India Mercado Motos Suzuki

Suzuki Inazuma 250 vai mal em vendas e será cortada do mercado indiano

suzuki-inazuma-250-1-700x612

Conhece a Suzuki Inazuma? Você vê a Suzuki Inazuma 250 com frequência nas ruas aí da sua cidade e no seu bairro? Pois é, nem mesmo os consumidores indianos estão conseguindo encontrar o modelo circulando em grande número pelas ruas do pelo seu país. A motocicleta foi lançada bem antes naquele mercado do que no Brasil, mas com vendas em baixa, já está marcada para morrer.


A Suzuki deverá cortar a produção da moto Suzuki Inazuma 250 em março, pois as vendas não estão correspondendo ao esperado pela empresa japonesa. O problema que aconteceu na Índia é que o estilo naked não é bem a preferência dos consumidores por lá e também o preço elevado faz com que mesmo a KTM tenha valores e produtos mais interessantes do que a Suzuki com a Inazuma 250.

Se a Suzuki Inazuma F tivesse sido lançada no mercado indiano, as vendas poderiam ter sido melhores, com certeza. Agora a Suzuki terá de colocar alguma alternativa (de preferência carenada e com bom preço inicial) no lugar da japonesa de 250 cilindradas, que aqui é vendida nesse ano de 2014 por um valor oficial de tabela de R$ 15.900.

E você, o que acha da Suzuki Inazuma 250? É uma boa moto? Tem um preço razoável?


suzuki-inazuma-250-2-700x494

suzuki-inazuma-250-21-700x525

Suzuki Inazuma 250 – Ficha técnica

Marca: Suzuki
Tipo de moto: Street
Ano: 2014
Fabricação: Nacional
Cores: Preta, Vermelha, Azul
Motor: 2 cilindros com 4 válvulas, SOHC, refrigeração líquida
Cilindrada: 248 cc
Diâmetro x Curso: 53,5 x 55,2mm
Taxa de compressão: 11,5:1
Sistema de lubrificação: Cárter úmido
Sistema de partida: Elétrica
Alimentação: Injeção eletrônica
Tipo de ignição: Eletrônica digital
Potência máxima: 24,5 hp (métrico) a 8.500 rpm
Torque máximo: 2,24 kgf.m a 6.500 rpm
Câmbio: 6 Velocidades
Sistema de transmissão: Corrente
Suspensão e Freios
Suspensão Dianteira: Telescópica de amortecimento hidráulico
Suspensão Traseira: Balança articulada com amortecedor hidráulico e pre-carga da mola
Freio Dianteiro: Disco
Freio Traseiro: Disco
Peso e Dimensão
Peso: 182 kg
Comprimento Total: 2.145 mm
Largura Total: 760 mm
Altura Total: 1.075 mm
Distância entre eixos: 1.430 mm
Distância do solo: 165 mm
Altura do Assento: 780 mm
Pneu Dianteiro: 110/80 17
Pneu Traseiro: 140/70 17
Capacidade do tanque: 13,3 litros
Óleo do Motor: 2,4 litros (com troca de filtro)
Nível de Ruído
dB(A): 87,6
rpm: 5.250

[Fonte: IAB]

COMPARTILHAR:
  • _William

    Nunca vi uma dessa….

  • Guilherme Spader

    Motor bicilíndrico com potência próxima de monocilíndrico, muito pesada e preço alto. Pessoalmente é muito bonita, mas mecanicamente defasada.

    • LoganVB

      Exatamente!!! Era o que eu ia falar. Todas as características negativas estão nessa moto, e aqui no Brasil não tem nada haver com carenagem.

    • Rael Ribeiro

      mas dizem que anda bem… e é muito macia.. motor silencioso… se for olhar o preço hoje esta igual cb300… com certeza ela tem muito mais caracteristicas positivas que uma Cg300

  • FocusMan

    Essa moto é vendida aqui?

    • Mickael Fernandes

      Sim, amigo.

  • Paulo

    Não sei se em algum lugar essa moto vende bem, é muito pesada pelo seu porte, feia e cara. A Suzuki deveria ficar só com as motos acima de 600cc e esquecer esse mercado de motos populares que não é o seu ramo.

    • Levi Santos

      Falou besteira, pois as motos de baixa cilindrada como as 125~150 são as melhores e mais completas no mercador atualmente, sem contar no preço em relação as concorrentes.

      • Marco Tinoco

        Tive motos, Honda e Yamaha e sinceramente as Yes, GSR entregam qualidade, pacote completo por um preço bem mais acessivel. Detalhe, baixa manutenção e baixo indice de roubos.

    • Rael Ribeiro

      as pequenas defasaram muito no design em relação as concorrentes… mas ainda sao confortaveis e muito confiaveis! isso vc pode ter certeza. tive uma yes por anos e tenho saudades dela ate hoje… excelente meio de condução

  • Bruno Brasil

    Aqui vai acontecer o mesmo, tanto pelo conjunto ruim, principalmente pelo peso e também que o mercado de motos 90% são de “bobos” fanáticos por honda.

    • Igor Lima

      sim o mercado é baba ovo da honda concordo… mas com essa inazuma ai não tem como… pesada, fraca e fora de preço…

      • Marco Tinoco

        Pergunta!, voce ja rodou com uma?

        • Igor Lima

          Não rodei, e nunca vou rodar, pois valorizo meu dinheiro, adquirindo somente coisas que possuam bom custo x benefício…Mas não se acanhe, brinde-nos com sua larga experiência com o modelo… Já rodou quantos mil kms com a sua?

    • Moises Videira

      E continua vendendo 2 anos depois, viu-se que o peso é sinônimo de conforto, e a potencia é antônimo de economia.

    • Rael Ribeiro

      mas cara… se nao fosse a depreciação que ela vai ter, e falta de peças por ter vendido pouco… jamais trocaria uma dessas por uma Cg300… aquela moto horrorosa, motor barulhento vibrador…. essa inazuma é 1000 vezes mais linear e confortavel que uma cg300

  • Jaderson

    Essa moto parece aqueles cruzamentos genéticos que deram errado, parece que cruzarão a Hayabusa x Boulevard e saiu essa atrocidade.

    • João Carlos

      Ela parece uma mini b king

  • Wagner Lopes

    Vai em uma CC Suzuki e veja os preços…beiram o ridículo. Parece que é no mundo todo. Toda montadora tem a mania de achar que seus produtos são TOP e não tem concorrentes podendo fazer o quê bem intendem no mercado…

  • Leandro Santos

    Acho q nem o cc tem coragem de expor e vender isso aqui.

  • IRA

    Acho a moto bem bonita, lembrando a B-King. Quanto ao peso elevado, não é problema porque objetivo do projeto é conforto e não desempenho esportivo. Mas o preço… Bom, daí não existe argumento que salve. De forma alguma essa moto poderia custar mais de treze mil.

  • Economy

    Muito bela! Pena que não exista por aqui. Mas se for para custar muito cara como é de costume nesse país aqui, é melhor que nem exista.

    • Mickael Fernandes

      Existe, sim, amigo. Também sinto lhe informar: é cara – na minha cidade é vendida entre 15 e 15,9k.

  • PEDRO CUNHA

    Suzuki é só fama.
    Péssima de mercado, falta de peças, fragilidade de componentes, etc…
    Mais ou menos como uma versão “upgrade” das chinesas.

    • eder leal

      Falou tudo!As Suzukis pequenas,são genéricas chinesas que a Suzuki vende por aqui.
      Bobo é quem paga …

  • Alexandro

    KTM 390CC +- 140KG SECO E MENOS DE 155KG COM GASOLINA E COM ABS, VISUAL MODERNO.

    INAZUMA 250CC MAIS DE 180KG SECO APROXIMADAMENTE 200KG ABASTECIDA SEM ABS VISUAL PERDE ATÉ PARA A GS500 QUE PESA MENOS DO QUE ELA .

    UNICA VANTAGEM QUE EU VEJO EM COMPRAR UMA INAZUMA PQ VC SERA O UNICO COM ELA, LOGO SERA MENOS VISADA( E OLHE LA)

    JA LIGUEI LIGUEI NA CONCESSIONARIA QUERENDO COMPRAR POR 13MIL E PREFEREM DEIXAR ENFERRUJANDO.

    TAI MINHA PROPOSTA 13MIL SE ALGUMA CONCESSIONARIA QUISER ME VENDER

    EM ENVIE UMA MENSAGEM NO FACEBOOK( https://www.facebook.com/hiper.musicas )

  • Luiz Oliveira

    Comprei e gostei, boa de estrada consumo bom,bicilíndrica funciona redondo sem vibração ou girando no talo como as monocilíndricas…

    • eder leal

      Não falta louco…

  • eder leal

    Se até lá não sã doidos em pagar um absurdo nessa mistura de Twister com b-king,querem que paguemos mais de 15 mil nisso aí que sequer um ABS tem.Por mim,que se danem.

    • Rael Ribeiro

      mistura de twister? ai forçou a amizade amigo

  • Marco Tinoco

    Amigos,

    Sempre fui apaixonado por motos de porte, acima de 350. Porém,
    após muitos anos de estrada, nos últimos tempos tenho me tornado um cliente e
    fiel usuário Suzuki, após ter diversas Hondas, agora passei por todas as
    pequenas Suzuki, Yes, GSR e agora Inazuma.

    Sinceramente fiquei apaixonado pela relação potência,
    qualidade e layout da moto. Simplesmente, ela entrega o que promete.

    Adquiri no ano passado uma zero 2016/2016, e venho
    utilizando a mesma para o meu laser e algumas vezes no trabalho, quando o tempo
    da Baixada Santista ajuda.

    Custo baixo de manutenção como a maioria das motos Suzuki, Óleo,
    Gasolina e etc.

    Porém, fiquei muito (MUITO) chateado após ficar contente. Ou
    seja, adquiri uma moto show e agora a Suzuki mata ela no Brasil.

    E aí, o que vai ser? Venderam ilusões?

    []s

    Tinoco

  • Valdir Mueller

    O Brasileiro acha defeito em tudo, vejo inúmeros comentários sobre a moto por pessoas que nem tem uma, mas avaliam como feia, pesada, cara, pois bem, para opiniões bem formadas, no minimo ser piloto do Motocicleta, 2°, ter mais de 10 anos de experiência como motocicletas e sua mecânica, sou pito de moto a mais de 40 anos, já passei por várias marcas e modelos, Honda, Yamaha e Suzuki, atualmente estou rodando com uma Fazer 250 YS, ano 2012, com 21 Mil, moto muito boa para quem pilota, já para a garupa é cansativa e desconfortável, para quem pilota depois de uns 150 Km rodados os ovos reclamam também, mas tem muito boa ciclística, motor robusto, eficiente para peso X potência e muito econômico, cheguei a fazer uma média em estrada de 31 Km/L, então estou querendo sair dela pela razão de não ser confortável para médias distâncias (400 a 700 km), e assim fico olhando para a Inazuma, já fui ver ela de perto, ela tem uma proposta muito interessante, muita tecnologia inovadora para a categoria 250cc, ela é superior em vários itens das suas concorrente, unica falha que eu vejo no projeto desta moto, é o fato de os engenheiros não terem desenvolvido um propulsor de 300cc, então ela séria perfeita, mesmo assim estou muito propenso a trocar a minha Yamaha 250 YS, por uma INAZUMA 250cc, não fiz ainda um test Drive, mas vou fazer, se eu me encantar, vai ser INAZUMA, caso não aconteça, vou para uma GS500 E, 2009/10, uma moto TOP, simples, robusta, potente, feita pra durar muito. Haaa Sim, também tenho uma Suzuki 125 Yes, ano 2011, com 21 Mil, moto deliciosa de pilotar, super econômica, não da problema, só da alegria.

  • Valdir Mueller

    Para completar, li um comentário que o sujeito compara a Inazuma como uma mistura de Twister + B-king, ridículo um comentário desses, A Inazuma tem personalidade própria, é única na sua categoria. Peca muito a Suzuki Motos Brasil em sua péssima campanha de Marketing para divulgação, pois uma fabricante de motocicletas com a sua tradição em produtos de qualidade deveria zelar melhor pelo seu nome no mercados de motos, por exemplo, não tentem comparar uma Honda de hoje, com uma Suzuki de hoje, a Honda perde feio, mas o Marketing da marca Honda é muito pesado e poderoso.

    • Arnaldo Julio

      Adquiri uma Inazuma 2016 recentemente, isso depois de muitas pesquisas, venho de uma Ténére 250 e Kawasaki Versys 650 e algumas outras nesses 11 anos com moto.

      Só tenho a dizer que foi a melhor coisa que fiz, encontrei o meio termo que procurava.

      Pontos excelentes da Inazuma:
      – Banco muito macio
      – Posição de pilotagem urbana, pouco inclinada
      – Consumo bom, média de 30 km/l (andando metade estrada, metade cidade)
      – Seis marchas
      – Pneus duram acima de 20 mil km
      – Tem peças paralelas (Relação de outras marcas, pastilhas tbm) e aqui em SP consigo encontrar sem dificuldades
      – Painel completo com Shift Light, indicador de marcha e aviso de Manutenção (A Versys, uma 650, não tinha esses dois últimos)
      – Radiador a água
      – Silenciosa (E muito, a moto com menos ruído que já tive)
      – Acabamento (Nenhuma rebarba nos plásticos, tudo bem encaixado)
      – Dois Cilindros são melhor do que um, não adianta falarem que não, é muito diferente, moto com giro mais alto que as mono e sem perder o conforto (Vibração melhora 80% em relação a uma Mono), no torque ela não perde em nada em relação a Ténéré que eu tinha por exemplo.
      – Na retomada, dos 60 aos 100, ela ganha de qualquer Mono concorrente (Fazer, CB300, Next)

      Simplesmente queria uma moto com seis marchas, boa de torque e que conseguiria andar entre 100 e 130 sem vibrações, e além disso ser confortável (eu e garupa), econômica (pois rodo 1400 km por mês) e com boa durabilidade.
      Tive uma Ninjinha 250, a moto que chegou mais perto disso, porém pecava em alguns pontos, torque muito ruim, 150 cc saia na frente dela, não é econômica (22 km/l) e não é confortável (posição e bancos).

      A Inazuma bate 153 km/h mas é confortável até os 130, pois andar mais que isso em uma 250 cc acho desnecessário também, isso é para 500 cc pra cima, que são preparadas para isso, e isso é algo que muitos não vêem, querem dar 170/180 em uma moto com menos de 400 cc e um cilindro apenas, totalmente inseguro e desconfortável, já fiz isso em outras motos e não adianta nada falar que a moto tem final, é algo que você faz poucas vezes e você vibra inteiro na moto, o consumo vai para o espaço e ainda o motor perde durabilidade, isso só prejudica a moto e você tbm.

      Pesquisei e não achei outra que atende todos os requisitos acima, estou extremamente satisfeito e hoje só trocaria por outra Suzuki, a JToledo tem que melhorar muito, estão acabando com uma marca excelente e confiável

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email