Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

A Strada 2010 chegou ao mercado brasileiro com algumas novidades, entre elas a estreia da versão Working, que foi disponibilizada em três carrocerias: cabine simples, cabine estendida e cabine dupla, todas com motor 1.4 litro.


Essa nova versão seria a futura opção de acesso da Fiat Strada, uma vez que as opções vigentes ainda estavam ligadas à atualização anterior do modelo, simplesmente chamadas Fire, na estratégia de ter velhos e novos em simultâneo.

A Fiat Strada 2010 era oferecida nas versões Fire, Working, Trekking e Adventure, compreendo nada menos que 11 versões com três tipos de carroceria, duas opções de motor e uma de transmissão, que era sempre manual de 5 marchas.

Derivada da Fiat Weekend, a picape leve tinha dois motores de origens diferentes. O primeiro era o Fire, feito pela Fiat. O pequeno 1.4 8V tinha 85 cavalos na gasolina e 86 cavalos no etanol. Ainda hoje é o cavalo-de-batalha da marca italiana.

O outro propulsor é de origem General Motors, sendo o Família I de 1982, atualizado e usado na Chevrolet Spin. Esse motor 1.8 8V entregava 112 cavalos na gasolina e 114 cavalos no etanol. Ele usa câmbio manual de cinco marchas.

Com carroceria de cabine simples, a Strada 2010 media 4,40 m de comprimento, assim como na estendida, enquanto a dupla exigia um tamanho maior, chegando a 4,45 m.

O entre-eixos também diferia, sendo de 2,71 m nas cabines simples e estendida, mas com 2,75 m na dupla. Outro diferencial era em relação à largura, sendo que a cabine simples tinha 1,66 m, enquanto as demais mediam 1,74 m.

O volume dos compartimentos de carga também variava, indo de 580 litros na cabine dupla, passando por 800 litros na estendida e 1.100 litros na simples.

Tendo suspensão dianteira McPherson e traseira por eixo de torção com molas semi-elípticas, a Strada 2010 era uma picape bem robusta e rústica, desenvolvida para aguentar o tranco.

Derivada do projeto 178, surgiu em 1996 em substituição à antiga Fiorino Pickup, tendo sido um desenvolvimento local, mas desenhado por Giorgetto Giugiaro. Com o tempo, a Strada foi evoluindo até chegar na segunda geração, a atual.

Projeto bem-sucedido, a Strada vendeu milhões de unidades e agora, em sua nova geração, utiliza uma plataforma mista com elementos de modelos como Fiat Mobi e Argo, criando assim um híbrido de 4,50 m de comprimento e cabine dupla.

Diferente da primeira, a segunda geração rapidamente conquistou o consumidor e alcançou a primeira posição no mercado. Além disso, colocou um fim ao modelo 178, após 23 anos de mercado brasileiro.

Hoje, a Nova Strada conta com o velho motor Fire Evo 1.4, indo até 88 cavalos, mas também com o novo Firefly 1.3 de até 109 cavalos, mas ainda sem câmbio automático. A anterior, após a troca do 1.8 da GM, usou o E.torQ com até 132 cavalos.

A atualização da Strada permitiu o uso de quatro famílias de motores, sendo duas de origem Fiat, uma GM e outra Chrysler, no caso do E.torQ. Agora, se espera que a segunda geração tenha o novo Firefly 1.0 Turbo com câmbio CVT.

Strada 2010 – detalhes

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

A Fiat Strada 2010 usava três estilos há uma década. A versão Fire ainda era do modelo anterior, com faróis duplos arredondados na base e com grade retangular preta. Bem simples, não tinha nem calotas nas rodas de aço.

Também não tinha outros itens de luxo ou mesmo conforto, sendo bem básica para custar pouco. Não havia, portanto, ar-condicionado e nem direção hidráulica, assim como a caçamba não tinha protetor plástico.

Na nova versão Working, a Strada 2010 tinha faróis de base reta e lente curvada acima, mas monoparábola, incorporando piscas e lanternas. A grade retangular era integrada ao para-choque e pintada de preto.

O protetor compunha o desenho do conjunto central, tendo ainda faróis de neblina em molduras laterais. Com capô de desenho integrado, a Strada tinha ainda proteção plástica envolvendo as saias de rodas e presas por parafusos.

Na traseira, havia uma moldura preta que envolvia laterais e para-choque, assim como dois degraus metálicos para manipulação da carga com a caçamba. As lanternas eram duplas e cortadas pela tampa retrátil.

Havia protetor metálico do vidro traseiro e o compartimento de carga era revestido por plástico resistente para movimentação de carga com maior suavidade. Com cabine simples, a caçamba tinha 1.100 litros, mas 800 na estendida.

Na cabine dupla, as janelas traseiras eram exclusivas, lembrando vagamente o Fiat Palio da época, porém, as laterais da cabine eram encobertas por um aplique de chapa, indicando um projeto não tão bem feito assim.

As janelas não abriam e havia prolongamento de um santantônio personalizado na Trekking. Este tinha um rack no teto com barras longitudinais, porém, também havia opção de teto solar elétrico.

Na versão Adventure, o santantônio era prolongado e tinha barras cromadas, envolvendo a grade de proteção do vidro traseiro. Além desse acessório exclusivo, tinha ainda retrovisores mais altos e com repetidores de direção.

Trazia ainda rodas de liga leve aro 15 polegadas exclusivas, bem como pneus de uso misto 205/70 R15. A frente tinha faróis duplos com facho alto rebaixado, para-choque e grade personalizados com detalhes cromados.

Havia ainda faróis de neblina e de milha, tornando o conjunto ótico bem completo. As molduras laterais pretas eram ainda mais volumosas, especialmente nas saias de rodas e base das portas, onde havia um estribo em forma de barra.

Na traseira, a proteção plástica tinha o nome Adventure, enquanto a caçamba ainda perdia espaço para o estepe, que saiu de dentro do carro na cabine simples e migrou para fora nas duas outras carrocerias.

Já a Strada 2010 com cabine estendida, havia janelas verticais na extensão da área interna. Da mesma forma que na cabine dupla, o estepe foi para fora e acabou na caçamba, mas deslocado para o lado esquerdo.

Por dentro, a Strada Fire tinha o painel antigo, que ainda lembrava a era Tempra/Marea da Fiat, com formas retilíneas e disposição mais horizontal dos intrumentos, poucos, como velocímetro e nível de combustível.

O conjunto era muito simples nessa versão de trabalho. Já na Working, o painel era mais alto e de linhas que exigiam o airbag duplo, embora nunca usada nessa atualização. Velocímetro, conta-giros e nível de combustível em laranja.

Na versão Trekking havia quatro instrumentos analógicos e um display de computador de bordo ao centro. Já a Adventure tinha fundo branco com grafismos dourados, de bom gosto. O console central era prateado e tinha sistema de som 2din.

No alto, instrumentos auxiliares, como inclinômetro, bússola e barômetro. Essa versão, assim como a Trekking, trazia bancos exclusivos e itens como ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, assim como os retrovisores.

Com espaço para quatro pessoas, a cabine dupla era a mais confortável, já que a cabine estendida era própria mesmo para duas pessoas com espaço para bagagens atrás. Sob o assento traseiro, ficavam as ferramentas para substituição de roda.

Strada 2010 – versões

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

  • Fiat Strada Fire 1.4 Cabine Simples
  • Fiat Strada Fire 1.4 Cabine Estendida
  • Fiat Strada Working 1.4 Cabine Simples
  • Fiat Strada Working 1.4 Cabine Estendida
  • Fiat Strada Working 1.4 Cabine Dupla
  • Fiat Strada Trekking 1.4 Cabine Simples
  • Fiat Strada Trekking 1.4 Cabine Estendida
  • Fiat Strada Trekking 1.8 Cabine Simples
  • Fiat Strada Trekking 1.8 Cabine Estendida
  • Fiat Strada Adventure Locker 1.8 Cabine Estendida
  • Fiat Strada Adventure 1.8 Cabine Dupla

Equipamentos

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

Fiat Strada  Fire 1.4 Cabine Simples – Motor 1.4 e transmissão manual de cinco marchas, rodas de aço aro 14 polegadas, retrovisores externos sem controle interno, bancos em tecido, cintos de 3 pontos, ventilador, vidros manuais, travas manuais, caçamba com trava, faróis duplos, para-choques pretos, maçanetas e retrovisores pretos, direção mecânica, ar-condicionado, direção hidráulica, entre outros.

Fiat Strada Fire 1.4 Cabine Estendida – Itens acima, mais espaço adicional com 300 litros, estepe na caçamba, assento almofadado e janelas laterais.

Fiat Strada Working 1.4 Cabine Simples – Itens acima, mais visual diferenciado, calotas integrais, vidros verdes, retrovisores externos com controle interno, desembaçador traseiro, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos, airbag duplo, freios ABS, computador de bordo, volante com ajuste em altura, capota marítima, faróis de neblina, sistema de som com CD player, entre outros.

Fiat Strada Working 1.4 Cabine Estendida – Itens acima, mais espaço adicional com 300 litros, estepe na caçamba, assento almofadado e janelas laterais.

Fiat Strada Working 1.4 Cabine Dupla – Itens acima, mais espaço para duas pessoas, estepe na caçamba, banco traseiro em tecido, cinto de 3 pontos traseiros e janelas laterais.

Fiat Strada Trekking 1.4 Cabine Simples – Itens da Working CS, mais visual personalizado, calotas exclusivas, bancos com padronagem diferenciada, teto solar elétrico, rodas de liga leve aro 14 polegadas, faróis duplos, entre outros.

Fiat Strada Trekking 1.4 Cabine Estendida – Itens acima, mais espaço adicional com 300 litros, estepe na caçamba, assento almofadado e janelas laterais.

Fiat Strada Trekking 1.8 Cabine Simples – – Itens acima, mais motor 1.8, caçamba maior e estepe interno.

Fiat Strada Trekking 1.8 Cabine Estendida – Itens acima, mais espaço adicional com 300 litros, estepe na caçamba, assento almofadado e janelas laterais.

Fiat Strada Adventure Locker 1.8 Cabine Estendida – Itens acima, mais espaço adicional com 300 litros, estepe na caçamba, assento almofadado, janelas laterais, suspensão elevada, pneus de uso misto 205/70 R15, molduras laterais mais pronunciadas, rodas de liga leve aro 15 polegadas, faróis de milha, para-choques exclusivos, bancos personalizados, retrovisores mais altos, repetidores de direção nos espelhos externos, bússola e inclinômetros longitudinal e transversal, retrovisores elétricos,  janela traseira corrediça com grade protetora e porta-escadas, caçamba com tampa removível, volante em couro, bancos em couro e tecido, bloqueio eletrônico do diferencial, retrovisor interno eletrocrômico, sensores de chuva e crepuscular, Bluetooth, USB, rack exclusivo, entre outros.

Fiat Strada Adventure 1.8 Cabine Dupla – Itens acima, mais espaço para duas pessoas, estepe na caçamba, banco traseiro em tecido, cinto de 3 pontos traseiros e janelas laterais.

Preços

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

  • Fiat Strada  Fire 1.4 Cabine Simples – R$ 28.900
  • Fiat Strada Fire 1.4 Cabine Estendida – R$ 31.800
  • Fiat Strada Working 1.4 Cabine Simples – R$ 30.980
  • Fiat Strada Working 1.4 Cabine Estendida – R$ 33.580
  • Fiat Strada Working 1.4 Cabine Dupla – R$ 36.580
  • Fiat Strada Trekking 1.4 Cabine Simples – R$ 34.360
  • Fiat Strada Trekking 1.4 Cabine Estendida – R$ 36.980
  • Fiat Strada Trekking 1.8 Cabine Simples – R$ 36.050
  • Fiat Strada Trekking 1.8 Cabine Estendida – R$ 38.660
  • Fiat Strada Adventure Locker 1.8 Cabine Estendida – R$ 44.850
  • Fiat Strada Adventure 1.8 Cabine Dupla – R$ 46.800

Strada 2010 – motor

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

A Strada 2010 usou dois motores de famílias diferentes em seu curso. O primeiro deles era o Fire, um propulsor que a Fiat lançou na Itália em 1985, pouco depois do lançamento mundial do Uno.

Contudo, a linha Fire – que começou com 0.8 litro e indo até 1.4 litro – só chegou ao Brasil em 2000, substituindo os motores mais antigos das linhas Fiasa e Sevel. Assim como o EA111 da VW e o Família I da GM, ele é bem velho.

Construído com bloco de ferro fundido, cabeçote de alumínio e comando único sem variação, o Fire é conhecido por suas dimensões compactas, baixo consumo e simplicidade. Por aqui, esse motor chegou com 1.0 litro, mas teve outras opções.

Uma delas, era o 1.25 litro de 16V, assim como o 1.3 8V, usado pela Fiorino antiga e Uno Furgão. O quarto era o 1.4 8V, que segue até hoje em produção. Ele foi a opção para a Fiat Strada, que trouxe ainda injeção multiponto e sistema flex.

Usando tanquinho para partida a frio, o Fire (Fully Integrated Robotised Engine) conta ainda com bobina dupla para cada dois cilindros, além de comando acionado por correia dentada e correia em V para periféricos, como direção hidráulica e A/C.

Com baixo uso de óleo lubrificante, o Fire 1.4 8V entrega 85 cavalos na gasolina e 86 cavalos no etanol, ambos 5.750 rpm e 12,4 kgfm no primeiro com 12,5 kgfm no segundo, ambos a 3.500 rpm.

Além dele, a Strada 2010 usou ainda o GM Família I, um motor que é a versão menor do Família II, propulsor que chegou ao Brasil em 1983 com o Monza, mas nos volumes de 1.6 e 1,8 litro, depois passando para o famoso 2.0 litros.

Rival do icônico AP da VW, o Família II só encontrou o irmão menor em 1994, a bordo do Corsa. Substituindo os velhos motores 1.0 e 1.6 do Chevette. O Familia I é menor e mais leve, sendo adequado ao uso em compactos.

Mesmo com o deslocamento do antigo 1.8, o usado pela Strada não é o mesmo do Monza, mas mantém as características técnicas daquele, tendo bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio. Este tem duas válvulas por cilindro.

O comando não era roletado e tinha acionamento por correia dentada, além de bobina integrada e injeção eletrônica multiponto, com tecnologia flex que usa tanquinho de gasolina para partida a frio.

Com 1.796 cm3 e 10,3:1 de taxa de compressão, o 1.8 8V entregava 112 cavalos na gasolina e 114 cavalos no etanol, ambos a 5.500 rpm. Já o torque era de 17,8 kgfm no primeiro e 18,5 kgfm no segundo, ambos a 2.800 rpm.

Na picape da Fiat, ele usava a caixa manual F17 da GM, enquanto o Fire, com seus 1.368 cm3 e taxa de compressão de 10,5:1, usava uma caixa manual da própria Fiat, que tinha engates bem macios e precisos.

Desempenho

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

A Strada 2010 tinha um bom desempenho para suas atividades, especialmente com motor 1.8 8V, fazendo de 0 a 100 km/h em menos de 12 segundos, mas com máxima de 175 km/h.

No caso do 1.4, o resultado era naturalmente inferior, mas aceitável, fazendo em média 12,5 segundos e não passando de 165 km/h.

  • Fiat Strada CS 1.4 – 12,5 segundos e 164 km/h
  • Fiat Strada CE 1.4 – 12,4 segundos e 164 km/h
  • Fiat Strada CD 1.4 -13,2 segundos e 164 km/h
  • Fiat Strada CE 1.8 – 11,1 segundos e 175 km/h
  • Fiat Strada CD 1.8 – 11,8 segundos e 175 km/h

Consumo

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

Já o consumo da Strada 2010 era sofrível com etanol. No 1.4, fazia média de 8 km/l na estrada e em torno de 7 km/l na cidade. Com o 1.8, o resultado era ainda pior com o combustível vegetal, fazendo em média 6 km/l na cidade.

Na estrada, não chegava a 8 km/l, o que era um resultado péssimo. Mas, na gasolina, a coisa era diferente. Era possível fazer 11 km/l na estrada e quase 9 km/l na cidade. No 1.4, a média na cidade era 10 km/l e na estrada podia até 12 km/l.

  • Fiat Strada CS 1.4 – 7,0/8,4 km/l e 10,3/12,2 km/l
  • Fiat Strada CE 1.4 – 7,0/7,6 km/l e 10,3/11,2 km/l
  • Fiat Strada CD 1.4 – 6,3/7,6 km/l e 10,3/11,2 km/l
  • Fiat Strada CE 1.8 – 6,2/7,7 km/l e 8,8/11,0 km/l
  • Fiat Strada CD 1.8 – 5,9/7,5 km/l e 8,5/10,9 km/l

Strada 2010 – manutenção e revisão

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

A rede Fiat tem mais de 530 concessionários e tem plano de revisão com paradas a cada 10.000 km ou 12 meses, o que vier primeiro. No caso da Strada 2010, não há mais valores listados no site da marca.

No plano de revisão, a Fiat inclui substituição do óleo lubrificante do motor, filtro de ar do motor, filtro de óleo do motor, velas, filtro de ar da cabine, fluido de freio, correia em V, correia dentada, fluído de refrigeração, entre outros.

Além disso, a rede Fiat faz serviços de troca de itens de desgaste natural, como troca de pastilhas, discos de freio, pivôs de direção, buchas de balança, batentes das torres, amortecedores, molas, rolamentos e pneus.

Nas revendas são feitos ainda serviços de alinhamento, balanceamento, funilaria, pintura, higienização, oxi-sanitização, instalação de acessórios, correção de recall, entre outros.

Strada 2010 – ficha técnica

Strada 2010: fotos, detalhes, motor, desempenho, consumo

Motor1.41.8
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm313681796
Válvulas88
Taxa de compressão10,5:110,35:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta Flex
Potência máxima85/86 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)112/114 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo12,4/12,5 kgfm a 3.500 rpm (gasolina/etanol)17,8/18,5 kgfm a 2.800 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteira
Direção
TipoMecânica ou hidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo rígidoEixo rígido
Rodas e Pneus
RodasAço e liga leve, aro 14 polegadasAço e liga leve, aro 14 ou 15 polegadas
Pneus175/70 R14, 175/80 R14,175/70 R14, 175/80 R14 ou 205/70 R15
Dimensões
Comprimento (mm)4.409 (CS/CE) 4,457 (CD)4.409 (CS/CE) 4,457 (CD)
Largura (mm)1.6641.664
Altura (mm)1.525/1.6481.525/1.648
Entre eixos (mm)2.718 (CS), 2.753 (CE/CD)2.718 (CS), 2.753 (CE/CD)
Capacidades
Caçamba (L)580 (CD), 800 (CE), 1.100 (CS)580 (CD), 800 (CE), 1.100 (CS)
Tanque de combustível (L)5858
Carga (Kg)650 (CD), 680 (CE), 705 (CS)650 (CD), 680 (CE), 705 (CS)
Peso em ordem de marcha (Kg)1.056 (CS), 1.160 (CE) 1.195 (CD)1.056 (CS), 1.160 (CE) 1.195 (CD)
Coeficiente aerodinâmico (cx)NDND

Strada 2010 – fotos

https://www.youtube.com/watch?v=dnWjfirU2as

 

Ricardo de Oliveira
Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.