SsangYong é comprada por Edison Motors – será que um dia volta?

SsangYong é comprada por Edison Motors - será que um dia volta?

A SsangYong foi uma marca bem conhecida por aqui, onde apostou em modelos utilitários esportivos e picapes, enaltecendo especialmente a motorização diesel.

Contudo, a marca sul-coreana passa por altos e baixos desde os anos 90, tendo focado num estilo exótico e pouco atraente de início, que depois ficou equilibrado com um toque italiano.

Agora, a SsangYong novamente escreve outro capítulo em sua história, a da recuperação. Em concordata desde dezembro de 2020, a montadora asiática não obteve futuro com a indiana Mahindra.

Com dívidas enormes e sem capital para virar o jogo, a SsangYong foi salva novamente e desta vez por um fabricante de carros elétricos, a também coreana Edison Motors.

SsangYong é comprada por Edison Motors - será que um dia volta?

Adquirindo o controle da SsangYong por US$ 255 milhões, um valor irrisório diante do que é a montadora, a Edison Motors compra uma base industrial importante no país.

Em nota, a SsangYong comentou: “A SsangYong planeja fazer o possível para alcançar a normalização dos negócios o mais rápido possível, apresentando um plano de reabilitação, consentindo com a assembleia de partes interessadas e obtendo a aprovação do tribunal, pois este contrato foi concluído por meio de um processo difícil”.

 

No processo, a SsangYong teria sido comprada em realidade no mês de outubro, mas somente agora — após os rumores — é que o negócio foi declarado público, depois da aprovação dos tribunais locais.

A ideia da Edison Motors é converter a SsangYong em um fabricante de carros elétricos, com objetivo de atingir o mercado norte-americano através do acordo de livre comércio com os EUA.

SsangYong é comprada por Edison Motors - será que um dia volta?

Apesar de ser um fabricante pequeno, a SsangYong teve atuação global e aqui foi importada durante anos pelo extinto grupo Districar.

Desde modelos como o Musso, primeiro a dispor de “DNA” da Mercedes-Benz, a SsangYong explorou bem a motorização diesel e a tração 4×4, trazendo produtos interessantes como o SUV Korando.

Com a saída da Districar e alguns anos sem representação, a Venko (ex-Chery) assumiu a importação da marca e prometia um portfólio renovado, especialmente com produtos como o Tivoli e o XLV.

Antes mesmo da pandemia, o negócio já tinha futuro incerto e definitivamente murchou com a crise mundial, bem como com a situação da própria montadora. Será que um dia ela volta?

[Fonte: Auto Evolution]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.