Rivian: sem vender carros, empresa é a maior dos EUA

Rivian: sem vender carros, empresa é a maior dos EUA

Ela ainda não vendeu necessariamente nenhum carro e não tem receita. Contudo, a Rivian é a empresa (nessa situação) mais valiosa dos EUA, com valor de mercado de US$ 100 bilhões.


Somente a captação de dinheiro no mercado de ações com abertura do capital na bolsa eletrônica Nasdaq, fez o preço de cada ação disparar, chegando a US$ 78, num crescimento de 25%.

Muito longe da rival Tesla em valor de mercado, a Rivian é vista pelos investidores como um player muito capaz e até mesmo Amazon e Ford apoiam o projeto.

Rivian: sem vender carros, empresa é a maior dos EUA

Mais valiosa que GM e Ford, a Rivian não está sozinha. A rival Lucid Motors teve elevação de suas ações em 369% só este ano.

Para Michael Hewson, analista-chefe de mercado da CMC Markets, essa situação é “incompreensível”. Ele explica:

“(É) seriamente incompreensível quando ainda não obteve nenhuma receita perceptível”.

Se referindo à Rivian, Hewson é um dos muitos que questionam empresas como as startups automotivas, que não venderam nenhum carro e mesmo assim valem bilhões de dólares.

Rivian: sem vender carros, empresa é a maior dos EUA

Contudo, no mercado financeiro, os investidores já sentem a pressão das novas regras ambientais que privilegiarão empresas como Rivian e Lucid, além da Tesla, é claro.

Por isso, existe o interesse velado em apostar muito dinheiro na Rivian, especialmente agora em que se inicia as entregas.

Promessa de alcançar centenas de bilhões de dólares ou até mais, a Rivian precisará mostrar a que veio quando chegar o momento de prestar contas.

Rivian: sem vender carros, empresa é a maior dos EUA

O carro elétrico é um produto atraente atualmente, mas de alto custo e complexidade elevada, especialmente com proposta de condução autônoma.

Com o mercado apostando seu dinheiro em um crescimento imaginado como sendo muito expressivo, a Rivian pode se dar ao luxo de alcançar uma cifra impensável.

Agora, até onde a Rivian pode ir? É cedo para afirmar que chegará a um trilhão de dólares, mas ela parece ter muita energia para um dia chegar lá…

[Fonte: Autoblog]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.