Argentina Chevrolet Finanças Mercado Montadoras/Fábricas

Sem revelar modelo, GM confirma novo produto para Argentina

gm-santa-fe Sem revelar modelo, GM confirma novo produto para Argentina

A General Motors confirmou um investimento em produto novo para a planta argentina de Santa Fé, como já era esperado. A montadora americana irá aplicar US$ 500 milhões na unidade para fabricação de um “veículo global”, mas sem revelar o modelo. O montante será dividido entre US$ 300 milhões por parte da GM e US$ 200 milhões pela cadeia de fornecedores.



Compartilhando a produção com os atuais Chevrolet Cruze e Cruze Hatch, o novo produto só sairá da planta argentina em 2020. “Um novo veículo, parte da nova família de veículos globais voltada para novos segmentos”, segundo Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul. O produto irá atuar de ambos os lados da fronteira e “terá um alto valor agregado”, de acordo com o executivo.

Zarlenga acrescentou que o novo produto terá “uma arquitetura diferente do Cruze”. Segundo a montadora, o veículo “faz parte de um plano de investimento ambicioso na região sul-americana para produzir uma nova família global de veículos”. A GM revelou também que o investimento – que será aplicado entre 2017 e 2019 – permitirá atualizar a fábrica para o modelo “Indústria 4.0” e a introdução para uma nova plataforma global na região.

O objetivo da GM Mercosul é utilizar o novo carro para ampliar produção e exportação, a fim de atender à meta do governo local, que quer fazer um milhão de veículos ao ano. A fábrica que produz o Cruze recebeu anteriormente US$ 740 milhões para fazer a dupla de médios da Chevrolet e agora tem sua posição reforçada com o novo investimento. Mas então, que modelo seria este?

De acordo com o jornalista Fernando Calmon, da coluna Alta Roda, trata-se do Chevrolet Equinox 2018, a nova geração do SUV americano, que agora compartilha a plataforma D2XX com a atual geração do Cruze. A missão seria bater de frente com o Jeep Compass, acrescentando uma produção regional com mais opções de versões e motor. Nesse caso, poderia ser o 1.5 Ecotec Turbo SIDI, usado no exterior.

No entanto, a nota oficial da GM sobre o investimento fala que sobre uma nova plataforma global para a região, sendo que a aplicação faz parte do montante estabelecido para essa missão, já anunciado em parte no Brasil, onde a montadora pretende investir mais R$ 4,5 bilhões em Gravataí-RS.

Como se comenta, entre os novos produtos de uma gama compacta, que substituirá Onix, Prisma, Cobalt e Spin, também estaria incluído um SUV compacto sucessor do Tracker, bem como uma picape cabine dupla de porte médio. Esta seria uma rival para a Fiat Toro, assim como a proposta da Volkswagen para a plataforma MQB A0. Zarlenga diz que a arquitetura será diferente do Cruze, embora feita na mesma linha.

[Fonte: Autoblog Argentina]

  • No_Name

    “Global” para o terceiro mundo…
    US$ 300 milhões de investimento para um produto realmente global e de alto valor agregado não é o suficiente.
    Decepcionante não ser o anúncio do Equinox. Agora as fichas recaem sobre o sucessor do Tracker que vai de encontro com a data de lançamento (2020) e que passará a ser produto regionalizado utilizando a plataforma GEM da SAIC-GM.

    • th!nk.t4nk

      O Cruze original era baixo custo, mas na nova geração deu uma melhorada e com isso aparentemente perdeu competitividade em alguns mercados. O que fazer? Lançar um produto exclusivo pra países sub-desenvolvidos, claro. Muito “global” mesmo…

      • foraTemerGloboTrumpBrexit

        Hilux é da Argentina

  • Tochio

    2020 ?? nossa, parece até anuncio da VW !!

  • Bruno Silva

    A Chevrolet tá de bobeira, varias plataformas para várias marcas e até veículos próximos, ao invés de desenvolver algo global, não, fica nessa.

  • Uma pena não ser o Equinox em versões com preços mais competitivos.
    Aí as apostas acho que se voltam para o sucessor do Tracker, já que o atual não emplaca, ou mesmo a rival da Toro. Resta saber se o mercado de SUVinho já não está muito pulverizado. No caso das picapes, mesmo havendo fogo amigo na S10, um bom produto pode ter seu lugar ao sol.

  • Maycon Farias

    Não seria o Bolt?

    • G.Alonso

      Bem que poderia. Chegar a preço de Prius, e até mais barato, venderia para caramba. Prius já está vendendo bem.

  • Davidsandro18

    A GM anunciando vários investimentos em praticamente todas suas fábricas do Mercosul, sendo 3 delas no Brasil e uma na Argentina. Fica a dúvida (que quase não é mais dúvida), qual o futuro da planta de SJC? Li uma matéria num site de uma renomada revista, que essa fábrica está fora dos planos da empresa daqui pra frente. E agora José?

    • No_Name

      Talvez tenham selado o fim de SJC com esse investimento na Argentina, por isso que não revelaram o produto.

      • Davidsandro18

        Pode crer, observando o fato que a S10 já está com meia vida, não duvido muito que a produção dela seja transferida para a Argentina, se baseando no que o presidente da GM comentou que será um produto de ato valor agregado… é esperar pra ver.

    • Djalma

      Culpa dos sindicatos, dirigido por aquela gentalha do PSTU.

      • Davidsandro18

        Os caras são bem inflexíveis mesmo no que tange a acordos trabalhistas, hoje a maioria das montadoras têm um acordo de flexibilidade em suas plantas.

  • tjbuenf

    Não entendi. Onix e Prisma substituídos? Não seria apenas nova geração?

    • G.Alonso

      Os substitutos seriam os de nova geração.

  • Fábio Henrique

    Acho bem limitado isso de definir um carro como bom ou ruim apenas pelo fato de ser vendido nos USA/Europa. O Kicks só é vendido em mercados emergentes e está mto bem, o Tracker é o segundo mais vendido nos USA (só perdendo por poucas unidades para o irmão rico da buick) e nem por isso ganha nos comparativos.

    • No_Name

      Kicks muito bem em que? Em vendas? O Zeronix também vende muito bem e sabemos que é um mau produto. Cadê o LatinNCAP do Kicks? A Nissan, Renault e afins são bem safadas com os carros que eles destinam aos países subdesenvolvidos. Exemplos tem muitos, lembra da diferença do March mexicano, do brasileiro e do europeu nos testes de impacto? E isso que o March é um carro “global”… Nem quero imaginar como tratam a segurança dos projetos regionais…

      • Fábio Henrique

        Disse mto bem em vendas e nos comparativos realizados. Segurança não tem como saber mesmo.

      • Fabão Rocky

        Cara, gostaria de saber o resultado dos Marchs brasileiro, mexicano e europeu q vc citou.

        • No_Name

          Olha no Latin (mexicano e depois brasileiro) e no EuroNCAP (europeu).

      • Moreno Rocha

        Pra mim o fato de colocarem Versas por 65 com airbag duplo e sem sombra de controles eletrônicos, assim como o March, é péssimo indicativo.

  • Dreidecker

    GM Tracker ??

  • Thales

    É bem improvável, mas se não for versões mais baratas da Equinox, eu tô sentindo que pode ser o Malibu.

  • mjprio

    Com vcs mais um Agile motor família I sobre alguma plataforma chinesa de baixo custo e vusual discutivel. Em breve nas css

    • Sato Trebzonte

      Chevrolet Sail?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend