Finanças Governamental/Legal Mercado Preços

Segundo Anfavea, preços não devem cair com o Rota 2030

hyundai-concessionaria Segundo Anfavea, preços não devem cair com o Rota 2030

Se alguém espera que os preços caíam com a chegada da Rota 2030, nova política automotiva que prevê o fim do IPI majorado de 30% e as cotas de importação, é melhor se preparar para a dura realidade, os valores deverão ser mantidos, de acordo com a Anfavea. Responsável pela queda na importação de veículos, o IPI de 30% foi integrado ao Inovar-Auto e bastante criticado por outros países, gerando uma condenação da OMC por protecionismo, pois o objetivo era conter a entrada de veículos e defender a indústria nacional.



Para quem tinha interesse em investir na produção brasileira, bem como em outras áreas do setor automotivo, o “Super IPI” acabou sendo convertido em crédito, enquanto as cotas limitavam o ingresso de mais carros vindos de fora, exceto de Mercosul e México. Com o fim do Inovar-Auto, em 31 de dezembro, passa a valer o Rota 2030. Ainda em discussão, a Anfavea já adianta que não haverá uma redução automática dos preços em janeiro. O que aconteceu foi que “surgiu uma informação completamente equivocada”, segundo a entidade que reúne a maioria das montadoras.

De acordo com Antônio Megale, presidente da Anfavea, “os importados dentro da cota não tiveram o imposto elevado e também não há razões para acreditar em redução de preços”, indicando que desde 2011, essas empresas não estão trazendo nada acima do limite, portanto, não elevaram preços por conta da sobretaxa e estão recolhendo as mesmas alíquotas de seis anos atrás.

Na ocasião do Inovar-Auto, em 2012, o mercado estava bombando e tudo parecia dizer que o Brasil ia se fixar rapidamente no Top 5 dos maiores produtores do mundo. Mas o dólar estava em baixa e assim, as importadoras poderiam trazer o que quisessem com preços bem competitivos. As vendas em 2011 alcançaram 200 mil unidades e no ano passado passou pouco de 30 mil.

No caso do Rota 2030, a esperança de queda nos preços vai se desvanecendo conforme mais e mais detalhes sobre o programa vão sendo divulgados. A discussão continua, mas o tempo passa mais rápido do que o entendimento entre governo, montadoras e autopeças. No dia 3 de outubro, o MDIC deveria fazer o anúncio oficial do programa, pois a vigência obrigatória de 3 meses antes do cumprimento da regra precisa ser respeitado. Por enquanto, não se sabe exatamente quando ficará pronto.

Na política fiscal, já se sabe que a intenção do governo é cobrar o IPI majorado, mas de outra forma. Reduzido para 10%, ele passaria a vigorar em termos de eficiência energética, investimentos em engenharia e pesquisa no país, atendendo a cinco pontos, cada um valendo 2%. Além disso, espera-se que o próprio IPI leve em consideração a eficiência energética no lugar do volume do motor, o que beneficiaria imediatamente os carros mais eficientes. Nesse caso, elétricos e híbridos podem se dar bem.

[Fonte: G1]

 

 

  • Tochio

    Agora conta a novidade pra nós !!??

    • Marco Bonato

      Tirou o comentário da ponta dos meus dedos!…rsrs

      • Tochio

        kkkk, rápido no gatilho !

      • Abdallah

        idem!

      • Henrique

        Idem

    • Rodrigo Alves Buriti

      Ia comentar isso kkkkkkkkkkkkkk
      Galera aqui já sabia disso faz tempo…..

  • NaoFaloComBandeirantes

    Jura?
    Puxa vida… Eu bem achando que que teria redução.

  • João Cagnoni

    É capaz de aumentar.

    • Edson Fernandes

      Aumentar já é uma certeza. Qualquer retirada de imposto, será apenas para repassar ao fabricante e sabemos bem disso.

      • João Cagnoni

        Infelizmente sim.

  • Pedro154

    Tudo o que beneficia o brasileiro é barrado ou não é implementado. Brasil, desde 1500…

    • Edson Fernandes

      O problema é que a cobrança do imposto e retirada dos percentuais, atingem a industria. Até não colocarem um plano para atingir o consumidor e então depois disso se reverter a industria, nada ficará mais barato porque a industria vai também absorver a não cobrança adicional disso.

      • Sim mas basta vir uma newcomer, como veio Hyundai-Kia e começou a abalar as estruturas levando o governo a criar esse tal programa. Eu aposto muito na GWM Haval e na Geely, pra mim as duas tem potencial de chacoalhar o mercado, a primeira pq tem otimos Suvs e já é lider na China, a segunda pq tem a experiência Volvo. Mas eu aposto em várias outras chinesas, como BYD, GAC, SAIC, Chang’an, Haima etc.. além das que já estão ae.

      • Já ia falando e vou aproveitar, o NA esta devendo uma matéria sobre a nova marca WEY, do grupo da GWM, que veio pra ficar acima da submarca Haval, de Suvs. Existe a possibilidade dessa marca vir para o Brasil?

        • Edson Fernandes

          Boa pergunta. Dificil saber já que nem em noticias de fora foi citado o interesse na America do Sul.

          • O grupo GWM esta na fila pra voltar em 2018, ja foi anunciado que a marca tem interesse no Brasil, mas não sabemos ainda por qual importador, se sera o mesmo que trouxe antes. Agora se eles vierem devem ter interesse em trazer todos os Suvs, e esse WEY custa em torno 30 mil dolares tendo visual de premium, poderia ser uma opção aqui pra disputar com Equinox por ex.

  • Tosca16

    Eu tinha dito, vão chegar mais modelos, talvez mais equipados porque concorrência leva a isso, agora preços, não serão nada diferente do que temos aqui hoje…

  • Robson Levy

    Conversa pra boi dormir. Como o preço não cairá se aumentará a concorrência?
    Obvio que não terá reduções já em janeiro, mas com o passar do tempo!

    • Tosca16

      Se as que já estão estabelecidas no mercado não perderem em vendas, não.

      • Robson Levy

        E vc acha que não perderá? Antes do Inova-Auto elas estavam perdendo terreno e não demorará para voltar a perder novamente.

    • Luis Burro

      A quantidade de vendas do mercado tá no patamar de 10/11 anos atrás e isto diminuiu os preços por acaso?

      • Robson Levy

        Vc leu algo chamado “concorrência”? A concorrência em qq setor é benéfica para o consumidor pq o preço tende a cair, mesmo com vendas baixas.

        • Luis Burro

          Não no Brasil!Já leu algo chamado Anfavea ou cartel?

          • Robson Levy

            Não falo de uma concorrência a lá EUA, mas sim ao nível que vimos antes da crise. Antes de dilma aplicar o Inova-Auto a Kia esta importando como nunca antes tinha importado. Chery tinha cada vez mais espaço. Com o fim do IPI majorado elas poderão importar pagando “só” os 30% de IPI e isso fará os preços caírem. Tbm depende do dóllar cair mais um pouco.

    • Ernesto

      Concordo com você. As marcas sem fábrica no Brasil estavam limitadas no número de importações, com isso elas deveriam estar trabalhando com uma margem maior por carro. Com o fim da limitação, elas podem muito bem rever essa questão de margem, reduzindo-a, baixando o preço para o consumidor e consequentemente vender mais carros.

  • Eduardo

    Ué, e alguém acreditou que os preços iriam baixar?
    Estamos no brasil (minúsculo mesmo).

  • Felipe Salomão

    Simples, não compro carros novos enquanto não voltar a um patamar aceitável.

    • Rodrigo Pasini

      Vai morrer sem comprar carro novo.

      • Thales Sobral

        E talvez seja um ótimo negócio. Meu carro comprado em 2013, a depender de como ele se comportar, talvez eu passe mais uns bons anos com ele, aí quem sabe o que vai ocorrer até 2020/2021, por exemplo? Vai que o Uber/Cabify/Lyft/etc se firmem de vez e eu não precise mais de carro?

  • julioCWB

    Eu não sou nenhum economista, mas me parece óbvio que algumas montadoras não importavam acima do limite justamente porque os carros chegariam com preços não competitivos. Agora, podendo importar mais, sem se preocupar com o super IPI, será que não podem pensar em ganhar mais na quantidade e então reduzir o valor de cada veículo?

    • Léo Faria

      Por que fariam isso se podem vender a mesma quantidade por preços mais altos?

      • Porque uma ira fazer com certeza, e uma leva as outras isso se chama livre concorrência.

        • Rodrigo Alves Buriti

          “Livre” você quer dizer, nada mais fácil que se reunirem e decidirem não baixar nada.

          • Se reunirem como kra, a Abeifa e a Anfavelha não se bicam, a Abeifa ta louca pra acabar isso logo pra voltar as boas vendas, veja os lançamentos programados das importadoras, parece que vcs não seguem as notícias e so querem botar pessimismo mais nada.

          • Ernesto

            Não baixar nada e vender a mesma quantidade que agora? Rodrigo, com certeza as marcas que não tem fábrica no Brasil estavam trabalhando com uma margem maior por carro devido a limitação da importação. Com o fim da limitação, eles podem muito bem trazer mais carros e assim baixar a margem por carro e vender muito mais.

        • Léo Faria

          Na economia real a concorrência quase não existe. Ninguém vai baixar os preços. Eles vao, como sempre fizeram, manter esse cartel aparentemente informal.

          • Kra basta uma newcomer chinesa ou de outro país pra fazer as outras se incomodarem, se vc disser que eles podem ir ate o governo pagar propinas para voltar um programa parecido com o Inovar auto depois de 2019 acredito (ainda mais se o Lula for reeleito) agora dizer que os preços não irão estagnar/baixar é uma mentira, tem pelo menos 10 marcas chinesas, TODAS produzem suvinhos ótimos entre 50 e 100 mil e surpresa, todas querem vir para o Brasil. Agora responda: as montadoras vão resistir a uma invasão de suvs baratos?

            • Léo Faria

              Os chineses trouxeram vários compactos bem equipados e baratos. Lembra o efeito no mercado? Nenhum. O líder continuou sendo o gol.
              Sabe como as montadoras vão resistir? Comprando matérias em revistas especializadas e contando com o nosso preconceito. Qualquer chinês lançado é logo acusado de vários defeitos, de que o pós venda é ruim, o preço de revenda é baixo. Nós que comentamos em sites como este dificultamos a entrada de marcas menos famosas.
              Esquece esse negócio de concorrência que baixa preço. Isso não existe.

              • Efeito Nenhum? Então o Inovar Auto foi efeito de que mesmo?

                • Léo Faria

                  Nenhum, taí a matéria.. A idéia nunca foi proibir a venda de importados. O que o governo tentou foi obrigar as empresas a produzirem aqui mas elas preferiram abrir mão de vender.

                  • ta certo kk a idéia nunca foi proibir a venda de importados vamos ver: vc ja tinha 35% de importação ae vc cria mais 30% de imposto pra quem não tem fábrica. Um ponto que não foi falado, so tem direito as “cotas” de importação, ou seja, trazer abaixo do IPI majorado, quem já tinha fábrica ou tinha projeto de fábrica no país, tanto que por isso muitas empresas anunciaram fábrica que não sairam do papel, apenas pra ter direito a isso. As tais “cotas” de 4.500 carros/ano englobavam tambem Mexico, quebrando o acordo de livre comercio. Um ex. clássico, estude o que ocorreu com a Kia que estava em 10º lugar mais vendida emplacando vários modelos em 2011.

                • Thales Sobral

                  O pessoal quer enxergar causa e efeito assim:
                  – Dia 1: Entra em efeito o Rota 2030
                  – Dia 2: Fabricantes vão à mídia informar que baixaram o preço em 20% por causa do programa do governo.

                  Olha o Argo e Polo aí como exemplos de concorrência e adaptação ao mercado. O Punto teve versões que custavam mais de 70 mil (1.8 Sporting), aí vem o Argo, mais moderno, potente, com câmbio automático de verdade, muito mais equipado, e custa 70 mil, mais de 3 anos depois.

                  Também acredito que deve melhorar pro consumidor sim, óbvio que vai ser ao longo do tempo, talvez uns 2 anos aí pra se estabilizar.

                  • Sim eles criaram o programa pra não ter que baixar na época, pela concorrencia acirrada das asiaticas, agora como eu disse 2018 vai ser um ano de ajustes, o que não pode ocorrer é entrar um governo em 2019 que seja simpatizante das propinas e desse discurso velho das montadoras de que se nao proteger o mercado vai ter desemprego em massa, etc.. (sabemos que isso acontece independente de ter ou não protecionismo). Tomara que tenha clausulas nesse Rota 2030 que o faça inviolavel mesmo por governos populistas por estes 13 anos.

              • Jorge Osório Cortese Magalhães

                Quando foi lançado o Jac J3 houve uma queda nos preços dos concorrentes…

                • Sim estes kras não acompanharam o mercado em 2011 e como as marcas coreanas vendiam, como as chinesas estavam chegando com fome, no salão de sp teve umas 10 marcas chinesas expondo seus modelos pra testar abertura nessa época, de uma vez vieram 4 e estava pra vir mais. E não so elas, a balança comercial brasileira com Argentina e Mexico também estava desfavorável, pois eles produzem carros de maior valor agregado e nós apenas populares, na época. Ae o Brasil foi la e quebrou estes acordos todos de uma vez.

                  • Hadson Nobre

                    Será que ninguém lembra que um Cerato ou Kia Soul custavam R$ 49,900,00??? Tempos bons que não voltam mais, e ainda existe louco que defende o posicionamento do governo.
                    Não podemos esquecer do tão criticado Veloster. Sim, o veloster antes desse super ipi custava entre 63 e 68 mil reais.

                    • HashTag

                      Mas quanto era o câmbio nessa época?

              • Thales Sobral

                Eu lembro do efeito sim, Jac J3 chegou, a Ford acabou com opcionais do Fiesta, colocou tudo de série e não mexeu no preço. Na época dava pra comprar o Fiesta 1.6 completo por 40 mil. Meses antes, com os mesmos equipamentos era de 45 mil pra mais. E isso só falando de preço “de tabela”, fora o que tava rolando de desconto nas concessionárias.

                • Iran Borges

                  Eu lembro que nessa época o fiesta rocam 1.6 completo tava 33mil o tempo todo. o preço que era do 1.0! Quase peguei um.

            • Luis Burro

              Veja o tanto de marca q já entrou e o tanto q mudou.Qm é novo logo já entra na roda e se comporta como todo mundo.
              A Anfavea deve encher o saco das q fazem diferente.

              • Não kra, as marcas chinesas em 2010 tinha 9 marcas chinesas querendo vir, apenas 4 vieram e so 3 ficaram, sendo que apenas uma fez fábrica mas esta com vendas pífias, vende menos ate que as chinesas que so trazem importados. Isso tudo ocorreu por causa de 2 coisas: estrategia errada das proprias marcas que vieram, pois tentaram apostar no segmento de entrada, e porque no meio do caminho em 2011 o governo instaurou o protecionismo todo do IPI maior e do Inovar Auto. Sem isso teríamos já consolidadas no país algumas marcas e principalmente já teriam vindo algumas que fabricam Suvs ótimos, como a GWM Haval que é lider na China (fez ate proposta de compra pela FCA recentemente). Torçamos pra isso ocorrer em 2018!

    • Gran RS 78

      Infelizmente no Brasil eles preferem vender poucas unidades mas lucrando altíssimo em cima dos consumidores.

  • Thiago Cesar

    PoOOxa!! Mais 5 anos de Celtinha!!Enquanto o ar-condicionado e o motor estiverem funcionando, vou ter que continuar fazendo raiva para manobrista e andando na faixa da direita.

    • lucas

      cara o celtinha 1.0 é um foguetinho viu pqp. Já andou no fiesta 1.0? palio 1.0? celtinha abismo qualquer 1.0 do mercado. carro muito bom pro padrão popular de entrada.

    • Thales Sobral

      Tive um celtinha 1.0 por 5 anos, ô carrinho bom! Não dava problema, manutenção baratíssima, andava bem, o ar condicionado gelava bem (moro em Sergipe, item importantíssimo!), bebia pouco…. Ah, e o seguro era uma piada de tão barato.

  • Lucas086

    Novidade, até parece que a Anfavea ia deixar os importados se tornarem atrativos, se o consumidor acostumou a pagar, para quê baixar?

    • Thales Sobral

      Acostumou não, as vendas caíram cerca de 40%.

  • afonso200

    portanto, não elevaram preços por conta da sobretaxa e estão recolhendo as mesmas alíquotas de seis anos atrás…………….aumentaram e aumentaram muitooooooo

  • Unsinner

    Legal ouvir isso do presidente da Anfavea, a maior defensora dessa nojeira chamada Inovar Auto. Agora falem com o presidente da Abeifa, dos importadores de veículos que só têm a ganhar com o rota 2030, trazendo modelos mais baratos, seguros, potentes e confortáveis que essas carroças superfaturadas brasileiras.

  • ‘Eduardo Oliveira

    Chegará 2030 e nada terá mudado!

  • Alexandre Maciel

    Se insistirem na majoração de IPI para importados haverá outra reclamação junto à OMC. Não adianta quererem mascarar o protecionismo. Simples!

  • Diego Lip

    É a Anfavea que está falando, mas o que diz a Abeifa sobre isso?

    • SK15

      Segundo o presidente da Abeifa o “José Luiz Gandini” que tbm é presidente da Kia vai subir mais ainda os importando, pq mesmo assim o IPI continua ajudando as nacionais que possuem fabrica e estrutura … só procurar a entrevista q ele deu pro UOL.

  • Léo Faria

    To esperando a galera que adora falar de economia ( aquela teórica que só funciona nos livros) vir explicar como mais carros importados no mercado não reduzirão os preços cobrados.

  • Alguem tem de ensinar economia básica pra esse pessoal da Anfavelha, o mercado funciona assim se Vc tira a concorrência pq raios as empresas vão se preocupar em baixar preços? Mas o resultado do fim do Inovar ja esta ae com os lançamentos recentes a preços competivivos, as empresas ja prevem o que esta por vir.

    • RSRX

      que lançamento com preço competitivo? Se for o Kwid, não conta, porque é menor que um “Up!”, tem roda de três pinos, e motor de menos de 70 cavalos, ou seja, o preço tá condizente com o que ele oferece.

      • Bom independente do Kwid ser do jeito que tu fala, ele vem completinho por menos de 40 mil, até então os unicos carros que eram completos abaixo desse valor eram os chineses, pois até um MObi vem peladão nessa faixa. Então sim, preço competitivo, ponto pra Renault. E o próprio novo Polo é outro ex.

      • Thales Sobral

        Já viu os descontos que a Fiat tá dando no Mobi depois que o Kwid chegou?

  • Maycon Farias

    Eu não ligo. .. se continuar nesse ritmo vai atingir patamares absurdos, e quando as vendas cairem drasticamente ou fecham as portas ou irão implorar de joelhos para a população comprar.

    • SK15

      Sempre escutei isso desde os anos 90 mas não é o que vejo nos números e nas ruas … onde passo e moro so carros novos e dos caros fico sem entender.

      • Matthew

        Cara, é só ler as notícias sobre o Polo recém-lançado. Tá cheio de mané falando que já encomendou o carro na pré-venda com a cor azul não sei das quantas. A galera ficar esperneando aqui, mas na primeira oportunidade não perde a chance de trocar de carro ainda que tenha que incorrer em dívidas. Isso porquê nem viram o carro pessoalmente ainda. Fora que o mercado caiu quase à metade em número de unidades vendidas, nem por isso houve qualquer redução de preço. Não tem essa de boicotar.

        • Não adianta mesmo boicotar, no caso do Brasil, as marcas simplesmente fecham e vão embora. Os carros saõ caros no Brasil por muitos fatores, mas não é pq vende pouco ou muito. A empresa tem de lucrar. Agora uma coisa que faz o mercado mudar é a concorrencia, principalmente de importados, pois sempre são mais modernos e equipados.

        • Thales Sobral

          Uns 500 num universo de 2 milhões… Gota no oceano.

  • Rafaelprado

    Novidade? Talvez até caia, mas eles não vao divulgar isso né?!?!?!? Iria derrubar as vendas do ano.

  • Dreidecker

    Realmente as montadora aqui no Brasil não pagam o Super IPI, porém seus concorrentes externos pagam e agora passarão a não mais pagar. A concorrência tende a se acirrar, exceto se a cota de importação impedir.
    Reduzir o IPI do automóveis nacionais em relação ao importado é praticamente o mesmo que o IPI majorado para importado, não vão conseguir enganar a OMC.

  • Pipo pipo

    Compra quem quiser.
    Eu não quero.

  • A.T.

    Segundo a ANFAVEA em breve teremos lançamento dos tuc-tucs a partir de 60 mil reais e isso deixará o país super atualizado com as tendências mundiais 😂😂😂😂😂😂

  • Luis Burro

    E alguem imagina ou imaginou o contrário?

  • Vinicius Maciel

    sua majestade, o chefe do cartel, falou. portanto, está falado.

  • Danillo Santos

    Aumento do número de opções no mercado já é um bom começo… No mais, acredito em reduções de preço pequenas e pontuais nas categorias mais competitivas, em se tratando de Brasil qualquer redução de preço de R$ 500 que seja já é bem vinda

  • REDDINGTON

    Antes os impostos eram o vilão de tudo, agora a conversa já mudou. Parece que o vilão é o brasileiro otário que compra esses carros a esses preços…

  • Natán Barreto

    Alguém com vivência nesse país esperava baixa de preços?
    O IPI reduzido vai beneficiar só as montadoras que embolsarão a diferença.
    Pra nós o preço vai continuar subindo.

  • lucas

    é muito triste esse nosso mercado. Eu não tenho coragem de pagar 66k em um onix ou hb20 completo. Ou 70k no novo polo. O mercado de novo não dá mais, é corolla beirando bmw,meca e audi. Como o consumidor deixou chegar nesse patamar?? Ou ta todo mundo rico e eu não to sabendo…

  • Também não acredito em redução, mas como disseram, mesmo que fosse haver, eles nunca iriam divulgar isso, senão as vendas dos importados congelariam até lá.

  • Rafael Garavello Soares

    Bom dia, como posso ser enganado hoje?????

  • Fernando Bento Chaves Santana
  • Fernando Bento Chaves Santana
  • “Canalhas! canalhas! Canalhas mil vezes!” Bolsonaro, Jair Messias.

  • Rodrigo

    que pena, mas ainda acredito no mercado!

  • Raul Pereira

    Por isso que mercado tem que ir pra lama, mesmo. Empresa tem que fechar, povo sem trocar de carro e tudo quebrar. Não tem jeito, nem consumidores nem empresas e muito -muito mesmo- menos o governo aprenderam qualquer coisa com o perrengue que passamos nos últimos anos (nós pobres mortais que tem que trabalhar, porque andar de cima continuou lucrando). Tem uma baita oportunidade de sermos mais competitivos, finalmente termos um mercado bom, acabou de sair o estudo sobre eficiência energética e o que o país faz? Montadoras não abaixam por mesquinharia, não repassam os incentivos que vão ter, governo continua parasitando e o consumidor mal saiu da lama e está pagando seus 70k num popular com sorriso de orelha a orelha e ainda se orgulha de ter tido grana pra isso. E tudo volta à estaca 0

  • Marcelo Santos

    kkkkkkkkk Só o povinho é que não sabia que o preço iria continuar alto e e a história do IPI de 30% que não era cobrado foi só pra voltar a farra da importação sem emprego no Brasil……..e Xupa Cingapura,

  • Compro Vidro de Perfume Vaziou

    Normal assim como foi Inovauto esse Rota 2030 vai beneficiar o produtor não o comprador !!

  • Thyago Vieira Alves

    O imposto é alto mas a conta não fecha, compare o valor do mesmo carro nos EUA.
    Brasileiro só se lasca…

  • Vattt

    Tá complicado, empresas dizem que não estão lucrando muito e o governo também diz que não tem dinheiro em caixa e precisa cobrar mais impostos?!!!! Pode jogar uma bomba nuclear no brasil e acabar com tudo pra vê se começa tudo novamente.

  • thiago_lacerda88 .

    óóóó, quem diria hein!?

  • Tiago

    E como fica a RAM por exemplo que quando veio esse IPI subiu de 140 pra 170 mil de um dia pro outro, agora não baixa nenhum centavo. FDP

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend