Matérias NA SUVs Toyota

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

A SW4 2015 é o último ano/modelo da primeira geração do Fortuner, que é o nome qual é conhecido o SUV da Toyota no exterior. O produto cimentou o caminho para que a marca japonesa pudesse emplacar a liderança no segmento.


Construído sobre um chassi de longarinas e com carroceria de aço estampado, a Toyota SW4 daquela geração era um veículo robusto, de linha até certo ponto elegantes e com capacidade para sete pessoas.

Apto a cumprir longas viagens com conforto e desempenho, no caso do diesel, o utilitário esportivo seguiu fielmente seu curto, inicialmente com atualizações a cada 3 anos e adotando melhorias técnicas que o fizeram chegar até o fim.

Nesse caso, a SW4 2015 era servida por dois motores, sendo um flex 2.7 da série TR e um diesel 3.0 da série KD. O primeiro entregava até 163 cavalos e o segundo tinha 171 cavalos, já tendo sido renovado há algum tempo.

Bem conservador, o modelo tinha apenas cinco marchas, tanto manual quanto automático, além de tração 4×2 no flex e 4×4 no diesel. Apresentando suspensão robusta e confiável, a SW4 revelou ser extremamente valorizada no mercado.

Além da Argentina, a SW4 foi produzida no Egito, Indonésia, Índia, Cazaquistão, Malásia, Tailândia, Venezuela e Vietnã. A produção global começou em novembro de 2015 e durou até meados de 2015.

Derivada do Toyota 4Runner, a SW4 é menor, porém, mais adequada aos mercados emergentes. Foi lançada aqui apenas com gasolina no motor 2.7, entregando os mesmos 158 cavalos, porém, o diesel 3.0 tinha apenas 163 cavalos.

Na atualização de 2009, recebeu modificações visuais e posteriormente, alteração mecânica, que elevou sua potência e torque. Inicialmente, a versão a gasolina tinha câmbio automático de quatro marchas, trocado por um de cinco depois.

Derivada da picape Toyota Hilux, a SW4 2015 vinha com suspensão dianteira com duplo braço triangular e molas helicoidais separadas dos amortecedores.

Também tinha barra estabilizadora, enquanto o traseiro era um tirante apoiando o eixo rígido com diferencial e feixe de molas semielípticas, bem como amortecedores inclinados.

Sobre um chassi de longarinas em U reforçado e com tanque de 80 litros disposto lateralmente, assim como estepe externo, preso sob o porta-malas.

Com bom nível de segurança para a época, a SW4 tinha ainda rodas aro 17 polegadas com pneus bem largos, com pneus 265/65R 17, tendo também boa altura livre do solo e ângulos de entrada e saída.

Nesse último caso, o ângulo de entrada era de 30°, enquanto o de saída, ficava em 26°. A altura livre do solo era de 25 cm. O vão livre entre os eixos também era bom.

Com sistema de tração 4×4, a SW4 podia rodar em 4×2 e o engate do 4×4 era feito até 100 km/h. Havia ainda o sistema de redução com  engate feito apenas com o veículo parado. A roda livre era automática.

O engate era feito por alavanca junto ao câmbio automático, cujo seletor era tipo escada com limitador de marchas em 1, 2, 3 e 4, além do Drive. A SW4 2015 também vinha com bloqueio eletrônico do diferencial e controle de descida.

Na linha 2016, a Toyota SW4 recebeu sua segunda geração com um visual mais expressivo e aumento no tamanho, chamando atenção por suas vigias laterais com linha de cintura negativa e interior mais sofisticado.

O motor KD 3.0 foi substituído pelo GD 2.8 com 177 cavalos e o câmbio automático passou a ter seis marchas, enquanto a tração agora era engatada por botões. Ganhou ainda rodas aro 18 polegadas e outras tecnologias.

Essa geração ainda está em produção na Argentina e ganhará um novo visual, além de uma possível versão híbrida. Continua a dispor da versão 2.7 Flex, igualmente com desempenho limitado.

A SW4 2021 terá motor GD 2.8 mais possante, chegando a 204 cavalos, mas a híbrida pode usar um propulsor menor, como o GD 2.4 utilizado no exterior, já que o motor elétrico compensará a diferença de força.

Com baterias de lítio e um motor elétrico, provavelmente dentro da caixa de transmissão, a próxima variante da SW4 deverá ter um consumo bem menor. Suas principais concorrentes são Chevrolet Trailblazer e Mitsubishi Pajero.

SW4 2015 – detalhes

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

A SW4 2015 havia recebido facelift há algum tempo e esse consistem em uma nova grade, maior e totalmente cromada. Ela se moldava ao capô que havia sido modificado também, recebendo um ressalto com vincos pronunciados.

Nesta parte do capô, havia uma entrada de ar auxiliar para captação da alimentação do propulsor, ampliando assim a capacidade da SW4 de transpor cursos d´água mais profundos.

Os faróis também haviam sido remodelados, recebendo dupla parábola com lanternas e piscas integrados num desenho mais fluido. As lentes possuíam lavadores.

O para-choque tinha a parte inferior com acabamento preto e vinha com dois faróis de neblina circulares, bem como ampla abertura para ajudar na refrigeração do motor.

Fundido com as saias de rodas abauladas, o protetor frontal se harmonizava bem. Os retrovisores eram cromados e possuíam repetidores de direção, bem como basculamento elétrico das capas.

As maçanetas eram na cor do carro e havia estribos nas laterais, sendo estes pretos. No teto, as barras longitudinais eram também nessa mesma tonalidade.

Atrás, as lanternas duplas tinham acabamento cromado, enquanto a vigia dispunha de lavador e limpador, bem como desembaçador e câmera de ré.

As vigias laterais se conectavam à traseira, deixando as colunas C inclinadas como marca da SW4, separando as portas do resto do conjunto. O para-choque era envolvente e integrado à carroceria, tendo refletores e bumper recolhido.

Já as rodas de liga leve aro 17 polegadas com pneus 265/65 R17 tinham um desenho elegante. Por dentro, a SW4 2015 vinhas bem acabada. O painel tinha dois tons, sendo preto na parte superior e bege na parte inferior.

Aliás, o bege era a cor predominante na versão SRV, tendo portas e bancos em couro nesta tonalidade. Mas, de volta ao painel, este vinha com cluster analógico de iluminação azul.

Vinha com velocímetro, nível de combustível, temperatura da água e conta-giros, além de computador de bordo e indicador de marchas. A SW4 tinha ainda indicadores visuais da tração 4×4.

O volante era em couro e madeira, tendo comandos de mídia, telefonia e computador de bordo. O piloto automático ficava em uma haste na coluna de direção. A coluna tinha ajuste em altura.

O acabamento escuro da madeira do volante era o mesmo do console central, envolvendo assim os difusores de ar e o sistema de áudio. Este era metalizado e trazia uma tela sensível ao toque com navegador GPS integrado.

Além disso, reproduzia a imagem da câmera de ré, bem como fazia a gestão de mídia e tinha Bluetooth, CD player e entrada USB. Todos os difusores podiam ser fechados e o ar condicionado automático fica sob a multimídia.

O porta-luvas era pequeno para o porte e proposta do carro, enquanto ao lado, havia um conjunto com botão para bloqueio do diferencial. Já pequena alavanca de tração engatava 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida.

Na alavanca do câmbio automático, o pomo era imitando madeira, como volante e painel. Havia ainda porta-copos, apoio de braço central na frente e iluminação no tambor da chave-canivete.

As portas, assim como o painel, tinham bom acabamento, inclusive com revestimento premium na SRV, que ainda exibia os comandos dos vidros elétricos e travas nas maçanetas cromadas. Os retrovisores eram ajustados no painel.

O assento do motorista tinha ajuste elétrico e os assentos da segunda fileira possuíam deslizamento e rebatimento dos encostos. Nesse caso, havia um apoio de braço central com porta-copos. Na segunda fileira, dois assentos individuais.

A terceira fileira podia ser rebatida e movida para as laterais, liberando mais espaço para bagagem. O volume interno era de 500 litros, mas com sete pessoas dentro, caía para 180 litros.

A SW4 2015 vinha com difusores de ar para as duas fileiras de trás, ampliando o conforto e a comodidade. Fontes de 12V e porta-copos estavam distribuídos para os que iam atrás.

A capa de cobertura da bagagem ia oculta dentro de um compartimento sob o assoalho. A tampa tinha travamento elétrico e todos os assentos vinham com cintos de segurança de 3 pontos e mais apoios de cabeça. Havia Isofix também e luzes de leitura.

SW4 2015 – versões

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 MT 4×2
  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 AT 4×2
  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 MT L7 4×2
  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 AT L7 4×2
  • Toyota Hilux SW4 SR 3.0 AT 4×4
  • Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 4×4
  • Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 L7 4×4

Equipamentos

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

Toyota Hilux SW4 SR 2.7 MT 4×2 – Motor 2.7 e transmissão manual de cinco marchas, mais ar condicionado manual, direção hidráulica, coluna de direção ajustável em altura, vidros elétricos nas quatro portas, travamento central elétrico, retrovisores elétricos, acabamento interno em dois tons de cinza e bege, bancos em tecido, piloto automático, rodas de liga leve aro 17 polegadas, pneus 265/65 R17, freios com ABS e EDB, grade cromada, faróis duplos, faróis de neblina, retrovisores na cor do carro, repetidores de direção nos espelhos externos, maçanetas e para-choques na cor do carro, barras longitudinais no teto, lanternas cromadas, defletor de ar no teto, para-choques com sensores de estacionamento e refletores de segurança, para-barros, computador de bordo, volante com comandos de mídia, luzes de leitura, espelhos nos para-sois, retrovisor interno dia e noite, sistema de áudio com CD player e USB, relógio digital, banco traseior bipartido, cintos de segurança de 3 pontos, Isofix, apoios de cabeça, banco do motorista com ajuste em altura, saídas de ar condicionado atrás, porta-copos, fonte 12 V (3), apoio de braço dianteiro e traseiro, cobertura retrátil e móvel sobre a bagagem, lavador e limpador do vidro traseiro, desembaçador, vidros verdes, alarme, entre outros.

Toyota Hilux SW4 SR 2.7 AT 4×2 – Itens acima, mais transmissão automática de cinco marchas.

Toyota Hilux SW4 SR 2.7 MT L7 4×2 – Itens da SR MT, mais dois lugares adicionais com rebatimento e deslocamento lateral, difusores de ar traseiro e segunda fileira com ajuste longitudinal e de encosto.

Toyota Hilux SW4 SR 2.7 AT L7 4×2 – Itens acima, mais transmissão automática de cinco marchas.

Toyota Hilux SW4 SR 3.0 AT 4×4 -Itens acima, mais motor diesel 3.0 e transmissão automática de cinco marchas, mais tração 4×4 com reduzida, bloqueio eletrônico do diferencial e controle de descida.

Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 4×4 – Itens acima, mais bancos e portas em couro bege, volante com comandos de telefonia, multimídia com CD player e Bluetooth, ar condicionado automático, USB e auxiliar, navegador GPS, câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro, retrovisores com rebatimento elétrico, entre outros.

Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 L7 4×4 – Itens da SRV, mais dois lugares em couro com rebatimento e deslocamento lateral, difusores de ar traseiro e segunda fileira com ajuste longitudinal e de encosto.

Preços

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 MT 4×2 – R$ 89.082
  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 AT 4×2 – R$ 91.653
  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 MT L7 4×2 – R$ 87.148
  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 AT L7 4×2 – R$ 129.000
  • Toyota Hilux SW4 SR 3.0 AT 4×4 – R$ 114.272
  • Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 4×4 – R$ 140.683
  • Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 L7 4×4 – R$ 142.499

SW4 2015 – motor

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

A SW4 2015 é equipada com duas famílias de motores, sendo o TR é o propulsor flex 2.7 e o KD é o diesel de quatro cilindros com 3,0 litros. A dupla favoreceu muito o SUV e ampliou o leque de atuação do produto.

O motor 2.7 TR faz parte de uma família de motores grandes, lançada em 2004. Existem duas variantes, sendo a 1TR 2.0 e feita para uso em picapes e veículos comerciais.

A outra opção é o 2TR, motor 2.7 com 2.694 cm3 e vem com cabeçote de 16 válvulas com duplo comando de válvulas variável (Dual VVT-i), sendo acionado por correia dentada, tendo ainda correia em V para os periféricos.

Com injeção eletrônica multiponto sequencial, o 2TR 2.7 tem ainda o sistema flex com reservatório de gasolina no cofre do motor, para injeção no sistema de alimentação em partidas a frio com álcool.

Tendo taxa de compressão de 12:1, o 2TR dispõe de 158 cavalos na gasolina e 163 cavalos no etanol, ambos a 5.000 rpm, tendo ainda 25 kgfm a 3.800 rpm, nos dois combustíveis.

O 2TR podia ser adquirido com transmissão manual de cinco marchas ou automática com conversor de torque e o mesmo número de mudanças. A outra opção é o KD 3.0 litros.

O KD é um motor que a Toyota lançou em 2000, sendo um motor com bloco em ferro fundido e cabeçote de alumínio, com 16 válvulas e duplo comandos de válvulas, além de injeção direta Common Rail.

Importante ainda é que vinha equipado com turbocompressor de geometria variável com intercooler e sistema EGR de recirculação de gases de escape. Conhecido como 1KD, esse propulsor tem 2.982 cm3 e taxa de compressão de 15:1.

Sua potência era de 171 cavalos a 3.600 rpm e torque de 36,,7 kgfm entre 1.400 e 3.200 rpm. Tratava-se de um motor muito forte e com boa resistência mecânica e confiabilidade.

Com sistemas antipoluição, o 1KD 3.0 chegou a ter 163 cavalos inicialmente. Lá fora, existe o 2KD, que tem 2.5 litros e é mais fraco, tendo 102 cavalos e 26,5 kgfm, usado mais em veículos comerciais.

Estava sendo oferecido na SW4 2015 apenas com transmissão automática de cinco marchas. Como é um motor de ciclo diesel, requer alguns cuidados referente ao mesmo e ainda algumas exigências.

Entre elas, tração 4×4 com caixa de redução. Esse esquema é obrigatório para utilitários esportivos diesel presentes no Brasil.

Desempenho

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

A SW4 2015 tinha um desempenho mediano, sendo o modelo 4×2 automático o mais lento de todos, seguido pela manual e depois pelo diesel, que era naturalmente mais forte.

  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 MT 4×2 – 14,7 segundos e 163 km/h
  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 AT 4×2 – 15,0 segundos e 165 km/h
  • Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 AT 4×4 – 13,2 segundos e 175 km/h

Consumo

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

No consumo, a SW4 2015 com motro 2.7 Flex tem um consumo absurdamente ruim. Muitos acabam colocando kit gás para reduzir o custo de abastecimento. O diesel tem um bom consumo.

  • Toyota Hilux SW4 SR 2.7 4×2 – 5,.0/6,1 km/l e 6,5/7,9 km/l
  • Toyota Hilux SW4 SRV 3.0 4×4 – 9,5 km/l e 11,2 km/l

SW4 2015 – manutenção e revisão

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

As revisões da Toyota são feitas a cada 10.000 km ou 12 meses, mesmo no motor diesel, onde o óleo lubrificante dura mais. Nas revisões da marca, que sempre são elogiadas pelos clientes, existem vários serviços.

Na troca, por exemplo, se substitui óleo lubrificante, filtro de ar do motor, filtro de óleo, filtro separador de água (diesel), filtro de ar da cabine, correia dentada, correia em V, velas, fluído de freio, entre outros.

Também são verificados diversos itens, tais como suspensão, direção, freios, parte elétrica, parte mecânica, lataria em geral e emissão de poluentes. Alinhamento, balanceamento, cambagem, higienização, pintura, funilaria, entre outros.

Todas as revendas Toyota possuem profissionais especializados em todos os modelos, fazendo ainda serviços de reparação, bem como adaptação e instalação de acessórios.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
2.7R$ 400,08R$ 810,00R$ 705,00R$ 1.599,00R$ 684,00R$ 1.419,00R$ 5.617,08
3.0R$ 755,07R$ 1.188,00R$ 1.320,00R$ 1.923,00R$ 1.023,00R$ 1.392,00R$ 7.601,07

SW4 2015 – ficha técnica

SW4 2015: fotos, versões, motor, preços, ficha técnica, consumo

Motor2.73.0
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm326942982
Válvulas1616
Taxa de compressão12:115:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexDireta
Potência máxima158/163 cv a 5.000 rpm (gasolina/etanol)171 cv a 3.600 rpm (diesel)
Torque máximo25,0 kgfm a 3.800 rpm (gasolina/etanol)36,7 kgfm a 1.400 rpm (diesel)
Transmissão
TipoManual de 5 marchas ou automático de 5 marchasAutomático de 5 marchas
Tração
Tipo4z24×4
Direção
TipoHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraDuplo braçoDuplo braço
TraseiraEixo rígidoEixo rígido
Rodas e Pneus
RodasLiga leve aro 17 polegadasLiga leve aro 17 polegadas
Pneus265/65 R17265/65 R17
Dimensões
Comprimento (mm)4.7054.705
Largura (mm)1.8401.840
Altura (mm)1.8501.850
Entre eixos (mm)2.7502.750
Capacidades
Porta-malas (L)500 (5L) 180 (7L)500 (5L) 180 (7L)
Tanque de combustível (L)8080
Carga (Kg)580580
Peso em ordem de marcha (Kg)17602020
Coeficiente aerodinâmico (cx)NDND

SW4 2015 – fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

        Quem somos

        O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

        Notícias por email