*Destaque Finanças Governamental/Legal Mercado

Sugestão ao legislativo pede importação de carros usados com mais de 10 anos

usados-eua Sugestão ao legislativo pede importação de carros usados com mais de 10 anos

Entre as inúmeras sugestões registradas pelo portal Ideia Legislativa do Senado Federal, está a abertura da importação de automóveis usados com mais de 10 Anos, citada pelo jornalista Roberto Nasser, da coluna De carro Por Aí. A proposta já tem 6.096 apoios de um total de 20.000 para ser considerada para ser considerada Sugestão Legislativa e então será debatida pelos Senadores.



O texto diz: “Com a redução do tempo de importação de veículos usados de 30 para 10 anos, os brasileiros poderão ter acesso a veículos automotores diferenciados, permitindo aos cidadãos a liberdade de consumir bens de consumo de um mercado globalizado, gerando oportunidades de renda, empregos e impostos ao país.”

Além disso, a proposta também comenta que países como Chile e Paraguai, permitem a importação de veículos usados. Da mesma forma, o mesmo poderia ser feito no Brasil para “fomentar um novo mercado”, a fim de criar “novas oportunidades para importadores, transportadores, revendedores, prestadores de serviço, empregos e novas fontes de receitas de impostos ao governo brasileiro.”

De acordo com a lei atual, só é permitida a importação de carros usados com mais de 30 anos por estes serem considerados “antigos”. Fora isso, não é permitida a importação de qualquer veículo de segunda mão. Há vários casos de importação de usados como se fossem novos que acabaram nos noticiários policiais, especialmente envolvendo pessoas públicas.

paraguai-usados Sugestão ao legislativo pede importação de carros usados com mais de 10 anos

Apesar de muitos carros com mais de 10 anos de uso no exterior, apresentarem tecnologias de segurança, conforto e emissão no “estado da arte” para a época, mas hoje, eles já não atendem mais as legislações de muitos dos países onde eram comercializados, mesmo que essas regras sejam superiores em rigor às aplicações brasileiras. Assim, tais veículos podem acabar oferecendo insegurança aos condutores e não a proteção esperada.

Como colocou Nasser em sua coluna, carros com mais de 10 anos são reprovados atualmente em inspeções de segurança, na grande maioria dos casos. O rigor nas regras de segurança exigiriam mais reforços e sistemas de segurança ativa e passiva ao longo de uma década. Por isso, a atualização resultaria em custos proibitivos e impraticáveis.

O jornalista comenta que em muitos países, os donos dos carros pagam para tira-los de circulação e estes acabam sendo exportados para outros países, onde são revendidos sem a manutenção adequada e por um preço muito baixo. Quem compra, geralmente não possui condições financeiras para sustentar uma manutenção adequada ao veículo. Por conta disso, o risco de acidentes aumenta. Ou seja, a ideia de gerar renda, vagas e tributos não se justificaria. E você, o que acha disso?

[Fonte: Roberto Nasser/De Carro Por Aí/Senado]

 

 

COMPARTILHAR:
  • Eduardo Sad

    Creio que o Brasil se tornaria um descarte dos carros velhos destes países… Carros de nicho, esportivos, de coleção, enfim, com alguma exclusividade, até creio que seria bacana… Agora banalizar a todo e qualquer automóvel, creio não ser o ideal… Mas isso numa primeira análise. São muitas as variáveis a serem analisadas…

    • ViniciusVS

      Evidente, até porque carro com mais de 10 anos não é novo.

      Em todo caso não será tão banal assim, quem tem baixa renda não vai pagar custo de importação para colocar um carro velho na garagem e sofrer na hora de fazer manutenção, quem tem dinheiro não quer andar de carro velho, muito menos importado… Ou seja é inviável para quem quer algo para o dia a dia.

      O foco será carros de nicho mesmo, clássicos e esportivos.

      • Gabriel

        O Rubinho atualmente sofre com o problema de não poder trazer uma de suas Ferraris para o Brasil (ele fala sobre isso em um programa dos Acelerados nos EUA)

        • Leandro

          Queria ter esse problema do Rubinho….

        • silvio silva

          Fiquei com pena do Rubinho.

          • José Barbosa

            Brincadeiras à parte, isto é um problema da nossa economia fechada: o Rubinho ou qualquer outro brasileiro que trabalhou fora não pode trazer um bem seu (normalmente, o preço do frete não compensa, é verdade, mas pode haver questão de raridade ou mesmo por uma lembrança especial, tipo o Uno que o Senna deu a Galisteu), por conta desta proibição.

            • Bruno Carvalho

              Creio que em caso de volta definitiva ao Brasil, com a devida declaração dos bens e pagamento de impostos, possa trazer sim, apesar do frete realmente proibitivo…

              • José Barbosa

                Na verdade, não. Não li a portaria do antigo Decex, de 1991, mas me parece que a única exceção para importação de veículos usados, ou pelo menos a única relevante permitida, é a dos carros com mais de 30 anos de uso, para fins de coleção.

        • Fabio Marquez

          Pelo jeito ele tenta ser honesto, pois dois minutos de conversa com as pessoas “certas”, esse carro passa tranquilo.

          • Luciano RC

            Vamos um pouco mais longe: Ele é uma pessoa publica e o que não falta é gente para critica-lo. Se cair na mídia que ele trouxe um carro com “ajuda”, o cara acaba com a reputação que ainda tem. Por isso ele nem deve cogitar falar com essas “pessoas certas”.

        • Carlos Augusto Morais – Grupo

          Não sei como foi o caso dele mas existe exceção. Se você morou um tempo fora do Brasil e este carro você comprou lá e manteve ele um tempo em seu nome ele passa a ser seu por direito e pode trazer na “bagagem” mesmo que seja um usado com poucos anos. Tem que comprovar pra receita federal que este carro foi comprado pra uso próprio lá. Muitos importadores tentaram usar esta artimanha pra importar usados e depois de deram mal por não conseguir convencer a receita sobre sua origem real.

          • Ubiratã Muniz Silva

            o pessoal tenta usar essa artimanha, mas na verdade ela só é válida DE FATO para diplomatas brasileiros a serviço no exterior.

          • Pomarola

            Isso mesmo! Se for carro de usofruto e por um tempo determinado (não lembro o tempo certo), pode trazer sim, independente da idade.

        • Renato Duarte

          (2)Fiquei com pena do Rubinho.

      • João Cagnoni

        Discordo. Eu imagino uns 300 mil Ford Fusion embarcando aqui no BR a preço de banana.

        • Rogério Rodrigues

          Eu importaria facil uma F-150 Raptor ou alguma caminhonete grande la dos EUA como a RAM, TACOMA, SILVERADO, etc

          • Luciano RC

            Com certeza teríamos várias lojas especializadas em importar esses veículos pra cá.

        • Daniel

          Já chegariam todos ferrados, e, se a Ford não tem nem peça para os Fusion importados oficialmente por ela, imagina por aqueles que vieram direto dos junkyard’s da gringolandia?

  • Ricardo

    Teria a chance de ter um Golf G5.

    • th!nk.t4nk

      A realidade: na África fazem isso e só vai lixo pra lá. Na teoria parece bom, mas na prática transforma o país num lixão.

      • Di62028

        Queria ter o “lixo” de um miata na minha garagem, ao invés de um “luxuoso” onix

        • E vc acha que viriam os melhores ‘miatas’ pra cá? Só viria lixo, os que ninguém quer usar nos mercados desenvolvidos, e vc com a bucha pra arrumar, sem peça.

          • José Barbosa

            Nada impediria um projeto piloto de autorizar e verificar os resultados. Se o que viesse fosse só lixo, revoga-se o programa.
            Acho que o segredo seria exigir um laudo prévio para embarque, atestando que o veículo atende às condições, e chegando aqui, isto seria confirmado pela autoridade de trânsito, antes de ser colocado nas ruas.

            • Luciano RC

              Imagina o manto de corrupção que será esse órgão fiscalizador?

              • José Barbosa

                Lógico que haveria, mas não podemos parar o país por tudo em que há corrupção, senão não vamos fazer nada.
                Na prática, quem mora em fronteira e não tem demanda por usar o carro fora desta região já “importa” carros.

                • Luciano RC

                  Infelizmente com a Política atual, não podemos pensar em mais nada alem de corrupção amigo. Mas concordo contigo, precisamos seguir em frente.

            • É só ver o que já existe. Na África e na America do Sul onde é permitido, só chegou lixo. O Peru trazia kei cars usados japoneses (com volante invertido), até que foram proibidos de rodar em rodovias, de tão defasados e pequenos que eram. Até acho que, conforme já comentado, sob algumas condições (carros de nicho, esportivos de baixa produção), poderia liberar, mas qualquer tipo de carro…

              • Alligator

                Com exceção do Paraguai a maioria dos países da AS só importa carros com até 5 anos

            • Alligator

              Um carro em excelente estado pode custar umas 10x o valor de um em estado deplorável. Exemplo uma Cherokee dos anos 90 pode custar 10.000 dólares ou 1.000 dólares dependendo do estado

  • V12 for life

    Por uma lado seria bom para colecionadores poderem importar carros como Carrera GT, Ferrari Enzo e carros raros com baixo volume de produção, por outro não conseguimos dar fim as nossas sucatas e trazer mais sucata de fora só piora a situação, pensando do lado da coleção o ideal é criar um limite para carros ou edições especiais com produção total de no máximo 2500 unidades.

  • Fernando

    Libera tudo de uma vez. onde eu assino?

  • Michael Lima

    minha chance de ter um Kadett Super Boss

  • T1000

    vai dar na mesma, vão taxar esses carros que chegarão aqui a preço de 0km.
    tudo no Brasil é desvirtuado.

    • Dafomg

      Esse é o único problema na minha opinião, os impostos. De resto acho muito bom, a pessoa pode aproveitar a viagem pro exterior e comprar o seu, dependendo do país pode até comprar e vir nele. Ou então pedir a um parente que mora no exterior (praticamente todo mundo tem) pra comprar, se livrando da preocupação com o importador, apesar que comprando de PJ, a garantia é de 90 dias.

    • Louis

      Exatamente, pessoal está pensando que os usados chegarão com os preços que são exibidos em alguns canais do youtube, das lojas de usados dos EUA. Seriam pesadamente taxados, e perderiam a atratividade.

  • Marcos Silva

    minha chance de ter um Cadillac CTS

    • Luiz Ferreira

      Tem um anunciado no Rio, tb sou fã dele, aquele 2011. Mas Marco Silva, veja bem, mesmo que um desses viesse com um preço acessível, e na hora da manutenção, como faremos? Mesmo que tenhamos dinheiro pra peças, teria uma burocracia tremenda pra importar essas peças. Sem falar no preço que as mesmas chegariam aqui…

      • Diego Olivatto

        Resolve isso como sempre se resolveu, põe motor de opala, amortecedor de gol e tá zero! Kkkk

        • Gabriel

          A Cadillac não compartilha grande parte dos componentes mecânicos com a Chevrolet?

          Mas, de qualquer forma, quem quer encarar um carro desses e usado, tem que ter noção que a manutenção não vai ser fácil mesmo.

          • Celso

            Sim, o comprador sabe o que o espera, o que não dá é a proibição. É um excesso de regulamentação burra … Além disso, o processo de colocar motores e componentes nacionais cria uma “indústria” nacional que roda a economia, gera empregos, cria know-how.

            • Alexandre Viotto

              Vc quer transformar o Brasil em uma “Cuba”? Kkkkkk

              • Celso

                Caro Alexandre, liberdade, deixe o mundo girar livremente e as pessoas fazerem suas escolhas de acordo com suas preferências, as pessoas sabem o preço que terão que pagar, isso gera pequeno desenvolvimento econômico, crucial neste momento. Tudo de bom a você.

            • Antonio_Brust

              Será mesmo que o comprador sabe o que espera? Estamos falando de brasileiros. Aquele cara que, com aprovação do financiamento e algum dinheiro na mão, adora comprar coisas na afobação e depois não sabe o que fazer quando o carro quebra, precisa fazer seguro e “10zão” de gasolina não são suficientes pra andar.

              O que mais deve acontecer é uma galera que deveria andar de HB20 importar BMW, Mercedes e esportivos asiáticos velhos e no primeiro pau que o carro der, vai colocar uma lona em cima no canto da calçada, fazer um swap com motor AP ou colocar à venda na OLX baratinho de tudo.

        • Luiz Ferreira

          Vc tem razão, ao menos assim poderemos falar: Olhem eu tenho um CTS-V, kkkk

  • Mr. Car

    Mais uma tremenda bobagem. Ainda que chegassem aqui bem conservados e por preços razoáveis, na hora de fazer a manutenção…em pouquíssimo tempo virariam sucata. Falo dos trazidos em grandes lotes, com intenção de revenda. Os que viessem trazidos por colecionadores para si mesmos, certamente teriam um destino mais nobre.

    • Rodrigo Alves Buriti

      Além disso….tem a “nobre mentalidade brasileira”…..A gente já fica desconfiado em semi-novo de lojas daqui do Braisl com carros brasileiros, imagina o que virá de fora. Eu mesmo não confiaria assim numa oferta tão atraente em carro sem suporte de peças local (sim, eu sei onde e como importar peças, mas dá aquele trabalho e espera….), com a falta de mão-de-obra, etc.

      Poderia ser benéfico, mas aqui no Brasil não sei ein….. já estudaram como é nos outros países citados (Chile e Paraguai)?? Sabe se nossa estrutura é compatível com isso?

      • Luciano RC

        E a gasolina? Lembre-se que ela tem 27% de Etanol.

        • Rodrigo Alves Buriti

          Exato, tem muita coisa para se adaptar.
          É o tipo da coisa, há uma diferença entre vontade de ter um importado e realmente ter um.

          • Luciano RC

            A questão da gasolina é a pior. Pode destruir o motor.

      • Alligator

        Já começa que Chile importa carros com no máximo 5 anos de uso e Paraguai até 10 anos

    • th!nk.t4nk

      Viraria tudo galinheiro ou seriam abandonados pelas ruas em pouco tempo. Em lugar nenhum essa ideia funciona bem.

    • Guilherme Batista

      Acho que ta generalizando, você fala como se todo mundo fosse passar a importar.
      Eu sou totalmente a favor simplesmente pelo fato de ter a possibilidade de comprar um carro bom que eu quero e não ter que ser obrigado a engolir nossas carroças . Liberdade é bom demais

      • Mr. Car

        Em teoria, é. Na prática, você iria ganhar apenas a liberdade de comprar uma bomba importada, he, he!

        • Mr. Car

          O problema é que vão largar estas bombas nas ruas, tomando permanentemente vagas que seriam úteis para muita gente, além das sucatas servirem como abrigo para vagabundos, ou virarem ninho de rato, barata, pulga, mosquitos, etc…Mas se largaram as sucatas na frente da sua casa, e não da minha, aí, realmente, não tem problema nenhum. Se vira, he, he, he!

          • Mr. Car

            Se a intenção fosse ser só uma coisa de nicho, abririam a possibilidade de importação apenas para colecionadores. E é isso aí mesmo, você acertou: já tem sucata nacional o bastante largada nas ruas, não precisa de importadas para ajudar, he, he!

        • Guilherme Batista

          Nem todo mundo é cupim de carro, tem gente que sabe cuidar e tem meios de consertar por conta própria.
          Além do mais, não vai ser pior que as nossas carroças que temos aqui

          • Mr. Car

            Parcela ínfima dentro de um universo, he, he!

            • Guilherme Batista

              E só por isso deveria ser proibido?

    • Raul Cotrim de Mattos

      Eu não vejo vantagem nenhuma nisso, tanto pelo atual aumento de oferta de modelos globais no Brasil, como a rápida ascensão dos carros elétricos, que será mais rápida do que todos imaginam. Mas olhando para o lado da manutenção não vejo problemas… dá para importar muitas peças diretamente do exterior pela internet com muita facilidade, além de que poderiam surgir muitos mecânicos e importadores especializados.

  • Via de regra poderíamos ter usados com preço atrativo, dependendo da taxação por parte do governo. Por outro lado seríamos um deposito de lixo, visto que carro velho é um problema em muitos países.

  • Filipe Augustus

    Primeira coisa que faria era comprar um Opel Vectra Caravan OPC 2010! Considerando 10 anos eu só precisaria esperar mais 3 =D

  • Marcelo

    Mas quem se responsabilizaria pela “tropicalização” desses veículos, já que os mesmos não estão adaptados aos nossos combustíveis e muito menos às nossas péssimas estradas e ruas ?

    • Rogério Rodrigues

      Nenhum antigo com mais de 30 anos hoje é “tropicalizado” então continuaria do mesmo jeito. Compra o carro e “se vira”, rsrs.

  • Bruno Costa

    Além do lixo de rico (usados premium) teríamos o lixo de desenvolvido (usados de outros países). Aliado a palhaçada que é o Brasil, já poderíamos mudar o nome para Lixosil.

    • Salim Mahmood

      Lixo e carro Brasileiro

  • Daniel dos Santos

    Seria o lixao eo mundo…e depois queria ver os compradores realizarem a manutencao

  • saulo

    Não sei se seria viável, mas poderiam fazer uma lista dos carros que poderiam ser importado, aqueles carros de nicho que eram muito desenvolvidos para sua época como porsches e afins e não carros que são populares como civic, corolla, sei que é muito dificil e realmente me parece inviável, mas é só uma idéia.

  • Rodrigo

    Quero ver achar peças de reposição de um veículo usado e importado. Se nacional com essa idade já é difícil de achar e quando acha custa um olho da cara…

    • Luciano RC

      E importado sem representação no Brasil… se você trouxer modelos de marcas que não atuam aqui, só peças importadas pela internet.

      • Rodrigo

        Pois é, por isso que acho que não vai mudar muita coisa. Esse tipo de notícia vai beneficiar mais quem é colecionador. E quem se aventurar em importar carros com representacao de marcas aqui no BR.
        Tomara que eu esteja enganado e que além disso seja liberada também a importação de peças. Daí vai ficar bom pra todo mundo

        • Luciano RC

          Mas peças já não é liberado?

  • Ricardo Blume

    Acredito que encheriam de sucatas de todas as marcas e dos quatro cantos do planeta as nossas já saturadas ruas e estradas. E o pior, o preço dos mesmos não seria nada acessível, pois tudo em nosso país é desvirtuado e focado a encher o bolso de meia dúzia. Em países onde não há montadoras como a Nova Zelândia, a importação até funciona, pois a legislação impede que venham sucatas e ninguém joga contra e assim o país não se transforma em um depósito de lixo. Não precisamos de mais carros mas talvez uma renovação de frota com veículos mais seguros e econômicos.

  • Franco da Silva

    E haveriam ainda mais “cidadãos” que trocariam seus Santanas sem manutenção por Audis com ainda menos manutenção devido aos custos.

  • Leo

    Só consigo imaginar uma invasão de carros chineses e indianos de 5ª!

  • Edivaldo Souza

    Por mim pode liberar, quem não quiser não compre, simples assim.

  • Eu importaria de primeira um VW Phaeton, eu sempre achei ele uma barca linda, ainda mais aquele W12.

    • 4lex5andro

      E mesmo que não importasse, o melhor é ter pelo menos a opção de escolher. E hoje nem isso temos no mercado fechado automotivo brasileiro; se serão carros com >10 anos, é complicado, mas tb é um começo.

      Pode incentivar também as fabricantes de autopeças a fornecerem componentes pra esses veículos, já que nessa idade, muitos importados tem o know-how tecnológico similar ao de muitos nacionais novos ou recentes. E outro ponto a favor; com o tempo, até os nacionais rodados poderiam ter seu preço pressionado pra baixo com essa “competição” com os importados no mercado de usados.

  • Maycon Farias

    Se rolar eu quero meu mustang 66 conversível kkkk

    • Haggard

      Mas Mustang 66 já se enquadra na lei atual né! auheuaheuaheuaeh

      • Maycon Farias

        Não sabia. Quanto será que custaria essa brincadeira? kkk não me assuste

        • Filipe Augustus

          Com mais de 30 anos vc pode importar qualquer automóvel em condição de rodagem! Um Mustang de 10 mil dólares, viraria uns 35 mil dólares ou 120 mil reais tranquilamente! Pelo menos se quem me passou a informação disse certo, calculo algo por volta disso!

        • Eng Turbo

          Tem uma conta bem simplista:
          – Coloque 110% do valor do veiculo (Impostos e taxas aduaneiras)
          – Frete +- USD2.000 (Isso muda muito)
          – Ter a sorte para que a fiscalização no porto não te barre e “peça uma liberação $$”

    • Alexandre Viotto

      Pela lei atual, vc já pode importar um Mustang 66 conversível, pois já tem mais de 30 anos de fabricação!

  • heliofig

    Legal, porque assim podemos ter destes lindos carros baratos japoneses descartados, adaptados igual este táxi boliviano:
    http://2.bp.blogspot.com/_cyeQC1Fz_Sc/TTeXuPfkbrI/AAAAAAAABJI/-denJ95VSSg/s320/T%25C3%25A1xi+boliviano.jpg

  • Alexandre Félix dos Santos

    Não gosto do governo botando “pitaco” em tudo nas nossas escolhas.
    Mas me desculpa, aprovar uma lei como essa seria um retrocesso.
    Grande maioria dos carros usados de 10 anos ou mais aqui no país estão bem acabados, porque o dono normalmente não dão manutenção adequada, só vai pra oficina quando realmente não andam mais. Grande parte, não todos.

  • Gabriel Ferreira

    Se o veículo velho vier dos EUA, só vem já vou começar a juntar dinheiro pra comprar uma Escalade

  • José Barbosa

    Esta ideia só tem um problema: dez anos é muito tempo.
    Libera qualquer veículo, desde que aprovado na inspeção.

  • Haggard

    Hmmm… se aprovada, eu curtiria por causa de alguns carros, como uma Silverado 1996 (a quadradinha) cabine dupla e 4×4, a F-250 1996 (com a cara da nossa antiga F1000) e um Nissan Skyline GTR R33.

  • Lyn

    Legal mas esses carros conseguirão rodar com nossa gasolina batizada de fabrica??

    • Luciano RC

      É o que eu pensei… vai ter que usar a Podium e mesmo assim pode ter problemas por causa do Etanol.

  • Celso

    Daria pra importar modelos como Lamborghini Gallardo, ainda um belíssimo carro (mais bonito inclusive que seu sucessor) e muitos outros. Um belíssimo presente a muita gente e criando inclusive novos nichos (o dos esportivos como o Gallardo é um exemplo) que não existem aqui, talvez até incentivando novos projetos brasileiros, criando comércios (e empregos) de venda e manutenção desses carrões. Ferraris, Rolls Royce, Porsche, belíssimos Aston Martin, e muitos outros a preços bem menos proibitivos. Mas aqui até cria-se enormes dificuldades para veículos customizados e a toda movimentação comercial, de empregos e industrial que isto poderia gerar. A mentalidade de excesso de regulamentação, quase que proibindo algo fora do fornecido pelas montadoras, é míope demais.

  • Marcio Souza

    Estou vendo um monte de carros com defeito crônico, problemas ocultos e manutenção caríssima sendo adquirido pelos “espertos” daqui. Só seria vantagem se: a importação de peças para esses veículos fosse liberada sem tributação astronômica e que todo e qualquer veículo vindo nestas condições deveria passar por uma inspeção comprovando que não há nenhum tipo de problema. Deve haver regras para que nosso país não se torne um ferro velho.

  • Cmte Pimenta

    Mais inteligente seria zerar imposto de importação de veículos novos..zero km…e fazer as montadoras daqui rebolarem pra se ajustar a concorrência.

  • Leandro

    Daria para importar versões de modelos existentes aqui, como Corolla Brad XRS com motor 2.4, que existiu nos EUA, por exemplo, Duster diesel, modelos que têm muitas peças em comum com modelos nacionais, facilitando a manutenção.

  • Zé Mundico

    Ridículo, ideia típica de pobre metido a besta e com complexo de inferioridade mal curado.
    Um carro com 10 anos de uso muito provavelmente já saiu de linha até no seu próprio país de origem. E quem seria doido de vender um carro usado sem nenhuma garantia do fabricante?
    E iria ter peças de reposição para o brinquedo?
    Sei não, mas tem hora que eu penso que o Brasil é um imenso jardim de infância a céu aberto……

    • Zé Mundico

      É, mas o mercado canadense tá ali do lado dos EUA, na verdade é uma filial disfarçada….rsrsrs

  • Joaquim Grillo

    Seria mais caro, um exemplo ford Focus de lá seria mais caro que o de cá

  • A.T.

    Abrindo as portas para receber os “exilados” do dieselgate….

    • nbj

      Mas esbarraria na legislação brasileira sobre carros à diesel.

      • A.T.

        abrindo a porta…..

        ( já tentaram por duas vezes aprovar por aqui diesel para carros de passeio….e segue o lobby)

      • A.T.

        abriria as portas….

        Já tentaram por duas vezes aprovar diesel para os carros de passeio. O lobby está forte….

  • Salim Mahmood

    um carro alemao ou japones de 10 anos e muito melhor que um novo brasileiro

  • ####Carlao GTS

    Agora a ford lança o mustang…

  • Jerônimo Matos Cerutti

    Minha chance de ter um R34 Skyline

  • MIN💀S

    Qualquer carro americano com 10 anos de uso tem mais estrelas ( segurança) que nossos Onix2017 ZeroSTAR ou MOBI2017 OneSTAR!

  • Ricardo

    Carros que custam $ 500 nos EUA chegariam no Brasil por R$ 20.000.

  • Marcelo Carvalho

    Eu penso da seguinte maneira os nossos líderes políticos se é que podemos chama-los de líderes, deveriam baixar drasticamente os valores de impostos e veículos comercializados no país, tornando acessível para todos, agora vem com esta ideia de importar refugo, lixo ou melhor sucatas com mais de 10 anos de uso.
    Se baixarmos os preços de nossos produtos no país já vai crescer o número de empregos etc.
    Eu sou contra a está decisão.
    Acorda Brasil.

  • Eng Turbo

    Link
    https://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaoideia?id=82749&voto=favor

    Obs: Esse assunto ainda é embrionário, existem inúmeros pontos positivos e negativos, porém sou a favor de mais opções no nosso mercado, ou vc não gostaria de poder importar o carro dos seus sonhos no preço de um popular zero KM?

    • Luciano RC

      O problema é a garantia de que vai vir a preço de Popular 0km. Eu acredito que teria tantos impostos e burocracia, que nem iria compensa. E o que viesse ainda estaria péssimo.

      • Eng Turbo

        Hj o imposto pra importa um modelo com +30 anos é de 110% (Média)
        São tantas opções que os preços seriam muito atraentes, em qualquer cenário.
        Não faz o menor sentido importar veículos em péssimas condições se a ideia é vender aqui. Lembre-se que o valor do imposto e das taxas aduaneiras é o mesmo, independente da condição do veiculo, por que iria importar uma sucata?

  • zekinha71

    Na teoria a ideia é linda, poder comprar uma F150, trio alemão, Mustang e várias outras belezuras.
    Mas na prática iam desovar sucata de todo tipo do mundo aqui, só lembrar do tempo que liberaram importação de pneus e baterias usadas, só veio lixo do primeiro mundo, fora os lixos da Índia e China.
    E ainda é capaz do governo cobrar aquela linda carga tributária bem alta em cima.

    • D136O

      Perfeito seu comentário, acrescentando ainda prejudica a balança comercial.

  • Marcio Mendes

    Os carros no Brasil já são um lixo… Agora teríamos lixo importado! Não, obrigado…

  • Eng Turbo

    Provavelmente os veiculos que teriam o maior volume de importação seriam os Esportivos e as Pickup’s. São modelos usados que custam muito pouco nos EUA e Canadá, porém qui valem uma fortuna (Como tudo)

  • Matheus

    Fora que nenhum desses carros será segurado no Brasil né…
    Se alguma seguradora aceitar, vai cobrar um preço astronômico!

  • Eng Turbo

    É sério que tem quem acredite que um carro com 10 anos, fabricado nos EUA ou Canadá, tem menos tecnologia ou segurança que um carro popular fabricado no Brasil? Nenhum carro fabricado na ultima década na America do norte teria um desempenho inferior a plataforma 178 da Fiat, 4200 da GM, PQ23 da VW, X90 na Renault, GSV da GM….etc.
    Eu já importei praticamente um motor INTEIRO de uma moto, pois os valores das peças no Brasil eram (E são) fora da realidade.

  • Ricardo Santos

    Mais uma etapa em nosso processo de Venezuelização.

  • Mas falando sério, todos os países falando em destruir carros com mais de 10 anos de uso por causa da poluição e talvez falta de segurança (depende o modelo) e aqui os kras querem importar? kkkk mais um projeto pra não ser levado a sério. Tem é de criar um que zera impostos de importação ou circulação para hibridos e eletricos por uns 5 anos, pra eles pegarem no nosso país e se criar uma rede de recarga. Agora se quiserem se tornar um Paraguai, pode aprovar essa lei ae.

  • Carlos Augusto Morais – Grupo

    Eu acho que esta ideia é uma bobagem porque os impostos tornariam esta importação meio que “inviável”. Talvez pra carros super esportivos e de alto luxo compense, mas pra carros comuns não vejo grande atrativo já que vão entrar carros “velhos” que não tem mercado de peças disponível no Brasil. Qual seria a vantagem de comprar um usado importado ja com manutenção necessária sem estoque de peças no BR???? Ja com carros antigos clássicos é outra história porque os importadores são colecionadores ricos que tem fornecimento de peças em lojas especializadas em importar peças pra carros clássicos de clientes ricos…

  • Fábio A.

    Acho válido como mais uma opção. Certamente será viável e benéfico para alguns. Acha que não vale a pena, é só não comprar.

  • Vattt

    Seria interessante para Mercedes, BMW, Audi e outros esportivos “velosesefuriosos”. O resto seria entulho estrangeiro

    • 4lex5andro

      Entre entulho nacional e europeu, sendo que o primeiro é formado por hordas de focus, onix, palios, cruzes, credo, etc. e o segundo, por opel, audi, bmw. Só resta uma conclusão:

      – “Pode chamar os navios”.

  • Sou contra. Comprar mais lixo dos países desenvolvidos? Não, obrigado. Já foi a época em que o Brasil tinha carros 0km mais desatualizados que carros de 10 anos atrás de países estrangeiros.
    Hoje em dia um carro de 10 anos atrás importado é apenas um carro velho usado de 10 anos atrás.

    • Lucas

      Você considera um Corolla ou uma Hilux 2016 seguros? E o Onix, que é o mais vendido do Brasil? Mobi? Palio? Gol? A esmagadora maioria de carros novos vendidos aqui são com toda a certeza menos seguros que carros importados, mesmo que com 10 anos de uso, principalmente se falarmos dos alemães.

      • Ué, mas aí você está comparando lixo com luxo. Você acha que a pessoa que iria comprar um Onix, ao invés disso compraria um Mercedes A200 de 10 anos atrás? Mesmo que o preço fosse equivalente, a manutenção de um carro desses é caríssimo. Brasileiro tem mania de achar que é só comprar e pronto. Não existe seguro, não existe revisão, não existe manutenção, não existe imprevistos (quebrar um retrovisor, um câmbio, etc).

        • Lucas

          Não discordo sobre a manutenção, seguro e afins, estava contestando o que você falou sobre “já ter passado a época em que o Brasil tinha carros 0km mais desatualizados que carros importados de 10 anos atrás”. Amigo, essa época é agora! O mercado brasileiro é composto em sua maioria por lixo, por máquinas suicidas de papelão prontas pra ceifar sua vida em qualquer fatalidade. De Ônix a Corolla, de Pajero Dakar a Hilux, em todos os segmentos, poucos te salvam.
          Isso porque não toquei no ponto de câmbio, desempenho, prazer ao dirigir, espaço interno etc.
          Um 325 2007 com aquele 6 cilindros inquebrável dá um banho de tecnologia, segurança e prazer em QUALQUER veículo produzido atualmente aqui no Brasil.

          • Sem dúvida uma 325i de 10 anos atrás vai ser melhor que um Onix. Porque você está comparando um segmento de luxo (em qualquer país do mundo) com um segmento feito especificamente para mercados emergentes como o Brasil. Respeito sua opinião, mas continuo achando que é descabível a comparação. O que eu quis dizer é que um Corolla de 10 anos atrás importado é o mesmo Corolla de 10 anos atrás que temos aqui no Brasil: já se foi a época em que tínhamos carros diferentes dos que existiam em outros países. E trazer uma BMW 325i importada, com todas taxas/impostos que possuímos, com certeza sairia até mais caro que comprar uma 325i usada daqui do Brasil. Ou seja, de nenhuma maneira faz sentido querer importar esse lixo usado de outros países.

  • Talvanis Melo
  • Não é melhor baixar o Imposto de Importação dos veículos novos, ou criar novos incentivos para produzirem carros modernos a preços baixos por aqui?

    Ops, esqueci que somos reféns de multinacionais que usam os empregos de seus funcionários para conseguir benefícios a granel do governo… Rota 2030 que o diga…

  • Eduardo Campos

    E o combustível? Alguém pensou nisso?

  • humberto

    tal medida mais uma vez vai favorecer a máfia dos fabricantes no Brasil. Isso porque vai fazer baixar o preço do usado, sem que a indústria seja obrigada a rever os preços abusivos que impõem aos Brasileiros. Temos que voltar à era Collor, liberar importação de zero KM. Vejam que importam Fusion e outros do México e nem por isso temos um preço melhor. É liberar para outras indústrias, exigindo peças e assistência técnica.

    • Freaky Boss

      humberto

      se a indústria ficar praticando preços impraticáveis para o 0 km que não justifiquem a cadência mínima necessária para se produzir, E NÃO RECEBER SUBSÍDIOS DE GOVERNO, ela vai fechar.
      Essa história de preços abusivos não é tão simples assim. Se existe um preço é porque alguém paga (ou então o governo segura com subsídio, coisa que sou contra). Só sei que a conta está fechando.

      Em tempo: um modelo que eu gostaria seria o de diminuir imposto para importar e para produzir. Aí o Brasil produziria menos nichos, porém aqueles em que vendesse bem aqui e também exportasse. O resto importava. E nos nichos em que produzisse teria uma produção bem maior do que a de hoje. Mas não é tão simples. Se não já teria sido feito. Tem muita coisa em jogo e muita indecisão.

    • Celso

      Caro humberto, se o preço dos usados baixar, isso já é ótimo. Essa medida traz mais concorrência ao setor, o que faz pressão para diminuir preços e melhorar os produtos. Importante: essa concorrência estaria fora do controle dos carteis das montadoras. Tudo de bom a você.

  • Freaky Boss

    1. a parte de segurança é facilmente resolvida, SE ISSO QUISER SER PESADO. Basta colocar requisitos para a importação, que aí não vem “lixo”. Ou alguém acha que um toyota Camry de 2007 fica a dever para um ônix 0 km????

    2. É preciso entender bem a dinÂmica desse setor de automóveis para opinar concretamente, envolvendo a cadeia de novos e usados, mas superficialmente analisando eu penso que isso tiraria mais ainda a venda de veículos novos, ou seja, desemprego na indústria e diminuição de arrecadação de impostos. E se for assim não é melhor diminuir os impostos do 0 km de uma vez e largar desse negócio de importar usados???

    Esse é só mais um dilema que joga a seguinte pergunta para a sociedade: o que o Brasil quer ser?? Qual o modelo esse país quer seguir?? Quer que todos tenham carro ou que todos tenham acesso a mobilidade? (são coisas diferentes) Quer empregos em indústria ou qualquer emprego serve?? e etc e etc…
    Perguntas complicadas….

  • Freaky Boss

    pessoal

    eu não enxergo que seriam importados carros “aleatoriamente”…..Para equacionar todas as demandas (direto do consumidor, ministério público, demandas do comércio e da assistência em si, etc) penso que viriam majoritariamente carros das marcas que já existem aqui. E modelos pré estabelecidos. Não seria essa loucura que muita gente está pensando não.
    MAs acho que isso nem vai para frente. Não acho viável.

  • Celso

    Essa medida traz concorrência ao setor, e concorrência tende a diminuir preços e melhorar produtos. IMPORTAMTE: ESTAS IMPORTAÇÕES ESTARIAM FORA DO CONTROLE DOS CARTÉIS DAS MONTADORAS, desde que não sejam elas mesmas que façam estas importações (pouco provável).

  • Jefferson Ferreira

    pode pegar qualquer carro europeu com fabricação de 10 anos, que ele vai ser mais seguro, mais eficiente e melhor construido que qualquer onix, kwid, mobi zero!!!

  • Jefferson Ferreira

    pode ter certeza que um modelo europeu de 10 anos de fabricação é melhor em todos quesitos que um onix zero… Ai compra quem quer…

  • Jose Alexandre Mendonça Neto

    Vamos importar carros Europeus, Americanos e aproveitamos e “EXPORTAMOS” nossas ”CARROÇAS”, Mobi,Onix,Gol,Uno. Agora sim o Brasil sil sil sil VAI…..

  • Sílvia

    Legal ! Sugiro o adendo : “Para cada usado importado , 20 novos produzidos aqui exportados ao país que destinou o ‘usadão’ p nós”

    • 4lex5andro

      ? Regulamentações ao quadrado ?

      O país precisa é de menos impostos, compulsoriedades e taxações. Quanto menos “gravatas” e “paletós” no caminho entre o trabalhador e seu carro, mesmo velhinho importado, melhor.

  • FocusMan

    Sinceramente essa ideia n funcionaria no Brasil.

    • 4lex5andro

      Mas o Brasil já não funciona independente de ideias. Melhor pelo menos ter opção de escolher, se o usado importado não for bem reputado, é só não comprar.

  • Luis Burro

    Ia ser a zona completa(jah eh em parte).E aqui com a belissima fiscalizacao ia ter muitos frios.

  • Luis Burro

    Esta eh uma oportunidade pra qm quer trabalhar com reciclagem automotiva.

  • Ubiratã Muniz Silva

    Chile e Paraguai só aceitam a importação de carros usados porque são países que não possuem indústria automotiva local, nem mesmo no regime CKD.

    Além disso, não há vantagem financeira nenhuma em liberar a importação de usados por pessoas físicas. O custo é proibitivo, bem como a burocracia, basta ver quanto custa trazer um clássico pro Brasil. O carro sai em média por pelo menos 3 vezes o valor pago no país de origem.

    Só acredito que deveria haver concessões para trazer veículos fora do range de 10 anos para cidadãos brasileiros que estejam morando no exterior e de mudança pro país. Hoje esse tipo de importação só é permitido aos diplomatas a serviço no exterior.

  • Fabão Rocky

    Carro importado com mais de 10 anos de uso? É o perfil de um carro (a depender do modelo) que rico não quer mais e pobre não pode manter. Fora isso, onde encontrarão peças de reposição num modelo que nunca foi vendido aqui no Brasil?

  • IagoPimentel

    Importaria meu Crown Victoria 2006

  • Austin&Katya

    Só vai valer a pena se for motor diesel, poque os carros la de fora não aguentam a nossa gasotol… Ah não ser que coloque GNV, principalmente se for aqueles V8 lá dos EUA

  • 1945_DE

    Estou cotando a importação de um Porshe dos EUA, mas acho que os impostos cobrados pelo governo, vão melar a possibilidade de importar o clássico. Eles pode até liberar, mais vão cobrar tanto que vai inviabilizar.

    • 4lex5andro

      No Brasil, importação independente é assim: compra-se na verdade 2 carros, mas só leva 1, pois o outro vai pra o Estado.

  • Daniel

    Proposta ridicula. O que precisa se fazer é justamente o contrario, um programa de incentivo a renovação da frota (carros mais seguros, menos poluentes, economicos, mais empregos, etc), e não trazer bagaceira velha lá de fora!

    Tinha que dar isenção de IPI, ICMS, etc, etc pra quem mandasse o carro usado para a reciclagem (com devida baixa da documentação). Ia acabar com a festa dos “salvados” por ai. Bateu, deu pt? vale mais virando prego do que sendo “recuperado” pra enganar algum trouxa.

    Com isso, em pouco tempo teriamos uma frota mais recente, com a grande maioria com os ABS, Airbags (em breve esp), com menores emissões, maior economia, etc.
    Todo mundo ganharia.

  • Adriano Lius II

    Não sei da onde vcs acham que viriam com preços raziáveis, vão superfaturar tudo, aqui é Brasil, vcs esqueceram?

  • Jwoll

    gosto da ideia, um niva 2006 é o que eu preciso

  • Fanjos

    Tinham que liberar a importação de novos, usados, o que vc quiser, pagando 10% de imposto (para os chorões estadistas não ficar de mimimi) e o resto aqui no HuEzil que cobre a reforma tributaria do governo, porque se existe alguém que pode obrigar o governo a fazer qualquer coisa é montadora de carro, e deixem aquele que vender melhores produtos por um preço menor ganhar.

  • NaoFaloComBandeirantes

    Eu não precisaria de muito para ser feliz!
    Um “simples” Challenger SRT8 HEMI V8 já me serve demais!

    No Brasil um SRT8 2008 custa sempre acima de R$220.000.
    Nos EUA, um SRT8 2008 custa aproximadamente uns USD20.000 (segundo o Carsforsale,com).

    No mundo dos sonhos (sem impostos) daria uns R$64.000.
    Não tenho idéia do que seria o imposto e o frete para importar um desses.
    Não consigo nem chutar quanto ficaria o preço final.
    Possivelmente acima de 2,5x.

    Mas enfim: eu gostaria sim dessa lei aprovada.

  • Adriano Gonçalves de Camargos

    Eu apoio a abertura para usados de qualquer ano com critérios de equiparação ao que é vendido por aqui, ou seja, um veículo importado usado com 5 anos de uso deveria ter no mínimo o que um nacional com 5 anos vendido aqui no Brasil, regras de vistoria prévia antes de sua circulação se fariam necessárias para checagem das condições mínimas de uso(segurança, emissão de poluentes, etc..). Com certeza traria bons resultados para nosso mercado como um todo, inclusive faria com que as montadoras melhorassem ainda mais seus veículos. Pois é bem conhecido por nós que nossos veículos estão bem atrasados em relação aos importados.

  • DinhoRoxxx

    Não achei o link do apoio na matéria

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email