Finanças Governamental/Legal Mercado Montadoras/Fábricas

Rota 2030 é desqualificado pelo Ministério da Fazenda, segundo site

fiat-fabrica-betim-visita-NA-49 Rota 2030 é desqualificado pelo Ministério da Fazenda, segundo site

De acordo com o site Automotive Business, o Ministério da Fazenda desqualificou e interditou o programa automotivo Rota 2030. Em outras palavras, a proposta elaborada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior em parceria com o setor automotivo não foi aprovada nos moldes como foi elaborada.



O projeto que criava incentivos fiscais em troca do cumprimento de metas que seriam estabelecidas pela nova política não convenceu a Fazenda, que teme uma reprodução dos problemas causados pelo Inovar-Auto diante da OMC.

O receio é que as regras acabem gerando contestações que poderiam gerar nova punição contra o Brasil, que já recorre de decisão da Organização Mundial do Comércio por conta da diferenciação entre produto nacional e importado, criada com a imposição de cotas de importação e do IPI majorado de 30%, cobrado de quem passasse o volume anual de 4.800 carros.

João Manoel Pinho de Mello, chefe da Assessoria Especial de Reformas Microeconômicas do Ministério da Fazenda, que responde diretamente ao ministro Henrique Meirelles, disse: “Nós avisamos que da maneira como estava sendo conduzido [no MDIC] não tinha como passar. Incentivos que não trazem benefício real à sociedade não podem ser aprovados. Também não podemos correr o risco de cair no mesmo erro de aprovar mecanismos que depois serão condenados pela OMC (Organização Mundial do Comércio), como já aconteceu com o Inovar-Auto”.

Elaborado desde abril por sete grupos de trabalho do governo e indústria, o Rota 2030 deveria ter sido anunciado em agosto, mas foi sendo postergado pela Fazenda até agora. Foram realizadas diversas reuniões para a criação das novas regras para o setor automotivo, que envolvia também o setor de autopeças. Mello ponderou, dizendo: “A discussão [sobre o novo programa] não precisa terminar este mês, vamos discutir o quanto for necessário, precisamos ser rápidos mas nada será feito de forma açodada para não repetir os mesmos erros do Inovar-Auto”.

Pela declaração, ao que tudo indica, o Rota 2030 não tem prazo para ser aprovado e o Brasil deve entrar 2018 sem uma política para o setor automotivo, algo que Mello também comentou: “Por que precisa disso? Existem até países que vivem muito bem sem nenhuma indústria automotiva, como o Chile e a Austrália e estão crescendo todos os anos”. Ou seja, para a pasta da economia, o setor que responde por até 5% do PIB e gera mais de 500 mil empregos, pode simplesmente não dispor de qualquer regra visando os próximos anos.

Para as empresas do setor, o que o Brasil precisa é de previsibilidade. Sem regras claras para os próximos anos, o país deixa de ser interessante e seguro para investimento, pois tudo pode mudar de um ano para o outro. Pinho de Mello também comentou sobre o trabalho dos grupos em mais de 100 reuniões entre governo e indústria: “O problema dessas reuniões todas é que cada um defende seus interesses. O fabricante de parafusos quer tudo para seu setor e o de outros componentes quer para o dele”.

Além disso, disse também que o setor automotivo já recebe incentivos fiscais, que chegam anualmente a R$ 1,3 bilhão para pesquisa e desenvolvimento, citando a Lei do Bem. Ele também sugeriu que as metas sejam criadas no legislativo e multas sejam impostas aos que não cumprirem, bem como propõe o diferimento de impostos e não a isenção.

O subsecretário de Análise Econômica e Advocacia da Concorrência Ângelo Duarte, que faz parte do MF, explica: “Da maneira como está [a proposta], fica impossível saber que tipo de impacto fiscal o programa teria. Ficou muito complicado entender com tantos descontos e índices de performance. Por isso estamos discutindo uma simplificação, para incentivar de fato aquilo que traz resultados maiores à sociedade”. Sobre a aprovação ainda este ano, Duarte comentou: “Está andando mais rápido do que o normal para assuntos desse tipo, mas resta pouco tempo até o fim do ano, deve ficar para depois”.

[Fonte: Automotive Business]

 

  • Silvio Vasques

    Isso não vai chegar a lugar nenhum… Num país onde ninguém cede, todos perdem…

    • Gran RS 78

      Vai chegar sim, a conta virá para o nosso bolso, pois mesmo com menos impostos, os preços continuarão subindo, como estão subindo em todos os segmentos. Esse país precisa de uma mudança total de mentalidade das pessoas e de governança.

  • Alexandre

    Olha, todo mundo sabe como essas regras foram aprovadas no passado. Deram um golpe em muita gente boa aqui e teve corrupução no meio. Acho que a unica coisa que deveria ser incentivada eram os carros elétricos, importados ou nacionais. O resto o mercado se regula. Esse negócio de flex, e etanol, nunca deu certo mesmo…

  • Hoffmann

    O Brasil é tão esculhambado que nem o míssil da Coreia do Norte quer cair aqui. :D

    • Edson Fernandes

      Graças a Deus! Não gostaria de minha familia em risco por conta disso não!

    • Renato Duarte

      Lamentável !!! nem terremoto quer fazer uma ”visitinha” aqui kkkkkkk

      • Alexandre Viotto

        Como se os terremotos ficassem “perambulando” pelo planeta Terra…

        • Renato Duarte

          Mas você nunca se aprofundou em geologia??? Pois saiba que de tempos em tempos,, os eventos/catástrofes naturais podem afetar partes diferentes do mundo.

          • Alexandre Viotto

            Sim, mas eventos sísmicos, especialmente os de maiores magnitudes, ocorrem em zonas de contato entre as placas tectônicas, portanto em regiões específicas e conhecidas. O Brasil está localizado no meio de uma grande placa tectônica e por este motivo não temos grandes abalos sísmicos em nosso País. Isto é imutável!!!!

            • Renato Duarte

              uma placa tectônica não é blindada,, em algum momento ela pode se partir em duas ou mais. Tudo mudou do começo do mundo pra cá. Nada é imutável.

              • Alexandre Viotto

                Tem razão, imutável não é, mas pode ter certeza que isso não vai acontecer enquanto você estiver vivo! Kkkk

                • Renato Duarte

                  Será?? eu não apostava uma mão minha nisso ….kkkk

                  • Alexandre Viotto

                    Vc está assistindo muito “A era do gelo”… O tempo geológico não é o mesmo do tempo de vida humana. Considerando o tempo de vida de um ser humano e o tempo médio em que ocorrem divisões de placas tectônicas, acredito que tenha 0,000000000000000000000001% de chance de você presenciar uma durante a sua vida! Kkkkkk

                    • Renato Duarte

                      Mas nunca duvide de nada,, tá bom?? tudo pode acontecer

    • vicegag

      É um país tão “piada”, que nem os paisecos levam a sério.
      Deveriam tirar o “ordem e progresso” da bandeira, e trocar por outra coisa que realmente o povo possa acreditar.

      • Luis Burro

        Mas é erro de ortografia,na vdd é ordem ou progresso!

        • Jackson

          Acho que é “nem ordem, nem progresso”.

          • Luis Burro

            Kkkkkkkkkkkkk,triste😓

    • SK15

      Acho que teria que pagar imposto se passasse por aqui isso sim …

    • Adriano Lius II

      eu torço para que caia em Brasilia, quando estiverem numa votação onde exija todos os membros politicos. Faria uma limpa.

  • Erasmo Artur

    Prevejo o Brasil se complicando frente a OMC

    • Ricardo

      Pelo contrário… sem uma política a sobretaxa de 30% sob importados, que é exatamente a contestação na OMC, cai…
      Sem ela não teremos rolos na OMC..

      O que se estuda com o Rota 2030 era exatamente travar o mercado “beneficiando” quem produz aqui…

      Mas sabemos que, na verdade, criam regras pra fechar “o game” entre os que dão dinheiro pros políticos, inabilitando concorrentes que poderiam oferecer produtos melhores/mais competitivos.

      O que o ministro falou faz até sentido… melhor deixar sem nada que lançar outro lixo de programa que vai dar multa até pros seus netos pagarem pra OMC!

      • Erasmo Artur

        Então, o problema é que sem a boquinha o governo não fica. Possibilidade zero de deixarem o mercado se regular sozinho.

        Por conta disso temo um adiamento de implementação de nova política e adicionalmente uma possível gambiarra do tipo “extensão da inovar auto”.

      • Cesar Oliveira

        Parece que pro ano que vem, ao invés de ficar sem regra, eles dariam um jeito de manter o Inovar Auto por uns meses, até se decidirem. Não dá pra esperar nada de bom desse governo, o que eles estavam dizendo a pouco tempo atrás é que esse novo programa iria fazer eles perderem arrecadação, então talvez seja esse o verdadeiro motivo de terem travado o Rota 2030.

      • Raul Pereira

        Problema maior é que o MF é muito sangue suga, e também não cede de lado nenhum, só quer sugar sempre enquanto o resto sangra. Eles não querem ter política, mas sem ter política vão continuar com a taxação atual, ou seja, na prática continuamos com a mesma coisa, mas sem nome.

  • Pedro Henrique

    ‘Mello também comentou: “Por que precisa disso? Existem até países que vivem muito bem sem nenhuma indústria automotiva, como o Chile e a Austrália e estão crescendo todos os anos”’
    interessante esse cara

    • th!nk.t4nk

      Citou justamente dois países fortíssimos em exportaçao de minérios + populaçao pequena + educaçao forte. O Brasil tem características bem diferentes. Sem a indústria automotiva o país iria encolher um bocado sim, infelizmente. Pra evitar isso, só com muito investimento em educaçao e pesquisa pra gerar produtos de maior valor agregado, mas simplesmente cortar as indústrias e nao substituir por nada é receita pra dar tudo errado.

      • Alexandre Viotto

        Comparar o Brasil à estes dois países não faz o menor sentido. Eles não são parecidos em nada!

      • Rodrigo

        Acho que o foco desse e dos próximos governos é agronegócio e commodities. Não se comenta outra coisa, inclusive nas propagandas oficiais e políticas.
        Mas como nada nesse mundo dura para sempre seria bom ter um plano B para o futuro. O duro é que todos os governos pensam no curto e médio prazo (de 4 a 8 anos), políticas de longo prazo não fazem parte da agenda.

    • Ric53

      Um país continental não tem como não ter nenhuma industria, a industria aqui é preguiçosa, lerda porém o Brasil é um dos países com o maior número de fabricantes de carros aqui instalados e 90% da produção abastece o mercado interno. Em outras palavras, isso aqui não é pouca porcaria não, rapá!

      • Cosi fan Tutti

        Ou se faz protecionismo com objetivo e foco, como os chineses vem fazendo, pra conseguir tecnologia e ter suas proprias montadoras como vem tendo, ou não se faz como os países citados. AGora fica igual aqui dando incentivo pra multinacional lucrar pra benefiicar um grupo de pessoas em detrimento de 200 milhões de hab?

    • Luis Burro

      Mas disse uma vdd.Já q o país tá quebrado q comecem a investir nas industrias daqui,não nas estrangeiras.O dinheiro q sai é muito maior do q entra.

    • Djalma

      Seria o caso de perguntar para ele a opinião dos australianos sobre essa questão. Eu sei, por conhecidos e por ver na imprensa, que estão muitos putos. Só o fechamento da Holden recentemente levou 2 mil empregos.

      • th!nk.t4nk

        Entao, mas a Austrália pelo menos tem algumas das melhores universidades do mundo, centros de pesquisa de excelência, muitas startups trabalhando com inovação, etc. Os caras conseguem substituir uma indústria por outra. No Brasil é que o bicho pega.

        • Djalma

          Sim, tem paises que já estão numa fase pós industrial, com ênfase em serviços e turismo, mas mesmo assim atrapalha, principalmente se estiver numa época de crise como parece ser o atual momento.

      • zekinha71

        Aqui o Inova-auto conseguiu demitir umas 10 vezes mais.

    • Pedro Mello

      De todas as besteiras ditas por integrantes do governo Temer, essa é antológica.

  • Matheus

    Ótima notícia. O Inovar Auto veio com aquele mesmo discurso de que era preciso regulamentar para melhorar e todo mundo sabe o que deu. Chega de tanto lobby, a estabilidade se consegue com menos intervenção estatal e mais concorrência. É assim em praticamente todo o mundo, no Brasil, com todo o seu potencial, não deveria ser diferente.
    Quanto aos debates de empregos e indústrias, a maior competição estimula a vinda de novas empresas. No momento, enfrentamos montadoras saindo do país e outras trabalhando em capacidade reduzida. Portanto esse argumento de benefícios ao trabalhador e à arrecadação tributária também é furado.

    • Luis Burro

      As unicas q sairam foram as chinesas,q não são reconhecidas.Pode vir todas as montadoras q a roubalheira não mudará.
      Brasil tem q parar de depender destas tranqueiras e fazer como a china,ao menos lá as montadoras não tem tanta vantagem.

  • Milton Fabiano Camargo

    Com ou sem essa aprovação, o resultado para consumidor é sempre o mesmo: carros cada mais caros. Esta é a única realidade que podemos ter certeza que se concretizará.

    • GuiWX88

      Pode ter certeza que sem regras, apenas no regime normal ser melhor do que está hoje. Assim o IP majorado sai, não tem cotas…

  • Matafuego

    O melhor incentivo que as montadoras precisam é a abertura do mercado à concorrência externa. Não existe incentivo melhor do que o medo de perder mercado.

    • Luiz Ramos Jr.

      é aquele negócio… se liberar geral as industrias locais alegarão que não conseguem concorrer com coreanos, chineses, etc… e fecham as industrias instaladas em nosso país.

      • dsralves .

        Não fecham, é sim mais barato produzir aqui pra abastecer o mercado interno. O que existe é mimimi dessa gente que não sabe fazer capitalismo sem mamar nas tetas do Estado.
        Tirar as barreiras comerciais dos importados é a melhor maneira de fazer nossa indústria evoluir. Já teria sido assim lá antes do Inovar-Auto, quando chineses e coreanos deram um “bug” no mercado. Ou alguém acha que a VW iria parar de vender Gol G4 e a GM Agile e Celta se nada tivesse sido feito?
        Tiveram o tempo que precisaram pra se mexer, agora é deixar a lei da oferta e da procura fazer o resto.

        • Luiz Ramos Jr.

          dsralves. também sou a favor da abertura de mercado, mas existem distorções no Brasil como por exemplo os veiculos sempre sobem e nunca baixam mesmo diante de toda esta crise. Cadê a lei da orferta e da procura? existe uma inércia inflacionária tremenda. Quando não vende eles baixam? não, eles tiram de linha por que o consumidor tem que pagar o preço deles.

          • Carlos

            acredito que exista isso por ser um mercado fechado e amigo do governo.

      • Matafuego

        Fecha mesmo? Eu duvido. Nenhum grande mercado de automóveis tem 100% de seu consumo importado – mesmo os EUA, que tem o México do lado com mão de obra barata, possui fábricas de automóveis – ainda mais aqui, que o que mais se vende são produtos de baixo valor agregado.

        • Luiz Ramos Jr.

          Deixar claro que sou a favor da abertura de mercado, por que sou beneficiado com isso, mas não queira comparar o Brasil produtor de materia-prima com pouquissima industria nacional genuína com essas superpotências principalmente com os EUA.

          • Matafuego

            O Chile produz só cobre. O Paraguai, tirando a muamba, só produz matéria prima também. O primeiro é um dos países mais livres do mundo (e o melhor da AL para se viver) e o segundo tem melhorado sua condição a passos largos.

            Não vejo problema nenhum em exportar matéria prima. É nisso que a gente é bom? É desse jeito que a gente vai trazer dinheiro pro país se desenvolver? Que assim seja.

        • Luiz Ramos Jr.

          Além disso, por trás desse papinho de livre comércio, existe uma disputa feroz de cada país para que suas empresas multinacionais prosperem e mantenham a prosperidade de seus cidadãos e os empregos lá na Alemanha, EUA, China, Coréia do Sul, Japão, etc…

          • Matafuego

            Então não é livre comércio, é protecionismo. O protecionismo já nos atrapalhou bastante. Não está na hora de abandonar velhas ideias que já provaram que não funcionam?

    • Luis Burro

      A Ford perdeu e olhe o q ela fez com o fiesta!kkkkk,é inacreditável isto.

      • Matafuego

        A Ford é mulher de malandro, gosta de apanhar e não faz nada p/ mudar a situação.

  • Cyro

    Se eu bem entendi a matéria….
    No final, nao ter uma política automotiva é bom então ?

    • Edson Fernandes

      Não é isso.

      O que o rapaz quis dizer é que não adianta ter uma politica voltada ao setor que quer seus beneficios se isso não atinge a população. Ou seja, da forma como foi proposto, só um lado se beneficia sem contrapartida de quem compra os produtos.

      Aí foi dito que outros países de melhor estudo não possuem fabricantes instalados.

      Mas a ideia principal é aprovar algo que em teoria ajudaria a população e não a quem produz.(só eles)

  • Edson Fernandes

    Olha… é até legal que ele diga em população.

    Mas pra mim só passa de não ter conseguido algo melhor com as fabricantes, então não querem dar o aval para isso. E olha que curioso: Todas as fabricantes sem excessão com a falta de regras no setor, no fim se darão bem. Porque sem o Inovar Auto passam a ter componentes e produtos sem mais pontos percentuais de IPI, que claro, não será repassado ao consumidor.

    E só para não esquecer: Quem está inscrito no Inovar Auto recebe CREDITO de IPI desse adicional. Ou seja, até agora eu só vi quem não participa dele perdendo. Que se abra o mercado é obvio, mas como o excelentissimo disse, precisa ser bom para a população, porque não dá para ifcr com esses aumentos absurdos.

  • Antonio

    Esse Governo é uma nuvem negra sobre o País.

  • Marcelo Nascimento

    Se o cara disse que ” Incentivos que não trazem benefício real à sociedade não podem ser aprovados”, a proposta deve ter sido muuuuito boa pra toda a cadeia produtiva, com retorno zero. Que bom que ainda tem alguém que vê e fala isso (se no final vai ser aprovado é outra história).

  • Renato Duarte

    Incentivos e simplificações pra quê, né governo?? Tá muito bom do jeito que tá mesmo né?? “Por que precisa disso? Existem até países que vivem muito bem sem nenhuma indústria automotiva, como o Chile e a Austrália e estão crescendo todos os anos”

  • Ric53

    Toma lá dá cá

  • dsralves .

    Desconfio de tudo que vem do atual desgoverno, mas as falas do sujeito aí expostas na matéria são bem sensatas. Retirem a sobretaxação dos importados e vejam como a indústria irá se comportar. Se precisar de algum ajuste que seja feito futuramente e de forma a beneficiar sobretudo os consumidores.

    • Matthew

      A equipe econômica é a única coisa consistente que esse governo tem. Embora discorde que se deva deixar um setor desses à deriva, é sensata essa postura de quem criticou o Inovar-Auto. O Rota-2030 estava indo pelo mesmo caminho ao adotar mecanismos de compensação na forma de créditos tributários vinculados à metas de eficiência não muito claras e que dificilmente são repassados ao consumidor final, constituindo basicamente em renúncia fiscal para as montadoras.

  • Felipe Gonçalves

    As montadoras nesse momento estão arrancando seus cabelos, as 4 grandes fizeram o gov. impor o Inovar auto, deu no que deu, foram obrigadas a fazer grandes investimentos, veio a crise que cortou as vendas pela metade, preços ficaram estratosféricos para cobrir isso ou aquilo, e agora todos estão chupando dedos. Espero que a nova política seja mais justa e abra logo as portas desse país para a concorrência. Sabemos que os preços dos carros não irão baixar pois ainda é necessário pagar o rombo.

    • FrankTesl

      a crise na vendas foi porque os preços subiram muito, e os preços subiram muito porque sem competição com importados, as montadoras pseudo-nacionais cobram o preço que quiserem

  • fabricioaguirre

    Por acaso a CBA participou das discussões ?

  • Cosi fan Tutti

    Maravilho!!! Palmas pra esse ministro!

  • Flight_Falcon

    Pq no grupo de trabalho não tinha ninguém da Fazenda?? Todo trabalho perdido… Desperdício de dinheiro público ou falta de competência dos envolvidos?

  • Luis Burro

    A indústria automobilistica é totalmente dominada pelas montadoras,pra q dá mais incentivo pra elas.Já tiveram qndo se instalaram e foi só por isto q vieram pra cá e pelo lucro fácil.
    Até parece q não sabem como funciona o capitalismo.Só gerar empregos não é suficiente,pois aposto q eles arrancam muito mais.

  • Tiago Bastos

    Não dá mais para ser ameaçado por essas montadoras que já nos levaram bilhões de reais nos últimos governos. Tem que jogar duro mesmo.

  • Marcus Vinicius

    A diferença é que os políticos da austrália e chile não vivem na boa ganhando muito em cima dos impostos pagos por seus cidadãos que não chega a ser muito se comparado com o brasil por isso esses países vivem bem sem fábricas automotivas, mas o nosso país tem que continuar com suas fábricas e até ganhar mais !

  • Djalma

    Pelo que se deduz do que esse sujeito disse, é o tal do “deixa como está para ver como é que fica” ou seja, não teremos regra e quem vai se f… é o consumidor.
    Ainda bem que essa corja tem vida curta no governo!

  • Jefferson Ferreira

    É ridículo esses programas, não tem que ter, o governo tem que regular o setor o mínimo possível e o mercado que se enquadre! Quem quiser fabricar aqui fabrica, agora oq não dá é construir fabrica por aqui simplesmente para dizer que a produção é nacional mas o preço continuar exorbitante, se não tem condições de produzir que importe! O chefe da pasta tem razão não tem sentido nenhum ficar criando programas sendo que não beneficia a população e sim só um setor da indústria! E tá ai o innovar auto pra provar o atraso que foi esse programa para o consumidor nacional, hoje temos poucas e caras opções!

  • Benjamin Machado

    So sei que no nosso bolso tanto faz ,ter acordo ou não, nosso pais e uma piada!!!

  • alberto

    o problema disso tudo tudo se chama anfavea.

  • Compro Vidro de Perfume Vaziou

    Resumindo: Governo quer cortar o Incentivos e aumentar a arrecadação, já a Anfavea quer manter os incentivos, diminuir seus impostos e aumentar o lucro caso contrario ameaçam sair do País, essa novela vai longe !!

  • FrankTesl

    O que eles tem que fazer é criar uma categoria própria para carros elétricos na Tabela do IPI, e zerar a alíquota do carro elétrico até 2030.

    Se não puder, pelo menos igualar a alíquota de IPI do carro elétrico a do carro 1.0, em 7%.

    • Cosi fan Tutti

      Nao precisa igualar, e so mudar o conceito. Ao invés de cilindrada, eficiência. Tanto bons motores quanto híbridos e elétricos serão benefíciados. Ae as próprias empresas decidem que tipo de motor lançar.

  • zekinha71

    A coisa tava tão remendada que a Fazenda mandou jogar no lixo.
    Devia ser uma bela bomba pra cima do povo, zera logo esse super ipi e deixem o próprio mercado decidir o que comprar.
    Se os lixos de fora chegarem mais baratos que os lixos daqui, pelo menos o povo vai economizar.

  • tjbuenf

    Fiquei perplexo com o incentivo fiscal que o governo da para pesquisa e desenvolvimento, principalmente pelo fato da indústria nacional pouco desenvolver algo com qualidade.

  • octavio cesar godoy

    Parem de comprar carros com esses preços absurdos, e deixem a população sem emprego, voces vao ver como conserta isso. Imaginem 20 milhoes de desempregados que bacana que seria, estamos com 14 e pra chegar nos vinte nao demora muito nao.
    Igual a gasolina, a meta é chegar nos 5 reais o litro

  • octavio cesar godoy

    Aqui deveria ser igual o Paraguai, que por sinal esta bem melhor que o Brasil, não produzir nada, importar tudo, fechar todas as fabricas e o povo que se lasque

  • Lorenzo Frigerio

    Agora só falta desregulamentar o setor de petróleo e acabar com os 27,5% de álcool na gasolina.

  • HashTag

    É engraçado ver que todo mundo fica arrotando liberalismo econômico e soberania do mercado mas no fim das contas vai pedir arrego para o governo. Estabilidade e previsibilidade no ambiente de negócios é relativo a marco regulatório, que tem sim que ser claro e imutável. De resto, todo mundo sabe o imposto que tem que pagar dependendo da sua atividade econômica, e isso é igual para todo mundo. Eles querem competitividade mas a ANFAVEA é igual a todas as entidades de classe de semi-monopólio: é um clubinho fechado aonde não pode xingar a mãe nem botar o dedo no olho do amiguinho. Nesse ponto o MF está certíssimo. Ou então estão gerando dificuldade para vender facilidade…

  • Danilo

    e teve materia aqui no NA falando que o Brasil iria querer vender somente carros eletricos a partir de 2040….
    hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha

    vai… vaiii sonhando.

  • Ainnem Agon

    A melhor coisa é acabar o Inovar-Auto e não colocarem nada no lugar! Deixem as empresas competirem livremente, sem incentivos ou punições, e que retirem as taxas abusivas dos importados!

  • Raul Pereira

    Na boa, eu poderia citar as falas mais esdrúxulas e dizer porque são um absurdo, mas com tanta safadeza em uma matéria só e tanta afronta à inteligência média das pessoas (não estou nem falando de especialistas), só digo que enquanto nosso governo continuar sendo parasitário desse jeito e o povo continuar abaixando a cabeça e não fizer nada, continuaremos na lama, com desenvolvimento atravancado e distribuição de renda só entre as oligarquias que sempre foram ricas (rico = quem não precisa trabalhar pra ganhar dinheiro, não o cara que trampa 14h/dia para ter uma vida confortável).

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend