Governamental/Legal Segurança

Selo de segurança pode ser obrigatório para carros no Brasil

Ford-Ka-2018-Latin-NCAP-8 Selo de segurança pode ser obrigatório para carros no Brasil

Um dos grupos de trabalho do Rota 2030, programa automotivo brasileiro que substituirá o Inovar-Auto a partir de 2018, está discutindo a adoção de um selo de segurança para os automóveis novos no país. A iniciativa faz parte de uma campanha para manter o consumidor informado à respeito da proteção dada pelos automóveis oferecidos no mercado brasileiro.



Nos moldes do que ocorre hoje com a eficiência energética, essa etiquetagem de segurança veicular servirá como orientador para que o comprador possa avaliar também a segurança do produto que está adquirindo. A ideia é adotar letras na classificação de segurança dos automóveis vendidos no Brasil, podendo se tornar um fator decisivo na hora da compra.

Alexandre Pagotto, da divisão Chassis Systems Control da Bosch e do grupo de Segurança Veicular do Sindipeças no Rota 2030, afirma: “É quase certo que esta solução será adotada”. Ele também comenta que a etiquetagem de segurança veicular será um dos pilares da nova legislação automotiva brasileira nos próximos anos, onde também haverá prazos para a introdução de tecnologias que visam aumentar a proteção de ocupantes dos carros e pedestres.

Nesse aspecto, haverá um “road map” com os prazos, a fim de que as empresas tenham tempo para se planejarem e introduzirem de forma correta a tecnologia exigida, tendo assim clareza sobre o que ocorrerá nos próximos anos. A antecipação das obrigatoriedades em termos de segurança ajudarão as empresas a programarem seus investimentos, dando mais segurança e confiança na nova política.

Pagotto também fala que os incentivos fiscais serão fundamentais na introdução de novas tecnologias de segurança nos automóveis brasileiros, mas isso deverá ocorrer de fato com um acréscimo de IPI às alíquotas já em vigor e dentro da lei – após o Inovar-Auto – mas somente para as empresas que não cumprirem as exigências da nova política automotiva.

De acordo com José Luiz Gandini, presidente da Abeifa, a ideia é instituir um IPI majorado de 10%, onde segurança veicular, eficiência energética, pesquisa e engenharia, engenharia, instalação industrial e etiquetagem veicular.  Com tudo atendido, as empresas não terão esse IPI majorado, pagando somente as alíquotas normais de IPI, cuja base de cálculo ainda não foi definida para o Rota 2030, mas já se sabe que as regras atuais continuarão em 2018 até que o impasse tributário seja resolvido entre MDIC e MF.

Enquanto a base de cálculo do IPI ainda não é resolvida, as regras da etiquetagem veicular já estão definidas e não parecem nada boas. De acordo com Pagotto, a fim de reduzir a complexidade, foi eliminada a possibilidade de utilização de órgãos externos realizarem a certificação, tais como o Latin NCAP.

A alegação é que a medida seria impopular entre as montadoras e por isso decidiu-se que elas é que definirão o nível de proteção de seus carros… Em resumo: “As montadoras vão informar os parâmetros e tecnologias que entregam cada carro e isso vai gerar uma classificação de segurança”, segundo Alexandre Pagotto. Ou seja, podemos esquecer de crash test – como na imagem que ilustra o artigo – ou quaisquer outros testes de segurança.

[Fonte: Automotive Business]

 

  • CanalhaRS

    “As montadoras vão informar os parâmetros e tecnologias que entregam cada carro e isso vai gerar uma classificação de segurança”
    Hahahahahahaha…sem comentários…

    • Esquilo Tranquilo

      A$ montadora$ vão informar parâmetro$ e tecnologia$…

      Melhor? kkk

    • Filipe

      Ou seja, etiqueta pega-trouxa!

      Valeu Temer, por mais essa!!!

    • Daniel

      Já estou vendo que, segundo esse critério de etiquetagem, o Brasil terá os carros mais “seguros” do mundo… hahaha

      • savedog

        POIS É DANIEL OS TESTES DE CONSUMO DEVE SER COM TODOS OS VIDROS FECHADOS SEM BANCOS E ESTEPE SO COM O MOTORISTA TIPO JOQUEI QUE PESA 45 KG E NA BANGUELA…SO ASSIM FAZ O QUE ELES COLOCAM NAS ETIQUETAS…LIXO ..

        • Henrique Bittancourt Gouveia

          Acho que você nunca procurou saber como é feito o teste né?

    • Deadlock

      A etiquetagem de consumo já é assim.

      • FabioH

        Bem lembrado

      • Henrique Bittancourt Gouveia

        Pega trouxa?

    • F14

      https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/129218

      Projeto de Lei quer obrigar todos os carros novos vendidos no Brasil a serem testados pelo LatinNcap, com seus resultados divulgados.
      Ou seja, você comprará o seu carro sabendo da nota do mesmo, como já é com o consumo.
      Projeto muito bom e justificativa excelente. Gostaria que fosse aprovado, e estou fazendo minha parte divulgando.

      • Robert Dniro

        Boa noticia, todo carro lançado já deveria vir com o resultado do teste de impacto, mas o que vemos aqui é tudo ao contrário primeiro lançam o carro e depois que já venderam bastante fazem o teste ,mas na verdade já até sabiam a nota que iria tirar, vide Onix/Prisma e Ka/Ka+ , lembra um desenho antigo ZEROOOOOOOOO…

    • rrodrigo ROOH

      ou seja elas vão colocar o ônix como 5 estrelas de segurança o carro mais seguro atualmente kkk cada uma né, o certo é uma empresa como a Latin Ncap colocar as normas

  • Marcos Souza

    ” De acordo com Pagotto, a fim de reduzir a complexidade, foi eliminada a possibilidade de utilização de órgãos externos realizarem a certificação, tais como o Latin NCAP.

    A alegação é que a medida seria impopular entre as montadoras e por isso decidiu-se que elas é que definirão o nível de proteção de seus carros… Em resumo: “As montadoras vão informar os parâmetros e tecnologias que entregam cada carro e isso vai gerar uma classificação de segurança”, segundo Alexandre Pagotto. Ou seja, podemos esquecer de crash test – como na imagem que ilustra o artigo – ou quaisquer outros testes de segurança.”

    Ou seja, a montadora vai falar: meu carro é seguro, o governo vai fingir que acredita e nós vamos continuar inseguros!
    Políticos fingem que trabalham para o bem da população, empresas fingem que pensam no bem da população e brasileiros fingem que são espertos.

    • Basil Sandhurst

      Quaisquer empresas se auto regulamentando no Brasil não dá certo… As que deveriam ter fiscalização por parte do governo já “deitam e rolam” imagina desse jeito.
      Abs

    • F14

      https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/129218

      Projeto de Lei quer obrigar todos os carros novos vendidos no Brasil a serem testados pelo LatinNcap, com seus resultados divulgados.
      Ou seja, você comprará o seu carro sabendo da nota do mesmo, como já é com o consumo.
      Projeto muito bom e justificativa excelente. Deveríamos lutar pela aprovação!

  • Louis

    Prá cima deles, LatinNCAP!!! Onix e Ka zero estrelas!

  • Eng Turbo

    Esse assunto está MUITO mais avançado do que parece. A VW já está projetando os carros pensando na segurança dos pedestres (Atropelamento), com capo elevado, coletor de admissão, filtro de ar, dutos, etc, projetados pra reduzir os danos ao pedestre em um atropelamento. A ideia é avançar não somente no crash test, mas tb na proteção para pedestres, frenagem automatica, sensor perimetral, etc.
    A tendencia de segurança será a nova pauta, juntamente com eletrificação, hibridos, etc.

    • th!nk.t4nk

      Entao, tudo isso já está pronto e sendo vendido no mercado principal deles (UE). Só falta venderem no Brasil. O problema é que vender carro de qualidade num país pobre nao é algo trivial. Sem uma recuperaçao econômica forte eu nao vejo como isso pode se tornar realidade.

  • RBuriti

    ” A ideia é adotar letras na classificação de segurança dos automóveis vendidos no Brasil,”

    Cara, não complica, basta estampar o resultado do LatinNCap e pronto!

    • Seria necessário que o INMETRO aceitasse ser “tutelado” por órgãos como o LatinNCap, o que nenhum órgão estatal aceitaria.

      • Eduardo Alvim

        Só ir lá e fazer melhor, INMETRO.

      • Henrique Bittancourt Gouveia

        A questão não é ser tutelado.
        O Inmetro segue normas comuns internacionais traduz e aplica. O trabalho dos caras é super sério.

        • Exatamente, Henrique.
          O que muita gente parece não perceber é que o INMETRO é que tem a responsabilidade legal por atestar a segurança dos produtos vendidos no Brasil – não os órgãos internacionais, por mais que estes sejam confiáveis.

          • Henrique Bittancourt Gouveia

            Ainda bem que alguém consegue me entender…

    • Esquilo Tranquilo

      Sim alguns vão vir com siglas, tipo PQP

      • SK15

        ou RIP.

        • oloko

          hahaha nos 0 estrela colocar o RIP, e nos carros seguros um joinha

      • DrG

        O HueHueBrBr é tão avançado que vai classificar os carros com emoji

    • F14

      https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/129218

      Projeto de Lei quer obrigar todos os carros novos vendidos no Brasil a serem testados pelo LatinNcap, com seus resultados divulgados.
      Ou seja, você comprará o seu carro sabendo da nota do mesmo, como já é com o consumo.
      Projeto muito bom e justificativa excelente.
      Agora é torcer pela aprovação. Faço minha parte divulgando.

      • Edson Fernandes

        Votei .

  • Vinícius

    Se for gerada uma nota através da tecnologia que entrega cada modelo, melhor nem fazer! As montadoras vao encher os veículos de itens de segurança mas continuarão com estrutura de papel. Simplesmente ridículo.

  • Franco da Silva

    Assim como o consumo, essa etiqueta será decorativa. Ninguém (exceto os fanáticos aqui) olha.
    O povo pensa assim:
    “Quer carro econômico? Basta comprar um 1.0!
    Mesmo que seja um 1.0 4 cilindros que só faz 10 na cidade, eles não sabem disso. Nem sabem como fazer a média!
    “Quer carro seguro? Só pegar um desses com air bag!”
    Mesmo que tenha os ZERO estrelas, eles acham que, se tiver air bag, é muito moderno e seguro.

    • dallebu

      Infelizmente você definiu o consumidor Brasileiro.

      • Basil Sandhurst

        Consumidor Brazuca historicamente se preocupa com vidro/ar/trava. Quer melhor prova disso do que a primeira geração do Clio? Era um carro moderno e que oferecia em todas as versões 2xAB.
        Fracasso de vendas.
        Anos depois a Renault vende horrores com um carro grande e barato que (quando foi lançado) era mais feio que xingar a mãe e com acabamento espartano.
        Abs

        • Edson Fernandes

          Era fracasso porque era tbm muito caro. E nessa epoca que ele veio, era a CAOA que cuidava da Renault. Então a manutenção do carro tbm era altissima. Preço de médio num compacto.

          Fica dificil considerar a compra sem considerar os aspectos dela.

  • Hoffmann

    O consumidor médio brasileiro não está NEM AÍ pra segurança. O fato do Onix ter zerado no teste foi amplamente divulgado na internet, inclusive em sites que não falam sobre carros, e depois disso bastou a GM fazer uns feirões, as concessionárias começaram a dar uma facilitada nas negociações e o resultado está aí, ele vende mais do que nunca.
    O caso do airbag duplo e do ABS, se não fosse obrigatório por força de lei até hoje se venderiam carros de passeio nas faixas de preço mais baixas sem eles (no máximo como opcionais que poucos escolheriam).
    A maioria dos Jeep Compass em estoque nas concessionárias são do modelo Longitude com pacote Premium (sistema de som melhor, faróis de xenon…) enquanto que as unidades com o pacote Safety, que acrescenta airbags laterais e de cortina, são raras nos estoques, tem que fazer o pedido (e eu considero uma imoralidade a FCA vender um carro de mais de 100 mil reais só com AB2). E isso por que? Porque a maioria dos consumidores não liga para airbags laterais, um som melhor traz mais valor agregado, afinal airbags não são itens que se destacam, não podem ser ostentados.

    Estampar um selo mostrando o nível de segurança do carro – as estrelas do LATIN NCAP já bastariam – é uma ideia ótima, pena que ele vai passar despercebido pela maioria, pelo menos a curto e médio prazo. O pessoal que comenta em sites do tipo do Notícias Automotivas se representarem 1% da massa de consumidores de carros no Brasil eu já acho que é muito.

    • Louis

      Mas se fosse classificação do Ncap estaria bom. Mas pelo que fala a matéria, cada fabricante vai estipular o nível de segurança de cada carro. Ou seja, os fabricantes irão escolher e colocar o que quiser nas etiquetas.

    • Dula Bude

      Exato! Anos atrás eu pedi um Palio com AB2. O vendedor disse que não tinha e nem adiantava encomendar.
      O pacote só existia no site da Fiat.

      • Henrique Bittancourt Gouveia

        Ontem fui numa concessionária da Fiat e fui conhecer o Argo. O vendendor me ofereceu a câmera de ré como opcional e quando fui perguntar sobre o air-bag lateral disse que não precisaria pois só aumentaria o valor. Na real, muitas vezes a culpa também é de quem vende.

        • marcelo

          tem que ser honesto e dizer compra com 4 airbags

  • Mabdia

    Não era melho não fazer nada?

    A ideia é fantástica, excelente… poderia perder meu dia em adjetivos positivos. Mas é executada, na melhor das opções,
    de forma estúpida e ineficaz.

  • Arthur Hogemann

    Bando de felasdaputa isso sim!

  • Danilo

    resumindo as montadoras vao estipular padroes nos quais seus carros sempre estarao de acordo com as normas de seguranças etc etc etc etc… o que se resume, nao vai mudar muita coisa. So papagaiada e lorota pra vender e ganhar mais dinheiro.
    Maximo vao colocar airbag lateral, ESP e encherao a boca pra falar disso, enquanto que na verdade a estrutura do carro como um todo deveria ser de maior resistencia a impactos.

    Como diz meu pai,

    “so vai trocar os mosquisto, pq a M***a continua a mesma”

  • SK15

    Vai continuar tudo igual, já começa pela protelação da tal Rota 2030 (que vai virar Rota 2028) só entra em vigor em 2018 sabe-lá Deus quando (31/12/2018?) e o tempo passando, os preços só sobem como se não houve amanhã … e ainda por cima deixar a montadora decidir o que é seguro é froid.

    Hoje eles já não querem colocar um simples seta auxilar, limpador, desembaçador de vidros traseiro e break light que são cosias simples e consideradas itens de segurança, imagina itens mais complexos, podem até colocar mas ai ficaremos com “Gol/Palio/Onix/Ka nível Z de segurança” custando uma fabula e “Gol/Palio/Onix/Ka nível A” custando 10 fábulas mais, no mesmo portfólio da montadora como já existe hoje só que em vez de itens estéticos e conformo será com segurança também.

  • TT 230

    Os senadores e deputados estão andando de Sentra SL zero km de 104 mil reais.

    6 Airbags, ESP e TETO SOLAR.

    Além de motorista 24h.

    Tudo isso para transitarem apenas dentro da cidade de Brasília.

    Eles são vizinhos de moradia e vizinhos de trabalho, mas não querem dividir carro .

    • Dario Lemos

      Se o povão não reclama, por que eles deixariam de ter mais uma benesse? Povo otário tem que ser explorado.

  • zekinha71

    Com isso a Kombi vai poder voltar, afinal é só a VW falar que é segura e meter o selo no vidro no local onde vai ficar os restos da cabeça da vítima.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Se pudesse por Air bags frontais e ABS acha que ela ainda não estaria em linha? E o Mille também

  • EDUARDOTEIXEIRA KULL

    Não seria sem tempo, ainda mais considerando resultados DESASTROSOS de modelos com grandes vendas, tipo Ônix e Ka e a falta de testes públicos, ou os resultados de tais testes, para os modelos em geral. A questão é que, AGORA, com o prazo já estourado, aparecem montes de propostas, de “a fazer” que, na realidade, tendem a atrasar ainda mais o Rota 2.030, que por sinal, fica parecendo que só vai ser proposto mesmo, é em 2.030.

    • Henrique Bittancourt Gouveia

      Simplesmente porque lá o consumidor pensa antes de comprar um bem caro.

    • Henrique Bittancourt Gouveia

      Foque vira escândalo quando uma empresa pode causar um dano ao consumidor. No Brasil somos péssimos consumidores.

  • Jok Jok

    Experimente ir numa peixaria e perguntar pro dono se o peixe e fresco…

    • Dario Lemos

      Gostei da comparação, bem interessante !

    • V12 for life

      É isso mesmo.

    • Malikoff

      Exatamente! Me loguei só pra te dar +1!

  • Alexandre Maciel

    “A alegação é que a medida seria impopular entre as montadoras e por isso decidiu-se que elas é que definirão o nível de proteção de seus carros… Em resumo: “As montadoras vão informar os parâmetros e tecnologias que entregam cada carro e isso vai gerar uma classificação de segurança”, segundo Alexandre Pagotto. Ou seja, podemos esquecer de crash test – como na imagem que ilustra o artigo – ou quaisquer outros testes de segurança.”

    Para inglês ver. Que se dane este país.

  • V12 for life

    Tava indo bem, até chegar no último parágrafo.

  • Filipe

    Ou este governo é muito acéfalo ou é simplesmente vendido para as montadoras. Carro seguro significa menos vítimas graves e até mesmo morte. Ou seja, menos custo com hospital (seja SUS ou plano de saúde). Menos impacto negativo no PIB/economia.

  • Fanjos

    “foi eliminada a possibilidade de utilização de órgãos externos realizarem a certificação, tais como o Latin NCAP.”

    Ou seja as avaliações vão ser tão isentas quanto o site brasil 247 para falar bem do PT

    • F14

      https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/129218

      Projeto de Lei quer obrigar todos os carros novos vendidos no Brasil a serem testados pelo LatinNcap, com seus resultados divulgados.
      Ou seja, você comprará o seu carro sabendo da nota do mesmo, como já é com o consumo.
      Projeto muito bom e justificativa excelente.
      Agora é torcer pela aprovação.
      Estou fazendo minha parte divulgando.

  • marcelo

    isso tem que ser obrigatorio ja em 2018 e 2030 ja morreu muita gente , carro nota zero tem q ser retirado do mercado, e ponto, sao carros assassinos e nao devem ser vendidos para obter lucros com base na tragedia humana, carro sem nota maxima no crash teste nao se compra é como vc escolher se vc vai morrer ou ficar lesionado p sempre , absurdo as montadoras quererem vender esses lixos aqui.

  • Wagner Lopes

    Demorou! A classificação de segurança deveria ter vindo antes da de eficiência energética.

  • D136O

    Já ta explicado qual vai ser o golpe do rota 2030, inacreditável.

  • Raimundo A.

    É o medo de perder os lucros elevados e todos ficarem sabendo o quanto certos produtos são inseguros.
    Mas num país onde muitos colocam as suas vidas e a de terceiros em risco, não vejo novidade alguma.
    O Onix continua vendendo um absurdo sendo inseguro e a Chevrolet diz que está em conformidade com a legislação brasileira, que é muita fraca, mas tem ainda piores.

  • Benjamin Machado

    Deviamos fazer um abaixo-assinado,para obrigar os carros a virem com airbags laterais e controles de tracao e estabilidade de serie.ja wue os preços nunca irao ser diminuidos nessa porcaria de pais,que pelo menos todos os carros cheguem com um nivel de segurança aceitavel.

  • Yuri Radd

    É tipo mandar o coiote cuidar do galinheiro.

  • Rapaz, que etiquetagem ridícula… melhor deixar como está, então.

  • Pedro Henrique

    “A alegação é que a medida seria impopular entre as montadoras”
    mas é claro, que empresa sádica é essa que gosta de um grupo não governamental escancarando pro mundo a porcaria que vendem?

  • Fabio Marquez

    Qualquer um sabe que veículos inseguros geram pessoas incapacitadas, que ficam encostados no que dizem “falido” INSS, se morre os dependentes tem que receber pensão, aumentam o numero de pacientes nas filas de caros hospitais públicos abastecidos com dinheiro do contribuinte… A conta por carros seguros deveria ser paga pelas montadoras que já lucram muito acima do que em qualquer outro lugar serio, mas os governantes que parecem cegos ou desonestos preferem que a conta seja paga pelo contribuinte, não só com seus impostos, como com suas vidas.

  • Antonio Lima

    Ford e Chevrolet já entregaram as notas de segurança do Onix e Ka, são carro seguros, produzido para atender as mais exigentes norma internacionais.

  • Jefferson Ferreira

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk perai kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ta serto… as próprias montadoras vão dar a nota de segurança dos seus carros
    Depois a gente quer fazer piada com português….

  • Fernando

    ta certo que todo mundo percebeu o último paragrafo que é completamente absurdo. mas no texto ainda diz o seguinte “…mas já se sabe que as regras atuais – IPI – continuarão em 2018 até que o impasse tributário seja resolvido entre MDIC e MF.” Não continuarão não. A MENOS QUE, o michelzinho baixe la uma MP até que isso seja resolvido, o IPI cai por terra. Esse negócio que vai continuar é só engodo. melhor ficar ligado.

  • Esquilo Tranquilo

    Se em carros podres já pagamos caro, imagina carros seguros. Ta foda hein.

  • Daniel Augusto

    Agora acabou de vez com a nossa esperança, de possuirmos veículos considerados 5 estrelas, com preços honesto. Agora as montadoras vão subir o valor de seus veículos, por colocarem um adesivo classificado seus veículos como nota A, de classificação de segurança para os ocupantes, sem ao menos colocarem investimentos na rigidez e tecnologia a favor da segurança de seus automóveis .

    Parabéns Brasil !
    #rumo ao desenvolvimento

  • Marcio Souza

    Isso parece uma piada. Seria a mesma coisa eu mesmo definir o quanto eu acho que o meu produto é bom para a segurança usando apenas os meus critérios. Por quê já não largam mão e deixam de avaliar o consumo também? E parece que este Rota dois mil e nada gira em torno do IPI. Primeiro arrecadação. Depois segurança, consumo, emprego…

  • Dreidecker

    “De acordo com Pagotto, a fim de reduzir a complexidade, foi eliminada a possibilidade de utilização de órgãos externos realizarem a certificação, tais como o Latin NCAP.

    A alegação é que a medida seria impopular entre as montadoras e por isso decidiu-se que elas é que definirão o nível de proteção de seus carros… Em resumo: “As montadoras vão informar os parâmetros e tecnologias que entregam cada carro e isso vai gerar uma classificação de segurança”, segundo Alexandre Pagotto. Ou seja, podemos esquecer de crash test – como na imagem que ilustra o artigo – ou quaisquer outros testes de segurança.”

    –> Pilantragem deste governo !

  • savedog

    O GOVERNO SO PODE ESTAR DE BRINCADERA !!!! VAI COLOCAR A INFORMAÇÃO NO VIDRO TIPO ASSIM…..NIVEL DE SEGURANÇA DO ONIX ETC,,ETC,,,NIVEL MER.A …O NEGOCIO É PROIBIR AS MONTADORAS DE ENTREGAR CARROS LIXO SEM SEGURANÇA MINIMO 4 ESTRELAS …..AI VAO FALAR MAS AI OS PREÇOS DOS CARROS VAO SUBIR …..SE FICAR MUITO CARO NINGUEM VAI COMPRAR E AS MOTADORAS QUE SE VIREM …..TA DE BRINCADEIRA..!!!

  • Rafaelprado

    Piada pronta essa etiquetagem de segurança…

  • FabioH

    “Utilizar órgãos externos para avaliação seria impopular entre as montadoras”, só por essa frase você já deduz que a preocupação do presidente da Abeifa não é com a segurança dos motoristas e/ou passageiros, mas com a satisfação das empresas que compõe essa associação. E esse senhor faz parte do grupo de trabalho que está desenvolvendo o tal Rota 2030, ou seja, não esperem nenhuma mudança por parte do governo, se você quer uma mudança no mercado com carros mais seguros, a melhor coisa que você pode fazer é se informar melhor e escolher os modelos que, se ainda não passaram por um crash-test, pois os testes infelizmente são restritos, ao menos apresentem mais sistemas de segurança dentro da categoria escolhida.

  • Sérgio Barbosa

    “Utilizar órgãos externos para avaliação seria impopular entre as montadoras”…

    HAHAHAHAHA! Piada automobilística do ano! Nem o Zorra Total seria tão magistral! HAHAHAHAHA

    HAHAHAHAHA
    HAHAHAHAHA
    HAHAHAHAHA
    HAHAHAHAHA
    Não consigo parar de rir! HAHAHAHAHA

  • marcelo

    pelo visto vai demorar isso vamos continuar com as carroças onix lider de vendas é ate bonitinho mas nota zero em segurança duro ainda é ouvir do vendedor, mas o sr esta preocupado com segurança ? veja o conforto do carro rsss

  • Leonardo M. G.

    Vai ser o “Selo de Pureza” ABIC, tudo de novo…

  • Mr. Pennybags

    Mais uma desculpa para cobrarem mais.

  • Adriano Lius II

    E´só a Ford e Gm dar algumas malas gordas para alguns parlamentares que isso cai por terra. ahihaiua. Aqui é Brasil galera.

  • Marcos

    Tá se vendo que novamente são as montadoras que fazem as leis do setor automotivo e os políticos apenas assinam em baixo. Bando de sem-vergonha!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend