Governamental/Legal Trânsito

Revogação de norma que proíbe som audível fora do carro é aprovada em comissão

Fiat-500-2015-som-bose-4 Revogação de norma que proíbe som audível fora do carro é aprovada em comissão

Quem ouve som alto em seu automóvel tem de prestar atenção aos agentes de trânsito. Isso porque a Resolução 624 do Contran, de 2016, proíbe a utilização de equipamento que produza som audível pelo lado externo do veículo, sendo esse de qualquer tipo e independentemente do volume ou frequência do áudio. Ou seja, basta o agente interpretar que o som está alto e pronto, a multa já pode ser enviada para o condutor ou proprietário do veículo.



A infração é considerada grave (cinco pontos) e está previsto multa de R$ 195,23, bem como retenção do veículo para regularização, conforme dita a lei. E tem mais, a mesma age também sobre os dispositivos de alarme ou outro dispositivo que, “produza sons e ruído que perturbem o sossego público”. A infração aí é média, mas além da multa, há também a apreensão do veículo. Isso sem contar a restrição administrativa por remoção do veículo. O agente deve apenas descrever o meio que utilizou para verificar o som elevado no carro.

Mas, se depender do Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 542/16, essa lei cairá por terra. Esse é o objetivo de seu autor, o deputado federal Marcio Alvino (PR-CE), mais conhecido como “Cabo Albino”. Para o parlamentar, trata-se de ““uma medida oportunista, com vistas a aumentar a arrecadação dos órgãos de trânsito”.

Ele defende a norma anterior, o artigo 228 do CTB (Código Brasileiro de Trânsito) de 2006, que torna obrigatório o uso de decibelímetro para se verificar o nível de áudio produzido pelo som do veículo quando em flagrante. Além disso, a antiga resolução previa a medição a 7 metros de distância do veículo. A antiga norma previa também que a autuação só seria feita quando o volume do som passasse de 80 decibéis.

Por ora, o PDC 542/16 – que cancela os efeitos da Resolução 624 e foi aprovado pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, mas precisa passar ainda pelas de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, o projeto será enviado para o plenário da câmara para votação.

A questão do som automotivo é algo que já tomou proporções estaduais e municipais. Em fevereiro, por exemplo, o estado de São Paulo criou um decreto que autoriza a Polícia Militar à fiscalizar o som produzidos por veículos estacionados, a chama “Lei dos Pancadões”.

O objetivo é impedir que o volume alto incomode os vizinhos da área. Parados tanto na rua quanto em estacionamentos públicos ou privados, os veículos com som pagam multa de R$ 1.000 e se houver reincidência dentro de 30 dias, o valor da autuação é multiplicado por quatro.

[Fonte: Câmara]

 

 

 

  • Pedro Henrique

    claro, todo policial anda com um decibelímetro na mão, e os infratores quando veem um policial usando um, mantém o som na mesma altura não é mesmo?
    ta tão bom essa lei, perceptível o numero de carros que não mais estragam o sossego com sons de gosto duvidoso e ensurdecedor

    • ViniciusVS

      Lamentável, país de selvagens mesmo.

      Invadir o espaço alheio e perturbar todo mundo é liberado…

      E o lixo da sociedade tem mais liberdade que o cidadão comum que não tem direito de ter paz com a família dele.

      • Olha, eu até concordo com a Lei para o caso do som automotivo. Mas a que possibilita multar veículos por ruído de alarme é estapafúrdia para um país com o índice de roubo de veículos como o nosso. Alarmes precisam fazer ruído mesmo, oras. É o único jeito de chamar a atenção para o furto em curso.

    • Anderson Lemos

      Então… É cada imbecilidade que esses parlamentares propõe, vamos divulgar o nome desse deputado Marcio Alvino para que quando você estiver sendo incomodado com sonzeira de vileno você saiba quem propôs projeto de lei autorizando essa anarquia. FDP ao invés de propor algo a favor do trabalhador fica se preocupando com arruaceiro.

      • Traveller

        O ócio é terrível mesmo… E ainda se dizem produtivos, “trabalhando” 3 dias por semana e propondo homenagens, medalhas e projetos estapafúrdios como esse.

  • rodpe

    Tão ruim quanto é o tal de escamento aberto. Cada vez que passa FDP com um desse por perto, eu desejo que caia e se arrebente todo.

    O mesmo vale para as esportivas. Acho fudido demais o som, meu sonho é ter uma 750 Hollywood, mas não toda hora em frente na minha casa, no trabalho ou de madrugada.

    Tem lugar certo para dar aquela esticada.

    • Traveller

      Sempre desejo a mesma coisa pra esses motoqueiros FDP.

  • Eduardo

    Desserviço essa lei! Agora vai ter magal de som alto por tudo. Deputado idiota!

    • Danilo Silveira Peluso

      Claro que não passa. Se passar, Temer veta.

  • Brasil tem tanta Lei, que seria melhor revogar uma caralhada delas e se basear em apenas uma sumula. NÃO INCOMODE, ATRAPALHE, PREJUDIQUE Terceiros entre outras coisas que poderiam ser acrescentados que agora não lembro.

    • Aristeu Junior

      esse é o problema champz
      pros xora q andam com carro socado no chão travando o trânsito, xenon roxo ofuscando até quem vai atrás, CGs 125 sem escapamento…. acham que isso é lindo e maravilhoso

  • Luciano

    Eu espero que a lei continue como está. Esse é o tipo de multa que só espírito de porco toma.

    • Romualdo Vieira

      Ou quando o policial quer tomar uma grana quando para alguém, o cara abre a porta, está na Antena 1, som ambiente e ele alega que ouviu o som do lado de fora do veículo.

  • Danilo Silveira Peluso

    Aqui, a PM não fiscaliza essa transgressão a lei. Até hj não entendi essa postura da PMMG!!!!

  • Maycon Farias

    Concordo com o deputado, o correto é o uso do aparelho para a medição, som alto para um pode ser baixo para outro, ninguém escuta da mesma forma. Eles querem mesmo mais uma renda extra para pagar os rombos e financiar propinas.

    • ViniciusVS

      Se da para ouvir fora do carro está errado.

      É simples assim, eu não sou obrigado a ouvir a porcaria do seu som. Não adianta o dono do carro se colocar de coitadinho e vítima pois ele sabe a M… que está fazendo e a grande maioria esta pouco se lixando para os outros.

      Se você pede para abaixar o volume esse tipinho te ignora ou responde de forma agressiva, colocam um monte de corneta de pamonha no porta malas que fica com um sistema de som de péssima qualidade que só serve para fazer barulho.

      Perdão, quem faz isso não pode ser tratado igual os outros, quem NÃO sabe o que é LIMITE precisa sim de tolerância zero.

      É só respeitar os outros que não terá nenhum problema.

      • Lucas

        Você está levando em consideração que os agentes agem de boa-fé e com razoabilidade- o que sabemos que na vida real não acontece. Isso é apenas mais uma forma de arrecadar dinheiro para as prefeituras. O que seria “ouvir pelo lado de fora”? A que distância? 7 metros? 2 metros? 10 centímetros? Quem garante isso? Se o agente baixar a cabeça perto da sua janela ele vai ouvir o que for, mesmo sua música tocando num volume baixo. Ou é capaz de chegar 50 multas na sua casa no fim do mês apenas pelo fato de o guardinha ACHAR que sua música está alta, mesmo sem sequer estar perto de você, apenas por ter visto seu som ligado. E pra piorar, não existe defesa alguma nesse contexto.
        Tudo que requer interpretação ou discricionariedade, principalmente em casos onde o cidadão é posto de mãos atadas como esse, deve ser evitado. Até porque boa parte dos que multam não possuem treinamento e conhecimento algum sobre o assunto, são nomeados apenas a fim de cumprir seu papel de arrecadadores de dinheiro e curral eleitoral – Aqui em Belém é assim e aposto que na sua cidade também.

        Nem estou falando dos retardados adeptos do “som automotivo” que atormentam nossas vidas, esses merecem é apanhar, mas da gente mesmo! Podemos ser as maiores vitimas dessa norma!

        • ViniciusVS

          Se eu quero ouvir musica com volume alto é simples, basta fechar o vidro.

          Não tem desculpa, se quer andar com janela aberta então anda com volume baixo, é tudo questão de bom senso.

          • Maycon Farias

            Deu para notar que existe um rancor enorme seu em relação a som. Eu acho que a grande maioria também não gosta dos que chegam a tremer as ruas. Estamos debatendo é justamente o que o colega de cima disse. Qual a distância e a tolerância. Porque eu tenho plena certeza que o menor do volume se a janela estiver aberta vai dar para ouvir. E quem não tem arcondionado para deixar as janelas? Vc acha que sua opinião vale para eles também? . Som automotivo é algo que vem até mesmo de fábrica antes mesmo de eu nascer. Não se pode proibir algo sem existir um parâmetro. Não existindo isso então é melhor proibir a venda de som em carros. Outro dia havia um carro a as pessoas dentro dando risadas e muita conversa alto o suficiente para que do outro lado da rua desse para ouvir… e então vai existir um limite para falar dentro do carro ou as pessoas terão que fazer silêncio na rua?. Seu argumento de bom senso é muito estranho uma vez que não existe definição nenhuma do que significa som alto. Eu poderia cantar dentro do meu carro e ser multado por isso ?.

            • ViniciusVS

              Se cantar gritando dentro do carro com a janela aberta não vai tomar multa mas deveria.

              • Maycon Farias

                Ahahahahaha. Quer dizer que ninguém vai poder ouvir meu talento?

                • ViniciusVS

                  No carro não

                  • FocusMan

                    Mas em casa pode… cada uma.

          • Lucas

            De novo, mano… O que impede o guarda de te multar mesmo sem ter ouvido nada? Você teria como comprovar que o volume da sua música era inaudível do lado de fora do carro no dia e hora da multa? Não, então não deixe esse poder na mão desses analfabetos funcionais que na sua maioria são mal-intencionados! Isso aqui é Brasil, terra de corrupção e lugar em que prefeitos bancam suas campanhas com dinheiro proveniente das multas.

            • ViniciusVS

              É igual multa de seta… Você não consegue comprovar se deu ou não e ao mesmo tempo fica na mão de um agente com fé pública.

              Uma coisa é fato, guarda não vai perder tempo multando por som alto um pai de família sendo que ele pode criar outras 300 multas, ou seja não é só essa que pode ser aplicada injustamente.

              Não faz o menor sentido criar brechas para proteger gente que não respeita ninguém. Esse é o tipo de multa que só manolo vai tomar.

              • Lucas

                Pelo visto tu nunca sofrestes com alguma arbitrariedade do estado, por isso tal inocência. Então os parâmetros para aplicação devem ser objetivos para impedir os abusos que são muito comuns.
                Os manolos pagam propina pros guardas ou nunca pagaram uma multa na vida e andam com o veículo irregular – a vida para eles vai continuar exatamente como está.

                • ViniciusVS

                  Claro que já sofri.

                  Sofri do Estado e sofro as vezes dos manolos com som alto.

                  Se pagam proprina então ótimo, pelo menos pagam a “multa”.

                  • Lucas

                    Pagam 30 reais e enchem o nosso saco a tarde inteira de domingo. Grande multa….

                    • ViniciusVS

                      E a solução é criar brechas ?

                    • Lucas

                      A solução é criar parâmetros objetivos para a aplicação de multas, utilizando no mínimo equipamentos para aferir a quantidade de decibéis provenientes do som, juntamente com foto do veículo no momento da multa, assim como são os radares de velocidade.

                      Se fosse na Europa ou mesmo na Argentina eu concordaria com tudo que você falou, mas os guardas brasileiros, em sua maioria, não são nada mais do que reflexo da população analfabeta e corrupta que nos cerca. Conceder mais esse poder a eles é não mudar absolutamente nada na vida dos bandidos do “som automotivo”, porque o que eles fazem já é crime atualmente (adivinhe, sem nenhum tipo de sanção) – mas criar mais uma possível amarra na vida do cidadão honesto que não tem como se defender de qualquer arbitrariedade.

                    • José Barbosa

                      Acho que existe um meio termo bastante razoável: basta o guarda portar um telefone celular e, a uma distância determinada do automóvel (1 metro é mais do que razoável), se for possível gravar o som, incomoda. Ou ainda, passar um rádio (isto todos tem) e, da mesma forma, alguém na central gravar, dando os dados do veículo. O resto a fé pública garante.

                    • Lucas

                      Pode ser também, contando que haja um critério técnico e objetivo. O que eu acho inconcebível é a ideia de deixar essa punição completamente a critério de um semianalfabeto (geralmente corrupto) contratado pela prefeitura apenas pra arrecadar com multas.

                    • José Barbosa

                      Pois é. Vamos ser sinceros que bastava o bom senso, nem precisava haver infração para isto. Aquele que tem um bom som poderia aproveitá-lo num momento e espaço adequados, e utilizar um som “civilizado” no trânsito normal do dia-a-dia. Mas também devemos tomar cuidado com eventual lobby de empresas interessadas (fabricantes de decibelímetros ou de acessórios automotivos, apenas como exemplos), que podem vir a tornar a fiscalização mais difícil para não atrapalhar seu negócio ou para venderem um produto muito mais caro que o necessário. Um decibelímetro é um “exagero” se o agente público for bem capacitado e instruído para aplicar a penalidade.

                    • Dario Lemos

                      Não existem mais guardas de trânsito, todos os amarelinhos são funcionários da prefeitura; ao que parece, estão nas ruas com um ÚNICO objetivo: multas e multar. Recebi duas multas por estar com o carro estacionado na calçada mas tem um detalhe: no endereço da “infração” encontra-se a minha garagem. Como vou estacionar o carro dentro de minha garagem sem passar pela calçada? Voando???? E outra, recebi uma por não “ter dado seta” num cruzamento; Como é que o amarelinho pode provar que eu não dei seta? Das 03 infrações, acho que duas deverão ser deferidas porque passaram do prazo de 30 dias entre a data da “autuação” e a data da notificação (assim espero). Na verdade, existe uma indústria da multa e estamos desamparados, pois as prefeituras tem como objetivo aumentar a arrecadação não importando os meios.

                • Maycon Farias

                  E existe mesmo. Não são todos, mas existe. Uma vez levei um multa que eu teria feito uma ultrapassagem pelo acostamento em um determinado lugar…. Eu nunca fiz isso a vida toda e nessa viagem 100% de certeza que não fiz, minha mae inclusive é testemunha. Antes de eu entrar com uma ação na justiça o advogado aconselhou a pagar porque eu teria que ir em outro estado para debater com o agente de que não fiz.

            • Ernesto

              Mas mesmo com esses parâmetros, nada impede do agente multá-lo, infelizmente.

          • FocusMan

            Mesmo com o vidro fechado ainda fica audível.

      • FocusMan

        Ouvir do lado de fora é algo bem questionável. Te garanto que meu som ligado no máximo vai ser ouvido do lado de fora em altura bem mais baixa que a de uma conversa entre dois adultos.

    • Igor Pricandi

      Maycon eu concordo com você. Uma coisa é o desrespeito de um monte de manés que nos obrigam a ouvir suas músicas, boas ou ruins, não faz diferença. Outra coisa é uma análise subjetiva por parte de quem fiscaliza. Há se ter um critério que possa ser mensurável. Vivemos na era digital e não mais na análoga. Não vejo dificuldade em medir. Há aplicativos para celular a custo zero que funcionam muito bem como decibelímetros. Ok, vão acabar também exigindo que seja aferido pelo imetro e tals. O que não pode também é criar uma lei para ser burlada. Me lembro de quando criam a lei do psiu em são paulo. Os pastores evangélicos fezeram um lobby para que suas igrejas não fossem atingidas pela lei e conseguiram, e isso acabou valendo para todas as demais. Se você é evangélico e mora ao lado de um templo de macumba tem que ouvir seus tambores e vice-versa. E se você é agnóstico tem que ouvir todas e não pode reclamar. Tem um maldito posto de gasolina há um quarteirão de casa, todos os finais de semana é a mesma coisa. Uns idiotas param lá, abrem os tampões dos suas carroças e incomodam a noite toda. Não dá pra falar no telefone, ouvir a tv, etc. Você chama a polícia e ninguém aparece. Quando ligo pro 190 eles já sabem que sou eu e sou desaconselhado, e já até ouvi que os policiais tem ocorrências mais importantes para atender. Seja como for, a autuação não pode ser subjetiva, tem que ser medida. E os números limites de decibéis tem que ser baixos. 80db ainda é muito.

    • Igor Pricandi

      Tenho uma amigo que começou a visitar o NA tem um tempinho. Quando ele era mais jovem, há uns 30 anos, inauguraram uma igreja protestante na mesma quadra da casa dele em pinheiros. Ligavam os altofalantes e todos tinham que acompanhar os cultos, vigílias, ele reclamou com a igreja, polícia, prefeitura, etc. Sem êxito. Os vizinhos se calaram. O que ele fez? Comprou duas caixas acústicas de shows (PA), do tamanho de geladeiras. Colocava as caixas no jardim, uma fita de rock, volume no máximo e se mandava pra bem longe. Deu polícia, os vizinhos ficaram putos. E ele sempre retrucava, se a igreja pode eu posso. Só paro se a igreja parar. Enfim, ele conseguiu que os vizinhos se unissem e pressionassem a igreja que retirou os altofalantes. Isso me leva a pensar em fazer os mesmo. Só que com as autoridades. Prefeitos, vereadores, etc. Alugar um carro com um som potente de algum mané, parar defronte a casa dos ilustres políticos e submete-los ao mesmo desrespeito pelo qual passamos. Ai quem sabe.

  • NaoFaloComBandeirantes

    Sinceramente: pra mim tanto fez, tanto faz.
    A lei existe hoje e ouço todos os dias vários carros parecendo verdadeiros trio elétrico passando pela rua e nada acontece nunca.

    Por isso, pode ter lei, pode não ter… simplesmente não faz diferença.

    Tentar educar um país através de leis é perda de tempo.

  • André Andrews

    Estava bom de mais, mas tinha que aparecer um burocrata…. Não precisava de aparelho nenhum pra medir, estava indo bem. É como os sacos de lixo nos vidros indispensáveis à condução, os vidros dos carros já faz muitas décadas que saem da fábrica (ou da montadora se quiser falar errado) no limite legal, qualquer coisa por cima é ilegal, nem precisa medir.

  • Fabão Rocky

    Aqui na Bahia é um inferno. Os ignorantes gostam de ostentar a potência do som deles em lugares públicos em áreas residenciais. Uma vez pedi c/ educação p/ um mané abaixar o som pois estava c/ um filho recém-nascido em casa chorando querendo dormir. Os mesmo não teve a educação de abaixar o som até qdo liguei p/ polícia e a viatura chegou lá e o obrigou a abaixar o som.

    • leomix leo

      Rpz, sou de Feira de Santana e aqui só tem esse tipo de gente. Já tive som e nunca foi multado ou tive som apreendido, pois sempre ia para chácara ou roça, fazer zuada sem incomodar ninguém. Mais o animais daqui em cada esquina tentam exibir suas malas cheias de som. É tanto que aqui tem uma alta incidência de roubo de som de carros.

      • Rafael Santos

        Fazer zuada sem incomodar ninguém é o que vc pensa… qtas vezes já fui obrigado a escutar “quer sossego vai pra roça”. Será que qdo vc foi pra chacará zuar, nao tinha algum vizinho em busca de sossego?

        • leomix leo

          Sim, na fazenda ao povoado mais próximo fica a 18km, e aqui na chácara o vizinho mais próximo acho que deva ser a uns 3km. Por isso só ligava o mesmo nessas situações. E ele tem uns 4 anos encostado aqui, vou até ligar ele pra ver se funciona ainda.

    • mjprio

      Cara a Bahia e a “Meca” desses carros xuning de som com pessimo gosto! Nunca vi

      • leomix leo

        Aqui vc encontra de tudoooooo.

    • Felipe S. Rangel

      Nunca mais peço educadamente para que abaixem o som. Na vez que pedi fui agredido fisicamente. agora só ligando pra PM. Revogação idiota essa. Quando não se tem bom senso, tem-se lei.

  • Tom Costa

    Tira. Põe. Tira. Põe. Tira. Põe. Tira…
    ô congresso produtivo, muitas decisões importantes.
    O que se esperar de um congresso em que as maiores pautas são a salvação de colegas e o que o cidadão faz do furico dele?
    Mas o povo adora esse pão e circo, afinal, elegemos eles.

  • Louis

    Odeio Mano.

  • EDU

    Neste exato momento 15:32 um cidadao se e que se pode chama-lo disso parou seu corsa wind abriu a tampa do porta-malas e esta com um som ensurdecedor aqui do lado de casa. O que toca mal da pra definir entre aquela batida enfadonha de funk com palavras de baixo calao sob este sol escaldante em Osasco hoje. Vai reclamar? adianta? O individuo ainda acha ruim e diz MALUCO CE TA ESTRAGANDO MEU LAZER!! Eu nao moro mais no Brasil eu moro no HUEZIL.

    • leomix leo

      Aqui na Bahia todos os finais de semana isso se repete, mais com pagodes que utilizam essas letras de funk. Já fico imaginando ir para SSA passar um final de semana tranquilo, vc tem que morar em um bairro bem reservado para poder ter sossego. Sou de Feira de Santana e aqui é a mesma coisa de Salvador, sexta, sábado, domingos e feriados, a galera quer exibir seu som.

      • EDU

        Cara pior que onde moro e um lugar sussegado mas esse tipo de musica e uma praga um virus

  • foraTemerGloboTrumpBrexit

    funck carioca alto é fogo

  • leomix leo

    Essa lei e nada, é a mesma coisa em minha cidade, cada esquina uma mala aberta, e olhe que tive som em mala, mais não abria mala na rua. Sempre ia para Roça, ou chácara de amigos para poder fazer zuada. Mais os animais aqui, soltam o som a qualquer volume e em qualquer lugar. E quando a polícia chega geralmente é um amigo policial que está fazendo barulho, aí fica tudo de boa.

  • Daniel dos Santos

    Esses trouxas com som alto e carro rebaixado parecem macacos…ficam fazendo macaquices pra se aparecer pras macacas…

    • mjprio

      Cuidado
      Daqui a pouco vem um politicamente correto e traz problemas ao menor sinal de identificação com a carapuça

  • Marcio Souza

    E o Direito dus manos?

  • celso

    Como nossos legisladores conseguem complicar uma coisa tão simples.
    Basta proibir equipamentos de som em porta-malas e caçamba de picapes.
    Pronto. Assim acaba de vez a barulheira.
    Quer ter som no carro ?
    Tenha um som convencional, com potência adequada. Ele é mais do que suficiente pra ouvir música, ou ouvir porcarias.

    • MMM

      Isso, vamos por fogo no apartamento pra matar a barata.

      • celso

        Quem precisa de um som de 4.000 watts de potência num carro ?

        • MMM

          Ninguem “ precisa” assim como não precisa de um carro com 300 cv. É a mesma coisa que proibir que sejam vendidos carros que alcancem mais de 100 km/h pq tem gente que corre muito.

          Eu detesto esse tipo de som mas o brasileiro precisa parar com essa mania de achar q as coisas precisam ser proibidas. Tem q ter o limite e o poder publico tem q ter como fiscalizar.

          • José Barbosa

            Exato, esta é uma linha muito importante. Aqui no Brasil se formou uma péssima cultura de proibir tudo sempre por causa de uns gatos pingados que não sabem fazer uso direito da sua liberdade. O curioso é que raramente algo os incomoda, mas atrapalha a vida do cidadão de bem.

  • Ricardo Blume

    O problema é que virou bagunça mesmo. Som alto, xenon, suspensão baixa, película… Tem que ter cobrança e multa até o povo abandonar esse vandalismo. Não há cidade brasileira, mesmo pequena e do interior, que não tenha esses problemas e cabe a fiscalização sim agora, medidor para os policiais todos nós sabemos como vai terminar ou melhor, nem começar.

  • Celso Cristiano

    Então deve proibir propaganda de rua também.

  • Celso Cristiano

    Esses dias vi um policial no celular, quem vai multar ele?

  • 1 Raul

    Nobre redator, não se usa crase antes de verbo.

  • afonso200

    nos EUA é assim

  • mjprio

    Cara num pais onde uma criança alisar um homem nu , fazer vilipendio a imagens sacras, pintar crianças como transexuais e funk podre como apologia ao crime ( com as bênçãos de um jogador de futebol favelado e mau exemplo como.senador) e chamado ARTE, eu nao espero mais nada dessa porcaria de país. E sair dessa pocilga e morar num pais de 1°mundo.

  • Evandro

    Tem que multar mesmo e apreender, inclusive os acéfalos com carros rebaixados, faróis fora do padrão, tipo o “xenão”, brasileiro adora emporcalhar o carro, mas se fosse só emporcalhar o seu carro e não atrapalhar os outros que se dane, mas não é, tá cheio de mocorongo por ai com o “sonzão” no máximo, no porta malas, na caçamba, aquela lata tudo vibrando cada vez que dá uma pancada, ou aqueles paspalhos, com carros rebaixados, que para passar em uma lombada é um parto, parece que está tendo que tirar um ovo do rabo de uma cobra, pelo amor, teria que acabar com toda essa idiotice dos “tunadores” de fundo de quintal…..

  • Diego

    O Trio elétrico no carnaval estaria com os dias contados, aqueles veículos de propaganda muito comuns em cidades pequenas idem, lei sem nexo

    • ViniciusVS

      Não, existem eventos oficiais com autorização da prefeitura. No caso a CET fecha determinados locais, tem apoio da policia, Samu, etc… são casos onde existe planejamento e as pessoas que vão naquele local gostam e querem participar o que é bem diferente de um manolo com som alto invadindo seu espaço.

      • Diego

        Essas autorizações não dizem respeito ao veículo de som, mas sim ao evento, mesmo que descrito, a autoridade estadual pode fazer uso da sua ” razoabilidade” para multar, inclusive nessas autorizações vem descrito sobre as condições como a não pertubação da ordem pública, a questão é chegar ao consenso de se é ou não algo que pertube, principalmente em cidades pequenas. No caso dos veículos de propaganda a maioria não tem autorização, impossível vender nestes moldes da legislação, nas pequenas cidades do interior isso é muito comum, inclusive a divulgação de falecimento de algum morador, não é somente o som das periferias que seria impactado.

  • Rafael Santos

    Isso aí se resolve com uma 12 bem no ego ( som ) do sujeito. Quer fazer zona com som alto, que faça na casa do capeta. Tolerância zero para quem tem aparelhagem sonora desse tipo. Por mim, ao abrir o porta malas, se tem som, já apreende e destrói na hora.

  • Vattt

    “basta o agente interpretar que o som está alto e pronto” Não precisa dizer mais nada!!! Realmente concordo com o fim dessa lei, não vejo problema em um carro passar por mim ou minha casa com o som alto, afinal, ele só passou!!! Bem diferente do famoso “abre a mala e solta o som” que fica em qualquer lugar parado incomodando ao redor. Acho muito MI MI MI, hipocrisia e intolerância de alguns até nos comentários aqui no NA.

  • Jorge Castro

    O som alto ate q vai o pro e ser multado porque o alarme esta avisando q seu carro esta sendo roubado . Ja pensou tomar multa por ter carro roubado q legal .

  • durango

    Quanto pior a música mais alto o “elemento” coloca o volume.

  • Léo Dalzochio

    Por essas bandas já teve bundão com seu “trio elétrico” destruído na caçamba da Saveiro, por algum projétil de grosso calibre. Baderneiro por aqui não se proliferam tanto, apesar de sempre existir um ou outro atrapalhando o sossego alheio…

    • Ernesto

      Por curiosidade, onde você mora?

  • Luis

    Será que a Lei que está em vigor também serve para guarda noturna que fica tocando sua sirene avisa ladrão das 8 da noite as 6 da manha de 20 em 20 segundos?

  • Rodrigo Martins Siqueira

    Bom, primeiramente, é necessário corrigir o texto, pois o tal deputado não é conhecido como “cabo albino”, e muito menos é co PR/CE. Esse cara é do PR/SP. Conheço e posso afirmar que é uma pessoa que, na minha opinião, nunca trabalhou em defesa do interesse coletivo, impondo sua vontade como se fosse um menino mimado desde os tempos em que era prefeito de uma cidadezinha na Grande São Paulo. Realmente uma figura de conduta lamentável, que só trás retrocessos!

    • MMM

      Eles erraram o nome. É Cabo Sabino, não Albino. E é do Ceará mesmo.

      • Rodrigo Martins Siqueira

        Então erraram ainda mais, pois colocaram Marcio Alvino, que realmente era a pessoa da qual eu estava comentando… Mas devem ser farinha do mesmo saco!

  • Traveller

    Mas vai continuar permitindo o ruído estúpido que aquelas motos de escapamento adulterado fazem?
    Pra mim, se proibirem (de verdade) essas motos ensurdecedoras, pode até liberar pancadão, que me irrita menos…

  • Guily

    Espero que consigam revogar mesmo, que critérios o agente de trânsito tem pra dizer se o som tá alto ou não?… o pessoal não pode nem ouvir uma música mais alta no próprio som original do carro…pow, nem no som original! Vão ficar me multando só pq ouço o som básico do carro em volume máximo? Isso q parece brincadeira, tem que multar quando o sujeito exagera no volume no som equipado, customizado, o bom senso e decibelímetro estão ai pra isso

  • FocusMan

    Como sempre, mais uma lei útil, mau escrita.

    Não precisava de uma lei que impeça a minha pessoa de escutar musica um pouco mais alto no meu carro num domingo de sol indo para a praia. Precisava apenas de fiscalização da lei anterior por parte dos orgãos públicos.

  • Maneco

    Torço que todo dia essas joças rebaixadas e xenon da china peguem fogo espontaneamente.
    Qual a moral de ligar aquela luz de neblina trazeira e sair numa noite limpa pensando que é uma árvore de natal. Ridículo.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend