Finanças Governamental/Legal Montadoras/Fábricas

Rota 2030 prevê recolhimento de tributos federais apenas na hora da venda

fábrica-gm-gravatai Rota 2030 prevê recolhimento de tributos federais apenas na hora da venda

Uma medida provisória está sendo editada e será enviada para análise e posterior aprovação até o final do mês. Ela muda completamente a tributação sobre o processo produtivo e comercial dos fabricantes de veículos no Brasil. Parte das mudanças implementadas pelo Rota 2030, que visa criar uma política industrial de longo prazo no país, possibilitando um aumento da competitividade diante dos players mundiais, bem como avanços em muitas áreas do setor automotivo.



A nova regra tributária para o setor prevê recolhimento de impostos federais apenas no momento da venda do veículo. Ou seja, impostos de importação, IPI e PIS/Cofins, por exemplo, não serão mais pagos pelo fabricante ou importador na cadeia produtiva, mas apenas na hora do faturamento do automóvel. Com isso, o governo espera que as empresas tenham mais fluxo de caixa para investimentos em produção, recolhendo apenas sobre o que foi comercializado.

Nesse ponto, o governo avisa que não haverá renúncia fiscal. Além disso, também garante à Receita Federal melhoria na fiscalização das empresas que, no setor produtivo, serão resumidas a apenas 23 montadoras. As autopeças serão a mais beneficiadas, pois assim não terão encargos federais durante investimentos e produção. O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços  diz que a arrecadação fiscal ocorrerá apenas no final do processo, mas não deixará de acontecer.

Essa nova regra fiscal faz parte de medidas que estão sendo integradas ao Rota 2030 para evitar problemas com a OMC, que condenou o Inovar-Auto por protecionismo e práticas ilegais de comércio. Assim, a política que entrará em vigor em janeiro, após o fim da atual, não excluirá completamente o IPI majorado, mas este será reduzido e cobrado em igualdade para montadoras e importadores. A diferença é que os dois lados terão de investir em pesquisa, engenharia e desenvolvimento, eficiência energética e segurança veicular.

Calcula-se em torno de 10% de acréscimo para a empresa que não cumprir as novas metas que ainda serão divulgadas para cinco pontos fundamentais do programa, sendo que cada um valerá 2% de IPI adicional. No entanto, espera-se que todas as empresas já iniciem o Rota 2030 com esse compromisso, a fim de evitar a sobretaxa.

Outra mudança é que benefícios fiscais só serão concedidos após a comprovação do investimento, um processo inverso ao que ocorre atualmente, quando apenas o projeto de uma fábrica é suficiente para que a empresa ganha créditos presumidos, que serão extintos na nova política. Ou seja, para ter direito aos descontos de IPI, primeiro as montadoras terão de realizar os investimentos.

[Fonte: O Globo]

Agradecimentos ao Alan dos Santos.

  • Mario Souza

    Me parece uma medida mais acertada para uma tributação, porém não sou especialista e so acho!

    • Leonardo

      Também não sei, tomara que seja algo que beneficie a todos, tanto nós (principalmente), o governo (impostos justos) e as montadoras

      • Mario Souza

        O importante é manter os dois pés atrás, pois acordos de governo e empresários dificilmente servem para melhorar algo a não ser os próprios bolsos

        • V12 for life

          Realmente a idéia é boa, mas no Brasil boas idéias nunca são bem executadas, dois pés é pouco.

        • Renato Duarte

          Só que eles devem entender que,, o brasileiro não tem mais dinheiro. Pra todo lugar do brasil já se ouve que carro tá muito caro pro orçamento da população, se o governo e montadoras não mudarem essa forma de tributação o mercado não vai reagir, se querem mesmo aumento nas vendas a partir de agora,, vai ter que abaixar a arrecadação. Não tem mais jeito….

      • vicegag

        Na situação de tributação, sem a renúncia fiscal para quem compra, não tem como ter impostos justos.
        Pois há muito tempo, eles são injustos, e a situação só veio piorando.

    • Gustavogm

      A ideia é boa é assim que ocorre em outros países como nos EUA. Por parte dos empresários melhora ao acabar com aquele monte de tributos que complicam a vida de qualquer um e para o governo ao facilitar a fiscalização.

    • Rodrigo Pasini

      Na ideia é muito bom, em vez de você pagar o imposto em cada etapa da produção, você só pagaria no produto final.
      Mas eu quero ver o quanto vão colocar de imposto no produto final, se não vai haver renúncia fiscal, isso quer dizer que tudo o que era cobrado em várias etapas vai continuar a ser cobrado, só que no produto final.

    • Cincinato

      E que trabalho com tributos, vejo isso muito positivamente.
      Mas as montadoras terão que baixar os preços, na cadeia produtiva há muito tributação.

    • Flight_Falcon

      Do ponto de vista de fiscalização facilita muito a vida do governo, além de abrir mão de uma mão-de-obra dispendiosa e muito especializada que são os Auditores Fiscais, pois ao invés de analisar o recolhimento de uma cadeia de 5000 produtores, vou focar em 23.

    • Nicolas97

      É assim nos países desenvolvidos, para tudo.

    • Janduir

      Não entendo muito, mas se a esquerda brasileira for contra, pode ter certeza que é bom para o país…

      • Mario Souza

        Poxa penso a mesma coisa, se a direita quer, pode saber que é ferro no povo!

  • João Holmes

    O mercado de reposição de peças vai adorar essas medida.

    • Edson Fernandes

      Ou as autopeças né? Porque essa não sendo beneficiada, irá mandar o lucro para as fabricantes.

    • Renato Duarte

      Pelo que eu entendi,, no caso são só as peças fornecidas para as montadoras que terão o beneficio,, agora as peças de reposição continuam com sobretaxa, ou seja,, bateu o carro,, o conserto continuará caro.

      • João Holmes

        Me refiro ao desvio de peças que supostamente iriam para montadoras, mas que vão acabar no mercado de autopeças sem pagar os impostos.

  • invalid_pilot

    Deveriam era diminuir a tributação de compra e acabar com IPVA (imposto absurdo esquerdista de propriedade – ou cobra-lo apenas a quem ganha dinheiro com carro ou tem mais de 1 na garagem)

    • Raul Pereira

      esquerdista? Não tem nada a ver. IPVA do modo como é feito hoje é coisa de governo parasitário mesmo, coisa na qual a esquerda, direita e principalmente o centrão (vulgo PMDB) são especialistas no BR. Ele é um imposto para rodovias, mas elas são quase todas privatizadas (pagamos duas vezes, no IPVA e no pedágio), e nas que não são vemos o desvio absurdo de dinheiro nas estradas de barro do Norte/Nordeste principalmente, além de outros trechos medonhos.

      • invalid_pilot

        Qualquer imposto de propriedade é esquerdista, e o Brasil não tem direita hoje em dia.

        E o IPVA pode ser usado pra qualquer fim, o que agrava mais ainda o quadro.

        • Huang Sen

          Olha só, acabei de ser informado que os senhores feudais e reis da idade média eram de esquerda.

          • Pedro Neto

            kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk boa!!! Mio dios, imposto agora é coisa de esquerda kk

          • invalid_pilot

            Você é funcionário concursado? Só assim pra defender o Senhor Feudal.

            • AntonioReis

              Vc anda assistindo muito Speed Racer. Deveria estudar mais sobre impostos.

              • invalid_pilot

                Me esclareça então.

          • AntonioReis

            kkkkkkkkkkkkkkk
            IPVA esquerdista. A gente lê cada coisa…….

        • Luis Carlos K.

          então todos os governos do planeta são esquerdistas. e sempre vão ser.

          • invalid_pilot

            Se vocês acham certo pagar 4% pro governo de graça pelo simples fato de possuir um carro, digo nada.

            Ta certo o governo mesmo.

            • Pedro Neto

              o que tem à ver cara, imposto IPVA com esquerda?

            • Luis Carlos K.

              É caro, mas nada tem a ver com esquerda, direita e muito menos com Brasil. Em qualquer país do mundo há imposto sobre propriedade.

              • invalid_pilot

                Lógico que não é em todo país que tem imposto sobre propriedade.
                E é de esquerda sim pq sou obrigado a pagar pro Estado simplesmente por possuir algo.

                • Luis Carlos K.

                  Então cite um país com governo de direita que não cobra imposto sobre propriedade.

                  • invalid_pilot

                    Cito um país liberal e pertinho daqui: Chile.

                    Lá não se cobra imposto sobre propriedade com a mesma vontade que o governo brasileiro cobra. (3% da arrecadação contra quase 6% aqui)

                    E sobre veículos especificamente praticamente todos países da Europa Ocidental e EUA, nesses lugares se cobram taxas fixas independente do valor do bem, geralmente as taxas variam devido emissao de carbono e etc.

                    Deixo uma fonte de dados:
                    https://www.nexojornal.com.br/grafico/2016/06/13/Como-é-composta-a-carga-tributária-de-diferentes-países

                    • Luis Carlos K.

                      E isso que você citou não são impostos sobre as propriedades? Chile, países europeus e EUA são governos esquerdistas?

                    • invalid_pilot

                      Não porque não é atrelado ao valor do bem. Aqui pagamos IPVA + Licenciamento (que seria o equivalente a taxa desses lugares)
                      Outro ponto é a forma de arrecadação, há lugares que se cobra apenas quando se compra um bem e não todo ano como aqui.

                    • MMM

                      Olha, nos Estados Unidos não existe imposto sobre propriedade de automoveis mas o “iptu” é muito mais caro q no Brasil. Na regiao de New Jersey existem otimas escolas e faculdades mas muita gente muda de estado depois q os filhos se formam e se aposentam, exatamente por causa do imposto.

                    • invalid_pilot

                      Aqui paga-se imposto e paga-se por fora para particulares tudo novamente.

                      Mas brasileiro adora pagar pro governo mesmo.

                    • MMM

                      Ninguem gosta de pagar imposto, em nenhum pais. So dei um exemplo das diferencas.

                    • Luis Carlos K.

                      Você notou, nesse link que você mesmo mandou, que os impostos sobre propriedades no Brasil são até menores do que nos EUA e diversos países de primeiro mundo?

                      Concordo que os impostos no Brasil são absurdos, mal calculados e mal aplicados, mas não vi nenhum que não cobre nada de imposto sobre propriedade. Independente do valor ser alto ou baixo, todos cobram esse tipo de imposto.

                      Lembrando que não vale só para carros. Terrenos e imóveis rurais ou urbanos também são taxados.

                    • invalid_pilot

                      Tem que ver a forma de cobrança, como eu mesmo disse antes, aqui se taxa o cidadão comum, mas não se taxa devidamente quem especula com dinheiro e quem ganha dinheiro com propriedade / bens de produção.

        • Renato Duarte

          Você tá completamente equivocado e contrário ao que está citando.
          esquerda não usa dinheiro dos impostos para beneficio geral da população, sempre haverá desvios e falha na prestação de serviços. Já na direita todos poderão usufruir dos retornos dos impostos, ricos, pobres e classe média, totalmente diferente do que ocorre em governos esquerdistas onde só quem está na fossa financeira é quem em “termos” podem ter acesso.

          • invalid_pilot

            kkkkkk

            Imposto sobre propriedade é ridículo

        • Raul Pereira

          Cara, uma coisa não tem nada a ver com a outra. E a direita hoje no Brasil tem representação partidária muito maior que a esquerda (PSDB, DEM, PSC). Sem falar no Bolsonaro, que é excluído da própria direita que faz parte porque viram que é impossível levar ele a sério.

          • PSDB, DEM, PSC de direita? kkkk conte-me mais sobre isso…

            • De direita não são nem a pau: todos os partidos estão mancomunados com a teoriazinha das tesouras de Lênin , assim como os poderes legislativo, executivo e o judiciário , estão de joelhos e obedientes ao Foro de São Paulo, o braço da internacional comunista!!!

            • Raul Pereira

              PSDB, apesar de se dizer sócio democrata, em sua história se encheu de pessoas que não fazem sentido para essa proposta e na prática é um partido de direita, até porque faz oposição a basicamente todos os tópicos propostos pelo PSOL, que é de esquerda. Além de ser um partido constituído basicamente apenas por elite econômica e sem nenhuma proposta popular (saúde e educação pra eles não é nem direito, cada um que deveria pagar pela sua).
              DEM é o partido mais puramente de direita que temos hoje. Só pegaram aquele infeliz do Fernando Holiday pra tentar pegar o público jovem, ele inclusive é o que se diz “negro, gay e de direita”… e isso porque não tinha partido. É basicamente composto por grandes donos de terras e herdeiros de oligarquias do passado, vivem apoiando invasão de terras indígenas e todas essas barbaridades que vemos por grandes fazendeiros e mineradores que terminam em massacres no centro-oeste.
              PSC, o partido Social Cristão. Prega abertamente que homossexuais não têm direitos, tem que se virar sozinhos e não precisam casar, contra legalização do aborto, a favor da redução de maioridade penal e contra a legalização de drogas. Pregam os valores da ‘família tradicional’ e trabalho apesar de serem estupradores (Feliciano), estelionatários (Feliciano, Everaldo e apoiado pelo Malafaia), além dos inúteis preconceituosos e racistas da família Bolsonaro.
              Isso define esses partidos como sendo de direita

          • Ernesto

            Estes partidos que você citou aí você acha mesmo que são partidos de direita?

            • Raul Pereira

              Veja minha justificativa para a afirmação do outro colega. As pautas desses partidos e modo como votam nela são necessariamente de direita.

              • Ernesto

                Desculpe-me Raul, sua explicação é somente uma parte do que esses partidos apoiam. Todas tem seu lado social sim. Você por acaso se lembra quem criou o bolsa família? Nem me venha falar em Lula, hein? E quanto ao José Serra que foi Ministro da Saúde e criou o “genérico”?
                Pelos seus comentário me parece que você tem simpatia pelo PSOL. Se é este o caso, paramos por aqui, pois para mim este é um dos piores partidos que existe no Brasil. Abs

                • Raul Pereira

                  Bolsa Família se não me engano foi uma consolidação de várias políticas que vinham desde o primeiro mandato do FHC, acho.
                  Mas ter políticas que atinjam o povo é parte do trabalho de um partido político. O fato é que os posicionamentos tanto do PSC quanto do DEM são totalmente alinhados às políticas de direta (leia-se que não é algo bom ou ruim, são posições). O PSDB hoje está meio mudado, mas sempre tombou muito pro lado da direita, apesar de não ser radical e seus votos dependem muito da pauta, geralmente ficam do lado dos grandes conglomerados empresariais, inclusive lesionando muitos médio e micro empreendedores.

                • Raul Pereira

                  http://www.bbc.com/portuguese/brasil-41058120?ocid=socialflow_facebook
                  Antes que alguém pense em dizer que BBC é canal de esquerda (já ouvi esse tipo de coisa), é uma das redes de notícia mais respeitadas do mundo de origem Inglesa.

        • Raul Pereira

          Essa mudança do IPVA foi feita recentemente, na sua criação e durante muitos anos a desculpa era de manutenção das rodovias

      • ViniciusVS

        Infelizmente as pessoas querem achar um culpado para todos os problemas do mundo. falta coerência…

        Os peões ficam gritando asneiras como machista, fascista, opressor, coxinha, esquerdinha, mortadela, empodera e outros clichês mimimis, enquanto isso vemos seus representantes no poder cada vez mais unidos fazendo lobby em benefício próprio…

        Essa galera espera o “salvador da pátria” e coloca ideologias na frente da coerência, de um lado manifestações apartidárias só da boca pra fora, em outras palavras “vem pra rua quando convém”, do outro lado sindicalistas dando pão com mortadela para fazer volume em manifestações claramente partidárias…

        Essa galera não aprende e cai que nem um pato, tudo que eles querem é ver o país dividido e estão conseguindo.

      • Leonardo Teixeira

        O roubo chamado IPVA nao é pra rodovia. 50% sao para a prefeitura em que a placa do carro está cadastrada, 25% pra educaçao e 25% para a saude

        • Raul Pereira

          No começo era vinculado a gastos com rodovias, acho que em 2014 que passou a não ser vinculado

        • fernando

          50% Estado, 50% município. Dentro disto, tem os percentuais obrigatórios de 10%, por ente, para o FUNDEB…

      • fernando

        Engano seu amigo. A receita do IPVA não é vinculada, ou seja, não tem, destinação específica. Pode ser livremente usada pelo governo

        • Raul Pereira

          Mas no início era, essa mudança foi recente (acho que de uns 4 anos pra cá)

          • Jose Silva

            o Brasil é o único lugar do mundo que se paga 70% de impostos em um automóvel no efeito cascata desde a produção até a entrega do veículo para o cliente comprador e ainda o cliente comprador tem que arcar com 4% de imposto anual daquilo que já é seu e foi adquirido com uma margem de 70% de imposto.

            Vai me dizer que isso não é roubo ? Isso não existe em lugar nenhum, é só aqui mesmo para sustentar a corja de ladrões.

            • Raul Pereira

              yep, é a nossa política parasitária. Só suga (muito) e não retorna em serviços

  • Marco Antônio

    que gambiarra mais miserável. É um pouco de morfina para a dor causada pelo câncer que corrói a economia brasileira.

    • Marcio Almeida

      corrupçao ? privilégios de uma minoria em detrimento da população ? burocracia e impostos sobre o consumo ? Qual dos canceres ou todos eles juntos. Realmente as medidas do nosso desgoverno são apenas um tapa buraco e o pior, saber que tão logo, não vai mudar

      • thi

        Pior q somos so caes vira latas , eles fazem e nos aceitamos . Pq nego nao faz protesto la em Brasilia, pq nao jogam uma Bomba na casa desses safados .

  • Raul Pereira

    Por essa notícia já estou vendo que ao invés de ser inteligente e investir, como era a proposta inicial, nosso querido governo vai é enforcar ainda mais o mercado e a economia.
    Mas o consumidor trouxa deixa e vai continuar comprando, tem a memória tão curta que nem da crise saiu, mas já está comprando SUV à rodo.

  • V12 for life

    Dessa forma os impostos seriam cobrados sobre um valor bem menor e sem o efeito cascata, mas duvido que o consumidor terá algum desconto.

  • Elfo Safadão.

    O lobby das montadoras é efetivo.

  • Pedro Henrique

    se eu entendi direito, isso pode evitar um certo efeito cascata dupla? ou não tudo igual só saiu do seis e foi pra meia duzia?

    • tjbuenf

      Mesmo acabe com o “imposto sobre imposto”, isso jamais chegará ao comprador…

    • invalid_pilot

      Segue a mesma coisa, mas ao invés de pagar quando se produz o carro, vai ser pago quando se vende. Pelo menos foi o que entendi.

    • Edson Fernandes

      Em teoria evitaria para as fabricnates de automoveis pagar no recebimento e na saida.

      Só acho que essa medida seria uma especie de desoneração sem sentido. Isso deveria caber para qualquer item produzido.

      • Pedro Henrique

        sim isso que queria saber, porque agora elas pagam o mesmo imposto duas vezes oque é bem errado
        é uma cascata sobre cascata e a ordem que os impostos se seguem na cobrança não facilita nada…
        se esse negócio veio pra simplificar e evitar essa cascata sobre cascata então é um bom começo, mesmo que essa “redução” não chegue ao consumidor (uma hora ela chega…)

        • Edson Fernandes

          O problema é que isso todos os setores sofrem. O consumidor paga o valor final.

          Mas o problema é que essas soluções “de pagar uma vez” só dão margem a fabricante embolsar o valorque ela pagaria anteriormente sem contra partida ao consumidor. Eu vejo que essas regras tem que atingir o consumidor e por conseguinte a fabricante.
          Mas da forma que a coisa é feita, beneficia um lado só.

  • Ailton Junior

    Duvido muito que o governo vai dar uma de bonzinho e deixar de cobrar vários impostos.

  • Jad Bal Ja

    É a ideia é excelente, só tem um problema, por que só para a industria de automóveis? Isso deveria valer para toda a economia!

    Todos os impostos deveriam incidir apenas na hora da venda/compra final, pois é efetivamente o consumidor final que realmente paga todos os impostos, o resto só repassa ou vai a falência.

    • Edson Fernandes

      Está aí algo que concordo! Porque só desonerar um setor?

      A impressão é que dá que só esse setor movimenta o país e mais: Só ele gera lucro. Aí vejo que nem mesmo a cadeia se beneficiaria disso. Então pra mim toda e qualquer produção poderia ter esse tipo de desoneração.

      • Jad Bal Ja

        Na verdade não é uma desoneração e sim uma simplificação do processo, o que ao menos reduz custos burocráticos.

        • Edson Fernandes

          Não é simplificação não. Se fosse simplificar, iria retirar algo que acontece no fim.

          E no caso são duas operações distintas. Vc está eliminando uma e retirando o custo Brasil devido a tributação da entrada e da saida.

          • Nem todos os setores podem gerar acordos intersetoriais como o automobilístico.

            • Edson Fernandes

              Pra mim, todos os setores deveriam é ser desonerados e não terem ligação com o automobilistico para tal.

    • Guilherme

      Porque é mais fácil controlar fábricas + concessionárias do que todo o setor de comércio no país que é altamente informal.

  • noticiautomotivaracistaa

    povo paga conta

  • Yuri Radd

    Mais 13 anos com IPI majorado. Eu simplesmente fico pasmo com a imbecilidade desses governantes.

  • Zé Mundico

    Pelo que entendi, o governo federal resolveu fazer o imposto incidir apenas no faturamento, pois até hoje a sua incidência é diluída nas diversas fases da cadeia de produção do automóvel.
    Faz sentido, pois será mais identificável e mais fácil de ser recolhido, tendo menos custos na sua administração.
    Quanto ao IPVA, a ANFAVEA é contra não por ser boazinha e amiguinha dos contribuintes, mas porque aumenta o custo dos carros e atrapalha sua vida.
    IPVA é necessário, pois carro trafega nas ruas e estradas que tem que ser mantidas, sinalizadas, abertas, alargadas, etc e tal. Podemos até discordar dos valores cobrados, mas é necessário assim como o IPTU para imóveis.
    O que acho absurdo é o ICMS que em alguns estados vai até 18% ou 19% do valor finalizado do bem. Isso sim deveria ser combatido pois se trata de uma aberração que beira o confisco. Insano!

    • Edson Fernandes

      Depende. A minha impressão é que isso pode beneficiar muito importadores uma vez quenão pagaria imposto para importa-los. Olha a brecha que eu enxerguei.

      • Zé Mundico

        Pode até ser, mas beneficia mais ainda o fabricante local, que vai recolher imposto apenas sobre o que vender, isso é, só recolhe depois da grana entrar na conta.

        No modelo atual, o fabricante já recolhe antes mesmo de produzir o bem (durante o processo de montagem) , o que o obriga a imobilizar capital e antecipar os preços para cima.

        É o seguinte: imposto recolhido antecipadamente tem custo e esse custo é repassado para o preço do bem como uma despesa. Afinal, você está pagando imposto antes mesmo de vender o seu produto, e isso tem preço. Espera-se que daqui para a frente esse custo seja zerado.

        Quanto ao importador, vai ter que continuar se virando sozinho.

        • Edson Fernandes

          É por isso que não faz sentido. Eu iria no sentido contrário. Cobrar na peça e não no carro acabado. Isso ajuda a evitar desvios fiscais.

          O problema é que só há repasse de custo a maior, qdo é a menor, isso da forma que é hoje, é aproveitada pela fabricante.

    • Mas onde vc vive que o IPVA vai para “ruas e estradas que tem que ser mantidas, sinalizadas, abertas, alargadas, etc e tal…”???? Pq em todas as cidades que eu vejo o IPVA, sendo um imposto, é usado para varias coisas, menos pra manter vias boas. Uma solução para isso seria retornar esse imposto para Taxa Rodoviária Única, como era antes, ae seria obrigatório para todas as prefeituras usá-lo nas vias igual vc falou. Mas do jeito que vc disse, hoje não é feito na maior parte das cidades.

    • Martini Stripes

      Só acho que o calculo do IPVA deveria incidir, Peso, emissão de poluentes e categoria, valor do Bem é um absurdo sem tamanho. É tributar renda 2x.
      Sou a favor de uma reforma tributária, e não ficar remendando tudo.

  • thi

    Por22@ o BRASIEIRO tem que saber colocar o terror nos seus politicos. He muito mimimi e attitudes de protesto pifia.

  • heliofig

    Isso é só para o federal. Os impostos estaduais dependem de reforma tributária para vigorar…

  • Rafael Ramalho

    Que desgraça! Mais um arranjo feito entre montadoras e governo para limitarem a livre concorrência. Com a desculpa de proteção da indústria nacional, vamos continuar tendo os carros mais caros do mundo!!! Foda-se o estado.

  • Cincinato

    A idéia é boa, e se sancionada é uma evolução.
    Mas isso tem um lado ruim. Se vale para a indústria automotiva terá que valer para o resto.
    Por que todos os tributos que incidem na cadeia produtiva, existe para o resto.
    Claro que as guias de recolhimento são diferentes e tem suas particularidades.
    Isso precisa ser melhor discutido, e melhor detalhado para nós da área.

  • Sera que eles vão fazer tambem como nos Eua que vc ve o preço do produto sem o imposto e na hora de pagar entra o imposto kkk? Pq se for assim vc vai ver la Golf por menos de 50 mil ae na hora de pagar passa dos 100 mil ahah ae eu quero ver o brazuka vai ficar indignado e se sentir enganado, sera?

  • SK15

    Acho que nada muda … os preços continuam ao infinito e além …

  • ocampi

    Quem são as pessoas que fazem parte desta comissão que está elaborando isto. Sou leigo no assunto e espero que não tenha dedo do PT nisso.

  • Felipe Barreto

    Com essa política de impostos, vai ser muito bom vermos quem é quem. As montadoras não vão ter pra onde correr e vai ficar claro que o carro é absurdamente caro no Brasil não somente pelos impostos abusivos, mas pelo lucro abusivo também.

  • pedro

    Muda, muda e fica tudo igual. Essa é a tônica aqui na Terrae Brasilis.

  • ####Carlao GTS

    Mas que maravilha! vai torar o consumidor sem camisinha, e ajudar mais as montadoras… enfim: usadão, para sempre…

  • Fanjos

    Alguém achou mesmo que o governo iria retirar o nabo de vossos traseiros?
    Kkkkkkkkkkkkk
    Muda Mais!

  • Erasmo Artur

    Essa medida é uma forma de dar prosseguimento ao protecionismo sem deixar margem para OMC chorar. Contudo, ainda é vantajoso pro importado em comparação com o modelo atual.

    Basicamente o imposto será transferido para a hora da compra. A equação é simples. Hoje as montadoras pagam X para fabricar e X para vender. Já os importados pagam o super IPI, vamos supor que dá uns 2X (na verdade é mais por isso esse modelo novo é vantajoso) de imposto.

    Agora as montadoras passarão a pagar 0X na fabricação e 2X na venda. Os importados também pagarão 2X na venda.

    Esse é o truque.

  • Celso

    É assim em outros países, para todos os setores. É muito mais inteligente, super antiburocrático. Sim, vai gerar desemprego para quem trabalha na burocracia. E diminuir necessidade de fiscais. É uma mini reforma fiscal.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend