*Destaque Preços SUVs Suzuki

Suzuki Jimny 2019 ganha novidades e parte de R$ 67.490

Suzuki Jimny 2019 ganha novidades e parte de R$ 67.490

Suzuki Jimny 2018 chega com novidades em termos de conectividade e acabamento. O pequeno utilitário 4×4 é feito em Catalão-GO e agora chega com preços a partir de R$ 67.490. Nas mudanças, o jipinho passa a adotar multimídia com tela de 7 polegadas que permite o espelhamento de smartphones com os sistemas Android e iOS, permitindo também a instalação de acessórios, tais como câmera de ré e TV digital.


Além disso, o Suzuki Jimny 2019 traz um quadro de instrumentos completamente redesenhado, com novo grafismo e elementos prateados, bem como um display multifuncional com nível de combustível e temperatura da água, entre outros. Outra novidade do SUV da marca japonesa é o volante com três raios, que apresenta visual mais esportivo e acabamento em couro na versão 4Sport.

Suzuki Jimny 2019 ganha novidades e parte de R$ 67.490

Nos primeiros nove meses de 2017, o Suzuki Jimny chegou a vender 1.344 unidades, sendo 146 em setembro, embora tenha emplacado 241 unidades no mês de agosto. O pequeno Jimny está em 29ª posição no ranking de seu segmento, ficando apenas 4 unidades a frente do Suzuki Vitara. Focado no rodar 4×4, em locais de difícil acesso, o modelo vem com sistema de tração cuja mudança é feita por meio de um botão. Ele tem 15 combinações de tração, sendo distribuída em 2WD, para uso urbano com tração traseira, 4WD com tração nas quatro rodas e 4WD-L, que dobra o torque e permite enfrentar o off-road com mais desenvoltura.


Suzuki Jimny 2019 ganha novidades e parte de R$ 67.490

Valente, o pequenino mede apenas 3,64 m de comprimento, 1,60 m de largura, 1,70 m de altura e 2,25 m de entre-eixos, pesando 1.090 kg. Com visual bem característico, o Suzuki Jimny 2019 tem aspecto quadradão, que chama a atenção pela tomada de ar no capô, snorkel e molduras em grafite nas caixas de roda e laterais do veículo, reforçando o aspecto robusto e off-road. As rodas de liga leve são aro 15 polegadas com pneus 205/70 R15. O 4Sport tem ainda engate traseiro de série. O raio de giro é de 4,9 metros, permitindo manobras em locais muito apertados, bem como altura livre do solo de 200 mm e ângulos de entrada de 35º e de saída de 45º.

Suzuki Jimny 2019 ganha novidades e parte de R$ 67.490

Disponível nas versões 4ALL, 4Sport, 4Work e 4Work Off-Road, o Suzuki Jimny 2019 custa R$ 67.490,00 na versão 4Work , voltada para o trabalho, que traz, além da tração nas quatro rodas, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos e sistema de áudio com CD/USB e Bluetooth. O motor é 1.3 16V abastecido apenas com a gasolina, entregando 85 cv a 6.000 rpm e 11,2 kgfm a 4.100 rpm. A transmissão é manual de cinco marchas.

Suzuki Jimny 2019 ganha novidades e parte de R$ 67.490

Confira abaixo os preços do Suzuki Jimny 2019:

  • Jimny 4All – R$ 68.890
  • Jimny 4Sport – R$ 76.690
  • Jimny 4Work – R$ 67.490
  • Jimny 4Work Off Road – R$ 75.290

 

Suzuki Jimny 2019 ganha novidades e parte de R$ 67.490
Nota média 5 de 1 votos

53 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

    • Atualmente nenhum carro cobra o que vale, porém esse carro tem uma capacidade off-road fora do normal. É um verdadeiro Jipe e cobra essa qualidade no preço. Infelizmente custa caro mesmo, porém é excelente.

      • Pelo tamanho e pelo que oferece pra mim não passa de um Kwid com diferencial traseiro e pneu maior a mais…
        Poderiam oferecer no mínimo um câmbio AT e uma versão 4 portas

          • também acho que não foi nada real. Mas para o consumidor comum, sem muito conhecimento (não saber o que é tração, por exemplo), Kwid é igual a Jimny mesmo.

        • Essa comparação está totalmente “injusta” pra não dizer BOBA e BURRA, com respeito.

          O Jimny é um JIPE, Jipe com caixa de transferência central, tem uma caixa reduzida, tem eixos rígidos, e tração nas 4 odas.
          – Como a matéria disse, são 15 combinações de tração.
          —- 1 – 4×2, Tração traseira, poupa combustível e evite o excesso de tração nos pneus dianteiros aumentando sua vida útil.
          — 2 – 4×4, Tração nos dois eixos acionados pela caixa de transferência , todas as rodas tracionam.
          — 3 – 4×4 com reduzida, Tração nas quatro rodas com a caixa reduzida acionada, quando acionado possibilita que a velocidade final chegue bem menor nas rodas, possibilitando extrair o torque do pequeno motor, o Jipe vira um tratorzinho.

          Além do mais ele é montado sobre chassis, não é uma estrutura monobloco, o que faz dele ser mais resistente, possibilitando sofrer vários tipos de preparações no qual um “KWID” não conseguirá sofrer.

          E outra, ele é Japonês, não dá pra comparar ele com um carro feito para países “EMERGENTES”.
          O Jimny é conceituado em todo o canto do mundo quando o assunto é OFFROAD de verdade, chega ser uma ofensa para o proprietário ou só fã do jipe vê ele comparado com um carro ainda mais popular.

    • Tá caro não, não tem nada por menos de 100K que vai até onde vai. Mas é um carro para trilha, se o comprador não for usar para isto, pega um renegade que encara a rampa do shopping igual.

    • A única coisa com mais capacidade off-road de série que um 4Sport, é um Troller. Só que agora, além de ter o air-bag duplo (que o Troller não tem), tem a central de mídia. E quanto custa um Troller?

      • Acho caro demais , 76 mil por um carro motor 1.4 ? Além do mais multimídia para esse nicho é algo bem descartável ainda ! E não podemos comparar o jimmy com o troller em nada , compara com o stark que custa 90 , e maior , mais moderno e diesel . O difícil mesmo é vender ele kkk .

        • Acho que você devia fazer um TD, no asfalto e na trilha. Motor 1.3 16V 82CV, 100% feito de alumínio, comando de admissão variável, 12Kg de Torque. No 4×2 anda igual um uno 1.4, com a diferença que a tração é traseira. Acima de 120 Km/h a coisa pega pq o formato de tijolo dificulta a velocidade subir, mas é bastante estável na estrada. Agora, na trilha, com a reduzida ligada, a conversa é muito diferente. Você esquece o tamanho do motor rapidinho. Quanto a comparação com o Troller tem uns vídeos que você vai achar divertidos aqui:
          https://www.youtube.com/watch?v=0qknWDc9HYQ
          https://www.youtube.com/watch?v=Y48oCTCGMMs
          https://www.youtube.com/watch?v=b78hGDul_a0
          https://www.youtube.com/watch?v=FF7sZ8ZhhxM
          E isso aí nos vídeos é de fábrica, no máximo com um pneu MUD. Tem que lembrar do tio Colin Chapman: “Simplifique e depois adicione leveza”. Agora, se a coisa for para ser ignorante na trilha, você coloca um lift de 2, 3 ou 4pol, blocante, pneu MUD pesado e aí meu amigo, não tem Troller, não tem Wrangler, não tem Stark, não tem CJ, fica ruim até pro Marruá. E ainda vai sobrar uma grana para vc tomar muita cerveja curtindo a trilha.

    • Essa galera que só diz que emplacou 146 unidade em setembro esqueceu de olhar a tabela toda. No acumulado do ano ele está com 1844, logo a frente do Vitara com 1840. Os dois estão logo atrás do Pajero com 1857 (151 em setembro) e bem a frente do Troller com 1116 (188 em setembro). Esse carros são de nicho, não são feitos para volume, são para ganhar na margem mesmo. Senão a Suzuki traria o Jimny peladão q tem lá no Japão. Acredito q vá atualizar sim. Se a Ford gastou uma grana para atualizar o Troller para vender isso aí, é porque compensa.

        • Será mesmo? Qual o custo de produção do Troller? A Fábrica da Troller tem 470 funcionários e só fabrica o Troller. O Jimny é fabricado na fábrica da Mitsubishi que também faz o Lancer, ASX, L200, e o Pajero Outdoor. Tudo isso gera escala e reduz o custo. Além disso, a Ford deve estar amortizando ainda o investimento no desenvolvimento do novo Troller, isso não é de graça. O Jimny é o mesmo carro desde 1998, já está mais do que amortizado. Se bobear a Suzuki deu de presente o ferramental para o Eduardo Souza Ramos, desenvolvimento zero, tropicalização zero, só precisou desenvolver fornecedores nacionais. Foram emplacadas 11500 Ranger esse ano e 1500 só em setembro, mas quantas delas eram Diesel? A operação da Troller pode ser uma forma de dar um pouco mais de escala nos componentes das Ranger Diesel, já que eles compartilham muitas coisas. Você pode realmente ter razão. Mas que a Suzuki não está trocando figurinha ela não está. Se bobear o Jimny é a operação mais rentável dela, mais que o Vitara e certamente que o S-Cross

  • Sou fã de carteirinha do Jimny mas realmente não dá pra encarar esse preço. Ele é um modelo com certas limitações, principalmente espaço interno. Viajar com ele só mesmo em 2 pessoas e nem pensar em colocar um adulto atrás pois os bancos são quase que um quebra-galho, além do espaço do porta-malas ser mínimo.
    Até entendo que a proposta desse modelo é para uma escapada rápida pro mato e não fazer a travessia da Patagônia mas pelo potencial off road que o carrinho tem ( e que não é pouco) ele merecia algumas melhorias que desde sempre os proprietários daqui e de fora reivindicam.
    De qualquer forma é um modelo que não tem medo de pedra e lama.

  • Pessoal, é o seguinte: quem tiver problema de labirintite, sinusite, pedra nos rins ou bico de papagaio, fique longe desse carrinho….kkkkkklk
    Isso é carro unicamente para trilha e o bichinho se garante mesmo. Meu sobrinho tem um e só falta subir em poste. O rapaz cuida bem dele e faz trilha no meio de duna, serra e riacho a cada 15 dias com os amigos. NUNCA deu problema, a não ser a manutenção básica de sempre.
    Já quem quiser usar na cidade, é melhor colocar o plano de saúde em dia ou ir mesmo de uber….rsrsrs

    • Uso o meu na cidade também sem problemas. Ao contrário é bem manobrável, bom torque, bom espaço para a patroa e eu. Passa em lombada tranquilo, já me safei de enchente. Tenho outro carro mas uso muito mais o Jimny. Mecânica japonesa, infinitamente melhor que a desses SUVizinhos adaptados e essencialmente urbanos.

  • Pelo jeito acabaram com a versão 4Sun. Em 2014 paguei no meu 65k completo com 2AB, multimídia e teto. Sou suspeito para falar mas considero o Jimny um ótimo carro para a cidade também. No asfalto não dá para abusar da velocidade mas na terra e no barro é o capeta.

  • Que pena, este jipinho tinha tudo pra ser um veiculo desejado se não fosse um motorzinho tão ridiculo. Se tivesse o 1.4T do Vitara eu com certeza compraria.

  • 68.000,00 nessa coisinha. E não vem nem com pneus descentes para andar na lama. Vou de Troller semi-novo. Tá cheio de Troller que nunca viu lama a venda por ai.

  • É a Suzuki se moldando à vontade do consumidor, telinha multimídia. Só faltou um câmbio automático opcional (ainda que AT4) para se igualar ao mercado externo.

    • Deve fazer sentido mano, pq o rádio anterior dele era aquele mesmo radiozinho usado pela gm em torno de 2010 no Astra, Agile, Montana, Celta, Classic em algumas versoes

  • Tive um, pra viajar com esse motor não dá. Se vc precisar de um fôlego pra subir uma serra ou ultrapassar, nem pense nisso. Sem falar no perigo de andar num carro que não desenvolve.

  • É um veículo muito bom. Nunca tive um mas já o dirigi e só não tenho na minha garagem porque não alcancei o preço.

    Está caro? Certamente. Nada mais é que posicionamento de mercado. Depois dele é somente troller que está bem mais além…Até o Grand Vitara já não faz parte deste ‘grupinho’

    O prolema é que a suzuki não tem a desenvoltura no Brasil. Precisaria mais investimento em concessionárias e marketing talvez.

    Imagine você, quer um carro robusto para off-road e não pode comprar um troller. Só tem Jimny mesmo.

  • Meus Deus, não mudaram NADA!!!!!!!!
    Um usuário off road, não quer saber ou será a ultima coisa que desejará saber de “central multimídia”, que cagada…
    Tem coisas muito mais importantes e fundamentais à sobrevivência do “jipinho”, como motor maior e melhor (este está defasado) mal leva o carro na estrada (a vida não é 100% trilhas), e por favor, como este veículo é um jipe o consumo não é dos melhores, por isso é de extrema urgência aumentar a capacidade do tanque de combustível (pra pelo menos poder sair da cidade sem precisar abastecer), pelo menos 60 litros de capacidade, motor de 100 cv estaria òtimo, se realmente quiser um jipe (motor a diesel), mas aí encareceria o que já está salgado… tanque maior, motor um pouquinho apenas mais forte, a estrutura dele é leve, não daria certo um motor tão forte assim sem precisar mexer demais, e tchan tchan tchan: eis um JIPE!
    Desse jeito, realmente a suzuki está “criando e mantendo” um kart de Shopping!!!
    O famoso jipe “nutella”.
    Por favor, quem vai querer saber de central multimídia?? Isso é coisa de “metrossexual”, com todo respeito, é claro!
    Muita grana e pouco jipe. Me desanimei de vez, acabou-se as esperanças.
    ESPERANÇA: Troller usado, é difícil mas não impossivel…

  • Eu gostaria de saber se o problema de trepidação excessiva (no volante – que o torna impossível a condução) que ocorre aos 70/90 km foi sanado na versão atual?

  • O Jimny é para poucos, se acha caro? é o mais barato do segmento, então mais uma vez não é pra vc! Já atravessei o país com o meu, e a melhor foi pegar estradas de terra, aliás os lugares mais incríveis não são pelo asfalto. Quer espaço, compra uma combi! Quer velocidade compra um Tempra!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email