Europa Lançamentos Skoda SUVs

Skoda Kodiaq terá motor 2.0 TDI BiTurbo com 240 cv

skoda-kodiaq-exterior-10

Após o lançamento oficial e confirmação dos motores – que inclui o 2.0 TDI de 190 cv e 40,6 kgfm como o mais potente do modelo – fontes da Volkswagen teriam revelado ao site Auto Express que o SUV tcheco terá um propulsor diesel mais possante.

O motor em questão seria o 2.0 TDI twin-turbo. Embora a descrição do motor seja referente ao uso de dois turbos, em realidade o atual 2.0 TDI usado na Amarok e no Kodiaq já dispõe de duas turbinas, mas é da polêmica geração EA189, aquela do Dieselgate.

O novo 2.0 TDI twin-turbo – já disponível no Novo Passat e que será usado no Skoda Kodiaq – é o da geração EA288, a mesma do mais recente TSI EA888 – entregando assim 240 cv e 50,8 kgfm. Com isso, o novo utilitário esportivo vai de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos.

[Fonte: Auto Express]





  • Edson Fernandes

    Sei que o foco não é ter um carro forte para correr… mas fico eu imaginando… esses carros a cada dia andam mais. Carros que antes só serviriam para uma familiar num rodar tranquilo (porém sem falta de performance) hoje já ofertam desempenho tão bom quanto um esportivo do passado e surpreendente para um carro sem tal pretensão.

    Precisa de tudo isso? Ok… sei que o carro tem versões que podem ser do mais pacato ao mais veloz… mas as vezes fico me perguntando até que ponto isso é saudavel para o mercado. Todos os carros ficando cada vez mais rapidos… parece perder o foco principal do produto em detrimento sempre ao prazer de dirigir. E ainda podem me criticar por isso, mas nem sempre o foco é nessa esportividade agregada ao produto. Por isso me preocupa esse direcionamento de rapidez ao produto.

    • th!nk.t4nk

      Entendo perfeitamente você Edson, e concordo. Mas tem outro lado que precisamos considerar. Esse carro foi desenvolvido pensando no mercado alemão, onde as estradas não possuem limite de velocidade (e nem sequer pedágios). Eu que evito exagerar na velocidade de cruzeiro, já me peguei aqui a 190 km/h “sem querer” (te juro, você simplesmente não sente que está a essa velocidade na Autobahn). Tendo isso em mente, o cara que gasta mais de 30 mil Euros num carro vai querer algo que pelo menos seja capaz de manter os 200 km/h sem esforço. É o normal pro alemão. Já no Brasil isso é totalmente desnecessário, bastaria um motor capaz de acelerar com decência e subir a serra com tranquilidade. O exagero é desperdício (ou receita pra se matar, dada a loucura que é o trânsito brasileiro e a qualidade péssima de 99% do pavimento país afora).

      • André

        Talvez tenha sido coincidência, mas desta vez que dirigi na Alemanha, achei que tinha mais gente dirigindo a velocidades moderadas (130, 140KM/H) e menos dirigindo muito acima disso.

    • André

      Edson, também concordo com voce. É aquela velha história, a industria vende o que os consumidores querem comprar. Tem Kodiaq de 125cv a 240cv, cada um escolhe e paga aquele que lhe melhor convir. Eu particularmente escolheria uma versão de 125cv ou 150cv porque continuaria tendo um excelente carro, com desempenho suficiente e a um custo bem menor. Mas tem muita gente que gosta da versão mais cara, nem sempre por causa do desempenho e gosta de dar mais lucro pros fabricantes. Mesma situação eu vivia com os sedãs médios 1.6. Eram carros iguais aos médios 2.0, com o mesmo conforto, segurança e espaço, mas com desempenho menor, porem suficiente para minhas necessidades. Pagava pelo carro que precisava, não pelo carro que me queriam vender. Hoje, sedã médio com opção de motor menor, praticamente não tem mais, justamente porque o mercado não aceita bem.

    • Leonardo M

      Eu tenho a visão de que motor é igual seguro: raramente você precisa, mas é bom ter para o momento de necessidade. Com um agravante ainda: pode ser a diferença entre a vida e a morte, principalmente em uma ultrapassagem em uma estrada, entrar numa via expressa na cidade.
      E pelo preço que os carros custam hoje, na verdade acho que os motores são é muito fracos. Por exemplo: Kicks custando 90k com motor 1.6 aspirado. Mercedes C180 custando 160k com 1.6 turbo fraco, fazendo 0-100 em mais de 10 segundos. Renegade por mais de 100k andando menos que 1.0 moderno.

      • Edson Fernandes

        Entretanto meu comentário foi mais ressaltado aquele mercado e esse diesel forte de até 240cv.

        Pra mim não há necessidade de tudo isso. Entretanto, defendo que os produtos precisam ter motor condizente, mas nada exagerado.

        Voltando ao seu comentário, o que falta é mais opções de motores no Brasil. E quando se tem, são muito caros. Há casos que o motor passa de R$10000 entre um e outro.

        ISso sme contar nos itens que só podem ter no motor mais forte.

        Por exemplo… se eu tivesse que optar por um Jetta, ele teria de ser o 2.0 TSI não pelo motor, mas pelas coisas que o JEtta deixa de ofertar no 1.4. E olhe que curioso, eu tenho um Fluence e te digo que o desempenho é muito adequado e não passo dificuldade. Qualquer downsizing turbo irá andar mais do que ele, mas ele não tem falta de força e não preciso me programar para ultrapassagens se eu pisar (se precisar).

    • zekinha71

      É só ver a quantidade de SUVs com pt, nas lojas de carros batidos, a pessoa compra esses camburões com motorzão, e vai se acostumando a acelerar, até que em uma vacilada, vê o mundo de ponta cabeça várias vezes, ou abraça um poste, ou muro com todo o prazer.
      Onde eu moro tem vários desses depósitos, é lançar um modelo novo e em alguns dias já tem um todo porrado.

    • Mr. Car

      Também acho desnecessário um carro eminentemente familiar com desempenho de um bom esportivo. Adoro, por exemplo, um Challenger Hellcat, mas fala sério: precisa um Cherokee Hellcat?

      • Edson Fernandes

        Além disso, é um carro que fica voltado a esportividade. Então aquela altura do solo que poderia ser importante para um uso familiar, aquele conforto esperado é perdido e por aí vai. Qual o sentido?

        Ter um carro “com o desenho” de um SUV mas é apenas um SUV esportivisado.

        Sei lá… pode parecer pouco, mas eu não vejo sentido. E pra mim, prefiro então ter dois carros: O que ue posso realmente andar forte (track day por exemplo) e o outro para uso familiar. Acho mais funcional para minha condição.

  • Wilber

    esse carro não é uma tiguan XL!?

    • Gustavo73

      Sim, a princípio a Tiguan LWB não será oferecida na Europa( só na China e Américas), por lá só a versão de 5 lugares. Então a Kodiaq faz esse papel.

  • Diogo Oliveira

    -Algúem disse TDI?
    Americanos Sobre Dieselgate



Send this to friend