Hatches Matérias NA Populares Renault

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

O Sandero 2010 foi o último ano/modelo antes do primeiro facelift do hatch compacto, que chegara ao mercado nacional em 2007, quando se tornou o segundo modelo de origem Renault, desenvolvido no Brasil.


Em 2010, o Sandero estava sendo oferecido nas versões Authentique, Expression, Privilége e Stepway. O hatch oferecia ainda três opções de motor, sendo eles os D4D, K4M e K7M, respectivamente 1.0 16V, 1.6 16V e 1.6 8V.

Ainda sem opção de transmissão automática, que só chegaria ao modelo um ano depois, o Sandero mantinha sua proposta de baixo custo com bom espaço e porta-malas generoso.

Ele media 4,02 m de comprimento e tinha 2,59 m de entre eixos, além de um bom bagageiro de 320 litros, que ficava acima da média da categoria. Com um design mais fluido e atraente que o quadradão Logan, o Sandero brilhou rápido.

Nas versões comuns, o Sandero 2010 se destacava com a Stepway, que tinha suspensão elevada, rodas aro 16 e ainda apresentava detalhes personalizados para chamar mais atenção.

Com carroceria monobloco feita sobre a plataforma B0 da Renault, o compacto sempre teve boas dimensões e um aproveitamento importante do espaço interno. Contudo, o acabamento era espartano.

Para reduzir custos de desenvolvimento e produção, de modo a ter preços competitivos, o projeto do Sandero considerou o aprendizado com o Logan, que nascera quase três anos antes, o hatch compartilhava muita coisa dele.

Com estrutura bem simplificada, o Renault Sandero surgiu para suplantar o Clio no mercado brasileiro, embora ambos tenham ficado juntos na mesma grade de produtos por alguns anos.

Antes de sua chegada, a Renault apostava em um portfólio de produtos essencialmente franceses, tendo uma proposta mais premium, porém, os resultados não foram os esperados, com produtos como Renault Megane, Clio e Scénic pouco populares.

Com o projeto da Dacia, a Renault muda de postura em mercados emergentes como o brasileiro, buscando ficar mais popular. Para isso, aposta em versões especiais descoladas para atrair os consumidores.

A aposta no Logan como um carro versátil e barato, ainda mais lincado a um plano de troca a cada três meses e manutenção de R$ 1,00 por dia, fez com que a Renault saísse do ostracismo e alcançasse as massas.

Isso fez com que afastasse de si a imagem de “marca francesa”, que ainda perdura em Citroën e Peugeot, sendo mais evidente no segundo caso. Com o terreno já pavimentado pelo Renault Logan, o Sandero chegou disfarçando o baixo custo.

Apesar de ser muito simples, o Sandero chega a ter um “luxo” não presente mesmo em alguns carros de luxo. Trata-se do amortecedor de capô, algo que hoje em dia, apenas carros verdadeiramente premium ostentam.

No Sandero 2010, a gama de quatro versões atendia bem a demanda do produto, que é fabricado em São José dos Pinhais-PR. Apesar de não ser relativamente barato como na Europa, seus atributos ofuscaram mais sua proposta de preço.

O bom espaço interno, aliado ao bagageiro de 320 litros e com uma manutenção relativamente barata, o hatch reunia um conjunto que rapidamente chamou a atenção do consumidor.

Mesmo maior que os concorrentes, o Sandero 2010 tinha preço equivalente e tinha motores já bem conhecidos do público. O diferencial mesmo era o pós-venda, mais focado e com o serviço de 60 minutos para os carros já fora de garantia.

Aliás, o Sandero vinha com garantia de três anos, cuja cobertura era necessária, visto que o mercado nacional estava em mudança, admitindo coberturas maiores e valorizando os serviços a longo prazo.

Após a linha 2010,o Sandero ganhou um facelift que eliminou a grade e adicionou uma caixa automática de 4 marchas com lubrificação selada, garantindo 300.000 km sem manutenção.

Depois, veio a segunda geração, que ficara um pouco maior e com carroceria mais volumosa, tendo ainda que compartilhar com o Logan. Só então, antes da atualização visual da segunda geração, os motores mudam.

Assim, saem D4D, K4M e K7M para entrar os novos 1.0 SCe e 1.6 SCe, sendo este último o H4M, um derivado do Nissan HR16DE, que equipa modelos como Nissan Versa e Kicks.

Nesse meio de caminho, o Sandero recebeu ainda câmbio automatizado, que não contribuiu em nada para o avanço do modelo. Só recentemente é que a Renault admitiu o erro e lançou o hatch com câmbio CVT X-Tronic.

Como novidades, o Sandero 2010 passou a dispor de terceiro apoio de cabeça nas versões Authentique e Expression, quando ambas eram equipadas com airbag duplo.

Todas as versões passam a utilizar o mesmo volante do Renault Sandero Stepway, enquanto a Expression recebe dois espelhos nos para-sóis, mas a Authentique não tem.

Sandero 2010 – detalhes

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

O Sandero 2010 era um hatch de carroceria bem envolvente e volumosa, tendo colunas C largas para reforçar sua proposta de robustez e confiabilidade.

A frente tinha faróis duplos, grandes e ovalizados, tendo nelas o facho alto e baixo separados, assim como lanternas e repetidores de direção. A grade era partida pelo logo do losango e com aberturas de grande tamanho nas laterais.

O para-choque tinha moldura envolvente nos faróis de neblina, enquanto a grade inferior era retangular. Os para-lamas possuíam repetidores de direção, além de portas grandes e amplas, sem colunas destacadas.

Os retrovisores eram pequenos e presos diretos na lataria das portas dianteiras. As maçanetas eram semiembutidas. Nas portas, protetores pretos fixados na base. Apenas as colunas B da versão Privilége e da Stepway.

Na traseira, as lanternas eram verticais e curvadas, enquanto a tampa do bagageiro era ampla e com vigia bem grande, dotada de lavador e limpador, bem como desembaçador.

O para-choque traseiro tinha moldura semelhante à dianteira. As rodas eram de aço com calotas nas duas versões de acesso, que ainda possuíam maçanetas sem pintura, assim como retrovisores.

As rodas de liga leve aro 15 polegadas vinham com pneus 185/65 R15, tendo cinco raios. No teto, antena proeminente. O Sandero 2010 tinha ainda a versão Stepway.

Neste caso, a suspensão era mais elevada e vinha com pneus 195/60 R16, com rodas de liga leve exclusivas. O hatch aventureiro tinha a parte inferior do para-choque com acabamento preto, com faróis de neblina.

O protetor tinha ainda um overbumper imitando uma barra de impulsão, algo que era ilegal naquela época. Havia um protetor inferior de cor cinza e os faróis tinham máscaras negras.

No teto, barras longitudinais estilizadas, assim como molduras pretas envolvendo as janelas. As saias de rodas eram revestidas e pretas, assim como na base da carroceria, mas com aplique cinza.

Na traseira, o protetor inferior era em cinza e o acabamento do suporte da placa era preto. O interior era preto e tinha acabamento prateado no console central e nos difusores de ar circulares, que podiam ser fechados.

O rádio era simples e tinha CD player e MP3, tendo abaixo os botões dos vidros elétricos traseiros. O ar condicionado tinha comandos pequenos e a iluminação geral era vermelha.

A alavanca de câmbio tinha pomo prateado, mesma tonalidade dos mostradores analógicos, sendo eles velocímetro e conta-giros, tendo ainda nível de combustível e temperatura da água. Havia ainda computador de bordo.

O volante tinha um design quase que de meia-lua, ostentando bolsa inflável para o condutor, assim como no espaço destinado ao passageiro. Na coluna de direção com ajuste em altura, havia uma haste para mídia e volume.

A tampa do porta-luvas era baixa e tinha porta-copos com cinzeiro móvel e fonte 12V. O banco do motorista tinha ajuste em altura. Os assentos eram em tecido nas versões Authentique e Expression, com o Privilége e o Stepway em couro.

O banco traseiro era inteiriço e com dois apoios de cabeça, além de cintos de 3 pontos nas laterais. O cinto central tinha dois pontos. As portas tinham acabamento simples e com comandos dos vidros elétricos, além dos retrovisores.

O espaço interno tinha alças no teto, luz interna e espelhos nos para-sois. O porta-malas de 320 litros tinha iluminação e podia ser ampliado com o rebatimento do encosto.

Sandero 2010 – versões

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

  • Renault Sandero Authentique 1.0 16V
  • Renault Sandero Authentique 1.6 8V
  • Renault Sandero Expression 1.0 16V
  • Renault Sandero Expression 1.6 8V
  • Renault Sandero Privilége 1.6 8V
  • Renault Sandero Privilége 1.6 16V
  • Renault Sandero Stepway 1.6 16V

Equipamentos

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

Renault Sandero Authentique 1.0 – Motor 1.0 e transmissão manual de cinco marchas, mais rodas de aço aro 15 polegadas com calotas, pneus 185/65 R15, maçanetas e retrovisores pretos, faróis duplos, repetidores de direção nos para-lamas, para-choques na cor do carro, ventilador, bancos em tecido, fonte 12V, vidros manuais, retrovisores externos com controle interno, retrovisor dia e noite, cluster com conta-giros, apoios de cabeça duplo atrás, travas manuais, banco traseiro inteiriço e rebatível, alças no teto, entre outros.

Opcionais: airbag duplo, ar quente, desembaçador traseiro, terceiro apoio de cabeça traseiro, preparação para som com alto-falantes e antena.

Renault Sandero Authentique 1.6 – Itens do 1.0, mais motor 1.6 litro.

Opcionais: airbag duplo, ar quente, desembaçador traseiro, preparação para som com alto-falantes, terceiro apoio de cabeça traseiro e antena.

Renault Sandero Expression 1.0 – Itens do Authentique, mais ar quente, desembaçador traseiro, lavador e limpador do vidro traseiro, preparação para som com alto-falantes e antena, maçanetas na cor do carro, calotas diferenciadas, retrovisores na cor do carro, bancos com padronagem diferenciada, espelhos nos para-sois, entre outros.

Opcionais: airbag duplo, freios ABS com EDB, ar condicionado, direção hidráulica, coluna de direção ajustável em altura, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, terceiro apoio de cabeça traseiro, chave com telecomando, rádio com CD player/MP3/USB e haste com comandos de mídia e volume.

Renault Sandero Expression 1.6 – Itens do Expression 1.6, mais direção hidráulica e coluna de direção ajustável em altura.

Opcionais: airbag duplo, freios ABS com EDB, ar condicionado, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, terceiro apoio de cabeça traseiro, chave com telecomando, rádio com CD player/MP3/USB e haste com comandos de mídia e volume.

Renault Sandero Privilége 1.6 – Itens do Expression 1.6, mais ar condicionado, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, chave com telecomando, rádio com CD player/MP3 e USB, airbag duplo, freios ABS com EDB, detalhes externos exclusivos, rodas de liga leve aro 15 polegadas, padronagem exclusiva, computador de bordo, volante em couro, haste para ajuste de mídia e volume, chave canivete, retrovisores com ajustes elétricos, faróis de neblina, entre outros.

Opcionais: vidros elétricos traseiros, Bluetooth e bancos em couro.

Renault Sandero Stepway 1.6 – Itens do Privilége, vidros elétricos traseiros, retrovisores com ajustes elétricos, Bluetooth, sensor de estacionamento, faróis de neblina, suspensão elevada, rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus 195/60 R16, para-choques com apliques pretos, faixas laterais e protetor no para-choque traseiro, barras longitudinais no teto, bancos personalizados em tecido à prova d’água e material sintético, entre outros.

Opcionais: bancos em couro.

Preços

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

  • Renault Sandero Authentique 1.0 16V – R$ 29.780
  • Renault Sandero Authentique 1.6 8V- R$ 31.880
  • Renault Sandero Expression 1.0 16V – R$ 32.950
  • Renault Sandero Expression 1.6 8V – R$ 35.050
  • Renault Sandero Privilége 1.6 8V – R$ 41.290
  • Renault Sandero Privilége 1.6 16V – R$ 43.540
  • Renault Sandero Stepway 1.6 16V – R$ 41.830

Sandero 2010 – motor

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

O Sandero 2010 era equipado com três motores, todos bem antigos, nascidos nos anos 80, sendo o D4D 1.0, o K4M 1.6 16V e o K7M 1.6 8V. O primeiro era um quatro cilindros com bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio.

Com único comando de válvulas, o D4D tinha engreganem acionada por correia dentada e as quatro válvulas por cilindro eram acionadas por balancins. Esse motor, que tinha bomba d’água na frente do comando, era um motor resistente.

Tendo injeção eletrônica multiponto e com tecnologia flex, de partida a freio por injeção de gasolina, o D4D tem compartimento de gasolina no cofre do motor.

Com taxa de compressão de 10:1, o D4D 1.0 16V com 76 cavalos na gasolina e 77 cavalos no álcool, a 5.850 rpm. O torque era de 9,9 kgfm no derivado de petróleo e 10,1 kgm no combustível vegetal, obtidos a 4.350 rpm.

O câmbio tem cinco marchas e embreagem de acionamento hidráulico, mas com engates ruins e trambulador pouco confiável.

Já o K7M 1.6 8V era outro propulsor da Renault para o Sandero 2010, tendo bloco de ferro e cabeçote de duas válvulas e comando único dentro de uma carcaça para os mancais.

Igualmente com injeção eletrônica multiponto e tecnologia flex com partida a frio por gasolina, com sensor de temperatura nos dias bem frios.

Ele tinha 9,5:1 de taxa de compressão, entregando 92 cavalos na gasolina e 95 cavalos no álcool, ambos a 5.250 rpm. Já os torques eram de 13,7 kgfm no primeiro e 14,1 kgfm com o vegetal, mas ambos a 2.850 rpm.

Com boa força em baixas rotações, este propulsor era mais antigo que o anterior, sendo uma opção intermediária. Já o K4M foi o que mais persistiu no mercado nacional, tendo bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio.

Nesse caso, diferente do D4D, o K4M tinha dois comandos de válvulas e duas engrenagens de acionamento por correia dentada. Essa arquitetura era mais moderna que a do D4D e aquela vista no K7M.

O 1.6 16V tinha taxa de compressão de 10:1 e disponibilizava 102 cavalos na gasolina e 107 cavalos no etanol, ambos a 5.750 rpm com 15,1 kgfm no primeiro e 15,5 kgfm no segundo, ambos a 3.750 rpm.

Estes dois motores da série K também eram equipados com transmissão manual de cinco marchas. Os dois últimos foram equipados com uma caixa automática de 4 marchas com conversor de torque, mas depois receberam um automatizado.

Desempenho

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

  • Renault Sandero 1.0 MT – 14,2 segundos e 161 km/h
  • Renault Sandero 1.6 MT – 11,7 segundos e 174 km/h
  • Renault Sandero 1.6 MT – 10,5 segundos e 177 km/h

Consumo

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

  • Renault Sandero 1.0 MT – 8,0/8,9 km/l e 12,1/13,0 km/l
  • Renault Sandero 1.6 MT – 7,0/9,0 km/l e 9,2/12,5 km/l
  • Renault Sandero 1.6 MT – 6,7/8,9 km/l e 8,7/11,6 km/l

Sandero 2010 – manutenção e revisão

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

A Renault tem um pós-venda com vários serviços especializados para os modelos da marca no Brasil, tanto nacionais quanto importados. O Sandero 2010 ainda consta no site da francesa.

Os preços das revisões até 60.000 km variam de R$ 3.467,31 no 1.0 à R$ 4.818,94 no 1.6. Nesse último, o que chama atenção é o custo da revisão de 60.000 km, quando a Renault simplesmente cobra R$ 2.203,62.

Nos serviços, a rede de concessionárias Renault trocava óleo de motor, filtro de óleo, filtro de combustível, fitro de ar do motor, filtro de ar da cabine, fluido de freio, velas, correia em V e correia dentada.

Contudo, o serviço da rede Renault ainda oferece funilaria, pintura, elétrica, alinhamento, balanceamento, cambagem, instalação de acessórios, entre outros. A marca ainda tem serviços rápidos de 60 minutos em lojas específicas.

Todos os serviços são agendados e apenas executados quando os orçamentos são aprovados pelos clientes. Nos serviços rápidos, era mais fácil executar troca de óleo e filtro mais rapidamente e sem agendamento, tendo preços mais em conta.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
1.0R$ 387,59R$ 493,69R$ 441,84R$ 716,97R$ 496,09R$ 931,13R$ 3.467,31
1.6R$ 385,39R$ 534,84R$ 439,64R$ 761,56R$ 493,89R$ 2.203,62R$ 4.818,94

Sandero 2010 – ficha técnica

Sandero 2010: detalhes, fotos, consumo, versões, preços, motor

Motor1.01.61.6
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm399915981598
Válvulas16816
Taxa de compressão10:19,5:110:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta FlexIndireta Flex
Potência máxima76/77 cv a 5.850 rpm (gasolina/etanol)92/95 cv a 5.250 rpm (gasolina/etanol)102/107 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo9,9/10,1 kgfm a 4.350 rpm (gasolina/etanol)13,7/14,1 kgfm a 2.850 rpm (gasolina/etanol)15,1/15,5 kgfm a 3.750 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchasManual de 5 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteiraDianteira
Direção
TipoHidráulicaHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torçãoEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço aro 14 polegadasAço aro 15 polegadas ou liga leve aro 15 polegadasLiga leve aro 16 polegadas
Pneus185/70 R14185/65 R15195/60 R16
Dimensões
Comprimento (mm)4.0214.0214.091
Largura (mm)1.7461.7461.751
Altura (mm)1.5281.5281.578
Entre eixos (mm)2.5912.5912.588
Capacidades
Porta-malas (L)320320320
Tanque de combustível (L)505050
Carga (Kg)445430515
Peso em ordem de marcha (Kg)1.0251.0551.117
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,380,380,38

Sandero 2010 – fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

                Quem somos

                O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

                Notícias por email