Hatches História Renault

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

O Renault Sandero Expression esteve presente na linha do modelo desde a sua chegada ao Brasil, no fim de 2007. Foi substituído recentemente na linha Sandero 2020, dando lugar ao Sandero Zen. Ao longo desses 12 anos, o Expression se posicionou com a opção intermediária da gama e a mais vendida, com motores 1.0 e 1.6 flex.


Confira abaixo todos os principais detalhes do Sandero Expression:

Renault Sandero Expression – história

Lançamento do Sandero Expression em 2007

A primeira geração do Sandero começou a ser vendida no mercado brasileiro no fim de dezembro de 2007. O modelo chegou com preços entre R$ 30 mil e R$ 47 mil, nas versões Authentique, Expression e Privilège, com motores 1.0 16V e 1.6 Hi-Torque 8V.

O então novo Sandero Expression era comercializado com preço de R$ 33.790 na configuração 1.0 flex e R$ 35.390 na 1.6 flex.

Sua lista de equipamentos contemplava itens como direção hidráulica, banco do motorista com ajuste de altura, painel de instrumentos com conta-giros, retrovisores com ajuste interno, ar quente, limpador e desembaçador do vidro traseiro, entre outros.

Podia receber recursos como ar-condicionado, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas nas quatro portas, comando remoto das travas, entre outros, num pacote de R$ 4 mil. Por R$ 5 mil, o consumidor podia levar todos esses itens, mais airbags frontais.

Sandero 2012 chega com visual renovado em 2011

As primeiras grandes mudanças da linha Renault Sandero foram anunciadas em maio de 2011. Na ocasião, a marca apresentou o novo Sandero 2012 com os primeiros retoques visuais do carro, além de melhorias no interior e novos equipamentos.

O carro adotou uma nova grade frontal, faróis retocados, para-choques redesenhados, novas calotas e rodas de liga-leve, lanternas traseiras com novo layout interno e logotipo centralizado na tampa do porta-malas.

Por dentro, ganhou materiais de melhor qualidade, console central em preto brilhante e comandos dos vidros dianteiros nos painéis da porta. Ganhou ainda melhorias no isolamento acústico e abertura da tampa de combustível por uma alavanca interna.

De série, o Sandero Expression ganhou recursos como volante com ajuste de altura, porta-malas com iluminação, entre outros. Podia receber como opcional ar-condicionado, vidros dianteiros e travas elétricas, alarme, airbags, freios ABS, sistema de som, comando satélite na coluna de direção, entre outros.

Tinha preço de R$ 31,3 mil com o motor 1.0 e R$ 33,6 mil com o 1.6.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault lança Sandero com novo motor Hi-Power em 2012

Um ano após a chegada do Sandero reestilizado, a Renault lançou o novo Sandero 2013 com um novo motor 1.6 Hi-Power 8V flex, com melhorias na eficiência e consumo de combustível.

Este novo propulsor ganhou novas juntas de cabeçote com três lâminas, quinto bico injetor de gasolina para partida a frio, novo eixo de válvulas, bronzinas feitas de material mais resistente ao desgaste, pistões mais leves e grafite nas saias para menor atrito e maior desempenho.

Além disso, o câmbio manual de cinco marchas do Sandero recebeu mudanças nas relações de marchas para beneficiar o consumo de combustível.

A Renault disse na época que o Sandero com o novo 1.6 ficaram 10% mais econômico na cidade e 5% na estrada. Passou a gerar 98 cv com gasolina e 106 cv com etanol.

Os preços do Sandero Expression passaram para R$ 32.610 com o 1.0 flex e R$ 35.930 com o novo 1.6 flex.

Nova geração do Sandero é lançada em 2014

A segunda geração do Renault Sandero estreou por aqui em junho de 2014. Completamente renovado, o hatch compacto estreou com visual mais moderno, melhorias no interior, novos recursos e até preços mais baixos.

O Sandero Expression de nova geração manteve as duas configurações com motor 1.0 flex e 1.6 flex, com preços de R$ 34.990 e R$ 38.590, respectivamente.

Saía de fábrica com ar-condicionado, direção hidráulica, volante e banco do motorista com ajuste de altura, computador de bordo, alarme, vidros dianteiros e travas elétricas, sistema de som com Bluetooth, entre outros. Como opcional, podia receber central multimídia e sensor de estacionamento.

O motor usado pelo carro é um 1.0 16V flex de 80 cv, mais potente que o de 77 cv anterior, enquanto o 1.6 8V flex se manteve gerando 106 cv, já usado anteriormente.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Sandero estreia câmbio automatizado Easy’R em 2014

Já em setembro de 2014, o Sandero ganhou a opção de câmbio automatizado Easy’R de cinco marchas, com concepção parecida com a do Dualogic da Fiat e o i-Motion da Volkswagen. Esta transmissão tem embreagem e um câmbio mecânico semelhante ao do manual, mas com um sistema eletrônico que controla a embreagem e realiza as trocas de marcha.

O Sandero Expression com o novo câmbio Easy’R e motor 1.6 8V flex foi anunciado com preço sugerido de R$ 43 mil.

Sandero ganha central Media NAV em 2015

Em junho de 2015, o Renault Sandero 2016 chegou com a nova central multimídia Media NAV Evolution, que já era oferecida no Duster.

Este novo sistema trazia o aplicativo Aha e um sistema de informações de trânsito em tempo real, com tela sensível ao toque de sete polegadas, navegador GPS, rádio e conexão Bluetooth. Era ofertado como opcional no Sandero Expression.

O Sandero Expression 1.0 2016 custava R$ R$ 40.060, o Sandero Expression 1.6 2016, R$ 43.310, e o Sandero Expression 1.6 Easy’R 2016, R$ 47.060.

Novos motores para o Sandero em 2016

No fim de 2016, mais precisamente em novembro, o Renault Sandero recebeu novos motores 1.0 e 1.6 flex da linha SCe (Smart Control Efficiency), que prometiam ser até 21% mais econômicos que os antigos, segundo o fabricante.

O 1.0 SCe flex chegou com três cilindros e até 82 cv de potência e 10,5 kgfm de torque com etanol. Tem comandos de válvulas variável na admissão e escape, construção em alumínio, bomba de óleo variável e sistema de regeneração de energia derivado da Fórmula 1.

Já o 1.6 SCe flex tem concepção com quatro cilindros, mas usa comando variável de válvulas somente na admissão. Passou a gerar 118 cavalos de potência e 16 kgfm de torque máximos.

Os preços eram os seguintes: R$ 48.200 para o Sandero Expression 1.0, R$ 52.750 para o Sandero Expression 1.6 e R$ 57.350 para o Sandero Expression 1.6 Easy’R.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Sandero Stepway ganha versão Expression em 2017

Modelo aventureiro da linha, o Renault Sandero Stepway estreou a versão Expression em agosto de 2017. O modelo passou a ser a configuração de entrada do hatch, sem direito a recursos como rodas de liga-leve, retrovisores elétricos, piloto automático e central multimídia Media NAV.

O Sandero Stepway Expression 2018 chegou com preço de R$ 59.640, ante os R$ 64.790 cobrados pelo Sandero Stepway Dynamique topo de linha.

Ele tinha motor 1.6 SCe flex de 118 cv, com câmbio manual de cinco marchas. Oferecia itens de série como direção eletro-hidráulica, ar-condicionado, sistema de som com USB e Bluetooth, faróis de neblina, vidros elétricos, sensor de estacionamento, computador de bordo, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, entre outros.

Sandero Expression dá lugar ao Sandero Zen em 2019

O fim de linha do Sandero Expression se deu com a chegada do Sandero reestilizado em julho de 2019. Além do novo visual, interior aprimorado, novos equipamentos e opção de câmbio CVT, o carro recebeu ainda um reposicionamento nas versões, que ganharam novas nomenclaturas.

O Sandero Authentique, Expression e Dynamique deram lugar aos modelos Life, Zen e Intense, com motor 1.0 flex e câmbio manual, 1.6 flex e câmbio manual e 1.6 flex e câmbio CVT.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault Sandero Expression – detalhes

Um dos destaques do Sandero Expression é, sem dúvidas, seu amplo espaço interno digno de um hatch médio. Ele acomoda com conforto quatro adultos e uma criança, fruto da sua carroceria com 2,59 metros de entre-eixos e 1,73 m de largura, além da cabine com espaço otimizado. Seu porta-malas comporta até 320 litros de bagagem.

Fora isso, ele é como qualquer outro hatch compacto à venda no Brasil. Entretanto, já não oferece o mesmo nível de refinamento e tecnologia de modelos como Onix, HB20, Ka e Argo. Fica devendo um acabamento mais esmerado no interior e mais recursos.

A versão Expression do Sandero de segunda geração agradava pela boa relação custo-benefício. Tinha itens de fábrica como vidros dianteiros e travas elétricas, direção hidráulica com regulagem de altura, alarme perimétrico, ar-condicionado, sistema de som com Bluetooth e USB, comando satélite na coluna de direção, computador de bordo, entre outros.

O conforto é garantido pela suspensão com boa calibragem, que oferece um equilíbrio entre conforto e estabilidade. Além disso, ele tem pneus de perfil mais alto, com medidas 185/65. Em curvas, a carroceria não assusta com inclinação elevada. Os freios entregam desempenho dentro do esperado.

Todavia, se você for usa-lo como um carro familiar, é melhor optar pela configuração com motor 1.6 flex, que entrega desempenho suficiente. O Sandero Expression 1.0 decepciona neste quesito, sobretudo na estrada.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault Sandero Expression – versões

Ao longo de seus 12 anos, o Sandero Expression foi ofertado em sete configurações diferentes, variando entre duas opções de motorização 1.0 flex, três opções do 1.6 flex e duas opções de câmbio. Confira:

  • Sandero Expression 1.0 16V Flex (2007 a 2016)
  • Sandero Expression 1.0 12V SCe Flex (2016 a 2019)
  • Sandero Expression 1.6 8V Hi-Torque Flex (2007 a 2012)
  • Sandero Expression 1.6 8V Hi-Power Flex (2012 a 2016)
  • Sandero Expression 1.6 8V Hi-Power Flex Easy’R (2014 a 2016)
  • Sandero Expression 1.6 16V SCe Flex (2016 a 2019)
  • Sandero Expression 1.6 16V SCe Flex Easy’R (2016 a 2019)

Renault Sandero Expression – equipamentos

Renault Sandero Expression 1.0 e 1.6

Segurança: airbag duplo frontal, freios ABS, alarme perimétrico, sistema Isofix de fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro, cintos de segurança dianteiros reguláveis em altura, cintos de segurança laterais traseiros de três pontos, dois apoios de cabeça traseiros, alças de segurança no teto, alerta de cinto de segurança para o motorista, entre outros.

Conforto: ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura, comando remoto para destravamento das portas pela chave, direção eletro-hidráulica, volante com regulagem de altura, travas elétricas das portas e porta-malas, vidros dianteiros elétricos com one touch, abertura interna do porta-malas e da tampa do combustível, banco traseiro com encosto rebatível, limpador e desembaçador do vidro traseiro, entre outros.

Visual e acabamento: coluna central com acabamento na cor preta, difusores de ar laterais na cor cromo, frisos cromados na grade dianteira, maçanetas e retrovisores pintados na cor da carroceria, maçanetas internas em cromo brilhante, revestimento do porta-malas, rodas de aço de 15 polegadas com calotas, entre outros.

Tecnologia: sistema de som 2 DIN com MP3 player, entradas USB, auxiliar e para iPod, conexão Bluetooth e comando de satélite no volante.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault Sandero Expression – preços

Veja abaixo os preços do Sandero Expression no mercado de usados, segundo a Tabela Fipe:

  • Sandero Expression 1.0 16V Flex: R$ 17.520 (2008) a R$ 26.100 (2014)
  • Sandero Expression 1.0 12V SCe Flex (2016 a 2019): R$ 33.090 (2017) a R$ 36.660 (2019)
  • Sandero Expression 1.6 8V Flex: R$ 18.00 (2008) a R$ 26.880 (2014)
  • Sandero Expression 1.6 8V Hi-Power Flex Easy’R: R$ 31.390 (2015) a R$ 36.670 (2014)
  • Sandero Expression 1.6 16V SCe Flex: R$ 35.390 (2017) a R$ 40.090 (2019)
  • Sandero Expression 1.6 16V SCe Flex Easy’R: R$ 39.300 (2017) a R$ 44.380 (2018)

Renault Sandero Expression – motores

Quando chegou ao mercado, o Sandero Expression oferecia duas opções de motorização: 1.0 16V flex e 1.0 16V Hi-Torque Flex.

O Sandero 1.0 16V é dotado de quatro cilindros em linha, 16 válvulas, comando de válvulas simples no cabeçote e comando final por correia dentada. Rende 76 cavalos de potência com gasolina e 77 cv com etanol, a 5.850 rpm, e torque de 9,9 e 10,1 kgfm, respectivamente, a 4.350 rpm.

Já o 1.6 8V Hi-Torque segue a mesma concepção, mas com somente oito válvulas. Ele rende 92 cv quando abastecido com gasolina e 95 cv com etanol, a 5.250 rpm. O seu torque é de 13,7 kgfm e 14,1 kgfm, na mesma ordem, disponível a partir de 2.850 rpm.

Ambos usam um câmbio manual de cinco marchas e tração dianteira.

Porém, foi em 2012 que o Sandero adotou o motor 1.6 8V Hi-Power no lugar do Hi-Torque. Ele trazia a mesma concepção do antigo, mas com direito a uma maior taxa de compressão (de 9,5:1 para 12:1), nova central eletrônica, nova junta do cabeçote com três lâminas de vedação, novos pistões, novo eixo do comando de válvulas, corpo de borboleta com quinto bico injetor de seis furos e bielas forjadas.

Com essas mudanças, o motor ficou mais potente e econômico. Passou a gerar 98 cv com gasolina e 106 cv com etanol, enquanto o torque subiu para 14, kgfm e 15,5 kgfm, respectivamente. A Renault diz que houve uma melhora de 10% no consumo de combustível no ciclo urbano e 5% no ciclo rodoviário.

Já em 2016, a Renault lançou o Sandero com os novos motores da família SCe. O 1.0 passou a ser um 1.0 SCe flex de três cilindros, com 79 cv na gasolina e 82 cv no etanol, a 6.300 rpm, e torque de 10,2 e 10,5 kgfm, respectivamente, a 3.500 rpm (com 90% disponível já a 2.000 rpm).

Ele tem bloco, cabeçote e cárter em alumínio, duplo comando de válvulas variável tanto na admissão quanto no escape e comando por corrente.

O 1.6 SCe flex, de quatro cilindros, cresceu para 115 cv com gasolina e 118 cv com etanol, a 5.500 rpm, ao passo que o torque foi para 16 kgfm com ambos os combustíveis, a 4.000 rpm. Neste caso, há variador de fase somente na admissão, mas com direito ainda a sistema start/stop de desligamento automático do motor em paradas curtas.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault Sandero Expression – consumo

Sandero Expression 1.0 12V SCe

  • Consumo de 9,5 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada com etanol;
  • Consumo de 14,2 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada com gasolina;
  • Notas “A” na comparação relativa na categoria e “B” na comparação absoluta geral e selo Conpet de eficiência energética.

Sandero Expression 1.6 16V SCe

  • Consumo de 8,6 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol;
  • Consumo de 12,8 km/l na cidade e 13,4 km/l na estrada com gasolina;
  • Notas “B” na comparação relativa na categoria e “B” na comparação absoluta geral.

Sandero Expression 1.0 16V

  • Consumo de 8,1 km/l na cidade e 9,2 km/l na estrada com etanol;
  • Consumo de 11,9 km/l na cidade e 13,4 km/l na estrada com gasolina;
  • Notas “A” na comparação relativa na categoria e “B” na comparação absoluta geral e selo Conpet de eficiência energética.

Sandero Expression 1.6 8V

  • Consumo de 7,3 km/l na cidade e 8,7 km/l na estrada com etanol;
  • Consumo de 10,6 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada com gasolina;
  • Notas “C” na comparação relativa na categoria e “B” na comparação absoluta geral.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault Sandero Expression – desempenho

Sandero Expression 1.0 16V Hi-Flex

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 14,1 segundos com etanol;
  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 14,2 segundos com gasolina;
  • Velocidade máxima de 161 km/h com etanol;
  • Velocidade máxima de 160 km/h com gasolina.

Sandero Expression 1.6 8V Hi-Torque

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 11,1 segundos com etanol;
  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 11,5 segundos com gasolina;
  • Velocidade máxima de 179 km/h com etanol;
  • Velocidade máxima de 177 km/h com gasolina.

Sandero Expression 1.6 8V Hi-Power

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 11 segundos com etanol;
  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 11,2 segundos com gasolina;
  • Velocidade máxima de 179 km/h com etanol;
  • Velocidade máxima de 177 km/h com gasolina.

Sandero Expression 1.0 12V SCe

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 13 segundos com etanol;
  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 13,1 segundos com gasolina;
  • Velocidade máxima de 163 km/h com etanol;
  • Velocidade máxima de 160 km/h com gasolina.

Sandero Expression 1.6 16V SCe

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos com etanol;
  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 10,3 segundos com gasolina;
  • Velocidade máxima de 185 km/h com etanol;
  • Velocidade máxima de 182 km/h com gasolina.

Renault Sandero Expression: equipamentos, preços, motor, revisões

Renault Sandero Expression – ficha técnica

Motor

1.0 SCe1.6 SCe
TipoDianteiro, transversal, Gasolina e EtanolDianteiro, transversal, Gasolina e Etanol
Número de cilindros3 em linha4 em linha
Cilindrada em cm39991597
Válvulas1216
Taxa de compressão12:110,7:1
Injeção eletrônica de combustívelMultipontoMultiponto
Potência máxima79 cv com gasolina e 82 cv com etanol a 6.300 rpm115 cv com gasolina e 118 cv com etanol a 5.500 rpm
Torque máximo10,2 kgfm com gasolina e  10,5 kgfm com etanol a 3.500 rpm16 kgfm com gasolina ou etanol a 4.000 rpm

Transmissão

TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas ou Automatizado Easy’R de 5 marchas

Freios

TipoDisco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)Disco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

TipoEletro-hidráulicaEletro-hidráulica

Suspensão

DianteiraMcPherson, independente com barra estabilizadoraMcPherson, independente com barra estabilizadora
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção

Rodas e Pneus

RodasAço de 15 polegadasAço de 15 polegadas
Pneus185/65 R15185/65 R15

Dimensões (mm)

Comprimento total (mm)4.0604.060
Largura sem retrovisores (mm)1.7331.733
Altura (mm)1.5361.501
Distância entre os eixos (mm)2.5902.590

Capacidades

Porta-malas (litros)320320
Tanque (litros)5050
Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)456450
Peso em ordem de marcha (kg)1.0111.053
Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)0,350,35

Renault Sandero Expression – fotos

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

  • ocampi

    Estou com um Sandero 19/20 1.0 Sce estou gostando….já rodei mais de 10.000km nele.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Tenho um 2018 1.0 sce com 25 mil km. Até agora zero de problemas e econômico com um baita porta malas. Único porém é que peguei o Authentique e a ausência de regulagem de altura do banco e volante faz falta

      • Flávio Ba

        Aluguei um em 2017 por 3 dias. Dá pra andar na cidade de boas, seguindo o fluxo, mas estrada e carregado sofre um pouco. Sem falar o acabamento interno muito fraco e péssima ergonomia!!! Essa experiência fez com que desistisse de ter um!!!

  • THOGO EILERT LEMOS DOS SANTOS

    locadoras acabaram com o preço desse carro
    a bolha de pcd e locadoras vai estourar no colo de quem pagou o valor cheio

    • omaisbanidodona

      Acabaram com preço de quase todos! isso tem que acabar !

  • Mayck Colares

    Já alugamos um Sandro e Logan expression 1.6. Era da geração de 2014/15 o motor tinha um bom torque em baixa. Um carro gostoso de guiar, com uma posição alta na direção.

    • Caulazaro

      O “Sandro” também deve ter achado você gostoso kkkkk

  • Samluzbh

    Carro bom de se comprar seminovo, graças as locadoras.

  • Dick Buck

    Tivemos um Sandero em casa por 9 anos. Versão Privilege 1.6 8V. O carrinho era um guerreiro. Bem equipado (para a época, 2010), apesar do acabamento extremamente simples era bem montado, e não chegou a fazer nenhum barulho de acabamento durante esses nove anos. Ótimo espaço interno e porta malas, que conseguiu suprir uma família de 4 pessoas sem queixas. Único problema era que bebia demais.

  • Rogério R.

    Acho bem bacana essas matérias do NA relembrando carros e suas versões do passado.
    Na minha opinião o Sandero Expression 1.6 1-2 foi o que teve o melhor CxB da época, pois mesmo colocando os opcionais ele ainda ficava mais barato e até mais completo que alguns carros 1.6 em suas versões intermediárias. Se compararmos atualmente o Sandero Zen 1.6 o que era opcional se transformou em item de série, ótimo, mas agora os concorrente nas suas versões intermediárias com valores semelhantes estão mais completos e aí o negócio se complicou para o Sandero Zen. O atual Sandero/Logan Zen carecem no mínimo de vidros traseiros elétricos e faróis de neblina. Apesar que já existem versões intermediárias que possuem até retrovisores elétricos. A concorrência tá braba!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email