Stellantis quer produzir chinesa no Brasil; quais concorrentes fariam o mesmo?

leapmotor 03 1
leapmotor 03 1

Carlos Tavares, CEO da Stellantis, não descartou a possibilidade de produzir carros elétricos da chinesa Leapmotor no Brasil, “desde que economicamente viável”, segundo afirmou.

A Stellantis não quer pegar nenhuma batalha e temos visto isso aqui com ações aguerridas do grupo para se manter no topo das vendas, especialmente com a Fiat. No caso dos carros elétricos, Tavares decidiu que se não pode vencer os chineses, junte-se a eles.

Assim, a Leapmotor teve parte das ações compradas pela Stellantis e seus carros ganharão os quatro cantos do mundo, inclusive o Brasil. Com os chineses já presentes no país e mexendo forte no mercado, o grupo euro-americano vai jogar com todas as cartas.

wuling binguo plus 1
wuling binguo plus 1

Mas, será que somente a Stellantis fará isso? Por ora, apenas a empresa liderada por Tavares anunciou que usará sua chinesa contra as conterrâneas dela por aqui. Ainda assim, alguns players presentes no Brasil também tem um pé lá na China.

A mais notória delas é a General Motors, que poderia usar aqui tanto a Wuling quanto a Baojun e com grande potencial de vendas. Ela já faz isso na América Latina, mas com modelos vestidos de Chevrolet.

Em alguns países, ela atua com carros comuns, mas as duas chinesas tem uma gama enorme de elétricos. Ter uma delas aqui seria uma forma de “preservar” a Chevrolet de um embate direto com BYD e GWM, tal como a Stellantis fará com Fiat, Jeep, Peugeot e Citroën.

jac y3 produção 3
jac y3 produção 3

A Volkswagen, por incrível que pareça, já tem sua chinesa no Brasil e ela é conhecida como JAC Motors. Ainda que nas mãos de Sérgio Habib, a marca pertence em parte aos alemães e já tem produto com DNA da VW.

Nas demais marcas, como Toyota, Honda e Nissan, devido ao volume de vendas, dificilmente fariam uma ação parecida. A Renault já tem um chinês aqui, o Kwid E-Tech e até poderia trazer o sedã Limo da Mobilize, feito pela Dongfeng.

changan cs5
changan cs5

Já a Hyundai é outro player que não tem pretensões globais de usar carros chineses, ainda que tenha presença por lá, como a Kia. No caso da Ford, ela também já se beneficia de produto do gigante asiático e poderia apoiar a Changan aqui para ver o circo pegar fogo…

Agora, restaria saber se haveria espaço para tantas marcas chinesas no Brasil haja visto que somente as que já confirmaram sua entrada e as que já estão aqui, somam uma dezena…

Fábricas? Acreditamos que haja ociosidade suficiente no parque brasileiro para nacionalizar muitos modelos dessas marcas.

 

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do Whatsapp e Canal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.




unnamed
Autor: Ricardo de Oliveira

Com experiência de 27 anos, há 16 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz testes e avaliações. Suas redes sociais: Instagram, Facebook, X