Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

O Siena 2012 foi o último ano/modelo do sedã compacto como principal do portfólio da Fiat, visto que o Linea já havia sido retirado do mercado e o Fiat Grand Siena ainda não chegara.


Atualizado em 2010, o Siena permaneceu no mercado com variadas versões, chegando a ter a série especial Sporting em 2011, porém, perdeu-a e reforçou seu time com a EL, inicialmente 1.4 e depois 1.0.

As versões Attractive de 2010 também saíram de cena para dar lugar à Essence, com motor 1.6 e opções manual ou automatizada Dualogic. O Siena ainda conservou a versão Tetrafuel 1.4, assim como a atualização anterior, o Siena Fire.

Centrando suas atenções nas versões EL e Essence, o Siena 2012 perderia estas duas últimas para o Grand Siena, quando este chegou nos primeiros meses de 2012, com direito a terremoto em seu lançamento na cidade de Santiago do Chile.

Contudo, o Grand Siena não abalou o mercado como seu antecessor e muito menos seu sucessor, o Fiat Cronos. Apenas o Siena logrou ser o sedã mais vendido do mercado por algum tempo, rivalizando com Corolla e os sedãs da Chevrolet.

Na EL, o Siena 2012 tinha o motor Fire 1.4 com até 86 cavalos, sempre com câmbio manual de cinco marchas. Havia a opção 1.0 Fire com até 75 cavalos e também manual.

Já na Essence, o sedã da Fiat tinha o motor E.torQ 1.6, que hoje não é mais vendido no Brasil, tendo este até 117 cavalos e com opção do câmbio Dualogic, ampliando o conforto para o motorista. O manual era a maior parte do mix.

Projetado no fim dos anos 90, o Fiat Siena fora desenhado pelo estúdio I.DE.A de Turim, que fizera o Palio, assim como Palio Weekend e Strada.

Na mesma época, este instituto de design fez a família Indigo da Tata Motors, parecidos com o projeto 178 da Fiat, que originou o Palio. Tempos depois, Fiat e Tata Motors fechariam um acordo para uso de motores diesel e vendas na Índia.

Aqui, o Siena passara por quatro grandes atualizações de estilo, mas era essencialmente o mesmo carro dos anos 90 quando saiu de linha definitivamente pouco antes da chegada do Fiat Cronos. Durou 22 anos no mercado nacional.

Seu legado foi ajudar a Fiat à alcançar a liderança de mercado no Brasil, quebrando uma liderança de décadas da Volkswagen. Teve mais sucesso que o antecessor Prêmio e ganhou o mundo, chegando a ser produzido na China.

Reteve ainda uma versão longa, chamada Albea, que tinha entre-eixos maior e fora fabricado na Turquia, de onde sai a família Tipo para a Europa.

Com a saída do Siena 2012, o Grand Siena assumiu seu lugar, sendo maior e mais moderno, porém, reinou apenas seis anos, até ter seu lugar de destaque retirado pelo Cronos, que é fabricado na Argentina.

Siena 2012 – detalhes

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

O Fiat Siena 2012 tinha três estilos, sendo que o mais completo ia na versão Essence, enquanto a EL adotava um visual mais clean e o Fire era o antigo. O último pode ser considerado um produto à parte, já que não era do segundo facelift.

Assim, com uma frente arredondada, o Fiat Siena Essence tinha faróis com desenho fluido e dupla parábola com lanternas e repetidores incorporados, com uma das lentes rebaixadas.

Com grade dupla, o Siena tem detalhes cromados na parte superior e inferior, com a parte central na cor do carro e com suporte de placa. Molduras laterais inferiores em cor cinza com faróis de neblina circulares e cromadas.

Frisos cromados também estavam disponíveis nos para-choques e laterais do carro, enquanto maçanetas e retrovisores na cor do carro. As colunas B era pretas. Na traseira, as lanternas horizontais de design fluido chamavam atenção.

A tampa do porta-malas tinha ainda friso cromado, enquanto o para-choque tinha defletores e suporte para placa. No teto, apenas antena proeminente. As rodas de liga leve tinham aro 15 polegadas com pneus 185/60 R15.

Já o Siena EL 2012 tem um visual mais simples com faróis monoparabola de base reta, tendo igualmente piscas e lanternas. A grade dupla é menor que no Essence e vem com uma abertura adicional sobre a placa.

A parte inferior tem acabamento preto e molduras para adição de faróis de neblina, enquanto as laterais portavam saias na base da carroceria, bem como maçanetas e retrovisores na cor do carro.

A traseira era exatamente igual a do Siena Essence, porém, sem o friso cromado. Tinha rodas de aço aro 14 polegadas com calotas e pneus 175/65 R14, mas com opção de liga leve de mesmo tamanho.

Por dentro, o Siena 2012 vinham com painel único, mas com detalhes diferentes. O Siena EL, por exemplo, tinha um acabamento bem mais simples, com revestimentos em plástico cinza escuro e console central em preto.

Como tinha muitos opcionais, o Siena EL basicamente não vinha com ar condicionado, direção hidráulica, aquecimento, rádio e outros itens básicos. O quadro de instrumentos tinha conta-giros, velocímetro, nível de combustível e display.

Tinha porta-luvas de bom tamanho e porta-copos duplo à frente da alavanca de câmbio. Também vinha com fonte 12V e retrovisores externos com controle interno. Não havia ajuste de altura da coluna de direção e nem do assento de fábrica.

Os bancos tinham um tecido simples, mas resistente, já que a proposta era de um carro mais voltado para o trabalho, embora fosse um sedã. Os vidros eram todos manuais, mas havia opção de eletrificação nos dianteiros, junto com trava.

Atrás, o banco era inteiriço e rebatível, dando acesso assim ao bom porta-malas de 500 litros. Os cintos de segurança eram de três pontos na frente e nas laterais traseiras, tendo ainda alças de mão no teto e espelho no para-sol direito.

No Siena 2012 em sua versão Essence, o ambiente interno era bem mais cuidado. Os bancos tinham padronagem mais elaborada, sendo o do motorista com ajuste em altura e cintos de 3 pontos com ajuste de altura na frente e retração atrás.

O quinto passageiro ainda ficava com cinto subabdominal, não tendo nem apoio de cabeça. As portas tinham acabamento em tecido, enquanto o painel era bem mais elaborado, tendo console central e frisos em cor de tungstênio.

O rádio com CD player e MP3, tinha entradas USB e auxiliar, sendo integrado ao conjunto e não em 1din como a opção para o Siena EL. Já o cluster era mais sofisticado, tendo quatro mostradores circulares para as principais funções.

Além disso, trazia computador de bordo. O volante com ou sem airbag, tinha ajuste em altura. Na alavanca de câmbio, o pomo era na mesma cor do console central. Os vidros elétricos podiam ser apenas na frente ou também atrás.

Tendo ainda travamento central elétrico, podia dispor de retrovisores elétricos e espelhos nos dois para-sois, banco traseiro bipartido, três apoios de cabeça atrás, cintos de 3 pontos e retráteis nas laterais, mas ainda de 2 pontos no meio.

Direção hidráulica, ar condicionado, alarme, luzes de leitura, entre outros, também estavam disponíveis, assim como freios com ABS e EDB. O porta-malas tinha acabamento em carpete e iluminação.

Havia ainda abertura interna do porta-malas e do bocal do tanque, tal como desembaçador traseiro e vidros verdes.

Siena 2012 – versões

  • Fiat Siena Fire 1.0
  • Fiat Siena 1.4 TetraFuel
  • Fiat Siena EL 1.0
  • Fiat Siena EL 1.4
  • Fiat Siena Essence 1.6
  • Fiat Siena Essence 1.6 Dualogic

Equipamentos

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

Fiat Siena Fire 1.0 – Motor 1.0 Fire e câmbio manual de cinco marchas, mais vidros manuais, rodas de aço aro 13 polegadas com calotas, pneus 175/70 R13, ventilador com três velocidades, retrovisores externos sem ajustes internos, espelho interno comum, painel sem conta-giros, para-choque, faróis de dupla parábola, maçanetas pretas, retrovisores pretos, vidros verdes, fonte 12V, entre outros.

Fiat Siena 1.4 TetraFuel – Itens abaixo, mais sistema GNV com cilindros no porta-malas.

Fiat Siena EL 1.0 – Itens do Fire, mais vidros dianteiros elétricos, rádio com CD player e MP3, USB, airbag duplo, freios ABS, rodas aro 14 polegadas de aço ou liga leve com pneus 175/65 R14, travamento central elétrico, retrovisores externos com controle interno, espelhos nos para-sois, ar condicionado, direção hidráulica e alarme.

Fiat Siena EL 1.4 – Itens acima, mais motor 1.4.

Fiat Siena Essence 1.6 – Itens acima, mais motor 1.6, vidros elétricos traseiros, retrovisores elétricos, sistema de áudio mais completo e integrado, padronagem de bancos e portas em tecido diferenciado, rodas de liga leve aro 15 polegadas, pneus 185/60 R15, sensor de estacionamento, friso cromados, faróis de neblina, faróis duplos, cintos mais completos, coluna de direção ajustável em altura, banco do motorista com ajuste de altura, entre outros.

Fiat Siena Essence 1.6 Dualogic – Itens acima, mais câmbio automatizado com mudanças manuais na alavanca e modo Sport.

Preços

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

  • Fiat Siena Fire 1.0  – R$ 33.200
  • Fiat Siena 1.4 TetraFuel – R$ 44.200
  • Fiat Siena EL 1.0 – R$ 35.180
  • Fiat Siena EL 1.4 – R$ 37.200
  • Fiat Siena Essence 1.6 – R$ 45.200
  • Fiat Siena Essence 1.6 Dualogic – R$ R$ 47.400

Siena 2012 – motor

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

O Siena 2012 tinha duas famílias de motores, sendo que o Fire era a gama da entrada e o E.torQ era a parte superior do portfólio. O primeiro fora projetado pela Fiat nos anos 80, enquanto o segundo fora desenvolvido por BMW e Chrysler.

Com quatro cilindros e construção em ferro fundido no bloco e alumínio no cabeçote, o Fire do Siena tinha duas versões, sendo uma 1.0 litro e outra 1.4 litro. Ambos vinham com sistema de injeção eletrônica multiponto com tecnologia flex.

Esta era ainda de primeira geração com injetor de combustível direto nos bicos comuns, sendo abastecido por um tanquinho de gasolina no cofre do motor. A função era para dar partida com álcool em dias frios.

Ainda é um motor simples e confiável, que utiliza pouco lubrificante e tem boa resistência. Seu cabeçote de oito válvulas, sendo duas por cilindro, tem comando único, acionado por correia dentada. Esta, ao quebrar, não avaria as válvulas.

O propulsor Fire ainda usa uma correia em V para acionar periféricos como ar condicionado, direção hidráulica, alternador e bomba d´água, por exemplo.

No caso do Fire 1.0, o motor tem 999 cm3 e taxa de compressão de 11,5:1, tendo 73 cavalos na gasolina e 75 cavalos no etanol, ambos a 6.250 rpm.

O torque é de 9,5 kgfm no derivado de petróleo e 9,9 kgfm no combustível vegetal. Ambos são obtidos a 4.500 rpm. Já o Fire 1.4 era mais dinâmico no Siena 2012. O motivo é que tinha versão com GNV, gasolina, gasolina E25 e álcool.

O chamado Tetrafuel dava ao 1.4 uma conotação diferente, pois, pode usar gasolina pura, vendida nos países vizinhos, assim como o gás natural. Para isso, ele recebeu algumas modificações para suportar o GNV.

Melhoramentos nos pistões, anéis raspadores, sede de válvulas, juntas de cabeçote, galeria de injeção, entre outros, foram modificados para aguentarem o combustível gasoso.

Além disso, a injeção eletrônica vinha com um sistema de injeção de gás altamente seguro, bem como bico para reabastecimento dos cilindros de gás, que ficavam no porta-malas.

Construídos em materiais de alta resistência, os dois tanques pressurizados tinha 6,5 m3 de gás cada um. Havia ainda chave comutadora automática no interior do Siena Tetrafuel, assim indicador de nível de gás e mudança para o flex.

Nessa configuração, o Fire 1.4 – com seus 1.368 cm3 – entregava apenas 68 cavalos a 5.750 rpm e 10,6 kgfm a 3.500 rpm. Já na versão flex, a potência ficava em 81 cavalos usando gasolina pura, porém, com o mesmo torque das demais opções.

Nestas, ele oferecia 85 cavalos no derivado de petróleo e 86 cavalos no derivado da cana-de-açúcar, ambos na mesma rotação de GNV e gasolina pura. O torque era de 12,4 kgfm em qualquer gasolina e 12,5 kgfm no álcool, no mesmo giro.

O câmbio era manual de cinco marchas para o Siena EL e suas versões 1.0 e 1.4, assim como para o Siena Tetrafuel, que era derivado do mesmo. Essa era a mesma caixa usada pelo Siena Essence 1.6 manual.

O motor dessa versão era o E.torQ 1.6. Trata-se de um projeto originado da joint-venture Tritec, que fora criada na segunda metade dos anos 90 para produzir motores para os carros da Chrysler e MINI (Rover), esta sob a BMW.

Pouco antes da Chrysler entrar em bancarrota nos EUA, a Fiat negociou a fábrica da Tritec em Campo Largo-PR, conseguindo obter não só a planta, mas os direitos sobre o propulsor.

O motor Tritec originalmente era oferecido com 1.4 litro e 75 cavalos, além de 1.6 com 90 ou 116 cavalos e 1.6 com compressor volumétrico, que permitia atingir 160, 170 e até 218 cavalos com preparação JCW.

Então, a Fiat fez modificações nos motores através da FPT (Fiat Powertrain Technologies) para atualizar o 1.6 e criar o 1.8, chegando a exporta-lo para a Europa.

Ele contempla um bloco de ferro fundido com cabeçote de alumínio, tendo este comando único acionado por corrente. Contudo, são quatro válvulas por cilindro, acionados por balancins. O esquema é parecido com o do Honda L15A.

Esse propulsor tinha ainda injeção eletrônica multiponto e sistema flex com partida a frio por meio de injeção de gasolina de um tanquinho no cofre do motor.

Com 1.598 cm3, o E.torQ 1.6 tem taxa de compressão de 10,5:1 e entrega 115 cavalos na gasolina e 117 cavalos no etanol, ambos a 5.500 rpm. O torque é de 16,2 kgfm no primeiro e 16,8 kgfm no segundo, ambos a 4.500 rpm.

O câmbio automatizado Dualogic é um sistema eletro-mecânico que permite o engate de marchas e acionamento automático da embreagem por um gerenciamento eletrônico.

Um atuador eletro-mecânico aciona os braços de mudança de marcha e avanço de platô e disco de embreagem no momento ideal, permitindo ainda que se possa efetuar mudanças manuais na própria alavanca.

Além disso, o Dualogic possui modo Sport e possui funções como Creeping e redução dupla em atualização Plus, possibilitando que o carro role engatado e que se antecipe uma retomada de velocidade.

Atualizado pela terceira vez, o Dualogic virou GSR-Comfort nos Fiat Argo e Cronos, porém, será substituído por CVT.

Desempenho

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

  • Fiat Siena 1.0 – 16,1 segundos e 157 km/h
  • Fiat Siena 1.4 TetraFuel – 17,0 segundos e 153 km/h
  • Fiat Siena 1.4 – 12,8 segundos e 167 km/h
  • Fiat Siena 1.6 – 9,5 segundos e 191 km/h
  • Fiat Siena 1.6 Dualogic – 9,7 segundos e 191 km/h

Consumo

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

  • Fiat Siena 1.0 – 7,4/8,8 km/l e 10,4/12,8 km/l
  • Fiat Siena 1.4 TetraFuel -15,2 km/m3 e 20,0 km/m3
  • Fiat Siena 1.4 – 7,1/8,8 km/l e 10,6/13,2 km/l
  • Fiat Siena 1.6 – 6,5/7,7 km/l e 9,5/11,6 km/l
  • Fiat Siena 1.6 Dualogic – 6,9/8,5 km/l e 10,0/12,6 km/l

Siena 2012 – manutenção e revisão

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

O plano de manutenção da Fiat não contempla mais valores para o Siena 2012, sendo indicado no site que os proprietários devem cotar preços na rede autorizada.

Assim, não há valores para as revisões, que são feitas a cada 10.000 km ou 12 meses. Nelas são feitos serviços de inspeção, recall e substituição de itens básicos, como óleo do motor, filtro de óleo, filtro de combustível, filtro de ar, velas, etc.

Siena 2012 – ficha técnica

Siena 2012: fotos, versões, preços, ficha técnica, motor, etc

Motor1.01.41.6
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm399913681598
Válvulas8816
Taxa de compressão11,5:112,1:110,5:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta FlexIndireta Flex
Potência máxima73/75 cv a 6.250 rpm (gasolina/etanol)68/81/85/86 cv a 5.750 rpm (GNV/gasolina pura/gasolina/etanol)115/117 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo9,5/9,9 kgfm a 4.500 rpm (gasolina/etanol)10,6/12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm (GNV/gasolina/etanol)16,2/16,8 kgfm a 4.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchasManual de 5 marchas ou automatizado de 5 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteiraDianteira
Direção
TipoMecânica ou hidráulicaMecânica ou hidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torçãoEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço aro 14 polegadasAço ou liga leve aro 14 polegadasLiga leve aro 15 polegadas
Pneus175/65 R14175/65 R14185/60 R15
Dimensões
Comprimento (mm)4.1554.1554.155
Largura (mm)1.6391.6391.639
Altura (mm)1.4531.4531.453
Entre eixos (mm)2.3742.3742.374
Capacidades
Porta-malas (L)500500500
Tanque de combustível (L)484848
Carga (Kg)400400400
Peso em ordem de marcha (Kg)10601076, 1149 (Tetrafuel)1087 (MT) 1092 (AMT)
Coeficiente aerodinâmico (cx)NDNDND

Siena 2012 – fotos

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.