S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

A S10 2010 chegou ao mercado sem nenhuma novidade, mantendo a boa gama de versões, totalizando 11 opções com motores 2.4 flex ou 2.8 diesel, tendo ainda tração 4×2 ou 4×4, bem como cabines simples ou dupla.

Se ainda houvesse a cabine estendida e opção de câmbio automático, a S10 teria uma gama realmente enorme. No ano posterior, ela ainda ganharia mais três versões, chegando a 14. Na mesma época, a Toyota Hilux tinha 16 versões.

Oferecida nas versões Advantage, Colina, Tornado e Executive, essa oriunda da primeira fase da S10 no Brasil, a picape da General Motors tinha em cada uma, proposta bem diferente, embora o apelo visual se desse mais na Colina e Tornado.

Apesar da enorme gama, a S10 não tinha câmbio automático, uma falha diante da rival da Toyota, mas ainda assim encontrava seu público no interior do país. Ainda na primeira geração, não era volumosa como a segunda.

O modelo de chassi de longarinas com suspensão dianteira de duplo braço, dotado de mola helicoidal, e traseira com eixo rígido e feixe de molas semi-elípticas, tinha carroceria de aço estampado e caçamba de tamanho médio.

Medindo 4,88 m de comprimento na cabine simples e 5,26 m na cabine dupla, a S10 2010 tinha ainda 1,73/1,78 m de largura, bem como 2,75/3,12 m de entre-eixos, respectivamente.

A S10 tinha ainda dois tanques diferentes, sendo um de 70 litros para a cabine simples, enquanto o outro tinha 80 litros na cabine dupla. Já a caçamba tinha 860 litros na dupla e 1.140 litros na simples, ambas sem revestimento protetor.

Na mecânica, o motor GM Família II FlexPower 2.4 8V MPFI entregava até 147 cavalos, sendo a opção mais barata. Já o diesel era o MWM Sprint 4.07 TCE, que tinha 12V, turbo e intercooler, entregando 140 cavalos com bom torque.

A transmissão era manual de cinco marchas, mas de dois tipos, uma para motor diesel e outra no flex. Sem opção automática, a S10 2010 ficava a desejar, algo que seria resolvido na segunda geração, dois anos depois.

Em equipamentos, sua oferta era centrada apenas no necessário para um carro de seu porte e proposta, como ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos, travas elétricas, retrovisores elétricos, sistema de áudio, entre outros.

A S10 já tinha airbag duplo e os freios eram com ABS, mas em algumas versões não existiam, visto que não era obrigatório ainda. Bancos em couro, teto solar elétrico, retrovisores com basculamento elétrico, rodas de liga leve, etc.

Na caçamba ainda podia ter proteção adicional, bem como capota marítima, santantônio personalizada e tampa decorada, além de estribos laterais, para-choques reforçados, faixas decorativas e outros acessórios, dependendo da versão.

O capô com captação de ar também era um detalhe chamativo na Chevrolet S10. Por dentro, o ambiente ainda remetia os anos 90, fruto do projeto, bem diferente da Hilux, que já tinha evoluído para uma geração mais moderna.

Lançada em 1995, a S10 foi um projeto de nacionalização de um produto que já existia nos EUA desde 1983, quando surgiu a primeira geração de uma picape que era menor que as séries C/K. Era irmão da Blazer, hoje Chevrolet Trailblazer.

No início dos anos 90, a S10 estava em sua segunda geração nos states, quando começou a chegar ao Brasil. A GMB viu potencial de vendas para um modelo menor e mais versátil que a famosa D20.

Assim, usando a fábrica de São José dos Campos, a empresa decidiu produzir aqui uma variante diferente do modelo americano, com design que mais tarde seria usado lá. Assim, nasceu a Chevrolet S10, que competiria com a Ford Ranger.

A Chrysler decidiu produzir a picape Dodge Dakota em Campo Largo-PR, chegando a vendê-la com motor V8 5.2 (318) do clássico Dodge Charger. Na Ford, a Ranger passou a ser feita na Argentina, com a Hilux.

Para competir com a S10, até a Mitsubishi L200 passou a ser feita no Brasil, em Catalão-GO. Diante de tanta concorrência, a picape da Chevrolet se impôs e tornou-se líder rapidamente, ficando assim por anos.

Equipada inicialmente com motor GM Família II 2.2 EFI, de apenas 106 cavalos e cabine simples, a S10 ganhou depois cabine estendida e motor diesel 2.5, que na época não passava dos 95 cavalos.

Ainda assim tinha o potente motor V6 4.3 Vortec de 180 cavalos, que equipava a S10 Executive. No fim dos anos 90, a S10 passou um facelift, melhorado em 2001, sendo ainda atualizada a meio curso até chegar a 2010.

O motor 2.2 foi trocado pelo 2.4 na virada de século e o diesel passou de 2.5 para 2.8, subiu para 132 cavalos e depois para 140 cavalos. Nesse tempo, o V6 4.3 foi retirado. Já a segunda geração tinha uma carroceria mais volumosa.

Vigente, a nova S10 era bem mais moderna e tinha o motor Ecotec 2.5 SIDI, com injeção direta flex, indo até 206 cavalos. Já o motor diesel era o Duramax 2.8 de 180 cavalos, que depois passou para 200 cavalos.

A segunda geração ainda usou o velho Família II 2.4 de até 147 cavalos no início, mas este foi substituído pelo 2.5 Ecotec. A transmissão manual era de seis marchas e a automática também, oferecendo ainda tração 4×2 ou 4×4.

No momento, a próxima geração está marcada para 2023, mas usará o mesmo chassi do modelo atual, porém, com carroceria mais volumosa e sofisticada. Espera-se por um aumento de potência do motor diesel.

S10 2010 – detalhes

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

A S10 2010 tinha frente com faróis duplos com repetidores de direção e lanternas na parte inferior da lente, enquanto o capô incorporava a grade dupla com barra na cor do carro, ostentando o logo da Chevrolet e já denotando a idade.

O para-choque tinha bumpers preto, assim como a parte central, enquanto as laterais eram na cor da carroceria, ostentando faróis de neblina. No alto, o capô tinha uma cobertura para captação de ar do motor, ornamentando o carro.

Na versão Executive, os para-lamas dianteiros e traseiros eram abaulados, bem como as saias de rodas. Já as portas tinham a base reforçada pelo enxerto de fibra, tendo ainda estribos personalizados e retrovisores pretos.

As colunas eram pretas, enquanto o teto ostentava um rack exclusivo. Na caçamba, havia um santantônio personalizado, capota marítima e revestimento protetor do piso do compartimento de carga.

Na traseira, as lanternas eram verticais, tendo a tampa com aplique preto e nome Chevrolet. Já o para-choque era na cor do carro. As rodas de liga leve eram aro 16 polegadas com pneus 235/70 R16.

Por dentro, volante de quatro raios em couro e com ajuste vertical, cluster com grafismos destacados era completo, tendo ainda sistema de som 1din com CD player, USB e Bluetooth. O ar condicionado era manual e a direção era hidráulica.

Vidros, retrovisores e travas eram elétricos nessa versão, que tinha bancos em couro, com ajuste elétrico no do motorista. Sistema de som com seis alto-falantes e cintos de segurança completos.

S10 2010 – versões

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

  • Chevrolet S10 CS Advantage 2.4 Flex MT 4×2
  • Chevrolet S10 CD Advantage 2.4 Flex MT 4×2
  • Chevrolet S10 CS Colina 2.8 Diesel MT 4×2
  • Chevrolet S10 CS Colina 2.8 Diesel MT 4×4
  • Chevrolet S10 CD Colina 2.8 Diesel MT 4×2
  • Chevrolet S10 CD Colina 2.8 Diesel MT 4×4
  • Chevrolet S10 CD Tornado 2.8 Diesel MT 4×2
  • Chevrolet S10 CD Tornado 2.8 Diesel MT 4×4
  • Chevrolet S10 CD Executive 2.4 Flex MT 4×2
  • Chevrolet S10 CD Executive 2.8 Diesel MT 4×2
  • Chevrolet S10 CD Executive 2.8 Diesel MT 4×4

Equipamentos

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

Chevrolet S10 CS Advantage 2.4 Flex MT 4×2 – Motor 2.4 e câmbio manual, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos, travas elétricas, retrovisores externos com controle interno, bancos em tecido, protetor do vidro traseiro, rodas de aço aro 15 polegadas, pneus 225/75 R15, para-choques na cor do carro, vidros verdes e para-brisa degradê, entre outros.

Chevrolet S10 CD Advantage 2.4 Flex MT 4×2 – Itens acima, mais cabine dupla e espaço para cinco pessoas.

Chevrolet S10 CS Colina 2.8 Diesel MT 4×2 – Itens acima, mais motor 2.8 diesel, além de retrovisores elétricos, faróis de neblina, rodas de liga leve aro 15 polegadas, capota marítima e sistema de som com CD player.

Chevrolet S10 CS Colina 2.8 Diesel MT 4×4 – Itens acima, mais tração nas quatro rodas.

Chevrolet S10 CD Colina 2.8 Diesel MT 4×2 – Itens da Colina CS, mais cabine dupla e espaço para cinco pessoas.

Chevrolet S10 CD Colina 2.8 Diesel MT 4×4 – Itens acima, mais tração nas quatro rodas.

Chevrolet S10 CD Tornado 2.8 Diesel MT 4×2 – Itens acima, mais airbag duplo, freios com ABS, saias de rodas e captador de ar do capô pretos, bancos personalizados, barras longitudinais no teto, entre outros.

Chevrolet S10 CD Tornado 2.8 Diesel MT 4×4 – Itens acima, mais tração nas quatro rodas.

Chevrolet S10 CD Executive 2.4 Flex MT 4×2 – Itens da Colina CD e da Tornado, mais motor 2.4, estribos nas laterais, detalhes externos na cor do carro, bancos em couro, sistema de som com Bluetooth, piloto automático, rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus 235/70 R16, santantônio exclusivo, rack personalizado no teto, sensor de estacionamento, entre outros.

Chevrolet S10 CD Executive 2.8 Diesel MT 4×2 – Itens acima, mais motor diesel 2.8.

Chevrolet S10 CD Executive 2.8 Diesel MT 4×4 – Itens acima, mais tração nas quatro rodas.

Preços

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

  • Chevrolet S10 CS Advantage 2.4 Flex MT 4×2 – R$ 32.784
  • Chevrolet S10 CD Advantage 2.4 Flex MT 4×2 – R$ 38.212
  • Chevrolet S10 CS Colina 2.8 Diesel MT 4×2 – R$ 47.485
  • Chevrolet S10 CS Colina 2.8 Diesel MT 4×4 – R$ 47.485
  • Chevrolet S10 CD Colina 2.8 Diesel MT 4×2 – R$ 49.464
  • Chevrolet S10 CD Colina 2.8 Diesel MT 4×4 – R$ 49.464
  • Chevrolet S10 CD Tornado 2.8 Diesel MT 4×2 – R$ 55.165
  • Chevrolet S10 CD Tornado 2.8 Diesel MT 4×4 – R$ 55.165
  • Chevrolet S10 CD Executive 2.4 Flex MT 4×2 – R$ 44.039
  • Chevrolet S10 CD Executive 2.8 Diesel MT 4×2 – R$ 54.451
  • Chevrolet S10 CD Executive 2.8 Diesel MT 4×4 – R$ 56.647

S10 2010 – motor

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

A S10 2010 usou duas linhas de motores, sendo um de ciclo Otto com gasolina e álcool, bem como um de ciclo Diesel, este de origem terceira. O primeiro era conhecido como 2.4 FlexPower MPFI e pertencia à Família II da GM.

Este propulsor faz parte da mais importante linha de motores da GM no Brasil antes da atual CCS Prime, tendo sido lançada na Alemanha em 1982, através da Opel, que a desenvolveu a pedido da controladora americana.

Essa família de motores chegou ao Brasil em 1982 através do Monza, que trouxe as versões 1.6 e 1.8, sendo que a primeira deixou de existir pouco tempo depois. Logo veio o 2.0, que tornou o sedã da Chevrolet um carro ainda mais apreciável.

Somente em meados dos anos 90, é que a GM introduziu o 2.2 litros dessa família, através da picape S10. Logo, o 2.2 foi parar no Omega e depois no Vectra. Nos anos 2000, surgiu o 2.4 para S10 e Blazer, assim como para outros.

Esse motor 2.4 litros teve tanto cabeçote de 8V quanto com 16V. No caso da S10 2010, o Família II 2.4 tem duas válvulas por cilindro em seu cabeçote de alumínio com comando único, acionado por correia dentada.

Com bloco de ferro fundido e quatro cilindros, o propulsor de 2.405 cm3 e 11,5:1 de taxa de compressão surgiu nessa variante de 8V para imprimir mais torque em baixa rotação, deixando a versão 2.4 16V para desempenho em esportivos.

Assim, entregando 141 cavalos na gasolina e 147 cavalos no etanol, ambos a 5.200 rpm, bem como torque de 21,9 kgfm a 2.800 rpm, independente do combustível usado.

Com injeção eletrônica multiponto sequencial, o GM 2.4 8V tinha ainda sistema de injeção flex com tanquinho para gasolina no sistema de partida a frio antigo, já superado pelo dispositivo de pré-aquecimento do combustível.

Esse propulsor era equipado ainda com transmissão manual de cinco marchas FSO-1305A, cuja embreagem era de acionamento hidráulico. A S10 2010 não tinha transmissão automática nessa época, nem no modelo diesel.

Falando em diesel, o propulsor usado pela picape média da Chevrolet não era de origem ou fabricação da General Motors do Brasil, mas da MWM Motores Diesel, que nessa época fornecia o 4.07 TCE, um motor diesel leve.

Batizado de Sprint, essa série de motores da MWM surgiu em 2001. Ele substituiu a antiga série D229-4, sendo mais leve e moderno, mas atuando em um segmento abaixo deste último, que era pesado.

Ele era derivado do 4.10 TCA, um motor que surgiu em 1995 exatamente para substituir o 229-4, mas a MWM (Motoren Werk Mannheim), sendo construído em bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio.

Diferente do 4.10 TCA, que tinha 4.3 litros, o 4.07 TCE era menor, tendo 2.799 cm3 e com taxa de compressão de 17,8:1, tem cabeçote de três válvulas por cilindro, tendo ainda turbo de geometria variável e aftercooler.

Esse propulsor também tinha injeção Common Rail e EGR, recirculação de gases de escape. Forte, esse propulsor dava disposição para a S10 2010, que entregava 140 cavalos a 3.500 rpm e 34,7 kgfm a 1.800 rpm.

Com essa cavalaria, a mesma do Troller T43 da época, a picape S10 respondia bem no trânsito, assim como na estrada e off road. Para trabalhar com esse propulsor, a GM adicionou a caixa manual de cinco marchas FSO-2405K.

Na segunda geração, a GM trocou esse motor pelo Duramax 2.8, mas ainda fabricado pela MWM, em Caxias-RS, antes da fábrica ser fechada e a produção transferida para São Paulo.

A GM assumiu a produção do Duramax 2.8, que hoje tem 200 cavalos e 51 kgfm, sendo o mais potente da categoria (com quatro cilindros) ao lado do 1GD 2.8 da Toyota, produzido na Argentina e a bordo da Hilux 2021.

Desempenho

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

  • Chevrolet S10 CS 2.4 Flex MT 4×2 – 11,1 segundos e 150 km/h
  • Chevrolet S10 CS 2.8 Diesel MT 4×4 – 12,8 segundos e 171 km/h
  • Chevrolet S10 CD 2.4 Flex MT 4×2 – 11,5 segundos e 150 km/h
  • Chevrolet S10 CD 2.8 Diesel MT 4×4 – 13,2 segundos e 173 km/h

Consumo

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

  • Chevrolet S10 CS 2.4 Flex MT 4×2 – 5,0/6,0 km/l e 7,0/8,5 km/l
  • Chevrolet S10 CS 2.8 Diesel MT 4×4 – 10,0/14,0 km/l
  • Chevrolet S10 CD 2.4 Flex MT 4×2 – 4,9/5,8 km/l e 7,1/8,4 km/l
  • Chevrolet S10 CD 2.8 Diesel MT 4×4 – 9,0/12,0 km/l

S10 2010 – manutenção e revisão

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

A rede Chevrolet é composta de mais de 600 concessionárias e com plano de revisão a cada 10.000 km, bem como plano de 12 meses. O plano de manutenção da S10 2010 não consta mais no site da marca, mas segue o padrão descrito.

Nas revisões da Chevrolet, o veículo passa por inspeção nas partes mecânica, elétrica, hidráulica, suspensão, freios, direção, itens de segurança, entre outros. Também são refeitos reparos de recall, previamente agendado.

Estes serviços também estão em conformidade com o plano de manutenção, que adiciona troca de óleo do motor, troca do filtro de óleo, troca do filtro de combustível, substituição do filtro de partículas do diesel e do separador de água do diesel.

Também são feitas trocas de velas, filtro de ar da cabine, fluido de freio, correia dentada, correia em V, entre outros, assim como itens de desgaste natural, como pastilhas de freio, discos de freio, lonas de freio, pivôs de direção e rolamentos.

Buchas de suspensão, batentes dos amortecedores, molas, amortecedores, feixes de molas semi-elípticas, pneus, rodas, fluido da direção hidráulica, gás do ar-condicionado, entre outros. Toda a parte eletrônica também verificada.

S10 2010 – ficha técnica

S10 2010: motor, consumo, desempenho, revisão, ficha técnica

Motor2.4 Flex2.8 Diesel
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm324052799
Válvulas812
Taxa de compressão11,5:117,8:1
Injeção eletrônicaIndiretaDireta, turbo
Potência máxima141/147 cv a 5.200 rpm (gasolina/etanol)140 cv a 3.500 rpm (diesel)
Torque máximo21,9 kgfm a 2.800 rpm (gasolina/etanol)34,7 kgfm a 1.800 rpm (diesel)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas
Tração
Tipo4×2 ou 4×44×2 ou 4×4
Direção
TipoHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraBraço duploBraço duplo
TraseiraEixo rígidoEixo rígido
Rodas e Pneus
RodasAço ou liga leve aro 15 ou 16 polegadasAço ou liga leve aro 15 ou 16 polegadas
Pneus225/75 R15 ou 235/70 R16225/75 R15 ou 235/70 R16
Dimensões
Comprimento (mm)4.888 (CS) 5.260 (CD)4.888 (CS) 5.260 (CD)
Largura (mm)1.734 (CS) 1.782 (CD)1.734 (CS) 1.782 (CD)
Altura (mm)1.668 (CS) 1.704 (CD)1.668 (CS) 1.704 (CD)
Entre eixos (mm)2.750 (CS) 3.122 (CD)2.750 (CS) 3.122 (CD)
Capacidades
Caçamba (L)1.140 (CS) 860 (CD)1.140 (CS) 860 (CD)
Tanque de combustível (L)70 (CS) 80 (CD)70 (CS) 80 (CD)
Carga (Kg)7501.065
Peso em ordem de marcha (Kg)1.540 (CS) 1.702 (CD)1.800 (CS) 1.860 (CD)
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,440,44

S10 2010 – fotos

https://www.youtube.com/watch?v=Nx73tL3KxsI

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.