*Destaque Carros Conceito India Salões do Automóvel Sedãs

Tata eVision mostra que indiana quer imagem premium

tata-evision-1

A Tata Motors está num movimento estratégico que visa elevar a imagem de marca, até agora associada com carros baratos de baixo custo, focados em seu mercado de origem, a Índia, onde o preço é o diferencial entre vender e ficar em desvantagem comercial. Mas para chegar a um nível de qualidade e alcançar até o luxo, a marca de Ratan Tata se volta para a criação de propostas de design mais marcantes.


Com as mudanças de qualidade e imagem já iniciadas com a dupla de compactos Bolt e Zest, que foi continuada com os menores Tiago e Tigor, a Tata Motors renovou também seus utilitários esportivos Grand Sumo e Hexa, não esquecendo nem do famoso Nano e crossover Nexon. Agora, a ênfase é buscar clientes de maior poder aquisitivo em outros segmentos.

tata-evision-3

Para isso, começou a apresentar seu design Impact 2.0 em conceitos como o belo hatch 45X e o SUV em estilo cupê H5X. A dupla foi exposta e elogiada em Genebra, onde a Tata Motors exibiu com exclusividade seu terceiro conceito com a mesma proposta de estilo, o eVision. Trata-se de um sedã de porte compacto bem maior que o Zest, que mede apenas 4 metros devido à legislação indiana.


Mas e o visual? O Tata eVision é um belo fastback com porta-malas individual. Feito sobre a plataforma modular AMP, o conceito apresenta linhas bem resolvidas, tendo uma frente expressiva com faróis full LED diminutos e grade falsa espelhada e dotada de elementos gráficos. O para-choque tem vincos bem pronunciados, dando uma aparência mais esportiva ao carro.

tata-evision-4

A área envidraçada é grande, tendo ainda retrovisores cromados bem pequenos e maçanetas embutidas, mas chama atenção pela projeção das colunas C em direção à traseira, gerando uma tampa de bagageiro bem pequena. A vigia é fixa, indo contra o movimento na Europa de abertura ampliada nesse caso. A tampa é projetada para fora, criando uma inclinação negativa que ostenta lanternas em LED de desenho fluído. As rodas grandes apenas realçam o visual atraente do conceito indiano. O teto de vidro parcial possui elementos gráficos modernos.

Por dentro, a Tata Motors mostra que está em sintonia com o que se espera de um carro de qualidade e luxo, apresentando um painel sem console central, suspenso no frontal do habitáculo. Ele apresenta acabamento em couro costurado bege, mas a parte central é revestida em madeira com difusores de ar diminutos. Cinco teclas físicas estão centralizadas e abaixo delas uma tela se projeta para fora com os comandos de mídia e climatização.

tata-evision-8

Porém, o mais interessante é uma tela longa e bem estreita ocultada por uma cobertura móvel na parte superior, trazendo imagens de navegação e entretenimento. O volante tem paddle shifts destacados e detalhes em madeira, além de comandos sensíveis ao toque. O cluster é digital e configurável. Os bancos apresentam revestimento em couro, enquanto o apoio traseiro conta com display para controles de temperatura e ajustes de climatização e massagem dos assentos, assim como na frente. Obviamente, boa parte disso tudo não estará no modelo de produção, mas pelo menos a intenção é boa.

Tata eVision Concept – Galeria de fotos

 

COMPARTILHAR:
  • Antonio Macedo

    Justo, afinal é dona da Land Rover e outras.

  • Munn Rá : O de Vida Eterna

    Lindíssimo esse carro ademais interessante grupo automotivo esse Tata e JLR

    Tata com carros de entrada, Jaguar com carros de luxo e Land Rover com SUV

  • Thiago Maia

    Deveria fazer uma oferta pela Fiat e parte de suas fábricas, o que levaria na esteira, Abarth e Lancia. A Exor já deu indícios de que poderiam vender, ficando apenas com Alfa Romeo e Maserati na Itália, e, talvez, a JEEP no mercado global.

    Poderiam assim, ter acesso ao mercado europeu e brasileiro, além de sinergias Fiat-TATA , bem como utilizar a marca Lancia para esse mercado mais premium, e ainda assim generalista, intermediário entre TATA-Fiat e Jaguar Land Rover.

  • Marcio Lenz

    Ficou um espetáculo! Se for produzido conforme o conceito a grande chance de sucesso.

  • Handlay P.B.

    O Tata eVision não é pulcro e me suscitou um travo visualmente, mas não chega a ser um torvo. A tela retrátil assaz fina, o que é tétrico, mas o réliquo do interior ficou aceitável. Apeteço saber se esse conceito é funcional. Será curioso se a Tata obrar carros espaventosos no porvir, restando deslindar como será tais carros e se serão ubíquos no orbe.

    • leitor

      Vocabulário diferente do que costumamos usar, interessante. É do Brasil?

      • Handlay P.B.

        Todas essas palavras heteróclitas são em português.

        • leitor

          Sei que são em português. Achei diferente, interessante. Gosto muito do português. Apenas não tenho lido nem ouvido nos lugares que frequento.

          • Handlay P.B.

            Esses vocábulos díspares não são ubíquos mesmo, a turba não tem o praxe de fruir delas e se conhecerem acharão tais palavras insólitas no exórdio.

  • joao vicente da costa

    Belissimo!

  • th!nk.t4nk

    Ah essa traseira de Audi A7. Mas ficou bonito mesmo. A questao é: quem raios optaria por um premium da Tata, ao invés das marcas tradicionais no mercado? Só se custar algo como metade do preço mesmo, e olhe lá.

    • leitor

      Talvez alguém que tem uma turma que cada um tem o seu e não queira repetir o carro que outro já tenha, Uma opção interessante que chama atenção. E se tiver qualidade, se o carro estiver a altura, não terá inveja de ninguém, pelo contrário. Quando andar num será um desfile.

      • th!nk.t4nk

        A teoria é linda, mas sejamos sinceros: quais as chances do primeiro “premium” da Tata ter a qualidade de um Mercedes, BMW ou Audi? Só se pegarem um Volvo e mudarem apenas a casca, colocando o emblema indiano. A única saída é cobrar bem mais barato mesmo, senão na prática fica impossível concorrer.

        • leitor

          Pode sim. Eles têm muito dinheiro pra isso, não é uma empresa de fundo de quintal. Os engenheiros da Jaguar estão lá, mecânicos e outros profissionais, plataformas de montagem e a matéria prima é a mesma. Só se o carro for ruim, mesmo com essa estrutura toda. Por outro lado a qualidade sendo boa, ainda que não seja a mesma, pra quem tem, a diferença pode compensar.
          Além de que tem gente que elogia muito um carro mesmo não sendo tão bom por questões de apego à marca. E outros que detonam e esculhambam um ótimo carro porque um detalhe não agradou.

          • th!nk.t4nk

            Bem, sendo do setor eu vejo a qualidade de projeto acima de tudo. Ter dinheiro nao é o mesmo que ter know-how, e se a Jaguar está entre as montadoras com maior quantidade de reclamaçoes aqui na Europa (e olha que curto muito seus carros, mas eles pisam MUITO na bola, assim como a Land Rover). A questao é: vai ser um Jaguar com emblema da Tata? Beleza, tem chances. Caso contrário, vai ser só exercício de engenharia pra tentar agregar valor à marca, porque ninguém vai comprar fora da Índia.

            • leitor

              Sim, ter dinheiro não é a mesma coisa de ter know-how mas se pode adquirir, isso é administração. Profissionais e equipamentos custam dinheiro. Sem dinheiro e com know-how o máximo que faz é vender seu trabalho a outro.
              E se a Jaguar e Land Rover, que têm certa tradição no mercado, têm tanta reclamação assim, mais um motivo de dizer que nomes como esses e outros mais não têm essa credibilidade toda. Melhor ainda para a Tata colocar o próprio nome. Tem a experiência das marcas que adquiriu e suas inovações para colocar. Se quiserem lançar um modelo melhor não trocarão o que está bom por algo inferior. E se tiver reclamações recorrentes as outras também têm há bem mais tempo até.

              • th!nk.t4nk

                Sim, concordo. Só fiz uma análise fria do mercado. Na verdade desejo toda sorte à Tata, pois quanto mais concorrentes, melhor. É só assim que o mercado e as opçoes melhoram.

                • leitor

                  E precisa mesmo fazer uma análise fria do mercado, afinal é uma atividade de risco. Até considerando várias possibilidades ruins mesmo, para ter o pé no chão e ter uma ideia de como se recuperar de algum problema em tempo. Não vai ser nada fácil, não tem garantia nenhuma. Mas tudo é risco também. Por isso os projetos e as projeções são feito. Também há boas possibilidades. Como ocorre até com empresas estabelecidas.

  • Luciano RC

    Esse conceito ficou maravilhoso. Se vier com esse interior, com certeza vai mexer no segmento. Espero que invistam mesmo.

  • leitor

    Lindo, espetacular, interessante etc. Mas como é o câmbio dessa charrete?

  • Schlatter70

    Carro sem console só se tiver banco dianteiro inteiriço e puder levar 3 pessoas. Como não é essa a proposta a falta do console ficou estranha. Criou um ambiente limpo e minimalista mas nada prático. Onde levar as traquitanas do dia-a-dia?

  • João Teixeira

    Acho os carros indianos mais interessantes em estilo se comparados aos chineses.

  • FocusMan

    No computador tudo é possível…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email