*Destaque Crossovers Lançamentos Mercado Pickups SsangYong SUVs

SsangYong reinicia operação no Brasil com Actyon Sports, Korando, Tivoli e XLV

ssangyong-korando-2018-1 SsangYong reinicia operação no Brasil com Actyon Sports, Korando, Tivoli e XLV

A SsangYong retorna pela terceira vez ao mercado brasileiro, tendo sido representada oficialmente no país entre 1995 e 1998, bem como de 2001 a 2015. Agora representada pela Venko Motors (a mesma empresa que trouxe a Chery), do Grupo JLJ, que firmou um contrato de representação de 10 anos. A marca sul-coreana vendeu até agora 16.511 veículos no país e agora tem um novo site no Brasil.



Nesta nova operação, a SsangYong inicia o lançamento dos produtos em novembro com a comercialização iniciada em março de 2018. Serão quatro modelos, cada um deles com duas versões. As vendas começam com a picape Actyon Sports, bem como os utilitários esportivos Korando, Tivoli e XLV. Destes, os dois primeiros já foram vendidos no Brasil, inclusive com opção de motores diesel. Este será o combustível para os dois produtos já conhecidos do mercado nacional.

ssangyong-tivoli-oficial-11 SsangYong reinicia operação no Brasil com Actyon Sports, Korando, Tivoli e XLV

Já os modelos Tivoli e XLV são mais recentes na gama de produtos da SsangYong no mercado mundial, ambos de porte compacto e feitos sobre a mesma plataforma, sendo o segundo modelo com espaço maior e ambos equipados com motores 1.6, a gasolina ou diesel. No Brasil, estes dois utilizarão somente motor a gasolina.

A meta da SsangYong no Brasil é vender 3.000 unidades no primeiro ano, inaugurando 30 concessionários em 2017 e alcançando 50 até o final de 2018. Destes, 16 são revendedores antigos. A marca sul-coreana terá um centro de distribuição de peças em Salto-SP, em estrutura já pertencente à Venko Motors. A empresa pretende retomar as garantias dos clientes que ficaram sem assistência com a saída da Districar, reativando a rede credenciada.

ssangyong-tivoli-xlv SsangYong reinicia operação no Brasil com Actyon Sports, Korando, Tivoli e XLV

Para 2018, a SsangYong promete exibir no Salão do Automóvel 2018 a nova geração do Rexton, SUV de porte maior e que também já foi comercializado no Brasil. A marca sul-coreana promete preços competitivos e irá atuar no segmento premium. A garantia é de três anos. Na Coreia do Sul, a expectativa de produção para 2017 é de 170 mil unidades.

O SsangYong Tivoli é um crossover com 4,20 m de comprimento, 1,79 m de largura, 1,59 m de altura e 2,60 m de entre eixos, tendo um porte mais compacto e espaço para cinco pessoas. Já o modelo XLV tem porte maior e espaço para cinco pessoas, com porta-malas de 720 litros. O modelo mede 4,44 m de comprimento, 1,79 m de largura, 1,63 m de altura e 2,60 m de entre eixos. Ambos deverão chegar com motor 1.6 16V a gasolina com 128 cv e 16,3 kgfm, além de transmissão automática de seis marchas.

ssangyong-new-actyon-sports-2018-3 SsangYong reinicia operação no Brasil com Actyon Sports, Korando, Tivoli e XLV

A picape cabine dupla Actyon Sports chega com visual atualização e motorização diesel Euro 6 2.2 com 178 cv e 40,7 kgfm a partir de 1.400 rpm. O modelo tem transmissão automática de seis marchas e tração nas quatro rodas com redução. O modelo mede 4,99 m de comprimento, 1,91 m de largura, 1,79 m de altura e 3,06 m de entre eixos.

O SUV SsangYong Korando também chega ao mercado nacional com atualização de estilo. O utilitário esportivo também terá mecânica diesel. No mercado internacional, além do motor 2.2, há também a opção 2.0 diesel com 149 cv ou 175 cv, ambos com 36,7 kgfm. A transmissão também é automática com seis marchas e tração AWD.

  • Felipe Gonçalves

    Já seria um efeito do fim do Inovar auto?

    • Junior PG2 Oceânico

      Certamente.

    • Junoba

      Pode até ser, mas o Inovar Auto deixa importar 4.800 unidades sem imposto abusivo, e como a previsão inicial é vender 3.000 unidades/ano, talvez s possam creacer essa previsão se acabar o Inovar Auto definitivamente, veremos…

      • Kra mas vc esta equivocado, O INovar Auto so deixa importar se for credenciado e pra isso teria em tese de ter projeto de fábrica no Brasil. Do jeito que estão trazendo a Ssangyong, se realmente o INovar Auto não fosse cair, eles teriam de pagar os 30% de IPI maior integral, essa cota de 4.800 é apenas para fugir desse IPI se a empresa tiver fábrica no país.

  • Com um design um pouco menos “exótico” dos anteriores …

  • Leandro Balmant

    Voltaram com o desenho muito mais acertado que antes. Pra mim os mais bonitos são Korando e Tivoli.
    Mas se antes já havia preconceito com a marca, imagina agora que ela abandonou os donos que se arriscaram a comprar seus carros.

  • Munn Rá : O de Vida Eterna

    Sucesso para Ssangyong ( esse Tivoli, XLV e o Korando possui desenhos agradáveis )

  • Raimundo A.

    Quando via a picape Actyon Sport, pensava: essa deve ter dado alguma contribuição ao desenvolvimento do Fiat Toro, pois é só ver a medidas.
    Claro, há diferença quanto ao tipo de estrutura, mas via essa picape oriental como uma alternativa menor a atuais médias que passam dos 5,20m em alguns casos.
    Se o Korando tiver preço competitivo, a mecânica a diesel volta a ser uma opção a quem quer um SUV quase médio e acho caro o cobrado pelos Jeep se marca não for problema.

    • Paulo Lustosa

      As atuais médias todas passaram de 5,20m. Acredito que a Actyon ajudou no desenvolvimento da Toro por ser também uma SUT e usar mola helicoidal na traseira

  • Luccas Villela

    Gosto bastante da marca e os novos modelos estão bem mais bonitos, apesar de eu sempre ter achado essa pick up a mais bonita do mercado, a mais diferente.

  • Marcio Mendes

    Será que agora ela fica????? Quem comprou antes, certamente não vai correr esse risco novamente…

    • Duh

      Se as quatro grandes não ferrarem tudo novamente, como fizeram com o super ipi, ela pode dar certo, claro investindo num bom marketing.

  • Mr. Pug

    Se a Actyon Sports tiver o mesmo custo x benefício que ela possuía antes vai ser uma boa alternativa a Fiat Toro. Antes de sumir do mercado a picape coreana custava menos de 100k com motor diesel Mercedes-Benz e câmbio AT. Aliás, quase todos os modelos da marca (Actyon, Actyon Sports, Kyron e Rexton) tinham preços bem competitivos dentro dos seus segmentos. O Korando foi o único que veio caro demais para o que oferecia.

    Os carros da Ssangyong são excelentes, o que pegava mesmo era a incompetência da Districar, que, inclusive, faliu.

  • Fedido

    Olhem só quem aprendeu a desenhar

    • Hahahahahah! Melhor comentário!

  • Paulino Lino

    Sempre admirei os carros da Ssangyong e esta volta às terras tupiniquins promete agitar! Seja novamente bem vinda

  • Fim do Inovar Auto dando frutos, uhu, agora nosso mercado vai ter uma concorrencia de verdade e os preços irão cair finalmente. Mais opções de modelos, motores, coisas que os carros brasileiros as vezes não oferecem nem como opcional. Tomara que já em 2018 os importados subam dos meros 2,4% atuais para uns 10% pelo menos, pra da um equilibrio.

    • Junoba

      Isso se o governo não estragarbtudo novamente. Mas como eles querem vebder alenas 3000 mil unidades, a cota é de importação é 4.800, com ou sem Ionvar Auto não afeta a previsão inicial da empresa.

      • Mas o IPI maior sim, ja tem previsão de preços? Se vier muito alto ninguém vai querer.

  • Ainnem Agon

    Uma das melhores marcas. E, se eles estão retornando, é porque a tal da Rota 2030 vai afrouxar as coisas pras importadoras. O que é ótimo para a economia. Mas não se iludam: 2030 é o ano da destruição.

  • Pedro Fontes

    “A empresa pretende retomar as garantias dos clientes que ficaram sem assistência com a saída da Districar, reativando a rede credenciada.” Excelente noticia!!!

  • Lucas

    Essa picape tá bem interessante. Pelo preço certo, venderia razoavelmente bem.

  • Léo Dalzochio

    Sobre o Korando: excelente. Sobra motor em quaisquer condições. Sobra estabilidade e serenidade em velocidades elevadas. Consumo baixíssimo. Tração AWD excelente. Peças baratas na internet. Utilizar apenas óleo sintético 5w30 que atenda a norma MB 229.51 (por aqui se consegue somente nas concessionárias Mercedes, mesmo óleo utilizado nas Sprinter biturbo e Vito CDi, a R$ 29,00/litro). Outra constatação sobre a suspensão, além da excelente estabilidade, é a pouca absorção de impactos com rodas 18´e pneus 225/55. Esse Tivoli aí com pneus de perfil ainda menor causa arrepios só de olhar…

  • Junior Do Queijão

    Depois a Venko deixa todo mundo na mão, igual fez com a marca RELY .

    • SK15

      Pensei o mesmo e com data para o abandono 10 anos …

    • Fernando Bento Chaves Santana

      Eles não importam mais a Rely?

      • A Rely acabou na China, por isto deixou de ser importada. A marca de comerciais da Chery na China é a Karry atualmente e será comercializada diretamente pela chinesa.

        • Fernando Bento Chaves Santana

          E mais uma vez quem confiou em importador ficou na mão… Mas de acordo com que vc escreveu há a possibilidade de a Chery assumir diretamente a venda de seus veículos comerciais no Brasil. A conferir.

          • Nesse caso, o importador não tem culpa. A Rely que acabou mesmo. A Karry não tem os mesmos produtos que a Rely tinha, e da linha Rely, só o Link continuou em linha, mas passando para a marca Chery.

        • Junior Do Queijão

          Se a Rely acabou e não tenho conhecimento. Só sei que a Venko teria que ser responsável pelo pós venda ao menos pelos próximos anos. A Chery não tem nada com isto !!

          • E ainda é, bem como quase todas as peças mecânicas da linha Rely tem na Chery. O site da Rely continua no ar e lá se encontra todos os pontos de atendimento para a linha. Na internet se encontram peças facilmente também!

        • Fernando Bento Chaves Santana

          Onde você encontrou informações sobre a Karry? Pois o que encontrei apenas informa que esta marca foi abandonada pela Chery junto com outras submarcas.

      • Junior Do Queijão

        Não!! E peças nem pensar… Eu tenho Van 2014 parada por falta de peças.

      • Junior Do Queijão

        Não!! E deixaram muitos clientes sem peças de reposição.

    • A Rely acabou na China, com a chegada da Karry e a Venko não teve mais o que importar.

  • Renan Batista

    Quem comprou nos anos anteriores vão voltar a ter o sorriso de orelha a orelha com a revalorização do carro.

    • Vinicius

      Deve subir uns 10 pila.

  • Hadson Nobre

    Esse Tivoli parece bastante com o Creta da Hyundai.

    • Mr. Pug

      Só que ele chegou bem antes do Creta, até do indiano, que foi lançado primeiro.

    • Junoba

      Na verdade o Creta é uma cópia do Kia Soul ( pelo menos estrutural ).

  • silvio silva

    Quem se arriscaria a comprar de uma montadora que pode cair fora qq momento. A marca já esta queimada .

  • Marcio Lenz

    o que fizeram com o Korando? No mais excelente marca.

  • MarcioMaster

    Não sei qual é o pior, se o governo que permite a ida e vinda do fabricante ou o consumidor que ainda insiste em compra de novo.

  • Andre Henrique Melo

    Retomar a garantia dos clientes seria um ponto positivo e mínimo de respeito ao consumidor.No mais sucesso nas vendas,agradecemos pela concorrência que torna o mercado mais competitivo.

  • A SsangYong chegou ao Brasil em 1992 (com o modelo Musso) e ficou sob o mesmo representante até 2000, sem sequer ser descontinuada no Brasil, mas em dificuldades operacionais, pois na época a matriz coreana estava em dificuldades, com produção reduzida, ficou dois anos sem importar modelos. Sem sequer interromper as atividades, a operação da SsangYong no Brasil passou para a Districar e permaneceu até final de 2015 oficialmente e com concessionárias em algumas localidades, como a capital carioca, até metade de 2016. Em bem verdade, a SsangYong saiu do Brasil apenas em final de 2015 e não chegou a ficar dois anos fora.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend