Tesla Cybertruck atrasa novamente e produção fica para 2023

Tesla Cybertruck atrasa novamente e produção fica para 2023

A picape Tesla Cybertruck ficou para 2023, segundo um artigo no site da Reuters. Uma fonte próxima do processo, disse que a produção ficará para o primeiro trimestre do próximo ano.

Isso significa que a Cybertruck estará atrasada em pelo menos um ano e meio após a previsão inicial de entrega aos clientes americanos, o que sem dúvidas é um duro golpe em Elon Musk.

O bilionário recentemente se manifestou sobre o lançamento da Chevrolet Silverado 2024 de forma cômica, porém, sua picape pode até acabar chegando depois dela se a GM tomar isso como um “estímulo”.

O motivo do atraso não foi revelado, mas suspeita-se que a Tesla ainda não tenha resolvido a questão dos semicondutores para a Cybertruck, bem como dos processos industriais que a envolvem.

Tesla Cybertruck atrasa novamente e produção fica para 2023

Neste caso, as chapas de aço em liga especial com um processo de estamparia complexo podem estar gerando muita dor de cabeça para Musk e sua equipe, sempre pressionada a ir mais rápido.

Com carroceria “blindada”, a Cybertruck quer ser seu carro futurista pós-apocalíptico, que seria realmente necessário em certas partes perigosas do mundo…

De qualquer forma, o atraso permite que as rivais obtenham certa vantagem em vendas, apesar de que já se calcula em mais de 1,3 milhão de pedidos da picape, com sinal reembolsável de US$ 100.

Com as contas em alta e “trilionária”, a Tesla goza de prestígio suficiente para empurrar a produção sem muitos danos até o próximo ano e com um adicional no preço.

Tesla Cybertruck atrasa novamente e produção fica para 2023

A mesma fonte revelou que haverá um aumento considerável no valor, que atualmente começa em US$ 39.900.

Isso indica que a Tesla deve focar mais nas versões caras inicialmente e até cancelar posteriormente as opções de tração traseira, como fez no Model Y. Contudo, a produção deve ser limitada de começo.

Ainda assim, quando chegar, boa parte desse 1,3 milhão deverá converter seus pedidos em encomendas firmes.

Pelo jeito, se nada mudar, os últimos da fila receberão seus carros no final de 2025, na melhor das hipóteses.

[Fonte: Reuters via The Drive]

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.