Renault Sandero “R.S. Finale” dá adeus ao esportivo purista

Renault Sandero “R.S. Finale” dá adeus ao esportivo purista

Depois do Fiat Uno dar Ciao, agora é a vez do Renault Sandero R.S. 2.0 também deixar o mercado brasileiro, encerrando a produção do último esportivo purista de fabricação nacional, vendido a partir de R$ 99.290.

Para fechar sua história no mercado nacional, o hot hatch da marca francesa chega com um kit especial para as últimas unidades a serem vendidas no mercado brasileiro.

Chamado kit “R.S. Finale”, o pacote dá aos últimos donos, um conjunto de itens exclusivos que marcam o fim da produção do bólido popular, que deixará saudades em muitas pessoas.

Renault Sandero “R.S. Finale” dá adeus ao esportivo purista

Bruno Hohmann, vice-presidente comercial da Renault do Brasil, diz:

“O Sandero R.S. 2.0 é um carro emblemático para a Renault do Brasil e possui uma legião de fãs apaixonados pelo modelo. Por isso, preparamos uma despedida especial para encerrar o ciclo de produção do esportivo”.

Com as últimas 100 unidades disponibilizadas com o kit, o Sandero R.S. 2.0 oferecerá aos últimos donos um pôster no estilo blueprint do esportivo nacional.

Renault Sandero “R.S. Finale” dá adeus ao esportivo purista

O Sandero R.S. 2.0 nesse lote terá em conjunto itens da griffe R.S., tais como boné, chaveiro, squeeze e carteira.

No interior, uma plaqueta de metal numerada, afixada no console central, faz parte da identificação do modelo R.S. final, que assim se torna mais exclusivo.

Segundo a Renault, o nome Finale já foi adotado em uma edição final do Megane R.S. 275, um dos hot hatches mais rápidos do mercado europeu, com direito a recorde em Nürburgring-Nordschleife, na versão Trophy R.

Renault Sandero “R.S. Finale” dá adeus ao esportivo purista

Equipado com motor 2.0 F4R preparado pela divisão Renaulsport, o Sandero R.S. 2.0 tem 150 cavalos e 20,9 kgfm, além de transmissão manual de seis marchas com relações curtas.

Com dois modos de condução, além do normal, o Renault Sandero R.S. 2.0 tem uma pegada bem purista, com ajuste de suspensão e freios, dimensionados para sua proposta.

Lançado em 2015, o Sandero R.S. 2.0 teve 4.600 unidades produzidas e algumas séries especiais, como a Racing Spirit. Com o fim do esportivo, devido ao motor F4R não atender ao Proconve L7, a marca sai do segmento.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.