EUA Mercado Sedãs SUVs

Sedãs despencam no mercado americano – Queda de 27% em agosto

Toyota-Camry-2015-5

As mudanças de plantas de produção dos EUA para o México não são meramente uma manobra para reduzir custos, mas evidenciam algo que está se acentuando cada vez mais no mercado americano, como eles mesmo dizem, os sedãs estão morrendo por lá.

Os chamados sedãs familiares ou médios – aqui considerados grandes – estão perdendo terreno rapidamente nos EUA. No primeiro semestre, o segmento caiu 3,4%, mas no segundo, a queda foi de 13%. Para piorar, o terceiro período já contabiliza 21% negativos em comparação com 2015.

Para ter uma ideia, as vendas caíram 27% em média no mês de agosto, sendo que Altima, Fusion, Sonata e Optima perderam mais de 30%, enquanto o Chrysler 200 caiu dois terços, emplacando 60 mil unidades a menos.

Além dos médios, os compactos – médios por aqui – também desceram a ladeira, vendendo 3,6% menos no mês passado, mas nem todos caíram. Cruze e Civic tiveram ligeira alta nas vendas.

toyota rav4 hybrid 2016 1

Em contrapartida, os utilitários esportivos compactos (médios) e crossovers deverão alcançar o posto de número 1 no mercado americano, deixando os sedãs médios em quarto lugar. Já se fala em modelos de SUV mais vendidos que sedãs, tradicionalmente os campeões nos últimos anos.

O Camry deverá perder a liderança americana para o RAV em cinco anos, segundo previsão, mas está sofrendo essa pressão já em agosto. CR-V e Rogue já superaram o sedã líder de vendas também.

Com a gasolina barata, o consumidor americano quer carros grandes, tais como SUV e picapes, mas no primeiro caso, mesmo os pequenos utilitários esportivos já parecem satisfazer o desejo de muita gente, sendo que os de porte de CR-V, RAV4 e Tiguan são os mais apreciados. Essa tendência mostra que o americano quer SUV, mas não mais como os grandes Explorer, Tahoe ou Highlander, por exemplo.

[Fonte: Auto News]





  • Victor Hugo

    … Essa tendência mostra que o americano quer SUV, mas não mais como os grandes Explorer, Tahoe ou Highlander, por exemplo.
    Fica a pergunta: O que será do Teramont? Um lançamento já com possibilidades de ser “fracassado” ?

  • Maycon Farias

    Prefiro esperar até o fechamento do ano para acreditar que a categoria está perdendo de fato. Talvez seja temporária essa queda.

    • th!nk.t4nk

      Um “temporário longo” eu diria. Enquanto o preço do petróleo estiver baixo, os sedãs vão continuar caindo em vendas. E tudo indica que os árabes não vão subir seus preços tão cedo (é capaz dos elétricos se popularizarem de vez antes).

      • Brasileiro

        Atualmente nos EUA, com a gasolina muito barata, os norte-americanos não estão nem ai pra carros híbridos e elétricos, tem carros Híbridos usados mais baratos que os que usam só combustível fóssil do mesmo modelo.
        È o que a reportagem descreve, tanto que os mais vendidos são as caminhonetes super grandes, também acredito que os sedãs estao em risco num período longo.

        • th!nk.t4nk

          Exatamente. No fim teremos cada vez mais SUVs, e em algum momento haverá um pulo direto para os elétricos e híbridos, por força de leis contra emissoes. O meio-termo é que vai sofrer nessa história.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Me parece que a FCA estava certa quando se fala em sedã nos EUA, não digo que será o fim, mas talvez um longo período de vendas em queda, talvez só o sedãs mais tradicionais resistam neste período, agora começa a ficar claro a estratégia de Marchionne.

    • Alligator

      se a FCA fizer a coisa certa, ela coloca o motor do Alfa Giulia no Compass para vender nos EUA

  • Peteleco1

    Solo una cosa, cuando se habla de porte no se debería tomar ejemplo de Tiguan y si de Cherokee. Ya que la Tiguan tiene ventas minimas (Pos 118 con 3302) en USA y la Cherokee sorprende en la 12 posición (23932) sólo para agosto.

  • meneghelli1972

    Vejo que essa “avalanche” de SUVs e Crossovers já é uma tendência mundial, por mais que muitos sejam contra é a nova realidade e creio eu que não tem data pra acabar não, esta só no começo.

  • delvane sousa

    Mercado maduro. População com poder aquisitivo. As pessoas compram de acordo com suas necessidades e preferências . Já aqui

  • Ricardo

    Malditos SUVs e Pickups, já acabaram com as peruas e agora acabarão com os sedãs!

    • Leonardo

      Aceite, esse é o futuro e outra esses “malditos Suvs e Pickups” , não tem culpa nenhuma se a maioria prefere eles … Pode me dizer que ainda são menos vendidos que outros tipos de veículos, porém a explicação é que nem sempre são tão acessíveis quanto hatchs e sedans.

    • automotivo

      Sei q foi ironia….mas ”malditos” não seriam os consumidores ao fazer a troca?

      • Ricardo

        Maldito o cara que inventou a SUV!

  • Antonio_Brust

    Entendo essa queda. Depois que tive um SUV, nunca mais quis saber de hatch/sedan.

    • leandro

      Depois q tive um sedan nunca mais quis saber de hatch. Será q no futuro serei igual a vc??? Rsrs

    • Gran RS 78

      Eu tbm. Quem critica nunca teve um para saber. O que realmente eu não gosto é a respeito dos preços dos Suvs/Crossovers, que são muito mais caro que seus derivados de mesma plataforma, coisa que só acontece por aqui.

      • kravmaga

        Eu já tive (Captiva) e voltei para um sedã médio. Levava 300 kg a mais à toa e a capacidade off road de um crossover 4×2 é exatamente a mesma de qualquer hatch ou sedã comum. Ambos atolam do mesmo jeito no primeiro barro.

        • Gran RS 78

          Eu tbm tive uma Captiva. A minha era V6 Awd e eu adorava. Vc dirigi em posição elevada, a minha andava muito bem, sem contar a segurança que o modelo transmite. Hj tenho um X1, que é mais baixa que a Captiva mas entrega mais prazer ao dirigir e tem uma altura do solo boa, não raspa em lombadas e garagens de prédio. No meu ponto de vista, Suvs e crossover 4x2mesmo não tendo capacidade off road, entrega esses diferenciais que muitos clientes procuram que um carro mais baixo não irá oferecer.

          • kravmaga

            Os carros “baixos” da BMW, como série 3 p.ex. são baixos mesmo, mas nem todo sedã médio é assim.

            Não raspo em nada com o meu Jetta, nem em quebra-molas e nem em entradas de garagem (e a minha entrada tem uma rampa até a calçada bem alta).

            Alguns carros, além de muito baixos, são “bicudos”, como o Fusion p.ex., aí raspa mesmo.

            A diferença de altura desses crossovers não é tão alta assim. Um carro normal tem em média uma altura do solo de 15 cm e esses crossovers modernos têm algo como 17 ou 18 cm no máximo. Com 20 cm poucos têm (acho que o Duster é um deles).

          • Marcos Souza

            Já dirigi blazer(modelo antigo), tucson, Palio adventure, Vectra, cruze, ka(segunda geração), celta, Palio, up, soul, 208 e Sonic…entre tantos sedans, haches e alguns SUVs na minha opinião hatch e sedan são ótimos na estrada… SUVs são bons pra algumas cidades dependendo das ruas. Já cheguei a enroscar o cárter de um Palio, imagina se na mesma rua eu estivesse com o Sonic que tenho hoje. SUVs balançam muito nas curvas, acho desconfortável isso, mas passam por ruas mais esburacadas.
            Sedans tem uma dinâmica melhor a 110 assim como os hatches.
            Ainda prefiro os hatches pq não tenho q levar muita coisa de bagagem…mas tenho a mente aberta para todos

    • Leo

      Por quê?

      • th!nk.t4nk

        O cara compra um bom sedã ou hatch no Brasil. Paga caro, mas é um modelo top. Tudo alegria no primeiro dia. A partir daí começa a raspar a frente e o fundo do carro por todo lado. Um belo dia precisa passar numa lâmina d’água, começa o medo. No outro raspa em uma guia, uma pedra, um buraco, etc. Vai enchendo o saco. No Brasil carro baixo é o inferno.

  • Luis Burro

    “Essa tendência mostra que o americano quer SUV, mas não mais como os grandes Explorer, Tahoe ou Highlander, por exemplo.”
    Qnta hipocrisia!Faz de conta q Rav4,CRV não tem quase o mesmo tamanho do Explorer.

    • Alligator

      Rav4 4,56m ou seja quase igual a um Focus Sedan, Ford explorer 5,03m ou seja quase igual a um Chrysler 300C. Não eles não tem quase o mesmo TAMANHO!!!!

      • Luis Burro

        É,eles tem por volta de 4,60 m.Não tinha percebido q o Explorer foi esticado e relocado pra um nível acima.

  • Fábio Peres

    Mais restrições de velocidade, nas estradas e nas cidades, aliada a um foco cada vez maior em famílias e no uso em todo-terreno (não muito pesado) geram mercado de “jipinhos”.

  • rodrigo oliveira

    É uma pena,pois amo sedans grandes em especial justamente os americanos,espero que depois eles voltem ao topo com o futuro lançamento do honda accord que já está em desenvolvimento assim como o toyota camry e lá pra 2019 a próxima geração do ford fusion. Nada contra os suv’s pois amo carros ,mas é questão de tempo e o mercado entrará em equilíbrio. Assim espero.

  • Leo

    Lá é como cá, com SUVS e seus motores trabalhando estrangulados para levar muito peso ou sobra potência?

    • kravmaga

      Lá sobra potência. Carros como o Renegade lá usam motor 2.4 contra 1.8 aqui. HR-V lá usa também 2.4 e aqui 2.0. E os grandes usam motores turbo, V6 e até V6

      • th!nk.t4nk

        Mas bebe. No Brasil seria muito complicado com estes motores. Poucos teriam coragem de pagar tanto em combustível.

        • kravmaga

          Acho totalmente errado esse pensamento. Motor tem que ser adequado ao peso e tamanho do carro.

          Se a pessoa quer economizar com combustível, que compre um carro popular 1.nada, que além de economizar combustível vai economizar também no valor do próprio automóvel. Acho ridiculo comprar um carro de 90, 100 mil reais e depois querer economizar 50 reais por mês de combustível.

          • Edson Fernandes

            Concordo contigo. Eu só comprei um carro que apresenta um consumo maior porque estava ciente que eu teria condições de mante-lo integralmente.

            Mas não tem nada mais irritante que vc pegar um carro no qual vc percebe que aquele motor não condiz com o produto. Nos 1.0 eu até entendo, mas a partir de outros produtos, eu penso que tem que existir pelo menos um bom senso de compromisso entre performance e o que o carro oferta de itens de série.

            E é aí que muitos são reprovados por mim.



Send this to friend