucionado em garantia.

Renault Sandero – defeitos e problemas
Nota média 4 de 3 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email